Recicla Net

Óticas Olhar Brasil
Lojas Surya
Supermercado Compre Bem
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

admin

Nada indica que uma derrota por diferença gigantesca esteja no radar de qualquer dos candidatos a prefeito do Recife que restaram no páreo – João Campos (PSB), bisneto de Miguel Arraes que governou Pernambuco três vezes, e Marília (PT), neta. Mas Campos, herdeiro do pai Eduardo, que governou o Estado e morreu em um acidente aéreo em 2014 quando concorria à presidência da República, foi ultrapassado pela prima nas pesquisas e 10 pontos percentuais separam os dois.
A luz vermelha acendeu para Campos. E a saída encontrada por estrategistas de sua campanha foi desqualificar Marília. Na propaganda de televisão, ela foi acusada de ser contra a Bíblia. Em panfletos apócrifos, de ser pau mandado do PT. A justiça proibiu Campos de questionar a religiosidade de Marília, católica, e que ontem ganhou o apoio de 13 igrejas evangélicas. Quanto à suposta subserviência de Marília ao PT, nada fez nem poderia fazer. É uma acusação política. Ela que se defenda. O antipetismo no Recife é forte, e nisso Campos joga sua última cartada. Acontece que ele e o PSB sempre foram aliados do PT. Estiveram juntos na campanha por Lula livre e Fernando Haddad presidente. Juntos, ainda governam Pernambuco. Do primeiro para o segundo turno, Campos não conquistou novos apoios e viu Marília crescer no eleitorado que votou nos candidatos da direita – Mendonça Filho (DEM) e a Delegada Patrícia Amorim (PODEMOS), avalizada por Bolsonaro em live no Facebook.
Esta semana, 3 pesquisas de intenção de voto darão uma ideia de como vai o humor dos recifenses. Ou Marília ampliará a vantagem sobre Campos ou assistiremos, domingo, a uma apuração dramática de votos. A primeira hipótese parece mais provável.
 (Foto: Divulgação)
A corrida pela Prefeitura do Recife está mais encorpada. O ex-prefeito da capital pernambucana, João Paulo (PCdoB) usou, neste domingo, suas redes sociais para declarar apoio à candidata Marília Arraes (PT). A decisão, segundo nota divulgada, foi tomada “por entender que a população do Recife precisa fazer sua escolha de forma livre, consciente e soberana”.  O partido de João Paulo é, atualmente, representado no Executivo Estadual -ocupado pelo PSB – pela presidente nacional do PCdoB e vice-governadora, Luciana Santos. A nota divulgada inicia o discurso da seguinte maneira: “Considero deploráveis os ataques ao PT – partido do qual participei desde sua fundação e que ajudei a construir por muitos anos. Sinto-me na obrigação de repudiar esse tipo de atitude política, que não constrói, não fortalece a disputa democrática em nosso estado e enfraquece as forças do campo progressista”. 
Confira a nota na íntegra: 
 
“NOTA PÚBLICA – Eleições no Recife
Considero deploráveis os ataques ao PT – partido do qual participei desde sua fundação e que ajudei a construir por muitos anos. Sinto-me na obrigação de repudiar esse tipo de atitude política, que não constrói, não fortalece a disputa democrática em nosso estado e enfraquece as forças do campo progressista. Respeito o PT e a sua história. Não podemos aceitar a negação da grande contribuição do PT na vida democrática do Brasil, nas conquistas sociais e dos maiores avanços na gestão pública não só no Recife e em Pernambuco, do qual fiz parte e me orgulho, como no Brasil, com os governos Lula e Dilma. 
Ao longo de 49 anos de militância sempre pautei minha vida política pela consciência de classe, defesa da democracia, por melhores condições de vida para o povo e pelo fortalecimento das forças de esquerda em nosso país. Em muitas disputas eleitorais enfrentamos o jogo pesado de práticas de campanha covardes e intolerantes, que chegavam ao eleitor em forma de matérias apócrifas, difamações e calúnias.  Hoje, estamos diante de uma conjuntura política ainda mais grave com a ascensão de Bolsonaro, onde as chamadas fakes news se transformaram em arma política de primeira linha, capazes de influir decisivamente no processo eleitoral e ameaçar a democracia. Numa época de inversão de valores, em que a verdade se torna a primeira vítima, como nas guerras, gastamos muito tempo e energia para desfazer as mentiras, que caminham agora com velocidade bem superior à dos fatos. 
Portanto, nesse momento grave da disputa, quero reafirmar os princípios que sempre defendi e declaro o apoio à coligação PT/PSOL representada na candidatura de Marilia Arraes e João Arnaldo. 
Entendo que a população do Recife escolheu levar ao segundo turno candidaturas do campo progressista, deixando claro que não quer Bolsonaro. E agora a população precisa conhecer com profundidade as propostas defendidas para fazer sua escolha de forma livre, consciente e soberana.
Pela ética na política e nas eleições!
Lute pela democracia! 
João Paulo Lima e Silva
Deputado Estadual / PCdoB – Pernambuco
Recife, 22 de novembro de 2020″. 
 (Fotos: PH Reinaux/Divulgação)
Fotos: PH Reinaux/Divulgação
A candidata a Prefeita do Recife, Marília Arraes (PT), participou de um importante ato no Pátio do Carmo, na manhã desta sexta-feira, para celebrar o Dia da Consciência Negra. Ao lado de representantes do movimento negro, Marília reforçou o seu compromisso com a luta pela igualdade racial no Recife.
“O nosso compromisso é resgatar a cidade do abandono, tirar o título de capital mais desigual do Brasil. Essa desigualdade tem cor e mostra o quanto a nossa sociedade é injusta. Enquanto não combatermos o racismo estrutural, a gente não combate a desigualdade”, disse a candidata. Segundo a assessoria de imprensa, Marília também reforçou o compromisso da sua gestão, a partir do ano que vem, com o fortalecimento da segurança. “No dia de hoje, também quero reafirmar o meu compromisso com as mulheres negras e com a juventude negra. Não podemos deixar que a violência seja protagonista”, frisou. 
 A candidata do PT também assinou uma carta compromisso entregue por representantes da comunidade da Capoeira. “São compromissos relacionados a políticas públicas que os capoeiristas precisam”, finalizou Marília.
Vereadora eleita de Curitiba, Carol Dartora é a primeira mulher negra a ocupar cargo (Foto: Joka Madruga)

VEREADORA ELEITA DE CURITIBA, CAROL DARTORA É A PRIMEIRA MULHER NEGRA A OCUPAR CARGO (FOTO: JOKA MADRUGA)

A vereança das capitais brasileiras será consideravelmente negra em 2021. Somando as cadeiras de todas as 25 capitais que elegeram suas câmaras no domingo 15, 44% serão ocupadas por pessoas negras. Quando olhamos para gênero, mulheres serão 18% de todas as vereadoras de capital do Brasil. Palmas (TO) é a cidade com maior quantidade de pessoas negras eleitas: entre as 18 cadeiras, há somente uma pessoa branca. De acordo com o IBGE, a categoria de negros inclui pretos e pardos. Em Cuiabá (MT), negros eleitos para a câmara municipal são 76%. Mulheres, entretanto, são apenas duas entre todos os eleitos. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral.

Na outra ponta, a capital com a câmara municipal mais branca do Brasil será Florianópolis. Todas as 23 cadeiras foram ocupadas por pessoas brancas. Em Recife (PE), 28% dos vereadores eleitos são negros, e a vereadora mais votada foi Dani Portela (PSOL), com cerca de 14 mil votos. No Sul, em Curitiba (PR), apesar de ser uma das capitais com câmaras mais brancas, haverá a primeira vereadora negra, Carol Dartora (PSOL). Ela foi a terceira mais votada na cidade, com mais de 8.800 votos. A capital paulista teve também uma mulher negra com votação expressiva: Erika Hilton. (PSOL). Negra, trans e defensora dos direitos da população LGBT+, ela acumulou mais de 50.500 votos e foi a mais votada. Junto com Érika, haverá mais nove vereadores negros, que somam 18% do total dos parlamentares. Ainda no Sudeste, o Rio de Janeiro também teve uma mulher negra entre os mais votados. Tainá de Paula (PT) recebeu 24.881 votos e foi a segunda mulher mais votada na capital fluminense. Junto com ela, haverá outras três mulheres negras.

Gênero nas capitais

Continue lendo

Foto: Divulgação

A Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura enviou ao Palácio do Planalto uma carta em que cobra maior controle sobre o comércio de madeira. Segundo o grupo, formado por cerca de de 250 representantes da sociedade civil, do agronegócio, da academia e do setor financeiro, o governo federal é o principal culpado pelo comércio irregular. “Estudos recentes mostram que mais de 90% do desmatamento no país é realizado ilegalmente e a exploração florestal possui índices parecidos. Além do impacto ambiental e do prejuízo fiscal, a ilegalidade impune gera concorrência desleal para aqueles que operam dentro da lei”, afirma a coalizão no texto. “O maior obstáculo a esse modelo é, justamente, a insegurança jurídica causada pela falta de fiscalização e comando e controle pelo Estado”, prossegue.

Na última terça-feira 17, o presidente Jair Bolsonaro aproveitou uma reunião dos Brics para prometer a divulgação de uma lista de países que compram madeira ilegal do Brasil. “Revelaremos nos próximos dias o nome dos países que importam essa madeira ilegal nossa através da imensidão que é a região amazônica, porque daí, sim, estaremos mostrando que esses países, alguns deles que muito nos criticam, em parte têm responsabilidade nessa questão”, disse Bolsonaro. “O Brasil dispõe de conhecimento, informações e experiência suficientes para eliminar imediatamente a ilegalidade de sua produção e ir além. Mas isso só será possível quando todos os setores, públicos e privados, integrarem esforços, cooperarem e assumirem sua responsabilidade neste desafio”, diz ainda a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura. Conforme o grupo, “nenhuma parte das cadeias de produção, dentro e fora do país, pode se declarar livre do problema da ilegalidade, seja ela uma empresa, comércio, consumidor e, obviamente, o governo. Se, juntas, essas partes apostarem em uma solução e atuação conjunta, todos ganham. Mas basta um desses elos não cumprir com seu papel que todos perdem”.

Mourão leu a carta

Continue lendo

O ato reuniu aproximadamente trinta pessoas. – Foto: Foto de Familiares

Nesta sexta-feira (20), em alusão ao Dia da Consciência Negra, foi realizada uma manifestação de familiares e amigos das pessoas presas nos cativeiros do sistema prisional cearense, em frente a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), em Fortaleza. De acordo com Maria Lima, que estava participando do ato, organizado pela Frente Estadual pelo Desencarceramento, houve ação truculenta da polícia e três manifestantes foram detidos durante a ação.

Aproximadamente 30 pessoas estavam seguindo a manifestação. “Era uma manifestação artística. Tinham faixas, os Tambores de Safo estavam lá batucando, e aí o ato ia ter uma encenação contra a ação de tortura dentro dos presídios. Estava tudo tranquilo, a gente estava tocando, colocando as faixas. A gente ia para frente da SAP e aí eles determinaram um limite para não avançar. A gente nem avançou, ficamos até o limite, aí eles começaram a mandar a gente recuar e a gente não recuou e aí eles tacaram spray de pimenta, bala de borracha pra cima, um dos meninos correu para não ser pego e foi derrubado no chão, vários policiais em cima dele”, disse Maria. Ela relatou ainda que a ação da polícia foi truculenta. “Tinham crianças no ato, as mães estavam com seus filhos, tinham senhoras… Eles foram truculentos. Em nenhum momento sequer eles hesitaram. E aí detiveram três militantes negros que estavam mais a frente, falando no megafone”.

SAP

Continue lendo

Os supercontágios: combustível da pandemia?

Pedestres caminham com máscara por rua movimentada no centro de Santiago, no Chile – AFP

Cada vez mais especialistas suspeitam de que os eventos que levam a um grande número de contágios – seja nos lugares de culto, cruzeiro, ou reuniões familiares – são um dos principais motores da pandemia da covid-19. Esse fenômeno é caracterizado pela transmissão do vírus para “10, 20, 50 pessoas e até mais”, enquanto, na maioria das vezes, a cadeia de contágio tende a ser interrompida rapidamente, explica Benjamin Althouse, pesquisador do Institute of Disease Modeling, da University of Washington. Não se descarta, inclusive, que 90% dos casos de covid-19 venham de apenas 10% das pessoas infectadas, estima. “É como jogar fósforo em um pedaço de lenha. No primeiro não acontece nada. No segundo também não, mas, de repente, no terceiro, o fogo pega, e tudo arde”, compara o especialista. “Os supercontágios são uma marca registrada dos coronavírus”, disse uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, no Twitter, no final de outubro. Nos últimos meses, vários exemplos de supercontágios ocorreram em todo mundo.

– A “Paciente 31” –

Em fevereiro, uma sul-coreana de 61 anos, identificado como “Paciente 31”, esteve por trás de uma onda de infecções dentro da Igreja de Jesus Shincheonji, um movimento religioso considerado por alguns como uma seita. Ela foi até comparada a Mary Mallon, também conhecida como “Typhoid Mary”, uma cozinheira que entrou para a história da medicina no início do século 20 por ser a primeira portadora saudável de febre tifoide nos Estados Unidos e por ter transmitido a doença a dezenas de pessoas. Com mais de 5.000 casos relacionados, a Igreja de Jesus Shincheonji se tornou o principal vetor de disseminação do Corona vírus na Coreia do Sul. Já nos EUA, um congresso anual organizado no final de fevereiro pela empresa farmacêutica norte-americana Biogen é suspeito de causar cerca de 20.000 casos na região de Boston. Além desses exemplos surpreendentes, um estudo norte-americano publicado em setembro na revista Science concluiu que o “supercontágio predomina” na transmissão do SARS-CoV-2.

Os pesquisadores analisaram dados dos primeiros quatro meses da epidemia nos estados indianos de Tamil Nadu e Andra Pradesh. Sua conclusão: 8% dos infectados estavam por trás de 60% dos novos casos, enquanto 71% dos infectados não haviam transmitido o vírus a nenhum de seus contatos. Desde o início da pandemia, os especialistas se concentraram em um indicador em particular: a taxa de reprodução, chamada R0, que determina o número médio de pessoas infectadas por um indivíduo. Mas isolar esse critério “não é suficiente para obter uma imagem completa” da transmissão, adverte Benjamin Althouse. Assim, influenza, Ebola e covid-19 têm um R0 entre 2 e 3. Mas as pessoas que sofrem da primeira têm uma tendência uniforme de infecção, enquanto nos outros dois casos a transmissão é mais desigual: alguns não infectam, ou infectam muito pouco, enquanto outros infectam dezenas de pessoas. Mas o que determina esse tipo de supercontágio?

– O papel da biologia –

Continue lendo

Atlas da Violência revela que taxas de morte entre pessoas dessas duas raças cresceram nos últimos anos

morte de João Alberto Silveira Freitas,de 40 anos, espancado e morto em um supermercado Carrefour de Porto Alegre, está inserida em um contexto em que a população negra é a principal vítima de homicídios no País. Os dois homens flagrados em vídeos durante o espancamento estão presos e devem responder por homicídio culposo. Segundo o Atlas da Violência 2020, as taxas de morte da população negra apresenta crescimento nacional nos últimos anos. Em 2018, o último que tem os dados compilados no documento, 75,7% das vítimas de homicídios são pretas e pardas. Ainda segundo o atlas, entre 2008 e 2018, as taxas de homicídio apresentaram um aumento de 11,5% para os negros, enquanto para os não negros houve uma diminuição de 12,9%. Além disso, uma pessoa negra tem mais chances de ser morta do que um não negro em todos os Estados brasileiros, com exceção do Paraná.

75% das vítimas de homicídios no Brasil são pretas e pardas
75% das vítimas de homicídios no Brasil são pretas e pardas

Foto: Roberto Casimiro / Estadão Conteúdo

“Esse caso, na véspera do Dia da Consciência Negra, uma data tão importante de luta e toda a população negra, demonstra algo que está encravado na história brasileira”, aponta Amanda Pimentel, pesquisadora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Como ela explica, historicamente, a violência e o racismo sempre estiveram muito próximos na história do País e que, nesse cenário, a população negra e pobre continua sendo a principal vítima de ações de forças de segurança, seja privadas ou públicas. “Os dados mostram que não são casos isolados”, comenta. Para a pesquisadora, se a ação for individualizada para a conduta dos agressores, sem haver uma discussão ampla sobre a preparação dos profissionais que trabalham na área de segurança, esse tipo de situação continuará a se repetir frequentemente. Isso passa, por exemplo, por estereótipos racistas que interpretam como suspeitas a partir da cor da pele, de roupas e do território em que vive. “Todas essas características estigmatizam apenas uma parcela da população, em geral negra e pobre.” A manda ainda destaca que o uso excessivo da força diante de situações que não demandam essa reação são comuns no País, tanto na polícia quanto na segurança privada – a qual, por vezes, é exercida também por policiais, que, pela precarização da função, procuram outra fonte de renda. “Existe uma desproporcionalidade muito grande entre as forças que se aplicam diante de uma situação concreta que não precisaria daquela reação.” A Anistia Internacional classificou como “inadmissível” a atuação violenta dos agentes. “Mais um corpo negro tombou. João Alberto Silveira Freitas foi espancado até a morte nas dependências de uma loja do Carrefour, em Passo D’Areia, Porto Alegre, e é mais uma vítima do racismo estrutural no país.”

Em nota divulgada no começo da noite desta sexta-feira, 20 de novembro a família de Vaninho de Danda comunicou o falecimento do líder político nas primeiras horas de hoje. A família Martins confirmou que seu corpo está sendo aguardado na Vila do Tigre, de onde seguirá em carreata até a sede da cidade, para a quadra de esportes da Escola José Paulino de Siqueira, onde será velado.
O sepultamento do corpo de Vaninho de Danda está previsto para às 10 horas da manhã deste sábado (21) no cemitério São João Batista (que leva o nome do seu pai). Na nota, a família Martins pede a quem for visitar o corpo do prefeito, que usem máscaras faciais para ter acesso ao local, que será controlado pelas autoridades sanitárias.
Uma noticia extra oficial, que no laudo de óbito de Vaninho, não consta causa morte pelo Covid-19, mas que o vírus foi um sério agravante para sua morte, mesmo com sua recuperação para o Novo Corona vírus, daí, o vilória teria sido liberado pelas vigilâncias em saúde.
Uma trajetória politica do inesquecível  Vanin de Danda o qual não resiste a covid 19 e faleceu nesta madrugada de 20/11
                       Vanin e o pai Danda Martins e amigos
   Ex- presidente da Câmara Municipal na época
Vanhin e o dr. Edsom  Moura, neste momento o mesmo já estava articulando para disputar o poder executivo
Vanin já agindo como prefeito no distrito do Tigre
O prefeito no programa Mãe coruja participando de uma solenidade
O prefeito de Santa Terezinha PE, Geovane Martins faleceu nesta madrugada (02/11), no hospital Alfa de Recife PE. Após lutar no leito de uma UTI durante dias. O mesmo tem 51 anos, filho do ex prefeito Danda Martins, que foi uma relevante  liderança política neste município.
      VANIN seguiu o legado do pai. Foi Vereador por vários mandatos e seus principais focos foram trabalhar na área da Saúde e Educação. Desde tempos remotos como vereador fez muito pela saúde de muitos do município, sempre socorrendo vidas, transportando pacientes e conseguindo vagas em procedimentos da saúde.
Nosso blog se solidariza com a família neste momento de dor. Desejando que o Senhor Jesus na sua infinita misericórdia console e fortaleça o coração da sua mãe, esposa, filhos e demais familiares e amigos. “Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia” Salmo 46:1.
       
        O ex- deputado José Marco de Lima.
Encaminho nota de pesar de Zé Marcos pela morte de Vanin de Danda.
    Neste momento de perda, venho externar condolências aos familiares do meu amigo Geovani Martins. Vanin de Danda deixou marcada sua trajetória pelo grande trabalho desenvolvido em Santa Terezinha, lugar que tanto amava. Que o Criador o receba em sua nova morada e ampare familiares e amigos dando a força necessária neste momento de tanta dor.
                                                                                        José Marcos de Lima
     
Evangelista Audeir Lopes
     A IEADPE de Santa Terezinha PE, comovida com o falecimento do Prefeito Geovane Martins, vem através deste blog, prestar as condolências aos familiares do mesmo. E que Deus em sua infinita misericórdia console os corações dos familiares e amigos. 
     Deixamos em nome do Evangelista Audeir Lopes e os membros da referida Igreja um versículo da Palavra de Deus para todos que sofrem com a perca do ente querido Geovane Martins;
“Elevo os meus olhos para os montes; de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os Céus e a Terra”. Salmos 121: 1,2.

Infecções foram identificadas pelo teste RT-PCR em colégios de 15 municípios paulistas; segundo secretário, não há transmissão nas unidades

Vinte cinco alunos e 26 profissionais de ensino da rede estadual paulista foram infectados pela covid-19 desde o dia 15 de outubro, uma semana depois que as escolas tiveram aval para voltar a dar aulas regulares em boa parte das cidades paulistas. Os exames realizados, do tipo RT-PCR, detectam a infecção ativa no organismo e, portanto, captam o momento em que a pessoa infectada pode transmitir o vírus aos demais.

O inquérito epidemiológico está sendo realizado para mapear a incidência da doença na comunidade escolar. Os testes positivos, segundo a Secretaria Estadual da Saúde, foram identificados em escolas de 15 municípios paulistas. A pasta não informou quais seriam esses municípios nem os nomes das unidades que tiveram casos confirmados da doença. O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, disse nesta quarta-feira, 18, que não há registro de transmissão da covid-19 nas escolas estaduais. Segundo a Secretaria da Saúde, “não houve necessidade de fechamento de nenhuma unidade”. A pasta, porém, não explicou se foi necessário fechar turmas que tiveram contato com os estudantes ou com os professores infectados. “Estamos acompanhando tudo, estamos fazendo as testagens com a Secretaria de Saúde, não temos nenhum caso de transmissão dentro da escola. Tivemos casos, sim, dentro da nossa testagem que pega inclusive alunos que não estão frequentando a escola. São 26 casos dentro dos milhares (de testes) que já fizemos”, disse Rossieli nesta quarta-feira, durante a inauguração de um centro educacional em Perdizes, na capital paulista.

Ao falar sobre escolas particulares, que também registraram infecções, ele reforçou os cuidados necessários fora das unidades. “As pessoas parece que esqueceram que estamos em um momento de pandemia”, disse. “Uma coisa é abrir a escola, ter o aluno com segurança dentro da escola, e outra coisa é organizar festas no contraturno onde se esquece de novo a pandemia. Precisa separar isso para não trazer uma culpa que não é da escola”, completou.

Em todo o Estado, 1,4 mil escolas já retomaram as atividades – 500 delas na capital. No total, segundo a Secretaria Estadual de Educação, são atendidos 400 mil alunos. “Todas as retomadas de atividades são sempre pautadas pelas medidas de segurança em saúde, assim como nos protocolos sanitários, com o objetivo de priorizar os alunos que mais precisam de apoio, inclusive no aspecto socioemocional”, informou a pasta.

Entenda as datas de reabertura das escolas

Continue lendo

Hariany Almeida (Foto: Divulgação/ Ludmila Spíndola)
Hariany Almeida (Foto: Divulgação/ Ludmila Spíndola)

Recentemente, Hari realizou um sonho: fazer parte da semana de moda mais importante do Brasil, a São Paulo Fashion Week. Em conversa com Quem, a ex-sister revelou a paixão pelo mundo fashion e como foi participar do evento especialmente virtual este ano, por conta da pandemia do coronavírus. “Eu confesso que nunca sequer imaginei. Uns dois anos atrás, eu juntava moedas para ver os desfiles do SPFW. Lembro disso como se fosse ontem, então ser convidada é uma honra incrível para mim. É surreal poder participar de algo que eu simplesmente amava. Mais do que nunca, tenho certeza que é preciso acreditar nos seus sonhos e trabalhar para alcançá-los”, celebra.

revistaquem

Após jejum de 16 horas, sertaneja mostrou prato saudável e defendeu: “Se não mostrasse que consigo, seria irresponsável”

Após jejum de 16 horas, sertaneja mostrou prato saudável e defendeu:
Marília Mendonça revela detalhes de dieta que a fez perder 20kg

Marília Mendonça tem levado bem a sério a sua dieta low carb — que já lhe rendeu 20kg a menos.

Seguir passo a passo da dieta, no entanto, não é tudo. Segundo a sertaneja, parte importante da reeducação alimentar é visar autoconhecimento e buscar controle sobre as suas próprias escolhas. Em seu perfil no Instagram, ela contou que o processo envolve uma mudança de paradigma. “Quebrando jejum de 16 horas com comida de verdade. Aprender a se alimentar é algo bem complicado pra quem tem um histórico como o meu. Tem que ser curioso, tem que procurar saber, tem que entender se é compulsão ou fome, tem que entender que não é mais criança… isso tudo, sem contar a desinformação, que é o mal do século”, contou ela, que diz ter sido bem assessorada no processo: “Tenho aprendido cada dia mais sobre o jejum, sobre alimentação e, principalmente, sentido meu corpo e o meu bem-estar. Existem coisas que são pessoais e, doa a quem doer, a gente tem que aprender. Se eu não procurasse, a informação jamais cairia de paraquedas no meu colo.” A cantora também disse que procura trocar informações com os fãs acerca da alimentação saudável“[…] sei que a grande maioria tem interesse e se sente inspirada. Nada que eu disser substitui acompanhamento médico, mas muito do que eu disser vai te mostrar que a menina que tomava leite com achocolatado, comia pão toda manhã e era sedentária, tem conseguido, com constância, passo a passo, alcançar suas metas e objetivos.” “Se eu não te mostrasse que se eu consigo, você consegue… aí sim, estaria sendo irresponsável!”, concluiu.

contigo

Arte de rua em São Paulo faz alusão à pandemia do novo coronavírus. – Nelson Almeida/ AFP

A média móvel de mortes por causa da covid-19 no Brasil chegou a 584 nesta quarta-feira (18), uma semana depois de ter atingido o menor patamar registrado desde abril. Os dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) indicam que o número voltou a crescer sem trégua desde o dia 11 de novembro. Na ocasião a desaceleração fez a média chegar a 323, resultado menos expressivo dos últimos 6 meses.  As informações do Conass também indicam alta no número de contágios. Em 6 de novembro o resultado estava um pouco acima dos 16,3 mil. Pouco mais de vinte dias depois, a média móvel de contaminados pela covid alcançou 28.313. Nesta quarta-feira (18), o conselho confirmou 34.091 novas infecções pelo coronavírus. O total de pessoas que pegaram a doença em território nacional chegou a 5.945.849. O novo coronavírus já causou a morte de 167.455 pacientes no Brasil. Em 24 horas, foram 756 óbitos.

Estados e municípios em alerta

As sucessivas altas nos dados da covid-19 no país são traduzidos no cenário observado em diversas cidades e unidades da federação. Na capital do Rio de Janeiro, por exemplo, a ocupação de unidades de terapia intensiva (UTIs) chegou a 97% nesta semana. A Secretaria de Saúde enviou um comunicado às unidades de atenção primária com um alerta. No texto, o órgão chama atenção para o “expressivo aumento no número de atendimentos de síndrome gripal, casos confirmados e internações por covid-19 nas últimas semanas”. Há também a recomendação de reativação de alas para casos dessa natureza e possível adiamento de atendimentos de pacientes com doenças crônicas.  Em Santa Catarina foi registrado o maior número de confirmações diárias da doença na terça-feira (17). Foram mais de 5,1 mil novos pacientes. O total de casos ativos da covid-19 na região também é o mais expressivo já registrado. Os infectados somaram 19.164. No Mato Grosso do Sul, o governo já admite que os números podem alcançar patamares superiores aos de julho e agosto. A gestão estadual do Amazonas abriu mais de 40 leitos de UTI nas últimas semanas e estuda a possibilidade de instalação de hospitais de campanha. No Rio Grande do Norte, a ocupação de leitos hospitalares aumentou mais de 12% na rede privada, em um período de sete dias. Mais de metade dos internado apresentam sintomas graves Em Belo Horizonte, a taxa de transmissibilidade (Rt) do coronavírus apresenta crescimento diário desde a sexta-feira (9). Nesta terça-feira (17), o índice alcançou 1,13, resultado mais expressivo desde julho. Isso significa que a propagação do coronavírus na capital mineira está fora de controle. Cada 100 infectados têm potencial de contaminar outras 113 pessoas, relação que segue crescendo a cada novo grupo de contaminados. Situação semelhante ocorre na Paraíba, que tem Rt ainda superior. No estado a taxa chegou a 1,25, bem acima do índice nacional de 1,17. Em Pernambuco, a média móvel de casos cresceu mais de 80% em duas semanas. 

No Espírito Santo, o governo estadual divulgou diversos alertas sobre o avanço mais acelerado de casos, internações e óbitos. O secretário de Saúde, Nésio Fernandes, usou as redes sociais para informar que o surto em novembro terá proporções maiores do que as registradas no primeiro pico da doença. Segundo ele, o crescimento foi notado a partir da segunda metade de outubro, primeiro nas enfermarias e agora nas UTIs.

Saiba o que é o novo coronavírus

Continue lendo

Os valores serão pagos até 2037 para compensar perdas de arrecadação decorrentes da legislação que isentou produtos da cobrança de ICMS

Senado aprovou nesta quarta-feira, 18, o projeto de lei que garante a transferência, por parte da União, de 62 milhões de reais aos estados e municípios nos próximos 17 anos, para compensar perdas de arrecadação decorrentes da Lei Kandir. A legislação, que entrou em vigor em 1996, isentou de cobrança de ICMS produtos destinados a exportação, como soja, milho, algodão, carnes e minérios.A matéria ainda precisa ser aprovada pela Câmara para que os entes prejudicados pela medida sejam ressarcidos. Os estados e municípios, representados pelo Fórum Nacional de Governadores, conseguiram entrar em um acordo com a União, homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em maio, para receber os valores. O Projeto de Lei Complementar (PLP) 133/2020, que regulamenta esse acordo, foi aprovado por unanimidade no Senado, por 70 votos a zero. 

Dos 62 bilhões de reais, 58 milhões serão distribuídos entre 2020 e 2037. Até 2030, serão repassados 4 bilhões de reais por ano. A partir de 2031, os valores vão decrescendo, a cada ano, menos meio bilhão. Em 2031, os entes receberão 3,5 bilhões; em 2032, 3 bilhões; em 2033, 2,5 bilhões; e assim por diante, até chegar aos últimos 500 milhões de reais em 2037. Pelo projeto, 75% do valor devido ao estado será entregue ao próprio ente e 25% aos municípios.Os 4 bilhões de reais restantes serão pagos com dinheiro dos leilões de petróleo dos blocos de Atapu e Sépia, na Bacia dos Santos. Esse valor, portanto, não tem data definida para ser transferido. A divisão, nesse caso, será na mesma proporção: 75% para os estados e 25% para os municípios. Outros 3,6 bilhões de reais ainda podem ser acrescentados à compensação, se a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo, em tramitação no Congresso, for aprovada.

exame

O Ibope divulgou nesta quarta-feira (18) o resultado da primeira pesquisa de intenções de voto para  o segundo turno no Recife.

Os resultados são os seguintes:

Marília Arraes (PT): 45%

João Campos (PSB): 39%

Em branco/nulo: 15%

Não sabe/não respondeu: 1%

Apesar de Marília estar numericamente à frente da disputa, ela e João Campos estão tecnicamente empatados, no limite da margem de erro, que é de três pontos para mais ou para menos.

Votos válidos

Nos votos válidos, onde são excluídos votos brancos, nulos e os eleitores que se declaram indecisos, os resultados são:

Marília Arraes (PT): 53%

João Campos (PSB): 47%

Respostas espontâneas

A pesquisa apontou ainda as intenções de voto espontâneas, em que os entrevistados respondem em quem pretendem votar, sem que sejam apresentados os nomes dos candidatos.

Marília Arraes (PT): 41%

João Campos (PSB): 37%

Outros: 1%

Branco ou nulo: 16%

Não sabem ou preferem não opinar: 5%

A pesquisa no Recife foi encomendada pela TV Globo e Jornal do Commercio e tem três pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 1.001 eleitores do Recife entre 16 e 18 de novembro. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de três pontos, para mais ou para menos.

congressoemfoco

Documentos mostram que uma ação do governo federal facilitou a exportação de madeira extraída ilegalmente.

Na manhã desta terça-feira, durante uma reunião do Brics (grupo de países que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que divulgará uma lista de países que compram madeira ilegalmente extraída das florestas brasileiras, mas criticam o país em razão do desmatamento. Greenpeace Brasil, Instituto Socioambiental e Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente entraram na Justiça em junho contra uma decisão tomada pelo presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bim, que flexibilizou normas para a exportação de madeira brasileira. A decisão foi tomada depois de um pedido das madeireiras. A ação das entidades ambientalistas foi divulgada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. O Jornal Nacional também teve acesso. Em fevereiro, madeireiras do Pará pediram ao Ibama para mudar uma regra que existia há nove anos. As empresas queriam vender madeira para o exterior apresentando apenas o documento de origem florestal (DOF), feito pelas próprias empresas e que originalmente só serve para permitir o transporte da mercadoria até o porto.

Segundo os ambientalistas, em março, Eduardo Bin contrariou laudos técnicos da Diretoria de Uso Sustentável da Biodiversidade e florestas do Ibama e fez exatamente o que os madeireiros solicitaram: suspendeu — por meio de um despacho — os efeitos de uma instrução normativa, argumentando que o dispositivo não se aplicava mais por causa do Código Florestal. Para convencer o presidente do Ibama a flexibilizar as regras de exportação, madeireiros do Pará alegaram que estavam deixando de fazer vendas porque compradores internacionais exigiam a autorização de exportação emitida pelo instituto, uma garantia de que a madeira não foi retirada de forma ilegal das florestas brasileiras.

Bolsonaro promete divulgar lista de países que criticam o Brasil pelo desmatamento

Bolsonaro promete divulgar lista de países que criticam o

Brasil pelo desmatamento

Na ação, as três entidades afirmam que o Ibama permitiu a extinção do mecanismo de fiscalização ambiental existente até então, relativo ao controle da exportação de cargas de madeira retirada das florestas do país para que fosse estabelecida uma nova dinâmica de fiscalização, a ser realizada quando a madeira já não estaria mais em solo brasileiro. Na prática, as entidades sustentam que o Ibama deu aos madeireiros um cheque em branco.

Nesta terça-feira (17), o presidente do Ibama reforçou a decisão de suspender a instrução normativa e defendeu que a fiscalização coíbe a exportação ilegal de madeira.

“A fiscalização amostral era regra anterior e continua sendo regra agora. Nada mudou. Não existe uma diminuição do esforço de fiscalização. Ao contrário, como eu digo, hoje, uma ou duas vezes por semana, a Diretoria de Biodiversidade do Ibama aqui na sede manda os relatórios das contas para possibilitar uma fiscalização com inteligência”, declarou. O porta-voz do Greenpeace afirmou que o governo Bolsonaro facilitou a exportação ilegal de madeira.”O governo mais uma vez tenta apontar o dedo e a culpa para outras pessoas, outras organizações ou até mesmo outros países. Se nós fizéssemos o nosso dever de casa, coibindo a extração ilegal de madeira, tivéssemos um sistema de licenciamento e controle do setor florestal unificado e transparente e efetivo, nós não teríamos nem exportação de madeira ilegal,não teríamos nem como exportar madeira ilegal”, afirmou Rômulo Batista, porta-voz da campanha de Amazônia do Greenpeace.

O Palácio do Planalto não deu resposta ao pedido de esclarecimentos sobre a decisão do Ibama.

O Presidente da Câmara Municipal de Santa Terezinha, Doutor Júnior, convocou Sessão Extraordinária para amanhã, quarta, dia 18, às 08h na Câmara Municipal. Será apreciado o Requerimento nº. 005/2020, que trata de licença remunerada do prefeito Geovane Martins, o Vanin de Danda, por motivo de tratamento de saúde. Vanin contraiu Covid-19 e teve muitas complicações. A licença vai até o dia 2 de dezembro. Com isso, será empossado o vice-prefeito José Adarivan, com vigência até o dia 2, podendo ser prorrogada “caso não se observe evolução clínica do peticionário até esta data”. O atual prefeito não teve êxito eleitoral e foi derrotado pelo ex-gestor Delson Lustosa, do Podemos. Lustosa teve 57,23% dos votos válidos, um total de 3.562. Vanin teve com 38,93%, ou 2.423 votos.

Nessa hora passa um filme… de todos os momentos vividos nesses 6 anos. De cada renúncia, de cada choro e das inúmeras alegrias. Um turbilhão de sentimentos, difíceis de expressar em palavras. O coração tá transbordando de felicidade! Só agradecer.

Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Clínica Climed / Plano Assistencial

Clínica Climed.

Av: Vereador Horácio José de s/n de frente o Banco do Brasil.

Contato (87) 9.9161-1779

Santa Terezinha PE

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros