Lojas Surya
Supermercado Compre Bem
Judivan Contábil
Natália Calçados

 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: maio 2021

Estado de Pernambuco

Governo do Município Prefeitura de Santa Terezinha Gabinete do Prefeito

Governo do Município Prefeitura de Santa Terezinha Gabinete do Prefeito

EMENTA: Dispõe sobre medidas de isolamento e distanciamento para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavirus, e de outras providências.

O PREFEITO DO MUNICÍPIO 8A.NTA TERESINHA-PE, Estado de Pernambuco, no uso das suas atribuições legais dispostas na Lei Orgânica Municipal:

COFIDERADO que a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante politicas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para eua promoção, proteção, recuper• sa  e garantia de acesso à saúde, na forma do artigo 196 da Constituição da República;

CONSIDERANDO que a Organização  Mundial  da  Saúde  —  OMS classificou,  em  1 l  de março de 2020, que a Covid- 19, nova doença causada pelo novo coronavirus  (denominado  SARS- CoV-2), é uma pandemia ;

CON8IDSRARDO o teor da Lei Geral da Pandemia (Lei n° 13.979,  de  6  de  fevereiro  de 2020) e da Lei n° 14.O 1 O, de 10 de j unho de 2020 ;

CONSIDERANDO as mutações sofridas pelo SARS-CoV-2, tornando mais transmissível, que leva a quadro de infecção mais grave, afetando jovens e crianças, e não só mais idosos e pessoas com doenças crônicas e imunodeprimidas;

COl4SIDERANDO as condições de lotação dos hospitais e públicos e  privados  em atendimento a pacientes com COVID- 19 (denominado SARS-CoV-2) estando os serviços de saúde em perigo iminente de colapso, em especial os leitos de UTI;

CON8IDERAHDO que o municípios ji  vem  tomando  medidas  administrativas  de contingência em razão do isolamento social para enfrentamento à Pandemia do Coronavirus;

COPSIDE’•RANDO que o índice de isolamento em nosso  município está bem abaixo do recomendado pelas autoridades de saúde e que grande parte da quebra  do isolamento  está se dando com a aglomeração de pessoas em pequenas “reuniões’ até em locais considerados necessários;

Ru a José Romão de Araújo, 205, 1*Andar, Centro – Santa Terezinha – PE.

CEP56.750-000- Fone(87)3859-1140/3859-1156-wwvvsantatereinha.pe.govbr

Veja detalhes que você ainda não viu da cerimônia que marcou o casamento da jovem com João Figueiredo; veja

Convite em folha de bananeira, buffet restrito, vestido curioso: os detalhes do casamento de Sasha Meneghel
Convite em folha de bananeira, buffet restrito, vestido curioso: os detalhes do casamento de Sasha Meneghel

O casamento singelo de Sasha Meneghel com João Figueiredo segue repercutindo nas redes sociais. Isso porque os fãs da filha de Xuxa Meneghel estão descobrindo novos detalhes da cerimônia. O vestido, por exemplo, foi desenhado pela própria jovem que é formada em moda por uma das maiores instituições de Nova York. Outro detalhe que chama a atenção é o convite da cerimônia: ele é sustentável e contava com uma capa inusitada feita a base de folha de bananeira. O envelope que acompanha o item pode ser plantado para gerar um pé de camomila. Outro detalhe curioso é que o buffet foi totalmente vegano para atender um desejo da mãe, Xuxa, que não come nada de origem animal. Nas redes sociais, alguns convidados mostraram a mesa posta – simples e sem luxo exagerado. Segundo convidados presentes da festa, um dos momentos mais emocionantes da cerimônia realizada pelo pastor Rinaldo Luiz Pereira foi quando Luciano Szafir, dançou com a filha ao som de “Isn’t she lovely”.

Veja cliques: 

contigo

Isis Valverde reúne pequenos vídeos ao curtir a companhia do marido, André Resende, durante viagem à Bahia

Isis Valverde reúne pequenos vídeos ao curtir a companhia do marido, André Resende, durante viagem à Bahia
Isis Valverde reúne pequenos vídeos ao curtir a companhia do marido, André Resende, durante viagem à Bahia – 

Isis Valverde (34) está aproveitando muito seus diazinhos de folga na Bahia. Neste domingo, 23, a atriz deu o que falar ao publicar um adorável registro em suas redes sociais. No pequeno vídeo compartilhado, a atriz surge no maior chamego, curtindo a companhia de seu maridão, André Resende (41).‘Bahia feelings”, escreveu ela ao legendar a postagem. Seus seguidores não deixaram de elogiar os papais de Rael (2) nos comentários da publicação. ”Casal mais lindoooooo”, disparou Juliana Paes”Vocês são perfeito!”, afirmou uma internauta. ”É muita beleza junta!”, brincou outra.

caras

Pão de queijo (Foto: Divulgação)

Pão de queijo (Foto: Divulgação)

Patrimônio nacional, o pão de queijo faz parte do dia a dia dos brasileiros de norte a sul do país. A iguaria surgiu no século XVIII, em Minas Gerais. Atualmente, é um dos símbolos gastronômicos do nosso país, com um dia especial para ser comemorado: 17 de agosto.

Apesar do pão de queijo tradicional ser feito com queijo meia cura, muitas receitas foram adaptadas para uma variedade de queijos. Além disso, permite diversos recheios e combinações, sejam doces ou salgadas. Um resumo simples, o pão de queijo é o encontro do polvilho com o queijo. Mas para ele ser perfeito, a equipe do PÃO, Padaria Artesanal Orgânica, em SP, explica a técnica. “Uma dica preciosa é usar um bom percentual de queijo. Usamos metade queijo, metade polvilho. Além disso, um bom queijo Minas faz diferença no resultado final”.

Veja abaixo 8 receitas para testar em casa!

Pão de queijo da chef Ana Luiza Trajano do Instituto Brasil a Gosto (Foto: Alexandre Schneider)
Pão de queijo da chef Ana Luiza Trajano do Instituto Brasil a Gosto (Foto: Alexandre Schneider)

Pão de queijo tradicional
Pela chef Ana Luiza Trajano do Instituto Brasil a Gosto
Receita do livro Básico: Enciclopédia de receitas do Brasil

Ingredientes:
1 kg de polvilho azedo, doce ou misturado
1½ xícaras (chá) de queijo meia-cura ralado
2 xícaras (chá) de leite
1 xícara (chá) de óleo
6 ovos
2 colheres (sopa) de sal

Modo de preparo:

Misture o polvilho azedo e o queijo meia-cura; reserve. Misture duas xícaras (chá) de água, o leite e o óleo e leve ao fogo ate iniciar fervura. Tire do fogo e jogue aos poucos sobre o polvilho para escaldar, mexendo sempre ate formar uma farofa rustica. Quando esfriar, adicione o queijo ralado e os ovos e misture novamente, ate ficar homogêneo. Boleie e asse em forno preaquecido a 180°C por cerca de 20 minutos.

PAO - Padaria Artesanal Organica (Foto: flickr/photos/wellingtonnemeth)
Pão de queijo da PAO – Padaria Artesanal Orgânica (Foto: flickr/photos/wellingtonnemeth)

Pão de queijo com chia da PÃO – Padaria Artesanal Orgânica

Ingredientes:
750 gr polvilho doce
600 gr queijo minas curado
750 ml leite integral
250 ml óleo de girassol
35 gr chia
40 gr linhaça dourada
6 un ovos
15 gr sal do himalaia

Modo de preparo:
Colocar o polvilho e o sal na batedeira. Junte o leite e o óleo e leve ao fogo ate ferver. Derrame o liquido sobre o polvilho e bata bem ate obter uma massa grudenta. Adicione os ovos um por um. Acrescente o queijo e continue batendo ate a massa ficar a ponto de enrolar. Acrescentar a chia e a linhaça dourada e mexer bem. Enrolar os pães de queijo com 70 gr cada um. Assar por 40 minutos em forno pré-aquecido em 180°.

Waffle de pão de queijo da chef Roberta Julião do Da Feira ao Baile Café (Foto: Gabriela Matos/The Snap Lab)

Waffle de pão de queijo da chef Roberta Julião do Da Feira ao Baile Café (Foto: Gabriela Matos/The Snap Lab)

Waffle de pão de queijo
Receita Da Feira ao Baile Café, da Chef Roberta Julião

Ingredientes:
3 ½ xícaras de queijo minas padrão ralado
1 ovo
1 colher (sobremesa) de sal
5 xícaras de polvilho azedo
¾ xícara de leite integral
1 copo americano de óleo de girassol
¾ xícara de água

Modo de preparo:
Coloque em uma panela o leite, o óleo e o sal. Deixe ferver até começar a subir, desligue e deixe amornar. Em uma outra tigela, coloque o polvilho e a água. Misture tudo até umedecer por igual. Misture o primeiro processo (leite, óleo) com o segundo (polvilho e água) e mexa até a massa estar toda por igual, coloque o ovo e misture. Após misturar, coloque o queijo mexa pouco para que ele fique por cima. Faça bolinhas de 50-60gr e “asse” em máquina de waffle previamente aquecida. Pode ser congelado antes de assar sem problemas nenhum.

Receita de pão de queijo mineiríssimo com calabresa e pimenta biquinho (Foto: Divulgação)
Receita de pão de queijo mineiríssimo com calabresa e pimenta biquinho (Foto: Divulgação)

Receita de pão de queijo mineiríssimo com calabresa e pimenta biquinho
Receita do chef Henrique Escábia, consutor da Sabor das Índias

Ingredientes:
340g ou 3 xícaras de chá de Polvilho azedo
200ml ou 1 xícara de chá de Óleo de soja
200ml ou 1 xícara de chá de Leite
3 unidades de Ovos
60g ou 1/3 xícara de chá de Patê de Pimenta Biquinho
90g ou 1 xícara de chá de Queijo ralado Meia Cura
60g ou ½ xícara de chá de Calabresa /paio moída/ralada
50g de Manteiga para untar
1 pitada de Sal 

Modo de preparo:

Coloque no liquidificador o óleo, leite, os ovos, o sal e metade do polvilho. Comece a bater e vá acrescentando o restante do polvilho azedo e metade do queijo ralado. Se for utilizar o mixer, coloque tudo em uma vasilha redonda média e bata até ficar homogêneo. Pré-aqueça o forno a 180°C e unte as forminhas com manteiga. Misture a massa base o restante do queijo ralado, o patê de pimenta biquinho e a calabresa. Misture bem até que fique homogêneo. Coloque a massa nas forminhas untadas apenas para cobrir o fundo da forma, ¼ da altura, a massa cresce bastante, se colocar muito pode vazar. Leve ao forno por 40 minutos ou até que cresça na altura da borda da forminha e fique dourado. Retire das forminhas e sirva quente com um cream cheese, requeijão ou creme de ricota.

Dica: Caso goste que o pão de queijo fique mais oco por dentro, as formas menores são melhores opções, mas se prefere um pão de queijo mais massudo, coloque em formas maiores e mais altas.
Tempo de forno pode variar de acordo com tamanho de forma escolhida e forno utilizado (elétrico, gás).

Pão de queijo de frigideira com minas padrão (Foto: Divulgação)
Pão de queijo de frigideira com minas padrão (Foto: Divulgação)

Pão de Queijo de Frigideira com Minas Padrão 
Receita da marca Tirolez

Ingredientes:
1 e ½ xícara de chá de polvilho azedo
1 colher de sopa de leite em pó
60 g de Queijo Minas Padrão Tirolez ralado
1 colher de café de fermento em pó
1 ovo
1 pitada de sal
100 ml de água

Modo de preparo:
Misture os ingredientes secos. Reserve. Em seguida, bata o ovo com a água e acrescente a mistura seca com o queijo. Aqueça a frigideira e coloque as bolinhas do pão de queijo, deixe dourar bem dos dois lados.

Pão de queijo Tradicional com carne de panela (Foto: Divulgação)
Pão de queijo Tradicional com carne de panela (Foto: Divulgação)

Pão de queijo tradicional com carne de panela
Receita de La Grima Cozinha com a Formaggio Mineiro Tradicional

Ingredientes:
800g de acém ou músculo
1 cenoura
1 cebola grande picadinha
Azeite
4 dentes de alho
200ml de vinho tinto
1 colher de sopa de páprica picante
Sal, pimenta a gosto.

Modo de preparo:
Refogue em uma panela de pressão a cebola e o alho picados e as cenouras em rodelas, deixe dourar um pouquinho, acrescente a carne em cubos médios/ grandes, deixe dourar bem, na panela adicione o sal, a pimenta, e a páprica, quando estiver seco, adicione o vinho, espere evaporar um pouco e adicione água para cobrir.

Coloque na pressão por cerca de 30 minutos. Tire as carnes e elas provavelmente devem desmanchar facilmente. Desfie em tiras, amasse bem a cenoura e volte pra panela e deixe cozinhar até secar bem a água, pra ficar um molho bem espesso.

Asse o pão de queijo Formaggio Mineiro Tradicional em forno pré-aquecido dez minutos 200 °C e asse por 25 minutos na mesma temperatura. Assim que estiver pronto, abra no meio como sanduíches, coloque o recheio e sirva.

Sanduíche de Waffle de Pão de Queijo (Foto: Divulgação)

Sanduíche de Waffle de Pão de Queijo (Foto: Divulgação)

Sanduíche de Waffle de Pão de Queijo com Peito de Peru
Receita da Formaggio Mineiro

Ingredientes:
2 unidades de Waffle de Pão de Queijo Formaggio Mineiro
2 fatias de peito de peru
Cream cheese
Salada verde e tomate cereja para acompanhamento

Modo de preparo:
Assar o waffle na torradeira ou no forninho elétrico entre 3 e 4 minutos. Depois de assado o waffle, espalhe cream cheese, coloque as fatias de peito de peru e está pronto para servir.

Pão de queijo Multi-grãos com abobrinha (Foto: Divulgação)
Pão de queijo Multi-grãos com abobrinha (Foto: Divulgação)

Pão de queijo multi-grãos com abobrinha
Receita da Formaggio Mineiro

Ingredientes:
Pão de queijo multi-grãos Formaggio Mineiro
Abobrinha fatiada
Queijo parmesão
Azeite extra-virgem
Aceto balsâmico

Modo de preparo:
Levar ao forno o pão de queijo multi-grãos pré-assado Formaggio Mineiro seguindo as instruções da embalagem. Em paralelo, coloque a abobrinha em rodelas ao forno regada a azeite extra-virgem, aceto balsâmico, queijo parmesão a gosto e leve ao forno por 10 minutos. Cortar o pão de queijo ao meio, rechear com a abobrinha e servir.

revistaquem

Esse efetivo é o equivalente ao de um batalhão de PM de grande porte no estado

A motociata promovida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seu apoiadores, neste domingo (23), no Rio de Janeiro, envolveu mil policiais militares. Esse efetivo é o equivalente ao de um batalhão de PM de grande porte no Estado. Somente em custo de salário dos agentes envolvidos, considerando apenas as 6 horas usadas, a estimativa é um custo de R$ 485 mil. O ato começou no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, onde centenas de apoiadores partiram, de moto, com o presidente – e assim como a maioria estava sem máscara -, em direção ao Aterro do Flamengo, na Zona Sul. Foram 33,5 km percorridos pela cidade, cruzando bairros das zonas Oeste e Sul. Para conseguir garantir a “manutenção da ordem”, conforme informou à PM, foram mobilizados 20 batalhões. 

Doutor em Economia e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Daniel Cerqueira, estima que o ato custou R$ 485 mil aos cofres do governo do Rio de Janeiro apenas calculando os salários dos policiais militares – considerando que a ação envolveu 6 horas, metade das 12 horas diárias da escala de plantão dos agentes. “Não me lembro de uma segurança de presidente com mil policiais. Isso é um verdadeiro absurdo. Fora o aparato que foi visto na rua, a operação envolveu ainda horas policiais para planejamento e consumo de combustível das viaturas e dos helicópteros. Podem argumentar que isso também é feito para inaugurações, mas, nesse caso, pelo menos a inauguração é a justificativa para o uso do recurso público. Fora que o Rio de Janeiro ainda está em meio ao Regime de Recuperação Fiscal”, disse Daniel Cerqueira. 

Bolsonaro faz passeio de moto no RJ
Bolsonaro faz passeio de moto no RJ (23.mai.2021)
Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

A PM não informou o custo com o efetivo, assim como a quantidade de viaturas envolvidas e helicópteros mobilizados pelo Estado. A prefeitura também precisou reforçar o número de Guardas Municipais e agentes do Cor (Centro de Operações do Rio) e da Cet-Rio, que atuaram no desvio do trânsito, mas também não informou o efetivo acionado. A Polícia Rodoviária Federal empenhou 60 agentes. A CNN também fez contato com o Comando Militar do Leste para apurar quantos militares do Exército participaram do esquema de segurança e não obteve resposta. No Monumento dos Pracinhas, onde Bolsonaro discursou no final da motociata, foi montado um forte esquema de segurança pelo Exército. O local é uma Organização Militar do Exército. Pesquisador do Grupo de Estudos de Novos Ilegalismos, da Universidade Federal Fluminense (Geni/UFF), o sociólogo Daniel Hirata entende que o ato não deveria ter sido realizado, e que mobilizar tamanha força de segurança foi “obviamente, um ato de desperdício de dinheiro público do Rio de Janeiro.” O professor do departamento de Segurança Pública da UFF e doutor em Antropologia, Lenin Pires, ressaltou que o valor desperdiçado com os gastos de salários dos policiais militares envolvidos na ação seria suficiente para comprar 28 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca por parte do governo do estado. “E esse desrespeito vem acompanhado de um gasto absolutamente desnecessário, considerando crise sanitária que vivemos”, avaliou.   Em nota, o governo do Rio afirma que “o governador Cláudio Castro recepcionou o presidente Jair Bolsonaro neste domingo, no Parque Olímpico, mas não acompanhou o ato”. Segundo o governo fluminense, “a mobilização de policiais militares e de viaturas para garantir a segurança da população em eventos, manifestações e atos como o deste domingo é protocolar. Importante destacar ainda que a fiscalização de eventos durante a pandemia da Covid-19 é de competência das vigilâncias sanitárias municipais, que podem solicitar o apoio das Forças de Segurança do Estado”.

Como foi o esquema de segurança

Enquanto policiais do Bepe (Batalhão Especializado em Policiamento em Estádios) reforçavam a segurança nos locais de concentração e dispersão da manifestação, policiais do RECOM (Rondas Especiais e Controle de Multidão) acompanhavam a evolução do ato. Atiradores e elite estavam posicionados no alto de prédios em pontos do percurso por onde passaram o presidente Bolsonaro e os motociclistas e agentes dos batalhões de Botafogo, Copacabana e Leblon reforçaram o policiamento da zona sul até o centro da cidade. 

PMs das unidades de Polícia Pacificadora da Rocinha e do Vidigal ficaram concentrados nas comunidades até o término do evento, tendo em vista a utilização da Autoestrada Engenheiro Fernando Mac Dowell (antiga Lagoa-Barra) e a Avenida Niemeyer como trajeto do comboio presidencial. Ao mesmo tempo agentes da unidade de Operação Praia e do Batalhão de Vias Expressas (BPVE) reforçavam a segurança nas Linha Amarela, Avenida Brasil, Linha Vermelha e Transolímpica e policiais do BPTur (Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas) ,  no Aeroporto Internacional Tom Jobim – presidente chegou pela base aérea do aeroporto.

cnnbrasil

O suplente da CPI da Pandemia Luis Carlos Heinze afirmou à CNN que a comissão precisa investigar recursos aplicados por estados e municípios

Jorge Fernando Rodrigues e Lucas Rocha, da CNN, em São Paulo
23 de maio de 2021 às 18:32
Em entrevista à CNN, o senador e suplente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia Luis Carlos Heinze (PP-RS) afirmou que pretende insistir na inclusão de governadores e prefeitos nos depoimentos da CPI.

“Insistimos em cima da questão específica de governadores e perfeitos. A cúpula da CPI resiste que governadores sejam convidados, só temos o governador do Amazonas. Nós insistimos que temos que investigar o volume de recursos que foi aplicado entre prefeitos e governadores”, disse. Segundo o senador, a convocação será baseada em relatórios que ainda estão em desenvolvimento pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal. “Em cima dessa relação, vamos trabalhar. São fatos que estão sendo investigados em diversos estados brasileiros”, disse.Está previsto para a próxima terça-feira (25) o depoimento da secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro, que ficou conhecida como “capitã cloroquina” por defender o uso do medicamento, já comprovado ineficaz para o tratamento da Covid-19.”Seguramente ela deve esclarecer muitas dúvidas que a sociedade brasileira tem em cima de um tratamento que está dando certo e, por isso, ela está sendo questionada pelas suas posições favoráveis a esse tratamento precoce, além da vacinação”, afirmou Heinze.O depoimento do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, também deverá acontecer nesta semana. Na quarta-feira (26), a comissão vota requerimentos que irão nortear os próximos passos da investigação. A pauta ainda não foi divulgada, porém a CPI já acumula mais de 300 requerimentos pendentes de apreciação.

Vacinação no país

Para o senador, a vacinação no Brasil enfrenta problemas semelhantes aos de outros países, incluindo os membros da União Europeia. Segundo ele, na última sexta-feira, foi realizada uma reunião com 12 laboratórios produtores da vacina no Brasil, com o objetivo de impulsionar a produção nacional. “Como posso atender a população brasileira? Com tratamento real que possa ter efeito e também com a vacinação, as que já estão compradas, agilizar compra dessas vacinas, e também que o Brasil seja produtor de vacinas”, concluiu.

Pazuello, que é general da ativa, não pediu autorização ao Comando do Exército para ir ao ato

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN
23 de maio de 2021 às 14:52 | Atualizado 23 de maio de 2021 às 17:49

Um decreto em vigor no Rio estabelece o uso obrigatório de máscara em todos os locais públicos.

O artigo 24 do Regimento prevê seis tipos de punição:  
“I – a advertência;
II – o impedimento disciplinar;
III – a repreensão;
IV – a detenção disciplinar;
V – a prisão disciplinar; e
VI – o licenciamento e a exclusão a bem da disciplina.”

´’ Hipocrisia do presidente chamar meu exercito. Neste domingo (23), o Brasil registrou 35.819 novas infecções e 860 óbitos pela covid-19, totalizando 449.068 mortes

 

Alessandro Vieira apresentou requerimento para que a CPI convoque ex-assessor da Presidência após compilação de vídeos feita pelo Metrópoles

atualizado 23/05/2021 15:59

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados

O senador Alessandro Vieira (Cidadania – SE) publicou, na manhã deste domingo (23/5), um requerimento para que a CPI da Covid-19 convoque o ex-assessor da Presidência Arthur Weintraub (foto em destaque) a prestar depoimento no colegiado. A decisão foi tomada após o Metrópoles publicar reportagem e vídeos indicando que Weintraub coordenou um grupo de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro durante a pandemiaSegundo Weintraub, esse grupo teria defendido a eficácia da cloroquina para tratar a Covid-19 — o medicamento não tem comprovação científica para esse fim. O requerimento apresentado pelo senador Alessandro Vieira ainda precisa ser aprovado pelos demais membros da CPI.O advogado Arthur Weintraub deu as indicações em discurso no Palácio do Planalto e em lives nas redes sociais. Em entrevista à CNN neste domingo, o senador Otto Alencar (PSD-BA) reforçou a necessidade de convocação de Arthur Weintraub. “É outra figura que teve interferência”, afirmou. Em 14 de agosto de 2020, Weintraub discursou em um evento no Palácio do Planalto e disse: “Eu, a partir de fevereiro [de 2020], como assessor do presidente, então é uma oportunidade que me foi dada pelo presidente, eu comecei a entrar em contato com os médicos. Os médicos que tenho referência, como o doutor Luciano Azevedo, a doutora Nise [Yamagushi], o Paulo Zanotto”. Os três nomes citados se notabilizaram pela defesa do tratamento precoce contra a Covid-19.

No mesmo evento, o anestesiologista Luciano Dias Azevedo afirmou: “Gostaria de agradecer ao Arthur Weintraub porque, desde o início de fevereiro, ele nos procurou, começou unir os grupos de médicos para estudar a doença e pesquisar soluções. Senhor Arthur abriu portas”.A CPI da Covid-19 apura a responsabilidade do presidente e de sua equipe na condução das medidas de combate à pandemia de Covid-19, bem como a dos gestores estaduais. O Brasil registrou mais de 16 milhões de casos de Covid-19 e 448 mil mortes pela doença no último sábado (22/5).

metropoles

A CPI da Pandemia se reúne na quarta-feira (26) para votar um conjunto de requerimentos que devem nortear os próximos passos da investigação. A pauta de votações ainda não foi divulgada pelo presidente Omar Aziz (PSD-AM). Mas, até a manhã desta sexta-feira (21), a comissão acumulava 343 pedidos pendentes de apreciação. Desse total, 188 requerimentos sugerem a convocação de testemunhas.

A CPI tinha reunião deliberativa marcada para a última quinta-feira (20). Mas Aziz decidiu adiar a votação para concluir o depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Os 27 pedidos que estavam na pauta podem ser votados na próxima quarta-feira. Entre eles, a convocação do empresário Carlos Wizard, apontado como integrante de um suposto conselho paralelo de saúde.O presidente da CPI lembra que não há consenso para a votação de alguns pedidos de convocação. Segundo Aziz, o tema deve gerar muita discussão entre os senadores. Por isso, a próxima reunião deliberativa será exclusiva para a apreciação de requerimentos. Não haverá depoimento de testemunhas.— Nós tiraríamos o dia para votar requerimentos e convocações. Tem muitos requerimentos que vai ter discussão. Então, não ouviríamos ninguém, só votaríamos. Vamos perder muito tempo discutindo. Tem nomes que são consenso, tem outros que não são. Então, acho melhor nós fazermos isso numa sessão inteira — explicou Aziz.

Convocações

Entre os 188 pedidos de convocação pendentes, há requerimentos para nove ministros do presidente Jair Bolsonaro: Paulo Guedes (Economia), Walter Braga Netto (Defesa e ex-Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil e ex-Secretaria de Governo), Carlos Alberto Franco França (Relações Exteriores), Anderson Torres (Justiça), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Damares Regina Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Marcelo Queiroga (Saúde), que já depôs à CPI, mas pode ser reconvocado. O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, é chamado a depor como convidado. Os senadores apresentaram ainda requerimento para ouvir o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem. Ele pode ser chamado para comentar a declaração de Jair Bolsonaro de que o coronavírus seria resultado de uma “guerra química”. Em outra frente, estão pendentes requerimentos de convocação para investigar o repasse de recursos da União para estados e municípios. Podem ser chamados a depor os governadores Rui Costa (Bahia), Helder Barbalho (Pará), João Doria (São Paulo) e Wilson Lima (Amazonas). Wellington Dias (Piauí) é convidado como representante do Fórum dos Governadores. Os parlamentares apresentaram ainda requerimentos para a convocação dos secretários de Saúde de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. Eles devem prestar depoimento sobre recursos repassados ao Consórcio do Nordeste em dois contratos no valor total de R$ 56,6 milhões para a compra de respiradores.

Linhas de investigação

Continue lendo

BRASÍLIA – O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta sexta-feira que todas as medidas sanitárias já foram tomadas para isolar a variante indiana do coronavírus identificada no Maranhão, mas lembrou que o fenômeno biológico não obedece leis exatas e necessita de todo o cuidado. O ministro disse que mantém conversas com secretários estaduais de Saúde e principalmente, no momento atual, com o secretário do Estado do Maranhão, Carlos Lula.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, garantiu que todas as medidas sanitárias foram tomadas para que não haja propagação da variante indiana © DIDA SAMPAIO/ESTADÃO O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, garantiu que todas as medidas sanitárias foram tomadas para que não haja propagação da variante indiana

“O importante é dizer que a vigilância em saúde no Brasil, ela é muito boa. Esse caso foi detectado prontamente, todas as medidas sanitárias foram tomadas e nós esperamos que não haja uma propagação dessa variante indiana aqui no Brasil”, disse o ministro a jornalistas, enquanto visitava uma fábrica de insumos veterinários com potencial para eventualmente produzir vacinas contra a Covid-19 no interior de São Paulo. “Foi confirmado em São Luís, esses casos foram isolados, tanto os pacientes como os seus contactantes. A detecção é no Maranhão, então o secretário Carlos Lula, que é o secretário de Saúde do Estado do Maranhão, está em contato permanente conosco, para que tenhamos a condição de isolar essa variante e ela não se propague para o Brasil.” “Mas é um fenômeno biológico, que não é matemático. É preciso que tenhamos os cuidados”, alertou. A Secretaria de Saúde do Ceará informa, em comunicado oficial publicado nesta sexta-feira em sua página, que o órgão recebeu em 17 de maio notificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre um caso suspeito da variante indiana da Covid-19 em Fortaleza. No dia seguinte, já foi realizada visita técnica ao local de isolamento do viajante, que desembarcou de avião vindo da Índia no dia 9 de maio.

msn

Oito das 27 unidades da Federação apresentam sinais de crescimento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) enquanto outras 12 mostram reversão das tendências de queda ou estabilização no número de casos em patamares muito altos. Esses dados do Boletim InfoGripe Fiocruz indicam que há risco de recrudescimento da pandemia de covid-19 nas próximas semanas.

As doenças respiratórias registradas pelo boletim são, neste momento, em mais de 90% dos casos, causadas por infecções pelo SARS-CoV-, o novo coronavírus. A nova edição do boletim diz respeito à semana epidemiológica de número 19, de 9 a 15 de maio. Boletins anteriores mostravam que, mesmo com redução ou estabilidade, os números de casos permaneciam muito altos.

Dados mostram aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave © Nilton Fukuda/Estadão Dados mostram aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave

O levantamento mostra sinais de crescimento no Rio de Janeiro, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Tocantins e Distrito Federal. Entre as demais unidades, observa-se indícios de interrupção da tendência de queda na Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, e São Paulo. Também foi verificada tendência de estabilização em Minas Gerais e Piauí, embora nesses dois Estados os indícios não sejam tão claros quanto nos anteriores.

Muitos desses Estados apresentam valores similares ou até mesmo superiores aos picos observados ao longo de 2020. Tais estimativas, segundo o boletim, reforçam a importância da cautela em relação a medidas de flexibilização das recomendações de distanciamento, enquanto a tendência de queda não for mantida por tempo suficiente para que o número de casos caia de forma significativa. A retomada das atividades de forma precoce pode levar a um quadro de interrupção dessa redução em valores muito distantes ainda de um cenário ideal.

Na pior semana da pandemia, de 28 de fevereiro a 6 de março, o número de casos de SRAG por 100 mil era de 15,5. Atualmente, está em 11,4. É um patamar considerado muito alto.

msn

Ainda restam 405 mil. Equipamentos são usados nas aulas dos estudantes que estão no ensino híbrido e no contraturno

EDUCAÇÃO | Do R7

Alunos da rede municipal de São Paulo receberam os primeiros 100 mil tablets

Alunos da rede municipal de São Paulo receberam os primeiros 100 mil tablets

A Prefeitura de São Paulo entregou até esta sexta-feira (21) 100 mil tablets aos estudantes da rede municipal de ensino. No total, serão entregues 505 mil equipamentos, sendo 465,5 mil destinados aos alunos do ensino fundamental e outros 40 mil para os CEIs (Centros de Educação Infantil) praticarem atividades em salas de aula. O investimento foi de R$ 600 milhões. Após o início da distribuição, os diretores relataram à prefeitura que houve um aumento significativo de alunos que acompanham as aulas virtuais. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) e o secretário municipal de Educação, Fernando Padula, estiveram na EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) City Jaraguá, na zona norte, para onde foram destinados 762 tablets. “A pandemia nos mostrou muitos universos que precisamos atuar para possibilitar o ensino à distância e melhorar a educação com o uso de tecnologia, estimulando as crianças a se acostumarem também com este universo”, destaca o prefeito.  Os equipamentos destinados às EMEFs foram adquiridos para aprendizagem dos estudantes por meio do ensino híbrido, com atividades planejadas para o período presencial e o contraturno, inclusive de reforço escolar e atividades de complementação e recuperação. 

“Esses tablets não são para a pandemia, mas para a vida do aluno. Aquele aluno que está entrando hoje no primeiro ano do ensino fundamental vai usar esse tablet até o final da vida escolar”, explica o secretário Fernando Padula. “De acordo com o secretário, onde antes tinham cinco alunos participando das aulas, com os tablets, são 30 em aula online.

Entrega

Continue lendo

Brasil lidera ranking mundial com 86 óbitos em 2021; abaixo-assinado digital pede prioridade para a categoria ser imunizada

BRASIL | Do R7

Mortes de jornalistas por covid-19 nos três primeiros meses de 2021 superam 2020 inteiro

                                         Mortes de jornalistas por covid-19 nos três primeiros meses de 2021 superam 2020 inteiro

LEOPOLDO SILVA/AGÊNCIA SENADO 

A Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) criou, nesta sexta-feira (21), um abaixo-assinado digital para o governo federal colocar a categoria entre as prioritárias na imunização contra a covid-19. Para impulsionar a proposta, os sindicatos organizaram, com apoio da federação, um tuitaço com a hashtag #vacinaimprensa. 

O Brasil lidera um ranking mundial de mortes de jornalistas em decorrência da doença. De acordo com estudo da federação, 86 profissionais de comunicação morreram de covid-19 neste ano, um percentual 8,6% maior que o total registrado em 2020.Após orientação da Fenaj, os sindicatos dos jornalistas entraram em contato com as secretarias de saúde dos estados para pedir a inclusão da categoria na vacinação. Até agora, os profissionais conseguiram êxito na Bahia, que vai priorizar a imunização de jornalistas. Além do pedido de apoio aos estados, a Fenaj age no Congresso Nacional para a inserção de jornalistas nos grupos prioritários do PNI (Plano Nacional de Imunização) por meio de um projeto de lei. O abaixo-assinado será encaminhado ao Ministério da Saúde, Conass (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde) e Conasems (Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde).

“Pela inclusão de jornalistas nos grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) para COVID-19

As jornalistas e os jornalistas , ao longo desta pandemia da Covid-19, têm realizado um importante trabalho na cobertura relacionada à doença e, no processo da vacinação, levando à população informação e orientação qualificadas. A atividade figura como serviço essencial no Decreto Federal 10.288 desde 22 de março de 2020.

Ocorre que os jornalistas também são vítimas desta pandemia, justamente no exercício de seu trabalho. Levantamento da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) mostra que o Brasil é o país com maior número de mortes de jornalistas em decorrência da Covid-19. Entre abril/20 e março/21, 169 jornalistas morreram pelo coronavírus. Nos três primeiros meses de 2021, o número de mortes supera todo o ano de 2020, quando foram registradas 78 mortes de abril a dezembro. Este ano, são 86 vítimas, percentual 8,6% maior que no total de 2020.

Conforme estudo do Dieese, os trabalhadores em comunicação e informação, incluindo jornalistas, foram o terceiro setor com maior número de desligamento do emprego (124%) por causa de morte em 2021 em comparação com 2020, abaixo apenas de médicos (204%) e trabalhadores no setor de eletricidade e gás (142%).

Como também são profissionais de linha de frente do combate ao coronavírus, os jornalistas também estão expostos à contaminação . E mesmo com as estatísticas colocando o jornalismo profissional como trabalho de risco para contaminação por Covid-19, a categoria não está inserida no Plano Nacional de Imunização (PNI) entre os grupos prioritários para receber a vacina.

Preocupado com essa situação na categoria, que vem se agravando a cada dia, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), os sindicatos filiados e as/os jornalistas solicitam ao Ministério da Saúde, ao Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e ao Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) a inclusão da categoria dos jornalistas no grupo prioritário do PNI.”

                                                                             

  r7.

O Senado realizará nesta segunda-feira (24), às 9h, sessão plenária remota de debates temáticos sobre o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), programa destinado a reduzir os impactos da pandemia de covid-19. A sessão temática é realizada atendendo a requerimento da senadora Daniella Ribeiro (PP-PB). Os senadores Lasier Martins (Podemos-RS) e Mailza Gomes (PP-PB) também assinam o documento. Foram convidados para a audiência os ministros do Turismo, Gilson Machado, e da Economia, Paulo Guedes; além da presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), Doreni Caramori; a presidente da G20 das associações que representam o setor de turismo, Ana Biselli; o presidente do Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), Murilo Pascoal; o assessor da Associação Brasileira de Resorts (ABR), Leonardo Volpatti; a presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc Brasil), Fátima Facuri; e a presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABA), Magda Nassar. O Perse permite o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de outras ações para compensar a perda de receita em razão da pandemia de covid-19. A intenção é beneficiar empresas de hotelaria em geral, cinemas, casas de eventos, casas noturnas, casas de espetáculos e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais, além de entidades sem fins lucrativos.

O programa foi criado pela Lei 14.148, de 2020, oriunda do PL 5.638/2020, de autoria da Câmara dos Deputados. No Senado, o projeto teve relatoria de Daniella Ribeiro e foi aprovado em março, mas a lei foi sancionada com vetos do presidente da República, Jair Bolsonaro (Veto 19/2021). Entre os dispositivos vetados estão o que previa alíquota zero de vários tributos federais por 60 meses, o direito à indenização aos beneficiários do Perse baseada nas despesas com funcionários durante a pandemia, e a extensão da validade das certidões referentes a tributos federais e à dívida ativa da União.

Fonte: Agência Senado

Atriz Carla Diaz recebeu vários convites de trabalho após o BBB 21

Atriz está analisando propostas de cinema e teatro – Divulgação/TV Globo

A participação da atriz Carla Diaz (30) na última temporada do Big Brother Brasil já está rendendo bons frutos para a artista. De acordo com a colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a ex-chiquitita que se destacou no reality show recebeu diversas propostas de trabalho. Vários projetos de plataformas de streaming desejam contar com a loira no elenco, além de peças de teatro que também enviaram convites para a famosa. No momento, Carla Diaz analisa as opções que recebeu e, por enquanto, apenas fechou contratos publicitários e trabalhos nas redes sociais.

Vale lembrar que Carla Diaz será a estrela dos filmes A menina que matou os pais e O menino que matou meus pais, longas baseados no polêmico caso de Suzane Von Richthofen.

caras

A filha de Renato Aragão foi clicada enquanto passeava com alguns amigos no Rio de Janeiro

A filha de Renato Aragão foi clicada enquanto passeava com alguns amigos no Rio de Janeiro
Lívian Aragão escolhe bolsa de quase R$17 mil para passeio 

Lívian Aragão (22) aproveitou a noite da última quarta-feira, 19, para passear com alguns amigos.

                                                    Lívian Aragão escolhe bolsa de quase R$17 mil para passeio / foto: Edson Aipim/Agnews
                      Lívian Aragão escolhe bolsa de quase R$17 mil para passeio / foto: Edson Aipim/Agnewscaras 

O Senado deve analisar em breve a Medida Provisória 1.031/2021, que viabiliza a desestatização da Eletrobras, estatal vinculada ao Ministério de Minas e Energia que responde por 30% da energia gerada no país. A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quinta-feira (20), o relatório do deputado Elmar Nascimento (DEM-BA). A MP perde a validade em 22 de junho. O modelo de desestatização prevê a emissão de novas ações da Eletrobras, a serem vendidas no mercado sem a participação da empresa, resultando na perda do controle acionário de voto mantido atualmente pela União. Essa forma de desestatização é a mesma proposta no PL 5.877/2019, que o governo enviou em 2019 mas não foi adiante. Apesar de perder o controle, a União terá uma ação de classe especial (golden share) que lhe garante poder de veto em decisões da assembleia de acionistas, a fim de evitar que algum deles ou um grupo de vários detenha mais de 10% do capital votante da Eletrobras.

De acordo com o texto do relator, esse tipo de mecanismo poderá ser usado para a desestatização de outras empresas públicas.

Termelétricas

Antes da votação, Elmar Nascimento reformulou o parecer e retirou, dentre as condições da capitalização da Eletrobras, a contratação de energia de reserva de termelétricas movidas a gás natural em montante equivalente a 1.000 MW em estado do Nordeste que ainda não tenha gasoduto e outros 5.000 MW nas regiões Norte e Centro-Oeste. Entretanto, segundo o texto aprovado, o governo terá de contratar essas térmicas por 15 anos, com entrega de 1.000 MW em 2026, 2.000 MW em 2027 e 3.000 MW em 2028. O preço será o teto estipulado no leilão de energia da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de 2019 para térmicas a gás natural (leilão A-6).

Garantias

A operação acionária de capitalização da Eletrobras só ocorrerá após a transformação da MP em lei, mas o texto já permite ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) iniciar os estudos para a emissão das novas ações. Mesmo após a capitalização, as garantias concedidas pela União à Eletrobras e a suas subsidiárias continuarão valendo para os contratos firmados anteriormente.
“Buscamos redirecionar para os pequenos e médios consumidores, e não para os grandes, os principais benefícios dessa importante mudança no marco do setor elétrico”, afirmou o relator.

Eletronuclear e Itaipu

O texto autoriza o governo federal a criar uma empresa pública ou sociedade de economia mista para administrar a Eletronuclear (que controla as usinas de Angra) e a Itaipu Binacional. Por questões constitucionais, ambas devem ficar sob controle da União. Essa empresa também fará a administração da conta do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel); poderá se associar ao Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel); manterá os direitos e obrigações do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfra); e deverá gerir os contratos de financiamento que utilizaram recursos da Reserva Global de Reversão (RGR) celebrados quando a Eletrobras era responsável por essa reserva. Em cinco anos, a nova empresa reembolsará a RGR com os pagamentos dos mutuários referentes à amortização, taxa de juros contratual e taxa de reserva de crédito.

Dinheiro de Itaipu

Segundo o texto, após a quitação, em 2023, das dívidas da Itaipu Binacional, administrada conjuntamente por Brasil e Paraguai, as sobras da empresa que couberem ao país serão repartidas da seguinte forma:

  • até 2032, 75% irão para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e 25% para financiar programa de transferência de renda do governo federal;
  • de 2033 em diante, a CDE ficará com 50% dos lucros adicionais de Itaipu, enquanto o programa de renda ficará com os mesmos 25%, e os outros 25% ficarão com a nova estatal para executar as obrigações de revitalização de rios e geração de energia no Norte.

Adicionalmente, recursos dos fundos de energia do Sudeste e do Centro-Oeste (Fesc) e do Nordeste (FEN) não comprometidos com projetos contratados até 23 de fevereiro de 2021 deverão ser revertidos à CDE para modicidade tarifária. A CDE é uma espécie de fundo sustentado com encargos depositados pelas empresas do setor e repassados em parte ao consumidor final. É usada para financiar energia de fontes alternativas; pagar o combustível usado na geração de energia na Região Norte, a fim de diminuir o valor da tarifa; e universalizar a distribuição da energia elétrica, entre outras finalidades.

Rescisão trabalhista

Elmar Nascimento também incluiu dispositivo para permitir aos empregados demitidos na reestruturação da empresa optarem, em até seis meses da demissão, pela compra de ações com o dinheiro da rescisão trabalhista. O preço da ação a ser vendida, em posse da União, seria aquele de cinco dias antes da edição da MP (em fevereiro deste ano).

A União poderá ainda aproveitar os empregados em outras empresas do setor que continuarem sob seu controle, como Itaipu.

Entretanto, o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), disse que não há compromisso do Executivo de sancionar esses dispositivos.

Descontos

Com o novo modelo, será concedido prazo de exploração de 30 anos para as usinas do grupo, incluindo aquelas cujo prazo já tenha sido prorrogado pela Lei 12.783, de 2013, no governo Dilma, para Tucuruí, Itumbiara, Sobradinho e Mascarenhas de Moraes. Mas o prazo começa a contar da assinatura dos novos contratos. A estimativa do governo com a desestatização gira em torno de R$ 100 bilhões pelo novo prazo de outorga. No entanto, do total que a empresa terá de pagar, a ser definido pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), deverão ser deduzidos o custo da mudança do regime de exploração de cotas para produção independente, o custo com o saneamento da empresa para a desestatização e também os valores de:

  • R$ 3,5 bilhões para reembolsar gastos com combustíveis de distribuidoras privatizadas e antes sob controle da estatal na Região Norte;
  • R$ 3,5 bilhões divididos em dez anos para a revitalização dos Rios São Francisco e Parnaíba;
  • R$ 2,95 bilhões divididos em dez anos para a redução dos custos de geração de energia na Amazônia Legal e para prover a navegabilidade no Rio Madeira;
  • R$ 2,3 bilhões divididos em dez anos para projetos nas bacias das usinas de Furnas;
  • venda de energia a preço fixo para o Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF); e
  • contribuições por seis anos ao Cepel.

Continue lendo

Nesta quinta-feira (27) será realizado o cadastramento online dos candidatos retardatários, das 8h às 17h, e na sexta-feira (28), das 00h01 às 17h, será realizada a retificação dos documentos. O cadastramento online será confirmado com a apresentação presencial dos documentos originais comprobatórios e respectivas cópias legíveis, que deverão ser entregues em datas e locais definidos em edital específico, o qual será divulgado na página da PRG, em prazo a ser definido, após início das atividades e/ou aulas presenciais na UFPB. O candidato classificado dentro do limite de vagas oferecidas pela UFPB para cada curso de graduação que não realizar o cadastramento obrigatório nas condições e prazos estabelecidos por edital perderá o direito à vaga. Conforme o edital, as vagas eventualmente não ocupadas ao fim da chamada da lista de espera referentes ao processo seletivo Sisu 2021 e/ou oriundas de desistências e/ou cancelamentos serão preenchidas mediante outras chamadas de listas de esperas, utilizando-se da lista de candidatos inscritos e disponibilizada pelo Sisu/MEC. Foram classificados os candidatos que manifestaram seu interesse por meio da página do Sisu no período de 16 de abril 1 a 23 de abril de 2021.

Redação com G1

Avião

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) relatou que o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, declarou em uma entrevista que a tese da imunidade do rebanho levou Manaus ao colapso. Em resposta à senadora, o ex-ministro disse não concordar com a  “imunidade de rebanho” pela transmissão do vírus.Pazuello afirmou que teve uma conversa com o governo do estado no dia 7 de janeiro, mas negou que a falta de oxigênio tenha sido tratada na ocasião. Somente no dia 10, acrescentou o ex-ministro, o governo do Amazonas o informou da falta de oxigênio. Ao responder Eliziane, ele ainda negou que tenha chegado ao Ministério uma oferta oficial de oxigênio por parte dos Estados Unidos.

Continue lendo

Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros