Recicla Net

Óticas Olhar Brasil
Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: julho 2020

Câmara Municipal do Recife (Foto: Luna Markman/G1)Câmara Municipal do Recife (Foto: Luna Markman/G1)

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), reeleito no segundo turno com 61,30% dos votos válidos, terá apoio da maioria da Câmara de Vereadores, a partir de 2017. Dos 39 parlamentares eleitos em 2 de outubro, 31 são de partidos aliados. Além dos 21 siglas que compõem a coligação desde o primeiro turno, o grupo liderado pelos socialistas recebeu, posteriormente, o respaldo do DEM, partido que tinha candidato próprio e foi derrotado na primeira etapa do peito. A oposição terá seis vereadores. São dois do PT, partido do candidato João Paulo, derrotado no segundo turno; dois do PRB, do candidato a vice, Sílvio Costa Filho; e um do PTB, sigla que participava da coligação desde o primeiro turno. Além desses, o grupo contrário a Geraldo Julio recebeu o reforço de um parlamentar do PSol, o primeiro eleito na história do Legislativo na capital pernambucana. A expectativa é que os dois representantes do PSDB mantenham um posicionamento de neutralidade. O PSB, partido de Geraldo Julio, terá a maior bancada da Câmara. São oito parlamentares. O PP, o PRTB e o PSC, que fizeram três vereadores cada um, também estão no grupo de apoio ao prefeito reeleito. O PSB, o PP e o PSC tiveram, inclusive, os campeões de voto no parlamento do Recife. Todos fazem parte da bancada evangélica. Na oposição, a maior bancada será formada pelo PT. Mas o partido perdeu espaço no Legislativo. Na atual legislatura, que começou em 2013, elegeu cinco parlamentares. Agora, em 2016, perdeu três. Em 2016, o Legislativo do Recife atingiu um índice de renovação de 43,59%. Dos 39 parlamentares eleitos em 2012, 22 ficarão mais um mandato na Casa José Mariano. Outros 17 são novatos ou voltam ao parlamento como titulares para a nova legislatura. Em 2012, o índice de renovação foi de 36%. Naquela eleição, 14 novos parlamentares assumiram mandatos no Legislativo da capital pernambucana. Ao todo, 21 partidos terão representantes na Casa.

jc.ne10.

Perfis de 16 aliados e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, investigados por suposta disseminação de fake news, foram bloqueados pelo Twitter e pelo Facebook nesta sexta-feira (24). A suspensão das contas foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão faz parte do inquérito das fake news, que apura ataques a ministros da Corte e disseminação de informações falsas e tem Moraes como relator.Em documento assinado na última quarta (22), Moraes pede o bloqueio de 16 contas do Twitter e 12 perfis no Facebook, com multa de R$ 20 mil ao dia para as empresas que descumprirem a ordem. Todas foram suspensas nesta sexta.

A decisão cita como titulares das contas a serem suspensas:

  • Roberto Jefferson, ex-deputado e presidente nacional do PTB
  • Luciano Hang, empresário
  • Edgard Corona, empresário
  • Otávio Fakhoury, empresário
  • Edson Salomão, assessor do deputado estadual de São Paulo Douglas Garcia
  • Rodrigo Barbosa Ribeiro, assessor do deputado estadual de São Paulo Douglas Garcia
  • Bernardo Küster, blogueiro
  • Allan dos Santos, blogueiro
  • Winston Rodrigues Lima, militar da reserva
  • Reynaldo Bianchi Júnior, humorista
  • Enzo Leonardo Momenti, youtuber
  • Marcos Dominguez Bellizia, porta-voz do movimento Nas Ruas
  • Sara Giromini
  • Eduardo Fabris Portella
  • Marcelo Stachin
  • Rafael Moreno

Em maio, o grupo já tinha sido alvo de busca e apreensão autorizada pelo ministro, em desdobramento do inquérito. Na época, Moraes determinou o bloqueio de contas em redes sociais de 16 investigados. Os perfis seguiam ativos até esta semana, o que levou o magistrado a reforçar a determinação na última quarta.

Advogados dos alvos disseram à TV Globo que recorreram da decisão do ministro do STF (veja posicionamentos abaixo).

Em nota divulgada nesta sexta, o Twitter disse que “agiu estritamente em cumprimento a uma ordem legal proveniente de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF)”. O Facebook, também por meio de nota, afirmou que “respeita o Judiciário e cumpre ordens legais válidas”. O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fábio Wajngarten, criticou a decisão do Supremo e usou o termo “censura”. Ao publicar a mensagem em rede social, ele marcou uma conta falsa, já suspensa, do presidente Jair Bolsonaro. “A decisão do FB [Facebook] e do TW [Twitter] de derrubar as contas de apoiadores de @jairmbolsonaro é sem precedentes na rede mundial, que se caracteriza pela ampla liberdade de expressão. A decisão de suspender as contas é contraditória porque a investigação não está concluída. País sob censura”, disse. No fim da tarde, o blogueiro Allan dos Santos, um dos alvos da operação, passou a utilizar o Twitter em uma “conta alternativa” criada em junho de 2009. O perfil não é listado na decisão de Moraes.

g1.globo

CORTESIA/WHATSAPP
Reunião foi realizada na sede do Sindicato dos Rodoviários – FOTO: CORTESIA/WHATSAPP

Trabalhadores dos Correios de Pernambuco aprovaram por unanimidade, na noite desta quinta-feira (23), em assembleia geral extraordinária realizada em Santo Amaro, área central do Recife, o início do estado de greve permanente da categoria. O encontro, que contou coma a participação de funcionários da estatal das cidades do Recife, Caruaru e Petrolina, foi realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos de Pernambuco (SINTECT-PE). Ainda não há uma data para a realização de uma nova assembleia, que poderá discutir o movimento de greve nacional. Além do estado de greve em Pernambuco, os trabalhadores rejeitaram, também por unanimidade, a proposta do governo federal de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) apresentada pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), que previa a retirada de 70 cláusulas do atual ACT, acabando com os 30% do adicional de risco; auxílio creche/babá; 70% sobre férias, e entre outros direitos dos trabalhadores da ativa, aposentados e anistiados. A não privatização da estatal também está entre as demandas.

CORTESIA/WHATSAPP
Funcionários dos Correios em Caruaru dando apoio a greve – CORTESIA/WHATSAPP

O diretor de comunicação do Sintect, Roberto Alexandre, falou ao JC que “se a empresa (os Correios) não recuar, a única alternativa vai ser a greve e provavelmente será em agosto. A empresa quer dar 0% de aumento e retirar todos os nossos direitos. Os Correios estão sucateando os serviços, nossa luta também é contra a privatização”, disse. Em reunião realizada no dia 14 de julho com representantes da categoria, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) apresentou proposta para fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho. Cláusulas especiais deixariam de existir e outras seriam niveladas pela CLT.

CORTESIA/WHATSAPP
Funcionários dos Correios em Caruaru dando apoio a greve

jc.ne10

O novo Fundeb foi aprovado na Câmara dos Deputados com larga margem de votos nos dois turnos(foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados)
O novo Fundeb foi aprovado na Câmara dos Deputados com larga margem de votos nos dois turnos
O plenário da Câmara aprovou, em dois turnos, ontem, o texto-base da PEC 15/15, que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). A votação ocorreu após o parecer da deputada Professora Dorinha (DEM-TO), relatora da matéria, incorporar pontos de um acordo firmado com o governo. A proposta aprovada aumenta gradualmente a participação da União no fundo, de 10% para 23%, nos próximos seis anos, sendo que 5% serão aplicados na educação infantil. Com o acordo, o Executivo desistiu de propostas como a renovação do Fundeb só a partir de 2022 e a aplicação de parte dos recursos em programas sociais e no pagamento de aposentadorias. No primeiro turno, a aprovação foi por 499 favoráveis contra sete.Rejeitaram o texto deputados bolsonaristas: Bia Kicis (DF), Chris Tonietto (RJ), Filipe Barros (PR), Junio Amaral (MG), Luiz Orleans e Bragança (SP), Márcio Laber (RJ), todos do PSL; e Paulo Martins (PSC-PR). No segundo turno, a votação ficou em 492 x 6. Os contrários foram Kicis, Tonietto, Barros, Amaral, Martins e Dr. Zacharias Calil (DEM-GO).

Os recursos do Fundeb são aplicados por estados e municípios na remuneração dos profissionais de educação, no transporte escolar, na aquisição de equipamentos e material didático, na construção e manutenção das escolas, conforme o artigo 70 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Para não expirar no fim do ano, o fundo precisa ser aprovado pelo Congresso. Antes do acordo, a PEC previa que a participação da União fosse elevada, escalonadamente, em seis anos, para 20%. Agora, depois que o governo conseguiu assegurar o repasse de 5% dos recursos da União para a educação infantil, a meta é que, em 2026, a participação federal seja maior, de 23%.

Com a definição desses percentuais, 24 unidades da Federação receberão aporte da União. De acordo com Dorinha, a PEC, em tramitação desde 2015, pretende tornar o mecanismo permanente e melhorar suas ferramentas de distribuição. “Com adoção dos novos indicadores socioeconômicos e fiscais, a serem tratados na lei de regulamentação, a destinação de recursos torna-se mais redistributiva, atingindo mais entes federados”, disse a relatora, ao apresentar seu parecer. “Em um esforço de alcançar o consenso amplo que incorporasse elementos da proposta do governo, apresentada em julho de 2020, acordamos em uma complementação final de 23% em seis anos, com a priorização para educação infantil, etapa de ensino em que se concentra a maior demanda não atendida pelo sistema público de ensino. Isso trará grande impacto para a educação da primeira infância”, acrescentou a parlamentar. Durante a costura do acordo, Dorinha decidiu manter o piso de 70% do fundo para pagamento de profissionais da educação, contrariando o governo, que defendia que 70% fosse o teto a ser utilizado para esse fim. A relatora também manteve o Custo Aluno Qualidade como parâmetro para estabelecimento do padrão mínimo de qualidade do sistema educacional brasileiro. Havia uma demanda do Executivo pela retirada do dispositivo. Ela conservou, ainda, a proibição do uso de parte do fundo para programas sociais e pagamento de inativos, em sentido oposto às pretensões do Executivo.

A votação do Fundeb começou conturbada. Após a pressão do ministro da Economia, Paulo Guedes, para que a PEC fosse alterada, o líder informal do governo na Câmara, Arthur Lira (PP-AL), um dos expoentes do Centrão, apresentou pelo menos cinco requerimentos de obstrução para tentar adiar a votação. Essa apreciação foi o primeiro grande teste da aproximação entre o presidente Jair Bolsonaro e o Centrão, bloco parlamentar de centro-direita que recebeu vários cargos na administração federal em troca de apoio ao governo. A atitude de Lira gerou insatisfação no plenário. Líderes partidários pressionaram o deputado a recuar e conseguiram fechar um acordo para que esses requerimentos fossem retirados.

Bia Kicis (DF)

Luiz Orleans e Bragança (SP)

Filipe Barros (PR)

Junio Amaral (MG)

Chris Tonietto (RJ)

Márcio Laber (RJ)

“Os que são contra a educação e ao FUDEB, ainda falam que representam o povo. Será que as pessoas destes Estados, ainda tem coragem de votarem nestes os
despiedade e antidemocráticos” 

Comemoração 

Nos últimos dias, a condução das negociações pelo governo foi criticada duramente pelos congressistas. A PEC do Fundeb só mobilizou o Planalto quando o assunto foi incluído na pauta do plenário. E, mesmo assim, a intervenção do governo foi para fazer alterações considerados “esdrúxulas” por muitos parlamentares, como a aplicação de parte dos recursos do Fundeb em programas sociais e no pagamento de inativos. O presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, comemorou o resultado da votação. Para ele, os pontos mais importantes do texto são, justamente, a ampliação da participação da União para 23%, a transformação do Fundeb em um fundo permanente e a forma de distribuição. Ele também criticou o Executivo, que, às vésperas da votação, tentou desidratar o texto.“A aprovação do relatório completo é uma vitória muito grande para a Educação, enquanto o governo não ajudou nem contribui com esse relatório. Apareceu só no fim para tentar desidratar o texto, e foi fortemente derrotado”, disse o presidente da UNE. Para a presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Rozana Barroso, a aprovação da PEC é uma grande vitória para a educação. “Lutamos, há anos, por um novo e permanente Fundeb. A aprovação do relatório, como defendemos, é uma grande vitória”, disse. Rozana Barroso afirmou que havia uma preocupação quanto ao que tinha sido colocado pelo governo, como a proposta de um Fundeb só a partir de 2022, que não prosperou. Isso traria um apagão no setor no próximo ano.A presidente da Ubes também criticou o fato de o Executivo não ter participado das discussões, e disse que foi possível aprovar a proposta, “apesar de o governo não contribuir com nada na formulação”. “Colocaram vários empecilhos aos 45 minutos do segundo tempo, como essa proposta de 2022”, ressaltou.Até o fechamento desta edição, os parlamentares avaliavam destaques à matéria. O texto seguirá, depois, para o Senado.

correiobraziliense

O Brasil registrou em 24 horas mais 20.257 casos de covid-19, e o número total de infectados pelo coronavírus chegou a 2.118.646. Os dados foram atualizados às 18h desta 2ª feira (20.jul.2020) pelo Ministério da Saúde.

Infográfico

 

Claudia Leitte (Foto: Iude Richele)

Claudia Leitte

Foi por meio de um aplicativo de chat que Claudia Leitte conversou com Quem, diretamente de sua mansão em Miami, Estados Unidos, onde passa a quarentena com o marido, Márcio Pedreira, de 40 anos, os filhos Davi, de 11, Rafael, de 8, e Bella, de 10 meses, e os pais, Claudio, de 64, e Ilna, de 63. Extremamente profissional, a cantora foi entrevistada enquanto se maquiava para este ensaio — feito via videochamada, pelo fotógrafo Iude Richeli — e se desdobrava nos cuidados da caçula. “Bella está dando um show lá dentro!”, explica a cantora, quando a voz da bebê invade o papo virtual. Esta capa vem em forma de celebração e presente: nesta sexta-feira (10), Claudia Leitte completa 40 anos, com a energia e a coragem de uma mulher que sabe o que quer. “Me acho muito mais madura, óbvio, consciente. Mas me sinto muito jovem, doida para fazer da minha vida agora o que estou a fim, como se estivesse começando”, define ela, que, para festejar a data em plena pandemia do novo coronavírus, decidiu fazer uma live altruísta. “Farei a live [40ando na Quarentena] não porque quero celebrar meus 40 anos, mas com o intuito de ajudar. Meu presente é a doação, mas vou passar meu aniversário cantando, que é o que amo fazer”, entrega. A live possui engajamento solidário para arrecadar doações em prol dos Amigos do Bem (Amigos do Bem Instituição Nacional Contra a Fome e a Miséria), Beleza Escondida (marca social que promove a redução da violência e financia uma rede de lugares seguros com parceiros que protegem atualmente 200 mulheres com seus filhos, por ano, vítimas de violência) e Hospital Aristides Maltez (HAM), braço operacional da Liga Bahiana Contra o Câncer (LBCC). A 40ando na Quarentena será realizada nesta sexta, a partir das 19h30, no canal oficial da cantora no Youtube, com muitas surpresas. Entre elas, algumas participações especiais que dividirão o microfone, cada um de sua casa, com a cantora, como o fenômeno teen Any Gabrielly (do grupo Now United), Léo Santana, o funkeiro MC Zaac, o rapper Hungria Hip Hop, Bera, Lore Improta e Dennis DJ. “É um negócio muito doido, temos uma equipe, obviamente, trabalhando junto, on-line, mas aqui [em casa] o esquema é o nosso relacionamento massa e de admiração”, diz a artista, referindo-se ao seu marido e empresário. Enquanto conversa sobre trabalho, beleza, filhos e relacionamento, entre outros temas, Claudia se espanta com o chorinho de Bella. Neste momento, ela pede licença para ver o que aconteceu com a filha. “Ela estava no patinete… A bichinha caiu, mas não bateu, foi só um susto…”, explica a cantora, com a calma característica das mães de três filhos. Mais para o fim da entrevista, a pequena pode ser ouvida outra vez. É aí que Claudia vira coruja: “Esse é o show dela. Daqui a pouco você ouve ela cantar, dar ordem no irmão: Rafa! [grita a cantora] É um negócio de mamãe!”, derrete-se.

CHEGADA AOS 40
“Me acho muito mais madura, óbvio, consciente, mas me sinto muito jovem, doida para fazer da minha vida agora o que estou a fim, como se estivesse começando. Tenho isso na minha natureza, sempre me entrego a tudo o que faço. Nunca me deixei levar pelas limitações, sobretudo as que são impostas. Então está muito claro, existe uma imposição, quase que uma ditadura em relação à idade, principalmente com a mulher. Quando o homem é mais maduro e o cabelo fica branco, ele é mais charmoso. A mulher não, ela precisa pintar o cabelo. O homem tem umas ruguinhas e fica igual ao George Clooney (risos). Não sofri essa pressão com relação a mim mesma. Percebo mais um padrão criado do que algo meu, natural. Estou muito disposta a ter minha parcela de contribuição para a redefinição dos 40 porque estou começando minha vida e ninguém pode dizer o contrário”.

SEM LIMITAÇÕES
“Existem várias mulheres que começaram suas vidas aos 60, aos 70, nunca é tarde para ninguém começar. É meio paradoxal. Estou plena! Vamos redefinir as idades que disseram que eram limitações para a gente. É tão bonito envelhecer. De alguma maneira, todos começaram a entrar numa paranóia. E fica todo mundo com a cara igual! Tudo bem se cuidar, fazer tratamentos estéticos, mas as mulheres não precisam entrar dentro dos padrões que impuseram a elas. Nossa pele envelhece e tem beleza nisso”.

“Vamos redefinir as idades que disseram que eram limitações para a gente. É tão bonito envelhecer”

ANIVERSÁRIO
“Tinha planejado um fim de semana de festa, um Carnaval com meus amigos em Salvador porque são 40 anos e estaríamos de férias. Já tinha programado o aniversário do Rafael, que faz nove anos em agosto, e depois o primeiro ano de Belinha, no mesmo mês. Era uma programação de férias e de Carnaval para mim mesma. Mas não fiquei triste por não poder realizar meus planos por causa da pandemia. Tenho muita fé em Deus e acho que Ele está no controle de todas as coisas. Sou muito grata por estar em casa, com minha família e todos com saúde num momento tão imprevisível. Tenho mais é que agradecer”.

Claudia Leitte (Foto: Iude Richele)

Claudia Leitte

MÃE NORMAL
“Para meus filhos, não sou nem famosa. Outro dia fomos caminhar na rua, a 300 metros de casa, e falei: ‘vamos pegar o patinete aqui, ir até ali na esquina e a gente volta’. Aí um falou para o outro: ‘brou, esqueci que minha mãe é famosa [risos]’. Acho que eles nem pensam nisso. Eles me veem me comunicando com alguém e aí fazem: ‘pô, minha mãe é famosa’. E agora, como estão crescendo mais, estão começando a observar mais isso”.

VIDA NOS EUA
“Minha mãe e meu pai estão aqui comigo agora e eles sempre ficaram indo e vindo do Brasil. Não tenho como dizer: ‘ah, planejei vir morar aqui’. Quando fiz o The Voice pela primeira vez, tinha acabado de ter Rafael. E saí de Salvador [BA] e fui para o Rio de Janeiro. Tenho casa em Salvador e em São Paulo também. Então, temos uma vida de gente que viaja, de nômade, não ficamos em lugar algum. Somos como uma família de circo, que estende sua tendinha e se adapta ao lugar. Meus pais também estão muito acostumados a estarem aqui sempre porque sempre tive uma vida em que me desloco muito. O lance é que com o tempo, minha família aumentou e meus filhos têm uma rotina, não dá mais para ir para todo lugar como costumava ir, porque eles têm aula. Então, estou me dividindo muito mais. Mas é aquela coisa: quando meu trabalho acontece no Rio, estou lá. Nós nos adaptamos, estamos sempre juntos. Minha família é sempre minha prioridade”.

“Somos como uma família de circo, que estende sua tendinha e se adapta ao lugar”

MISSÃO DE VIDA
“Tive dificuldade nos meus relacionamentos profissionais porque sempre vi que minha carreira não era somente meu trabalho. Não era algo que me fazia ganhar dinheiro, ser artista e depois voltar para minha casa. E tive dificuldade para fazer isso até o momento em que decidi que aquilo é minha missão de vida, minha jornada. Graças a Deus, sempre encontrei muito amor em tudo que fiz. Nem sempre vamos conseguir ter êxito em tudo, nem sempre vamos ser adorados por tudo o que fizermos. É a vida. Não posso ir para o palco achando que não é para eu viver. Posso morrer no minuto seguinte. Não faz sentido para mim não compartilhar meu amor. Tenho minhas limitações, óbvio, porque é um mundo muito doido [show business]. Quando se é mãe, existe uma onda instintiva mesmo, é mais pela proteção dos meus filhos, nunca expus a rotina e a vida deles. Posso suportar qualquer coisa na minha profissão, no meu trabalho, mas meus filhos precisam estar protegidos sempre. Sempre vou ter essa máxima”.

Claudia Leitte (Foto: Iude Richele)

Claudia Leitte

TRIO DE AMOR
“Tenho muito orgulho dos meus filhos porque eles serão homens muito incríveis. Com a chegada de Bella isso ficou muito claro para mim. O mais importante na minha vida – tenho Deus em primeiro lugar, é minha máxima de fé – são meus filhos. Antes de Bella nascer, fizemos uma oração quando estava grávida. Já sabia que era menina e não contei para eles. Fui fazer a oração e perguntei para os dois: ‘vocês querem o quê?’ Davi disse: ‘mãe, a gente quer qualquer coisa que Deus mandar. Se for outro brou vai se chamar Bernardo, mas a gente quer uma irmã’. Na hora de dormir, avisei para eles: ‘amanhã vamos saber o resultado porque vai chegar um balão aqui em casa [comprei aquele balão de estourar com o sexo do bebê – tem até na internet o vídeo, é emocionante] com a revelação. O balão tinha o resultado e nós já sabíamos, só que os meninos tinham orado na noite anterior e agradeceram a Deus: ‘obrigado por nos dar mais um membro na família!’ Aí o Davi falou assim: ‘ó, Deus, sei que qualquer coisa que vier para a gente está bom, mas quero muito que seja uma irmãzinha’. E o Rafael completou: ‘manda uma menina, por favor, Deus! A gente quer muito uma irmãzinha’. E aí, quando eles viram aquele balão estourar e souberam que era uma menina, não sem quem estava mais sem caber em si, se eram eles ou o Márcio e eu”.

CUMPLICIDADE
“Desde o nascimento de Bella, o Davi e o Rafael foram maravilhosos com ela. Percebo nos meus filhos que eles são realmente uma geração que vai fazer a diferença e isso me traz muita esperança e me ajuda a ser uma pessoa melhor, além de me fazer acreditar [no futuro]. Eles me dão a certeza de que serão homens que vão fazer a diferença nesse mundo pelo caráter, e acho que esse é o grande presente de uma mãe. Minha filha está crescendo cercada de homens amorosos. Meu marido tem muito respeito pela minha carreira e pela mulher que sou. Ele é de uma família que tem três irmãos, são quatro filhos homens, Bella é a primeira neta dos meus sogros e estou vendo como a construção de tudo isso é importante”.

“Percebo nos meus filhos que eles serão uma geração que vai fazer a diferença e isso me traz muita esperança e me faz acreditar no futuro”

Claudia Leitte (Foto: Iude Richele)

Claudia Leitte (Foto: Iude Richele)

Claudia Leitte (Foto: Iude Richele)

BELLA ESTRELA

Continue lendo

Jaqueline Carvalho (Foto: Fernando Damasceno / Divulgação)

Jaqueline Carvalho 

Jaqueline Carvalho, de 36 anos, tem mostrado um outro lado de sua personalidade durante essa quarentena. Conhecida pela seriedade e concentração que imprime desde os 11 anos em disputas de vôlei, a bicampeã olímpica, fora das quadras, ama uma farra, brincadeiras e fazer as pessoas rirem. E por meio de suas redes sociais, ela tem tido mais espaço para mostrar sua intimidade.“As pessoas costumavam me ver apenas em quadra, que era um momento de concentração, de pensar em estratégias e em como vencer o jogo. Com a pandemia, por não estar jogando, estou podendo interagir mais por meio das minhas redes sociais. Amo essa troca com as pessoas e tenho me soltado mais. As pessoas estão gostando de conhecer esse meu lado mais brincalhona e divertida que sempre existiu. Gosto de ver todo mundo sempre rindo. Isso me dá prazer”, conta ela, que apenas no Instagram reúne quase um milhão de seguidor

Jaqueline Carvalho (Foto: Fernando Damasceno/ Divulgação )

Jaqueline Carvalho

Esse período de reclusão social também tem servido para que ela possa usufruir do novo apartamento que divide com o marido, o jogador de vôlei Murilo Endres, e o filho, Arthur, de 6 anos, em São Paulo. Acostumada a uma rotina intensa de viagens quando está em campeonatos, Jaqueline conta que ama cada cantinho do novo lar. “Vivemos neste apartamento há cinco meses. É tudo muito novo. Eu gosto muito do meu quarto, da sala e cozinha. Como faz pouco tempo que a gente está morando, estou aproveitando bastante”, celebra. “Me sinto honrada e feliz porque tudo o que conquistei foi fruto de muita perseverança, luta e das dificuldades que enfrentei na vida. Quando você tem o seu cantinho, é a realização de um sonho. Conheço muitos profissionais que não tinham um prato de comida e hoje realizaram muitos sonhos. Me sinto uma dessas pessoas.”

Jaqueline Carvalho (Foto: Mafe Frassetto / Divulgação)

Jaqueline Carvalho

Jaqueline Carvalho (Foto: Mafe Frassetto / Divulgação)

Criada pela mãe sem luxos, Jaqueline relembra que ter sua própria casa era um sonho de infância. “A gente nunca foi de ter luxo, mas também nunca passamos necessidade porque a minha mãe sempre trabalhou muito para cuidar de mim e da minha irmã, Juliana. Enquanto ela trabalhava, a gente cuidava dos afazeres de casa. Minha mãe sempre ensinou a gente a dar valor a tudo. Então, por mais que não tivessemos uma boneca para brincar, davamos valor a qualquer coisinha que chegava dentro de casa, qualquer alimento. Graças a Deus, hoje eu posso retribuir tudo o que a minha mãe deu para mim. Eu fico extremamente grata por minha mãe não ter tirado esse sonho de me tornar uma grande jogadora. Pelo contrário, ela sempre me incentivou muito, independentemente de todas as dificuldades que a gente passou”, avalia.

Continue lendo

Posto com salário de R$ 13.074 é de livre nomeação e não é preciso fazer concurso público para ocupá-loA Casa Civil, comandada pelo general Walter Braga Netto, deu autorização para a Agência Nacional de Saúde (ANS) contratar a filha do ministro, Isabela Oassé de Moraes Ancora Braga Netto, para uma vaga de gerente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), com salário de R$ 13.074 por mês. O cargo é de livre nomeação. Ou seja, não é preciso fazer concurso público para exercê-lo.

Ministro Walter Braga Netto
03/04/2020
REUTERS/Adriano Machado
Ministro Walter Braga Netto 

Com sede no Rio de Janeiro, a agência regula o mercado de planos de saúde. Se confirmada a nomeação, a filha de Braga Netto ocupará o cargo de Gustavo de Barros Macieira, servidor de carreira da agência e especialista em direito do Estado e da regulação pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que ainda ocupa o posto. A vaga disputada por Isabela é para comandar a Gerência de Análise Setorial e Contratualização com Prestadores. O posto trata da relação entre ANS, planos de saúde e prestadores de serviços, como hospitais. A filha do ministro é formada em comunicação social. O nome de Isabela foi analisado pela Casa Civil porque nomeações para cargos comissionados do alto escalão exigem aval da pasta. A informação sobre a possível nomeação foi antecipada pela revista Veja. O diretor Rodrigo Aguiar, responsável pela gerência, confirmou ao Estadão que o nome da filha do ministro recebeu o ok da Casa Civil e informou que ainda não sabe quando a contratação será feita porque a análise do seu currículo ainda não foi concluída pela ANS. “Trata-se de cargo de livre nomeação e exoneração, para o qual profissionais de variados perfis são considerados, visando o melhor atingimento dos fins da função”, disse. Assine mais de 200 títulos dos mais variados conteúdos. Leia do app onde e quando quiser. Questionado sobre quem indicou a filha do ministro para a vaga e se ela tem experiência na área, o diretor disse que não poderia comentar o assunto. Procuradas, a ANS e a Casa Civil não se manifestaram até a publicação deste texto.

terra

O governo sinalizou que gostaria de adiar a votação a tempo de incorporar alterações na Proposta de Emenda à Constituição.O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira que não vê motivo para adiar a votação prevista para terça-feira da proposta que torna permanente o Fundeb, fundo de financiamento da educação básica no país.

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia 
11/03/2020
REUTERS/Adriano Machado
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia 

Em entrevista coletiva na Câmara, Maia disse que acha “difícil” a votação do fundo ficar para quarta e que o debate da proposta, em cima do texto da deputada Professora Dorinha (DEM-TO), está maduro na Câmara. O governo sinalizou que gostaria de adiar a votação a tempo de incorporar alterações na Proposta de Emenda à Constituição. “Não acredito que tenha milagre nesse tema, o debate está feito”, disse. “Adiar de terça para quarta qual vai ser o benefício do debate? Acho que não traz nenhum benefício”, destacou. Maia afirmou que o debate da proposta deverá começar nesta segunda-feira para a votação ser realizada na terça. O presidente da Câmara disse que o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, pediu para conversar sobre o Fundeb e que está conversando desde o domingo com a equipe dele. Afirmou que o relatório da PEC já está consolidado e, se o governo quiser fazer outro programa para a educação, tem que ser para a área.

terra

O novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, informou na tarde desta segunda-feira em uma rede social que está com Covid-19 horas após outro colega de Esplanada, o titular da Cidadania, Onyx Lorenzoni, também ter dito que estava com a doença causada pelo novo coronavírus.

Ministro Onyx Lorenzoni, durante entrevista em Brasília
 16/4/2019 REUTERS/Adriano Machado
Ministro Onyx Lorenzoni, durante entrevista em Brasília

Milton Ribeiro, que assumiu o cargo na quinta-feira passada, é o quarto ministro do governo Bolsonaro a ser contaminado pela doença. O próprio presidente Jair Bolsonaro está há 10 dias com a Covid-19 e se mantém no Palácio da Alvorada. “Acabo de receber agora pela manhã resultado positivo para Covid. Já estou medicado e despacharei remotamente”, informou Ribeiro, no Twitter. Ribeiro é o quarto ministro da Educação em um ano e meio do governo Bolsonaro e assumiu a pasta diante de uma série de desafios para a área, como um plano de retomada das aulas em meio à pandemia do novo coronavírus e a prorrogação de recursos do Fundeb.Mais cedo, em sua conta no Twitter, Onyx Lorenzoni havia dito que começou a sentir sintomas na quinta-feira, fez o exame na sexta e hoje teve o resultado positivo. Como o presidente, Onyx anunciou ainda que está tomando um coquetel de medicamentos que inclui azitromicina, ivermectina e cloroquina e alega estar sentindo “efeitos positivos”.Nenhum dos medicamentos têm efeitos comprovados contra a Covid. Pesquisas têm mostrado, por outro lado, que a cloroquina, especialmente, pode ter efeitos adversos, como arritmia cardíaca. No entanto, virou uma bandeira do governo Bolsonaro.Em março, logo depois do retorno de viagem presidencial a Miami, os ministros das Minas e Energia, Bento Albuquerque, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, foram diagnosticados com Covid-19. Há cerca de um mês, o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, também teve a doença diagnosticada.Nas últimas semanas, o Palácio do Planalto registra um outro surto de Covid-19 entre os funcionários. De acordo com dados mais recentes da Secretaria-Geral da Presidência, 36 servidores estão afastados com a doença. Desde o início da epidemia, 128 funcionários tiveram resultado positivo.O Planalto, no entanto, mantém os servidores em trabalho presencial, a não ser os que estão no grupo de risco, e mesmo aqueles que tiveram contato com pessoas contaminadas, a menos que tenham sintomas ou tenham resultado positivo.

O Palácio do Planalto pediu aos parlamentares um adiamento da votação da Proposta de Emenda Constitucional que renova o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que está pronta para ir a plenário, enquanto estuda enviar uma nova proposta, depois de avisado que o texto preparado pela equipe econômica não tem chance de ser aceito.

Plenário da Câmara dos Deputados
03/02/2020
REUTERS/Adriano Machado
Plenário da Câmara dos Deputados

De acordo com fontes ouvidas pela Reuters, em uma reunião com líderes partidários na manhã desta segunda-feira, o ministro Luiz Eduardo Ramos foi avisado de que a proposta do governo enviada no final de semana aos líderes partidários não teria chances de ser aceita. Um dos líderes presentes à reunião disse que o governo se comprometeu a “readequar” o texto. Uma entrevista sobre a proposta do governo, marcada pelo Ministério da Economia para explicá-la, foi cancelada porque o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, foi chamado ao Planalto pelo presidente Jair Bolsonaro. A Secretaria de Governo confirmou que o ministro Ramos pediu aos parlamentares o adiamento da votação, alegando que o novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, tomou posse há menos de uma semana e não participou dos debates.

Na verdade, o governo nunca participou dos debates sobre a renovação do Fundeb. O Congresso vem trabalhando desde o ano passado em um texto para dar continuidade ao Fundeb, que expira este ano. O fundo redistribui recursos de Estados e municípios para garantir um valor mínimo de investimento por aluno da educação básica. A União entra com um aporte, hoje de 10%, para garantir o valor mínimo. O texto da relatora, deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO), está pronto para ser apresentado em plenário. A PEC prevê um aumento escalonado da participação da União, começando em 12,5% e chegando em 20% em 2026.

Até esse momento, o governo não havia entrado na discussão, não havia apresentado proposta e nem o ministro da Educação anterior, Abraham Weintraub, conversara com parlamentares a respeito do assunto. A proposta feita pelo governo agora, às vésperas da votação, não foi apresentada oficialmente. O texto prevê também um aumento escalonado, mas inclui dois pontos que os parlamentares consideram inaceitáveis: “esquece” 2021, prevendo a volta do fundo apenas em 2022 e deixando Estados e municípios sem cobertura no ano que vem. Além disso, para aceitar os 20%, o governo propõe pegar 5% do fundo para financiar a transferência de renda a famílias com crianças em idade escolar e pré-escolar, dentro do Renda Brasil –o programa que o governo quer criar para tirar o nome Bolsa Família, uma marca registrada dos governos petistas.

A transferência de renda para crianças nessa faixa etária já existe e está justamente no Bolsa Família.

Ao chegar à Câmara nesta segunda, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que o Fundeb “tem um relatório em relação ao aumento da complementação que está muito consolidado”.”Vamos ver qual é a proposta que o governo vai apresentar para a deputada Dorinha”, ressaltando não ver benefício em adiar a votação da matéria. Para o deputado Fabio Trad (MS), vice-líder da bancada do PSD, “vai ser um confronto”. “Não pela dimensão da pressão, embora ela esteja intensa, mas pela dimensão da matéria. É uma questão de futuro, é estratégico para o país”, disse Trad à Reuters. De acordo com o deputado, não estava definido se a votação seria mesmo na terça-feira ou se poderia, como o governo quer, ficar para a semana que vem.

terra

O empresário Paulo Marinho, ex-aliado do presidente, revelou que um delegado da PF repassou informações sigilosas a Flávio BolsoO Ministério Público Federal vai mirar delegados da Polícia Federal do Rio de Janeiro no inquérito que apura suposto vazamento da Operação Furna da Onça, deflagrada em novembro de 2018 e prólogo do caso Queiroz. Após o depoimento do senador Flávio Bolsonaro nesta segunda, 20, o procurador Eduardo Benones afirmou que o próximo passo da investigação será ouvir agentes da corporação.

Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro: alvo da operação Furna da Onça, da Polícia Federal
Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro: alvo da operação Furna da Onça, da Polícia Federal

“A gente vai começar a focar na Polícia Federal. Vamos começar a ouvir as pessoas que participaram da diligência”, afirmou Benones. “Eu considero que, com essa oitiva de hoje, a gente vai ter um quadro melhor, um quadro do que aconteceu fora da sede da Polícia Federal. A gente quer complementar agora ouvindo os policiais federais que participaram da operação para ver se a gente chega a algum ponto positivo na investigação”. Benones afirmou que devem ser ouvidos os agentes que participaram da operação e tiveram acesso aos autos da Furna da Onça, que mirou esquema de ‘mensalinho’ na Assembleia Legislativa do Rio. Apesar de não atingir Flávio Bolsonaro, foi a partir desta operação que o Coaf produziu o relatório que detectou as movimentações financeiras de Fabrício Queiroz. As investigações apuram se houve vazamento da operação à família Bolsonaro. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o empresário Paulo Marinho, ex-aliado do presidente, revelou que um delegado da PF repassou informações sigilosas à campanha de Flávio Bolsonaro ao Senado.

Quer vender online mas não sabe por onde começar?

Acesse o Guia Pápido gratuito e aprenda como criar a sua loja online! Baixe o guia e aprenda tudo do zero. O agente teria alertado sobre a identificação das transações de Queiroz e sugeriu a sua demissão – efetivada pelo gabinete de Flávio na Alerj naquele mesmo ano, após o suposto vazamento.Flávio Bolsonaro nega ter recebido informações privilegiadas. Em depoimento nesta segunda, o senador confirmou ter se encontrado com Paulo Marinho em dezembro de 2018, ocasião em que o empresário alega ter sido discutido o vazamento, mas declarou que o encontro tratou apenas da escolha de um advogado para representá-lo após a revelação das transações suspeitas de Queiroz. O ex-assessor parlamentar também negou ter recebido ou descoberto informações privilegiadas da Furna da Onça. Em depoimento prestado de Bangu 8, no Rio, no final de junho, Queiroz disse que, ao contrário do que alega Marinho, sua demissão do gabinete de Flávio Bolsonaro teria sido ‘a pedido’, e motivada por ‘cansaço do trabalho’. Os investigadores ouviram ainda o próprio Marinho, em três ocasiões. Mas os depoimentos do empresário foram postos sob sigilo.

Mulheres agriculturas chefes de família têm direito a R$ 6 mil de auxílio
Mulheres agriculturas chefes de família têm direito a R$ 6 mil de auxílio .

A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (20) o projeto de lei para socorrer agricultores familiares enquanto perdurar a crise da covid-19. A proposta prevê pagamento de R$ 3 mil, em parcela única, para agricultores que não tenham recebido o auxílio emergencial aprovado pelo Congresso em abril. Para mulheres agriculturas chefes de família, o valor é de R$ 6 mil, também em uma só parcela.

Além do auxílio, o PL garante a criação de um plano de ajuda financeira a agricultores familiares que implantarem projetos elaborados por Serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Assim, permite-se a construção de cisternas ou outras tecnologias de acesso à água para consumo humano e a produção de alimentos por famílias atingidas pela seca.Também estão contempladas no texto políticas de renegociação de dívidas, como a prorrogação por um ano de parcelas vencidas do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e de operações de crédito rural, tanto em bancos comuns como por meio do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). O texto também autoriza o Conselho Monetário Nacional a criar linhas de crédito específicas aos agricultores familiares, permitindo manter os níveis de produção e abastecimento alimentar.

Vitória de movimentos populares

Continue lendo

Gravações de ‘A Força do Querer’ em 2017Estevam Avellar/Globo

O retorno de “Amor de Mãe”, do horário das 21h, e “Salve-se Quem Puder”, da faixa das 19h, ficou para 2021. As novelas foram interrompidas por conta da pandemia da covid-19 em março.“A retomada das gravações das novelas segue em discussão, acompanhando a evolução das questões sanitárias, para que todas as medidas previstas sejam colocadas em prática, para resguardar os profissionais envolvidos com responsabilidade e segurança”, diz o comunicado da Globo.A partir de setembro, a emissora exibirá um compacto de “A Força do Querer”, produção de Glória Perez, no lugar de “Fina Estampa”. A substituta de “Totalmente Demais” deve ser anunciada nas próximas semanas.A ideia dos executivos da Globo é que tanto “Amor de Mãe” como “Salve-se Quem Puder” retornem à programação com todos os capítulos gravados, para que as exibições não sejam suspensas outra vez.

360

As associações que representam escolas e faculdades particulares entraram com novas ações no Supremo Tribunal Federal ( STF ) para suspenderem leis estaduais que concederam descontos lineare s nas mensalidades . Nas ações, as entidades pedem uma liminar para proibir a concessão de desconto compulsório. Devido ao recesso de julho na Corte ainda não há prazo para decisão. 

escola

A Gazeta

STF recebeu ações contra mensalidades

Em todo o país, os efeitos econômicos da pandemia provocaram demissões ou redução de salários de diversos trabalhadores. Sem recursos suficientes para pagar as mensalidades, quem foi afetado pediu desconto no pagamento ou retirou seus filhos das escolas . Os que mantiveram a renda também passaram a cobrar a redução diante da proibição de aulas presenciais. As duas novas ações foram protocoladas pelo Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras e a Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup). As entidades alegam que as normas de vários estados retiram das escolas privadas o poder de negociar com os pais ou alunos individualmente os atrasos no pagamento, beneficiando quem não teve a renda afetada durante a pandemia.Além disso, o setor alega que o serviço educacional continua sendo prestado de forma remota, por meio de aulas virtuais, autorizadas pelo Conselho Nacional de Educação. Segundo a Anup a medida causa dificuldades financeiras aos estabelecimentos, que correm o risco de encerrarem suas atividades devido a sua insustentabilidade econômica.“Trata-se de solução legislativa que prejudica não somente os proprietários desses estabelecimentos, mais os milhares de alunos do ensino superior privado no Brasil, além de profissionais que serão desempregados em decorrência dessas medidas”, diz em nota a Anup. Pelos menos mais três ações também contestam no Supremo a imposição de descontos nas mensalidades escolares durante a pandemia. Nessas ações também não há prazo para decisão.

Fonte: undefined – iG 

15072020_paragominas.png

Para auxiliar a rede socioassistencial de estados e municípios no período de pandemia causada pelo novo coronavírus, o Governo Federal destinou recursos a serem aplicados em três vertentes: aquisição de Equipamentos de Proteção Individual; compra de alimentos e realização de ações assistenciais. Mais de 5,3 mil municípios já receberam o repasse emergencial, o que representa 95,4% dos municípios elegíveis.

“O recurso chegou em boa hora, principalmente porque os idosos precisam de cuidados triplicados em razão da pandemia”

Tânia Cristina, secretária de Assistência Social de Paragominas (PA)

Na região Norte, os recursos chegaram a 420 cidades, dentre Paragominas, no interior do Pará, a cerca de 300 quilômetros de Belém. Segundo a secretária de Assistência Social do município, Tânia Cristina, o repasse emergencial multiplicou por quatro os recursos da Instituição de Acolhimento de Longa Permanência que atende cerca de 20 idosos. “O recurso chegou em boa hora, principalmente porque os idosos precisam de cuidados triplicados em razão da pandemia. Só temos a agradecer por esse olhar do Governo Federal em lembrar das instituições de acolhimento”, disse. O município, que recebia R$ 3,4 mil, passou a receber R$16,5 mil para adquirir alimentos com reforço proteico que garantam o enriquecimento nutricional dos acolhidos.Tânia explica que durante esse período a instituição estabeleceu uma rotina com práticas regulares de atividades que trabalham a memória sensorial, o equilíbrio físico-motor e a mente de forma integrada. “As atividades são orientadas por assistentes sociais e desenvolvidas para aliviar o estresse causado pelo momento de isolamento. Quanto às questões de saúde, os acolhidos são acompanhados pelo médico que atua na instituição, seguindo todas as recomendações do Ministério da Saúde”, explica.

Recursos

O repasse emergencial é uma ajuda financeira para apoiar os trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e a população em situação de vulnerabilidade. Os recursos foram garantidos na Medida Provisória nº 953, publicada em 16 de abril, que abriu crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões para o SUAS. Até o momento R$861.821.790 foram repassados a 5.309 municípios das cinco regiões do país.

Com máscaras, manifestantes vão às ruas em Tel Aviv, em Israel, para criticar promessas descumpridas por Benjamin Netanyahu durante a pandemia da Covid-19 — Foto: JACK GUEZ / AFP

Com máscaras, manifestantes vão às ruas em Tel Aviv, em Israel, para criticar promessas descumpridas por Benjamin Netanyahu durante a pandemia da Covid-19 — Foto: JACK GUEZ / AFP

Milhares de manifestantes protestaram neste sábado (18) em Jerusalém e Tel Aviv, ambos em Israel, para denunciar a corrupção e gestão da pandemia da Covid-19 pelo governo. O descontentamento popular aumentou nos últimos dias, em sintonia com as novas restrições impostas ante o ressurgimento da epidemia, e os manifestantes acusaram o governo de estar “desconectado” da realidade.Uma primeira mobilização ocorreu na capital do país, em Jerusalém, e reuniu centenas de pessoas em frente à residência do premier Benjamin Netanyahu, para exigir a sua renúncia.Processado por corrupção, fraude e abuso de confiança em três causas, Netanyahu é o eixo de um julgamento cuja próxima audiência está prevista para este domingo.Na cidade de Tel Aviv, milhares de pessoas se reuniram no Parque Charles Clore para protestar contra a gestão das crises sanitária e econômica, um dia depois da entrada em vigor de novas restrições para conter a propagação do novo coronavírus. O gabinete do premier e o Ministério da Saúde anunciaram nesta sexta (17) que a maioria do comércio não essencial e dos locais públicos deverão fechar neste fim de semana, até nova ordem. O país, de 9 milhões de habitantes, registra mais de 49 mil casos da Covid-19, com 400 mortos.

I – O QUE É O AVIVAMENTO OU DESPERTAMENTO ESPIRITUAL

– Na sequência do estudo a respeito das lições que podemos haurir sobre avivamento espiritual nos episódios que envolvem desde o término do cativeiro da Babilônia até o governo de Neemias, veremos hoje o que é propriamente um avivamento ou despertamento espiritual. – Cumpre observar, por primeiro, que as expressões “avivamento” e “despertamento” serão tomadas aqui como indistintas, como sinônimas, não havendo qualquer diferença entre elas, sendo que a Bíblia Sagrada se refere tanto a uma quanto a outra expressão. – Assim, se, por exemplo, o profeta Habacuque pede que a obra do Senhor seja “avivada” ao longo dos anos (Hc.3:2), o apóstolo Paulo conclama os salvos a “despertar” dentre os mortos (Ef.5:14). – Avivamento é o ato de “tornar ou tornar-se mais vivo, reanimar ou reanimar-se, despertar, tornar-se mais forte, mais intenso, aumentar, intensificar-se, tornar-se mais nítido, destacar-se, tornar-se mais ativo (diz-se de fogo, brasa etc.), tornar mais ágil, apressar” (Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa). – Como se pode, pois, observar, quando se fala em avivamento se está a falar de um estágio posterior ao de viver. Só pode ser avivado quem já está vivo e é por isto que este termo foi utilizado pelos pentecostais para se referir ao estágio espiritual posterior à conversão, para o apossamento das bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo (Ef.1:3). – A única vez que o termo aparece na Versão Almeida Revista e Corrigida (ARC) bem como na Nova Almeida Atualizada (NAA), as duas versões oficiais da Assembleias de Deus vinculadas à CGADB, é em Hc.3:2, onde o profeta, no início da sua oração que finaliza o seu livro, faz um pedido ao Senhor, depois de ter ouvido a Sua Palavra e temido: – “Aviva, ó Senhor, a Tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira, lembra-Te da misericórdia” (ARC) ou “Senhor, tenho ouvido a Tua gama, e me sinto alarmado. Aviva a Tua obra, ó Senhor, no decorrer dos anos, e, no decurso dos anos, faze-a conhecida. Na Tua ira, lembra-Te da misericórdia” (NAA).“Aviva”, aqui, é tradução da palavra hebraica “chayah” )היה) cujo significado é “viver, fazer viver, manter vivo, viver prosperamente, viver para sempre, sustentar a vida, ser rápido, ser restaurado para a vida ou para a saúde”. A Septuaginta (versão grega do Antigo Testamento) usa a palavra “katenoesa”(κατενόησα) cujo significado é “observar”, “reparar”, “contemplar”, “perceber”.

OBS: A Nova Versão Internacional traduziu “aviva” como “realiza de novo”, enquanto a Nova Tradução na Linguagem de Hoje traduz a palavra por “Faze agora, no nosso tempo, as coisas maravilhosas que fizeste no passado”.

A Tradução Ecumênica Brasileira traduz o termo por “vivam teus atos”, com nota em que afirma que o significado da expressão é “faze viver”, lembrando aqui a Edição Pastoral, que utiliza a expressão “faze-a reviver”, que também é seguida tanto pela Versão dos Monges de Mardesous segundo o Centro Bíblico Católico como pela Bíblia de Jerusalém.

A Versão do Padre Antonio Pereira de Figueiredo traduz a palavra por “vivifica”. Já a Bíblia Viva, fugindo bem do significado, traduz o termo por “ajude-nos novamente nesta hora em que tanto precisamos de ajuda”.

Mantém a mesma tradução da Versão Almeida Revista e Corrigida, as seguintes versões: Almeida Fiel e Corrigida, Almeida Atualizada, Bíblia na Linguagem de Hoje, Tradução Brasileira e Edição Contemporânea de Almeida.

Avivamento é, em primeiro lugar, o ato de tornar mais vivo, ou seja, transformar a vida espiritual em uma vida mais intensa, em uma vida abundante. Isto nos faz lembrar as palavras de Jesus que disse que tinha vindo ao mundo para que Seus discípulos tivessem vida, mas Sua missão não cessava aí. Tinha vindo para que houvesse vida e vida em abundância (Jo.10:10). – Neste texto, vemos, claramente, que a obra de Cristo não se limitava a dar vida àqueles que estavam à mercê do trabalho do inimigo, que é roubar, matar e destruir, mas que esta vida deveria ser abundante na vida de cada um dos alcançados pela Sua obra salvadora. – Vida abundante é uma vida em toda a sua plenitude, com todos os benefícios proporcionados pela comunhão com Deus.

Vida é estar em comunhão com Deus, é não ter mais separação de Deus por causa do pecado, mas vida abundante é a comunhão com a presença de todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo. Por isso, um dos significados de “chayah” é o de “viver prosperamente”.

Avivamento é, em segundo lugar, o ato de reanimar, de despertar. Neste sentido, o conceito de avivamento lembra-nos uma figura do mundo jurídico, que é o direito do proprietário de constranger o seu confinante a proceder com ele à aviventação dos rumos apagados, a renovação dos marcos destruídos ou arruinados (artigo 1.297 do Código Civil). – O proprietário, pela lei brasileira, sempre que perceber que os marcos e os limites de sua propriedade encontram-se desgastados, desaparecidos ou prontos a desaparecer, pode fazer com que eles sejam “aviventados”, ou seja, voltem a ser notórios, públicos, conhecidos de todos. – Assim também ocorre na vida espiritual. O Senhor, que é nosso proprietário (I Co.1:30), pois nos comprou com o Seu sangue na cruz do Calvário (I Co.6:20; 7:23), de tempos em tempos, pode perceber que nossos marcos, nossos sinais estão sendo obscurecidos pelo dia-a-dia, pelas dificuldades desta vida e, por isso, faz com que os “aviventemos”, que os renovemos, mediante o avivamento. – O avivamento, também, assume as características de uma renovação espiritual, de um desabrochar dos sinais da presença de Deus que se estavam perdendo. Foi assim na história de Israel e tem sido na história da Igreja. Foi por isso que o profeta Habacuque pediu ao Senhor que avivasse a Sua obra ao longo do tempo, no decorrer dos anos. Por isso um dos significados de “chayah” é “fazer viver, manter vivo, viver para sempre”.

Em terceiro lugar, avivamento é o ato de tornar-se mais forte, mais intenso, intensificar-se. O avivamento envolve, também, o crescimento espiritual do crente.

– A vida espiritual é dinâmica, ou seja, é um contínuo movimento. Assim como o organismo biológico vivo sempre está se transformando, não cessa de mudar a cada instante, com o surgimento de novas células a cada segundo, também o crente não cessa de se modificar a cada instante do ponto-de-vista espiritual.

– Entretanto, enquanto na vida física nós passamos, a partir da juventude, a iniciar um desgaste cada vez mais intenso, pois o homem exterior, isto é, o nosso corpo, é corruptível, o homem interior, pelo contrário, como não sofre os efeitos do tempo, passa a ter cada vez maior intensidade, a ter um progresso a cada segundo que passa, caminhando para atingir o nível de varão perfeito, a estatura completa de Cristo (II Co.4:16; Ef.4:13).

– O avivamento, portanto, é a manutenção da vida espiritual alcançada e a obtenção de maior vigor no decorrer do tempo, pois o homem interior é corroborado com poder pelo Espírito Santo (Ef.3:16). Por isso, um dos significados de “chayah” é “sustentar a vida”.

Em quarto lugar, o avivamento é o ato de tornar-se mais nítido, destacar-se. Assim como, ao se “aviventarem” os limites entre dois prédios, percebe-se mais claramente onde se começa a propriedade de uma pessoa e onde ela termina, o avivamento é, também, uma ação que nos permite identificar com mais clareza quem pertence ao Senhor e quem d’Ele não é. Uma igreja avivada é uma igreja que discerne bem quais são os verdadeiros e autênticos crentes e quais são os falsos apóstolos, a exemplo do que se deu na igreja de Éfeso que, em seu tempo avivado, pôde desmascarar os falsos apóstolos (Ap.2:2). Um crente avivado é aquele que demonstra a presença de Deus na sua vida, bem como o poder do Espírito Santo. Por isso, os sinais e maravilhas são abundantes, como se vê nos tempos apostólicos (At.2:43; 4:30; 5:12,15; 19:4; I Co.2:4). Por isso, um dos significados de “chayah” é “restaurar para a vida e para a saúde”.

Em quinto lugar, o avivamento é tornar-se mais ativo, mais ágil, apressar. É interessante observar que, para o lexicógrafo (isto é, o autor do dicionário), avivamento é tornar mais ativa uma chama, uma brasa, o que nos remete, de imediato, ao símbolo do fogo que João Batista utilizou para o batismo com o Espírito Santo.– O avivamento tem, como efeito, fazer com que a haja mais ação na obra do Senhor, que haja um movimento e é por isso que o avivamento é, antes de mais nada, um movimento do Espírito Santo. – Assim como no dia de Pentecoste, um som como de um vento veemente encheu o cenáculo e causou um reboliço que chamou a atenção de uma multidão de peregrinos, do mesmo modo o avivamento na igreja local causa uma movimentação que faz com que haja uma repercussão no meio da igreja e dos incrédulos.

Porventura, não foi o que ocorreu no avivamento da rua Azusa, cujos resultados se espalharam, rapidamente, pelos quatro cantos do mundo, inclusive aqui no Brasil? – Mas, além de fazer com que haja mais ação (e eis a razão pela qual Jesus mandou que os discípulos aguardassem em Jerusalém até que do alto fossem revestidos de poder – Lc.24:49b), o avivamento concede, também, o senso da urgência, a consciência da necessidade de, apressadamente, pregar o Evangelho, diante da iminência da volta do Senhor. – A igreja dos dias apostólicos é apontada como sendo uma igreja que aguardava Jesus para os seus dias, tanto que necessário foi que os apóstolos, notadamente Paulo, dessem uma melhor explicação a respeito disto, para que não houvesse decepção entre os crentes (cf. II Ts.2:2). – No entanto, este sentimento era resultado direto do avivamento experimentado por aqueles irmãos. O avivamento dá-nos a consciência da urgência da tarefa da Igreja e não é casual que o arrebatamento da Igreja seja antecedido por um avivamento, a “chuva serôdia” que vinha um pouco antes da colheita, celebrada na Festa dos Tabernáculos. Nossa dispensação terminará com a evangelização de todas as gentes (Mt.24:14) e isto só é possível diante de um avivamento, pois só ele faz com que haja pressa e urgência na obra do

Senhor. Por isso um dos significados de “chayah” é, precisamente, o de “ser rápido”.

II – O AVIVAMENTO NA HISTÓRIA DE ISRAEL

– Um dos pontos essenciais do pentecostalismo é a crença de que o avivamento da Igreja é contínuo, ou seja, que Deus não cessa de intervir no meio de Seu povo para impedir que a vida espiritual deixe de ser abundante. – Esta crença é extremamente fortalecida quando abrimos as Escrituras Sagradas e contemplamos a história de Israel. – Já na antiga aliança, quando ainda o Espírito Santo era dado sob medida, Deus promovia frequentes avivamentos no meio do povo, a demonstrar, portanto, que a crença pentecostal é a que corresponde à realidade da Palavra do Senhor. – “…Na Bíblia, foram registrados avivamentos em que um grande número de pessoas voltou-se para Deus e desistiu de seu modo pecaminoso de viver. Os avivamentos foram liderados por alguém que reconheceu a crise espiritual da nação, superou o medo e tornou a vontade de Deus conhecida às pessoas.

PRINCIPAIS AVIVAMENTOS DA HISTÓRIA DE ISRAEL

– Pelo que podemos perceber pelo quadro supra, ao longo da história de Israel, Deus levantou homens para que houvesse um despertamento espiritual, para que o povo voltasse a ter vida espiritual e vida espiritual abundante. – Como afirma o teólogo John Stott (1921-2011), um avivamento é “… uma visitação inteiramente sobrenatural do Espírito soberano de Deus, pela qual uma comunidade inteira toma consciência de Sua santa presença e é surpreendida por ela. – Os inconversos se convencem do pecado, arrependem-se e clamam a Deus por misericórdia, geralmente em números enormes e sem qualquer intervenção humana. Os desviados são restaurados. Os indecisos são revigorados.

E todo o povo de Deus, inundado de um profundo senso de majestade divina, manifesta em suas vidas o multifacetado fruto do Espírito, dedicando-se às boas obras…” (A verdade do Evangelho, p. 119 apud COSTA JÚNIOR, Antonio Pereira da. Avivamento ou aviltamento? Disponível em <http://www.monergismo.com/textos/avivamento/aviltamento_avivamento_antonio.htm > Acesso em: 26 maio 2006).

– “…O que aprendemos sobre o reavivamento no Velho Testamento? É que não é fácil experimentar um reavivamento, mesmo sob Davi e sob aqueles profetas maravilhosos na sua pregação, como Moisés. Mas uma coisa é certa, Deus nunca cessou a Sua obra com relação ao pacto. (…). – por natureza, estamos espiritualmente mortos, a melhor das nossas obras não é meritória, o melhor da nossa vida não nos traz a comunhão com Deus. – Por natureza, não podemos andar com Deus, ser inculpáveis e servi-l’O como Ele nos chama a fazer.

Regeneração é absolutamente uma necessidade de acordo com o Velho Testamento.

– É uma volta para Deus, um andar com Ele conforme a Sua vontade. (…) Mas a questão é esta: A regeneração leva necessariamente a reforma? Na história da Igreja, conforme lemos no Velho Testamento, as pessoas, mesmo regeneradas, ainda podem adormecer espiritualmente; elas não morrem, mas ficam adormecidas. – Os cuidados do mundo, as pressões da sociedade, as angústias econômicas que alguém enfrenta; problemas familiares, preocupações com as crianças… nós podemos cair no sono espiritual. Então, o que é necessário? – Temos que ser despertados, e um despertamento é uma volta àquele estado de regenerado.(…). Quando vem o despertamento, a pessoa despertada precisa respirar.

Com a atuação do Espírito, ela responde pessoalmente; então outros têm a mesma experiência e quando isso atinge uma parte da sociedade então há um reavivamento.…” (VAN GRONINGEN, Gerard. Avivamento sob o prisma do Velho Testamento. Disponível em:< http://www.monergismo.com/textos/avivamento/avivamento_prisma.htm > Acesso em: 26 maio 2006).

O pregador e teólogo Charles Finney (1792-1875), ele próprio um protagonista do que se chamou de

“Segundo Grande Avivamento” nos Estados Unidos da América, foi um dos que meditaram sobre este tema do avivamento espiritual, tendo dito que “avivamento é a renovação do primeiro amor dos cristãos, que resulta em despertamento e conversão de pecadores a Deus”. – Pelo que se pode verificar nestas definições destes estudiosos, o avivamento se apresenta como uma ação divina, algo que vem da parte de Deus e, por isso mesmo, como diz o título de nossa lição, estamos diante de um milagre, visto que milagre nada mais é que uma intervenção divina no curso das coisas. – Diz John Stott que o avivamento é “uma visitação inteiramente sobrenatural do Espírito soberano de Deus”. Nesta definição, vemos, claramente, a consideração do avivamento como um milagre, como uma ação divina. – Por isso mesmo, não se pode dar ouvido a quem considere o avivamento algo que possa ser criado pelo ser humano, que seja o resultado de uma atitude ou uma decisão humana, mas, sim, como uma obra que vem exclusivamente do Senhor.

– Por isso quem busca um avivamento deve proceder como vimos na lição anterior na atitude do profeta Daniel: buscar ao Senhor.– Não podemos crer em fórmulas prontas, criadas pela inteligência humana, para se “gerar” um avivamento, para provocá-lo. É evidente que as Escrituras, ao nos mostrar uma série de avivamentos ocorridos, traz-nos um norte sobre que condições e que circunstâncias geram um avivamento, mas isto é algo que está reservado única e exclusivamente ao Senhor. – Em termos de avivamento, aliás, pode-se afirmar que a expressão mais pertinente é a que encontramos no derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes, ou seja, embora todos soubessem que haveria o revestimento de poder, pois o próprio Jesus mandou que os discípulos o aguardassem (At.1:4,5) e todos o estivessem fazendo buscando ao Senhor em oração, o fato é que o revestimento de poder veio “de repente” (At.2:1), a mostrar, claramente, que tudo fica na inteira disposição do Senhor. – Na definição de Charles Finney, não temos conclusão diferente. Ele define o avivamento como “renovação do primeiro amor dos cristãos” e este primeiro amor, que é o amor de Deus que vem aos nossos corações quando cremos em Cristo Jesus, é, evidentemente, de origem divina, já que é amor derramado pelo Espírito Santo (Rm.5:5).– A propósito, como vimos na expressão do teólogo Gerard Van Gronigen (1921-2014), o avivamento é “tornar ao estado de regenerado”, o que se coaduna perfeitamente com o que disse Finney e, neste ponto, não temos como deixar de reconhecer que a regeneração é o maior milagre que pode acontecer na vida de um ser humano, pois se trata de “nascer de novo”, “nascer da água e do Espírito”, “nascer do Espírito” e, se ter a vida biológica já é um milagre atribuível única e exclusivamente ao Senhor (I Sm.2:6), que dirá ter vida espiritual (Gn.2:7; Zc.12:1; Ef.2:1). 

                                                            

O próprio Senhor Jesus mostrou que o perdão dos pecados, que é o pressuposto para a regeneração, é algo que somente pode ser atribuído a Deus, sendo milagre maior do que qualquer sinal de cura física, como se vê no episódio da cura do paralítico em Cafarnaum (Mc.2:1-12). – Por isso, não se pode concordar com Charles Finney que, desconsiderando a sua própria definição, entende que o avivamento não seja um milagre, pois, segundo ele, o milagre é algo que está além dos poderes da natureza e, num avivamento, não se teria a suspensão das leis da natureza.– Ocorre, porém, que o avivamento nada tem que ver com o mundo natural, mas, como diz John Stott, é uma “visitação sobrenatural do Espírito”, o que, de pronto, desmonta o argumento apresentado por Finney. – Num avivamento, o que se tem é a “tomada da consciência da presença de Deus”. Observe-se que Deus sempre está presente, e não apenas por causa da Sua onipresença, mas em razão de Seus compromissos com o Seu povo, seja Israel, seja a Igreja. – Ocorre, porém, que, com o passar do tempo, em virtude dos cuidados do mundo, das pressões da sociedade, das angústias econômicas que alguém enfrenta; dos problemas familiares, das preocupações com as crianças, enfim, por causa das coisas desta vida, nós podemos cair no sono espiritual, deixamos de dar a devida atenção ao reino de Deus e sua justiça e, a exemplo dos discípulos no barco no mar da Galileia, desprezarmos a companhia do Espírito Santo e a presença do Senhor Jesus em nosso meio.– Assim, num determinado instante, quando alguns notam este torpor espiritual e começam a clamar ao Senhor, o Espírito Santo vem ao encontro do povo de Deus, despertando-o, fazendo notar a presença do Senhor e, deste modo, promovendo o avivamento, fazendo com que as coisas de cima sejam buscadas prioritariamente e que cesse o desvio espiritual que se estava a verificar.– Esta visitação surpreende as pessoas, como diz John Stott, ou seja, em mais uma prova que se está diante de um milagre, a forma como que se percebe esta visitação e como se dão as consequências disto é imprevisível, daí porque ter se dito que não existem fórmulas prontas nem estratégias humanas para se ter um avivamento ou para desenvolvê-lo. Decididamente, o avivamento não é como uma experiência em laboratório que pode ser monitorada e controlada pelos homens.– Finney também fala deste despertamento causado pelo avivamento, ao dizer que “o avivamento em uma comunidade é o despertamento, a aceleração e a recuperação da igreja mais ou menos recuada e um despertamento mais ou menos geral de todas as classes e uma atenção garantida ao chamado de Deus”.

Vemos aqui que o povo objeto do avivamento presta atenção à voz do Senhor e abandona uma atitude de recuo, de retrocesso nas coisas espirituais, o que nos faz lembrar a advertência feita pelo escritor aos hebreus ao lembrar seus leitores que Deus não tem prazer na alma daquele que recua (Hb.10:37), o que foi sintetizada numa afirmação que, embora tenha se tornado um bordão, deve, sim, ser aqui lembrada por ter base bíblica – recuar, nunca; desistir, jamais; avançar, sempre.– Ora, se o avivamento é um atendimento ao chamado do Senhor, qual é a principal vocação de Deus para os homens? É a chamada para a salvação, para o arrependimento dos pecados e para a conversão.– Esta é a mensagem trazida por Jesus Cristo (Mc.1:14,15) e que ele mandou que a Igreja levasse adiante (Mc.16:15; Lc.24:47).

– Por isso mesmo, o avivamento produz necessariamente a conversão dos pecadores, seja a decisão por Cristo por parte dos inconversos, seja a reconciliação daqueles que haviam se distanciado do caminho da verdade. É isto exatamente que falam tanto Stott quanto Finney ao tratar do avivamento.

OBS: Diz Finney sobre isto: “…Ele [o avivamento, observação nossa] pressupõe que a igreja esteja imersa em um estado de recuo espiritual e um avivamento consiste num retorno da igreja de seus retrocessos e na conversão dos pecadores…” (Conferências sobre avivamento, p. 17.
Disponível em: https://www.ccel.org/ccel/f/finney/revivals/cache/revivals.pdf Acesso em 28 maio 2020) (tradução Google alterada por nós).– Avivamento genuíno e autêntico, que esteja de conformidade com as Escrituras, produz a conversão dos pecadores e a reconciliação dos afastados, Avivamento é tornar à vida e somente tem vida quem está em comunhão com o Senhor e a comunhão com Deus pressupõe a retirada dos nossos pecados.– Muitos querem identificar um avivamento pelas manifestações sobrenaturais, mas a maior manifestação sobrenatural é a salvação das almas, é o perdão dos pecados. Isto tem sido negligenciado, desprezado e tal comportamento é a negação do próprio avivamento.– Advindo a reconciliação das pessoas com Deus, que é a salvação, as bênçãos decorrentes da salvação também se revelam e o avivamento produz a manifestação da glória de Deus, seja mediante a própria expressão desta glória de forma sobrenatural,– seja mediante a produção do fruto do Espírito por parte dos avivados, fazendo com as que suas boas obras façam com que as pessoas glorifiquem ao Pai que está nos céus (Mt.5:16), como também que até as condições sociais sejam alteradas, pois os avivados acabam por influenciar positivamente todas as áreas da convivência, pois o povo de Deus é sal da terra e luz do mundo (Mt.5:13-15).– Por isso mesmo, e vemos isto ao longo de toda a história de Israel, um avivamento espiritual produz circunstâncias favoráveis para a vida secular entre os israelitas,seja porque passam a fazer a vontade do Senhor e, como consequências, lhes advêm as bênçãos prometidas no pacto palestiniano, seja porque, em havendo um maior cumprimento da lei, estabelece-se um clima de paz interior e exterior que permitem a melhoria das condições de vida para todos.

III – O AVIVAMENTO NO TÉRMINO DO CATIVEIRO DA BABILÔNIA

Continue lendo

Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Clínica Climed / Plano Assistencial

Clínica Climed.

Av: Vereador Horácio José de s/n de frente o Banco do Brasil.

Contato (87) 9.9161-1779

Santa Terezinha PE

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros