Lojas Surya
Óticas Olhar Brasil
Farias Calçados

Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: fevereiro 2019

 

TEXTO ÁUREO

“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas.” (2 Co 10.4)

VERDADE PRÁTICA

Por trás das aparências, há uma batalha espiritual invisível contra a Igreja.    

LEITURA DIÁRIA

SEG. Mt 12.25-28: Uma luta na esfera espiritual

TER. Lc 10.19: A nossa autoridade sobre a força do mal vem de Jesus

QUA. 1Co 15.24: O Senhor Jesus reduzirá a cinzas o poder das trevas antes de entregar o Reino ao Pai

QUIGl 5.16-18: Existe um conflito interno na vida do crente entre a carne e o espírito

SEX. Ef 2.2: O poder invisível das trevas opera no mundo

SÁB. Cl 2.15: Foi no Calvário que o Senhor Jesus venceu o reino das trevas

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Efésios 6.10-12

10- No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.

11- Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo;

12-  porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

HINOS SUGERIDOS: 7, 56, 527 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL

Explicitar que a nossa luta é espiritual, e não física ou material.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

IDestacar a inclusão do tema, “Nossa Luta não é Contra Carne e Sangue”, no final da epístola;

II- Salientar que o crente depende exclusivamente de Deus;

III Mostrar que a nossa luta é contra os poderes das trevas.

  • INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Uma das coisas que o Inimigo tem feito nestes últimos dias, por meio de uma perspectiva materialista de vida, é tirar de alguns crentes a perspectiva espiritual. Não podemos perder o senso espiritual esposado pelo apóstolo Paulo em uma de suas cartas em que ele afirma que a nossa luta não é contra o ser humano, mas contra principados e potestades. Há sim um mundo espiritual por trás do material. Isso não é uma concepção platônica; mas bíblica, ensinada pelo nosso Senhor, proclamada pelos apóstolos e confirmada pelo Espirito Santo. Aproveite essa oportunidade para, por meio da presente lição, deixar claro à classe sobre a importância de conhecermos as astutas ciladas do nosso Inimigo. Este ainda continua afazer estragos na vida de pessoas.

INTRODUÇÃO

O tema da presente lição trata dos poderes ocultos das trevas e de como se proteger deles pela força do poder de Deus. Embora o apóstolo Paulo não apresente a origem nem a biografia do príncipe das trevas, ele nos ensina a importância de conhecer as astutas ciladas do nosso Inimigo. 0 Diabo já perdeu a peleja, mas continua fazendo estrago nesse período entre o início e o final da jornada da Igreja.

PONTO CENTRAL

Há uma batalha espiritual invisível contra a igreja.

I – A INCLUSÃO DO TEMA NO FINAL DA EPÍSTOLA

Os três capítulos iniciais de Efésios são teológicos, e os outros três são práticos. Uma perfeita combinação de doutrina cristã e dever cristão, de fé cristã e vida cristã. Mas, de repente, o apóstolo Paulo nos surpreende com um “No demais”, encerrando a epístola com um assunto de vital importância: a luta contra o reino das trevas.

  1. “No demais… (v.10a)”.

O apóstolo Paulo parece usar essa expressão para introduzir a conclusão. Isso não é nenhuma anomalia, visto que Paulo emprega essa estrutura em outro lugar (2 Co 13.11; 1 Ts 4.1; 2 Ts 3.1). Essa expressão aparece traduzida como: “Quanto ao mais”, na Nova Almeida Atualizada; e “Finalmente”, na TB (Tradução Brasileira). Mas não devemos perder de vista que o termo paulino significa, literalmente, “desde agora” (Gl 6.17). Que diferença isso faz? Muita. No caso do verso 10, a ideia é de que daqui para frente o conflito contra o reino das trevas será contínuo até o retorno de Cristo. Desse modo, o tema é atual, e a luta da Igreja continua contra as hostes infernais.

  1. “Fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder” (v.10b).

Jesus disse certa vez: “sem mim nada podereis fazer” (Jo 15.5). Paulo empregou a voz passiva para “fortalecei-vos”. Isso mostra que não se trata meramente de esforço humano, mas da completa dependência do Senhor Jesus. A expressão “força do seu poder” é um enérgico pleonasmo (figura de sintaxe pela qual se repete uma ideia com outras palavras para proporcionar elegância ou reforço à expressão), usado aqui para reforçar a magnitude do poder de Jesus. Esse poder provém do Espírito Santo (Ef 3.16); é a atuação da Trindade na vida da Igreja.

  1. O emprego da figura de linguagem.

As figuras são recursos linguísticos que merecem atenção especial pela sua beleza e pelo seu papel na Hermenêutica. A anáfora é uma figura de linguagem que consiste na repetição de uma mesma palavra no começo de frases sucessivas com o propósito de enfatizar a afirmação. Aqui encontramos: “porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” (v.12). Nessa anáfora, a preposição grega, pros, “contra”, é usada cinco vezes para reforçar a ideia de que a esfera principal de atuação do príncipe das trevas não é apenas como muitos pensam: a prostituição e o crime, mas principalmente no reino das religiões; trata-se, pois, de uma batalha espiritual.

SÍNTESE DO TÓPICO I

Ao final da epístola aos Efésios, Paulo exorta aos crentes “fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder”.

SUBSÍDIO DIDÁTICO-PEDAGÓGICO

Para introduzir a aula desta semana, faça um resumo panorâmico da Carta aos Efésios com o auxílio do esquema abaixo:

Autor • Paulo
Tema • Cristo e Sua Igreja
Propósito • O crescimento dos leitores na fé em Cristo, no amor e na sabedoria de Cristo.
Características

principais

(1) Revelação de grandes verdades nos três primeiros capítulos;

(2) Algumas expressões paulinas de peso; “Em Cristo”, “Toda bênção espiritual”;

(3) Destaque do propósito e alvo eterno de Deus para a Igreja;

(4) Re­alce multifacetado do papel do Espírito Santo na vida cristã;

(5) Há correlação de Efésios com Colossenses.

II – A DEPENDÊNCIA DE DEUS

O apóstolo emprega uma metáfora militar para explicar o que subjaz no mundo espiritual que não é possível perceber na superfície. A presença de todas as mazelas na humanidade é real e indiscutível, mas a fonte de toda essa maldade Paulo esclarece nessa seção. Não pode haver vitória sem ajuda divina, e é esse o apelo apostólico.

  1. Somente pelo poder de Deus.

Nenhum ser humano tem condições de, sozinho, enfrentar os demônios e sair vitorioso. Os demônios existem de fato, mas não passam de um inconveniente diante do poder de Jesus; são entidades destituídas de poder na presença do Senhor Jesus (Mc 1.23-26; 3.11). No entanto, os humanos não podem desafiá-los com suas próprias forças.

  1. O revestimento da completa armadura de Deus (v.11a).

O verbo “revestir” é o mesmo que a Septuaginta usa para descrever o revestimento de Gideão pelo Espírito Santo (Jz 6.34). A metáfora “toda a armadura de Deus” significa que devemos usar todos os recursos espirituais que Deus nos dá. A armadura completa indica armas de defesa e armas de ataque, uma figura bem conhecida na época, visto que os soldados romanos estavam por toda parte.

  1. Os métodos do Diabo (v.11b).

Paulo começa aqui a explicar a razão de o crente se fortalecer em Jesus e no seu poder e revestir-se de toda a armadura espiritual de Deus. A expressão “astutas ciladas” é methodeia em grego, que só aparece uma vez no Novo Testamento (Ef 4.14) e cuja ideia é de “esperteza, artimanha, armadilha”. O Senhor Jesus dá, pelo seu Espírito Santo, todos os recursos para o crente entender todas essas astúcias do Inimigo (2 Co 2.11). O conhecimento da força do Maligno é uma poderosa arma tanto para o ataque como para a defesa.

SÍNTESE DO TÓPICO II

Somos dependentes do poder de Deus e de sua armadura espiritual para debelar a estratégia do Diabo.

SUBSÍDIO BÍBLICO

“No Verso 6.13, Paulo repete a exortação previamente enunciada em 6.11 (‘Portanto, tomai toda a armadura de Deus’)-desta vez,em vista de 6,1.2, isto é, das hostes de Satanás que estão envolvidas na guerra espiritual. Uma palavra diferente para ‘vestir’ (analabete) foi usada aqui, embora em 6.11 tenha sido utilizado o termo endysasthe (significando ‘estar vestido com’). Analabete significa ‘tomar’ de modo resoluto para que, mesmo debaixo do ataque mais rigoroso, o crente posso resistir ao inimigo e ‘estar firme’ em sua posição. Paulo, por três vezes, exorta os crentes a ‘estarem firmes’ (6.11,13,14). Com isso, quer dizer que os crentes e a Igreja devem permanecer constantes e inabaláveis, ‘estando firmes’ quando a batalha espiritual for intensa, sustentando sua posição quando o conflito estiver se aproximando de seu final, sem serem ‘deslocados ou abatidos, porém mantendo-se firmes e vitoriosos em seus postos’ (Salmond, 3.385). Observe que diferentes aspectos de ‘estar firmes’ são enfatizados durante a passagem (6.10-20). Devemos ‘estar firmes’ (6.14a), na força do poder de Cristo (6.10), contra as ciladas do Diabo (6.11), com nossa armadura firmemente colocada (6.11a, 13a) e em oração (6.18-20) (STRONSTAD, Roger; ARRINGTON, French L. (Eds.) Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, p.1266).

III – CONTRA OS PODERES DAS TREVAS

  1. Carne e sangue.

O apóstolo começa apresentando a luta interna do cristão: “porque não temos que lutar contra carne e sangue” (v.12a). O termo “carne” tem vários significados na Bíblia, mas a combinação “carne e sangue”, que só aparece três vezes no Novo Testamento (v.12; Mt 16.17; 1 Co 15.50), parece indicar um significado físico. Nesse caso, essa combinação diz respeito à pessoa, ser humano, que pode ser o outro ou nós mesmos em conflito interno, no sentido de: “a carne cobiça contra o Espirito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis” (Gl 5.17).

  1. Os principados e potestades.

Os dois termos aqui, “contra os principados, contra as potestades” (v,12b), aparecem juntos pelo menos dez vezes no Novo Testamento. Os “principados”, archai, em grego, cuja ideia é primazia no poder; as “potestades”, exousíai, denotam liberdade para agir. O apóstolo Paulo emprega o termo tanto para os anjos (Rm 8.38; Cl 1.16) como para os demônios (1 Co 15.24; Cl 2.15) investidos de poder. Desse modo, a expressão refere-se a governos ou autoridades tanto na esfera terrestre como na espiritual.

  1. “Os dominadores deste mundo tenebroso” (v.12b, ARA).

A ARC emprega “os príncipes das trevas deste século”; a TB cita “governadores do mundo destas trevas”; e a Nova Almeida Atualizada mantém as mesmas palavras da ARA. O termo grego mais usado para “príncipe” é archon, que aparece 37 vezes no Novo Testamento, traduzido também como “governador”. É usado para se referir a Belzebu, “príncipe dos demônios” (Mt 12.24).

O apóstolo começa apresentando a luta interna do cristão: “porque não temos que lutar contra carne e sangue” (v.12a). para Satanás, como “príncipe deste mundo” (Jo 12.31; 14.30; 16.11); e, ainda, ao “príncipe das potestades do ar” (Ef 2.2). Mas, aqui, o apóstolo Paulo emprega um termo diferente, kosmokrátor, “senhor do mundo”, dekosmos, “mundo”, e krateo, “dominar”. O uso plural mostra que Paulo não está se referindo ao próprio Satanás, mas às hostes dominantes do mundo das trevas.

  1. Os lugares celestiais.

O apóstolo acrescenta ainda “contra as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais”. Parece que aqui Paulo coloca todos esses anjos decaídos num mesmo bojo. A expressão “lugares celestiais” indicada aqui é intrigante. Essas palavras, ou “regiões celestiais”, aparecem em Efésios para designar o céu, onde Cristo está sentado à destra de Deus, onde os salvos estão com Cristo (1.3,20) e onde habitam os anjos eleitos (3.10). Como podem essas hostes infernais estar nas regiões celestiais? Uma explicação convincente é que se trata da esfera espiritual invisível em oposição ao mundo material (Ef 1.3).

SÍNTESE DO TÓPICO III

Não pelejamos contra “Carne e Sangue”, mas contra os principados e potestades, os dominadores deste mundo tenebroso.

SUBSÍDIO DE VIDA CRISTÃ

“Jesus disse que era odiado sem motivo. Os verdadeiros filhos de Deus são revestidos de luz, de poder e do Espírito Santo, enviado lá dor trono eterno de Deus. O mundo não nos conhece porque não conheceu a Ele, de modo que o Diabo reúne todas as suas forças para batalhar contra Jesus e os seus santos. Porém é maior aquEle que está em nós que tudo o que está contra nós, O Senhor batalhará por nós, ainda que para isso Ele precise enviar todos os exércitos do céu. Quando o profeta Eliseu estava cercado pelos inimigos do Senhor, o servo dele foi tomado de pavor, porque tinha certeza de que eles seriam aniquilados. Ele levantou os olhos a Deus e disse: ‘Peço-te que lhe abras os olhos, para que veja’. Os olhos dele foram abertos, e ele olhou em volta e viu os exércitos do Senhor com cavalos e carros de fogo. Deus enviara toda a artilharia do céu para proteger apenas um profeta e o servo deste. Deus fará o mesmo por nós, se clamarmos a Ele” (ETTER, Maria Woodworth. Devocional. Série: Clássicos do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, pp.142-43).

CONCLUSÃO

Com base nas palavras do apóstolo Paulo, ficamos sabendo de que existem diferentes classes de espíritos maus que são enumerados aqui como “principados, potestades, príncipes das trevas, hostes espirituais da maldade”. O universo é um campo de batalha e nisso não precisamos enfrentar apenas o ataque de outras pessoas, mas também as forças espirituais que se opõem a Deus e ao seu Povo.

PARA REFLETIR

A respeito de “Nossa Luta não É contra Carne e Sangue” responda:

  • O que as palavras “força do seu poder” reforçam?

A expressão “força do seu poder” é um enérgico pleonasmo usado para reforçar a magnitude do poder de Jesus.

  • Qual o significado da metáfora “toda a armadura de Deus”?

Significa que devemos usar todos os recursos espirituais que Deus nos dá.

  • A que se refere a combinação “carne e sangue”?

Parece indicar um significado físico.

  • A que se refere a expressão “principados e potestades”?

A expressão refere-se a governos e autoridades tanto na esfera terrestre como na espiritual.

  • Qual o significado de kosmocrátor (Ef 6.12)?

Significa “Senhor do mundo”.

No Brasil o verão não é brincadeira, não é verdade? O calor é de derreter e quem tem os cabelos um pouco mais compridos acaba sofrendo com as altas temperaturas. Então que tal apostar em penteados que além de lindos são funcionais? Penteados presinhos para refrescar o pescocinho + tranças para dar aquele charme especial! Gostou da ideia? Então veja só os 3 penteados com trança presos que separamos especialmente para você!

Penteados com trança: aprenda a fazer a trança invertida com coque e arrase

Esse penteado é perfeito para sair do óbvio: uma trança invertida com coque. Ou seja, não é uma trança comum e nem um coque comum. Interessada? Então bora lá para o passo a passo!

Passo 1: baixe a cabeça e jogue todo o cabelo para baixo;

Passo 2: separe três mechas da nuca e comece a trançar como se estivesse fazendo uma trança comum;

Passo 3: depois disso, comece a pegar mechas das laterais e incorpore a trança, dando início a trança embutida;

Passo 4: ao chegar no meio da cabeça prenda com um elástico;

Passo 5: na sequência, pegue os fios que sobraram sem trançar e monte um coque ao redor do eixo da trança;

Passo 6: por fim, prenda as pontinhas que ficaram soltas usando grampos. O acabamento pode ser bagunçadinho mesmo.

Feito!

Penteados com trança: rabo de cavalo poderoso com trança lateral

Além do coque, outro penteado que não sai da nossa cabeça no verão é o rabo de cavalo. Está achando muito simples? Então que tal adicionar uma trança lateral para deixar o look mais delicado? Vamos lá!

Passo 1: separe uma mecha da lateral do seu cabelo

Passo 2: faça uma trança comum e prenda com um elástico pequeno;

Passo 3: pegue essa trancinha e junte com todo o resto do cabelo formando um rabo de cavalo. Ah, esse rabo pode ser alto ou baixo, como preferir;

Passo 4: prenda com um elástico e está pronto! Prático, né?

Dica: ah, e você pode fazer mais de uma trancinha na lateral se quiser, ok? Fica a seu critério.

Penteados com trança: falso coque baixo com trança retrozinha

Com um visual despojado e meio retrô, esse coque fresquinho pode ser o grande amor do seu verão! Quer saber como? Se liga!

Passo 1: divida o cabelo ao meio e faça uma trança comum de cada lado, começando da nuca;

Passo 2: ao chegar nas pontas amarre com um elástico;

Passo 3: traga a trança da direita para o lado esquerdo da cabeça e prenda com um grampo, escondendo a ponta dentro do próprio cabelo;

Passo 4: repita o mesmo do outro lado;

Passo 5: prenda as pontinhas soltas com grampos, deixando o “falso coque” meio bagunçadinho. Prontíssimo!

Penteados com trança: outras inspirações

E se você gostou desses três penteados que são a cara do verão (e com muito estilo) veja também outras ideias de penteados com trança para você apostar!

msn

Crédito: Reprodução/Instagram

Phelipe Siani é namorado da repórter Mari Palma

Leo Bianchi, repórter da TV Globo, se casou em dezembro com a empresária Bruna Sinhorini e tudo só não foi perfeito por conta de uma foto que acabou sendo “estragada” por Phelipe Siani, repórter da Globo e namorado de Mari Palma. Siani foi responsável por ‘photobombing’ na foto do casal, que é um termo em inglês usado para fotos “estragadas” pela presença de algo ou alguém e que acaba chamando mais atenção que a original. Bianchi compartilhou a foto em seu perfil no Instagram e aproveitou a legenda para “agradecer” ao colega. “Valeu, Phelipe Siani, por cagar na nossa foto”, escreveu o jornalista.

istoe

Patos (PB) – A Polícia Federal na Paraíba deflagrou, na manhã deste sábado (23), a operação CAPTURA, cujo objetivo era localizar e prender o ex-prefeito de Imaculada, José Ribamar da Silva e o seu filho André Diogo Firmino. José Ribamar da Silva e o seu filho André Diogo Firmino, ex-tesoureiro da mesma municipalidade, foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF), em Monteiro, por desvio de R$ 606.091,03 de recursos públicos em benefício próprio. Os valores sacados eram provenientes de diversos recursos federais, como convênios, termos de parceria, Fundeb e Fundo Municipal de Saúde, transferidos para a conta do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e da prefeitura. Além do prejuízo aos cofres públicos, a ação resultou no atraso de três meses de salário e 13º salário de 516 funcionários da Prefeitura de Imaculada.

Os presos serão encaminhados, ainda hoje, ao sistema penitenciário. (Parlamentopb)

blogdotiaolucena.com

Prefeito Leto Viana, preso em operação da PF

A Polícia Federal, em ação conjunta com o Ministério Público da Paraíba (MPPB) deflagrou nessa manhã (3) a operação Xeque-Mate com objetivo de desarticular esquema de corrupção na administração pública de Cabedelo/PB, no âmbito dos poderes executivo e legislativo municipal. O prefeito de Cabedelo, Leto Viana e mais cinco vereadores, entre eles a primeira-dama, foram presos.

Participam da operação cerca de 200 policiais federais. Serão cumpridos 11 mandados de prisão preventivas, 15 sequestros de imóveis e 36 de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba. Além dos mandados, a justiça decretou o afastamento cautelar do cargo de 85 servidores públicos, entre eles o prefeito e o vice-prefeito de Cabedelo, e o presidente da Câmara Municipal. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão na casa do empresário Roberto Santiago, em João Pessoa. Durante as investigações, ficou comprovado a participação das principais autoridades públicas do município que se beneficiavam do esquema de diversas formas, tendo registrado aumento patrimonial espantoso, muito acima do condizente com sua renda. Somente na aquisição de imóveis nos últimos cinco anos, verificou-se que um agente político envolvido movimentou mais de 10 milhões de reais à margem do sistema financeiro oficial.Em um dos esquemas, foram detectados funcionários fantasmas da prefeitura e da câmara municipal que recebiam salários de até R$20.000 e entregavam a maior parte para as autoridades locais, ficando de fato com valores residuais. Foram constatadas ainda doações fraudulentas de imóveis do patrimônio público municipal, bem localizados e de alto valor, para empresários locais sem que houvesse critérios objetivos para a escolha do beneficiado. Os envolvidos responderão por formação de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e fraude licitatória. O prefeito responderá ainda por crime de responsabilidade de prefeito. O MPPB e a PF disponibilizam o endereço eletrônico http://xequemate.mppb.mp.br para denúncias relativas à investigação.

Confira lista de alvos dos mandados de prisão

Wellington Viana Franca (Leto Viana) – Prefeito

Jacqueline Monteiro Franca (esposa de Leto) – Vereadora e vice-presidente da Câmara

Lúcio José do Nascimento Araújo – vereador e presidente da Câmara

Tércio de Figueiredo Dornelas Filho – vereador

Rosildo Pereira de Araújo Júnior (Júnior Datele) – vereador

Antônio Bezerra do Vale Filho (Antônio do Vale) – vereador

Marcos Antônio da Silva dos Santos

Inaldo Figueiredo da Silva

Gleuryston Vasconcelos Bezerra Filho

Adeildo Bezerra Duarte

Leila Maria Viana do Amaral

Veja momento em que a PF retira veículos da casa do prefeito:

                                                         

MaisPB

O deputado federal e ex-governador de MG Aécio Neves Foto: Jorge William / Agência O Globo

O deputado federal e ex-governador de MG Aécio Neves Foto: Jorge William / Agência O Globo

RIO – O deputado federal e ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB-MG) teve R$ 11,5 milhões em bens bloqueados pela Justiça mineira. A medida é parte de uma decisão liminar assinada na quinta-feira pelo juiz Rogério Santos Araújo Abreu, da 5ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de Minas. O magistrado também tornou Aécio réu na ação civil pública que pede o bloqueio, movida pelo Ministério Público. O tucano é acusado de utilizar, sem comprovado interesse público, aeronaves oficiais do governo para voar até o Rio de Janeiro, a cidade de Cláudio (MG), entre outros municípios. Ao todo, o MP aponta 1.337 voos sob suspeita. A ação indica que as viagens teriam ocorrido no período em que Aécio era governador de Minas (entre 2003 e 2010). São apontados 116 deslocamentos aéreos injustificados para Cláudio (a família dele tem uma fazenda na cidade), 138 voos para a capital fluminense e 1.083 para diversas outras localidades. A defesa de Aécio recorreu da decisão. Enquanto o recurso não for aceito, corre um prazo de cinco dias para que ele apresente à Justiça bens no valor correspondente ao bloqueio.

No texto da liminar, Rogério Santos Abreu afirma que as provas reunidas pelo MP demonstram que Aécio utilizou a máquina pública para “fins escusos” e “ignorou o princípio da publicidade e da probidade da administração pública”. Para o magistrado, o ex-governador teria utilizado “dinheiro público em benefício próprio”.

Continue lendo

Militares foram excluídos da proposta de reforma da Previdência de Bolsonaro - Créditos: Fernando Frazão/Agência Brasil
Militares foram excluídos da proposta de reforma da Previdência de Bolsonaro / Fernando Frazão/Agência Brasil

Quem aproveita o bololô é o Congresso, que sobe o preço para aprovar reformas

Olá,

O deputado Marcelo Freixo (PSOL) encontrou uma boa definição sobre o governo Bolsonaro, que seria dividido entre o núcleo militar, o núcleo ligado ao mercado e o núcleo “A Praça é Nossa”, mais versado em patuscadas e esquetes de humor. É um bom resumo para esta semana em que a proposta da Reforma da Previdência foi levada ao Congresso e um novo bate-cabeça entre a trupe bolsonarista colocou mais um general no centro do poder, numa crise que pode vir a aumentar nos próximos dias.

Vamos nessa.

Sobrou pra mim, o bagaço da laranja. A essa altura da semana, você já sabe que Gustavo Bebianno caiu da Secretaria-Geral de Governo, depois que o suco de laranja do PSL ferveu. Como apontou o pesquisador Alberto Almeida, tempo recorde para a queda de um ministro desde FHC. Nos bastidores, sabe-se que Bolsonaro não quis apenas se afastar do principal escândalo envolvendo seu partido – diz-se nos bastidores que a relação entre ambos já não era boa. Segundo o jornalista Augusto Nunes, foi o próprio Bebiano que lhe encaminhou os áudios da conversa, divulgada no site da Veja, para demonstrar que não havia mentido. Em entrevista à rádio Jovem Pan, Bebianno disparou principalmente contra Carlos Bolsonaro, a quem acusou de promover uma “macumba psicológica” na cabeça do pai-presidente. A preocupação agora é saber se Bebianno vai falar mais alguma coisa ou ficar quieto. Preocupação do próprio presidente, que teve mais uma conversa vazada: desta vez, com Onyx Lorenzoni, na qual o ministro da Casa Civil prometia conversar com Bebianno para colocar panos quentes na situação.

Continue lendo

A proposta do governo Bolsonaro para a Previdência (e assistência social) não pode ser chamada de “reforma”. Seu objetivo não é melhorar o regime atualmente existente, como aconteceria em uma reforma, mas demolir as bases do atual sistema de seguridade social, substituindo-o por um sistema de capitalização privado.Na prática, isso significa a mudança do princípio da solidariedade social pela lógica individual, substituindo-se a ideia de “um por todos e todos por um” pelo lema “cada um por si e Deus (acima) por todos”.Para pôr em prática a demolição, o plano de Bolsonaro prevê um processo de esfacelamento gradual do atual regime de repartição até sua provável extinção, enquanto os regimes de capitalização privados e públicos se fortalecem.A lógica é simples: se a Previdência atual se tornar tão desinteressante a ponto de quase ninguém optar por contribuir para ela, sobrará apenas os regimes de capitalização, em que somente quem recebe bons salários irá de fato participar.Quatro anos atrás, 60% dos aposentados por idade não conseguiram comprovar 20 anos de contribuição. Ou seja, a maioria dos brasileiros se aposenta com 65 anos conseguindo comprovar, com grande esforço, 15 anos de contribuição para a Previdência. No atual projeto de Bolsonaro, esses milhões de brasileiros, em sua maioria composta de trabalhadores de baixa remuneração, estariam sem receber aposentadoria, transformando-os e a suas famílias em pobres.Mas a crueldade não para por aí. Os poucos que conseguirem, em um mercado de trabalho cada vez mais disputado, informal e com menos bons empregos, comprovar 20 anos de contribuição, receberão apenas 60% da média de seus salários.Caso um trabalhador se aposente com contribuições que lhe dariam direito a receber um benefício no valor de 2 mil reais, na proposta de Bolsonaro ele receberá apenas 60% desse valor, tendo como limite inferior o salário mínimo. Ou seja, a renda dos trabalhadores irá sofrer uma abrupta redução no momento da aposentadoria. Se estivermos falando de um trabalhador rural, a situação se complica ainda mais. A reforma de Bolsonaro praticamente inviabiliza a aposentadoria do trabalhador pobre do campo, exigindo a comprovação de 20 anos de contribuição com um valor mínimo de 600 reais, completamente incompatível com a realidade dos camponeses, marcada pela informalidade e pelo baixo rendimento.

Alguém poderá dizer: mas se o trabalhador for muito pobre e não conseguir comprovar 20 anos de contribuição poderá pedir um benefício assistencial (o chamado Benefício de Prestação Continuada) e receber um salário mínimo.

Mas a cruel proposta de Bolsonaro também retira esse direito dos brasileiros, pois estabelece a idade de 70 anos para que o pobre receba o valor de um salário mínimo. Antes disso, o trabalhador poderá receber um benefício de 400 reais a partir dos 60, sem nenhuma previsão de reajuste desse valor pela inflação.

Previdência privada

Continue lendo

A seletividade e o partidarismo do ex-juiz Sergio Moro fica cada dia mais evidente à medida em que avançam as investigações da Lava Jato sobre o PSDB. Não por coincidência: o muro de proteção dos tucanões de estimação está caindo depois que Moro deixou a República de Curitiba para ser ministro da Justiça de Jair Bolsonaro. Beto Richa, ex-governador tucano do Paraná, está preso, acusado de vários crimes de corrupção. Paulo Preto, o célebre operador dos tucanos graúdos de São Paulo, também está preso. Aloyzio Nunes Ferreira, ex-chanceler tucano, foi alvo de buscas e apreensão em seus domicílios, e também está sendo investigado. Em todas as notícias sobre as novas investigações da Lava Jato envolvendo tucanos, aparece lateralmente o nome do ex-governador José Serra. Em jogo estão R$ 100 milhões em propinas que Paulo Preto teria guardado num apartamento em São Paulo e outros US$ 100 milhões em contas na Suíça. Não é pouca coisa. Perto da arca tucana, as reformas do triplex e do sítio que não são de Lula, e o levaram à prisão, não passam de dinheiro de gorjeta. Implacável com o PT, agora Sergio Moro já mudou de ideia até sobre o caixa 2, que não seria tão grave assim como no tempo em que ele era juiz.

Em Paris, onde foi participar de uma reunião sobre combate a crimes financeiros, o ex-juiz tentou se explicar:“Houve uma má interpretação da imprensa. O que eu disse no passado foi que, quando o dinheiro da propina era dirigida ao financiamento ilegal de campanha, era pior do que quando gera enriquecimento ilícito. Caixa dois não é corrupção, é outro crime. Ambos são graves”.Que maravilha… É só trocar de chapéu que muda completamente o entendimento do herói nacional que está virando suco em Brasília.Obrigado a fatiar o seu pacote anticrime em três, ele agora vai passar o resto da vida se explicando.Por falar nisso: será que ele tem notícias do motorista Queiroz e das investigações do Coaf, agora sob o abrigo do Ministério da Justiça?.O país vive uma crise de cinismo sem precedentes em que as palavras perderam o sentido. Não vale mais o escrito nem o falado.O que não é fake news agora é crazy news, tudo a mesma sopa.

Nem Gilmar Mendes está mais segurando a barra. Os tucanos que se cuidem.

 

ACESSEM OS VÍDEOS

A Orquestra sanfônica PUXE O FOLE de Santa Terezinha PE,  composta pelo diretor de cultura Geilson Pereira e seus componentes,  vêm desempenhando relevante trabalho, valorizando a cultura do forró pé de serra.Os mesmos estão voluntariamente e semanalmente se apresentando em pontos estratégicos da cidade. Conforme informou a este blog, o diretor de cultura Geilson Pereira, a finalidade é ao mesmo tempo que  ensaiam,  o grupo divulga o trabalho e diverte os moradores da rua, valorizando a cultura nordestina. Com objetivo também de envolver e atrair os jovens e com isso amenizar os índices de drogas, alcoolismo, prostituição e outros tipos de conduta errada.

Forró é uma festa originária da Região Nordeste do Brasil, bastante popular. O nome da festa forró é usado para nomear distintos gêneros musicais como o xotebaiãoarrasta-pé e o xaxado, por isso quem não conhece suas histórias, as confundem com um gênero único. As músicas são executadas tradicionalmente por trios instrumentais com acordeom (sanfona), zabumba e triângulo. Forró também é um dos gêneros musicais da festa forró, o qual foi criado por Luiz Gonzaga em 1958. A dança do xote(dois pra lá e dois pra cá) passou a acompanhar as músicas desse novo gênero e a ser chamada de dança do forró. Os gêneros musicais executados nos forrós, desde a década de 90 também são chamados agrupamento de forró pé-de-serraConhecido e praticado em todo o Brasil, o forró é especialmente popular nas cidades brasileiras de Caruaru e Campina Grande, que sediam as maiores festas juninas do país. Já nas capitais AracajuFortalezaJoão PessoaNatalMaceióRecifeTeresina e Salvador, são tradicionais as festas e apresentações de bandas de forró em eventos privados que atraem especialmente os jovens.

A cultura traz para a sociedade um conhecimento e uma riqueza sem igual, alguns eventos ocorrem durante o ano, trazendo para os moradores lazer, conhecimento, prazer, e diversos bens que para as pessoas tem grande relevância. A cultura quando bem trabalhada, pode se tornar algo que faça parte da vida e do cotidiano da sociedade, com esta pode ser organizado eventos que tragam cultura e valorização para a cidade, sem contar o retorno financeiro que a mesma traz. Outro benefício que a cultura traz, é que com os eventos de longo prazo que ocorrem na cidade muitas crianças que vivem ou não tem a atenção de seus pais, saem das ruas para ir até um teatro, ou em um evento de cultura popular, que a proposito atinge públicos diferenciados como homens, mulheres, crianças, jovens, adultos e idosos a vantagem é que ao invés das crianças estarem nas ruas, estas estão em um evento que vai trazer conhecimentos, que poderá ser de grande importância para a sua vida futura.  A cultura tem grande importância em nossas vidas e também para a cidade que investe neste bem que traz benefícios, vantagens, sem igual. Estes conceitos aqui escritos foram de real importância para entendermos melhor um pouco da cultura, e seus conceitos, informando a importância da mesma.

ACESSEM OS VÍDEOS

Paula Amorim

A briga com Patrícia Leitte rendeu frutos à Paula Amorim. Após protagonizar barraco com a também ex-BBB, Paula foi convidada a estrelar jabá online. Em suas redes sociais, Amorim posou com o namorado, Breno Simões, para vender um relógio inteligente. O acessório monitora batimentos cardíacos e sabe dizer até quantas colorias foram queimadas no treino.Na terça-feira (19) Paula e Patrícia brigaram feio no Twitter. Tudo começou após um internauta afirmar que gostaria de ver as duas acorrentadas juntas. Ele fez uma alusão ao fato de na atual temporada do BBB, os brothers terem sido acorrentados por quatro dias seguidos.Diante da observação do internauta, Paula cutucou a rival. “Pelo menos não ia ter como ela falar mal de mim pelas costas”. A provocação não passou despercebida por Patrícia, que rebateu. A loira mandou a inimiga ‘viver a vida’ e ‘deixá-la em paz’. Ela ainda relembrou acontecimento do reality.

observatoriodosfamosos

5 dicas para cuidar do couro cabeludo e dos fios nesse verão (Foto: Mar+Vin/Arquivo Glamour)

Sol, maresia, água de piscina… esses são só alguns dos fatores que fazem do verão sinônimo de ressecamento dos fios e irritação do couro cabeludo. Mas, nem tudo está perdido. Para te ajudar a driblar esses efeitos e passar ilesa pela temporada, a dermatologista Paula Chicralla, do Rio, que inaugura este mês um spa capilar da Phyto em sua clínica, entrega à Vogue cinco dicas infalíveis para os cuidados capilares nesse verão. Confira:

1. Proteção máxima: Antes de ir à praia ou à piscina, use um spray com protetor solar para os fios, pois a exposição solar prolongada danifica e envelhece o cabelo. Ter na bolsa de praia uma água termal para aplicar ao longo do dia também é uma excelente dica, pois repõe os minerais perdidos e mantém a hidratação da pele e cabelo

2. Limpeza profunda: Não deixe, em hipótese alguma, resíduo de água salgada no cabelo, sobretudo no caso das loiras. Ao chegar em casa, é fundamental enxaguar bem os cabelos com água mineral ou soro. Além disso, vale reforçar a hidratação semanalmente. Sob altas temperaturas, também é comum suar mais, inclusive o couro cabeludo, o que pode favorecer o surgimento de dermatites. Por isso, é fundamental mantê-lo sempre limpo (leia-se bem lavado) a fim de evitar casquinhas e coceiras, por exemplo.

3. De olho nas fórmulas: No verão, priorize fórmulas de shampoos, óleos ou máscaras que sejam mais naturais e que não contenham parafina, silicone ou parabenos. Ao aquecer o cabelo, esses ingredientes criam uma película que impede a penetração de qualquer produto nos fios, formando uma espécie de “capa”, o que acaba danificando ainda mais o cabelo.

4. Água limpa: No fim do banho, mais especificamente no último enxágue, jogue uma garrafa de água mineral ou filtrada no cabelo para retirar os resíduos de cloro que são superpejudiciais aos fios. Além de limpar profundamente, a água mais limpa confere maciez e brilho às madeixas.

5. Evite ferramentas de calor: Nessa época, a melhor opção é explorar a textura natural dos fios, mas, se não conseguir ficar longe das ferramentas, nunca encoste o secador na escova, porque o vapor queima a fibra capilar e parte o fio. No caso do babyliss, em que é impossível evitar o contato com as madeixas, hidratar o cabelo previamente com reposição de aminoácidos e ácidos graxos e passar o babyliss rapidamente no fio.

vogue

Juliana Silveira muda visual para viver nova personagem (Foto: divulgação )

Novidades (bem) à vista para Juliana Silveira! A paulista, de Santos, está mais do que pronta para voltar à TV, com a série Matches, e dar vida à uma nova e promissora personagem, Lara.Para se jogar de cabeça, literalmente, nesse novo momento da carreira, correu ao salão de Celso Kamuramudou o visual, passou a tesoura e escureceu os fios – o resultado nós mostramos em primeira mão ao longo da página. Também aqui, você confere uma entrevista exclusiva com a mãe do Bento, fruto do seu relacionamento com João Vergara. No papo, ela fala sobre os sonhos ainda não realizados (“ter mais um filho – em 2020 -, morar fora do Brasil por um tempo e fazer cinema”) e do sonho que parou de fazer sentido em sua vida e desistiu de realizar (“durante um tempo, quis muito casar de noiva, mas depois de virar atriz, ter um histórico de mocinhas e ter casado muitas vezes na ficção, o sonho deixou de ser importante – risos. Na verdade, quando penso em uma superprodução me dá muita preguiça e não consigo entender muito bem o sentido de gastar tanto dinheiro em uma noite… A verdade é que a festa se tornou irrelevante na minha vida e do João. Mas sonhos não se discutem, né?”). A atriz – que começou a carreira em 1993, como uma Angelicat, assistente de palco da apresentadora Angélica nos programas Casa da Angélica, Passa ou Repassa, TV Animal e Angel Mix – cresceu sob os holofotes e aos olhos do público. Não por acaso, aprendeu a respeitar e valorizar seu próprio tempo e corpo: “Dou prioridade para a mente e para o meu equilíbrio emocional”. Prestes a completar 39 anos, Juliana prova que o tempo lhe caiu bem em todos os sentidos: “Nunca me senti tão cheia de energia, com vontade e segurança para testar novas possibilidades. Era muito medrosa mais jovem e me preocupava muito com o que outros achavam. Hoje confio na minha intuição e banco os meus desejos”. Abraçando o lema pessoal de que “os 40 anos são os novos 20”, ela entrega quem são suas musas inspiradoras: “Vejo Claudia Raia, Fátima Bernardes, Angélica, Carol Dieckmann e todas elas me inspiram. Todas já passaram dos 40 e estão lindas, seguras, são extremamente talentosas e corajosas, todas têm filhos e administram a carreira e a vida pessoal muito bem. Como posso reclamar de fazer 39?”, dispara. Abaixo, você descobre tudo isso e muito mais:

Juliana Silveira muda visual para viver nova personagem (Foto: divulgação )

Primeiro, conta desse novo visual. Considera essas mudanças físicas para personagens um estímulo para se ver em novas versões ou, se não fosse necessário, preferiria se manter com um mesmo perfil? O que achou do resultado dessa vez?
Para mim, é fundamental me entregar para um personagem, e isso inclui a minha imagem. O trabalho de composição é coletivo e colaborativo, todas as decisões de figurino, cabelo e maquiagem são fruto do entendimento da equipe em relação aquele personagem dentro da história que se quer contar. Eu fiquei oito meses sem mexer no cabelo, sem pintar, sem cortar, sem fazer nada, esperando para mudar com o próximo personagem. Lara chegou e agora sou toda dela (risos). Amei o resultado! Ficou elegante. E toda vez que eu escureço o cabelo acho que fico com um ar mais maduro, com cara de mulher mesmo. Demoro uma semana para me adaptar e depois me aproprio do visual.

Você se considera uma mulher vaidosa? O que jamais faria em nome da vaidade?
Sou vaidosa, sim, mas me acho muito tranquila. Não faria nenhuma intervenção que não fosse segura ou que eu sentisse muita dor. Não vejo sentido em sentir dor para ficar bonita. Nunca fiz uma cirurgia plástica. Não gosto muito de procedimentos excessivos, principalmente no rosto. Não tenho nada contra o Botox, já fiz, mas decidi não fazer esse ano. Gosto de ter expressões e não quero buscar um rosto que eu tinha aos 20 anos. Faço peeling e laser, o Ultraform, uma vez ao ano, na área do pescoço e no contorno da face.

Continue lendo

Kim Kardashian mostra um modelo de sua linha de óculos escuros em collab com a label israelense Carolina Lemke (Foto: Instagram Carolina Lemke/ Reprodução)

Kim Kardashian entende uma coisa ou outra sobre óculos escuros: a socialite e empresária de beauté tem uma vasta coleção do acessório, que jamais dispensa em suas aparições diurnas. A marca registrada são os óculos-máscara, que Kardashian ajudou a transformar em grande tendência da vez, com seus modelos que vão do esportivo ao Rick Owens vintage. Sendo assim, não é de se estranhar que sua próxima parceria é com uma marca de óculos: Kim anunciou na quarta-feira (20.02) que, após tornar-se sócia da label israelense Carolina Lemke, vai lançar uma linha de óculos escuros exclusivos. A boa notícia? Os preços não ultrapassam os US$ 100 (cerca de RS$ 373 reais). O primeiro dos drops anunciados para 2019 vai contar com modelos esportivos e os tão fervidos óculos-máscara, inspirados nos desejos da própria Kim de continuar apostando nos pares durante o próximo verão. “Fizemos alguns óculos escuros menores, além de ótimos clássicos, mas o grosso da coleção é realmente de modelos maiores”, contou a empresária àVogue americana, explicando que todos os pares foram criados a partir de um molde de gesso de seu rosto. Acima, você confere um par do primeiro drop da coleção, mas ela avisa: você com certeza já a viu usando outros modelos da collab em seus looks registrados por paparazzi. Com Rihanna prestes a anunciar sua coleção de óculos escuros e Kim Kardashian já com drops a caminho, uma coisa é certa: o verão 2019 promete ser animado!

vogue

Sérgio Moro ficou conhecido por julgar casos da operação Lava Jato em Curitiba (PR) - Créditos: Agência Brasil

Sérgio Moro ficou conhecido por julgar casos da operação Lava Jato em Curitiba

(PR Agência Brasil0)

Um grupo formado por 39 movimentos sociais com atuação voltada para a garantia dos direitos da população negra se uniu para cobrar da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), da Organização dos Estados Americanos (OEA), ações contra o pacote anticrime proposto pelo ministro Sérgio Moro. Responsável pela Justiça e Segurança Pública no governo Jair Bolsonaro (PSL), ele propõe alterações legais para solucionar a atual crise na segurança.Segundo o documento enviado pelo grupo, as alterações propostas por Moro terão o resultado inverso do que dito pelo ministro. Há o entendimento de que essas mudanças acarretariam em aprofundar ainda mais a desigualdade social no país, bem como manter e agravar o encarceramento e genocídio da juventude negra e periférica, como sustentam.O pacote anticrime de Sérgio Moro é criticado por especialistas, que consideram possível haver uma brecha legal para policiais matarem em serviço, uma espécie de “licença para matar”.Há detalhamento das críticas feitas pelo movimento negro ponto a ponto, desde a prisão em segunda instância, que “abre-se mão do direito à presunção da inocência, o que levará ao cárcere inúmeras pessoas que não tiveram sua sentença definida”, ao excludente de ilicitude para policiais, ação com poder cujo reflexo pode ser em “diminuir as investigações de mortes cometidas por policiais, dando margem para o aumento da letalidade policial”, sustenta os movimentos.“O ‘Pacote Anti Crime’ ignora fatos, evidências, pesquisas, elaborações acadêmicas e científicas, além de toda a mobilização da sociedade em torno do tema, e propõe algo dissonante ao que vem sendo discutido e defendido como solução para o grave problema de segurança pública vivida no Brasil. Como não caracterizar tais iniciativas como deliberados ataques e violações aos direitos humanos em nosso país?”, questiona o texto.O documento traz análises de oito especialistas sobre o pacote, entre eles Paulo Sérgio Pinheiro, ex-ministro da Secretaria de Direitos Humanos.

Continue lendo

A Vigília Lula Livre está localizada em um terreno privado, e, por isso, não terá sua dinâmica afetada pela decisão - Créditos: (Foto: Agência Brasil)
A Vigília Lula Livre está localizada em um terreno privado, e, por isso, não terá sua dinâmica afetada pela decisão / (Foto: Agência Brasil)

Fernando Paulino da Silva Wolff Filho, desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), revogou, nesta quinta-feira (21), liminar que permitia manifestações no entorno da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso desde abril do ano passado. A liminar revogada, que autorizava mobilizações na área, foi concedida pelo mesmo magistrado anteriormente, de acordo com termos estabelecidos em audiência de conciliação.Desde a detenção do petista, militantes e populares constroem a Vigília Lula Livre próximo ao prédio onde se encontra o ex-presidente. A Vigília está localizada em um terreno privado e, por isso, não será afetada. Na nova decisão, o desembargador Wolff Filho afirmou que a região é frequentada por grupos que não cumprem os termos acordados, de acordo com observações da Polícia Militar que atua no local. Segundo o magistrado, tais mobilizações colocam em risco o direito à privacidade e segurança dos moradores do local, o que, na sua opinião, deve prevalecer frente ao direito de reunião de manifestantes. No entanto, Wolff Filho deixa claro que a responsabilidade não é dos organizadores da Vigília Lula Livre, “já que eles não têm controle sobre toda e qualquer pessoa que se dirija ao local, havendo inclusive notícia de atos praticados por movimentos contrários ao ex-presidente”. A Vigília Lula Livre soltou uma nota sobre a decisão do desembargador. Confira abaixo na íntegra:

“Nota da Vigília Lula Livre 

Curitiba (PR), 22 de fevereiro de 2019

Sobre a decisão do desembargador Fernando Paulino da Silva Wolff Filho, do Tribunal de Justiça do Paraná, emitida nesta quinta-feira (21) a coordenação da Vigília Lula Livre afirma que: 1. Estamos há 322 dias em resistência pela liberdade de Lula, por um julgamento justo que não se configure como prisão política, contra as arbitrariedades que tiveram como objetivo apenas excluí-lo do processo eleitoral e da vida política nacional, como forma de impedir um projeto de desenvolvimento e inclusão social para o país.

Como já dissemos anteriormente, daqui sairemos apenas com Lula Livre!

2. O documento do desembargador na realidade reconhece a legitimidade da Vigília Lula Livre, uma vez que hoje todas as nossas atividades atuais – atividades culturais, o bom dia, boa tarde e boa noite presidente Lula -, são realizadas em espaço particular e não em vias públicas. Portanto, ao contrário do que foi noticiado em alguns veículos, nossa vigília mantém suas atividades normalmente.  3. Seguimos agradecendo a todas e todos que contribuem e apoiam nossa luta. E convidamos os cidadãos e cidadãs sérios, comprometidos com a luta democrática, a tomar parte na campanha nacional e internacional Lula Livre.

.brasildefato

Governo propõe que BPC fique abaixo do salário mínimo - Créditos: Elza Fiuza/Agência Brasil
Governo propõe que BPC fique abaixo do salário mínimo / Elza Fiuza/Agência Brasil

A primeira Comissão permanente no Congresso onde deverá tramitar o projeto de reforma da Previdência do governo Bolsonaro (PSL) será a de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Segundo juristas ouvidos pelo Brasil de Fato, um dos pontos de questionamento que podem ser levantados no órgão é a redução do Benefício de Prestação Continuada (BPC) para menos da metade de um salário mínimo. Hoje, o valor é de um salário mínimo, equivalente a R$ 998.

Com representação partidária proporcional ao plenário, a CCJ é responsável pela avaliação da constitucionalidade dos projetos que são propostos no Congresso. Apesar da missão institucional, os debates em seu interior costumam manifestar mais juízos políticos do que estritamente técnicos.  Como o projeto do governo foi enviado em forma de Proposta de Emenda à Constituição (PEC), tipo normativo que altera o próprio texto constitucional, as possíveis inconstitucionalidades devem ser observadas em relação às cláusulas pétreas, como são chamados os direitos presentes na Constituição que não podem ser alterados. Além disso, as Emendas Constitucionais aprovadas podem ser apreciadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). É o que explica o advogado Ronaldo Pagotto. “Se fosse a tentativa de uma lei ordinária, ou uma proposta sem dizer qual é o caminho, poderíamos apontar vários pontos inconstitucionais. [Como se trata de PEC] devemos questionar o seguinte: existe alguma cláusula pétrea da Constituição que está sendo violada?”, aponta. BPC O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é concedido a idosos, a partir de 60 anos, que tenham renda menor a um quarto de salário mínimo. A proposta do governo é que o valor do BPC passe de um um salário minimo (R$ 998) para R$ 400. 

Continue lendo

ISTOÉ apurou o que o ressentido ex-ministro Gustavo Bebianno pode revelar — caso resolva explodir. A sorte do governo é que, por ora, a ideia dele é se fortalecer no PSL para lançar seu nome à Prefeitura do Rio no próximo ano

Crédito: MAURO PIMENTEL

ESTREMECEU Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno pareciam cultivar uma relação de amizade e confiança. Até que o laço que os unia se rompeu… (Crédito: MAURO PIMENTEL)

Até a semana passada, o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, era um pote até aqui de mágoas. Na segunda-feira 18, ele deixou o governo 45 dias depois da posse de Jair Bolsonaro tachado de mentiroso e traidor, principalmente pelo filho e vereador Carlos Bolsonaro, mas também pelo próprio presidente e seu entorno. Seu mundo caiu – jamais esperava. Sentiu-se escorraçado por alguém a qual dedicou os últimos dois anos de sua vida, ao custo de muitas noites mal dormidas e viagens desgastantes de Norte a Sul do País, e a quem carregou nas costas, para alçá-lo à Presidência da República. Não por acaso, quando ainda estava sendo frito em fogo escaldante na semana iniciada no dia 12 e já ciente de que seria a primeira vítima do capitão, Bebianno enfileirou uma série de ameaças.Na sexta-feira 16, quando Bolsonaro convocou o agora ex-ministro ao Palácio do Planalto para um tête-à-tête, os dois quase se engalfinharam. Na reunião em que também estavam presentes Onyx Lorenzoni e o vice-presidente Hamilton Mourão, Bebianno exibiu aos presentes os áudios vazados posteriormente (leia mais na página 28). Em seguida, disparou: “O senhor está me chamando de mentiroso. Mentiroso é o senhor. Olha aí o senhor não falando comigo”, disse Bebianno. “O senhor está usando seu filho Carlos para me desgastar. Não é assim que se faz. O senhor vai se arrepender muito disso”, prometeu. Ali mesmo Bebianno começou a desfiar seu rosário. Acusou Bolsonaro de ser alguém que não cumpre compromissos. Disse que o presidente havia prometido ao presidente do PRTB, Levy Fidelix, fiador de Mourão, pelo menos três ministérios e o comando de uma empresa pública. Afirmou que ele também prometera uma pasta para o ex-senador Magno Malta, do PR, um dos principais líderes da sua campanha, mas, ao fim e ao cabo, não havia honrado com a palavra. “O senhor não pode deixar seus companheiros feridos pelo caminho”, reclamou. À imprensa, durante o fim de semana, um Bebianno embebido em fúria pegou ainda mais pesado. Chamou o presidente de “fraco”, cogitou “pedir desculpas ao País” pela “vergonha de ter acreditado nele”, “uma pessoa louca, um perigo para o Brasil”.Além da contabilidade da campanha, o ex-ministro e sua esposa Renata Bebianno conhecem os bastidores do processo no STF que livrou Bolsonaro da inelegibilidade

No auge de sua revolta, Bebianno fez confidências a um círculo muito restrito de amigos. Na quarta-feira 20, ISTOÉ conversou com dois desses interlocutores. A eles, Bebianno revelou ter armazenado ao menos quatro bombas capazes de produzir estragos no epicentro de um governo já desgastado e manquitolante. Quais sejam: 1 Sua mulher, a advogada Renata Bebianno foi a responsável por toda a prestação das contas da campanha enviadas à Justiça Eleitoral. Ela e Bebianno guardam em sua casa, no Rio de Janeiro, dentro de enormes caixas, todos os documentos. Têm em seu poder, cópias de todos os recibos, cheques, transferências bancárias. Guardaram recibo por recibo, que podem ser usados a qualquer tempo caso achem conveniente. 2 Bebianno mantém em sua residência uma lista com os nomes de todos os candidatos do PSL para os quais destinou os R$ 9,2 milhões do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. Além do presidente Jair Bolsonaro, o partido lançou 1.543 candidaturas a deputados estaduais, federais, senadores e governadores em todo o País. O ex-ministro foi o responsável por costurar os acordos regionais que deram sustentação à candidatura de Bolsonaro e de expoentes da legenda. “Ele conhece todos os segredos da campanha”, assegurou um de seus amigos mais próximos. 3 O ex-ministro conhece os bastidores do processo que garantiu a candidatura de Bolsonaro à Presidência. Bebianno foi quem contratou o advogado Antônio Pitombo para defender o presidente no episódio envolvendo a deputada Maria do Rosário (PT-RS), em que ele foi denunciado por “incitação ao estupro”. O caso foi parar no STF, porque os dois eram deputados e possuíam foro privilegiado, onde Bolsonaro respondeu a uma ação penal. Se fosse condenado, Bolsonaro teria se tornado inelegível, assim como aconteceu com Lula. Os dois advogados conseguiram que a Justiça Eleitoral não considerasse Bolsonaro ficha suja, como queriam os adversários. Bebianno ainda é advogado de Bolsonaro em todos os cinco processos (inclusive os criminais) que o presidente responde na Justiça. 4 O processo não contou só com a eficiência de Bebianno e Antônio Pitombo para evitar que o candidato do PSL ficasse fora da disputa. O papel da advogada Renata Bebianno, que já havia atuado no escritório de advocacia do jurista Sérgio Bermudes, no Rio, um dos maiores do País, foi fundamental. Aqui surge outro personagem. É que nesse escritório também trabalha como sócia a advogada Guiomar Feitosa de Albuquerque Lima Mendes, mulher do ministro do STF, Gilmar Mendes.A dúvida, agora, é se ele pretende acionar esse arsenal potencialmente tóxico. Uma equipe de bombeiros trabalha para evitar que Bebianno conte o que ele sabe e que pode respingar em Bolsonaro. Onyx Lorenzoni é um deles. O problema é que o episódio deixou claras escaramuças dentro do governo. Disputas de pontos de vista que podem criar novas arestas e gerar mais desgastes. Uma delas diz respeito à forma como o governo deve tratar a imprensa e os meios de comunicação. Os diálogos vazados mostram a indignação de Bolsonaro com o fato de Bebianno procurar estabelecer contatos com a imprensa. Uma reunião marcada na agenda de Bebianno com um representante da TV Globo foi o estopim de uma das crises. Desconfianças de vazamentos de informações para outros veículos seguiam na conversa. O presidente chegou a dizer que considerava Bebianno um “X9”, um “infiltrado” no governo para alimentar a imprensa. Deixou claro aí que seu pensamento não difere muito do de Carlos Bolsonaro, para quem o governo deveria cortar relações com a imprensa tradicional.

Passou do ponto

Continue lendo

Enquanto a irmã de milicianos assinava cheques em nome do “01”, funcionária do gabinete do filho do presidente mantinha empresa paralela para “esquentar” verba e reter no PSL dinheiro do fundo eleitoral

Os novos rolos que envolvem Flávio Bolsonaro

Wilson Lima

Há uma outra Val na complicada vida política da família Bolsonaro. Se a primeira era uma suposta funcionária fantasma lotada no gabinete de Jair Bolsonaro quando deputado federal, a nova Val exibe ligações muito mais explosivas e perigosas. Quando foi desencadeada a operação “Quarto Elemento”, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Ministério Público do Rio de Janeiro, já era sabido que dois dos milicianos presos, os gêmeos Alan e Alex Rodrigues Oliveira, eram irmãos de Valdenice de Oliveira Meliga, e que ela era lotada no gabinete do então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O que não se sabia — e ISTOÉ revela nesta reportagem – é que Valdenice, a Val Meliga, era tão merecedora da confiança de Flávio que ele entregou a ela a responsabilidade pelas contas da sua campanha ao Senado. Val Meliga, irmã dos milicianos, assinou cheques de despesas da campanha em nome de Flávio. ISTOÉ obteve dois cheques: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil. Dona de uma empresa de eventos, a Me Liga Produções e Eventos, Val era uma das pessoas a quem ele deu procuração, conforme documento enviado à Justiça Eleitoral, para cumprir a tarefa. Mas não só. Aos poucos, Val Meliga revela-se uma personagem que pode ser tornar “nitroglicerina pura” para Flávio Bolsonaro. Ela é uma das pontas de um intrincado novelo que une as duas maiores fragilidades que hoje fustigam o filho do presidente da República e seu partido, o PSL: além do envolvimento com as milícias do Rio de Janeiro, o uso de supostos laranjas e expedientes na campanha para fazer retornar ao partido dinheiro do fundo partidário. Explica-se: um dos cheques assinados por Val, no valor de R$ 5 mil, é destinado à empresa Alê Soluções e Eventos Ltda, que pertence a Alessandra Cristina Ferreira de Oliveira. O pagamento é referente ao serviço de contabilidade das contas de Flávio Bolsonaro. Ocorre, porém, que Alessandra era também funcionária do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa, com um salário de R$ 5,1 mil. Estava vinculada ao escritório da liderança do PSL na Alerj, exercida por Flávio. E, na época da campanha, exercia a função de primeira tesoureira do PSL. Mais do que isso, sua empresa não foi contratada para fazer somente a contabilidade de Flávio Bolsonaro. Ela, a primeira-tesoureira do PSL, ou seja, a pessoa a quem cabia destinar os recursos, fez, por meio de sua empresa, a contabilidade de 42 campanhas eleitorais do PSL do Rio. Ou seja: cerca de um a cada cinco postulantes a um cargo político pelo PSL do Rio deixou sua contabilidade aos serviços da Alê, empresa de Alessandra, tesoureira do partido. Assim, a responsável por entregar e distribuir os recursos do partido tinha parte do recurso de volta para as contas de uma empresa de sua responsabilidade.


Para atrair os candidatos, Alessandra ofereceu um pacote mais barato do que o que eles encontrariam no mercado. Normalmente, uma empresa de contabilidade cobra R$ 4 mil pela administração das contas de uma campanha. Ela cobrou dos candidatos menores R$ 750. Para os candidatos com chances médias, R$ 3 mil. Para as candidaturas mais fortes, como a do próprio Flávio, R$ 5 mil. Ganhou no atacado, não no varejo. Ao todo, sua empresa recebeu das campanhas R$ 55 mil.

O “combo”

Em mais uma ponta do novelo de recursos que vão e voltam para pessoas do próprio PSL, Alessandra atuou em conjunto com o escritório Jorge L.A. Domingues Sociedade Individual de Advocacia, que tem como um dos sócios o advogado Gustavo Botto. Na prestação de contas à Justiça Eleitoral, Gustavo Botto também aparece como um dos administradores das contas de Flávio Bolsonaro. No combo que coloca Alessandra como contadora e Botto como advogados, estiveram 36 campanhas do PSL. Seus serviços também variaram entre R$ 750 e R$ 5 mil. No total, renderam ao escritório R$ 38 mil.

De todas as aspirantes a cargos eletivos que contrataram Alessandra, mais de 95% conquistaram menos de dois mil votos. Candidatas do PSL ouvidas por ISTOÉ relatam que, ao final, praticamente os únicos gastos que efetivamente fizeram na sua campanha foram com a empresa de Alessandra e o escritório de Botto. Foi o caso de Karen Valladares, que obteve 2,5 mil votos no Rio e recebeu do PSL R$ 2,8 mil para a campanha. Ela pagou às duas empresas e com o que sobrou contratou duas pessoas para cuidar das suas redes sociais. “Foi praticamente uma troca. O valor que a gente recebeu, praticamente teve que devolver. Nem deu para fazer campanha”, diz ela. “Eu não tinha experiência nenhuma, com campanha. Então, para não ficar andando de um lado para o outro, resolvi logo essa questão da contabilidade no partido”, conta outra candidata, Ana Thaumaturgo, que teve 771 votos. Uma candidata, Heliana Souza, recebeu os mesmos R$ 2,8 mil do PSL. Pagou R$ 750 a Alessandra e R$ 750 ao advogado. O restante, ela devolveu para os cofres do Fundo Especial de Financiamento Eleitoral. Ou seja, Alessandra e Botto fizeram a contabilidade e a defesa de uma campanha que, na prática, não gastou mais um centavo sequer e que, portanto, não existiu.

Endereço fantasma

Continue lendo

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros