Dr. Antônio Segundo Neto

CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR!

Dr. Antônio Segundo Neto Urologista. CRM 4891 MEDICAL CENTER Rua: Fenelon Bonvavides S/N – Andar Sala 306 Bairro: Brasília – Patos- PB. (83) 34213865 -98724.654-9993865 Tim Email agcsegundoneto@ig.com.br

Grupo Pronto

Clique Aqui para Acessar o Site!

Fale Conosco

(87) 3844.2105  9 9903.7573

Ateliê Geilson
Natura
Supermercado
Infor Master

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Contabilize

Contatos

(87) 988420973 - (87)38591228

Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!

 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: janeiro 2017

Cumprindo rigorosamente o que já vem sendo uma rotina, a Prefeitura de Afogados da Ingazeira garante, mais uma vez, o pagamento em dia dos seus servidores. A partir desta terça (31), a Prefeitura injeta mais de dois milhões de Reais na economia do município, com o pagamento de 1.300 servidores públicos municipais, incluindo aposentados e pensionistas.

Confira o calendário de pagamento que se inicia hoje:
31 de Janeiro – servidores das Secretarias de Administração, Agricultura, Assistência Social, Controle interno, Cultura e Esportes, Educação, Finanças, Infraestrutura, Transportes, Ouvidoria, Gabinete, Procuradoria, além de aposentados e pensionistas.
01 e 02 de Fevereiro – servidores da Secretaria de Saúde.


Prefeitura de Afogados da Ingazeira
Núcleo de Comunicação Social
Presidente está acompanhado do governador Paulo Câmara

Presidente está acompanhado do governador Paulo CâmaraFoto: Reprodução/Twitter

O presidente Michel Temer (PMDB) já chegou à estação de bombeamento EBV-3 do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em Floresta, no Sertão de Pernambuco, para a inauguração da obra. A nova estação vai impulsionar a água do Rio São Francisco por mais 60,9 quilômetros, rumo aos Estados da Paraíba e Pernambuco, segundo o Ministério da Integração Nacional.

O peemedebista chega ao município para acionar o dispositivo remoto que dá início ao processo de bombeamento da EBV-3 do Eixo Leste da Integração do São Francisco. O presidente também participará do anúncio da liberação de mais verbas para ações de convívio com a seca.

De lá, a comitiva, que conta com o ministro Helder Barbalho (Integração) e o governador Paulo Câmara (PSB), segue para o município de Serra Talhada, onde será inaugurado o novo campus do Instituto Federal do Sertão (IF Sertão-PE), às 11h. Também participam os ministros da Defesa, Raul Jungmann (PPS), das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), da Educação, Mendonça Filho (DEM), e de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho (PSB).

folhape

A secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA) liberou, nos últimos 60 dias, 16.587 milhões para a construção de cisternas de consumo humano (1ª água) e de caráter produtivo (2ª água). A SARA repassou os recursos a 11 entidades ligadas a terra, responsáveis pela implantação dos equipamentos. Na atual gestão, foram investidos cerca de R$ 116 milhões na construção de 24.826 cisternas, beneficiando mais de 120 mil pessoas.

Em 2016, foram empregados R$ 35.3 milhões na ação, uma parceria entre o governador Paulo Câmara, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), Osmar Terra, e as entidades. Em virtude das liberações, haverá na próxima semana nova reunião de acompanhamento da execução, com todos os envolvidos.

Nos últimos dois meses foram liberados: R$ 4.110.764,47 para a Diocese de Pesqueira (Itamar de Carvalho); R$ 2.276.415,10 para a Copagel (Carlos José da Luz); R$ 1.545.242,60 para o Cecor (Manuel Anjos); R$ 1.340.913,00 para a Chapada (Alexandre Pereira); R$ 1.044.882,01 para a Diocese de Caruaru (Padre Alexandre); R$ 1.885.689,46 para a Cáritas (Ângelo Zandré); R$ 714.919,27 para a Serta (Germano Barros Ferreira); R$ 610.720,51 para a Cedapp (Maria Elizabete Pires Martins); R$ 368.576,80 para o Centro Sabiá (Alexandre Pires) e R$ 214.186,34 para a Diaconia (Waneska Bonfim).

A Fetape, coordenada por Doriel Saturnino Barros, está entre as instituições que mais receberam recursos. Em 60 dias, foram liberados R$ 2.474.720,55 e, ao longo de 2016, R$ 7.8 milhões, para a execução de 4.360 equipamentos. Em 2017, em virtude da relação contratual de implantação das cisternas, haverá um acompanhamento mais próximo das obras e do fluxo financeiro, por parte do MDSA.“Essa agilidade vai permitir a celebração de novos convênios, inclusive com a possibilidade de ampliação dos valores.

Continue reading

Hoje é um dia importante para o município de Serra Talhada. Seria uma satisfação e uma honra participar da inauguração da Escola Federal, porém, por motivos de saúde, não poderei estar presente à solenidade. Este é o momento do povo sertanejo comemorar e agradecer ao presidente Michel Temer por este importante equipamento, que vai trazer conhecimento e melhoria à qualidade de vida das pessoas. Com a nova escola, a juventude de Serra Talhada e do Sertão terão mais oportunidades para se capacitar e, consequentemente, garantir uma chance no disputado e qualificado mercado de trabalho. A iniciativa também consolida Serra Talhada como maior polo educacional do Sertão pernambucano.

Marcelo Aragão
Gerente de Comunicação
Secretaria de Transportes (Setra)

 Sem recursos para investir na segurança e na alegria dos foliões, cidades de todo o País cancelam o carnaval. No Rio de Janeiro, escolas de samba perdem 40% da receita e 55 blocos deixam de sair por falta de patrocínio. O brilho da festa vai depender de muita criatividade — e do dinheiro dos turistas.Crise na folia

FAXINA NO ORÇAMENTO Varrição no Sambódromo do Rio: escolas terão de se virar com pouco

Nada de confete e serpentina. O carnaval deste ano foi cancelado por falta de verba em pelo menos 70 cidades brasileiras. O número equivale ao de municípios que já decretaram estado de calamidade financeira: 73, segundo o Conselho Monetário Nacional (CMN). O corte envolve desde grandes capitais até cidades pequenas, algumas com forte tradição na folia. É o caso da histórica São Luiz do Paraitinga, no Vale do Paraíba, cujo carnaval de rua, animado por marchinas, costuma atrair milhares de jovens a cada ano. Lá, a prefeita Ana Lúcia Bilard Sicherle (PSDB) resumiu a situação em uma frase: “Não há recurso nem orçamento.” Em Minas Gerais, os cofres vazios também tiraram a alegria dos foliões. Em nota, a Prefeitura de Nova Lima explicou que passa por “grave crise econômica”, mesmo caso de Poços de Caldas, Ouro Branco e Patos de Minas.

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, recebeu a missão da prefeitura de cortar 10% dos custos totais do carnaval da capital baiana, um dos maiores do País, “sem prejudicar a qualidade.” O jeito foi “negociar com os fornecedores, congelar cachês, renegociar contratos.”

As Escolas de Samba do Rio também cortaram. A Mocidade Independente de Padre Miguel e a União da Ilha acabaram com seus ensaios-show. “Entendo a forte crise financeira que assola o país. Não posso mais conviver com esse tipo de situação: abrir a quadra, o que não é barato, e não vê-la cheia”, disse o presidente da União da Ilha, Ney Filardi. “Apesar da recessão, será um dos mais belos carnavais graças à criatividade”, afirma Jorge Castanheiras, presidente da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa). Segundo dados da entidade, a captação de recursos das escolas caiu 40% na comparação com 2015.

“NA RAÇA”

A crise também está impedindo muitos blocos de ir para a rua. Apenas no Rio de Janeiro, 55 deles deixarão de sair este ano por falta de patrocínio. “Se o apoio já era difícil para agremiações com menos visibilidade, agora ficou impossível: a crise virou desculpa para dizerem que não podem, não têm. Mas carnaval para nós não é negócio, é alegria. Isso não mudará”, diz Rita Fernandes, presidente da Sebastiana, a associação de blocos cariocas.

“Não posso mais conviver com esse tipo de situação: abrir a quadra, o que não é barato, e não vê-la cheia” Nei Filardi, presidente da União da Ihha
“Não posso mais conviver com esse tipo de situação: abrir a quadra, o que não é barato, e não vê-la cheia” Nei Filardi, presidente da União da Ihha

A boa notícia vem de fora: os turistas estrangeiros não estão nem aí para a crise e já reservaram boa parte dos cerca de 60% dos quartos da rede hoteleira da cidade, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio (ABIH-RJ). Com isso, pelo menos uma parte da ocupação do Sambódromo também está garantida. Segundo Castanheiras, da Liesa, 80% dos camarotes cariocas já foram negociados. Há ingressos por R$ 1,8 mil, no estreante Número Um, e R$ 5,2 mil, no superespaço Rio Samba. Animada, a holandesa Priscilla Nieuwbuurt já prepara as malas para o Rio. “A crise no Brasil não afeta a nossa economia. Pelo contrário, barateia a viagem”, diz ela. O finlandês Joel Jarlas, que também já alugou um apartamento com amigos, é sincero: “Nunca cheguei nem a pensar na crise econômica.” Eles estão dentro do cálculo da Riotur para este ano: 1,1 milhão de turistas deverão injetar cerca de R$ 3 bilhões na economia. Para o carnavalesco Milton Cunha, embora este seja “o carnaval da crise”, a compensação virá “na raça .”

istoe.

Jorge Ferreira / Mídia NINJA

A acusação de que Guilherme Boulos incita ao crime por mediar uma reintegração de posse e sua detenção são tão bizarras quanto as ações que foram movidas contra o coordenador do MTST por ter afirmado que parte da sociedade iria resistir nas ruas às reformas que reduzem direitos propostas pelo governo Michel Temer.
A Polícia Militar de São Paulo deteve Guilherme Boulos, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), na manhã desta terça (17). Ele dava apoio a cerca de 700 famílias em uma reintegração de posse na ocupação ”Colonial”, em São Mateus, na Zona Leste de São Paulo.
Boulos tentava mediar, junto com outras pessoas, o diálogo entre os moradores e a Tropa de Choque e foi acusado de incitação à violência e desobediência. ”Cometem a violência de despejar 700 famílias e eu que sou preso por incitação à violência?”, afirmou Boulos a este blog. Um comandante da polícia militar que participava da reintegração afirmou que o caso de incitação à violência era uma reincidência e citou manifestações realizadas com a participação de Boulos perto da casa de Temer.
Levado para o 49o Distrito Policial, em São Mateus, ele foi ouvido pelo delegado e, até a publicação deste post,  não havia sido solto. A PM afirmou, em nota, que atendeu a uma solicitação de apoio aos oficiais de Justiça e que moradores resistiram à reintegração de posse com pedras, tijolos e barricadas com fogo. A situação de acalmou e a reintegração seguiu com a retirada de móveis. Guilherme Boulos foi liberado na noite de terça. Ele assinou um termo circunstanciado sob acusação de resistência (opor-se à execução de ato legal, mediante violência ou ameaça a funcionário competente para executá-lo ou a quem lhe esteja prestando auxílio). ”O secretário vai ter que se explicar, porque sequer os policiais que me prenderam colocaram no depoimento que eu teria atirado rojões”, disse ele, criticando nota da Secretaria de Segurança Pública que afirmou que ele teria atirado rojões contra a PM.
Resistência significa utilizar os meios possíveis e ao alcance de cada um para demonstrar sua insatisfação. Isso ocorre com as elites econômica e social brasileiras, que não fazem de rogadas ao usar recursos financeiros para fazer valer sua vontade. Mas quando trabalhadores e movimentos sociais prometem resistência, ocupando ruas, avenidas e outros espaços, a ação vira caso de polícia? Onde o pessoal acha que está? Ou quando gostaria que estivéssemos? No Brasil do final do século 19 ou em plena ditadura civil-militar?

Amanhã, quem sabe, não vai ser com você?

Continue reading

Wikipédia

A soberania popular é pressuposto da democracia. Nossa Constituição admite a coexistência de dois modelos: a direta e participativa e a representativa, sendo essa última, mais usual, exercida pelo voto em representantes para os poderes legislativo e executivo em todas as unidades da federação.A Lei nº 9.709/98 regulamentou a execução do disposto nos incisos I, II e III do art. 14, da Constituição Federal, que trata dos mecanismos para o exercício direto da soberania popular. O referendo é uma consulta feita à população para que delibere sobre um determinado assunto “de acentuada relevância”, como afirma a lei.  Nesse modelo, a população é consultada sobre uma norma que já foi aprovada no Congresso Nacional.
A PEC 241 (atualmente PEC 55 no Senado) foi enviada pelo governo de Michel Temer no mês de junho de 2016 e cria um chamado Novo Regime Fiscal, que vigorará por vinte anos, afetará de forma inexorável o Estado de bem-estar social mínimo que foi estabelecido pela Constituição de 1988, desmontará gastos sociais, atingindo inclusive as áreas de saúde, educação e previdência social, não adota regra fiscal para distribuição de renda, não mexe na estrutura tributária (portanto não afeta os que ganham mais). É – com toda justiça –apelidada de PEC da maldade.
Segundo pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi/CUT entre os dias 9 e 13 de outubro a PEC é rejeitada por 70% dos brasileiros. Apenas 19% concordam com a proposta apresentada por Michel Temer, 6% são indiferentes e 5% não souberam ou não responderam. Na pesquisa na página do Senado Federal de um total de 346 mil votantes, 93,9% são contra a proposta.

Continue reading

As pessoas, notadamente jovens, se revoltaram com os rumos do capitalismo em seus países e se expressaram contra desmandos, erros e desvios políticos.

nymag.com

Os movimentos de ocupação das ruas, os chamados Occupy, tomaram lugar em alguns países de início em 2011 se espalhando depois para outros tantos países, em manifestações volumosas. Inauguraram novos caminhos para as insatisfações sociais e se repetiam nos mesmos lugares ou noutros a depender das bandeiras prementes ou ocasionais. As pessoas, notadamente jovens, se revoltaram com os rumos do capitalismo em seus países e se expressaram contra desmandos, erros e desvios políticos e econômicos. Cujas consequências traumáticas foram o desemprego ou a falta de trabalho, salários baixos, alugueis caros, assistência social decadente, educação sem futuro, dívidas colossais e juros altíssimos, entre outros. Começaram no norte da África na deposição de ditaduras na Líbia, Egito, Tunísia e Iêmen, seguindo para a Europa com ocupações, distúrbios e/ou greves na Espanha, Grécia e Londres, ainda Portugal e França, posteriormente no Chile, Nova Iorque (Wall Street) e Rússia.A inquietação social ganhou força e consistência política em torno do principal mote que foi a luta contra as injustiças e desigualdades provocadas pela expansão avassaladora do capitalismo no mundo. As pessoas não se contentavam mais com as promessas de seus governos, foram às ruas juntarem-se a outras milhares para bradar mais alto e em uníssono suas decepções e angústias querendo soluções imediatas.Passou o ano da primavera popular mundo afora, no entanto, e os movimentos se arrefeceram. David contra Golias. Repressão policial, distúrbios localizados, detenções e até mesmo lesões corporais acabaram por arrefecer os ânimos dos insatisfeitos e as manifestações perdendo força e momento.No Brasil, as manifestações chegaram de início contra os aumentos das passagens de ônibus em São Paulo, posteriormente contra o governo por conta das dificuldades econômicas. Insufladas politicamente pela grande mídia e desiludidos pela perda da eleição presidencial, elas acabaram se dividindo: umas contra o governo, outras em sua defesa. O país partiu-se praticamente ao meio.

Por trás de todas elas, no entanto, é possível encontrar um ponto em comum, apesar das maquinações políticas de ocasião. Trata-se ele da falta de perspectiva e renovação da expansão capitalista no mundo, mais marcante em determinadas regiões que noutras. O sintoma mais grave e crônico é o aumento generalizado da desigualdade social.
 
A velha e surrada constatação de que muitos ganham pouco e poucos ganham muito continua a prevalecer cada vez de forma mais agravada em todos os países com seus diferentes perfis sociais e econômicos. As pessoas se sentem, então, desprotegidas, desamparadas, angustiadas e se revoltam, cada qual a sua maneira. O que as manifestações fazem é reuni-las em torno do mesmo bordão: abaixo o capitalismo reinante!

Continue reading

Ao discutir uma política de segurança comum aos estados, o governo começa a atacar a causa da violência, em vez de lamentar as consequências.

Dez dias e mais de 130 mortes depois do início das rebeliões deste ano, em presídios estaduais, o presidente Michel Temer começou a entender que está diante de algo muito maior do que um “acidente pavoroso”. No dia 17, Temer se reuniu com os governadores. Ouviu reclamações, sugestões e combinou uma ação conjunta, com apoio financeiro e compartilhamento de informações, em parceria com a Polícia Federal, as Forças Armadas e a Agência Brasileira de Inteligência. Antes, discutiu com a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, formas de entender a crise no sistema carcerário e reagir. Estancar o banho de sangue nos presídios é o objetivo imediato. Existe outro ainda maior: erradicar as facções criminosas. Aceitar pactos de paz, mesmo que tácitos, é semear o próximo massacre. Não existe convivência possível. Também não existe solução fácil. Na última década, a população carcerária dobrou de tamanho, mas a violência não diminuiu. Os anseios da sociedade por mais segurança foram atendidos com demagogia. O Poder Legislativo assinou leis severas até para infratores de baixa periculosidade. O Poder Judiciário ignorou penas alternativas ao assinar sentenças duras. Quando foi necessário assinar investimentos e projetos, faltou tinta: o Poder Executivo não construiu presídios suficientes. Superlotadas, as cadeias se tornam centros de recrutamento e formação de criminosos. Nos presídios, presos que já cumpriram pena – ou que ainda aguardam julgamento – filiam-se a quadrilhas para conseguir a segurança e até o creme dental que o estado não é capaz de fornecer.

Reunião de governadores com o presidente Michel Temer.Se o crime é nacional o combate também deve ser (Foto: Beto Barata/PR)

Organizações criminosas crescem à sombra da incompetência do poder público, irrigadas por muito dinheiro. Sem as duas condições, elas morrem. Rastrear movimentações financeiras, confiscar bens de suspeitos e firmar acordos de delação premiada  é uma fórmula eficiente na Operação Lava Jato e pode ser eficiente no combate às facções. O juiz pode oferecer ao traficante delator uma nova identidade e anular por completo décadas de condenação. Por que não tentar?

Continue reading

Eike hoje paga pela ostentação, pelos carrões, jatinhos, barcos e botox. O povo não perdoa ricos exibidos.

Eike Batista uma hora vai delatar. Não por maldade ou vingança. Não para crucificar a enorme lista de políticos que ele beneficiou, à vista de todos ou por baixo da mesa. Vai delatar porque nenhum empresário famoso consegue se manter “foragido da Interpol” por muito tempo, mesmo com passaporte alemão.
Vai delatar porque o ex-homem mais rico do Brasil, pai de Thor e Olin, ex-marido de Luma, se recusará a ser trancafiado em cela comum de presídio. Eike não concluiu o ensino superior de engenharia na Alemanha e, por isso, sem diploma, não tem direito a regalias. É o X do problema. Falência financeira, tudo bem, Eike já se reergueu com saídas mirabolantes. Falência moral é outra coisa para o filho do nonagenário Eliezer Batista.

Eike não se enxerga como chefe de quadrilha criminosa. Seus amigos e ex-funcionários tampouco o viam assim. Muitos ganharam e perderam dinheiro embarcando em seus delírios. Louco, visionário, audacioso, megalômano, empreendedor, místico e generoso – e até cafona e ingênuo – são adjetivos mais associados a Eike do que “bandido” ou “mau-caráter”, segundo quem o conhece bem. Era “mão-aberta”, não só em troca de incentivos fiscais. Não fazia segredo de sua carência maior: ser amado, especialmente no Rio.
Acusado de repassar e ajudar a esconder propina de US$ 16,5 milhões – um pingo no oceano que inundou as finanças do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral –, Eike é o alvo da hora da Operação Lava Jato. Mesmo antes de ter mandado de prisão preventiva contra ele, Eike já despertava misto de ódio e inveja. Era o 171 mais bajulado e contraditório do Brasil, recebido como Midas por banqueiros do mundo.

Continue reading

Ana Karolina Lannes (Foto: Rafael Cusato/EGO)
Antes e depois de Ana Karolina Lannes (Foto: Rafael Cusato/EGO)

Ana Karolina Lannes, 16 anos, ficou famosa como a Ágata de “Avenida Brasil”, mas quer deixar a personagem para trás. Quatro anos depois do marcante papel, a atriz resolveu mudar o visual para se desvencilhar de vez da imagem da menininha que encantou o país. Nesta quinta, 26, ela passou por uma mudança de visual e ficou ruiva. Ao EGO, Karol mostrou a mudança em primeira mão.Entrei na fase de ‘patinho feio’, quando não dava para fazer papel de criança e nem de mocinha (…) mas quero voltar a atuar. Meu sonho é viver da carreira de atriz”

Ana Karolina Lannes

“Eu cresci e estou me esforçando para mudar a minha imagem ou vou ser sempre a Ágata fazendo outro personagem. Acho que já passou o tempo dela e mudando a cor do cabelo já vai desvencilhar bastante a imagem. Estou curiosa para saber o que vão achar na escola”, diz ela, que vai cursar o terceiro colegial este ano e está solteira. “Espero que neste ano entre algum menino bonito na minha turma porque está difícil, viu?”, diz, com bom humor. A mudança de visual foi assinada pelo cabeleireiro Tiago Martins. “Eu sempre quis ser ruiva, e como sei que vou ter de mexer muito por causa da profissão, quis fazer agora para ter esse cabelo para mim durante um tempo”, disse ela.

EGO NAS REDES SOCIAIS

“Tive minha fase de patinho feio”
Apesar de gostar de se cuidar, Karol não se considera muito vaidosa. “Eu não era nada vaidosa, nunca fui, meu pai falava que eu era maloqueira e me incentivava a me vai cuidar. Já melhorei bastante, mas ainda não sou de acordar 5h para me arrumar para ir para a escola. Passo um rímel para ficar com cara de viva e só.”Apesar da pouca idade, Karol é quase uma veterana. Ela fez as novelas “Duas caras” (2008), Ciranda de pedra” (2008) e “Tempos modernos” (2010). O objetivo dela agora é voltar a trabalhar na televisão.’Eu já tinha feito outras novelas e estava acostumada a esperar de um a dois anos até surgir algum outro convite. Mas entrei na fase de patinho feio, quando não dava para fazer papel de criança e nem de mocinha”, diz ela, que depois da última novela fez o filme “Minha mãe é uma peça”, de Paulo Gustavo, e não teve nenhum outro convite de trabalho. “Não passei num teste de ‘Malhação’ e acabou não rolando mais nada, mas quero voltar a atuar. Meu sonho é viver da carreira de atriz.”

Ana Karolina Lannes muda o visual (Foto: Rafael Cusato/EGO)
Ana Karolina Lannes muda o visual
(Foto: Rafael Cusato/EGO)

“Nunca fiquei triste por falta de convites”
No tempo que ficou afastada da telinha, Karol aproveitou para estudar. “Fiz cursos de teatro e de musical. Gosto de cantar, então juntei o útil ao agradável”, conta ela, que nega ter ficado triste com a ausência de convites.”Não cheguei a ficar chateada nem quando não passava em testes. Não me importei de ficar sem fazer nada. Nunca me senti fora da profissão, meus fãs sempre estavam ali nas redes sociais e continuei fazendo fotos para revistas e gravando para o ‘Vídeo Show'” conta ela. Dos colegas de “Avenida Brasil”, Karol só mantém contato com Mel Maia. “Acabei perdendo o contato com todo mundo. A única que tenho contato é a Mel Maia que é uma fofa.” 

Autobiografia no prelo
Além da carreira de atriz, Karol tem outros planos para 2017: publicar sua autobiografia, onde conta como é ter dois pais. Karol foi adotada pelo tio Fábio Lopes e pelo companheiro dele, João Junqueira, depois que sua mãe morreu, quando ela tinha 5 anos. “Estou procurando uma editora para publicar meu livro porque a que publicaria faliu. Minha autobiografia fala sobre minha relação com meus pais e meu início de carreira. As pessoas têm muita curiosidade pelo fato de eu ter sido criada por dois pais”, conta ela, que não chegou a conhecer seu pai biológico.

Ana Karolina Lannes muda o visual (Foto: Rafael Cusato/EGO)
Ana Karolina Lannes adota o tom ruivo em seus cabelos (Foto: Rafael Cusato/EGO)
Ana Karolina Lannes muda o visual (Foto: Rafael Cusato/EGO)Ana Karolina Lannes muda o visual (Foto: Rafael Cusato/EGO)
EGO

Reforma política permanece na pauta do Plenário desta quinta-feira (28), com sessão marcada para as 12 horas.

Sessão para análise e discussão da Reforma Política

Laycer Tomaz/Câmara dos Deputados
Plenário aprovou o tema com amplo apoio dos partidos. Foram 452 votos a favor e 19 contra

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (27) artigo da reforma política (PEC 182/07) que acaba com a reeleição nos cargos executivos (presidente da República, governadores e prefeitos). A medida foi aprovada com o apoio majoritário das bancadas: 452 votos a favor, 19 contra e 1 abstenção.O texto aprovado é o do relatório do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que prevê uma transição. O fim da reeleição não se aplicará aos governadores eleitos em 2014 e aos prefeitos eleitos em 2012, nem a quem os suceder ou substituir nos seis meses anteriores ao pleito subsequente, exceto se já tiverem exercido os mesmos cargos no período anterior. A exceção para o cargo de presidente da República não cabe porque a presidente Dilma Rousseff, já reeleita, não poderá se candidatar novamente em 2018.

Histórico
A reeleição nunca fez parte das Constituições brasileiras até a Emenda 16, de 1997, cujo processo de análise se iniciou em 1995 – PEC 1/95, apresentada pelo deputado Mendonça Filho (DEM-PE).

Desde antes de sua implantação, o tema não obteve consenso no Parlamento. Seus defensores argumentam que quatro anos de mandato podem se mostrar insuficientes para a implantação de projetos de governo mais duradouros.

Os contrários argumentam que a reeleição permite o uso da máquina pública e desvia o mandatário/candidato das atribuições da governança no ano de eleições. Outros defendem mandatos maiores para compensar o fim da reeleição.

A proposta de mandatos maiores será debatida pela Câmara a partir desta quinta-feira (28), quando será retomada a votação da reforma política. A PEC está sendo analisada em primeiro turno pelo Plenário.

Temas aprovados
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, comemorou a aprovação de temas da reforma política nesta quarta-feira. Além do fim da reeleição, foi aprovada a doação de empresas para partidos políticos. Na terça-feira, todos os itens em votação haviam sido rejeitados, incluindo as propostas de alteração no sistema eleitoral.

Continue reading

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) compõe a comitiva do presidente Michel Temer (PMDB) em agenda pelo Sertão de Pernambuco, nesta segunda-feira (30). Ao lado também do Governador Paulo Câmara (PSB) e do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), Temer vai participar da cerimônia de inauguração do novo campus do Instituto Federal do Sertão, com sede em Serra Talhada. O grupo segue posteriormente para o município de Floresta.

Gonzaga Patriota vai aproveitar a viagem para reiterar junto ao presidente a liberação de R$ 600 milhões constantes do Orçamento Geral da União (OGU), para iniciar as obras da interligação do Rio Tocantins com o São Francisco.

De acordo com o parlamentar, esta será a solução para resolver com mais rapidez o problema da seca no Nordeste. Atualmente a barragem de Sobradinho está com apenas 10,8% de sua capacidade total. O volume é cerca de três vezes menor que o mesmo período, no ano passado.

Blog do Deputado Federal Gonzaga Patriota (PSB/PE)

Esposa de Vereador de Desterro PB, recebeu mais de 7 mil reais de Bolsa Família e Seguro Safra e foi condenada.

O Desterro1 recebeu hoje a informação do Processo 0000334-90.2014.4.05.8205 que corre em desfavor da Srª Mirelle Barbosa da Silva esposa do Vereador Thiago Simões do PR. 
Mirelle e Vereador Thiago 
A denuncia foi feita pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL – MPF, já devidamente qualificada, pela suposta prática da conduta tipificada no artigo 171, § 3º, c/c art. 69 (concurso material por duas vezes), ambos do Código Penal. Ela foi processada por receber de 29/03/2011 a 29/10/2013, sem se enquadrar nas condições exigidas por lei, dolosamente valores advindos do benefício do Bolsa Família na ordem de (R$ 5.268,00) e do Garantia Safra a ordem de (R$ 2.235,00), totalizando R$ 7.503,00
Isso após ter realizado cadastro junto à prefeitura de Desterro/PB, prestando, possivelmente, declaração falsa, com o objetivo de iniciar o recebimento das parcelas.  Verificou-se ainda que a Mirelle tem em seu nome empresa do ramo de transporte rodoviário, tendo obtido renda (no montante de R$ 74.850,00) advinda de aluguel de veículos a Prefeitura de Desterro/PB, e que ela é esposa de um vereador, o senhor Tiago Simões dos Santos;
A ré foi processada e juiz determinou a pena de 4 anos, 5 meses e 10 dias de reclusão e multa, sendo inicialmente em regime semi-aberto. Ainda cabe o direito a apelação que pode ser feita pelo seu Advogado o Vice Prefeito de Desterro Valtécio de Almeida Justo (OAB PB 15.395). 

Continue reading

Assim que a ministra Cármen Lúcia homologar as 77 delações premiadas da Odebrecht, o que deve ocorrer até a terça-feira 31, Michel Temer terá novos constrangimentos. Além de já ter sido citado 43 vezes na delação premiada do executivo Cláudio Melo Filho, lobista da empreiteira em Brasília, por ter pedido R$ 10 milhões no Jaburu, ele aparecerá em pelo menos mais três delações: as de Marcelo Odebrecht, Márcio Faria e Benedicto Júnior.

Da Redação com Informações de Reportagem de Maria Carolina Marcello

temer

Assim que a ministra Cármen Lúcia homologar as 77 delações premiadas da Odebrecht, o que deve ocorrer até a terça-feira 31, Michel Temer terá novos constrangimentos.

Além de já ter sido citado 43 vezes na delação premiada do executivo Cláudio Melo Filho, lobista da empreiteira em Brasília, por ter pedido R$ 10 milhões no Jaburu, ele aparecerá em pelo menos mais três delações: as de Marcelo Odebrecht, Márcio Faria e Benedicto Júnior. Este último relatou um jantar que envolveu Temer, Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara, e Moreira Franco, para tratar de corrupção na Caixa Econômica Federal e contribuições de campanha, segundo informações do jornalista Mauricio Lima, editor da coluna Radar. Uma operação recente da Polícia Federal revelou que Geddel Veira Lima, braço direito de Temer, e Eduardo Cunha cobravam propinas de empresas que levantavam recursos na Caixa

Leia, abaixo, reportagem da Reuters sobre o trabalho de Cármen Lúcia:

Continue reading

O vereador de Belo Horizonte Rubens Gonçalves de Brito (PSDB), o Bim da Ambulância, foi preso após pousar de helicóptero na praia da Bacutia, em Guarapari (ES). Ele vai responder por crimes de “expor a vida ou a saúde de outrem a perigo” e “expor a perigo embarcação ou aeronave, própria ou alheia” e pode pegar de três a seis anos e meio de prisão.

Da Redação com informações do Uol

Helicóptero

O vereador de Belo Horizonte Rubens Gonçalves de Brito (PSDB), o Bim da Ambulância, foi preso após pousar de helicóptero na praia da Bacutia, em Guarapari (ES), na manhã desta sexta-feira (27).

O vereador vai responder pelos crimes de “expor a vida ou a saúde de outrem a perigo” (artigo 132 do Código Penal) e “expor a perigo embarcação ou aeronave, própria ou alheia” (artigo 261), de acordo com o delegado Marcos Luiz Nery, responsável pela ocorrência na Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio e de Infrações de Guarapari. Se condenado, Bim da Ambulância pode pegar de três a seis anos e meio de prisão. Além de Bim e do piloto, estava na aeronave um outro passageiro. Pouco depois da descida, alguns banhistas acionaram a Polícia Militar, que deu voz de prisão ao vereador. “Recebemos a denúncia que tinha um helicóptero pousando na praia. Entramos em contato com um militar responsável pela ocorrência e fomos ao local. Realmente tinha a aeronave. Constatamos que expôs a saúde das pessoas que estavam ali a perigo de vida e também expôs a própria aeronave”, explicou Nery. Segundo o delegado, a ocorrência será enviada a um juiz federal, que será responsável pela liberdade provisória ou a manutenção da prisão do parlamentar. Alugada, a aeronave foi apreendida e levada para o aeroporto de Guarapari. De acordo com o delegado, a hora de voo do helicóptero custa, em média, cerca de R$ 3 mil.

Foto: Polícia Civil do Espírito Santo

revistaforum

 

Wilson Dias/Agência Brasil: <p>Brasília - O ministro da Educação, Mendonça Filho faz um balanço das inscrições do Enem (Wilson Dias/Agência Brasil)</p>

Cotado para concorrer ao governo de Pernambuco em 2018, o ministro da Educação, Educação, Mendonça Filho (DEM) teve no Estado praticamente um em cada cinco cinco dias com agendas oficiais em 2016; em seus primeiros seis meses e meio no cargo pela gestão Michel Temer, ele passou quase um mês por lá; dos 152 dias com agendas oficiais, 98 foram no Distrito Federal, onde fica a pasta; dos Estados, nenhum foi mais privilegiado do que Pernambuco –alvo de 27 dos demais 54 compromissos de Mendonça Filho ou, se incluídos os eventos em Brasília, 18% do total; com exceção de uma agenda em uma quinta, os outros compromissos em seu Estado ocorreram às sextas ou segundas, permitindo emenda com os finais de semana

(Brasil 247)

Manter limpa uma cidade como Afogados da Ingazeira não é tarefa fácil. Para encarar a difícil missão, os trabalhadores da limpeza e varrição precisam estar bem alimentados. Pensando nisso, a Prefeitura de Afogados da Ingazeira tem ofertado, gratuitamente, duas refeições para esses trabalhadores.Todos os dias, 108 garis e 30 recicladores da coleta seletiva se alimentam na cozinha comunitária da Prefeitura de Afogados, em uma das dependências do mercado público. Também são beneficiados moradores de rua e carroceiros que atuam no transporte de fretes no entorno do mercado e da área da feira livre.

“Garantir uma alimentação saudável, com cardápio variado e de qualidade, tem refletido diretamente no aumento da produtividade e na elevação da autoestima de quem trabalha mantendo a cidade limpa,” destacou a Secretária Municipal de Assistência Social, Joana Darc, que coordena a iniciativa. A cozinha comunitária também oferece refeições a preços populares para a população que tem condições de pagar pelo serviço. Os recursos obtidos são revertidos para auxiliar no custeio e manutenção do espaço. 

Prefeitura de Afogados da Ingazeira
Núcleo de Comunicação Social

 

                                               

   A secretaria de Agricultura e Reforma Agrária traz para Pernambuco o 8º Fórum Regional dos Gestores Estaduais responsáveis pelas políticas de apoio à Agricultura Familiar do Nordeste e Minas Gerais. O encontro acontecerá na primeira quinzena de março garantindo a permanente discussão, reflexão e articulação política e técnica para o fortalecimento da agricultura familiar na área de abrangência do fórum. Criado em 2015, numa articulação do secretário de Agricultura, Nilton Mota, e dos demais secretários do Nordeste e de Minas Gerais, o Fórum contou com a participação efetiva de Pernambuco nos sete encontros realizados em Fortaleza, João Pessoa, Minas Gerais, São Luiz, Piauí, Sergipe e Bahia. Os debates têm avançado conjuntamente em assistência técnica, recursos hídricos, acesso a crédito e inclusão produtiva, temas que estão na pauta sociedade civil organizada e entidades ligadas à terra.

Ano passado, Pernambuco reuniu os gestores que integram o Fórum em dois momentos. Na Sudene foram discutidos a aplicação de recursos em obras hídricas e um programa de forragem para o Nordeste. O segundo encontro discutiu novas ruralidades e acesso ao crédito.

“O Estado desempenha um papel importante no fórum e no ajuste de alguns programas. A partir do debate sobre pobreza rural chegamos ao FIDA, que está aportando 45 milhões de dólares na construção e realização de um programa para a Zona da Mata e Agreste voltado a produção de alimentos e conservação e recuperação de nascentes e matas ciliares”, pontuou o secretário Nilton Mota, defendendo que, atuando conjuntamente, os estados se fortalecem na promoção do desenvolvimento rural. 

Entrega de Viaturas

São 100 motocicletas e 37 caminhonetes equipadas, reforçando as rondas e trabalho ostensivo na RMR e Interior.

A Polícia Militar de Pernambuco recebeu, nesta quarta-feira (21/12), 137 novas viaturas, reforçando as rondas e o trabalho ostensivo na RMR e no Interior. São 100 motocicletas e 37 caminhonetes equipadas, entregues pelo secretário de Defesa Social, Angelo Gioia, ao comandante da PM, coronel Carlos D´Albuquerque, em ato realizado na sede da Companhia Independente de Policiamento com Motocicleta (CIPMoto), no bairro de São José, no Recife.

“O Governo do Estado está reestruturando as polícias, renovando frota, armamentos e equipamentos, de modo a oferecer à tropa melhores condições de enfrentamento à criminalidade. Nesse sentido, já entregamos, este ano, 500 viaturas, e mais mil estão previstas para serem encaminhadas aos batalhões no primeiro semestre de 2017”, diz o secretário. As 137 viaturas são locadas, o que barateia o custo e facilita a manutenção. Por mês, o Estado destinará R$ 340 mil pelo uso dos veículos. Das 100 motocicletas, 52 vão para unidades de área da Capital e RMR e outras 48 reforçam a Companhia Independente de Policiamento com Motocicleta – CIPMoto. No Recife, as unidades de áreas que serão beneficiadas com as motocicletas são os Batalhões sediados em Apipucos (11º BPM), Várzea (12º BPM), Campo Grande (13º BPM), Centro da Cidade (16º BPM) e Boa Viagem (19º BPM). Na Região Metropolitana, vão receber o reforço das motos os Batalhões de Olinda (1º BPM), Jaboatão (6º BPM), Paulista (17º BPM), Cabo de Santo Agostinho (18º BPM), São Lourenço da Mata (20º BPM) e o novo Batalhão de Jaboatão (25º BPM).

Já as 37 caminhonetes serão disponibilizadas para o Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI), responsável pela segurança no Sertão, Agreste e Zona da Mata pernambucana. As novas viaturas vão atender tanto as demandas das áreas urbanas quanto as da área rural.

” Será que a cidade de Santa Terezinha que é tão desprezável pode ser contemplado com uma viatura destas”?

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse

CLIQUE AQUI e veja receita e despesa do seu municípios.

Aqui você encontra informações sobre a aplicação do dinheiro público nos municípios e no estado de Pernambuco.

Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Parceiros