Agility Telecom
Lojas Surya
Supermercado Compre Bem
Zezito César

A.F Modas

Rua edson Morato de Holanda -N• 22 bairro centro em frente ao Banco do Brasil – Filial em Santa Terezinha – PE

 

Natália Calçados

[wds id="5"]

 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Monthly Archives: agosto 2022

Gabi Martins (Foto: Reprodução/Instagram)

Gabi Martins 

Gabi Martins mantém o jeito doce que conquistou muitos fãs durante seu confinamento no BBB 20. Apesar disso, a cantora conta que precisou falar firme para ser ouvida e imprimir a imagem queria em uma indústria comandada por homens.“Fico feliz por não perder doçura apesar das muitas dificuldades que a gente enfrentou na carreira. Tenho que me impor todos os dias. Trabalho na maior parte do tempo com homens, preciso falar o que sinto e o que penso”, conta.

“Sempre tem um preconceito por eu ser ex-BBB, assim como a Juliette sofreu. Assim como ela, me dedico muito ao meu trabalho. Tenho orgulho de ter sido ex-BBB. Hoje muitos artistas querem estar lá para ampliar a visibilidade do trabalho”, avalia.Ainda adolescente, ela lembra que se sentia um fantoche quando começou sua carreira musical. Atualmente com 25 anos, Gabi tem a coragem de combinar ritmos como piseiro, sertanejo, música eletrônica e funk.“Eu fui aprendendo muito com a vida e tudo que passei com vários profissionais. Antes ficava presa, limitada ao sertanejo, hoje me jogo 100%. Não tenho medo de misturar piseiro, funk e eletrônico com a música sertaneja”, celebra ela, que lançou recentemente Vou te Dar Trabalho com a MC Danny.

“Essa música representa a fase que estou vivendo agora, solteira e desapegada. Chamei a Mc Danny, que tem uma voz marcante, para fazer esse som comigo bem para cima e alegre. Vem em um estilo que mistura piseiro e funk. Para o clipe, chamei a Viih Tube e Júlia Puzzuoli, que são minhas amigas e entendem bem deste papo de pegação. Elas sempre me aconselham com os meus contatinhos. Estou até me guardando para a Farofa da Gkay. Se eu estiver solteira até lá”, conta ela, solteira desde o começo do ano.

Gabi Martins (Foto: Divulgação)

Gabi Martins

VIDA AMOROSA EM FOCO
A fase mais madura profissional reflete a pessoal. A terapia a ajuda a lidar com o interesse grande do público em relação a sua vida amorosa, com os haters e a não ter novas crises depressivas e de ansiedade.

“A pressão é grande. Tem os haters, os que shippam casal e querem que você volte com o ex… Desde o BBB isso acontece na minha vida. Procuro fazer muita terapia, ter esse acompanhamento psicológico. Também tomo medicamento, treino, medito e componho. Tudo isso acaba me relaxando. Mas da terapia, que faço há mais de nove anos, não abro mão”, diz.

Do fim do namoro com o cantor Tierry e affair com o colega de BBB Guilherme Napolitano, ela tira aprendizados: “Acabei desenvolvendo o amor-próprio. Entendi que preciso focar mais em mim que no outro. Também aprendi a não expor tanto quando não souber o que é ainda. Hoje em dia sei que não vou expor tanto a próxima relação e vou ter mais cuidado. Tenho que ter a certeza de que as duas pessoas querem batalhar para ficar juntas e não se importam com o que a internet fala. Tem que estar bem alinhado para dar certo”, analisa ela, brincando também ter aprendido a não fazer mais tatuagens em homenagem a um grande amor, já que teve que mudar um desenho em homenagem ao cantor.

AUTOESTIMA

Continue lendo

www.brasil247.com - André de Paula (PSD) com 14% e Teresa Leitão (PT) 9,8%
Teresa Leitão está em primeiro lugar na preferência do eleitorado pernambucano para ocupar a vaga no Senado. É o que aponta a pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas – IPESP com a Folha de Pernambuco: Teresa com 16% das intenções de voto, seguida por Gilson Machado (13%) e André de Paula (11%).
A pesquisa (TSE – 637/2022) divulgada hoje foi realizada entre os dias 10 e 12 de agosto, com entrevista presencial a 1.000 eleitores (18% na capital, 24% na periferia e 58% no interior). Com a margem de erro de 3%, é possível falar em empate técnico, no limite, entre Teresa Leitão e Gilson Machado no primeiro lugar, com vantagem para a petista. O que chama a atenção é o perfil amplo dos eleitores que dizem votar em Teresa Leitão. A candidata da Frente Popular atrai o público masculino e feminino na mesma proporção, enquanto seus adversários diretos têm preferência do eleitorado masculino. A idade do eleitor de Teresa também empata entre o público de 16 a 59 anos – que é apenas um ponto menor do que o eleitores com 60 anos ou mais.

Nesta quarta-feira, 17, Maisa Silva (20) deixou seus seguidores babando ao compartilhar uma selfie no seu Instagram em que apareceu esbanjando beleza. A atriz apareceu belíssima com seus cachos castanhos e o sol iluminando sua cara no banco de um carro. “Avelã”, escreveu a estrela de “De Volta Aos 15” na legenda da selfie. A colega de Maisa na série da Netflix, Camila Queiroz elogiou a amiga nos comentários: “Aí esse cabelimm”. E a atriz Mel Maia escreveu: “Seu cabelo tá maravilhoso amiga. Linda”. Os fãs de Maisa também amaram a nova foto! “Ai, tu é linda demais”, comentou uma seguidora. E outra fã escreveu: “Que mulher linda meu Deus”.

caras.uol

Com os 36 casos suspeitos de varíola dos macacos investigados no estado da Paraíba, o secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde da Paraíba, Jhony Bezerra, falou como podemos nos prevenir contra a monkeypox. Bezerra informou, em entrevista a uma emissora de rádio, que um caso foi confirmado na capital paraibana.“Atualmente, são 36 casos notificados. Desses 36 casos, quatro foram descartados e um caso confirmado, que é uma jovem residente em João Pessoa, mas que passou as férias em Natal. Provavelmente, adquiriu o vírus no Rio Grande do Norte. São 31 casos que seguem em investigação e aguardam o resultado dos exames confirmatórios”, disse.A doença é transmitida, principalmente, pelo contato direto ou indireto com sangue, fluídos corporais e lesões corporais.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Jhony fez algumas recomendações para evitar a infecção pela varíola dos macacos.

“Como prevenção, recomendamos evitar o contato pele a pele. O uso da máscara é um mecanismo de proteção porque pode haver transmissão por gotículas, a higienização das mãos com álcool 70 e com sabão neutro. Se viajar e for para a um hotel, tente levar toalhas e lençóis, pois pode haver transmissão por roupas de banho e cama contaminadas”, disse. Os principais sintomas da doença são febre acima de 38ºC, bolhas na pele, dor de cabeça, dor nas costas, fraqueza muscular e aparecimento de gânglios (caroços no corpo).

paraibaonline

STF autorizou que dinheiro do precatório do Fundef devido ao governo de Pernambuco seja transferido para a conta criada pelo Estado

YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Professores aguardam, ansiosos, o pagamento do Fundef 2022 – FOTO: YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, autorizou nesta quarta-feira (17) que o dinheiro do precatório do Fundef que o governo de Pernambuco tem direito seja transferido para o Estado.”Tendo os autos sido encaminhados à Presidência do Supremo Tribunal Federal com esta finalidade, determinei a expedição do precatório, referente à parcela incontroversa (doc. 78)”, afirma o ministro no texto do despacho.“Em 13 de julho de 2022, foi efetivado o depósito referente a 40% do valor do precatório expedido, na forma autorizada pelo art. 4º da EC 114/2021 (doc. 103). A União, ademais, concordou com o levantamento do montante em questão (108)”, acrescentou. O passo seguinte é sair um ofício do STF para a Caixa Econômica Federal.Quando a Caixa receber, deverá cumprir a ordem de passagem do recurso da conta judicial para a conta do governo de Pernambuco, conforme explica a procuradora-geral adjunta do Estado, Giovana Ferreira.”Não há prazo para o STF expedir o ofício, mas já estamos no nosso plantão lá para buscar essa expedição”, diz a procuradora.

A previsão do governo de Pernambuco é realizar o depósito bancário para os profissionais até 48 horas depois que a verba estiver na conta do Estado.Da primeira parcela da dívida, no valor de R$ 1,7 bilhão, R$ 1 bilhão e 55 milhões serão divididos este ano entre 52 mil profissionais da rede estadual.

Como será o pagamento do Fundef aos professores de Pernambuco

O pagamento será de formas diferentes para cada grupo de beneficiários:

* Para os profissionais do magistério (Ativos ou Aposentados) com vínculo com qualquer órgão do Poder Executivo Estadual, o pagamento será efetivado diretamente na folha de pagamento do servidor, não sendo necessário requerimento

* Para os profissionais do magistério que não possuam mais vínculo com o Poder Executivo Estadual, o valor do benefício estará disponível em qualquer agência do Bradesco, em cronograma a ser divulgado pela Secretaria de Educação e Esportes no portal www.precatoriosfundef.educacao.pe.gov.br

* Para os herdeiros dos profissionais do magistério beneficiados que tenham falecido, o abono será transferido para a conta bancária indicada em alvará judicial no montante correspondente à parte de cada herdeiro, sendo necessária a realização de requerimento junto à Secretaria de Educação e Esportes do Estado.

jc.ne10

Tiago Calazans
Marília Arraes, André de Paula e trade turístico discutem ações para fortalecimento do setor – FOTO: Tiago Calazans
A candidata a governadora de Pernambuco e deputada federal, Marília Arraes (Solidariedade), se reuniu nesta quarta-feira (17), com mais de 40 representantes das entidades que formam o trade turístico de Pernambuco. Na ocasião, Marília Arraes destacou o balanço feito pelo Ministério do Turismo, mostrando que  Recife ficou na 10ª posição entre os destinos mais procurados do Brasil, atrás de Fortaleza, Maceió, Porto Seguro e Salvador. Ainda segundo a parlamentar, a posição do Estado teria relação direta com a falta de investimentos e de diálogo por parte do Governo de Pernambuco com com representantes do trade turístico – que contempla hotéis, restaurantes, equipamentos turísticos e outros empreendimentos. “Acredito que o turismo é capaz de transformar nossa economia e gerar oportunidades. Precisamos colocar nosso estado em outro patamar no Brasil e diante de outros países do mundo. Eu me preocupo em arrumar nosso estado para a nossa população, mas também para que os turistas sejam bem recebidos”, afirma Marília Arraes.No encontro, a candidata a governadora Marília Arraesestava acompanhada do candidato ao Senado, o deputado federal André de Paula (PSD), da ex-secretaria de Turismo do Recife, Cacau de Paula, e dos candidatos a deputado estadual Lula Cabral, e a federal, Juliana Chaves. 

FUNDO ESTADUAL

Continue lendo

De acordo com o presidente, o desfile não ocorrerá porque há previsão de "muita gente na praia" (Rodrigo Paiva/Getty Images)
De acordo com o presidente, o desfile não ocorrerá porque há previsão de “muita gente na praia” (Rodrigo Paiva/Getty Images)

Após insistir em levar as comemorações do 7 de setembro da Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio de Janeiro, para a orla de Copacabana, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira, 16, em Juiz de Fora (MG), que o desfile militar em celebração ao bicentenário da Independência será em Brasília.Na estreia oficial da campanha, o chefe do Executivo disse que as comemorações serão restritas a “palanques” na zona sul da cidade com demonstrações da Marinha e da Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea, na orla. As Forças Armadas e a prefeitura do Rio não confirmam os atos.”Teremos um ato cívico. É impossível a tropa desfilar. Não haverá desfile da tropa dia 7 no Rio de Janeiro. Será tudo concentrado em Brasília. Terão palanques, teremos lá um movimento da Marinha na praia, nossa Força Aérea com a Esquadrilha da Fumaça. A artilharia nossa atirando”, disse o presidente, em Juiz de Fora (MG), que visitou como candidato do PL à reeleição.De acordo com o presidente, o desfile não ocorrerá porque há previsão de “muita gente na praia“. “Teríamos dificuldades para a tropa se organizar para o desfile. Haverá um palanque, é um movimento cívico. Não pretendo fazer uso da palavra lá”, afirmou Bolsonaro.Ministério da Defesa e o Comando Militar do Leste não confirmam qual será a programação das Forças Armadas na capital fluminense. O Esquadrão de Demonstração Aérea, responsável pela Esquadrilha da Fumaça, diz que ainda não há apresentações previstas para o Rio de Janeiro no dia 7 de setembro.”Por enquanto só temos confirmação de presença no 7 setembro em Brasília como parte das atrações na Esplanada dos Ministérios”, diz em nota o Esquadrão de Demonstração Aérea.O presidente confirmou ainda que deve participar de uma motociata pelo Aterro do Flamengo. Ontem, em Juiz de Fora (MG), Bolsonaro voltou a convocar os apoiadores a irem às ruas “pela última vez” no dia 7 de setembro em ato na esquina em que sofreu uma facada em 2018“Vivemos sem liberdade. No próximo dia 7 de setembro, vamos todos para a rua pela última vez. Num primeiro momento, por nossa independência e, em segundo, pela nossa liberdade. Juro dar a vida pelo nosso povo”, disse.

A prefeitura do Rio ainda aguarda a formalização e comunicado do Ministério da Defesa sobre a logística das apresentações das Forças Armadas. O prefeito Eduardo Paes (PSD) já anunciou no Twitter a tradicional parada militar na Avenida Presidente Vargas.

exame

Por Márcio Falcão e Fernanda Vivas, TV Globo — Brasília

Polícia Federal afirmou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o presidente Jair Bolsonaro cometeu incitação ao crime ao associar a vacina contra a Covid-19 ao risco de desenvolver Aids.

A relação que o presidente fez não corresponde à verdade. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e outras autoridades de saúde já esclareceram que as vacinas não trazem doenças. Pelo contrário, evitam contaminação.Bolsonaro fez a associação falaciosa entre vacina da Covid e risco de desenvolver Aids em uma live nas redes sociais no dia 21 de outubro do ano passado.No relatório enviado ao STF, a PF escreveu que a conduta de Bolsonaro levou os espectadores da live a descumprir normas sanitárias estabelecidas pelo próprio governo. Nesse caso, tomar a vacina.A delegada Lorena Lima Nascimento, responsável pelo caso, pediu autorização do STF para indiciar Bolsonaro e o ajudante de ordens tenente Mauro Cid , que ajudou o presidente produzir o material divulgado na live.

No Código Penal, incitação ao crime é conduta ilegal que pode dar prisão de três a seis meses.

Moraes abre inquérito para investigar Bolsonaro por associar vacinas contra Covid à Aids

Moraes abre inquérito para investigar Bolsonaro por associar vacinas contra Covid à Aids

Bolsonaro citou na live supostos relatórios oficiais do Reino Unido. Para a PF, o presidente “disseminou, de forma livre, voluntária e consciente, informações que não correspondiam ao texto original de sua fonte, provocando potencialmente alarma de perigo inexistente aos espectadores”.A PF pede ainda que seja autorizada a tomada de depoimento de Bolsonaro.

O passo a passo das fake news

No relatório, os investigadores detalharam o esquema de propagação de informações falsas.

Segundo a PF, o procedimento seguido por Bolsonaro é semelhante ao modelo de disseminação de fake news que tem se alastrado pelo mundo prejudicando instituições de Estado.

Esse sistema, diz a PF, envolveria as seguintes etapas:

  • Divulgação do conteúdo falso em grande volume e por vários canais da internet, criando uma sensação de grande quantidade de fontes;
  • Distribuição do material de forma rápida, contínua e repetitiva, focada na formação de uma primeira impressão duradoura no público. Essa impressão tem o objetivo de gerar familiaridade com a informação e, consequentemente, aceitação ;
  • Usar argumento sem compromisso com a verdade e sem consistência do discurso ao longo do tempo;
  • Se uma falsidade ou deturpação for exposta ou não for bem recebida, os propagandistas irão descartá-la e passar para uma nova explicação (embora não necessariamente mais plausível).

Conexão com outro inquérito

A Polícia Federal afirma que pode haver conexão do inquérito da falsa associação entre vacina da Covid e risco de desenvolver Aids com outro que investiga Bolsonaro: o inquérito que apura se o presidente vazou informações sigilosas com o objetivo de distorcer informações e desacreditar as urnas eletrônicas.

Para a PF, a conexão entre os dois casos está no fato de que os procedimentos de Bolsonaro são semelhantes em ambas as situações.

“Observa-se que a maneira de agir debatida no INQ 4888 [da vacina] encontra bastante similitude com a ocorrida no INQ 4878 [do vazamento de informações sigilosas], exigindo-se para a validação do discurso (falso ou com fragmentos da verdade) que seja realizada por um influenciador em posição de autoridade perante sua ‘audiência’”, escreveu a delegada.Os investigadores citam que essa prática só repercute nas mídias sociais e, consequentemente, no mundo físico se referendadas por um ator responsável por originar as ideias ou irradiá-las junto a seus seguidores.

Declaração do presidente

Na transmissão de outubro de 2022, Bolsonaro disse que relatórios oficiais do Reino Unido teriam sugerido que pessoas totalmente vacinadas contra a Covid estariam desenvolvendo Aids (doença causada pelo HIV) “muito mais rápido que o previsto”. A afirmação é falsa, e não há qualquer relatório oficial que faça essa associação.

Na semana seguinte, o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, reafirmou que as vacinas usadas no Brasil são seguras, e que nenhuma delas aumenta a “propensão de ter outras doenças”.

“Nenhuma das vacinas está relacionada à geração de outras doenças. Nenhuma delas está relacionada ao aumento da propensão de ter outras doenças, doenças infectocontagiosas por exemplo. Vamos manter a tradição do nosso povo brasileiro de buscar e aderir ao PNI [Programa Nacional de Imunizações]”, afirmou Barra Torres.

g1.globo

O ministro Alexandre de Moraes publicou nesta quarta-feira (17) em suas redes sociais que a cerimônia em que ele tomou posse como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) simbolizou o respeito pelas instituições e a força da democracia. O evento aconteceu nesta terça-feira (16) e reuniu mais de 2 mil convidados no plenário da Corte, entre eles, o presidente Jair Bolsonaro e os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da SilvaDilma RousseffMichel Temer e José Sarney.

Moraes assume presidência do TSE, faz enfática defesa das urnas e é aplaudido de pé
Moraes assume presidência do TSE, faz enfática defesa das urnas e é aplaudido de pé

Também estavam presentes o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), deputados, senadores e 22 governadores.

“A cerimônia do TSE simbolizou o respeito pelas Instituições, como único caminho de crescimento e fortalecimento da República e a força da Democracia, como único regime político onde todo o poder emana do povo e que deve ser exercido pelo bem do povo”, escreveu Moraes. O evento também oficializou a posse do ministro Ricardo Lewandowski como vice-presidente do TSE. Os ministros comandarão o tribunal durante a campanha, a votação e a homologação do resultado das eleições 2022, além da posse dos eleitos em 2023.

Discurso de Moraes

Nos dias que antecederam a cerimônia, a posse de Moraes ganhou caráter de reafirmação da democracia e de defesa do sistema eleitoral do país, principalmente diante dos ataques sem provas de Bolsonaro às urnas eletrônicas. Em seu discurso, o ministro fez uma defesa da urna eletrônica e do sistema eleitoral e foi aplaudido de pé pelos mais de 2 mil convidados no plenário da Corte. Moraes também defendeu a democracia, diferenciou liberdade de expressão de “liberdade de destruição da democracia” e fez críticas ao discurso de ódio e às fake news.

g1.globo.

Placa azul do CrasDaniel Ferreira/Metrópoles

Uma mulher de 44 anos, identificada como Janaína Nunes Araújo, morreu na madrugada desta quarta-feira (17/8), enquanto aguardava atendimento na fila do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) do Paranoá.Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento Social do DF (Sedes-DF) informou que ela chegou a ser levada ao hospital da região, mas não resistiu.“Diante do lastimável ocorrido, esta secretaria manifesta solidariedade aos familiares e amigos, e informa que está prestando toda a assistência necessária”, disse.

Conforme nota da pasta, às 4h18 há registro de um chamado telefônico realizado ao SAMU. “Mas aos 41 segundos de atendimento, a ligação foi interrompida pelo solicitante. Registra-se que o médico regulador sequer teve oportunidade de ser informado do quadro da paciente”, informaram. Janaína passou mal por volta das 20h, segundo testemunhas, mas não procurou atendimento médico. Às 4h26, ela deu entrada no Hospital Regional do Paranoá, segundo a Sedes, já com “cianose de face (rosto roxo), corpo rígido e pupilas médio fixas”. Os profissionais de saúde ainda tentaram técnicas de ressuscitação, mas sem sucesso.

metropoles

Crédito:  Evandro Leal

Carlos José Marques

O presidente resolveu colocar em campo mais uma artimanha eleitoral para turbinar temporariamente as vantagens concedidas nessa temporada às camadas mais pobres da população. Como em uma espécie de truque financeiro, ele sancionou uma lei que permite aumentar de 40% para 45% a margem dos chamados empréstimos consignados a pensionistas e aposentados do INSS, estabelecendo também a possibilidade de os beneficiários do Auxílio Brasil e do Benefício de Prestação Continuada (BPC) buscarem empréstimos baseados nesses recursos. Em outras palavras: o mandatário procurou passar às camadas de necessitados a falsa sensação de liquidez, por tempo determinado — já que o Auxílio, no atual patamar, tem prazo contado para acabar — e, dessa forma, consolidar a ilusão de melhoria de vida para que os tais favorecidos votem na sua candidatura à reeleição. Na prática, o que se tem pela frente é um risco de endividamento gigantesco dos menos favorecidos. Algo que tende a agravar o já altíssimo índice de inadimplência registrado nas tomadas de crédito. Os empréstimos com desconto em folha tornaram-se muito populares como modalidade de financiamento, mas gerou, em contrapartida, um descontrole nos orçamentos daqueles com pouca margem de manobra que atrasaram pagamentos e viram sua dívida subir mais do que o esperado via juros. O planejamento de pagamento dos créditos para quem tem pouco é algo vital. Com o consignado extra, vinculado a uma renda de Auxílio Brasil que tende a encurtar, a ameaça de estouro dos compromissos impagáveis parece inevitável. Os bancos privados foram os primeiros a perceber esse risco e já avisaram que não devem participar da empreitada. A notícia caiu como bomba no Planalto e o presidente, enfurecido, tentou reverter à situação. Em almoço com representantes da Febraban pediu abertamente para que eles participassem da mobilização pró-consignado extra. O governo não estipulou um limite à taxa de juros a ser cobrada dos beneficiários do programa, mas o mercado está receoso que a ideia possa produzir mais adiante uma onda de insolvência generalizada na baixa renda. Bolsonaro não parece preocupado com isso. Seu objetivo com o incentivo é imediatista, buscando angariar apoios para as urnas de outubro.

Continue lendo

Varíola dos macacos

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou, nesta quarta-feira (17), uma reunião para a ativação do Centro de Operações de Emergência (COE) para o monitoramento e acompanhamento da Monkeypox (varíola dos macacos) na Paraíba, com o intuito de definir estratégias para assistência e contenção do agravo. 

“Esse centro é um grupo de discussões, então semanalmente ele vai ter reuniões. Nós vamos compartilhar o plano de contingência estadual sobre essa temática”, disse a secretária de Saúde do Estado, Renata Nóbrega, em declaração encaminhada à imprensa. Segundo ela, na Paraíba há 11 serviços de referência para casos de internação. “O primeiro local que o usuário vai procurar se estiver com mancha na pele, situação de febre, é uma Unidade de Saúde da Família, a atenção primária em saúde”, indicou Renata.

Cenário epidemiológico

Atualmente, conforme detalhou a secretária, a Paraíba tem um caso confirmado de infecção pela varíola dos macacos, com 37 casos em investigação. Ela alertou para as ações de prevenção recomendadas: “Uma das medidas importantes é a questão do isolamento. Se você está com suspeita, então, para evitar essa transmissibilidade, manter os cuidados com o uso de máscara, higienização das mãos, cobrir as lesões”, aconselhou.Renata Nóbrega ainda explicou que a capacidade de transmissão da varíola dos macacos é menor que a da Covid-19, mas que o risco de contágio é maior com o contato de fluidos corporais, a exemplo do que ocorre em relações sexuais.

Reunião

Estiveram presentes representantes do Conselho de Secretarias Municipais da Paraíba (Cosems-PB), Conselho Estadual de Saúde (CES), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Hospital Universitário Alcides Carneiro (HU-CG), Lacen – PB, Agevisa e Complexo Hospitalar Clementino Fraga.

portalcorreio

Bolsonaro (à esquerda) e Moraes se cumprimentam durante cerimônia de posse do ministro na presidência do TSE – SERGIO LIMA / AFP

O ministro Alexandre de Moraes tomou posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite desta terça-feira (16) ladeado por um conjunto de autoridades dos Três Poderes e sob o embalo de um discurso indigesto para a ala bolsonarista: o ministro, que estará no comando das eleições deste ano, prometeu uma atuação “firme e implacável” à frente da Corte, instituição máxima que rege todo o processo eleitoral no país.“A intervenção da Justiça Eleitoral será mínima, porém, será célere, firme e implacável no sentido de coibir praticas abusivas ou divulgações de notícias falsas ou fraudulentas, principalmente daquelas escondidas no covarde anonimato das redes sociais, as famosas fake news”, disse Moraes, ao acenar para as milícias digitais que hoje estão na mira do TSE. O discurso do ministro foi visto como um recado indireto ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e apoiadores, cuja atuação na campanha de 2018 foi questionada na Justiça por conta de denúncias de promoção de campanhas de difamação de adversários nas redes sociais por meio de fake news. A esse respeito, Alexandre de Moraes também fez outras menções que destacam a diferença entre condutas irregulares e o direito à liberdade de expressão.“Liberdade de expressão não é liberdade de agressão, de destruição da democracia, das instituições, da dignidade e da honra alheias. Liberdade de expressão não é liberdade de propagação de discursos de ódio e preconceituosos, não permite a propagação de discursos de ódio e ideias contrárias à ordem constitucional e ao Estado de direito, inclusive durante o período de propaganda eleitoral”, frisou, em uma contundente manifestação cujo tom já era esperado nos bastidores de Brasília.A fala do ministro se dá no contexto da crise institucional entre os Poderes Executivo e Judiciário, cujos membros entraram na berlinda de Bolsonaro nos últimos tempos, desde que o presidente passou a atacar de forma sistemática e permanente a credibilidade da Justiça, das urnas eletrônicas e do sistema eleitoral adotado no país. O comportamento do ex-capitão é associado, entre outras coisas, ao receio de perda das eleições, motivo pelo qual estaria preparando o terreno para questionar o resultado do próximo pleito.A conduta de Bolsonaro provocou um endurecimento na postura de Moraes em relação ao tema no último ano não só em sua atuação no TSE, mas também no Supremo Tribunal Federal (STF), onde o ministro preside, por exemplo, o inquérito das fake news. As investigações comprometem o chefe do Executivo e seus filhos, por isso o tema tem provocado uma acentuada e crescente disputa pública entre Bolsonaro e Moraes. Em uma sucessão de fatos políticos, o ministro passou a ser o alvo principal dos ataques do presidente da República ao Judiciário.

Atenção

O discurso do novo presidente do TSE foi acompanhado presencialmente nesta terça-feira por diversas autoridades, entre elas os presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB). Moraes, que sucede Edson Fachin no cargo e ficará à frente da Corte até junho de 2024, terá como vice o ministro Ricardo Lewandowski, também empossado nesta noite. A manifestação de Alexandre de Moraes na solenidade reproduz a linha das declarações dadas pelo magistrado em outros momentos. Em junho, durante a sessão que oficializou sua escolha para o comando da instituição, ele antecipou que “a Justiça Eleitoral não tolerará que milícias, pessoais ou digitais, desrespeitem a vontade soberana do povo e atentem contra a democracia no Brasil”. O discurso de Moraes foi observado com atenção pelos diferentes personagens do mundo político como forma de medir a temperatura atual da crise institucional, cujos próximos capítulos ficarão a cargo do comportamento do presidente da República e das reações da Justiça Eleitoral e do STF, especialmente do próprio ministro recém-empossado.

Cenário

Continue lendo

Em nome do agronegócio, governador e parlamentares de Rondônia estão empenhados em reduzir ao máximo a Reserva Extrativista Jaci-Paraná, onde já há mais pasto do que floresta – Otávio Lino

O piloto conduz o barco rio acima até avistar a casa que está buscando. Ao perceber que há gente na propriedade, baixa o tom de voz e evita se aproximar da margem para não ser visto. Quem olha a cena de longe pode ter a falsa impressão de que ele entrou ilegalmente na Reserva Extrativista (Resex) Jaci-Paraná, uma unidade de conservação em Rondônia criada para proteger de invasores as famílias que vivem da extração da seringa, da castanha, do açaí e de outros frutos da Amazônia.

Governo de Rondônia fecha os olhos para a ocupação ilegal da reserva para criação de gado / Otávio Lino

Mas nesse território que se estende pela área de três municípios, inclusive a capital Porto Velho, essa lógica se inverteu. Dali, do meio do rio, Rodrigo* vê a casa que ajudou os pais a construírem ser utilizada por grileiros como base para a destruição da floresta que antes complementava o sustento familiar. “Eu tô com raiva, tô com ódio”, desabafa, constatando que a roça de macaxeira do pai e os pés de frutas nativas como cupuaçu e abacaxi cultivados pela mãe foram substituídos por bois e tratores.Em 2018, o casal de extrativistas decidiu fugir do local depois que a casa foi alvejada com tiros de arma de fogo enquanto eles trabalhavam. Antes disso, em duas ocasiões, os cadeados que trancavam as portas foram trocados durante sua ausência.Desde então, a situação só piorou: de acordo com dados do governo do Estado, já há 765 fazendas dentro da unidade de conservação. E a proximidade das eleições acirra mais os ânimos: “Politicamente, não interessa ao Estado proteger a reserva, que é a mais visada pelos políticos de Rondônia [para extinção]”, analisa Aidee Torquato, ex-promotora do Ministério Público Estadual, que esteve à frente de muitas ações para impedir o fim da área verde.

Na Resex Jaci-Paraná tudo funciona com o sinal contrário. Quase 30 anos após sua criação, há mais pasto do que floresta por lá — embora a lei proíba a pecuária dentro da unidade de conservação. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 55,3% dos seus 191.234 hectares já foram transformados em capim.

“A Amazônia está perdendo o poder de fazer o equilíbrio climático”, destaca Txai Suruí / Otávio Lino.

Apenas dois moradores tradicionais resistem em seus terrenos, mas a população de bovinos cresce exponencialmente sob a proteção dos órgãos oficiais do Estado, que faz, inclusive, o controle de vacinação do rebanho ilegal contra febre aftosa. Enquanto o filho de extrativistas precisa falar baixo e olhar sempre para os lados, evitando ser visto, os invasores criam associações, fazem lobby e erguem faixas pedindo “regularização fundiária“. E o poder público está do lado deles.

“A gente tem que parabenizar essas pessoas que estão trabalhando, ralando, com a mão calejada. Esse é o bandido? Não, eu acho que esse é um herói, deveria ter recebido um prêmio”, defende Evandro Padovani, que até março de 2022 era o secretário de Agricultura de Rondônia — dias depois da declaração dada à reportagem ele deixou o cargo para concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados pelo PSC (Partido Social Cristão). Em 2018, terminou a disputa como suplente, concorrendo com o slogan “Padovani da Agricultura”, que segue ativo em suas redes sociais e deve ser novamente sua plataforma eleitoral.

Continue lendo

Canção de autoria de Chico Buarque está no álbum que leva o nome do artista e foi lançada em 1978
Canção de autoria de Chico Buarque está no álbum que leva o nome do artista e foi lançada em 1978 – Reprodução página oficial de Chico Buarque no Facebook

A Justiça do Rio de Janeiro concedeu uma liminar ao cantor e compositor Chico Buarque e determinou que o candidato ao governo do Piauí Silvio Mendes, do União Brasil (resultado da fusão de DEM e PSL), retire de todas as plataformas da internet o vídeo de campanha com a música “Apesar de você”.

A canção é de autoria de Chico Buarque e está no álbum que leva o nome do autor, lançado em 1978.A decisão é do juiz Fernando Rocha Lovisi, do 6º Juizado Especial Cível da Capital, que também estabeleceu multa diária no valor de R$ 1 mil para o Facebook, também réu da ação, em caso de descumprimento da decisã.O magistrado concedeu a liminar considerando as provas apresentadas pelo compositor com o link da veiculação do vídeo, comprovando a utilização da música sem autorização de Chico Buarque.  “Assim, com base na Lei 9.610/98, artigos 68 e 105, bem como demais normas aplicáveis a presente lide, defiro a Tutela de Urgência para imediata retirada pelo primeiro Réu do anúncio apontado em todas as plataformas em que tiver publicado e pelo segundo Réu do conteúdo infringente expressamente indicado na URL 9, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais)”, escreveu o juiz.No último dia 5, a juíza Márcia de Andrade Pumar negou o pedido de urgência por parte dos advogados do artista para a retirada do conteúdo, afirmando que o caso não tratava de “dano irreparável ou de difícil reparação”. Na ação, o advogados pedem indenização de R$ 40 mil pelo uso indevido da música.A assessoria da campanha do candidato afirmou que a música estava disponível na plataforma Instagram. A canção de Chico Buarque foi utilizada como fundo sonoro no lançamento do nome de Silvio Mendes pelo União Brasil para o governo do Piauí.O partido informou que está providenciando a retirada do conteúdo das plataformas digitais, conforme determinou a Justiça.

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Eduardo Miranda

Mayra Cotta, advogada de Dani Calabresa e de outras mulheres que acusam Marcius Melhem de assédio sexual e moral, foi condenada pelo Tribunal de Ética e Disciplina da OAB, em Brasília, por comportamento profissional antiético.O julgamento ocorreu na noite desta segunda-feira (15). Ela recebeu uma censura transformada em advertência, mas ainda poderá recorrer da decisão.Cotta foi acusada pela defesa de Melhem de cometer irregularidades profissionais por acusar publicamente o ex-diretor de crimes não comprovados, além de “mercantilizar” a profissão. A advogada Mayra Cotta assumiu o caso de Calabresa e outras sete mulheres, além se tornar também porta-voz das vítimas na imprensa.Cotta afirmou em uma entrevista dizia ver no caso uma provável ou possível tentativa de estupro. Melhem negou as acusações à época.

Consultoria em compliance

Cotta e Manoela Miklos, que é cientista política, montaram um escritório de consultoria em compliance em casos de assédio, a Bastet. A partir de então, passaram a dar entrevistas sobre o caso Calabresa, mas de acordo com a acusação, quase sempre fazendo “propaganda” da nova empresa, inclusive em uma entrevista que foi dada para o UOL. Ela foi então foi acusada de tentar obter algum tipo de vantagem, financeira ou publicitária, com um caso próprio, o caso Calabresa e a Ordem dos Advogados do Brasil proíbe isso. Cotta e Miklos fecharam a Bastet após a denúncia e abriram a Veredas, cuja função é a mesma da anterior. Posts das duas que vinculavam a Bastet ao caso Calabresa foram deletados. A defesa de Melhem fez ainda outras denúncias, entre elas o fato de Cotta ter falado em nome de Dani Calabresa e de outras 11 supostas vítimas publicamente.A notícia é exclusiva da coluna Splash, de Ricardo Feltrin, que pediu que a equipe de Mayra Cotta se pronuncie sobre o veredito. Até o fechamento, a coluna não obteve resposta.

 

Outro lado

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que integra a equipe que defende as oito acusadoras desde 2021, negou que houve mercantilização da profissão. “Ela montou a primeira empresa com uma menina que nem era advogada. Depois, ela fechou e montou outra empresa. É inacreditável imaginar qualquer tipo de tentativa de se vangloriar ou de ganhar qualquer espaço por isso.

revistaforum

A Petrobras anunciou um redução de 4,85% no preço da gasolina vendida nas refinarias a partir desta terça-feira (16/8). Como aconteceu nas baixas anteriores, a expectativa é de que isso se reflita nas bombas de combustível para o consumidor.

A estatal petroleira confirmou a queda no preço na manhã desta segunda-feira (15/8). Na prática, o valor passará de R$ 3,71 para R$ 3,53 por litro, ou seja, menos R$ 0,18. O último reajuste da gasolina ocorreu em 28 de julho. A Petrobras estima que o preço médio ao consumidor passará de R$ 2,70 para R$ 2,57 a cada litro vendido na bomba. Segundo a estatal , a redução “é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”.

metropoles

Em nota, Corte lembrou que possibilidade de Justiça Eleitoral pedir apoio de forças federais está prevista em lei desde 1965 – Antonio Cruz/Agência Brasil

Tema de polêmica insuflada pelo governo, a participação das Forças Armadas nas eleições de outubro ganhou novo capítulo com o Decreto 11.172/2022, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), na última sexta-feira (12), no Diário Oficial da União. O texto autoriza o emprego dos militares para “a garantia da votação e da apuração” das eleições, marcadas para 2 e 30 de outubro. Em comunicado divulgado no último sábado (13), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) explicou a medida e lembrou que a possibilidade de requisição do auxílio de forças federais está prevista na legislação desde 1965 – no caso, a Lei 4.737/1965 (Código Eleitoral).

O artigo 23 determina que cabe privativamente ao TSE “requisitar Força Federal necessária ao cumprimento da lei, de suas próprias decisões ou das decisões dos tribunais regionais que o solicitarem, e para garantir a votação e a apuração”.Em nota, a Corte citou ainda a Lei Complementar 97/1999, para mostrar que ao presidente da República cabe outra responsabilidade, de ativar órgãos operacionais “na defesa da Pátria e na garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, e na participação em operações de paz”.

O TSE afirmou ainda que, tradicionalmente, nas eleições, as Forças Armadas atuam no apoio logístico e realizam transporte de urnas eletrônicas, pessoas e materiais para locais de difícil acesso.

“Também garantem que os processos de votação e de apuração realizados pela Justiça Eleitoral ocorram dentro da normalidade. As Forças Federais ainda ajudam a manter a ordem pública em localidades em que a segurança precise de suporte extra. Esse tipo de operação é chamado de Garantia da Votação e Apuração (GVA)”, disse a Corte Eleitoral.

Continue lendo

Filiada ao Solidariedade após saída do PT, Marília Arraes lidera corrida eleitoral pernambucana 

Uma nova pesquisa eleitoral Ipespe, sob encomenda da Folha de Pernambuco e divulgada nessa segunda-feira (15), mostrou que a deputada Marília Arraes (Solidariedade) segue isolada na liderança, com 31% das intenções de voto para o governo de Pernambuco. A disputa pelo segundo lugar tem empate técnico entre quatro candidatos, já que a margem de erro adotada pelo levantamento é de 3,2 pontos percentuais. Raquel Lyra (PSDB), tem 13% das intenções de voto, enquanto Anderson Ferreira (PL) aparece com 12%, Danilo Cabral (PSB), com 11%, e Miguel Coelho (UB), com 10%.

Entre os demais candidatos, apenas Wellington Carneiro (PTB) alcançou 1%. O percentual de brancos e nulos ficou em 12%, e 10% não sabem ou não responderam à pergunta feita no questionário.

Intenções de voto para o 1º turno:

Marília Arraes (SD): 31%

Raquel Lyra (PSDB): 13%

Anderson Ferreira (PL) 12%

Danilo Cabral (PSB): 11%

Miguel Coelho (UB): 10%

Wellington Carneiro (PTB): 1%

Branco e nulo: 12%

Não sabe ou não respondeu: 10%.

A pesquisa eleitoral Ipespe/Folha foi realizada entre os dias 10 e 12 de agosto e ouviu mil eleitores pernambucanos presencialmente. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para um nível de confiança de 95.45%. Ela está registrada no TRE/PE com o protocolo PE-00637/2022 e, no TSE, com o número BR-04466/2022.

Edição: Vivian Virissimo

Uma nova pesquisa da FSB Pesquisa, sob encomenda do Banco BTG Pactual e publicada nesta segunda-feira (15), mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança da corrida eleitoral pela Presidência da República, com 45% das intenções de votos. Na sequência, aparece o presidente Jair Bolsonaro (PL), com 34%.

Em relação ao estudo da mesma empresa de pesquisa divulgado na semana passada, Lula teve crescimento de quatro pontos percentuais. Bolsonaro, por sua vez, ficou estacionado. A diferença entre os dois principais candidatos ao Palácio do Planalto, portanto, subiu de 7 para 11 pontos percentuais em 7 dias.Lula empatou, na margem de erro, com a soma de todos os outros candidatos (45% a 46%), o que poderia garantir sua vitória no primeiro turno. O resultado surpreende, pois inverte a tendência de aproximação de Bolsonaro, que vinha apresentando crescimento após o início do “Pacote de Bondades”, com o pagamento do Auxílio Brasil de R$ 600 e outros benefícios sociais.No levantamento, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) ficou em terceiro, com 8% das intenções de votos, seguido pela senadora Simone Tebet (MDB), com 2%. Os demais candidatos não pontuaram.


Intenções de voto no 1º turno da eleições presidenciais de 2022, segundo pesquisa FSB/BTG / Reprodução

Segundo turno

Em um eventual segundo turno das eleições, Lula venceria todos os outros candidatos. O ex-presidente aparece com 53%, enquanto Bolsonaro fica com 38%. Se a disputa for com Ciro Gomes, Lula tem 50% contra 29% e com Simone Tebet, Lula teria 54% contra 26% respectivamente.

O instituto ouviu 2 mil eleitores por telefone entre 12 e 14de agosto de 2022. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e o índice de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-00603/2022.

Edição: Vivian Virissimo

.brasildefato

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!