Duas coisas são certas nessa vida: morte e impostos. A terceira, porém, está a caminho: Bolsonaro arregar.

O amigão do Queiroz prometeu que iria combater a corrupção e moralizar o País. Arregou! Seu governo vive atolado em escândalos de corrupção, com bíblias e barras de ouro, e pastores roubando nossa grana. Só não é pior por conta dos sigilos centenários. Ah, como ele mesmo disse, ‘acabei com a Lava Jato’.

O devoto da cloroquina prometeu também, que iria governar sem o centrão, sem o loteamento de cargos e o famoso e hediondo ‘toma lá, dá cá’. Arregou outra vez! Sentou no colo de Arthur Lira, Ciro Nogueira, Valdemar Costa Neto, Fernando Collor e companhia. Sem falar nas emendas secretas.

Acabou? Que nada. Em 7 de setembro do ano passado, o patriarca do clã das rachadinhas e das mansões milionárias bradou, ao vivo e em cores, para todo o Brasil, contra o STF: ‘Acabou! Este presidente não vai cumprir as ordens do Sr. Alexandre de Moraes’. Menos de 24 horas depois, pedia desculpas e chamava o ministro de ‘brilhante jurista e professor’. Arregão contumaz, Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, vive arregando e tendo de enfiar o rabinho nervoso entre as pernas. Durante o auge da pandemia, afirmou que não compraria a vacina Corona Vac, da China (aquela que teria chip de rastreamento, hehe), e em seguida encomendou milhões de doses do ‘imunizante comunista’. Agora, o mais novo episódio de covardia explícita, de arrego humilhante, se deu com a TV Globo, especificamente com o apresentador William Bonner e o Jornal Nacional. Cumprindo a lei eleitoral, a emissora convidou todos os candidatos para entrevistas em seus estúdios, e o maridão da ‘Micheque’ disse que não iria – eles que venham à Brasília. Pois bem. Recebendo um sonoro ‘não’ como resposta, o valentão de araque tratou de confirmar a presença, ou seja, vai movimentar o rabinho até o Rio e sentará, bonitinho, bonitinho na cadeira de entrevistado, para ser sabatinado pelos apresentadores. Segundo o Planalto, tratava-se apenas de ‘uma preferência’, e não de uma ‘condição’. Çey!!

 Foi realizado nesta segunda-feira (1/8), pela produção do Jornal Nacional, da TV Globo, o sorteio dos candidatos para as entrevistas ao vivo na série com os concorrentes ao Planalto.
Jair Bolsonaro (PL) será o primeiro entrevistado. A participação está marcada para o dia 22 de agosto, mas o presidente ainda não aceitou o convite. Na sequência foram sorteados: André Janones (Avante), no dia 23, Ciro Gomes (PDT), no dia 24, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no dia 25, e Simone Tebet (MDB), no dia 26. As entrevistas terão duração de 40 minutos e serão conduzidas por William Bonner e Renata Vasconcellos
www.em.com.br