Ateliê Geilson
Natura
Natália Calçados

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

  • 28
  • 22
  • 24
  • 20
  • 11
  • 09
  • 11
  • 01
  • 29
  • 03
  • 04
  • 05
  • 07
  • 02

Supermercado
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
 

 Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter oFlash Player instalado. 

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Notícias

Setores do Supremo comemoram os embaraços a Sergio Moro e aos procuradores de Curitiba. Não por acaso: sempre quiseram enquadrar os condutores da Lava Jato e anular processos envolvendo corruptos

Crédito: Divulgação

RINDO DE QUE? Ministros do STF aproveitam a crise que envolve integrantes da Lava Jato para se contraporem aos procuradores e ao ex-juiz Sergio Moro (Crédito: Divulgação)

Um dos debates mais acalorados da história do Supremo Tribunal Federal (STF) ocorreu em abril de 2009, entre os ministros Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes. Em discussão um tema relativamente simples: o sistema de Previdência dos servidores do Paraná. Mesmo com a análise de uma questão marginal, Barbosa conseguiu prever algo que aconteceria no futuro. “Vossa Excelência está destruindo a Justiça desse país”. Em seguida, emendou. “Saia à rua, ministro Gilmar, saia à rua”. Na esteira da revelação da troca de mensagens entre o ex-juiz e atual ministro Sergio Moro com os membros da Lava Jato, o Supremo, ao que parece, aproveita para, mais uma vez, fazer ouvidos moucos às ruas. Nos últimos dias, setores do tribunal colocaram em marcha manobras jurídicas capazes de macular ainda mais a imagem já desgastada da corte. Dessa vez, uma nódoa indelével.

Conforme ISTOÉ apurou, existe um movimento claro no Supremo de retaliação à Lava Jato. Principalmente pela forma como os procuradores de Curitiba, e também o ex-juiz Sergio Moro, trataram determinadas decisões do STF. Os ministros togados consideram que os integrantes da Lava Jato sempre jogaram a opinião pública contra o tribunal, ao mesmo tempo em que se colocavam como “heróis” perante a nação. Agora, o jogo virou, na avaliação dos togados. O ápice da retaliação pode ocorrer nos próximos dias. Há duas ações em tramitação no STF que podem beneficiar o ex-presidente Lula, hoje preso na carceragem da PF, em Curitiba. Com o petista é considerado uma espécie de troféu pela “República de Curitiba”, soltá-lo agora seria ferir de morte os desafetos.

Decisão a “jato”

Continue lendo

Continue lendo

Resultado de imagem para Lição 10 - O Sistema de Sacrifícios

TEXTO ÁUREO

“Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus.” (Rm 3.25)

Verdade Prática

Jesus Cristo executou, na cruz, o sacrifício perfeito, obtendo, por meio de seu sangue, e de uma vez por todas, a redenção eterna para todos os que creem nEle.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Lv 6.8-13; Hb 10.4-10: A oferta de holocaustos

Terça – Lv 6.14-23: A oferta de manjares

Quarta  Lv 7.11-21: A oferta pacífica

Quinta – Lv 6.24-30: A oferta pela expiação do pecado

Sexta – Lv 7.1-10: A oferta pela expiação da culpa

Sábado – Lv 16.1-23: O grande Dia da Expiação

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Levítico 1.1-3; 2.1-3; 3.1,2; 7.1,2; 1 João 2.1,2

Levítico 1.1-3:

1 – E chamou o SENHOR a Moisés e falou com ele da tenda da congregação, dizendo:

2 – Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao SENHOR, oferecereis as vossas ofertas de gado, de vacas e de ovelhas.

3 – Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem mancha; à porta da tenda da congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o SENHOR.

2.1-3:

1 – E, quando alguma pessoa oferecer oferta de manjares ao SENHOR, a sua oferta será de flor de farinha; nela, deitará azeite e porá o incenso sobre ela .2 – E a trará aos filhos de Arão, os sacerdotes, um dos quais tomará dela um punhado da flor de farinha e do seu azeite com todo o seu incenso; e o sacerdote queimará este memorial sobre o altar; oferta queimada é, de cheiro suave ao SENHOR.

3 – E o que sobejar da oferta de manjares será de Arão e de seus filhos; coisa santíssima é, de ofertas queimadas ao SENHOR.

3.1,2:

1 – E, se a sua oferta for sacrifício pacífico, se a oferecer de gado macho ou fêmea, a oferecerá sem mancha diante do SENHOR.

2 – E porá a sua mão sobre a cabeça da sua oferta e a degolará diante da porta da tenda da congregação; e os filhos de Arão, os sacerdotes, espargirão o sangue sobre o altar, em roda.

7.1,2:

1 – E esta é a lei da expiação da culpa; coisa santíssima é.

2 – No lugar onde degolam o holocausto, degolarão a oferta pela expiação da culpa, e o seu sangue se espargirá sobre o altar em redor.

1 João 2.1,2

1 – Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo.

2 – E ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.

HINOS SUGERIDOS: 20, 287, 380 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL

Apresentar as diferentes ordens cerimoniais que constituem o sistema de sacrifícios estabelecido em Israel.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Explicar o que era oferta voluntária do Holocausto;

Ressaltar o que representava a oferta de manjares;

Conceituar a oferta pacífica, a oferta pelo pecado e o Dia da Expiação.

  • INTERAGINDO COM O PROFESSOR

A lição desta semana destaca a funcionalidade dos sacrifícios designados por Deus para compor o complexo sistema de sacrifícios no Antigo Testamento. As ordenanças quanto aos cerimoniais deveriam ser seguidas à risca. Esta foi a forma que Deus empregou para ensinar o seu povo que a reconciliação e a comunhão com Ele não poderiam ser tratadas com menor importância. Deveria haver temor e obediência contínuos no cumprimento das suas ordenanças. Entretanto, a Palavra de Deus nos mostra que o sacrifício único de Cristo na cruz do Calvário foi suficiente para apagar os nossos pecados e nos reconciliar com o Criador (2 Co 5.21; 1 Pe 3.18). Portanto, devemos ser gratos a Deus por tão grande amor e bondade.

PONTO CENTRAL

O sistema de sacrifícios do Antigo Testamento é a representação perfeita do sacrifício de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

INTRODUÇÃO

Antes de ser uma resolução de Moisés, o sistema de sacrifícios estabelecido em Israel foi ordenado por Deus. Os livros de Êxodo e Levítico apresentam, com precisão, as instruções sobre como eles deveriam ser apresentados a Deus dentro do Tabernáculo. Nesta lição, veremos como esse sistema foi praticado e desenvolvido até que chegasse ao supremo e suficiente sacrifício de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo: a expiação do Calvário.

I – A OFERTA VOLUNTÁRIA: O HOLOCAUSTO (Lv 1.1-3)

  1. O conceito de holocausto.

A palavra “holocausto”, no hebraico, olah, significa “levantar, fazer subir, que ascende”. Vimos esse conceito em lição anterior, mas em relação ao altar do holocausto. Aqui, estamos analisando a apresentação do próprio sacrifício de holocausto. Nesse sentido, essa oferta era apresentada pelo sacerdote no altar, de onde um “cheiro suave” subia “às narinas de Deus”. Era um modo antropomórfico; isto é, uma figura tipicamente humana para referir-se a Deus.

  1. O que era a oferta de holocausto?

Basicamente, a oferta apresentada no altar do holocausto podia ser de animais como boi, ovelha, cabra, pombinhos ou rolinhas. Cada vítima era queimada no altar. Era um tipo de sacrifício que apontava para a vítima perfeita: o Cordeiro de Deus “que tira o pecado do mundo” (Jo 1.29 cf. Is 52.13-15; Fp 2.5-8; Hb 12.2,3).

  1. Uma oferta voluntária.

A oferta tinha um caráter voluntário (Lv 1.3). O objetivo do holocausto era que Deus aceitasse o ofertante. Essa aceitação dependia de a oferta apresentada pelo sacerdote ser aceita diante de Deus. Assim, o ofertante colocava a mão sobre a cabeça da vítima a ser sacrificada, transferindo, para si, os benefícios do sacrifício: a expiação dos pecados. O animal era imolado fora da tenda e, em seguida, conduzido ao altar dos holocaustos.

  1. O sacrifício de Cristo foi um “holocausto” agradável ao Pai.

Dois textos bíblicos expressam essa verdade. Efésios 5.2 diz: “Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave”. E também Hebreus 9.13,14: “porque, se o sangue dos touros e bodes e a cinza de uma novilha, esparzida sobre os imundos, os santificam, quanto à purificação da carne, quanto mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará a vossa consciência das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?”. Trata-se, pois, de uma imagem perfeita de como fomos reconciliados com o Pai mediante o sacrifício de seu amado Filho (2 Co 5.19).

SÍNTESE DO TÓPICO I

O holocausto era a imagem perfeita de como fomos reconciliados com o Pai mediante o sacrifício de seu Filho amado, Jesus.

SUBSÍDIO DIDÁTICO-PEDAGÓGICO

A aula desta semana é uma excelente oportunidade para que seus alunos conheçam a aplicabilidade de cada cerimonial de sacrifício instituído na Lei mosaica. Neste caso, à medida que você destacar a importância do holocausto como imagem perfeita do sacrifício de Cristo na cruz do Calvário, é fundamental que seus alunos visualizem como acontecia este cerimonial. Para tanto, pesquise na internet, ou revistas, e leve para a sala de aula imagens ou figuras que representem o momento do holocausto realizado pelo sacerdote. Sugiro para o seu estudo o Novo Manual de Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos, especificamente, o capítulo que trata a respeito da religião; e o livro Tempos do Antigo Testamento: um contexto Social, Político e Cultural.

II – A OFERTA DE MANJARES (Lv 2.1-3)

  1. O significado da oferta.

Essa oferta representava a gratidão do hebreu pela fecundidade da terra. Ele tirava os cereais comestíveis e oferecia-os ao Senhor como “um sacrifício de manjares”. Essa imagem nos fala de como devemos apresentar o fruto do nosso trabalho diante de Deus. Não podemos nos apresentar perante Ele de mãos vazias (Mt 25.14-30).

  1. Como era a oferta de manjares?

Essa oferta também era chamada de “Festa das Primícias” (2.12-16). Ela compunha-se de grãos novos e macios colhidos na primeira colheita. Essa oferta também era feita de farinha fina misturada com azeite. Sabemos, pela Bíblia, que o azeite é um dos símbolos do Espírito Santo (Zc 4.2-6; Êx 30.31). Essa oferta faz-nos lembrar da importância de vivermos uma vida dependente do Espírito Santo. Que possamos, na força do Espírito, fazer as mesmas obras que o nosso Senhor fez (At 10.38).

  1. A oferta aponta para um alimento espiritual.

A Palavra de Deus diz que o nosso Senhor é o “pão vivo que desceu do céu”, o trigo que foi moído para se tornar o nosso alimento espiritual (Jo 6.33-35). Logo, da mesma forma que Israel obedeceu à ordenança divina de apresentar a oferta de manjares diante de Deus, nós somos instados, por Cristo, a alimentar-nos dEle. O testemunho do Senhor é verdadeiro (Jo 5.30; 8.28).

Continue lendo

Crédito: DragonImages

(Crédito: DragonImages)

Bateu o medo na equipe econômica, bateu o desespero no mundo empresarial, começa a aumentar a desesperança na população como um todo. Na realidade, o crescimento econômico prometido e esperado a partir do novo governo sumiu logo nos primeiros meses. Evaporou. Nem chegou a existir, sejamos honestos. Se há desastre maior que o Pibinho oferecido ao País pela gestão Bolsonaro nesse raiar de sua era ainda é preciso esperar para ver.E não há, em hipótese alguma, qualquer chance de o capitão reformado – salvo em circunstância de maquiagem dos fatosatribuir a gestões passadas a causa da depressão em curso.A economia recua depois de dois anos de razoável recuperação dos números. Os índices já estão no negativo por que um mandatário, chefe da Nação, diz que o assunto não é com ele. Até avisa aos navegantes, interlocutores que o questionam diariamente sobre o tema, que não entende do riscado. Nem era preciso. A atuação de um presidente nesse aspecto, como em outros de vital importância para a retomada (reformas estruturais entre elas), se dá via engajamento. Comando, para usar uma palavra familiar ao mundo da caserna. Quando alguém assume o Planalto, se espera da pessoa que trace uma estratégia, estabeleça prioridades, trabalhe por elas com interlocução direta junto aos agentes, promova o assunto em debates públicos ou via comunicação ao povo. Jair Messias Bolsonaro desenhou ate aqui, decorridos cinco meses (sem fim) de sua regência, dois pilares de trabalho. O principal deles é o da pauta de costumes. Preocupações comezinhas com a higiene do aparelho reprodutor masculino, a abolição das multas de trânsito, a caça aos “comunistas” e o debate chulo nas redes digitais estão nos primeiros lugares de sua lista de deliberações. Como tem ao lado um ministro da Economia digno de nota, Paulo Guedes, a quem atribuiu a alcunha de “Posto Ipiranga” que tudo sabe, deu aval, digamos meio displicente, a sua luta para aprovar a mãe de todas as reformas, a previdenciária. Até as pedras do Lago Paranoá em Brasília sabem que Bolsonaro nunca foi mesmo fã de se mexer na aposentadoria dos velhinhos.

Continue lendo

Foto: Arquivo pessoal.

O cérebro infantil, por estar em formação, possui grande facilidade para absorver informações e assimilar conceitos. A neuroplasticidade, ou seja, a capacidade de adaptação do sistema nervoso, e a desinibição das crianças tendem a ser maiores do que as dos adultos. Soma-se ainda que, nessa fase da vida, o aparelho fonador, conjunto de órgãos e estruturas que produzem os sons da fala, também não está completamente desenvolvido e, por esse motivo, tudo o que lhes é ofertado, é absorvido sem a interferência de vícios já adquiridos. É natural que pais e responsáveis se preocupem, já a partir dos primeiros anos de vida da criança, em desenvolver aquilo que julgam ser benéfico para ela, como a alimentação, a forma como tratar o próximo e, até mesmo, a escola em que vão estudar. É, portanto, na primeira infância o momento de plantio e cuidado com o futuro. Nesse contexto, a educação globalizada e multicultural, por meio do ensino bilíngue, é uma das sementes mais procuradas, em vista da percepção crescente de que dominar um segundo idioma, em especial o inglês, traz mais oportunidades. Entretanto, é importante ressaltar que se entende como indivíduo bilíngue aquele que fala, pensa e raciocina em dois idiomas, navegando nesses ambientes confortavelmente, sem esforços ou traduções. No Brasil, poucas escolas oferecem essa abordagem e, mais que ensinar as normas gramaticais e um novo vocabulário, aprofundam-se em promover uma aprendizagem natural e imersiva da segunda língua. Os números da Associação Brasileira do Ensino Bilíngue (Abebi), por exemplo, deixam claro e revelam o longo caminho que temos pela frente: menos de 3% das escolas particulares no país oferecem esse tipo de metodologia.

Continue lendo

A pesquisa foi feita entre os dias 2 e 18 de maio, com 648 motoristas - Créditos: Foto: Divulgação
A pesquisa foi feita entre os dias 2 e 18 de maio, com 648 motoristas / Foto: Divulgação

A Fundação Perseu Abramo (FPA) produziu, por meio da Rede Nacional de Pesquisadores Associados (RNPA), uma pesquisa de opinião com caminhoneiros para aferir a possibilidade de uma nova greve no setor, a exemplo da que ocorreu no ano passado. O levantamento mostra que 70% são favoráveis a outra paralisação, coincidindo com a posição de parte das lideranças do setor em relação à Greve Geral convocada para 14 de junho. A pesquisa foi realizada entre os dias 2 e 18 de maio, com 648 motoristas, sendo 6 mulheres. Do total de entrevistas, 49,7% foram com condutores de empresas, 42,6% autônomos, 4,7% cooperativados e 3% empregadores.

Adesões

Na última terça-feira (4), a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), que representa 700 mil caminhoneiros associados aos sindicatos filiados à entidade, aprovou a adesão à Greve Geral. A Associação Brasileira dos Caminhoneiros divulgou, em seu site, uma campanha de consulta à categoria para decidir sobre a adesão, ou não, ao movimento que pretende paralisar o país no dia 14 de junho.Wanderley Dedeco, uma das lideranças forjadas nos grupos de Whatsapp, aplicativo de conversa online onde se orquestrou a paralisação da categoria, em maio de 2018, criticou a CNTTL e disse que é contrário ao movimento de greve.“Não haverá paralisação, isso é coisa de gente irresponsável no meio de uma negociação que o governo tem cumprido sua parte, esse anúncio é coisa de pessoas que são contra o crescimento do Brasil e do presidente, mas garanto não haverá paralisação”, afirmou Dedeco.

A pesquisa

A FPA também perguntou aos caminhoneiros se eles são a favor de uma nova paralisação da categoria, como aconteceu em maio de 2018. Se declararam contrários 20%. Outros 71% são a favor e 9% não souberam opinar. Para 34,6% dos caminhoneiros, o governo de Jair Bolsonaro é ótimo ou bom. Outros 33,9% consideram ruim ou péssimo. Os condutores também responderam sobre os meios que utilizam para se informar a respeito de assuntos do interesse da categoria. O Whatsapp é a plataforma eleita por 35,8% dos motoristas e, para 17,2%, é a TV.

brasildefato

Lula está preso desde abril do ano passado na superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), pelo "caso triplex" - Créditos: Ricardo Stuckert
Lula está preso desde abril do ano passado na superintendência da Polícia Federal, em Curitiba
(PR), pelo “caso triplex” / Ricardo Stuckert

“Esse país não pode ser governado batendo continência para o governo americano. Esse país não pode ser governado de quatro para os americanos. Esse governo está destruindo o país, envergonhando o país. A sociedade precisa readquirir o direito de se indignar”É o que afirma Luiz Inácio Lula da Silva em entrevista aoTutaméia feita em conjunto com o DCM, na superintendência da Polícia Federal em Curitiba na manhã desta quarta, 5 de junho. Durante duas horas, o ex-presidente Lula avaliou a cena política e econômica do Brasil e do mundo. “Temos motivos de sobra e bandeira para ir para a rua juntos, e coloco a questão da soberania como coisa muito forte. Defendendo a soberania, você está defendendo o seu país, o seu território, o seu povo e as suas riquezas. Mostrando para sociedade o que vai acontecer com o país se ele não for soberano”. Também falou da emoção que está sentindo por causa de seu relacionamento: “Eu, se tiver chance, vou casar. Porque sempre é tempo de a gente ser feliz”. Mostrou que está bem informado, acompanhando minuciosamente a política brasileira e as ações do governo Bolsonaro. Comentou, por exemplo o projeto de flexibilização das regras de trânsito: “É o projeto de lei da morte”, definiu. Voltou a defender sua inocência com veemência, apontando mentiras que povoam o processo contra eles e denunciando a ação de Moro, que define como “um serviçal dos interesses dos Estados Unidos”. Sobre a ação dos EUA, afirmou: “Os Estados Unidos não gostaram quando nós fizemos o acordo com a França para a construção de submarino de propulsão nuclear. Não gostou quando eu demonstrei que tinha interesse em fazer a compra do caça dos franceses. E não deve ter gostado quando a Dilma comprou o dos suecos porque eles queriam vender o deles”. Resumiu: “Aos Estados Unidos não interessa o Brasil forte, não interessa o Brasil protagonista, não interessa o Brasil liderando a América do Sul, não interessa o Brasil tendo influência na África, não interessa que a relação do Brasil com a China, muito respeitosa, com a Rússia, muito respeitosa, com a Índia. Não interessa.”

E ainda: “A história vai mostrar o significado da Lava Jato, o significado da retomada dos EUA de colocar a Quarta Frota no oceano Atlântico depois da Segunda Guerra Mundial. É porque nós descobrimos a mais portentosa reserva de petróleo do século 21 no limite da fronteira marítima brasileira, exatamente a 300 quilômetros da margem, que é equivalente a duzentas milhas marítimas”.

Continue lendo

Relatório da proposta que muda as regras das aposentadorias deve ser entregue até o dia 14 de junho, segundo a agenda do governo - Créditos: Foto: Agência Brasil
Relatório da proposta que muda as regras das aposentadorias deve ser entregue até o dia 14 de junho, segundo a agenda do governo / Foto: Agência Brasil

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados que analisa a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 06/19, a chamada Nova Previdência, deve ter um relatório pronto para votação até o dia 15 de junho, dentro do cronograma elaborado pelo governo e pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM). A PEC 06/19 recebeu mais de 220 emendas com alterações, no entanto, existe uma “tropa de choque” leal ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que não mede esforços para aprovar o texto original da reforma. Em média, os componentes do batalhão especial do governo declararam um patrimônio de R$ 1,9 milhão à Justiça eleitoral e salários de R$ 33.700, cerca de 26 vezes mais que a média dos trabalhadores que são chamados de “privilegiados” pelo governo – equivalente a R$ 1.300. A lista da tropa da choque do governo pelo desmonte da Previdência foi elaborada para o Brasil de Fato a partir de indicações de parlamentares dos partidos da oposição, advogados, deputados do “Centrão” e entidades de defesa dos aposentados. Estão na lista os deputados: Darcísio Perondi (MDB-RS), Joice Hasselmann (PSL-PR), Vinicius Poit (Novo-SP), Major Vitor Hugo (PSL-GO), Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), Marcelo Aro (PHS-MG) e Beto Rosado (PP-RN); e os senadores: Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fernando Bezerra (MDB-PE) e Marcelo Bittar (MDB-AC). “Quando a gente analisa o perfil dos parlamentares que encabeçam a defesa da reforma no Congresso fica evidente o interesse político ligado a esse processo e, por trás, os interesses dos setores econômicos. Por exemplo, os bancos que estão ávidos pela gestão do fundo destinado à Previdência”, analisa Iriana Cadó, economista da Unicamp e mestre em desenvolvimento econômico. A tropa de Bolsonaro é composta por militar de carreira, filho de político com ficha-suja, senador investigado na Lava Jato por desvio de R$ 40 milhões, jornalista acusada de copiar 65 reportagens e médico veterano suspeito de cobrar pelo atendimento gratuito do Sistema Único de Saúde (SUS). “Os que defendem a reforma dizem que a Previdência funciona concentrando renda, tirando dos mais pobres e dando para os mais ricos. Ou seja, que existem os tais privilégios sobretudo no Regime Geral, de onde vai sair 80% da economia de R$ 1 trilhão que o Guedes está prometendo. Portanto, essa reforma seria necessária para diminuir distorções. Esse discurso é contraditório, porque no Regime Geral, a maioria dos benefícios gira em torno de um a dois salários mínimos. Uma pessoa que ganha R$ 1.300 não é privilégio”, afirma a economista.

Continue lendo

Resultado de imagem para Aneel

Uma recém-lançada Frente Parlamentar dos Senadores dos Estados do Norte e Nordeste colocou entre seus objetivos iniciais a busca pela cobrança de royalties sobre a produção de energia elétrica como forma de aumentar a arrecadação nessas regiões, as menos desenvolvidas do Brasil.

Aneel aprova regras e preços-teto para leilão de energia A-4 em 28 de junho

A iniciativa mira principalmente o enorme potencial para a geração hidrelétrica no Norte, onde foram instaladas grande usinas como Belo Monte e Turucuí, e a capacidade de produção de energia eólica e solar no Nordeste, onde está a maior parte dos empreendimentos dessas fontes renováveis no país, disseram senadores à Reuters. Mas o estabelecimento de uma taxa sobre a produção de energia deve enfrentar forte oposição de investidores, que poderiam até ir à Justiça para forçar o repasse aos consumidores de custos extras gerados com a cobrança, disseram advogados do setor. A medida também poderia ir na contramão de promessas do governo e das expectativas dos próprios políticos, ao encarecer a energia de novos projetos e reduzir a competitividade de usinas no Norte e Nordeste frente a outras regiões nos leilões federais para contratação de novos empreendimentos, nos quais as regras priorizam a geração de menor custo por megawatt-hora.

Segundo dados da estatal Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o Sudeste liderava a capacidade de geração no Brasil ao final de 2017, com 45 gigawatts, seguido pelo Nordeste, com 32,5 gigawatts e pelo Norte, com 28,3 gigawatts. As duas regiões corresponderam assim a quase 40% dos 157 gigawatts em potência instalada do país naquele ano. “Norte e Nordeste hoje são exportadores de energia elétrica, e toda a tributação se dá no consumo, não na fonte, onde se produz, ao contrário dos outros produtos.

Continue lendo

A Escola Dominical desempenha papel de relevada importância na vida da Igreja. É inquestionável a sua contribuição na educação cristã, capaz de alcançar as mais variadas faixas etárias da membresia. A ED organizada e bem estruturada exerce grande influência na salvação e na formação do caráter cristão de seus alunos. Ela proporciona conhecimento das doutrinas bíblicas e aperfeiçoamento espiritual. O ensino é a mola principal da ED e sua eficácia depende da capacitação de seus professores e da frequência e assiduidade de seus alunos. E um fator decisivo na motivação daqueles que ensinam e recebem a instrução bíblica se processa por meio da atuação, participação, incentivo e exemplo demonstrados pelo pastor da Igreja.

O pastor é o líder espiritual vocacionado por Deus para apascentar o rebanho do Senhor. A defesa do verdadeiro evangelho e o ensino da doutrina bíblica constituem-se no propósito original da chamada ministerial: “Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo” (Ef 4.12).

Portanto, cabe ao pastor incentivar e motivar setores da Igreja que o possam auxiliar nesse mister. Sob esse aspecto, as atividades da ED merecem a atenção, o esmero e o cuidado pastoral. Uma ED de qualidade depende da participação e comprometimento pastoral. Portanto, as ações pastorais devem visar ao crescimento e à qualidade da ED.

Com esse propósito, ressaltamos abaixo alguns elementos fundamentais:

Valorização do Ensino: Não ensinar à Igreja equivale a deixá-la perecer. O pastor que não valoriza o ensino conduzirá um rebanho doente e suscetível a todo vento herético. Para motivar o ensino, é necessário despertar na igreja o desejo e a inclinação para aprender. Para alcançar esse propósito, é indispensável a realização de simpósios, seminários e conferências de educação cristã no âmbito da igreja local.

Os temas desses eventos devem ser essencialmente bíblicos e os preletores devem possuir notório conhecimento na área a ser abordada. O apelo, o incentivo e a motivação pastoral são fundamentais para o sucesso de tais atividades.

Continue lendo

Ser professor da Escola Dominical não é fácil, às vezes temos vontade de gritar, assim como diz Lecio Dornas: socorro sou professor da Escola Dominical! Mas o desafio se torna ainda maior quando se trata de professores de adolescentes. Eles são tão meninos e com aspirações tão adultas; tão frágeis, querendo mostrar uma força que ainda não possuem; tão sensíveis, tão confusos, tão cheios de questionamentos…

Para começar, jamais deve ser aceito como professor da Escola Dominical aquele que não ama a Bíblia, que não ama conversar sobre Bíblia e que não ama seus alunos. Ser professor não significa que nos sentiremos à vontade para ensinar para todas as faixas etárias, nos damos melhor aqui ou ali e precisamos ter isso bem definido em nossa mente.

Professores de adolescentes precisam amar os adolescentes. É imprescindível entrar no mundo deles, tentar pensar como eles, falar como elescom limites, é claro. Palavras e atitudes, inclusive olhares, cheias de não-me-toque só vão afastá-los. Eles são carentes de amor e atenção, compreensão; todos são em maior ou menor grau.Precisam olhar para o professor e enxergar um amigo, porém um amigo que fala a verdade, que ensina a verdade e dela não abre mão. Um amigo que não tapa o sol com a peneira, não finge que não está vendo o que é errado e não passa, de maneira nenhuma, a mão na cabeça, ou seja, não colabora em fazer o errado tomar forma de certo.

Sabemos que esta é uma fase muito difícil, porém muito importante. Há muitas interrogações naquelas mentes que precisam ser respondidas. Os adolescentes ouvem coisas que nunca ouviram, veem o que nunca imaginaram, têm seus princípios fortemente confrontados. Precisam reforçar a base. E pior, alguns nem sequer tiveram essa base construída; muitos são de famílias que estão longe da nossa fé e não poucos pertencem a famílias fracas na fé.

Tem se tornado comum o isolamento de meninos e meninas. Boa parte deles não quer mais sair com a família, visitar parentes, nem sequer sentar-se à mesa para fazer uma refeição ao lado dos seus pais e irmãos. E, lamentavelmente, muitos pais são omissos nesse aspecto. Deixam os filhos irem se distanciando sem tomar alguma atitude de peso, sem diálogo, sem procurar saber o que fazem em seu restrito mundinho. Que perigo!

Notícias mostram os terríveis resultados do isolamento. Não podemos ignorar esse fato. Precisamos alertar nossos próprios alunos, ajudá-los a perceber o risco que cerca quem se afasta da família, dos amigos, e, especialmente de Deus.

É necessário estarmos antenados, como eles o são. Qual é o babado do momento? Do que mais estão falando nas escolas? Com certeza você receberá informações, seja pela televisão ou internet; um filho, primo ou sobrinho; um amigo que comenta ou até mesmo prestando atenção ao que conversam em sala. Anteninhas ligadas, sempre! Também precisamos apresentar as verdades bíblicas mostrando que são totalmente possíveis de serem vividas. Faça com que seus alunos se sintam à vontade para falar, contar uma experiência, fazer uma pergunta. Conte exemplos reais, mostre como se aplica os princípios bíblicos em situações nas quais eles podem estar frequentemente envolvidos. Outro ponto fundamental é fazê-los entender o quanto é importante, imprescindível e urgente tornar a Bíblia, na prática, a sua regra de vida e fé. Fomente o prazer por aprendê-la, a busca por respostas e orientações na Palavra. Incentive o hábito da leitura diária. Faça gincanas bíblicas, debates, encenações… crie! Que a Bíblia seja gravada na tábua de seus corações! Provérbios 7.1-3.

Professor, ore! Seja uma pessoa de oração. Só assim conseguirá incentivá-los a serem também. Converse com seus alunos sobre oração, ajude-os a entender como é importante manter um diálogo com Deus. Eles precisam acreditar que Deus se interessa por eles, por suas dúvidas e questionamentos, por suas dores e seus desejos e que Ele tem um futuro abençoado para cada um.

Ensine a eles sobre relacionamento com o Pai. Faça-os entender que o preço que Jesus pagou foi alto demais para nos contentarmos com uma relação superficial, rasa, domingueira. Nossa redenção, pelo sangue do Cordeiro, comprou nosso direito de aproximação, isso não é imensamente maravilhoso?! Nossos adolescentes precisam enxergar essa beleza!

Eu e você estamos aqui para ajudá-los a acertar o alvo, limpar a vidraça embaçada da visão espiritual, compreender o amor de Deus por nós e Seu inflamado desejo de nos ter como filhos, amados e próximos, bem próximos. Tiago 4.8.

Temos que aproveitar cada momento para plantar sementes no coração dos nossos amados alunos. Sementes que vão criar raízes e, na estação própria, darão frutos. Quanto mais sementes plantarmos, mais estaremos colaborando para que eles produzam frutos durante toda a vida.

E, falando de sementes, vamos plantar aquelas de gentileza e boa educação. A educação deve vir de berço, é verdade, mas às vezes não vem. Vamos ensiná-los o valor de expressões como, por favor, “obrigado”, “desculpe-me”, “com licença”… É claro que para que eles reforcem essa prática, precisamos nós mesmos, torná-la visível em nosso viver. Vamos incentivá-los a agirem assim em nossas aulas, em seus lares, na escola, na vida.

Precisamos resgatar também o valor de um elogio sincero. É importante elogiar, um elogio é um incentivo, é como dizer: muito bem, continue assim! Elogie seus alunos, com sinceridade e de forma espontânea. Pode ser que estejamos sempre prontos a corrigir, mas elogiar pode tornar-se hábito também; não é preciso exagerar, mas que não seja raro.

Outro tema interessante a ser abordado é a questão da frustração. Nossos adolescentes precisam urgentemente aprender que sua vontade não é sinônimo de prioridade, que não são eles que sabem o que é melhor para suas próprias vidas, que precisam se esforçar para compreender seus pais, a dinâmica do lar, as dificuldades da família. É necessário que entendam, o quanto antes, que a vida não lhes responderá apenas “sim”, eles ouvirão muitos “nãos” e poderão aprender novas lições a partir de cada negativa. Diga-lhes também que vão constatar que muitas vezes um pedido negado é um avanço para algo maior.

Ensine a eles o respeito. Respeitar é fundamental. Eles têm de entender que devem respeitar os pais, os mais idosos, os professores, a opinião alheia; que precisam aprender a falar de suas próprias opiniões respeitando quem está ouvindo. Enfim, vamos ajudá-los a entender que é preciso respeitar a outra pessoa, independente de qualquer coisa, pois acima de tudo ela é alguém por quem Jesus Cristo também se entregou.

Nosso ensino é para a vida. Se pensarmos em uma simples aula em algum domingo parecerá pouco. Mas se pensarmos que domingo a domingo estamos contribuindo para moldar, pelo poder da Palavra, o caráter e o coração dos nossos alunos, poderemos então concluir que temos uma grande responsabilidade em nossas mãos e que estamos sendo instrumentos afinados nas mãos do Senhor, tocando uma música que toca a alma e da qual a gente nunca se esquece.

Criança com celular no quarto
Image captionMera expectativa de receber mensagens nas mídias sociais deixa crianças e adolescentes em estado de alerta, prejudicando o sono

Crianças que têm acesso a eletrônicos, como celulares e tablets, na hora de dormir, estão sujeitas a desenvolver uma série de problemas de comportamento e de saúde. Uma pesquisa do King’s College, de Londres, reuniu dados de 125.198 crianças e adolescentes entre 6 e 19 anos de idade, em diversos países, e detectou efeitos negativos do uso do aparelho no período de descanso em diferentes graus de gravidade. Os pesquisadores verificaram de má qualidade do sono a doenças como obesidade e depressão infantil. E não são só pesquisadores e pais que têm se preocupado com o assunto. Neste fim de semana, dois grandes grupos de investidores com US$ 2 bilhões em ações da Apple pediram, em carta aberta, que a empresa desenvolva softwares que limitem o uso de smartphones por crianças. Os acionistas citam justamente estudos mostrando o impacto negativo do celular e das redes sociais em excesso na saúde física e mental dos jovensa para justificar o apelo. A Apple ainda não respondeu a eles.

Impactos

O modo como os jovens têm usado a tecnologia têm sido diversos e cada vez mais intenso, segundo o estudo do King’s College. E, para cada uso, há variados impactos gerados na vida deles. A médica Roberta Magalhães, no Rio de Janeiro, quase todos os dias precisa chamar a atenção da filha Roberta, de 9 anos, para desligar o celular na hora de dormir. “Com certeza atrapalha. Ela fica horas navegando na internet, no Instagram, WhatsApp, Musical.ly, assistindo vídeos no YouTube. Depois demora a dormir. Fica rolando na cama”, conta.

Roberta diz ainda não ter observado impactos negativos na rotina, mas observa atentamente: “Se interferir, tiramos o celular na hora.” Na casa da professora carioca Rovana Machado, a situação na hora de dormir não é diferente com o filho Theo, de 14 anos. “Ele fica fissurado olhando a tela. Acho que atrapalha bastante e, quando vejo, mando desligar, mas adolescente é fogo. Fazem as coisas escondidos e temos que repetir mil vezes.” Além dos efeitos sobre o sono e a propensão a desenvolver doenças, os pesquisadores mostraram que deixar o celular ou o tablet no quarto das crianças, mesmo que eles não os utilizem, também afeta o período de descanso. A mera expectativa de receber mensagens nas mídias sociais deixava as crianças e adolescentes em estado de alerta.

Ilustração da BBC mostra impacto dos celulares antes de dormir

“Esse tipo de estudo endossa o que as pessoas de bom senso já sabiam. Os eletrônicos dão uma sossegada nas crianças por um tempinho mas, no médio e longo prazo, são muito ruins para o organismo”, observa o neurologista Leonardo Ierardi Goulart, médico especialista em doença do sono do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde também recebe crianças e adolescentes com problemas de sono e relatos de uso de eletrônicos à noite. O estudo do King’s College observa que o distúrbio do sono na infância é conhecido por causar danos à saúde mental e física. Isso incluiria obesidade, queda do sistema imunológico, crescimento atrofiado e problemas mentais como depressão e tendência suicida. Em 2016, um estudo da Sociedade Real para Saúde Pública (RSPH, na sigla em inglês), na Grã-Bretanha, foi além e alertou que dormir pouco ou mal é um dos fatores que levariam a doenças graves como câncer e ataques cardíacos.

A importância do sono

Para a neurologista Anna Karla Smith, do Instituto do Sono, de São Paulo, o descanso é tão importante para o desenvolvimento e bem-estar da criança quanto a nutrição e a atividade física. “O sono é um estado em que há uma série de processamentos, onde há a fabricação de alguns hormônios muito importantes para o corpo”, comenta a médica à BBC Brasil. “Nas crianças existe o GH, o hormônio do crescimento, essencial para o desenvolvimento do corpo. Esse hormônio é liberado durante o sono profundo que a criança entra poucos minutos depois de adormecer. Nessa fase há o pico de sua fabricação.”

Criança dormindo
Image captionDormir pouco ou mal é um dos fatores que levariam a doenças graves como câncer e ataques cardíacos

A neurologista explica que se a criança vai dormir tarde, por exemplo, os hormônios ainda serão liberados, mas de maneira antifisiológica. “Ela está indo contra a sua natureza. A quantidade de hormônio do crescimento produzida pode ser pouca ou até inexistente em casos extremos se houver patologia. A própria distribuição do hormônio do crescimento estará alterada ao longo do dia”, explica a especialista. A liberação de outros hormônios também é prejudicada, segundo a médica, já que em diferentes etapas do sono há a produção da leptina (hormônio da saciedade), do cortisol (que ajuda a manter estabilidade emocional, controla inflamações e alergias) e do TSH (estimulador da tireóide).

Como o uso de eletrônicos atrapalha?

O uso de eletrônicos atrapalha o sono, em primeiro lugar, porque o simples fato de ligar o celular ou tablet para brincar com um jogo faz com que a criança, por exemplo, atrase sua hora de ir para cama e durma menos. Em segundo lugar, diz o estudo da King´s College, o conteúdo pode ser muito estimulante – e gerar uma excitação que atrase o início do relaxamento.Em terceiro lugar, a forte luz emitida pelas telas dos dispositivos gera um impacto no corpo, afetando o relógio biológico e a percepção do cérebro do que é noite ou dia. A chamada “luz azul” já foi alvo de diversos estudos nos últimos anos. O mais recente, da Universidade de Haifa, em Israel, constatou que a luz azul, presente nas telas de celulares, tablets e computadores, inibe a secreção da melatonina, o hormônio que avisa o nosso corpo que está na hora de dormir. O organismo também não ativa seu mecanismo natural que reduz a temperatura corporal. O normal é que a temperatura do corpo caia durante a madrugada e volte a subir quando estamos prestes a despertar. Isso, contudo, não ocorre se o cérebro recebe a mensagem que ainda estamos em estado de vigília. “O estímulo biológico para o sono fica prejudicado pela luminosidade. Porém o problema não é só a luz, mas também pensar em um monte de coisas, condicionando o momento do sono com a execução de tarefas sociais. Talvez isso atrapalhe mais do que a luz”, observa o neurologista Goulart.

Luz azul x luz vermelha

A luz branca azulada emitida pelas telas de dispositivos eletrônicos prejudica a duração e, principalmente, a qualidade de sono – ao contrário da luz branca avermelhada que não causa interferência no organismo. Esta é a conclusão de uma pesquisa realizada pela Universidade de Haifa, em Israel, e pela Clínica do Sono Assuta. Pela primeira vez, foi feito um estudo comparativo entre os dois tipos de luminosidade. Para isso, foram usados filtros que bloqueavam a luz azul e depois a vermelha. “A luz emitida pela maioria das telas é azul e danifica os ciclos do corpo e nosso sono”, explica o professor Abraham Haim, um dos autores da pesquisa. Embora o olho humano não consiga identificar todos os espectros da luminosidade nas telas, o cérebro capta o tom azulado. A neurologista Anna Karla Smith, do Instituto do Sono, de São Paulo, diz que levantamentos como esse comprovam que a exposição à luz azul suprime a produção de melatonina, o hormônio que avisa o nosso organismo que está na hora de dormir. “Quanto mais próximo aos olhos, pior. Recebemos mais luminosidade o que desregula o nosso ritmo circadiano, de sono e vigília”, explica à BBC Brasil a neurologista, cujos pacientes, em sua maioria, relatam usar eletrônicos na cama.

Criança com celular
Image captionLuz azul, presente nas telas de celulares, tablets e computadores, inibe a secreção da melatonina

Prejuízos

Continue lendo

Resultado de imagem para dinheiro

Chefes do Executivos estaduais pleiteiam acesso em caráter emergencial a 30% dos recursos dos fundos constitucionais de desenvolvimento das regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste

No dia 24 de maio, durante reunião no Recife, o presidente Jair Bolsonaro respondeu com uma brincadeira ao pleito dos 11 governadores da região abrangida pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) – a maioria, da oposição. “Passem uma caneta que eu assino já”, disse Bolsonaro na ocasião.O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), entrou no clima da brincadeira e em minutos redigiu a minuta de um projeto de lei. Bolsonaro, logicamente, não assinou o papel, mas anunciou um aporte extra de R$ 4 bilhões ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste e se comprometeu a levar adiante o pedido dos governadores.Eles pleiteiam acesso em caráter emergencial, por causa da crise econômica que atinge diretamente as administrações estaduais, a 30% dos recursos existentes nos fundos constitucionais de desenvolvimento das regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste para obras de infraestrutura. Esses fundos somam mais de R$ 46 bilhões.Caso a proposta seja efetivada, os Estados teriam quase R$ 15 bilhões a mais nos cofres ainda este ano. Hoje os recursos só podem ser liberados diretamente para empresas e agricultores inscritos nos programas regionais de crédito.

Continue lendo

O Tabernáculo

TEXTO ÁUREO

“Pendurarás o véu debaixo dos colchetes e trarás para lá a arca do Testemunho, para dentro do véu; o véu vos fará separação entre o Santo Lugar e o Santo dos Santos.” (Êx 26.33 – ARA)

Verdade Prática

Por meio de Cristo Jesus, podemos encontrar-nos com o Deus santo e misericordioso.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Êx 37.1-5: A construção da Arca da Aliança

Terça – Dt 10.1-5: A Arca da Aliança guardava a Lei de Deus

Quarta – Dt 10.8: A tribo de Levi é vocacionada para conduzir a Arca

Quinta – Hb 6.18-20: Jesus, o nosso Sumo Sacerdote

Sexta – Hb 9.15-20: A obra perfeita de Cristo

Sábado – Nm 7.89: A voz de Deus vinha de cima do propiciatório da Arca

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Êxodo 25.10-22

10 – Também farão uma arca de madeira de cetim; o seu comprimento será de dois côvados e meio, e a sua largura, de um côvado e meio, e de um côvado e meio, a sua altura. 11 – E cobri-la-ás de ouro puro; por dentro e por fora a cobrirás; e farás sobre ela uma coroa de ouro ao redor; 12 – e fundirás para ela quatro argolas de ouro e as porás nos quatro cantos dela: duas argolas num lado dela e duas argolas no outro lado dela. 13 – E farás varas de madeira de cetim, e as cobrirás com ouro, 14 – e meterás as varas nas argolas, aos lados da arca, para se levar com elas a arca. 15 – As varas estarão nas argolas da arca, e não se tirarão dela. 16 – Depois, porás na arca o Testemunho, que eu te darei. 17 – Também farás um propiciatório de ouro puro; o seu comprimento será de dois côvados e meio, e a sua largura, de um côvado e meio. 18 – Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório. 19 – Farás um querubim na extremidade de uma parte e o outro querubim na extremidade da outra parte; de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele. 20 – Os querubins estenderão as suas asas por cima, cobrindo com as suas asas o propiciatório; as faces deles, uma defronte da outra; as faces dos querubins estarão voltadas para o propiciatório. 21 – E porás o propiciatório em cima da arca, depois que houveres posto na arca o Testemunho, que eu te darei. 22 – E ali virei a ti e falarei contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins (que estão sobre a arca do Testemunho), tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.

HINOS SUGERIDOS: 252, 267, 293 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL

Refletir a respeito da Arca da Aliança no Tabernáculo.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Descrever a Arca da Aliança;

Explicar a simbologia do propiciatório;

Discorrer a respeito dos elementos sagrados dentro da arca.

  • INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Prezado (a) professor (a), na lição deste domingo estudaremos a respeito da Arca da Aliança, uma peça que ficava em um compartimento mais reservado, o Lugar Santíssimo. A Arca representava o trono de Deus e a sua presença em meio ao seu povo. Uma vez por ano, o sumo sacerdote se colocava diante dela para aspergir sangue sobre o propiciatório, sua tampa, como expiação pelos pecados do povo, pois todo o Tabernáculo tinha como propósito mostrar o sacrifício perfeito de Cristo em favor dos pecados da humanidade. Com o passar dos anos, os israelitas fizeram um uso errado da Arca. Eles passaram a vê-la como uma espécie de amuleto, uma garantia incondicional do favor e do poder de Deus. Então, o Senhor permitiu que a Arca fosse levada pelos filisteus e colocada na casa de Dagom (1 Sm 5.1,2). Este foi um dia de muita tristeza e dor para o povo de Deus.

PONTO CENTRAL

A Arca da Aliança era a peça mais valiosa do Tabernáculo.

SÍNTESE DO TÓPICO I A Arca da Aliança representava a presença de DEUS no meio do seu povo.
SÍNTESE DO TÓPICO II – O propiciatório tinha como finalidade cobrir algo valioso e apontava para o valor misericordioso do sangue de JESUS oferecido em nosso favor.
SÍNTESE DO TÓPICO III – Dentro da Arca da Aliança havia as tábuas da Lei, um vaso com o maná do deserto e a vara que floresceu.
                                                        

INTRODUÇÃO

Até aqui, analisamos de maneira compartimentada o espaço do Tabernáculo. Passamos pelo Pátio, pelo Lugar Santo e pelo Lugar Santíssimo. Agora, encontramo-nos no Lugar Santíssimo. Nesta lição, o nosso objeto de estudo é a Arca da Aliança que ficava no “Santo dos santos”. Veremos algumas lições espirituais que há de edificar nossas vidas.

I – A DESCRIÇÃO DA ARCA DA ALIANÇA (ÊX 25.10)

  1. Os nomes da arca.

A designação hebraica dada à arca significa “cofre, casa de madeira, baú”. Nas Escrituras Sagradas, diferentes nomes identificam esse precioso objeto: a Arca de Deus, a Arca do Senhor, a Arca da Aliança, a Arca do Testemunho (1 Sm 4.11; Js 3.13; Nm 14.44; Nm 7.89). Era a peça mais valiosa e importante do Tabernáculo porque ocupava o primeiro lugar da vida espiritual de Israel.

  1. A construção da arca (Êx 25.10,11).

Objeto mais valioso e santo do Tabernáculo, a arca da aliança foi construída de maneira especial. Madeira de cetim (ou acácia) e revestimento com ouro puro, tanto por dentro quanto por fora, foram os materiais nobres usados para a construção da peça. Sua forma era retangular e suas medidas eram de 2,5 côvados de comprimento, 1,5 de largura e 1,5 de altura (1,25m de comprimento, 75cm de largura e 75cm de altura: estes são valores aproximados).

Como a madeira de acácia não ficava exposta, e o que se podia ver era o dourado da arca, a imagem faz uma perfeita tipologia das duas naturezas de Jesus Cristo, verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Essa doutrina é uma das mais importantes da fé cristã.

  1. O símbolo das duas naturezas de Cristo.

Continue lendo

A variedade dos mais de 120 alimentos que serão vendidos no Armazém reúne produtos que dialogam com a resistência camponesa  - Créditos: PH Reinaux
A variedade dos mais de 120 alimentos que serão vendidos no Armazém reúne produtos que dialogam com a resistência camponesa / PH Reinaux

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) inaugurou nesta quinta-feira (30) uma unidade do Armazém do Campo no Recife. O espaço vende produtos vindos diretamente dos acampamento e assentamentos da Reforma Agrária e da agricultura familiar. Os mais de 120 alimentos que serão vendidos no Armazém dialogam com a resistência camponesa e a permanência das famílias na terra. Entre tubérculos, carnes, verduras, laticínios, frutas e grãos, está o arroz agroecológico do Rio Grande do Sul (RS), exemplo de como é possível construir uma produção agrícola que se diferencie das práticas do agronegócio. A história do arroz do MST está ligada, também, à luta pela agroecologia no movimento. De acordo com Raminho Figueiredo coordenador do Armazém do Campo no Recife, desde o fim do século passado o MST tem entendido a agroecologia como uma estratégia de produção e rompimento com as bases da produção capitalista. Por essa razão, o movimento foi se aproximando das práticas de agricultura alternativa, como eram chamadas nos anos 1990 e, depois, passou a compor as redes de agroecologia. “Isso vai representar um impacto tão grande na história do movimento, que ele vai fundar as escolas de agroecologia no paraná. Na Venezuela, o MST passou a compor a coordenação de um curso de técnicos em agroecologia”, conta. Desde então, o movimento passou a defender a agroecologia como estratégia política.

Após se aprofundar no debate da agroecologia, o MST criou a Bionatur, que produz sementes orgânicas e, a partir disso, foi surgindo a discussão de ampliação da gama de sementes orgânicas para além do âmbito das hortaliças e tubérculos. Segundo Raminho, foi nesse momento que o MST iniciou a produção de feijão de arroz orgânicos. No RS, foram feitas pesquisas e parcerias, até que se chegasse a um produto que se encaixasse nos padrões de mercado, mas saudável, o que fez o MST se tornar referência na produção de arroz orgânico para todo o mundo.

“O MST é hoje o maior produtor de arroz agroecológico na América Latina. Ele produz um arroz de qualidade e com capacidade de disputar com o mercado do capital a um preço acessível”, afirma o coordenador do Armazém. O arroz é produzido em cooperativas ligadas ao MST, fruto do incentivo à produção por meios coletivos. 

Arroz no Armazém do Campo

Continue lendo

Pastor Silas Malafaia durante Marcha para Jesus — Foto: Caio Kenji/G1

Pastor Silas Malafaia durante Marcha para Jesus

— Foto: Caio Kenji/G1

A Polícia Federal indiciou o pastor Silas Malafaia por lavagem de dinheiro no inquérito da Operação Timóteo, que apura um suposto esquema de corrupção nas cobranças de royalties da exploração mineral. O indiciamento se deu em 16 de dezembro – dia em que Malafaia foi alvo de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a depor) – e revelado nesta quinta-feira (23) pela revista “IstoÉ”. O G1 confirmou nesta sexta a informação da revista. De acordo com a PF, Silas Malafaia recebeu um cheque de R$ 100 mil de um dos escritórios investigados e depositou em uma conta pessoal.

À época da operação, a PF informou que havia “indícios robustos” de que o pastor e os demais investigados se associaram ao esquema, “praticando uma série de delitos contra a administração pública, especialmente lavagem de dinheiro”. Na prática, o indiciamento significa que o delegado responsável pelo caso vê indícios concretos de que o investigado cometeu determinado crime. Ao ser formalizado, com base nas evidências colhidas durante a apuração, o indiciamento é enviado pela PF ao Ministério Público. Uma vez nas mãos do MP, o relatório da PF é analisado pelos procuradores que, caso considerem haver provas suficientes contra o indiciado, são os responsáveis por apresentar denúncia à Justiça.

Malafaia contesta

Ao G1, o pastor afirmou que o assunto é “velho”. Ele voltou a defender que o repasse foi uma doação, direcionada à igreja dele  e a uma associação religiosa. Malafaia disse ainda que declarou o dinheiro e pagou os devidos impostos.

“Deus não deu Sua igreja a pastores, Deus deu pastores a sua igreja”

“O que eu faço com ofertas que recebo pessoais? Depositei na minha conta. Declarei e paguei os tributos. Se [o dinheiro] tivesse entrado e eu sacado, podiam desconfiar. Agora, não me deem atestado de burrice. Se eu fosse corrupto, eu não ia depositar na minha conta.”Ele também adiantou de que forma iria se defender à Justiça. “Minha defesa vai ser mostrar minha declaração do imposto de renda. Não sou obrigado, mas estou abrindo meu sigilo fiscal, apresentando o extrato da conta bancária. Tenho certeza que o juiz vai me tirar disso. Agora, o delegado fez questão de me atingir nisso.” Quando foi alvo de condução coercitiva, Malafaia rechaçou a operação. “Nesta manhã, fui acordado, por um telefonema, que a Polícia Federal esteve na minha casa. Estou em São Paulo e vou me apresentar. Recebi uma oferta de R$ 100 mil, de um membro da igreja do meu amigo pastor Michael Abud. Não sei e não conheço o que ele faz. Tanto é que o cheque foi depositado em conta. Por causa disso, sou ladrão? Sou corrupto? Recebo ofertas de inúmeras pessoas”, afirmou Malafaia.

“Declaro no imposto de renda tudo o que recebo. Quer dizer que se alguém for bandido e me der uma oferta, sem eu saber a origem, sou bandido? Será que a Justiça não tem bom senso? Para saber que eu recebi um cheque de uma pessoa? E isso me torna participante de crime? Estou indignado”, complementou o pastor na ocasião.

Trecho do relatório da PF que aponta que o pastor Silas Malafaia recebeu repasse de R$ 100 mil — Foto: Reprodução

Trecho do relatório da PF que aponta que o pastor Silas Malafaia recebeu repasse de R$ 100 mil — Foto: Reproduçã

Relembre o caso

A operação ocorreu em 11 estados e no Distrito Federal. Foi batizada de Timóteo em referência a um dos livros da Bíblia. De acordo com a PF, a organização criminosa agia junto a prefeituras para obter parte dos 65% da chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) repassada aos municípios. Em 2015, o CFEM acumulou quase R$ 1,6 bilhão. Ainda conforme os investigadores, munidos das informações, os suspeitos entravam em contato com municípios que tinham créditos do CFEM junto a empresas de exploração mineral para oferecer seus serviços. Pastor Silas Malafaia é alvo de condução coercitiva durante operação da PF.

Bom Dia Brasil
                                                

Pastor Silas Malafaia é alvo de condução coercitiva durante operação da PF

O esquema criminoso, segundo a PF

As investigações da Operação Timóteo apontam que a suposta organização criminosa era dividida em, pelo menos, quatro grandes núcleos:

– o núcleo captador, formado por um diretor do DNPM e pela mulher dele, que, segundo a PF, prospectavam prefeitos interessados em ingressar no esquema;

– o núcleo operacional, composto por escritórios de advocacia e uma empresa de consultoria registrada no nome da esposa do diretor do DNPM, que comandava o esquema de corrupção. Esse núcleo, afirma a PF, repassava valores indevidos a agentes públicos;

– o núcleo político, formado por políticos e servidores públicos responsáveis pela contratação dos escritórios de advocacia integrantes do esquema; – o núcleo colaborador, que, conforme os policiais, era responsável por auxiliar na ocultação e dissimulação do dinheiro desviado. Entre os integrantes desse núcleo, diz a PF, está Malafaia, que recebeu dinheiro do principal escritório de advocacia responsável pelo esquema. A PF apura se ele emprestou contas bancárias da instituição que ele comanda para ocultar a origem supostamente ilícita do dinheiro.

g1.globo.com

logo senar pe.png

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Pernambuco (Senar/PE) realiza ações dos programas Saúde da Mulher Rural e Saúde do Homem Rural, ao município de Taquaritinga do Norte, Agreste do estado, nesta sexta-feira(31).     

De acordo com o superintendente do Senar/PE, Adriano Moraes, o objetivo é possibilitar o acesso a serviços especializados e essenciais, além de fornecer, por meio da educação, informações importantes como forma de prevenção e cuidado com a saúde.Durante todo o dia, serão feitas coletas e exames de mamografia, prevenção do câncer de colo do útero (papanicolau), e do câncer de próstata, entre outros. Também terá teste rápido para diagnóstico da hepatite, HIV e sífilis, glicemia e aferição de pressão, além de atendimento com especialistas em Urologia, Clínica Geral e Odontologia. A programação contempla ainda palestras com foco na educação em saúde, como doenças sexualmente transmissíveis, saúde e autoestima da mulher, câncer de pele e melanoma, câncer de próstata, cuidados com o coração e incontinência urinária. Na ocasião, os participantes receberão kits de higiene pessoal, e poderão fazer a atualização da carteira de vacinação e do cartão do SUS. Essa iniciativa conta com parceria da Secretaria de Saúde de Taquaritinga do Norte. Vale ressaltar que, além das capacitações oferecidas em todo o estado, o Senar/PE vai intensificar as ações de saúde, com o apoio dos Sindicatos Rurais. De acordo com o superintendente da instituição, a programação contempla todas as regiões do estado, até o fim do ano.

Confira os serviços ofertados:

Triagem sanguínea

-Aferição de pressão arterial

-HGT

-Testes rápidos para HIV, Sífilis, Hepatites B e C

-Consultas com urologista

-Consultas clínicas

-Realização de exames: PSA, Mamografia e Citologia Oncótica

– Exames laboratoriais (sangue)

– Testes rápidos para HIV/aids, sífilis, hepatites B e C

-Palestras educativas

– Distribuição de kits

-Emissão do cartão SUS

-Avaliação antropométrica

-Vacinação

-Atendimento odontológico

-Orientação de higiene e de prótese

-Escovação supervisionada e aplicação de flúor

-Distribuição de peixes para o combate do Aedes Aegypti

-Consulta veterinária

-Distribuição de telas e hipoclorito

-Vacinação antirrábica animal

-Teste rápido de leishmaniose canina

-Alistamento militar

-Inclusão dos beneficiários do BCP/LOAS no Cadastro Único

-Corte de cabelo

Jair BolsonaroDias Toffoli, Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro e Davi Alcolumbre depois de café da manhã na Alvorada
Foto: Marcos Correa/PR – 28/5/2019

Falta de confiança na capacidade do governo de conseguir apoio para as reformas trava investimentos e traz perspectivas nada animadoras para a atividade econômica

Cinco meses após a posse do presidente Jair Bolsonaro, de uma coisa se pode ter certeza: ele não terá números muito positivos na economia para entregar no final do ano. O resultado do produto interno bruto (PIB) no primeiro trimestre, queda de 0,2%, embora não tenha sido mais uma surpresa, traz alguns alertas. O que está dando errado? Por que os empresários que se mostravam tão otimistas após a eleição de outubro resolveram manter o pé no freio dos investimentos (que, aliás, caíram 1,7% no primeiro trimestre)?

Continue lendo

Preço na bomba deverá ser diferente da redução projetada na refinaria

A Petrobras anunciou, na noite desta sexta-feira (31), redução nos preços da gasolina e do diesel nas refinarias. A gasolina teve uma redução de R$ 0,1399 por litro e o diesel, de R$ 0,1383 no valor médio às distribuidoras no país. O novo valor vale a partir da meia-noite deste sábado (1º). No início da noite, o presidente Jair Bolsonaro postou sobre o anúncio da estatal em sua conta do Twitter. – A Petrobrás informa a redução de 6,0% no preço do DIESEL e 7,2% no preço da GASOLINA. Boa noite a todos! 17,2 mil pessoas estão falando sobre isso. O preço final ao consumidor, contudo, vai variar de acordo com o local de venda do combustível, pois sobre o valor entregue pelas refinarias incidem impostos municipais e estaduais, além do custo operacional e da mão de obra e da margem de lucro das empresas. Entre as refinarias com o menor preço da gasolina estão as de São Luis (MA), que vende o litro a R$ 1,78; Itacoatiara (AM), R$ 1,82, e Manaus (AM), a R$ 1,85. Entre as que praticam os valores mais altos estão as de Brasília, R$ 2,08, e Uberaba (MG), R$ 2,07. No diesel S500, o mais comum nas estradas, os menores preços são praticados pelas refinarias de Itacoatiara (AM), R$ 2,17; Manaus (AM), R$ 2,20, e Maceió, R$ 2,21. Os maiores preços do diesel S500 estão nas refinarias de Uberaba (MG), R$ 2,40, Brasília, R$ 2,41, e Uberlândia (MG), R$ 2,41. Na refinaria Duque de Caxias, que abastece o estado do Rio, maior produtor de petróleo do país, o litro da gasolina será vendido a R$ 1,97 e o diesel S500, a R$ 2,31. Na refinaria de Paulínia (SP), o litro da gasolina custará R$ 1,99 e o diesel, R$ 2,31.

Política de preços

Continue lendo

General aponta que a estatal não visa grandes lucros, mas deve superar problemas como o rombo no fundo de pensão.

General Juarez Aparecido Cunha: estatal não visa grandes lucros / Ascom Correios

O presidente dos Correios, general Juarez Aparecido Cunha, disse hoje, 31, desconhecer se, em caso de privatização da estatal, as empresas privadas terão interesse em assumir serviços como o Balcão do Cidadão, lançado nesta sexta-feira para oferecer produtos de órgãos públicos a preços reduzidos em municípios distantes. “Não sei se terão interesse”, afirmou ao Tele.Síntese, ao ser questionado se esses serviços pouco rentáveis poderiam atrair o interesse do setor privado, em caso de privatização da estatal, como quer o presidente Jair Bolsonaro. Segundo o executivo, serviços públicos como os do INSS, vão girar em torno de R$ 8 a R$ 20.

“A empresa [os Correios] não visa grandes lucros”, acrescentou Cunha. “Tem que ser autossustentável. No ano passado, tivemos lucro, pequeno, mas é o que nos interessa. Estamos em um processo de crescimento bastante interessante”.O Balcão do Cidadão lançado hoje marca a ampliação de serviços prestados nas agências dos Correios, que estão instaladas em todos os 5.570 municípios brasileiros. Em muitos deles, como foi destacado durante o evento, os Correios são o único órgão federal presente. O general declarou que as contas dos Correios estão equilibradas. Prejuízos de R$ 4 bilhões registrados em 2015 e 2016, causados por desvios no Postalis, fundo de pensão dos empregados da estatal, serão equacionados com aval judicial. “Esse prejuízo de R$ 4 bilhões faz parte de coisas que ainda serão decididas. No caso do Postalis, os Correios poderão estender isso aí [o pagamento dos desvios] por 30 anos. A Justiça é que vai decidir”, falou.

Readequação

Segundo os Correios, não têm a ver com o projeto de privatização da estatal, como acusam entidades sindicais, as medidas adotadas para o fechamento de 161 agências e PDV, programa de demissão voluntária, para 7.300 empregados até 5 de julho. “Os Correios estão trabalhando para otimizar seus recursos com foco na melhoria do atendimento aos cidadãos, visando se manterem competitivos, modernos e sustentáveis. As agências que terão suas atividades migradas, em sua maioria, ocupam imóveis alugados, estão sombreadas por outras próximas e são deficitárias. Os empregados dessas agências serão transferidos para outras agências ou poderão optar pelo reenquadramento de atividade”, informou a assessoria.

telesintese.com.br

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
  CLIQUE AQUI e fale com os novos ministros, fiquem de OLHO bem aberto alguma informação entre em contato com os ministros. Imagem relacionada
Vejam as verbas de suas cidades ,naveguem e fiquem bem informados CLIQUE AQUI E ACESSE!

CLIQUE AQUI e veja receita e despesa do seu municípios.

Aqui você encontra informações sobre a aplicação do dinheiro público nos municípios e no estado de Pernambuco.

Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Parceiros