Lojas Surya
Ateliê Geilson
Supermercado
Lojas Surya Acessórios
Natura
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: maio 2019

1 9 10 11
Segundo a CNT (Confederação Nacional dos Transportes ). Pernambuco tem os incríveis 94,9% das rodovias estaduais em estado regular,ruim ou péssimo. 
Foram avaliados as estradas com os seguintes critérios: 
Pavimentação 
-Sinalização 
-Geometria da via
-Pontos críticos 
      Infelizmente nossa região também faz parte desta fatídica estatística, a PE 285 que liga o povoado de Riacho do Meio a Santa Terezinha, com a chegada do inverno (chuvas), vem sendo invadida pela vegetação nativa que em alguns pontos chegam a encobrir a pouca sinalização existente.
     Um exemplo disto é o povoado da Vila do Tigre, que está quase intransitável, com tamanha quantidade de buracos que se seguem por toda a PE 285, a falta de acostamento, os vários animais soltos e outros amarrados nas margens da mesma torna o tráfego desafiador. 
     Esperemos que o  DER pertencente Governador do Estado e os outros poderes municipal (executivo e legislativo), tomem as devidas providências.
      Vamos ter que esperar mais acidentes e mortes para que estas medidas sejam efetuadas?
Fica o ALERTA VERMELHO LIGADO!!!
Estudante é suspeito de assassinar o professor do Colégio Estadual Céu Azul(foto: Bárbara Cabral/DB/D.A. Press)

Emocionados, familiares do professor e coordenador Júlio César Barroso de Sousa, 41 anos, compareceram ao Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso (GO). A morte do educador, assassinado a tiros dentro da unidade de ensino por um aluno de 17 anos, na tarde desta terça-feira (30/4), causou revolta aos parentes. “A gente só quer justiça, já que não vamos tê-lo de volta”, lamentou a cunhada, Francilene Alves Oliveira, Júlio morava em Santa Maria com a mulher e dois filhos, de 6 e 4 anos. Abalada, a viúva também compareceu à unidade de ensino, mas não conseguiu conversar com a imprensa. A irmã dela, Francilene, reclamou da falta de segurança nas escolas. “Essa situação precisa mudar”, reclamou. Até a mais recente atualização desta reportagem, o suspeito do crime permanecia foragido. Equipes das policiais Militar e Civil estão à procura do adolescente. Diferentemente do que foi informado anteriormente, de que o jovem teria ameaçado uma professora de morte, na verdade, Júlio César é quem recebeu a ameaça, ao afirmar que o acusado seria transferido de unidade. “Você pode até me mudar de escola, mas isso não vai ficar assim”, teria dito o aluno na manhã desta terça-feira (30/4), conforme apuração do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da Delegacia de Valparaíso. À tarde, o estudante voltou à unidade armado com um revólver e realizou ao menos quatro disparos. Dois atingiram Júlio César.

Investigação e perícia

Continue lendo

Fátima Bernardes e William Bonner (Foto: Reprodução)
Fátima Bernardes e William Bonner foram casados no passado (Foto: Reprodução)
William Bonner recebeu o apoio de Fátima Bernardes após a morte da dona Maria Luiza, mãe do jornalista da Globo, nesta terça-feira (30). 

Mãe de William Bonner, dona Maria Luiza morreu nesta terça-feira (30), enquanto estava dormindo. A informação foi passada pelo próprio âncora do Jornal Nacional, da TV Globo, e até Fátima Bernardes dispôs do seu tempo para prestar sua homenagem à ex-sogra. “Gratidão, respeito e saudade”, escreveu a apresentadora do Encontro, em uma foto da veterana com os seus três filhos durante a infância. Logo em seguida ela publicou outra foto dos seus tempos de bailarina, e isso gerou uma baita confusão entre alguns internautas. Os comentários gerais acabaram achando que o comportamento da apresentadora foi um tanto quanto ‘insensível’, já que a senhora tinha acabado de falecer e ela estava postando fotos da juventude logo depois. Apesar do leve incômodo, Fátima Bernardes recebeu uma enxurrada de elogios pelos cliques. Fátima Bernardes e William Bonner se separam em 2016 e na ocasião foi uma baque para todos os fãs do casal. Conhecidos como o casal da bancada do Jornal Nacional, a bombástica separação levou muitos internautas a questionarem sobre os anos de casamento. Hoje, ambos estão em novos relacionamentos e bem resolvidos.

ÂNCORA DO JORNAL NACIONAL LAMENTA

Em seu perfil oficial no Instagram, William Bonner deu a triste notícia para o público. “Meu pai tinha sido encantado pelos sorrisos. Os netos, pelos carinhos sem medidas. Os filhos, pelo amor incansável. Partiu cedo, por força maior. Mas dormindo, como pediu”, escreveu o apresentador do Jornal Nacional. Sobrinha de William Bonner, a jornalista Luiza Tenente, que também trabalha na Globo no comando do informativo G1 em 1 Minuto, também se pronunciou por meio de suas redes sociais. “Eu gosto tanto das palavras, gosto tanto de escrever. Mas ainda não consigo expressar essa dor. Esse vazio. Só sei que já tô com tanta saudade, vó”, disse a neta de Maria Luiza Bonemer. Jornalistas da Globo, Mari Palma e Cauê Fabiano se solidarizaram com a colega de trabalho e amiga. “Ai Lu, sinto muito. Força pra vocês”, comentou Mari. “Meus sentimentos, Lu. Teu coração é gigante, tem espaço pra levá-la sempre contigo. Força pra vocês, e um abraço apertado”, escreveu Cauê. Atualmente, William Bonner está de férias do Jornal Nacional na Globo, onde vem sendo substituído por Rodrigo Bocardi e Dony de Nuccio.

BONNER JÁ SOFREU OUTRA PERDA

A primeira perda de William Bonner foi em 2016. No dia 29 de novembro daquele ano, o apresentador do Jornal Nacional recebeu a notícia da morte de seu pai, William Bonemer. Na época, como Bonner estava trabalhando na Globo e foi substituído por Heraldo Pereira na bancada do JN – ele chegou a ficar afastado por dias. O jornalista leva o nome do pai: William Bonemer, com acréscimo de Júnior — Bonner na verdade é sobrenome artístico.

otvfoco.com.br

Crédito: Marcelo Camargo / Agência Brasil
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou o Twitter para reforçar que, na hipótese de o País declarar guerra a uma outra nação, o presidente deve pedir a autorização ao Congresso Nacional. Na postagem, Maia faz referência a um tuíte do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que disse que “qualquer hipótese” sobre a Venezuela será decidida “exclusivamente” pelo ele, ouvindo o Conselho de Defesa Nacional.

Bolsonaro disse em postagem que “a situação da Venezuela preocupa a todos” e que está, “juntamente com outras nações, na busca da melhor solução que restabeleça a democracia naquele país”. Mais cedo, em entrevista à TV Bandeirantes, o presidente voltou a afirmar que todas as opções relativas ao país vizinho “estavam na mesa”. “A situação da Venezuela preocupa a todos. Qualquer hipótese será decidida EXCLUSIVAMENTE pelo Presidente da República, ouvindo o Conselho de Defesa Nacional. O Governo segue unido, juntamente com outras nações, na busca da melhor solução que restabeleça a democracia naquele país.”, afirmou Bolsonaro pelo Twitter. Maia, que está a caminho do Líbano, citou artigos da Constituição para falar sobre a postagem de Bolsonaro: “Em relação ao tuíte do presidente Jair Bolsonaro sobre a situação da Venezuela, é importante lembrar que os artigos. 49, II c/c art. 84, XIX; c/c art. 137, II da Constituição Federal precisam ser respeitados”, afirmou Maia completando: “E eles determinam que é competência exclusiva do Congresso Nacional autorizar uma declaração de guerra pelo Presidente da República.”Nesta terça-feira, o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, convocou a população e os militares venezuelanos para derrubar o governo do ditador Nicolás Maduro. Em rede social, ele afirmou que militares o apoiam em um movimento para acabar com a “usurpação do poder” no país e convocou todos para as ruas do país para pressionar Maduro.

“Vejam, os nossos representantes ao invés de se preocupar e resolver os problemas da nação brasileira, que são enormes, estão  se metendo em problemas que não cabe a eles”.

istoe

Nenhuma potência estrangeira seria capaz de promover no nosso país tamanha destruição em tão pouco tempo. É uma verdadeira guerra de extermínio contra inimigos reais ou imaginários, para não deixar pedra sobre pedra da antiga civilização brasileira. Os alvos principais são as mulheres e os gays, os professores e os aposentados, os sem terra e os defensores dos direitos humanos e do meio ambiente, os artistas e os intelectuais, as universidades e os estudantes, os índios e os negros, os jornalistas livres e todos os que tiveram a ousadia de conquistar a cidadania nos últimos anos. Vivemos dias de cão, sem tréguas, desde a posse do tenente aloprado promovido a capitão, depois de ser reformado pelo exército por graves atos de indisciplina. Sem nenhum programa de governo, Bolsonaro assumiu apenas com uma lista de vinganças:

– contra os fiscais do Ibama que o multaram por pescar em local proibido no litoral fluminense.

– contra os radares e os fiscais de trânsito que multaram sua família por variadas e graves infrações.

– contra o movimento dos sem terra que ocuparam fazendas dos seus aliados das bancadas do boi, da bala e da bíblia.

– contra o Mais Médicos, o Minha Casa Minha Vida e todos os programas sociais que melhoraram a vida dos mais pobres.

– contra o movimento LGBT e o “paraíso gay”, sua obsessão dos tempos de deputado do baixo clero.

– contra a procuradora-geral Raquel Dodge, que o denunciou ao STF por crime de racismo.

– contra o “marxismo cultural”, uma fantasia delirante inventada para combater a Educação e a Cultura.

– contra a política externa independente do Itamaraty que abriu o Brasil ao mundo.

– contra os jovens negros que dançavam alegres num anúncio do Banco do Brasil.

– contra todos os conselhos federais formados pela sociedade civil.

A lista é muito maior e não cabe neste espaço, mas os caros leitores poderão completar na área de comentários deste blog. Como resultado dessa guerra ideológica insana, assistimos, impávidos, à liberação da posse e do porte de armas pelos proprietário rurais para estimular a guerra no campo; o avanço da miséria, da fome e do desemprego nas cidades e às ameaças para criminalizar movimentos sociais. O governo do capitão é, acima de tudo, anticivilizatório. É antieducação, anticultura, antinatureza, antisoberania, antisocial, antiprogresso, antidireitos, antidemocrático, antifeminismo _ antipovo, em resumo. Quem vê o capitão discursando de improviso para plateias amestradas, nos palanques de onde ainda não desceu, falando aos berros, com os olhos injetados, ameaçadores, logo se lembra de Fernando Collor em seus últimos dias de agonia antes do impeachment. O pior é que este governo ainda está só no começo e não há nenhum sinal de reação da sociedade e dos líderes da oposição, divididos e perdidos. Como escreveu o Jânio de Freitas, domingo, na Folha, o Palácio do Planalto virou picadeiro de um circo de horrores. A cada dia, apresentam um novo espetáculo grotesco, com pernadas, tuitadas e puxadas de tapete, envolvendo generais e filhos do presidente, bobos da corte e deslumbrados olavetes.

Continue lendo

Ana Hickmann perde o pai, João Hickmann (Foto: Reprodução)
                                      Ana Hickmann (Foto: Reprodução)

A cantora Ana Hickmann voltou a sofrer ameaças nas redes sociais na última semana e decidiu abrir o jogo sobre o novo perseguidor.

otvfoco.com.br

A Procuradoria-Geral do Distrito Federal recorreu, nesta terça-feira (30/04), ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar evitar que a capital perca os recursos referentes ao imposto de renda incidente sobre os salários e proventos de funcionários da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros. As remunerações desses profissionais são pagas com recursos do Fundo Constitucional do DF (FCDF), abastecido pelo Tesouro Nacional. A relatoria da matéria ficou nas mãos do ministro Marco Aurélio Mello. O protocolo da ação declaratória cível originária na Suprema Corte ocorre um dia após o Tribunal de Contas da União (TCU) publicar o acórdão que estabelece que a cifra milionária pertence ao governo federal e, não, à capital. Com base na decisão, o Ministério da Economia reterá os valores a partir da folha salarial de abril. Em apenas um mês, o rombo nos cofres brasilienses seria de R$ 56,6 milhões. Em 2019, a baixa na arrecadação chegaria a R$ 680 milhões. O TCU ainda imputou uma dívida de R$ 10 bilhões ao GDF, referente ao passivo acumulado desde 2003, à época da implementação do Fundo Constitucional. A Procuradoria pede, em tutela de urgência, que o STF determine que, até o julgamento do mérito da questão, a verba do imposto de renda incidente sobre remuneração, pensões e proventos de servidores das forças de segurança brasilienses fique com o GDF. “A necessidade de imediata reparação dos valores passados ou mesmo a perda dos recursos atuais representarão um gravíssimo problema para o DF, podendo inviabilizar a prestação de serviços públicos, a realização de investimentos e mesmo o pagamento de servidores públicos e fornecedores”, destaca a ação. Depois da análise liminar, os procuradores requisitam que o STF reconheça, de forma definitiva, que os recursos pertencem ao GDF. Caso contrário, pedem ao menos que a União tenha direito somente ao imposto de renda recolhido após o trânsito em julgado da ação. Os procuradores que assinam a petição argumentaram em cinco linhas distintas. Destacaram, por exemplo, que os policiais e bombeiros são servidores públicos distritais. Além disso, indicaram que, apesar de a União realizar o repasse dos recursos, o dever jurídico e a obrigação pelo pagamento da remuneração recaem sobre o GDF.

Mudança na Constituição

Continue lendo

1 9 10 11
Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Parceiros