Recicla Net

Óticas Olhar Brasil
Lojas Surya
Supermercado Compre Bem
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: outubro 2020

Nicolau Júnior foi afastado após operação da PF  — Foto: Emerson Silva/Rede Amazônica Acre

Nicolau Júnior foi afastado após operação da PF — Foto: Emerson Silva/Rede Amazônica Acre

O presidente da Assembleia Legislativa do estado do Acre (Aleac), Nicolau Júnior (Progressista), foi afastado da Casa após a Polícia Federal deflagrar, nesta quinta-feira (29), uma operação que apura suposta lavagem de dinheiro, peculato, corrupção passiva e ativa no parlamento. Ao todo, estão sendo cumpridos 22 mandados judiciais nas cidades de Cruzeiro do Sul, Rio Branco e em Manaus (AM).

Os mandados foram autorizados pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) após pedido da PF ao analisar documento apreendidos ainda em setembro na Operação Acúleo, quando foram apreendidos R$ 120 mil em um cofre na casa do presidente do Legislativo.

Além do afastamento do presidente, mais dois deputados devem cumprir medidas cautelares. Nesta nova operação, foram apreendidos cerca de R$ 200 mil em três locais, mas o valor pode sofrer alteração porque a PF ainda analisa todo o material colhido. Objetos de valor também foram apreendidos. Os deputado Manoel Moraes (PSB) e Antônia Sales (MDB) também devem cumprir as medidas cautelares, mas não foram afastados. O delegado da PF Tiago Souza conversou com uma equipe da Rede Amazônica e explicou que foram pedidas as prisões dos dois parlamentares, mas foram substituídas por medidas cautelares, como proibição de conversarem entre si e de irem à repartição pública em que trabalham e, no caso do presidente da Casa, o afastamento. “É uma operação que se deu em razão do material apreendido no momento do cumprimento do mandado de busca e apreensão na operação que ocorreu em 11 de setembro e, com isso, a polícia federal procedeu em uma análise rápida daquilo que foi apreendido e foi possível verificar aquilo que se supõe ser uma suposta organização criminosa bastante estruturada e voltada para o cometimento de diversos delitos. Com base nisso, naquilo que a gente avaliou naquele momento foi representado com algumas medidas cautelares, entre elas, pedidos de prisões, no entanto, a Justiça entendeu que algumas medidas cautelares substitutivas à prisão seriam o suficiente, pelo menos agora”, disse o delegado Tiago Souza.

Antônia Sales (MDB) também está cumprindo medidas judiciais  — Foto: Arquivo/Aleac

Antônia Sales (MDB) também está cumprindo medidas judiciais — Foto: Arquivo/Aleac

Nicolau Junior disse que ficou sabendo do afastamento pela imprensa disse que tem contribuído com as investigações e que foi informado do pedido de afastamento. “Não há nenhum pedido de prisão emitido contra minha pessoa. Apenas um pedido de afastamento para que as investigações possam ser conduzidas de acordo com os procedimentos internos definidos pela própria Polícia Federal”, diz a nota. Garantiu ainda que todos os atos tomados na Aleac são acompanhados por órgãos fiscalizadores. “Todos os atos da presidência da Assembleia, assim como do nosso mandato são acompanhados, fiscalizados e acompanhados pelas instituições competentes como a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) Tribunal de Contas do Estado (TCE) e outros órgãos que aprovaram o exercício 2019”, garantiu. O G1 também tentou ouvir os deputados Morais e Antônia, mas não teve retorno até esta publicação.

Investigações

Manoel Moraes também está cumprindo medidas cautelares  — Foto: Arquivo/Aleac

Manoel Moraes também está cumprindo medidas cautelares — Foto: Arquivo/Aleac

A PF diz que não vai detalhar como cada servidor agia dentro do esquema, porque pode atrapalhar as investigações.“Inicialmente a gente investigava possíveis desvios de recursos públicos na prefeitura de Cruzeiro do Sul mediante contratos de obras. Vários documentos nos levam a crer que existe essa organização criminosa voltada para cometimento de peculato, corrupção ativa e passiva, mas a polícia continua com as avaliações”, destacou. A organização criminosa, segundo a PF, de forma estruturada, praticava os crimes de lavagem de dinheiro, peculato, corrupção passiva e ativa na Assembleia Legislativa do estado do Acre. “A operação visa coletar novos elementos de provas que possam corroborar, ratificar ou alterar as hipóteses criminais traçadas no decorrer da investigação”, informou a PF.

PF cumpre mais de 20 mandados judiciais em três cidades  — Foto: Nucom/PF-AC

PF cumpre mais de 20 mandados judiciais em três cidades — Foto: Nucom/PF-AC

Mais de 50 policiais federais participam da operação, que faz alusão direta ao material apreendido no interior de cofre na casa de um dos investigados, por ocasião da deflagração da Operação Acúleo em setembro. “Através da análise do conteúdo do cofre, foi possível identificar a atuação da suposta organização criminosa, com nítida divisão de tarefas entre seus integrantes e modo de agir sistematizado, que se utilizava da máquina pública e a interposição de pessoas para consecução de seus objetivos, incluindo a contratação de funcionários-fantasmas e do desvio de recursos públicos por intermédio de empresas privadas. Essa mesma estrutura também seria empregada na realização de atos de ocultação, dissimulação de movimentação, da origem e destino de valores, sendo chefiada, em tese, pelo atual chefe do Poder Legislativo do Acre”, informou a PF. De acordo com a investigação, um assessor parlamentar efetuou dezenas de depósitos em espécie na conta de uma das empresas investigadas, em valores que ultrapassaram R$ 10 milhões, a referida pessoa jurídica apresenta entre seus sócios um familiar direto do parlamentar ao qual o servidor é vinculado.

Dinheiro apreendido na operação  — Foto: Nucom/PF-AC

                                                                Dinheiro apreendido na operação — Foto: Nucom/PF-AC

Desvio

Continue lendo

Ação da Polícia Civil, que conta com o apoio do Ministério Público, tem alvos nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo

Polícia Civil do Paraná faz operação contra venda de operações bariátricas pelo SUS

Polícia Civil do Paraná (PCPR) está nas ruas para cumprir 49 mandados judiciais, na manhã desta terça-feira (6/10). O objetivo é desarticular organização criminosa que teria lucrado mais de R$ 10 milhões com a venda de cirurgias bariátricas realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em hospital da região metropolitana de Curitiba. A operação, que conta com o apoio do Ministério Público, tem alvos nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Os policiais civis têm a missão de cumprir 14 mandados de prisão temporária. Entre as pessoas com prisão decretada, estão um funcionário público estadual lotado na 2ª Regional de Saúde, no Paraná, e um vereador do interior do estado de São Paulo.

metropoles.
Foto: USGirl/iStockphotos

O Dia do Servidor Público, celebrado em 28 de outubro, carrega um peso inusual este ano: são tempos de incerteza para esses trabalhadores. A PEC da Reforma Administrativa do governo Bolsonaro, formulada pelo Ministério da Economia e apresentada no início de setembro, cria um cenário nebuloso para grande parte do setor público.  Sem qualquer diálogo para ser formulada pelo governo, ela tem entraves para seguir em tramitação. Uma Frente Parlamentar Mista em defesa do Servidor Público protocolou Mandado de Segurança ao STF para a suspensão dos trâmites da PEC, por falta de informações técnicas sobre o seu real impacto orçamentário. O órgão ainda não se posicionou sobre a ação. Para nós, da UNE, além da falta de informações, a proposta trata de uma “deforma” administrativa, já que ataca os trabalhadores do serviço público que possuem salário médio, principalmente os professores, e, ainda mais, aqueles que atuam no ensino básico, e sem mexer em nada nas categorias que possuem os maiores privilégios, como juízes do alto escalão e os parlamentares. Na proposta do governo, os auditores fiscais e policiais federais também seguem “intocados”.

“Vocês comentam que são tempos de incerteza para esses trabalhadores, realmente, por que estamos vivendo um tempo de escravidão, onde só fazem trabalhar e dar os lucros para esta boa parte de elite corrupta que se encontram nestes governos corruptos.”

A justificativa do governo é que servidores da saúde e educação representam 80% da folha de pagamento da União.  Nessa narrativa, os funcionários que têm grande importância para a sociedade são tratados como “inimigos”. Ao vender uma ideia de necessidade da austeridade, do equilíbrio das contas, o governo, erroneamente, ataca o serviço público essencial que atua diretamente com a população.

No cerne do texto está a alteração do regime jurídico único dos servidores públicos que, na prática, mexe com o critério de estabilidade em algumas funções, entre elas a dos docentes, em todos os níveis. Além disso, o Poder Executivo terá maior autonomia para definir cargos, funções, gratificações, mexer nas estruturas de autarquias e fundações, bem como extinguir órgãos. O que esperar dessa mudança?

Continue lendo

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O MINISTRO DO MEIO AMBIENTE, RICARDO SALLES. FOTO: TOMAZ SILVA/AGÊNCIA BRASIL

Após chamar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia,  de Nhonho, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, exclui sua conta do Twitter.

Mais cedo, Salles afirmou  que alguém utilizou indevidamente seu perfil na rede social para ofender Maia.

“Fui avisado há pouco que alguém se utilizou indevidamente da minha conta no Twitter para publicar comentário junto a conta do Pres. da Câmara dos Deputados, com quem, apesar de diferenças de opinião sempre mantive relação cordial”, disse. Na noite de quarta-feira 28, Salles teria respondido uma publicação de Maia em que o presidente da Câmara o criticava. “O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo”, disse o deputado.

A crítica de Maia veio após Salles criticar o ministro da Secretaria do Governo, Luiz Eduardo Ramos. Irritado com a publicação de uma nota do jornal O Globo, o ministro do Meio Ambiente disse que o colega, responsável pela articulação política do governo com o Congresso, age como “Maria fofoca”.

O MINISTRO DO MEIO AMBIENTE, RICARDO SALLES e um desclassificado não deviria estar exercendo este cargo de grande responsabilidade”. Ministro do Meio Ambiente explica fala em que sugere “passar a boiada” enquanto a imprensa foca na pandemia e diz que reunião de 22 de abril não foi marcada para falar de covid-19. Reflitam bem.

(Foto: Gilberto Soares/MMA)

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu uma liminar que derrubou a suspensão de três resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) direcionadas a proteger e dar diretrizes a áreas de restingas, manguezais e demais orientações à irrigação. A decisão é de quarta-feira 28.

Weber acatou a uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) do partido Rede Sustentabilidade e a suspensão será mantida até “o julgamento do mérito desta ação” no plenário da Corte. Desta forma, voltam a ser válidas a resolução 302/2002, que delimita como área de proteção permanente (APP) uma faixa de 30 metros ao redor de reservatórios artificiais em áreas urbanas, e de 100 metros em áreas rurais; a resolução 303/2002, que delimita as APP nas faixas litorâneas enquanto área de manguezais e faixas de restinga; e a resolução 284/200, que estabelece parâmetros para irrigação em processos de licenciamento ambiental, como a necessidade de estabelecer equipamentos e métodos de irrigação mais eficientes em relação ao uso de água e de energia.

Continue lendo

Histórico de punições do Ibama por destruição da flora mostra a realidade do “boi desmatador” – Reprodução

Com o Pantanal em chamas, o presidente Jair Bolsonaro e seus ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Agricultura, Tereza Cristina, apelaram para um herói inusitado: o boi bombeiro. Na teoria, já rejeitada por especialistas, o gado no pasto seria a melhor maneira de combater as queimadas. Só que não há diminuição do gado no Pantanal. O número, na verdade, aumentou. Além disso, o gado intensifica a degradação da vegetação e o assoreamento de nascentes de água. O perfil das empresas e pessoas físicas que mais destruíram a flora no bioma nos últimos 25 anos, com base na lista de multados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), sugere a existência de um outro personagem na história: o “boi desmatador”, pois o setor é responsável por uma parte expressiva das maiores multas aplicadas. De Olho nos Ruralistas contou, ao longo da semana, quais foram os principais multados por desmatamento no Pantanal. Abaixo, segue a lista com os 58 nomes que tiveram, nos últimos 25 anos, autuações acima de R$ 1 milhão. Ela permite que se avance na identificação dos setores que protagonizaram, desde 1995, a destruição do bioma. A siderurgia, a cana-de-açúcar e a soja alinham-se com a pecuária nesse cenário.

“Com estas multas que foram cobradas na matéria abaixo não faz com que o pantanal volte ao normal em poucos anos. Este ato criminoso mostra a falta de justiça. Já sabemos que vivemos no país de impunidade e corrupção e cada dia estamos chegando em situação mais caótica de história do Brasil.”


Observatório identificou as multas milionárias por desmatamento no Pantanal desde 1995 / De Olho nos Ruralistas

A relação dos grandes infratores do Ibama tem no topo uma empresa voltada para a pecuária, a BRPec, que recebeu uma multa de quase R$ 58 milhões, quase quatro vezes o valor da segunda maior multa. A empresa, que contesta a sanção, é ligada ao BTG Pactual, do banqueiro André Esteves. Na lista total estão outros pecuaristas, produtores de grãos, criadores de cavalos, siderúrgicas e fabricantes de carvão vegetal.As multas da siderurgia e dos carvoeiros estão intimamente ligadas. Em geral, as empresas compram o carvão em cotas maiores do que as permitidas ou sem comprovação de origem e são punidas em razão de supostamente haver desmatamento em suas cadeias de produção. Nesta lista estão grandes nomes do empresariado nacional, como duas empresas pertencentes à Vale e outra do grupo de Eike Batista.

Famílias tradicionais na região estão entre maiores multados

Esteves não é o único expoente do capitalismo nacional na lista dos pecuaristas acusados de desmatamento. Leo, Clarice e os herdeiros de Fabio Steinbruch são donos de uma agropecuária que está entre os grandes multados. Primos de Benjamin Steinbruch, vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), eles são sócios da Vicunha e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). A relação inclui ainda ruralistas do interior de São Paulo que investem no Pantanal e outros que já cruzaram a fronteira para o Paraguai e a Bolívia.

Mas a lista traz também latifundiários integrados à vida nas cidades que compõem o Pantanal. Renato Alves Ribeiro, morto no ano passado, aos 101 anos, recebeu uma multa de R$ 13.970.000 em 2016, em Aquidauana (MS). Neto de um dos fundadores do município, ele era dono da fazenda centenária Taboco e tio do atual prefeito, Odilon Ribeiro (PSDB). Silvio Eduardo Burano recebeu um multa de R$ 6.699.000 em 2012, em Porto Murtinho, e outra no ano seguinte em nome da Agropecuária Santa Marina, da qual é proprietário, de R$ 6.560.000,00. Além da Agropecuária Santana, Geraldo Albaneze, multado em R$ 6.000.000 em 2001, em Corumbá, é presidente do Instituto Alma Pantaneira. Multado no mesmo ano em R$ 5.000.000 em Bodoquena, (MS), Adir Goulart Acosta recebeu o título de cidadão benemérito de Miranda (MS). Pecuarista premiado no Giro do Boi, da JBS, em 2016, Adilson Juliani Gelain recebeu uma multa de R$ 2.502.500 em 2018, em Corumbá, onde é dono da Fazenda Chão Preto.

Cartola, usineiro e sojeiro também foram autuados

Presidente do Aquidauanense Futebol Clube, João Garcia Ferreira recebeu uma multa de R$ 2.000.000 por desmatamento no município em 2001. O time foi vice-campeão estadual neste ano e em 2019 e disputou a fase preliminar da série D do Brasileirão. Em 2018, estava na segunda divisão estadual. O clube começou como uma escolinha de futebol em 2001. Morto em um acidente de carro em 2016, o usineiro Luiz Guilherme Zancaner recebeu uma multa de R$ 2.597.050 em Rio Verde de Mato Grosso (MS), em 2011. Ele era presidente do Grupo Unialco e dirigiu a União dos Produtores de Bioenergia (Udop) entre 1997 e 2006. Sua empresa, que enfrentou um processo de recuperação judicial, também era dona da usina Alcovale, em Aparecida do Taboado (MS). A trajetória do produtor de soja Gabriel Introvini foi tema episódio do DuPont Colheita Farta, programa da marca apresentado no Canal Rural. Gaúcho, ele deixou seu estado para produzir no Mato Grosso do Sul. Ele recebeu uma multa de R$ 1.498.100 em Coxim (MS), por desmatamento, em abril de 2006. No mês seguinte, uma operação conjunta do Ministério Público e da Polícia Militar, a mais de 2 mil quilômetros de distância, impediu o desmatamento de uma área de 512 quilômetros em Buriti (MA), na Fazenda São Bernardo, também pertencente a Introvini.

brasildefato

Live de lançamento será nesta quinta-feira, às 10h, com participação de diversas entidades, parlamentares e governadores

dinheiro
Campanha propõe aumento de arrecadação de quase R$ 300 bilhões, tributando apenas as altas rendas e grandes patrimônios dos 0,3% mais ricos do Brasil – Divulgação

Está sendo lançada nesta quinta-feira (29/10),uma campanha nacional para cobrar medidas tributárias emergenciais e enfrentar a grave crise aprofundada na pandemia. Uma live com a participação de representantes das entidades que compõe a campanha, governadores e parlamentares marcará o lançamento. A transmissão será pela página no Facebook e contará com retransmissão de dezenas de páginas parceiras. O Brasil de Fato RS e a Rede Soberania também estarão transmitindo o evento. A campanha apresenta oito propostas legislativas que podem promover um aumento de arrecadação de quase R$ 300 bilhões, tributando apenas as altas rendas e grandes patrimônios dos 0,3% mais ricos do Brasil. 

Acompanhe:

                                                   

As propostas geram também redução de impostos para os mais pobres e pequenas empresas, e ainda melhora a repartição de recursos com os Estados e Municípios. Além de serem medidas estratégicas para sair da crise, as iniciativas solucionam problemas históricos de justiça fiscal no Brasil. “Vivemos um momento extremamente grave. A pandemia já matou mais de 150 mil pessoas. Milhares de trabalhadores perdem seus empregos. Pequenas empresas passam por sérias dificuldades. O momento exige medidas emergenciais. Tributar os super-ricos é a forma mais rápida e justa para enfrentarmos e passar por essa crise”, afirma o vice-presidente do Instituto Justiça Fiscal (IJF), Dão Real Pereira dos Santos. 

Uma cartilha ilustrada e uma calculadora online demonstram os impactos positivos das ações na vida dos trabalhadores após a implementação das medidas. 

O secretário de Assuntos Socioeconômicos da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Mario Raia, afirma que mais de 50 organizações integram esse início de campanha e outras dezenas estão se somando ao movimento para garantir a aprovação e adotar medidas de curto e médio prazo para fortalecer o Estado, enfrentar a pandemia, garantir renda para os mais pobres e retomar a atividade econômica. De abril a junho de 2020, quase nove milhões de pessoas perderam seus postos de atividade profissional e o desemprego superou os 13%. O rendimento do trabalho encolheu 5,6%, representando perda de R$ 12 bilhões em circulação na economia. Os pequenos negócios estão quebrando em consequência da redução do consumo de bens e serviços. Está em andamento uma intensa divulgação dos projetos de lei junto aos movimentos sociais, sindicatos, estudantes, agricultores, pequenos empresários e políticos com debates, entrevistas e reuniões com parlamentares, governadores e prefeitos para incluir o tema na pauta do Congresso. As entidades promotoras desta força nacional já estão realizando ações para assegurar a adoção das propostas e popularização das medidas.

Confira as Propostas

•    Correção das distorções do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) – revogação da isenção dos lucros e dividendos distribuídos, fim da dedução de juros sobre o capital próprio, elevação do limite de isenção para baixas rendas, e criação de nova tabela de alíquotas progressivas.
•    Instituição do Imposto Sobre Grandes Fortunas (IGF) sobre as riquezas das pessoas físicas que ultrapassarem R$ 10 milhões.
•    Elevação da alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) dos setores financeiro e extrativo mineral.
•    Criação da Contribuição sobre Altas Rendas das Pessoas Físicas (CSAR), incidindo sobre rendas anuais acima de R$ 720 mil. 
•    Mudança nas regras do Imposto sobre Heranças e Doações (ITCMD), com ampliação da alíquota máxima de 8% para 30%.
•    Novas regras de repartição de receitas da União com Estados e Municípios. A previsão é de acréscimos de aproximadamente R$ 83 bilhões para os Estados e R$ 54 bilhões para os Municípios.
•    Regras para disciplinar a concessão de benefícios fiscais e para combater a sonegação. 

brasildefato

Crédito: Reprodução/Instagram

Da Redação

Taís Araújo abriu sua intimidade e falou sobre algumas dificuldades que tem vivido com os filhos na quarentena. Em entrevista ao canal de Astrid Fontenelle no YouTube, a atriz revelou que precisou de ajuda para entender melhor como lidar com os herdeiros, fruto de seu casamento com Lázaro Ramos. “Minha mãe me deu um alerta nesse período, quando eu já estava nervosa. Minha mãe falou: ‘Minha filha, pensa em uma coisa, você está tendo a chance de educar os seus filhos à sua maneira’. Eu acho que ela tem razão”, disse Taís .A artista ainda falou sobre o convívio e a aproximação com os filhos durante a pandemia do novo coronavórus: “Só que a gente completa seis meses de isolamento. Eu já passei por todas as fases com as crianças: muito afeto, muito nervosa, querendo educar… Mas, de fato, o que a gente conquistou foi uma intimidade que a gente não tinha. Eu acho que nem a minha mãe teve comigo”, concluiu.
istoe
Pátio de escola infantil onde crianças brincam no parquinho
Os municípios são obrigados a utilizar os recursos no ensino fundamental e na educação infantil

A Câmara dos Deputados discute nesta tarde a regulamentação do novo Fundo de Manutenção de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), promulgado em agosto. A regulamentação depende da aprovação de uma lei para definir a distribuição dos recursos entre estados e municípios. Como a lei (11.494/07) que regulamenta atualmente o Fundeb perde a validade em 31 de dezembro deste ano, a deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), que também foi relatora da proposta de emenda à Constituição que deu origem ao novo Fundeb, já apresentou uma proposta (PL 4372/20) de regulamentação. O projeto detalha a operacionalização do fundo, que agora funcionará em um modelo híbrido de distribuição dos recursos. A proposta é que, no primeiro ano, se mantenham as ponderações atuais quanto às etapas, modalidades, duração de jornada e tipos de estabelecimento de ensino, ficando para depois questões como o repasse com base em desempenho. Alguns parlamentares estão preocupados com a demora na regulamentação, mas, no mês passado, o líder governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), garantiu que isso será feito pelo governo, mesmo que seja necessária uma medida provisória.

Convidados
O debate sobre a regulamentação nesta terça será moderado pelo deputado Felipe Rigoni (PSB-ES), que foi suplente na Comissão Especial do Fundeb. Foram convidados para falar sobre o assunto:
– a representante do movimento Todos Pela Educação Priscila Cruz;
– a professora universitária e gestora pública Claudia Costin;
– um representante do Ministério da Educação; e
– um representante da Rede de Pesquisadores sobre Financiamento da Educação Especial (Rede Fineesp).

A discussão desta terça terá início às 15 horas e será transmitido ao vivo pelo portal e-Democracia.

Os debates continuam na quinta (29) e na sexta (30), abordando, respectivamente a fiscalização, avaliação e controle do uso dos recursos e os fatores de ponderação. Na terça-feira que vem (3), a discussão será sobre a complementação da União e operacionalização dos indicadores. Sempre às 9 horas por videoconferência.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Por Jornal Nacional

Polícia Federal testa drones que vai usar no combate a crimes eleitorais

Polícia Federal testa drones que vai usar no combate a crimes eleitorais

A Polícia Federal testou nesta terça-feira (27) os drones que vai usar no combate a crimes eleitorais.

O espião tem só alguns centímetros, mas voa alto e enxerga longe. Mais de cem drones estarão espalhados pelo céu do Brasil durante o período eleitoral. Os policiais federais vão usar as câmeras de alta resolução desses equipamentos para captar imagens nos arredores das maiores zonas eleitorais do país. Tudo vai ser transmitido, em tempo real, para centros de controle. O objetivo inibir e até flagrar crimes como boca de urna, propaganda eleitoral e comícios. “Ele permite que haja uma surpresa para as pessoas que estejam praticando delitos eleitorais e, de uma certa forma, ele acaba fazendo com que as pessoas se sintam desestimuladas a praticar determinadas condutas que são consideradas crimes pela nossa legislação eleitoral”, afirma Marcelo Ivo de Carvalho, delegado da Polícia Federal de São Paulo.Em uma simulação nesta terça (27), em Brasília, o drone registrou de longe um grupo com bandeiras e ajudou na identificação e prisão de um suspeito. Na fronteira do Brasil com o Paraguai e com a Argentina, o alvo vai ser o transporte ilegal de eleitores que moram nos dois países vizinhos. A Polícia Federal já usa drones em algumas investigações, mas essa é a primeira vez que essa ferramenta estará disponível nas eleições. Além de combater os crimes eleitorais, o equipamento vai ajudar a diminuir o contato direto entre policiais e eleitores, evitando a disseminação do coronavírus. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, disse que essas são duas preocupações nessa eleição: “Impedir que a pandemia de espalhe em razão desse rito essencial da democracia que são as eleições. É preciso combater a criminalidade eleitoral. Tanto a criminalidade convencional, que é esta da compra dos votos, que degrada a democracia, como a criminalidade de transporte ilegal, boca de urna, e outros atos ilícitos praticados no dia das eleições”. O ministro também falou da importância de se combater as fake news: “A liberdade de expressão permite, evidentemente, a circulação de todas as opiniões, até as mais absurdas. Porque a verdade não tem dono. Mas a mentira deliberada tem dono. Sobretudo quando ela é articulada ‘hierarquizadamente’ e difundida por mercenários, que muitas vezes são pagos para isso. Nós estamos atrás deles. Tudo isso para evitarmos a circulação de notícias falsas”, disse Barroso.

  A Secretaria Municipal de Saúde do RJ informa que o Hospital de Campanha da Prefeitura, no Riocentro,- que nunca foi desativado – disponibilizará 64 leitos, sendo 50 de enfermaria e 14 de terapia intensiva para receber pacientes transferidos do Hospital Federal de Bonsucesso. 

                                                   

Ainda não há registro de feridos e os bombeiros combatem o incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio de Janeiro. Parte do hospital foi esvaziada e cerca de 200 pacientes foram transferidos. #BandJornalismo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), disparou novas críticas Jair Bolsonaro, que segundo ele, governa para fins pessoais e sabota a produção da vacina CoronaVac

João Doria e Jair Bolsonaro
João Doria e Jair Bolsonaro (Foto: GOVSP | Alan Santos/PR)
brasil247
247 – Uma pesquisa científica publicada no periódico Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism trouxe nesta terça-feira (27) novas respostas sobre o papel da vitamina D e sua importância no sistema imunológico.

Segundo reportagem do portal UOL, os resultados mostram que baixos níveis da vitamina D  foram mais frequentes em um grupo de 216 pacientes internados com a nova doença em um hospital na Espanha na comparação com 197 pessoas fora do hospital, sem registro da doença. Confira 16 alimentos que possuem vitamina D, segundo informações do portal G1. 

Gema de ovo – 1 unidade media possui 112 UIs – Esse alimento, muito utilizado nas dietas, é uma boa fonte de vitamina D. É na gema do ovo que se concentra maior quantidade de nutriente.

Continue lendo

Isis Valverde compartilha clique deslumbrante de vestido verde ao alcançar 24M seguidores nas rede sociais

Isis Valverde compartilha clique deslumbrante de vestido verde ao alcançar 24M seguidores nas rede sociais

Isis Valverde celebra ter alcançado 24 milhões de seguidores

O dia foi de comemoração para Isis Valverde nesta segunda-feira, 26! Isso porque a atriz alcançou a marca de 24 milhões de seguidores em seu Instagram.

E, é claro que ela não deixou de agradecer os fãs.

Para ilustrar o post, a gata usou uma foto muito linda, onde apareceu debruçada em uma sacada enquanto usava um vestido verde justinho e falava ao telefone. “Alô! Soube que agora Somos 24M! Bem-vindos ao meu mundinho. Aqui vocês podem degustar algumas fatias da minha vida. Obrigada pelo carinho”, escreveu a mãe de Rael na legenda.

“Mulher poderosa!”, babou uma internauta nos comentários. “Que venham os 30 milhões”, desejou outro. “Parabéns, você merece muito mais”, disse uma terceira.

A atriz e cantora fez um desabafo nas redes sociais e recebeu o apoio dos fãs

A atriz e cantora fez um desabafo nas redes sociais e recebeu o apoio dos fãs
Cleo fala sobre crise existencial na vida adulta

Cleo fez um desabafo em sua conta oficial no Twitter. 

Nesta segunda-feira, 26, a atriz e cantora confessou que na vida adulta as crises existenciais são constantes e lamentou a situação. “Depois dos 18, as crises existenciais passam a ser mais constantes”, escreveu a artista.  Após a publicação Cleo recebeu o apoio dos seguidores. “Quando somos menores, queremos ser maiores. Mas quando passamos a ser maiores, nada muda, só responsabilidade e nada mais”, disse um internauta. “Eu sei o que é isso, mas força, você é a Cleo Pires, olha onde chegou sendo a Cléo e não filha da Glória“, respondeu uma seguidora. “Com certeza! Ainda mais em um mundo cada vez mais individual”, observou uma fã. 

cara

Já faz algum tempo que o abacate é o ingrediente queridinho dos pratos saudáveis. E quem apostou que a moda – que é global, e não apenas brasileira – iria passar rápido, se enganou. Três anos após se tornar estrela dos cardápios, ele ainda continua em alta. E essa evolução do consumo do abacate em todo o mundo põe o Brasil no mapa da produção da fruta ícone das dietas saudáveis, como o terceiro produtor mundial, e crescimento de 16% no volume de exportação de entre 2018 e 2019, o equivalente a 980 milhões de toneladas, segundo dados da Associação Abacates do Brasil. O abacate virou tendência graças às gerações Y e Z que assumiu o fruto como símbolo do estilo saudável de vida. E não era por menos, os benefícios nutricionais são diversos. Primeiro que ele ajuda a diminuir a hipertensão – eles são ricos em potássio (mais do que a banana) e auxilia na redução da pressão arterial. Depois que ele ajuda a estabilizar o açúcar no sangue (ótimo para os diabéticos), melhora a saúde do intestino – equilibra as bactérias boas e ruins -, melhor a função cognitiva (sua gordura boa ajuda a equilibrar hormônios que afetam o humor), além de proteger o DNA. “Um estudo publicado em 2013, mostrou que o efeito do abacate Hass (o avocado) na saciedade era efetivo: os participantes que consumiram 150g dessa variedade no almoço mantiveram a saciedade por 3 a 5 horas”, diz a nutricionista Lígia Prestes.

E não apenas os benefícios para a saúde, o abacate é também um ingrediente democrático: ele cabe em diversos pratos na gastronomia, ou seja, muito além da receita típica brasileira, batido com leite e açúcar. O abacate vai bem em pratos salgados – a moda da hashtag “avocado toast” é a grande prova disso –, saladas e até mesmo frito, como um tempurá. Além disso o abacate cresce também por outro lado: o aumento de pessoas vegetarianas.

Barquetes de Abacate com Legumes (Foto: Divulgação)

Avocado (Foto: Freepik)Sobremesa de abacate e frutas vermelhas (Foto: Divulgação)

Avocado (Foto: Freepik)

Barquete de abacate com legumes
Associação Abacates do Brasil

Ingredientes:
• 3 batatas
• 2 cenouras
• 1/2 xícara de ervilha
• 1/2 xícara de milho
• 2 colheres de sopa de uva passa
Ingredientes Maionese:
• 1/2 Abacate ou 1 Avocado
• 2 colheres de sopa de suco de limão
• 2 colheres de sopa de iogurte natural
• Sal a gosto

E engana-se quem acha que abacate é tudo igual. Hoje no Brasil são produzidas sete variedades. A primeira delas é o Avocado Hass, o menor deles, que tem a safra entre fevereiro e setembro, e tem baixo teor de água, porém uma boa quantidade de óleos. Já o Breda, que é produzido entre julho e dezembro, é mais adocidado e tem um equilíbrio de água e óleos. O Fortuna tem safra extensa – entre fevereiro e julho – e é um dos maiores em tamanho, com alta porcentagem de água e baixo de gorduras. O Quintal (safra entre março e julho) também faz parte do time dos frutos maiores: tão por isso tem muita polpa ,mas é equilibrado em água e óleo, fazendo com que ele seja um dos mais cremosos. O Ouro Verde circula apenas no inverno – sua safra é bem curta, entre julho e agosto – e tem características bem definidas: é macio e ao mesmo tempo firme, e essa textura o faz perfeito para sobremesas. Com bastante personalidade, o Margarida é bem redondinho, tem sua polpa mais amarela e caroço pequeno; seu alto teor de água faz com que ele se encaixa perfeitamente em sucos e vitaminas. Sua safra é entre julho e novembro. Por fim, o Geada é conhecido por ser o abacate do verão – tem alto teor de água – o que o faz excelente para servir gelado, principalmente em saladas. Fácil de ser reconhecido por não formar pescoço.

Continue lendo

Por G1

Um igarapé no meio da Amazônia, na Floresta Nacional do Tapajós — Foto: Marcelo Brandt/G1

Um igarapé no meio da Amazônia, na Floresta Nacional do Tapajós

O Fundo Amazônia, que capta doações para projetos de preservação e fiscalização do bioma, tem cerca de R$ 2,9 bilhões parados e está sem atividade desde 2019, apontou a rede Observatório do Clima, nesta segunda-feira (26), em uma audiência pública que analisa a paralisação das contas do Fundo pelo governo federal.

O dado foi apresentado ao tribunal no final desta tarde pela analista de políticas públicas do Observatório do Clima, Suely Araújo, ex-presidente do Instituto Brasileiro de Preservação do Meio Ambiente (Ibama).

“Informações prestadas pelo BNDES, gestor dos recursos, na ação que corre no Supremo indicam que a extinção dos comitês ou qualquer estabelecimento de governança diferente da original, sem prévia negociação com os doadores, afeta os compromissos já estabelecidos, podendo ensejar, inclusive, a restituição de recursos já doados”, diz o documento apresentado por Araújo.

A apresentação também ressaltou que o desmatamento na região amazônica está em alta desde o início da paralisação do Fundo, com aumento de 34% em 2019 e de mais 34% nos alertas do Inpe em 2020. “A paralisação do Fundo Amazônia constitui verdadeiro crime contra a política ambiental”, afirmou Araújo. Convocada por Rosa Weber, ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), a audiência pública teve início na sexta-feira (23). O tribunal analisa uma ação de partidos de oposição, que apontam omissão da União ao não executar a verba doada pelos países europeus. Eles pedem a retomada imediata das atividades do Fundo Amazônia.

Continue lendo

Constituição de 88 já havia sido acusada de tornar o país “ingovernável”, apesar da estabilidade democrática dos últimos anos
Reprodução/Mídia Ninja

Em evento promovido nesta segunda-feira (26/10) pela Associação Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst), o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, afirmou que o país precisa de uma nova Constituinte. Pegando carona no plebiscito do Chile, que definiu a necessidade de redigir uma nova Constituição para o país, o deputado afirmou que a Carta Maior brasileira tornou o país “ingovernável”.

“Eu pessoalmente defendo nova assembleia nacional constituinte, acho que devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile, para que possamos refazer a Carta Magna e escrever muitas vezes nela a palavra deveres, porque a nossa carta só tem direitos e é preciso que o cidadão tenha deveres com a Nação”, afirmou, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

Para o deputado Ricardo Barros, Constituição tornou o país “ingovernável”

“A nossa Constituição, a Constituição cidadã, o presidente [José] Sarney já dizia quando a sancionou, que tornaria o país ingovernável, e o dia chegou. Temos um sistema ingovernável, estamos há seis anos com déficit fiscal primário, ou seja, arrecadamos menos do que gastamos, não temos capacidade mais de aumentar a carga tributária, porque o contribuinte não suporta mais do que 35% da carga tributária, e não demos conta de entregar todos os direitos que a Constituição decidiu em favor de nossos cidadãos”, disse Barros. A declaração motivou manifestações de repúdio por parte da comunidade jurídica e política. Lenio Streck, advogado e jurista, considerou a ideia absurda. “A ideia de uma Assembleia Nacional Constituinte é um haraquiri institucional. Uma estultice epistêmica, se me permitem um sarcasmo. É inconstitucional. Aliás, tão inconstitucional que o porteiro do STF declararia inconstitucional. Fico pensando a bancada da bala colocando a pena de morte e a carreira de carrasco na nova Constituição. Minha curiosidade é se haveria prova prática, se me permitem mais um sarcasmo.”

Continue lendo

Na televisão, é algo muito comum ouvir sobre divórcios e separações. É por isso que as pessoas adoram ver casais capazes de manter seu casamento independente das adversidades. Existem muitos casais famosos que estão juntos há décadas e definitivamente planejam envelhecer juntos. Muitos desses casais são formados por pessoas com idades bem diferentes, mostrando que isso nunca foi um empecilho. Vamos dar uma olhada em alguns dos casais mais famosos da televisão que farão você acreditar no amor novamente.

FERNANDA LIMA E RODRIGO HILBERT, JUNTOS HÁ 13 ANOS, TRÊS FILHOS

Recentemente o casal de atores Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert comemorou o nascimento de sua primeira filha, Maria Manoela. O casal já possuía dois filhos homens, os gêmeos João Hilbert e Francisco Hilbert, nascidos em 2008. Fernanda e Rodrigo começaram a namorar em 2001, terminaram em 2005 e voltaram em 2006, vivendo juntos em união estável desde então, apesar de nunca terem firmado oficialmente o matrimônio. Fernanda diz que nos primeiros anos de namoro não havia fidelidade, pois eram jovens, ricos e famosos e queriam curtir a vida.
cashroadste
Profissionais da saúde realizam testes na população da Bahia. – Governo do Estado da Bahia

Pela segunda vez este ano Ceará e Bahia determinaram estado de calamidade pública por causa da covid-19. Os decretos dos dois estados foram reconhecidos pelo Governo Federal nesta segunda-feira (26), com oficialização no Diário Oficial da União. Na prática, a medida facilita o acesso a recursos públicos para ações de enfrentamento à pandemia e diminui burocracias. Enquanto o decreto for válido, os estados podem ultrapassar os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal para medidas de auxílio à população impactada pela crise sanitária. A Bahia é o terceiro estado brasileiro que mais registra números absolutos de casos da covid-19. Já o Ceará é o terceiro em ocorrências de óbitos. 

Brasil interrompe trajetória de queda

Os números consolidados da semana que se encerrou em 24/10 indicam que o país não conseguiu sustentar a queda de novos casos, que vinha sendo observada há mais de um mês. De acordo com dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a soma do período chegou a 165.277. Na semana anterior, o crescimento de contaminados ficou abaixo de 150 mil, cenário que não era observado desde maio. Ainda assim, os registros de óbitos seguem crescendo menos semanalmente, movimento que é observado desde o meio do mês de setembro. Os números estão abaixo de quatro mil a cada sete dias há duas semanas. No período que se encerrou no último dia 24 foram confirmados 3.228 casos fatais da covid-19 no Brasil.  Segundo o Conass, até esta segunda-feira (26), 157.397 pessoas morreram por causa da doença no país. Foram confirmados 263 óbitos em um dia. O total de contaminados é de 5.409.854 e somente nas últimas 24 horas houve registro de 15.726 novos pacientes.

Bolsonaro não entende pressa por vacina

Apesar de o Brasil seguir na lista dos países com dados mais expressivos de mortes e infectados, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse não entender os motivos da pressa para descoberta e aplicação de uma vacina. Segundo ele, “todo mundo diz que a vacina que menos demorou até hoje foram quatro anos. Eu não sei por que correr em cima dessa”. Em todo o mundo, mais de 1,1 milhão de pessoas morreram por causa do coronavírus.

Ouça: Politização da vacina desinforma e prejudica o combate ao coronavírus

O presidente sinalizou ainda que não considera vantajoso o gasto de recursos públicos na prevenção da covid-19 com a vacina. Na opinião dele é mais barato investir na cura da doença. Bolsonaro não explicou o cálculo que o fez chegar à conclusão e também não mencionou o número de mortes causadas com o vírus em circulação sem mecanismos de imunização.  Ele voltou a defender o uso de medicamentos sem comprovação científica, que segundo o presidente seriam provas de possibilidades de cura. “Eu sou um exemplo. Eu tomei cloroquina, outros tomaram ivermectina outros tomaram Annita e pelo que tudo indica todo mundo que tomou precocemente uma das três alternativas aí foi curado.”

O que é o novo coronavírus?

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em humanos os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratório do Oriente Médio (MERS), a crises mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.

Como ajudar quem precisa?

A campanha Vamos precisar de todo mundo é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

brasildefato

Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros