Lojas Surya
Supermercado Compre Bem
Judivan Contábil
Natália Calçados

 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Educação

      A Escola de Referência em Ensino Médio Santa Terezinha PE, estará realizando grande evento neste dia 24/10/21, a partir das 10 hs da manhã, no Ginásio de esportes da referida escola.
     A VIII Copa pernambucana de bandas e fanfarra, pela primeira vez estará sendo realizada nesta cidade de Santa Terezinha PE. Com 72 anos de existência, a instituição de ensino realizará o maior evento cultural, iniciando com uma alvorada no mesmo dia, com a Orquestra Sinfônica da cidade de Recife PE.
      Estarão fazendo parte do evento as bandas das seguintes cidades: A relação acima se encontra as  25 cidades incluindo Santa Terezinha.
A partir da próxima segunda-feira, 18, as escolas estaduais, municipais e privadas de São Paulo deverão retomar as aulas presenciais obrigatoriamente.

Na última quarta-feira, 13, o governador do Estado de São PauloJoão Doria (PSDB), anunciou a retomada obrigatória das aulas presenciais nas redes estadual, municipal e privada de ensino em todo o Estado a partir da próxima segunda-feira, 18 de outubro. Segundo a secretaria de Educação, a medida foi tomada com base na evolução da situação do ensino durante a pandemia da Covid-19 e a partir de dados, como a imunização completa de 97% dos profissionais da área. Apesar desse primeiro número, 90% dos adolescentes de 12 a 17 estão com o esquema vacinal incompleto, com apenas a primeira dose. De acordo com o governador, a retomada será feita de maneira segura, seguindo, até o final de outubro, os protocolos sanitários de distanciamento de um metro entre as pessoas, uso obrigatório de máscara, álcool em gel, revezamento de presença em sala. A partir do dia 3 de novembro, o distanciamento não será mais mantido e 100% dos alunos deverão retornar ao ensino presencial. Diante da situação, professores relatam insegurança e medo da nova situação. “O que a gente conversa nas reuniões de professores é que é essencial [o retorno às aulas presenciais], mas é equivocado querer voltar todo o mundo para a sala de aula sem antes ter vacinado toda a população, sem vacinar os adolescentes. Na volta que tivemos no primeiro semestre, morreram professores que poderiam estar vivos, hoje, se tivéssemos esperado a vacinação. Agora, será um risco desnecessário novamente. O pensamento é que ‘morrem poucas crianças’, mas uma pode ser o seu filho, ‘morreram poucos professores’, mas pode ser eu. A gente deveria esperar terminar a campanha de vacinação, vacinar a juventude toda e retornar somente no ano que vem, com segurança”, opina Alessandro Moura, que é professor de história do ensino fundamental em uma escola da rede estadual no Brás, no centro da capital paulista. Ele ressalta que as escolas têm oferecido estrutura, como álcool em gel e a possibilidade de manter janelas e portas abertas, mas alerta para a impossibilidade de manter um ambiente seguro sem que haja distanciamento e revezamento de presença, ainda mais diante das dificuldades financeiras dos estudantes. “Vejo o aluno com máscara larga, caindo no rosto, porque está usando a mesma há dias. E quanto mais pobres, mais difícil. A questão é que, com a volta de todo mundo, se cria um foco desnecessário”, afirma o professor.

infectologista e professor da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Eduardo Medeiros também concorda que o momento é propício para o retorno, mas considera que é importante ser transparente na comunicação com todos os envolvidos, profissionais de educação, estudantes, familiares, deixando claro os riscos ainda existentes e orientando bem a todos, para que a segurança possa ser mantida com a melhor qualidade possível. “É um desafio, realmente, mas estamos em um cenário epidemiológico favorável. Claro que sempre há riscos, que tem preocupação, mas a gente tem que retomar essas atividades assim que o momento epidemiológico permitir. E estamos num momento adequado. Claro, tem de haver regras estabelecidas: manter as salas de aula bem ventiladas, janelas e preferencialmente portas abertas; o uso de máscaras; organização de horários para evitar aglomeração. Sobre as crianças pequenas em creches, que não podem usar máscaras, principalmente os adultos devem manter a proteção. É preciso que a gente seja muito transparente. As mães precisam trabalhar e estão deixando as crianças em situações de maior risco. Numa creche credenciada da prefeitura ou do Estado essa criança vai estar mais segura”, afirma Medeiros.

jovempan

                                                                            

Confira dicas e ideias de homenagens para o Dia do Professor na sua escola.

O Dia do Professor é sempre lembrado com carinho, uma vez que ele é o profissional responsável por compartilhar conhecimento, guiar e caminhar ao lado dos futuros médicos, dentistas, biólogos, físicos, advogados e professores do nosso país.

Desde 1947, o Brasil celebra no dia 15 de outubro o dia do Professor. A data é uma forma de ressaltar a importância dessa profissão para o desenvolvimento do país. Portanto, a escola que homenageia seus professores mostra que valoriza os profissionais e reconhece seus esforços diários para transformar crianças e jovens em cidadãos críticos e atuantes na sociedade. O resultado desse reconhecimento é a existência de colaboradores mais motivados e felizes com a instituição em que trabalham.

Considere tudo isso e não deixe faltar no calendário escolar uma bela homenagem aos seus professores e à sua relevância para a educação. Há diversas maneiras de tornar essa comemoração inesquecível. Entenda a seguir por que celebrar a data e confira algumas ideias.

Valorize a atuação do professor em todas as etapas da vida

Dos primeiros anos de vida, na educação infantil, aos mais elevados níveis de formação acadêmica, na graduação e pós-graduação, a contribuição do professor se dá não somente no conhecimento teórico, estruturado pelo sistema educacional, mas também em diferentes aspectos da vida do aluno.

Ao lecionar e conviver com a turma, o professor compartilha valores e promove a autoestima de cada estudante ao reconhecer seus potenciais e explorá-los durante o ensino. Além disso, entende as fraquezas e trabalha em cima delas para ampliar o conhecimento e estimular a superação.

Para a criança, além de seus familiares, o professor é uma das primeiras referências.

No dia a dia escolar, é o professor quem cultiva o olhar ético e as atitudes respeitosas para com os colegas de sala e demais colaboradores da escola, mediando situações e promovendo os mecanismos necessários para que a criança cresça com consciência e respeito a todos os que vivem a seu redor.

Promova um momento com professores e alunos

O Dia do Professor pode ser cheio de emoção e ainda mais especial se contar com a participação dos alunos. Por isso, busque envolver os estudantes desde o início para preparar a homenagem que os seus mestres merecem.

Com eles, uma simples ação pode tornar qualquer ato memorável. Veja como os coordenadores do colégio podem se organizar para mostrar aos professores o quanto são fundamentais, por meio de alguns exemplos:

Celebrado na história do Brasil há mais de 70 anos, o Dia do Professor é uma ocasião ideal para retribuir e homenagear esse profissional que trabalha, todos os dias, para formar novas gerações aptas a aprender e a melhorar o mundo em que vivem.

Neste ano, o BDE beneficiará 876 escolas e mais de 32 mil servidores. Paulo Câmara também anunciou concurso público para 3,5 mil novas vagas na educação e lançou programa para reduzir a evasão escolar

Com o objetivo de fortalecer a educação em Pernambuco, o governador Paulo Câmara fez uma série de anúncios nesta quarta-feira (13.10), em solenidade no Palácio do Campo das Princesas. Entre as ações estão o pagamento do Bônus de Desempenho Educacional (BDE) 2021, que visa premiar servidores lotados e em exercício nas unidades escolares e nas 16 Gerências Regionais de Educação (GREs) por desempenho no processo educacional e cumprimento de metas e condições estabelecidas. Neste ano, o valor do BDE é superior a R$ 71,5 milhões, contemplando 876 escolas da rede estadual e impactando mais de 32 mil servidores.

O montante é o maior já pago em qualquer edição do BDE e vai acarretar uma distribuição média de R$ 2.214,64 por profissional, que deve ser pago nesta sexta-feira (15.10), Dia do Professor. O valor total deste ano representa um aumento de mais de 200% em comparação com o de 2020, que foi de R$ 21,7 milhões e contemplou 635 unidades de ensino e mais de 24 mil servidores. “Nunca houve um valor dessa magnitude, e isso é reflexo de planejamento e da certeza de que temos que retribuir todo esse esforço que a rede de educação de Pernambuco tem feito nos últimos anos. Principalmente durante a pandemia”, pontuou Paulo Câmara. No mesmo evento, o governador anunciou a realização de concurso público, para contratar 3.500 novos servidores para a Secretaria de Educação e Esportes. O certame vai ofertar vagas para professores de todas as disciplinas da Educação Básica, Educação Profissional, Educação Especial e para o Conservatório Pernambucano de Música, além de vagas para analistas em gestão educacional. O edital com o cronograma e demais informações será divulgado em breve. De acordo com Paulo Câmara, todas as áreas da educação terão o quadro renovado com o concurso, o maior já anunciado na educação de Pernambuco. “O lançamento foi autorizado e agora vamos selecionar a instituição organizadora. Temos como meta até o final do ano lançar o edital para que, em 2022, possamos ter condições de ter novos profissionais atuando na nossa rede”, esclareceu.

NOVO PROGRAMAO governador lançou ainda o Programa Monitoria PE, voltado para diminuir a evasão escolar. A iniciativa se divide em Monitoria de Busca Ativa e Monitoria de Aprendizagem. O primeiro tem investimento de R$ 568 mil, e visa resgatar os estudantes que, dentro do contexto da pandemia, se afastaram do ambiente escolar. Entre os critérios exigidos está à disponibilidade para jornada de 20h semanais e, preferencialmente, ser egresso da rede estadual. Neste caso, os monitores receberão uma bolsa de R$ 800Já o Programa Monitoria Aprendizagem tem um investimento de mais de R$ 4 milhões apenas neste ano, com objetivo de estimular os estudantes com lacunas de aprendizagem neste momento de retomada das aulas presenciais. Ao todo, estão sendo disponibilizadas 7.128 vagas de monitor para todas as escolas do Estado. As turmas do 9º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio terão dois monitores, um para Língua Portuguesa e um para Matemática. Os monitores serão alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio, e receberão uma bolsa no valor de R$ 200. “Esses estudantes terão como atribuição socializar os conhecimentos com aqueles colegas que têm dificuldades em determinados conteúdos. Para poder se candidatar à monitoria, o aluno deve ter média acima de sete e disponibilidade de tempo. Esse aluno vai passar por um processo seletivo dentro da escola para poder ser escolhido”, detalhou o secretário de Educação e Esportes, Marcelo Barros. Participaram também do evento as secretárias estaduais Marília Lins (Administração) e Ana Elisa Sobreira (Mulher); o deputado estadual Paulo Dutra; os secretários executivos de Educação Leonardo Lamartine, Maria Medeiros, Ana Selva e João Charamba, além de gerentes regionais e professores.

“Depois de tantas humilhações e bastante trabalhos, agora só felicidade”.

http://www.educacao.pe.gov.br/

Professores de Pernambuco vão receber bônus no salário; Quem recebe? Qual o valor? Quando será o pagamento?
Neste ano, o BDE beneficiará 876 escolas e contemplará mais de 32 mil servidores – Foto: Welington Lima/ JC Imagem
O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Educação e Esportes, anunciou, nesta quarta-feira (13), o pagamento do Bônus de Desempenho Educacional (BDE) 2021. O BDE visa a premiar os servidores lotados e em exercício nas unidades escolares e nas 16 Gerências Regionais de Educação (GREs), em razão de seu desempenho no processo educacional e em conformidade com as metas e condições estabelecidas. A cerimônia acontece no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, às 9h. Neste ano, o valor do BDE será de mais de R$ 71,5 milhões, contemplando 876 escolas da Rede Estadual e impactando mais de 32 mil servidores. O montante representa o maior valor já pago em qualquer edição do BDE, até a atualidade. É importante destacar que o valor total pago pelo BDE deste ano representa um aumento de mais de 200% em comparação com o valor pago em 2020, que foi de R$ 21,7 milhões e contemplou 635 unidades de ensino e mais de 24 mil servidores.

Quando será o pagamento?

O Bônus de Desempenho Educacional (BDE) 2021 deve ser pago nesta sexta-feira (15), Dia do Professor.

Qual será o valor?

O valor do BDE irá acarretar numa distribuição média de R$ 2.214,64 por profissional.

Quem vai receber?

Na cerimônia de sanção, o governador Paulo Câmara também deu informações sobre o pagamento do BDE, como os requisitos necessários ao recebimento do benefício, bem como os valores a serem pagos. Os detalhes serão oficializados em um decreto a ser publicado em breve no Diário Oficial do Estado. De acordo com o secretário da Educação, Marcelo Barros, todo os servidores efetivos ou contratados terão direito ao bônus. Funcionários de empresas terceirizadas que prestam serviços à rede estadual de ensino, porém, não receberão o BDE.

Regulamentação

De acordo com a Lei nº 13.486, de 1º de julho de 2008, que regulamenta o BDE, fica definido que o bônus tem o objetivo de promover a melhoria no processo de ensino e aprendizagem; subsidiar as decisões sobre implementação de políticas educacionais voltadas para elevação da qualidade, equidade e eficiência do ensino e da aprendizagem; bem como fortalecer a política de valorização e remuneração dos profissionais da educação, visando, primordialmente, à melhoria da qualidade do ensino prestado nas unidades escolares da Rede Estadual.

Impacto da pandemia no BDE

Em função do contexto de pandemia durante o ano de 2020, foi aprovado o Projeto de Lei Ordinária nº 2690/2021, proposto pelo Governo de Pernambuco, que estabelece critério excepcional de avaliação do desempenho educacional em 2021 e, desta forma, contempla os profissionais da educação com o Bônus de Desempenho Educacional. “Vale ressaltar que Pernambuco é o único estado do País que alcançou todas as metas intermediárias estabelecidas para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da Rede Estadual, em todas as etapas de ensino avaliadas, inclusive de forma antecipada, em todas as edições da avaliação. Então, desde 2019, Pernambuco já havia atingido todas as metas estabelecidas pelo governo federal para 2021”, ressaltou o secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo Barros.

“Os professores merecerem muitos mais por tudo que eles tem feito, pela educação de Pernambuco. Espera que outros direitos sejam dado aos mesmos. É uma classe que vêm sendo desvalorizada, humilhados (as) a anos.

tvjornal.ne10

  Parabéns ao governo municipal, na pessoa do prefeito Adeilson Lustosa (DELSON), o diretor da EMJPS Anderson Nascimento (Dan) Jocidalva Lustosa (vice diretora) e assessores empenhados na recuperação da referida escola. Hoje a mesma se encontra em bom estado, limpa,  bem dirigida e muito organizada e com excelente recepção.
   É motivo de alegria ver nossa cidade ficar mais bonita e organizada. Parabéns aos envolvidos. Esperamos que cada dia mais haja um empenho favorável ao desenvolvimento do município e da população terezinhense que é merecedora.
ACESSEM O VÍDEO
O interesse dos pais pelo desenvolvimento escolar de seu filho traz inúmeros benefícios ao aprendizado da criança e, até mesmo, equilíbrio emocional. E esse acompanhamento vai muito além da fase de adaptação — aqueles primeiros dias em que o pequeno vai para a escola ou muda de instituição de ensino.

08102021 agencia de noticias do paranaComo a Lei de regulamentação do novo Fundeb prevê sua atualização em 2021, três propostas legislativas tramitam no Congresso Nacional sobre o tema. Duas delas foram formuladas com o apoio da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que destaca a necessidade de agilizar a apreciação do tema para que seja mantida a plena operacionalização do Fundo em 2022. Nesse contexto, a entidade informa que é importante o status de urgência aprovado, em 7 de outubro, pela Câmara dos Deputados para os Projetos de Lei (PLs) 3339/2021 e 3418/2021.

Para a Confederação, há três pontos prioritários para serem tratados neste momento. O primeiro é a prorrogação das regras de transição para 2022 e 2023 e de nova atualização da Lei 14.113/2020 até 31/10/2023, com vigência a partir de 2024. O entendimento é que já não há mais tempo viável para definir itens essenciais, como as ponderações do valor aluno ano do Fundeb e indicadores de nível socioeconômico dos alunos e de disponibilidade e potencial fiscal.

Além disso, a entidade reforça que é preciso alterar a questão das contas bancárias. O texto atual veda a transferência dos recursos do Fundeb da conta no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal, onde são disponibilizados, para outras contas bancárias. No entanto, para gestão de folhas de pagamento, por exemplo, muitos Municípios optam pela transferência de recursos para outras instituições. Como a verba do Fundeb é uma transferência constitucional e não pertence à União, como no caso dos recursos de um convênio entre os Entes, a CNM defende a alteração da regra, sendo mantida a obrigação de transparência dos extratos.

O terceiro ponto ressaltado pela entidade municipalista está relacionado ao conceito de profissional da educação básica fixado na Lei 14.113/2020. Na redação sugerida para alteração da Lei, estão no rol desses profissionais: docentes, profissionais no exercício de funções de suporte pedagógico direto à docência, de direção ou administração escolar, planejamento, inspeção, supervisão, orientação educacional, coordenação e assessoramento pedagógico, e profissionais de funções de apoio técnico, administrativo ou operacional, em efetivo exercício nas redes de ensino de educação básica.

Tramitação

Continue lendo

De acordo com relatório da Organização para Cooperação do Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgado nesta quinta-feira (16), o piso salarial dos professores do ensino fundamental é o mais baixo entre os 40 países presentes no estudo. Além disso, os rendimentos dos docentes brasileiros no início da carreira são menores de que os professores em países como México, Colômbia e Chile. Segundo o relatório Education ata Glance 2021, os professores brasileiros têm salário inicial de 13,9 mil dólares iniciais. Na Alemanha, um professor de mesmo nível recebe 70 mil dólares. Em países como Grécia, Colômbia e Chile o valor do salário é 20 mil.

O estudo da OCDE é baseado em conversão para comparação dos salários usando a escala de paridade do poder de compra, que incide no custo de vida dos países. Quando o estudo leva em conta o salário real, que inclui os pagamentos adicionais, os professores brasileiros também recebem abaixo da maioria dos países que compõem o estudo, ultrapassando apenas a Hungria e a Eslováquia. De acordo com a OCDE, os salários reais médios dos professores são de US$ 25.030 dólares anuais no nível pré-primário e US$ 25.366 dólares nos anos iniciais do ensino fundamental. Na média, os países analisados pelo estudo da OCDE, os salários, na mesma etapa, são de US$ 40.707 e US$ 45.687, respectivamente.

Os jovens, o nível de leitura e a classe social

Além de ter o pior salário pago aos professores, o estudo da OCDE também revela que o Brasil sofre com uma preocupante defasagem de leitura entre os jovens. Em uma escala de 1 a 6, o nível de leitura considerado básico é o 2, momento em que os estudantes “começam a demonstrar competências que vão lhes permitir participar de modo efetivo e produtivo na vida como estudantes, trabalhadores e cidadãos”. De acordo com a OCDE, a camada mais pobre dos estudantes que conseguiu atingir o nível 2 em leitura no Pisa foi 55% menor que a dos jovens oriundos das classes mais ricas. Essa distância entre os estudantes pobres e ricos é 26 pontos percentuais superior à média dos países da OCDE. O relatório afirma que no Brasil foi identificado “uma das maiores disparidades de performance entre os países” estudados. A OCDE já havia chamado a atenção para este problema em maio deste ano, quando divulgou que no Brasil apenas 33% dos estudantes havia sido capaz de distinguir o fato de uma opinião. Além disso, entre 2000 e 2018 o número de livros na casa dos estudantes mais ricos se manteve estável, porém, caiu “consideravelmente” entre os mais pobres. O baixo nível de leitura entre os estudantes mais pobres traz outro dado preocupante, que é o investimento público por aluno na rede pública: o Brasil investe US$ 3.748 por estudante na Educação Básica, a média dos outros países da OCDE é de US$ 6.353. Paradoxalmente, o investimento no Ensino Superior no Brasil é acima da média da OCDE: o país investe US$ 14.427 no estudante universitário, e a média dos países são de US$ 13.855.

revistaforum

O dia da Independência foi um ponto de partida para algo muito maior, para uma democracia que necessita ser cada vez mais justa e cada vez mais respeitada, para uma liberdade não só de um povo, mas uma liberdade de expressão e de pensamento.

Prazo para votação no STF termina nesta sexta (3)
shutterstock

Prazo para votação no STF termina nesta sexta (3)

Na manhã desta sexta-feira (3), o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria a favor da reabertura do prazo de inscrições para pedido de isenção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 . Além disso, também foi derrubada a obrigatoriedade de justificativa para os estudantes que faltaram na edição anterior. Até o momento, seis ministros votaram a favor da medida e nenhum contra. Entre os favoráveis estão Dias Toffoli, Edson Fachin, Ricardo Lewandowski, Luís Roberto Barroso, Cármen Lúcia e Alexandre de Moraes. O prazo para votação encerra hoje às 23h59. A decisão vai contra o defendido pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Judiciário. Segundo as regras do Ministério da Educação deste ano, quem tinha direito à isenção da taxa de inscrição em 2020 e obteve o benefício, mas faltou ao exame, só poderia garantir uma nova gratuidade se pudesse justificar a ausência.  Além disso, as justificativas precisavam se encaixar nas hipóteses previstas no edital e ser comprovadas por documentos.

ultimosegundo

A necessidade ainda maior de instituir um Sistema Nacional de Educação (SNE), em razão do impacto da covid-19 sobre o ensino, foi unanimidade na sessão temática de debates desta sexta-feira (3) no Plenário virtual. Os expositores elogiaram o Senado pelo esforço para fazer avançar o SNE. O sistema deveria ter sido criado até junho de 2016, como previsto no Plano Nacional de Educação (Lei 13.005, de 2014). Projeto de Lei Complementar 235/2019, do senador Flávio Arns  (Podemos-PR), busca corrigir essa omissão. O relator é o senador Dário Berger (MDB-SC). O SNE criaria padrões a serem seguidos pelas instituições de ensino em todos os níveis, aumentando a cooperação entre União, estados e municípios e ajudando a cumprir o previsto no artigo 206 da Constituição. Esse artigo inclui, entre os princípios segundo os quais o ensino será ministrado, a “igualdade de condições para acesso e permanência na escola” e a “garantia de padrão de qualidade”.No comando da sessão, o senador Marcelo Castro (MDB-PI), que também é presidente da Comissão de Educação (CE), defendeu o projeto como uma “importante política pública”. — A proposta que avaliamos neste momento é abrangente, plural e justa. E é, para além de um aprimoramento legal, uma exortação ao diálogo, à concertação de esforços e à própria forma federativa de organização do Estado — disse. Autor do projeto, o senador Flávio Arns lembrou a união de esforços de Senado, Câmara e sociedade civil para a promulgação da Emenda Constitucional 108, em 2020, tornando permanente o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Para ele, a mesma união deve ocorrer para aprovar o SNE.— Essa sintonia está economizando tempo, porque aprova-se com muito mais facilidade. O SNE é muito importante e necessário.

Continue lendo

O ministro da Educação chocou educadores ao dizer que crianças com deficiência “atrapalham” as demais caso sejam postas na mesma sala de aula: ele prefere aparelhar o ministério com seguidores da sua igreja e abandonar os projetos para melhorar o ensino.

Crédito: Catarina Chaves

INSENSATEZ Milton Ribeiro agride crianças com deficiência e prega universidade só para a elite (Crédito: Catarina Chaves)

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, completou pouco mais de um ano no comando de uma das pastas mais importantes da Esplanada, sem apresentar qualquer projeto para contornar os impactos causados pela pandemia aos estudantes brasileiros. Em vez disso, Ribeiro, que é pastor evangélico, preferiu distribuir cargos do ministério aos amigos da igreja, combater o que chama de doutrinação ideológica do ensino e destilar seu obscurantismo nas raras declarações públicas que fez até aqui. Na maior asneira dita recentemente, ele expôs toda a sua ignorância ao afirmar que as crianças com deficiência atrapalham os demais alunos se colocadas na mesma sala de aula. Uma análise que soou como monstruosidade fascista e que chocou educadores brasileiros. “O que é inclusivismo? A criança com deficiência é colocada dentro de uma sala de alunos sem deficiência. Ela não aprendia, ela ‘atrapalhava’ — entre aspas, essa palavra eu falo com muito cuidado”, disse Ribeiro em entrevista à TV Brasil. “Ela atrapalhava o aprendizado dos outros, porque a professora não tinha equipe, não tinha conhecimento para dar a ela atenção especial”, completou.

Priscila Cruz, da ONG Todos pela Educação:“Não é só ideologia. Ele é soldado da reeleição”
(Crédito: SILVIA ZAMBONI / VALOR)

A fala do ministro repercutiu mal não somente entre os educadores, mas caiu como uma bomba entre parlamentares. Pai de uma adolescente de 16 anos com síndrome de Down, o senador Romário classificou a declaração de Ribeiro como “imbecil”. “Somente uma pessoa privada de inteligência, que chamamos de imbecil, pode soltar uma frase como essa. Essas pessoas existem aos montes, mas não esperamos que ocupem o lugar de ministro da Educação”, escreveu o senador em sua conta do Twitter. Na mesma entrevista à TV Brasil, Ribeiro afirmou ainda que o acesso às universidades deveria ser para poucos. Uma semana depois, ele tentou se justificar usando como desculpa o calote no Financiamento Estudantil (Fies). “Nós temos hoje 1 milhão de estudantes inadimplentes no Fies. Isso pode prejudicar no futuro a questão de novos financiamentos. É por isso que falei que universidade não é para todos”, afirmou.

Falta completa de gestão

“Os ministros são todos assim, meio atabalhoados, vejam as ideias do ministro da educação”

Continue lendo

1) Todo dia é dia de aprender, mas há um dia especial para aqueles que se dedicam com carinho a atividade de carregar livros e cadernos em busca de conhecimento. Feliz dia do estudante!

2) Tempo estudando é tempo ganho, aprender é sinônimo de crescer. O estudante é aquele que sempre está em busca de aumentar seus conhecimentos. Parabéns a todos eles que são a nossa esperança para um futuro melhor.

3) Querido estudante, viva o dia de hoje, ele é um dia precioso. Estudar é como conhecer mundos diferentes, tempos de novidades e alegrias, tempo de se preparar para a vida. Feliz dia do estudante!

4) Estudar é aproximar-se de nós, dos outros. Estudar é projetar sonhos, desejos, lutas e utopias. Estudar é humanizar, celebrar os mistérios de incompletude de nossa existência.

5)Estudar é como conhecer mundos diferentes. Tempo de novidade a cada dia. Tempo de alegria a cada hora. Tempo de se preparar para a vida. Feliz Dia do Estudante!

6) A maior dádiva para o estudante é o saber adquirido, nenhum outro dom faria valer a pena tanto esforço e dedicação.

7) Querido estudante! Saiba que você é o motivo, a razão primeira e mais importante de nossa fazer educação. Feliz dia do estudante!

8) Feliz dia do estudante! Nós acreditamos na coragem, na ação, em sermos livres e aprender as habilidades necessárias para um mundo melhor.

9) Não basta ter sonhos para realizá-los. É preciso sonhar, mas com a condição de crer em nossos sonhos. Feliz Dia do Estudante!

10) A educação é simplesmente a alma de uma sociedade a passar de uma geração para a outra. (Gilbert Chesterton)

*Fontes: Frases do Bem, Mensagens com Amor, Aprender e Brincar, Calendarr e Mensagens de Bom Dia

O governo editou uma medida provisória (MP 1.060/2021) que altera a Lei 14.172, de 2021, que garante o repasse de R$ 3,5 bilhões para assegurar o acesso à internet de aluno e professor da rede pública. No texto, publicado em edição extra do Diário Oficial da União, o governo retira o prazo de 30 dias, após a publicação da lei, para que a União realize a transferência do recurso a estados e ao Distrito Federal em parcela única. Por se tratar de medida provisória, a mudança já passa a valer a partir da data de sua publicação. No entanto, os parlamentares terão 120 dias para votação da matéria ou então seus dispositivos perdem eficácia. A Lei 14.172 foi sancionada em 11 de junho após o Congresso Nacional derrubar o veto integral de Jair Bolsonaro ao texto. Na ocasião o presidente da República afirmou que a matéria não apresentava estimativa do respectivo impacto orçamentário e financeiro. Ele também argumentou que a medida aumentaria a rigidez do Orçamento, o que dificultaria o cumprimento da meta fiscal e da regra de ouro, prevista na Constituição Federal. A MP 1.060 também altera dispositivo retirando os prazos para a restituição à União dos valores repassados e que não forem aplicados de acordo com as finalidades e as prioridades previstas. O texto ainda inclui trecho para conceder ao Poder Executivo federal a responsabilidade de disciplinar as regras para o repasse dos recursos, até mesmo quanto aos prazos, à forma de repasse dos valores e à prestação de contas de sua aplicação. O governo federal também será o responsável por regulamentar o regime de colaboração dos estados com os municípios. 

ORÇAMENTO 

De acordo com a MP as dotações orçamentárias da União para garantir acesso à internet são restritas às “consignadas nos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União” que sejam relacionadas à finalidade da Lei 14.172. Já o uso do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) como fonte de recurso não foi alterado pela MP.(Com Agência Senado)   

terra

Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – As inscrições para o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) do segundo semestre de 2021 começam nesta terça (27) e terminam na sexta (30).

O Fies é um programa de financiamento em instituições privadas de ensino superior para estudantes de baixa renda. Este ano serão oferecidas 69 mil vagas em 1.324 instituições. As inscrições devem ser feitas no portal do programa. Para se candidatar, o aluno precisa ter feito o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) entre os anos de 2010 e 2020, obtido média igual ou superior a 450 pontos e não ter zerado na redação. É necessário também comprovar renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos. O resultado dos pré-selecionados será divulgado a partir de 3 de agosto, quando começará o período para complementação da inscrição. Os candidatos que não forem pré-selecionados na chamada única poderão disputar uma das vagas oferecidas na lista de espera. Nesse caso, o prazo de convocação é de 4 até 31 de agosto. Em maio, o Senado havia aprovado a suspensão do pagamento de parcelas do Fies até 31 de dezembro deste ano. À época, o texto foi encaminhado para aprovação da Câmara dos Deputados. Em 2020, o MEC adiou por duas vezes as inscrições do programa por causa da pandemia. Naquele ano, o número de novos contratos firmados, sob o governo Jair Bolsonaro (sem partido) e em meio à pandemia de coronavírus, também foram o menor registrado desde 2009, como revelou a Folha na época. Apesar de anunciar 100 mil vagas para aquele ano, o governo federal registrou 47.082 novos contatos, segundo dados oficiais obtidos pela Folha de S.Paulo.

paraibaonline

PSB prepara golpe no salário dos professores do Estado de Pernambuco, diz Magno MartinsPor Magno Martins: Há mais de 20 anos o Estado de Pernambuco usa recursos da educação para pagar aposentados e pensionistas da Secretaria Estadual de Educação. Isto era uma burla aos professores concursados da ativa de Pernambuco, pois os aposentados e pensionistas deveriam ter seus proventos contabilizados pela FUNAPE (Fundação de Aposentadorias e Pensões de Pernambuco) e não pelos gastos de 25% em educação. O fato dos 25% em educação, garantidos pela Constituição Federal, custearem aposentadorias e pensões impede que os professores da ativa tenham maiores aumentos, pois não há folga orçamentária. Paulo Câmara (PSB) prometeu um piso de quatro mil reais para os professores do Estado, em sua primeira campanha de 2014, mas até hoje não cumpriu. Enquanto isso estados como o Maranhão há anos pagam mais de 6 mil reais de piso dos professores (R$ 6.358,96). Agora, a gestão do PSB prepara mais uma “tunga” na remuneração dos professores da ativa. O texto do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), promulgado pelo Congresso Nacional como a Emenda Constitucional 108, incluiu dispositivo proibindo expressamente o uso dos recursos destinados à educação para pagamento de aposentadorias e pensões. A emenda, decorrente da PEC 26/2020, torna permanente o Fundeb, que acabaria no final deste ano, aumenta a complementação de recursos pela União de 10% para 23%, distribui percentual do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aos municípios com melhoria na aprendizagem e assegura a participação da sociedade no planejamento das políticas sociais. Um dos pontos trazidos pela Emenda Constitucional 108 é o acréscimo do § 7º, no artigo 212, que torna expressa a proibição do uso dos recursos destinados à manutenção e desenvolvimento do ensino para pagamento de aposentadorias e de pensões, bem como a verba prevista para o salário-educação – fonte adicional de recursos para a educação básica, cobrada como uma contribuição social sobre os salários pagos pelas empresas. Em Pernambuco, o PSB não quer reconhecer o direito dos professores da ativa.Uma fonte no Poder Executivo, sob reserva, informa que o Governo de Pernambuco prepara manobras contábeis para postergar o direito de 2021 para 2024. A justificativa é que o “impacto” seria muito grande para ser aplicado de uma vez em janeiro de 2021. O PSB, segundo a fonte, agora quer deixar a conta pendurada para o próximo governador, que eles já observam que pode não ser do PSB. Várias secretarias estaduais, junto com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), segundo a fonte, já prepararam um texto, para impedir os professores da ativa terem seus direitos observados integralmente já a partir de janeiro de 2021. O uso desses recursos para pagar professores aposentados já vinha sendo considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em decisões recentes sobre os estados de São Paulo e Alagoas. Mesmo assim, os governos do PSB fingiam que não via as decisões do STF sobre o direito dos professores.Com a emenda, a partir de 1º de janeiro de 2021, quando o novo Fundeb passará a ter validade e produzir efeitos financeiros, todos os estados e municípios deverão seguir a determinação constitucional e, no caso do Espírito Santo, deixar de contabilizar despesa com repasse para cobrir déficit financeiro do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) com servidores inativos da educação. A emenda também estabelece que pelo menos 70% do Fundeb seja usado para o pagamento de salários de profissionais da educação. Hoje, o percentual é de 60%, mas se refere apenas aos salários de professores.

Estranhamente, os sindicatos de professores não têm se manifestado sobre mais esta tentativa de manobra do PSB.

Educação pública de qualidade, eu acredito!

“É lamentável a ação do governador Paulo Câmara escolhido  por duas vezes. Em 2014, foi eleito governador de Pernambuco no primeiro turno, com 68% dos votos, sendo o candidato a governador mais bem votado do país naquela eleição. Nas eleições de 2018 foi reeleito a governador no primeiro turno com 50,61% dos votos, derrotando Armando Monteiro. Com os votos da maioria dos professores e agora quer infligir as leis, o mesmo mostra ser um governo frágil, insensível e descomprimido com os direitos dos professores que já vem a anos sendo desvalorizados. Os professores são tem valor na hora de votarem para darem os direitos para eles fazerem e que é contrário a classe”. Cadê os deputados? Sindicato?”

Entre as propostas para continuar melhorando o estado de Pernambuco, Paulo reafirmou durante sua campanha que o desenvolvimento que Eduardo Campos proporcionou ao Estado seria continuado em seu governo. O socialista defende, ainda, incentivos para ter um interior mais forte; mais recursos para a segurança pública e priorizar os gastos (transformando os gastos ruins em gastos bons)”.

Foto: PCR.

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Educação, Milton Ribeiro (Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Agência Brasil

O ministro da Educação Milton Ribeiro defendeu nesta terça-feira (20) o retorno dos estudantes às aulas presenciais nas escolas. Ribeiro fez um pronunciamento em rede nacional de rádio e TV e afirmou que a medida não pode ser mais adiada. “Quero conclamá-los ao retorno às aulas presenciais. O Brasil não pode continuar com as escolas fechadas, gerando impactos negativos nesta e nas futuras gerações”, disse. O ministro citou ainda que estudos de organismos internacionais mostram que o fechamento de escolas provoca consequências devastadoras para os alunos, como perda de aprendizagem, do progresso do conhecimento e o aumento do abandono escolar. “Vários países retornaram às aulas presenciais ainda em 2020, quando sequer havia previsão de vacinação. O uso de álcool-gel, a utilização de máscaras e o distanciamento social são medidas que o mundo está utilizando com sucesso”, comentou. Segundo o ministro, a decisão sobre o fechamento e abertura das escolas não é do governo federal e o retorno pode ser feito com restrições sanitárias nas instituições de ensino básico e superior. O ministro disse que a pasta investiu mais de R$ 1,7 bilhão para o enfrentamento da covid-19 nas escolas públicas. “O Ministério da Educação não pode determinar o retorno presencial da aulas, caso contrário, eu já teria determinado”, afirmou. Ribeiro também disse que solicitou ao Ministério da Saúde a priorização de todos os profissionais da educação básica na vacinação contra a covid-19.
istoe

Nesta quinta-feira (27) será realizado o cadastramento online dos candidatos retardatários, das 8h às 17h, e na sexta-feira (28), das 00h01 às 17h, será realizada a retificação dos documentos. O cadastramento online será confirmado com a apresentação presencial dos documentos originais comprobatórios e respectivas cópias legíveis, que deverão ser entregues em datas e locais definidos em edital específico, o qual será divulgado na página da PRG, em prazo a ser definido, após início das atividades e/ou aulas presenciais na UFPB. O candidato classificado dentro do limite de vagas oferecidas pela UFPB para cada curso de graduação que não realizar o cadastramento obrigatório nas condições e prazos estabelecidos por edital perderá o direito à vaga. Conforme o edital, as vagas eventualmente não ocupadas ao fim da chamada da lista de espera referentes ao processo seletivo Sisu 2021 e/ou oriundas de desistências e/ou cancelamentos serão preenchidas mediante outras chamadas de listas de esperas, utilizando-se da lista de candidatos inscritos e disponibilizada pelo Sisu/MEC. Foram classificados os candidatos que manifestaram seu interesse por meio da página do Sisu no período de 16 de abril 1 a 23 de abril de 2021.

Redação com G1

Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros