Recicla Net

Óticas Olhar Brasil
Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: julho 2020

Entrevista

MAITÊ PROENÇA, ATRIZ

Quase sem querer ela acabou se tornando um dos pivôs da saída de Regina Duarte da Secretaria Especial da Cultura. Ao gravar um vídeo, a pedido do canal de televisão CNN, e questionar a colega, pedindo que ouvisse o pleito de sua categoria, provocou uma crise histérica em Regina que acabou viralizando pela Internet e provocando as mais variadas reações, inclusive do governo. Mas não é de hoje que Maitê Proença, 62 anos, chama atenção pelo seu posicionamento político e sua força feminina que, aliás, começam a transformar a atriz e escritora em uma “digital influencer”. Diante do isolamento exigido pela pandemia, ela vem encontrando na internet o espaço para falar sobre o que pensa, citar mulheres fortes de várias partes do mundo e até dar dicas de beleza, claro. Em entrevista exclusiva à ISTOÉ ela fala não só sobre o isolamento e todas as limitações que ele provoca, mas também de política, cultura, beleza, envelhecimento e do momento especial que vive, com o anúncio da primeira gravidez de sua única filha. Sobre a cultura, Maitê é incisiva. “Nossa arte é diversa, plural, miscigenada e independente”, afirmou. “E as artes repudiam veementemente a repressão dos regimes autoritários”.

Como você viu a passagem de Regina Duarte pela Secretaria Especial de Cultura?
Faltou diálogo com os artistas. Como o governo não tinha interesse naquela pasta deram a ela um cargo decorativo. Deve ter sido quase impossível mexer na estrutura dividida que ela recebeu. Quando a Cultura virou Secretaria, os assuntos que estavam sob um só órgão, foram loteados entre o Ministério da Cidadania e o do Turismo. Os dois ministérios, sabedores de que cultura não era prioridade, não se comunicavam. Por isso mesmo, Regina deveria ter pedido ajuda à classe para, ao menos, desenhar uma política para o setor, e para que nós a ajudássemos a colocar essa ideia em prática, sobretudo num momento em que há 5 milhões de trabalhadores das artes desempregados.

Você se sente um pivô da saída dela do governo, após o vídeo na CNN?
Não sei, mas não tem importância, porque na realidade ela deu vários tiros no próprio pé. Depois das graves afirmações e da cantoria ocorridos naquela mesma entrevista, não dava pra Regina permanecer como representante da cultura de nosso país. Nossa arte é diversa, plural, miscigenada, e independente. E as artes repudiam veementemente a repressão dos regimes autoritários.

A ex-secretária publicou um vídeo prestando contas. Você acha que ela conseguiu fazer algo nestes três meses em que esteve lá?
Ela conseguiu que o Ministério da Cidadania transferisse para o do Turismo (sob o qual fica a Secretaria da Cultura) tudo que estava impossibilitando o andamento de vários trâmites importantes, como o do Fundo Setorial do Audiovisual. E isso é bastante coisa!

Como você vê o futuro da cultura?
Vamos ter que esperar passar esse dilúvio pra que nasçam novas formas possíveis em tempos de distanciamento social. Mas a cultura sempre resiste. É através das artes que o povo de um país se reconhece e que o mundo nos percebe como nação. O Brasil é conhecido pelo Carnaval, pelo cinema pela MPB, pelas novelas, e não pela soja transgênica, ou pelo boi do agronegócio. As artes são a nossa identidade e orgulho.

Não sei se causei a saída dela, mas não tem importância. Depois de tudo naquela entrevista, não dava para a Regina permanecer como representante da Cultura

 

O que acha da falta de apoio desse governo à Cultura?

Crédito: Divulgação

AGITO Das selvas de pedras à natureza: ativação do neurotransmissor serotonina e recuperação das energias (Crédito: Divulgação)

Ricardo Moraes

Imortalizada na voz da igualmente imortal Elis Regina, a música de Tavito e Zé Rodrix nunca fora tão atual: “eu quero uma casa no campo, onde eu possa ficar do tamanho da paz”. Fenômeno igual ocorre com um dos clássicos de Dorival Caymmi: “o mar quando quebra na praia é bonito!”. Sufocadas por uma cinzenta selva de pedras de edifícios nos grandes centros urbanos e ilhadas por um vírus fatal que ataca por todos os lados, é mais que normal que muitas e muitas pessoas busquem ambientes da natureza, a exemplo do campo e do mar, como válvula de escape para quase cem dias de quarentena — mesmo sabendo que aumentam para si e aos outros o risco de contaminação. Há aqueles que nas primeiras horas confundiram o isolamento com férias, passeios e churrasquinho. Mas há também os que suportaram firmes e agora não aguentam mais. Na verdade, não é de hoje que o verde de parques e o azul do mar exercem influências tranquilizadoras sobre homens e mulheres ­— a diferença é que, agora, isso se faz mais necessário e visível que em qualquer outro momento de um passado recente. Colhidas pelas retinas e transmitidas às substâncias eletroquímicas do cérebro, as cores podem nos excitar, acalmar, revigorar e desatar nós que trazemos na garganta. Como já se disse, funcionam como válvulas de escape. “A quarentena é mais que necessária, mas isso não significa que não chegue uma hora que as paredes asfixiam”, diz a paulista Laís Corveloni. “Eu ia à janela para desanuviar, mas aí dava de cara com mais cimento do prédio da frente. Fui à praia, fiquei isolada e me fez muito bem”.

istoe

Carol Peixinho se joga no batom vermelho e fãs elogiam

Ex-BBB Carol Peixinho coloca batom vermelho para jogo e arranca elogios na web

A ex-BBB Carol Peixinho agitou a web na noite da última terça-feira, 30, em suas redes sociais. Em seu perfil do Instagram, a musa fitness surge toda produzida com um batom vermelho de tirar o fôlego.“Esse red lips mereceu um carrossel, mas a legenda eu deixo com vocês”, declarou o artista na legenda da publicação.Nos comentários, os fãs não pouparam elogios para a gata. “Maravilhosa!”, comentou uma seguidora. “Perfeita”, disse outra. “Deusa”, completou uma internauta.

caras.

Gilberto Carneiro, ex-procurador do estado da Paraíba, foi alvo de duas denúncias do Ministério Público da Paraíba — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Gilberto Carneiro, ex-procurador do estado da Paraíba, foi alvo de duas denúncias do Ministério Público da Paraíba.

O ex-procurador do estado da Paraíba, Gilberto Carneiro, réu em um dos processos e denunciados em dois inquéritos decorrentes da Operação Calvário, que desarticulou um esquema de corrupção na Saúde e Educação no Governo da Paraíba, teve seu registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) cassado após ter recurso negado em julgamento feito no Conselho Federal da ordem. A informação foi confirmada pela assessoria da OAB Seccional Paraíba. G1 não conseguiu localizar Gilberto Carneiro ou algum representante de sua defesa. Ainda de acordo com a OAB Seccional Paraíba, com a decisão do Conselho Federal, não cabe mais recurso da cassação do registro profissional por parte de Gilberto Carneiro. O ex-procurador do estado e ex-secretário de administração da Paraíba tinha sofrido uma derrota no julgamento feito no Conselho Pleno da Seccional Paraíba.

Gilberto Carneiro foi preso na sétima fase da Operação Calvário, chamada de Juízo Final, no dia 17 de dezembro de 2019, mas foi solto em 21 de fevereiro de 2020 após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A operação Calvário investiga uma suposta organização criminosa suspeita de desvio de R$134,2 milhões de serviços de saúde e educação.

Gilberto Carneiro é acusado de apropriação indevida e desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro e ocultação de bens. A denúncia contra ele está relacionada a um empréstimo de uma caminhonete nova que teria sido solicitada por Gilberto Carneiro, então procurador-geral do município de João Pessoa, a um empresário

“”Que situação!!!!!””

G1 PB

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (1º) a apoiadores que, na opinião dele, o projeto de lei contra as fake news, aprovado no Senado, não deve “vingar”. Bolsonaro lembrou que, caso a proposta seja aprovada também pela Câmara, existe a possibilidade de ele vetar o texto.“Acho que na Câmara vai ser difícil ser aprovado. Agora, se for, cabe a nós ainda a possibilidade do veto”, disse o presidente na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada.Defensores do projeto afirmam que o texto vai combater a produção e a disseminação organizada de informações falsas e de conteúdo difamatório, que comprometem as instituições democráticas. Ao conversar com os apoiadores, Bolsonaro disse que é uma das pessoas mais atacadas na internet, mas que não reclama.”Tem que ter liberdade. Ninguém mais do que eu é criticado na internet. E nunca reclamei”, disse o presidente. “Acho que não vai vingar esse projeto, não”, completou.Senado aprova projeto que pretende combater fake news

O projeto

Em linhas gerais, o projeto prevê:

  • rastreamento de mensagens reencaminhadas em aplicativos de conversa;
  • que provedores de redes sociais tenham sede no Brasil;
  • regras para impulsionamento e propaganda nas redes sociais.

Inicialmente, a proposta promovia alterações no Código Penal para punir a disseminação de fake news, mas o relator do texto retirou essas previsões.

O projeto estabelece que redes sociais e aplicativos de mensagens privadas com mais de 2 milhões de usuários adotem medidas para:

  • proibir o funcionamento de contas inautênticas – criadas ou usadas com o propósito de assumir ou simular identidade de terceiros para enganar o público;
  • proibir contas automatizadas (robôs) não identificadas dessa forma, cujo caráter automatizado não foi comunicado ao provedor do aplicativo e aos usuários;
  • identificar todos os conteúdos impulsionados e publicitários.

As proibições, segundo a proposta, não restringirão manifestações artística, intelectual, satíricas, religiosas, políticas, ficcionais, literárias ou qualquer outra forma de manifestação cultural.

O texto diz também que as empresas responsáveis por redes sociais devem:

  • viabilizar medidas para identificar contas que apresentem movimentação incompatível com a capacidade humana;
  • desenvolver políticas de uso que limitem o número de contas controladas pelo mesmo usuário.
Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Clínica Climed / Plano Assistencial

Clínica Climed.

Av: Vereador Horácio José de s/n de frente o Banco do Brasil.

Contato (87) 9.9161-1779

Santa Terezinha PE

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros