Recicla Net

Óticas Olhar Brasil
Farias Calçados

Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: novembro 2019

Flávia Alessandra: corpão após dia de malhação na academia
Flávia Alessandra: corpão após dia de malhação na academia Foto:Reprodução
Recentemente, ela passou por uma transformação no visual – tudo já pensado para seu retorno às telas.Giulia Costa aproveitou o sol no Rio de Janeiro nesta sexta-feira (22) para renovar o bronzeado. A filha de Flávia Alessandra foi fotografada ostentando o corpão usando um biquíni super cavado. A musa de 19 anos mostrou o bumbum poderoso e a barriga chapada enquanto curtia um dia de praia.

Veja:

 Contigo!
Bife bom tem que mugir (foto: Marcos Nogueira)

Fumei por 18 anos e parei 13 anos atrás. A não ser quando eu incomodava de fato – fumante é um inferno –, nunca fui abordado. Talvez os samaritanos, com razão, achassem que eu tinha o que merecia. Ontem, enquanto eu comia um filé malpassado em uma mesa na calçada do Zeca Bar F.C., em Ipanema, uma senhora me interpelou. Falou que carne pouco cozida pode dar perebas diversas etc. Anos atrás, em Berlim, fui tomar café da manhã num lugar todo hipster. Pedi alguma coisa que trazia, entre os componentes, um ovo cozido. O ovo veio com a gema seca, e eu chamei o garçom. Em inglês –meu alemão é pior do que o português do Weintraub–, pedi um ovo extra, desta vez com a gema mole. O funcionário do restaurante rechaçou meu pedido, pois a lei municipal berlinense manda cozer bem todos os ovos. Espetáculo. Depois soube que São Paulo e muitos outros lugares têm legislação semelhante, mas não a cumprem à risca porque não ficam na Alemanha. Aprecio que zelem por meu bem-estar, mas acho o fim da picada quando impõem normas estúpidas e inúteis –que servem apenas para irritar, já que burlá-las é a coisa mais fácil do Universo. Este é um manifesto pela liberação do ovo mole, do saleiro à mesa, do frango ao molho pardo, do queijo de leite cru, da maconha, de qualquer coisa que eu queira consumir sem prejudicar quem está perto de mim.
cozinhabruta
Usina Hidrelétrica de São Simão, da Cemig Foto: Divulgação
Usina Hidrelétrica de São Simão, da Cemig Foto: Divulgação
— Para que isso aconteça, temos trabalhado para atrair investimentos e identificar os custos e benefícios das diversas fontes de geração de energia. A visão estratégica que estamos seguindo consiste em investir ainda mais na diversificação de nossa matriz energética, aumentando a oferta de fontes renováveis e limpas — disse o ministro, que participa de seminário sobre perspectivas e desafios da infraestrutura no Brasil na Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio.Bento Albuquerque disse ainda que a Eletrobras só terá condições de continuar ampliando sua atuação na expansão da geração e transmissão se for privatizada. – O país necessita da Eletrobras, mas não da Eletrobras de hoje, que está fadada a acabar por falta de investimento.  Precisamos capitalizar essa empresa  para que ela possa exercer o importante papel que ela tem no setor elétrico, tanto na geração quanto na transmissão de energia. E isso só será possível se a empresa for capitalizada – afirmou o ministro. No início deste mês, o governo federal encaminhou projeto de lei para a capitalização da Eletrobras ao Congresso Nacional. Nesta operação, haverá emissão de ações da empresa no mercado de capitais, por meio da qual a União venderá o controle da companhia. A operação está prevista para o segundo semestre do próximo ano. Segundo Bento Albuquerque, ainda é difícil prever quanto que o governo federal poderá arrecadar com a privatização da Eletrobras:

– Prever agora quanto vai arrecadar é muito difícl. Evidentemente que o ordenamento jurídico, quando se formula um projeto de lei orçamentária, tem que apresentar dados, calculados e se chegou aos R$ 16,2 bilhões. Agora, quanto ela vai valer no segundo semestre no segundo  semestre de 2020 é impossível se prever.

Modelo para energia nuclera

O ministro informou também que, dentro de algumas semanas, o governo deverá apresentar o modelo a ser adotado para concluir as obras da  usina nuclear de Angra 3, que estão parada desde 2015, devido a parte de seus contratos estarem sob investigação da Operação Lava-Jato.O governo pretende definir que modelo será usado para atrair parceiros privados que possam realizar os investimentos nas obras. A questão é que o setor de energia nuclear é monopólio da União.Estão em estudo três modelos. Um deles prevê que o parceiro privado assuma até 49% do capital na Eletronuclear, estatal que opera usinas nucleares no país. Outra possibilidade é a criação de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), com participação do parceiro privado. A terceira opção seria o investidor realizar as obras, com a garantia de recebíveis a partir da geração futura da energia. As obras de Angra 3 se arrastam desde a década de 80, com várias paralisações. A última retomada de sua construção foi aprovada em 2007 e iniciada em 2010. Já foram gastos cerca de R$ 10 bilhões, que permitiram a conclusão de 62% das obras. Estima-se que ainda faltam R$ 15 bilhões para que a usina seja finalizada. A previsão é que ela entre em operação em 2026.

É preciso ajustar os treinos, a dieta e o sono. Faça isso por três meses de maneira organizada para ter resultados incríveis

iStock
ISTOCK

O emagrecimento é algo multifatorial. É importante entender esse processo e aplicar as estratégias de maneira adequada.

A redução no consumo de alimentos de baixo valor nutricional e alta densidade energética são essenciais nesse processo. Não estou dizendo para eliminar a pizza, o sorvete, o vinho ou o sanduíche, mas enfatizando um consumo racional. Só assim é possível perder peso de verdade.

Busque ajuda de um nutricionista, somente ele saberá calcular e ajustar suas necessidades, suas vontades e possibilidades. Faça com que seu emagrecimento seja sustentável. Não adianta perder 5kg em 10 dias com dietas radicais e ganhar 8kg no próximo mês. E mais: fazer exercícios não é apenas se movimentar. Você precisa ter consistência, organização, planejamento, progressão e muita disciplina. Só assim o resultado vem e permanece.O grande problema é que muitos não querem abdicar de nenhum alimento ou rotina que levou ao aumento absurdo de peso e acham chato fazer exercícios. Assim, realmente, fica difícil atingir os resultados desejados. É preciso ajustar os treinos, a dieta e o sono. Faça isso por três meses de maneira organizada que tenho certeza que terá resultados incríveis. Procure profissionais que te ajudem em cada ponto que você está falhando. Não se ache tão autossuficiente ao ponto de acreditar que não precisa de ajuda profissional ou que “já sabe tudo” por que isso normalmente é um dos pontos chaves que atrapalham todo o processo. É possível emagrecer e se manter magro tendo momentos de alimentação que supostamente não são saudáveis. O equilíbrio é o segredo de tudo! Busque ajuda profissional para que você entenda como dosar a sua rotina alimentar e exercícios para obter resultados duradouros e eficazes.

metropoles

Rafaela Felicciano/MetrópolesRAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

“O Brasil vive uma severa carência de mão de obra especializada”, diz Jean-Marc Laouchez, presidente do Korn Ferry Institute, responsável pelo estudo. Para ele, apesar de algumas iniciativas nessa área terem sido lançadas, “muito ainda precisa ser feito para o país alcançar seu potencial de crescimento”.

Enquanto os dados oficiais apontam para 12,5 milhões de desempregados e 38,8 milhões de trabalhadores na informalidade, o estudo indica que as empresas deixarão de faturar US$ 43,6 bilhões (cerca de R$ 183 bilhões) até o fim de 2020 justamente por não encontrarem mão de obra especializada para atuarem em áreas estratégicas do negócio, responsáveis pelo crescimento das empresas.

Continue lendo

Somente em setembro, houve 3,3 mil assassinatos. No mesmo período do ano passado foram 4,1 mil. País registrou queda de 22% nas mortes

Hugo Barreto/MetrópolesHUGO BARRETO/METRÓPOLES

O Brasil teve uma queda de 22% no número de mortes violentas registradas nos nove primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. O dado é do Monitor Violência, plataforma criada pelo portal G1, com base em estatísticas oficiais. Somente em setembro, houve 3,3 mil assassinatos. No mesmo período do ano passado foram 4,1 mil. Já no período que engloba os nove meses, foram 30.864 mortes violentas — 8.663 a menos que o registrado de janeiro a setembro de 2018 (39.527). São quase cinco mortes a cada hora, em média.A tendência de queda nos homicídios do país tem sido mostrada desde 2018 — a maior queda dos últimos 11 anos da série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com 13%. Já no primeiro semestre deste ano, a queda foi de 22% — percentual que se mantém. Segundo a plataforma, todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período. Apenas três estados mantiveram uma queda superior a 30% no ano: Ceará, Rio Grande do Norte e Acre. A ferramenta contabiliza as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, esses casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

metropoles

Jacqueline Lisboa/Esp. MetrópolesJACQUELINE LISBOA/ESP. METRÓPOLES

O Ministério da Educação (MEC) lançou nesta segunda-feira (25/11/2019) a carteirinha estudantil digital, batizada de ID Estudantil. Os alunos de instituições da rede pública e privada já poderão solicitar o documento a partir de hoje.O novo documento, previsto na Medida Provisória 895/2019, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, trará informações sobre estudantes de todo o Brasil e ainda possibilitará o pagamento de meia-entrada em teatros, shows, cinema e diversos outros eventos culturais. O custo de cada carteira emitida será de R$ 0,15 para o governo.A ID Estudantil poderá ser obtida gratuitamente por meio das lojas de aplicativos da Google Play e da Apple StoPara assegurar o acesso à ID Estudantil, um representante de cada instituição de ensino deverá enviar as informações dos alunos, como CPF, data de nascimento, curso, matrícula, ano e semestre de ingresso dos estudantes para o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Este, por sua vez, vai alimentar o banco de dados do MEC, chamado Sistema Educacional Brasileiro (SEB).Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, se mais da metade dos estudantes do Brasil emitissem carteirinhas pelos moldes antigos, o valor seria “superior a R$ 1 bilhão, quase próximo a R$ 2 bilhões”. De acordo com o chefe da pasta, com o programa do governo, o custo total será de R$ 12 milhões. Antes, a distribuição de documentos que garantem a meia-entrada para estudantes era feita exclusivamente pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).Questionado se há algum número levantado pelo governo referente a fraudes no sistema de carteirinhas estudantis, o ministro se limitou a dizer que o “controle de segurança é muito baixo”. “Não tem condição de falar se tem [fraude] ou não tem. Não tem controle nenhum. Não tem transparência”, declarou.

Emissão
A ID estudantil e outras carteirinhas digitais poderão ser emitidas oficialmente pelas seguintes instituições:

  • Associação Nacional de Pós-Graduandos;
  • União Nacional dos Estudantes (UNE);
  • União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes);
  • No próprio portal do MEC.

Continue lendo

     
Neste dia 21/11/19, o professor Manoel Miguel LeiteLeite comemorou seu aniversário na pizzaria FORNAZZO, juntamente com alguns familiares,  amigos e colegas de trabalho da EREM Santa Terezinha PE. 
O clima foi muito aconchegante e familiar. Todos que participaram ficaram bastante satisfeitos com a recepção e as saborosas pizzas que são servidas no local. Com a participação da banda Cangaceiros do Forró,  organização de Geilson Pereira diretor de cultura do município.  O mesmo com seu repertório sertanejo e o forrozão pé de Serra.
     Houve homenagens exibidas no telão por parte do pai (Manoel) para seu filho Edinho, bem como de Edinho para seu pai. Os professores Elyfrâncio, Marcelo e Diego que trabalham na referida escola, também homenagearam o colega. 
ACESSEM OS VIDEOS
A (E) o aniversariante Manoel Leite

Feliz aniversário

Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós capacidade de recomeçar a cada ano. Eu minha famílias
deseja a você, um ano cheio de amor e de alegrias.
Afinal fazer aniversário é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, aprender e ensinar novas lições, vivenciar outras dores e suportar velhos problemas.
Sorrir novos motivos e chorar outros, porque amar o próximo é dar mais amparo, rezar mais preces e agradecer mais vezes.
Fazer Aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida como uma dádiva de Deus.
É ser grato, reconhecido, forte, destemido.
É ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo;
Parabéns a você nesse dia tão grandioso.

“Nosso blog parabeniza o professor Manoel e a ótima recepção oferecida pelo mesmo”.

Luana Piovani

Luana Piovani – Reprodução

São paulo – Luana Piovani já pode comemorar o sucesso de seu reality show, “Luana É De Lua”. Isso porque o programa, exibido pelo canal pago E!, ganhará uma segunda temporada logo logo. E, de acordo com a revista Veja, a atração será bancada por leis de incentivo.

No programa, vários assuntos são abordados sobre a vida de Luana Piovani: privacidade, maternidade, divórcio, sexo, relacionamentos e, claro, polêmica. Uma outra estrela ainda deve aparecer no “Luana É De Lua“: o novo namorado dela, o israelense Ofek Malka.

O cachê dela para o reality do E! é de R$ 300.000 mil e a produtora responsável, a Popcon, já encontrou com um pedido no Governo Federal para captar R$ 3,1 milhões para a produção do programa, que vai contar com dez episódios e deve estrear no segundo semestre de 2020.

Vale ressaltar que, ainda de acordo com a Veja, a pasta da Cultura já afirmou que não vai autorizar captação superior a R$ 150.000 mil em relação ao cachê de Luana Piovani. Sendo assim, a outra metade do cachê de Luana Piovani deverá sair do bolso dos próprios produtores.

odia

A Comissão de Educação promove na quarta-feira (27) uma audiência pública sobre o Dia Nacional de Mobilização pelo Novo Fundeb, um movimento coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). A reunião será às 14h30 na sala 15 da Ala Alexandre Costa.

Foram convidados para o debate o presidente da CNTE, Heleno Araújo; a presidente da Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação (Fineduca), Nalú Farenzena; a governadora do Rio Grande do Norte e representante do Fórum dos Governadores do Brasil no debate sobre o novo Fundeb, Fátima Bezerra; a coordenadora-executiva do Fórum Nacional Popular de Educação, Adércia Bezerra Hostin; e o presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Pedro Gorki.

Também estarão entre os debatedores a deputada Professora Dorinha (DEM-TO) e o senador Flávio Arns (Rede-PR). A deputada é relatora, na Câmara, da Comissão Especial do Fundeb, que analisa uma proposta de emenda à Constituição para tornar o fundo permanente (PEC 15/2015). Flávio Arns, por sua vez, é relator, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, de uma proposta com o mesmo objetivo (a PEC 65/2019, que poderá tramitar em conjunto com a PEC 33/2019).

Complementação de recursos

O Fundeb foi instituído em 2007 em substituição ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino fundamental e Valorização do Magistério (Fundef), que vigorou entre 1998 e 2006. Com a transição, a complementação da União aos fundos estaduais saltou de R$ 492 milhões, em 2006, para R$ 14 bilhões em 2019, conforme a justificativa do senador Jean Paul Prates (PT-RN), autor do pedido de audiência.

O senador argumenta que, com o encerramento do período de vigência do Fundeb, em 2020, é preciso inserir o fundo como política de Estado no texto permanente da Constituição e aperfeiçoá-lo, em conformidade com o Plano Nacional de Educação (PNE).

“Caso o Parlamento não aprove uma emenda constitucional instituindo um novo Fundeb, o impacto nos municípios será devastador, uma vez que os municípios vão continuar tendo de investir no mínimo 25% da receita resultante de impostos em manutenção e desenvolvimento do ensino, conforme estabelece a Constituição, mas deixarão de receber as transferências de recursos estaduais para garantia do valor mínimo por aluno definido nacionalmente, enquanto os estados deixarão de receber a complementação da União”, justifica Jean Paul.

Fonte: Agência Senado

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que ainda nesta semana será anunciado um mutirão para reduzir as dívidas dos brasileiros com instituições financeiras.— Os bancos abrirão as agências além do expediente para fazer uma renegociação de dívida antes do Natal e do Ano Novo. Isso estará atrelado a um conteúdo de educação financeira e será uma oportunidade para que as pessoas entendam um pouco por que que se endividaram — afirmou ele, que participou nesta quarta-feira (20) de uma audiência pública na Comissão Mista de Orçamento (CMO). Segundo Campos Neto, o estímulo à educação financeira é atualmente uma das prioridades do banco, e o mutirão integra essa estratégia — que inclui um programa piloto ainda em teste, em Minas Gerais, e iniciativas para jovens nas escolas. — Quem tem mais educação financeira tem menor inadimplência — declarou. Conforme um estudo do Banco Central, as pessoas de renda baixa e de menor escolaridade são as que mais usam o cheque especial, crédito que cobra juros altos, e, em razão disso, também correm o risco de se endividar mais facilmente. Mudanças nas regras do cheque especial também estão em estudo, acrescentou Campos Neto. Em setembro, de acordo com dados do banco, a inadimplência das pessoas físicas atingiu 5%, considerados atrasos acima de 90 dias no crédito livre, segmento em que os bancos têm autonomia para definir quanto emprestar. Para as pessoas físicas, a taxa média de juros no crédito livre estava em 51,3% ao ano.

Cenário econômico

Continue lendo

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) volta a discutir, nesta terça-feira (26), a possibilidade conceder isenção da cobrança das taxas para emissão de passaporte de estudantes carentes. O projeto (PL 861/2019) permitirá que, ao viajarem para pesquisas, extensão ou outras atividades de ensino no exterior, esses estudantes sejam isentos dessas cobranças.O projeto, do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), já está com o relatório favorável do senador Styvenson Valentim (Podemos-RN).Igualmente está na pauta de votação o PL 3941/2019, do senador Dário Berger (MDB-SC), que concede meia-entrada para estudantes, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes em espetáculos artístico-culturais e esportivos. Também está com parecer favorável do senador Jorginho Mello (PL-SC). Ao todo, são 16 itens na pauta de votação da comissão, incluindo um requerimento, um projeto de resolução e 14 projetos de lei. A reunião deliberativa está prevista para começar às 11h, devendo ser presidida pelo senador Dário Berger ou pelo senador Flávio Arns (Rede-PR), o vice-presidente.

Fonte: Agência Senado

Carlos Bolsonaro é suspeito do assassinato de Marielle, não é culpado. Vejo uma chuva de comentários, artigos, postagens, afirmações, todas elas inquisitoriais. Isto é, as pessoas “já sabem que Carlos Bolsonaro é culpado”. Quem pensa assim traz dentro de si a lógica de julgamento da Santa Inquisição. Passados mais de 500 anos, esta mentalidade está presente. Imagine-se não encontrando seu celular dentro de casa. Aí você pergunta para alguém que mora contigo: “onde está meu celular?” Trata-se de uma pergunta inquisitorial. Totalmente diferente seria se você perguntasse: “por acaso você viu meu celular?”

veja

A Proposta de Emenda à Constituição PEC 200/19 inclui no texto constitucional o programa de transferência de renda a famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. A proposta foi apresentada pela deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e está em análise na Câmara dos Deputados.

Pelo texto proposto, a assistência social terá como um dos objetivos a transferência de renda a famílias em situação de pobreza. Deverão ser seguidos os seguintes critérios, nos termos da lei:

  • a transferência de renda adicional às unidades familiares em situação de extrema pobreza e às crianças na primeira infância (até 5 anos);
  • o acompanhamento da frequência escolar de crianças e adolescentes e da saúde das unidades familiares em situação de pobreza e de extrema pobreza;
  • a atualização periódica dos valores definidores das condições de pobreza e extrema pobreza;
  • o reajuste dos valores dos benefícios de transferência de renda para preservar, em caráter permanente, seu valor real;
  • e a unificação de mecanismos de identificação e caracterização socioeconômica das famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza.

Conforme a proposta, até que seja editada a lei regulamentando o programa, a transferência de renda será regida pela lei que cria o programa Bolsa Família (10.836/04) e pelas normas que a regulamentam.

Mitigação da pobreza

A deputada ressalta que, em todo o mundo, programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, têm sido reconhecidos como estratégias eficientes para mitigação da condição de pobreza. O objetivo da proposta é que, “independentemente de que partido ou ideologia esteja à frente do Poder Executivo, o Estado implemente a transferência de renda a famílias em situação de pobreza, com garantia de preservação do valor real dos benefícios”.

exame

O bom desempenho na produção de milho, algodão e ovos no mercado interno, aliado às exportações recordes do grão, contribuíram para o cenário positivo.

A equipe de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou de 0,5% para 1,4% a previsão de crescimento do produto interno bruto (PIB) do setor agropecuário em 2019. Para 2020, espera-se que o setor avance mais que 3% nos dois cenários avaliados. Usando o primeiro prognóstico de safra do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado neste mês, a previsão de crescimento é de 3,2% no ano que vem. A projeção vai a 3,7% ao se levar em consideração o levantamento da safra de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Para os dois cenários, os pesquisadores do Ipea também consideraram informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para a pecuária. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 19, na seção de Economia Agrícola da Carta de Conjuntura do Ipea, apresentada em seminário na sede do instituto, em Brasília.

A análise dos componentes do PIB agropecuário aponta que a lavoura deve encerrar 2019 com alta de 1%, e a pecuária com avanço de 1,8%. Com base nos dados do IBGE, os principais destaques para o terceiro trimestre do ano foram o milho e o algodão, pelo lado agrícola – com aumentos previstos de 23,2% e 39,7%, respectivamente –, e os ovos, pela pecuária, com avanço de 3,4% em sua produção. O PIB do setor agropecuário cresceu 2,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.Para 2020, a pecuária será protagonista, com expectativa de crescimento de 4,3%, influenciado por uma alta de 5,8% na produção de bovinos. Ainda de acordo com o Grupo de Conjuntura do Ipea, a pecuária deve registrar um recorde de produção, impulsionado principalmente pelo aumento na demanda de mercados como China, Hong Kong e Emirados Árabes.Em relação aos produtos agrícolas, a previsão é de que a soja — grão que possui o maior peso no PIB do setor – cresça no mínimo 4,7% em 2020. Já a produção de milho, destaque em 2019, deve sofrer uma queda de ao menos 1,7% na safra 2019/2020.

Exportações: milho versus soja

Continue lendo

No Dia da Consciência Negra, militantes saem às ruas de SP também para exaltar símbolos da história de luta dos negros

“Este pacote visa aprofundar um processo de morte vigente no nosso país", afirma militante do movimento negro - Créditos: Foto: Rede Brasil Atual
“Este pacote visa aprofundar um processo de morte vigente no nosso país”, afirma militante do movimento negro / Foto: Rede Brasil Atual

Pelo 16º ano consecutivo, a Marcha da Consciência Negra de São Paulo sairá às ruas da capital paulista. Nesta quarta-feira (20), às 12h, os militantes se reunirão no Museu de Arte de São Paulo (MASP) e farão uma caminhada pela região central da cidade. No trajeto, haverá homenagens e protestos, principalmente contra o pacote “anticrime” apresentado ao Congresso Nacional pelo ex-juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça do governo Bolsonaro (PSL).

“Esse pacote visa aprofundar um processo de morte vigente no nosso país. Ele visa dar uma licença para matar. Há muitos itens que são gravíssimos. São muitos os estudos que apontam o contrário do que propõe o pacote do Moro”, afirma Simone Nascimento, da Coordenação Estadual do Movimento Negro Unificado (MNU), em entrevista ao vivo na redação do Brasil de Fato.

O projeto de Moro será discutido e votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) nesta quarta (20), o que é considerado “uma provocação” pelos militantes. Porém, para Nascimento, o ministro não deve ser o único alvo da manifestação. “O manifesto também faz uma acusação aos governantes que perpetuam e aprofundam o processo de genocídio da população negra, como Bolsonaro e todo seu governo. Como o João Doria [do PSDB, governador de São Paulo], que afirmou que no seu governo a polícia iria ‘atirar para matar’ nas ruas, e a gente sabe quem a bala atinge”, explica Nascimento, citando o documento que será lido durante a manifestação. “O racismo mata de forma estrutural, quando nos impede o acesso aos direitos e condições de vida básicos. Em São Paulo, uma pessoa que mora na periferia tem uma expectativa de vida 20 anos abaixo de alguém que mora em um bairro elitizado. Um plano antigo, seguido a risca pelos atuais governantes, que estão agindo para aprofundar a política de morte contra o nosso povo”, diz o manifesto.

História

Continue lendo

Adultos entre 20 a 29 anos são o público-alvo da campanha de vacinação no país

                                 

 

 

 

 

 

 Marcelo Camargo/Agência Brasil

 Adultos entre 20 a 29 anos são o público-alvo da campanha de vacinação no país

Campanha nacional de vacinação contra a doença tem como público-alvo adultos entre 20 a 29 anos, faixa etária mais acometida pelo surto atual

  A cada dez casos confirmados de sarampo no País, três foram em jovens na faixa de 20 a 29 anos. Nos últimos 90 dias de surto ativo, essa faixa etária foi a mais acometida pela doença, com 1.729 casos, concentrando 30,6% das confirmações. Por ser o mais afetado, o grupo é o foco da segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra o sarampo que começou nesta segunda-feira, 18, em todo o País.

Na primeira fase, a campanha focou a vacinação de crianças de 6 meses a 4 anos, que têm mais riscos de complicações – seis bebês com menos de 1 ano morreram de sarampo neste ano. Agora, o foco é o grupo com maior incidência da doença e mais desprotegido. O Ministério da Saúde estima que 9,4 milhões de pessoas de 20 a 29 anos não estejam imunizadas ou tenham tomado só uma dose – são necessárias duas. O infectologista Celso Granato, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), explica que um dos motivos para a faixa de 20 a 29 anos estar mais suscetível à doença é que a maioria só se vacinou uma vez. “O Brasil demorou a introduzir a segunda dose na caderneta de vacinação. Nos anos 90, ficou claro que era necessário aplicar a segunda dose. Só que esse protocolo só passou a ser adotado em 2004.”

O Ministério da Saúde estima que o surto de sarampo levará, pelo menos, entre seis a oito meses para ser contornado. Nos últimos 90 dias, foram registrados 5.660 casos da doença, com 6 mortes. Os registros estão espalhados por 18 Estados, mas a maioria ocorreu em São Paulo.

Desafio

Continue lendo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante reunião no Plenário da Câmara, que analisa a Medida Provisória 886/19.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou para o próximo dia 20 o lançamento da Agenda Social, um pacote de propostas legislativas com foco no combate à pobreza e que inclui um reforço de R$ 9,8 bilhões no programa Bolsa Família. Na ocasião, também será instalada a primeira das cinco comissões especiais que estarão encarregadas de analisar os projetos. A ideia de Maia, com a iniciativa, é que o Congresso assuma um protagonismo no combate às desigualdades sociais, ocupando o vácuo deixado, nessa área, pelas políticas públicas do governo do presidente Jair Bolsonaro. A definição das prioridades da Agenda Social está a cargo de um grupo coordenado pela deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e que é formado por parlamentares e consultores da Presidência da Câmara. A escolha de Tabata para a missão foi do próprio presidente da Câmara. As discussões finais para o lançamento do pacote social reuniram, na noite desta terça-feira (12), na residência oficial da Presidência da Câmara, em Brasília, cerca de 30 deputados, governistas e de oposição. Além de Rodrigo Maia e de Tabata, a lista de participantes incluiu Eduardo Barbosa (PSDB-MG), Carmen Zanotto (Cidadania-SC), Professor Israel Batista (PV-DF) e Rodrigo Agostinho (PSB-SP). Em entrevista ao Correio,Tabata Amaral disse que, além da ausência do governo no esforço pela redução das desigualdades sociais, os recentes protestos em países como Chile, Equador e Bolívia também tornaram urgente a atuação do Congresso brasileiro no combate à pobreza. Segundo ela, essa preocupação foi externada por vários deputados durante a reunião de terça-feira.
Com esse conjunto de medidas, disse a parlamentar, o presidente da Câmara pretende também demonstrar que o Legislativo não está empenhado apenas em aprovar as reformas econômicas de interesse do governo federal.

Continue lendo

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles
FOTO: RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

Após recuar sobre o acesso a dados sigilosos da Unidade de Inteligência Financeira (UIF) – antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) –, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, decidiu nesta terça-feira (19/11/2019) suspender a obtenção de cópias de representações fiscais emitidas pela Receita FederalNa decisão, Toffoli argumentou que já foram prestadas as informações necessárias para o julgamento desta quarta-feira (20/11/2019), na qual os ministros podem restringir o compartilhamento de transações suspeitas identificadas pelos órgãos de controle.O presidente do STF determinou ainda que todos os dados enviados ao Supremo sejam redirecionados à Receita. “Por consequência, determino o desentranhamento das mídias que acompanharam as informações encaminhadas e a sua devida restituição”, escreveu Toffoli. O pedido para acessar dados sigilosos partiu de Toffoli. A decisão dele chegou a ser questionada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), que pediu a anulação do despacho. Contudo, o presidente do Supremo negou o pedido. O jogo virou nessa segunda-feira (18/11/2019), quando o ministro decidiu revogar sua própria decisão para acessar os relatórios de mais de 600 mil pessoas.

metropoles

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

Apesar de a nova Previdência ter entrado em vigor no último dia 13 de novembro, ainda há como se aposentar com as regras antigas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que são mais leves se comparadas às atuais. A exceção vale para quem está aguardando documentação para reconhecer períodos. Nesta situação, não importa se a pessoa ainda não fez o pedido de aposentadoria.

Se uma ação trabalhista, por exemplo, foi aberta antes da promulgação da reforma da Previdência e será suficiente para completar o tempo de contribuição antigo, o vínculo pode ser incluído no pedido de aposentadoria. A regra se aplica a outros documentos. Assim, quem aguarda a emissão da Certidão de Tempo de Contribuição (CTC) e quem está atrás do Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) também é possível pedir para que esse período seja considerado no cálculo do INSS. A ação na Justiça para conseguir um tempo de atividade insalubre pode ser iniciada após a reforma. Na prática, o benefício calculado sem as mudanças é maior para o profissional.

metropoles

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Clínica Climed / Plano Assistencial

Clínica Climed.

Av: Vereador Horácio José de s/n de frente o Banco do Brasil.

Contato (87) 9.9161-1779

Santa Terezinha PE

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros