Recicla Net

Óticas Olhar Brasil
Lojas Surya
Supermercado Compre Bem
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Política

“A poio popular a Bolsonaro derrete, ao mesmo tempo em que parte importante da elite brasileira passa a falar abertamente em impeachment”, avalia o jornalista Rodrigo Vianna. “A direita quer a derrubada do capitão para fortalecer o projeto neoliberal, com Mourão e militares; a esquerda quer o impeachment e o fim do programa ultraliberal autoritário; quem ganha esse jogo?”, questiona.

Brasília- DF. 21-05-2020- Presidenta do PT, Gleisi Hoffmann e parlamentares da oposição durante entrevista após entrar com pedido de impeachment do Bolsonaro.
Brasília- DF. 21-05-2020- Presidenta do PT, Gleisi Hoffmann e parlamentares da oposição durante entrevista após entrar com pedido de impeachment do Bolsonaro. (Foto: LULA MARQUES)

Os sinais já vinham desde a virada do ano. Mas se agudizaram com o caos em Manaus e a incapacidade do governo federal de providenciar as vacinas… E os sinais vêm tanto do andar de baixo, quanto do andar de cima. A Globo, via Merval Pereira, porta-voz da família Marinho, já apoiara o afastamento do presidente. O Estadão, jornal que dialoga com parte da classe média paulistana e é gerido por um comitê de bancos, defendeu agora em editorial o afastamento imediato de Bolsonaro. A Folha abriu espaço para uma (boa) reportagem mostrando com gráficos e tabelas todos os crimes e atos inconstitucionais de Bolsonaro, que ensejam o pedido de impeachment. A elite econômica está atônita com a incapacidade do governo de estabelecer um horizonte razoável no combate à pandemia. Sem a vacina, comérco/serviços/turismo não voltam ao normal. Já os bancos não reclamam de Bolsonaro/Guedes, mas ligaram também o sinal de alerta porque o castelo de cartas pode se desfazer. As cúpulas dos partidos tradicionais de direita (PSDB, DEM e MDB) debatem o impeachment. E mesmo parlamentares do Centrão, informa o site Congresso em Foco, conversam sobre o tema. Até a Record e a Igreja Universal abandonaram a defesa incondicional do projeto de destruição sanitária do bolsonarismo. Isso tudo não significa que o impeachment é fato consumado. Não. O bolsonarismo tem capacidade de reagir e de negociar situações intermediárias, o que já fez em meados de 2020, ao se livrar de estridentes defensores do fechamento do STF (Sara Winter, Weintraub et caterva), colocando-se sob as rédeas do Centrão. Se Artur Lira virar presidente da Câmara – o que hoje parece provável – esse cenário de rendição ao Centrão estará mais forte. Mas a crise social e a incompetência absoluta movem os donos do dinheiro para a derrubada do capitão cloroquina e sua trupe mal ajambrada – que, além de tudo, ficaram sem o tutor Donald Trump. A burguesia quer alguma racionalidade. Já ensaiou a tática de colocar o capitão na coleira em 2020. Mas assim que ele se solta, corre pra morder os donos. Um perigo…

CENÁRIOS PARA A DIREITA

O cálculo da elite brasileira hoje é: o que custa mais? suportar o caos de Bolsonaro por dois anos, ou iniciar um impeachment que vai levar todo o ano de 2021? Ora, se o ano já está mesmo perdido para a Covid e o caos sanitário, melhor é adiantar o serviço e derrubar logo o presidente. A queda de Bolsonaro arruma o jogo para a direita. Entra Mourão, num governo de transição. O governo segue a ser dos militares. Mourão faz as reformas que Temer e Bolsonaro não finalizaram (Tributária, Administrativa), acalma o mercado, enterra as loucuras terraplanastes e toca o terror no andar de baixo. Em suma: um governo da “ordem”, para segurar o caos social.

No papel, é o mais racional.

Mas quem disse que Bolsonaro cai? Ah, o capitão vai dar muito trabalho… Ele não tem Mídia/Empresários tradicionais/Partidos liberais; mas segura no gogó, no zap e nos cargos a turba de evangélicos/militares/milicianos. Até quando? Ninguém se anima a derrubar governo com quase 40% de aprovação. Mas Bolsonaro desceu a ladeira esta semana. Pesquisa Ideia/Exame mostra o governo com 27% de ótimo/bom (em queda livre) e 45% de ruim/péssimo (aumento de 11 pontos, em apenas sete dias).  O apoio a Bolsonaro no Norte/Nordeste despencou: por causa da falta de oxigênio em Manaus, por causa do fim do auxílio emergencial e pela lambança generalizada nas vacinas. A direita tradicional, por isso, virou a chavinha e iniciou o processo de impeachment. Isso significa que o consórcio golpista de 2016, e que se juntou de novo em 2018 pra barrar a vitória de Lula/Haddad, se desfez momentaneamente. 

O que a esquerda deve fazer?

Continue lendo

Secretário de saúde de Serra do Navio, Randolph Scooth, foi imunizado contra a Covid-19 — Foto: Prefeitura de Serra do Navio/Divulgação

Secretário de saúde de Serra do Navio, Randolph Scooth, foi imunizado contra a Covid-19

— Foto: Prefeitura de Serra do Navio/Divulgação

O secretário de Saúde do município de Serra do Navio, a 203 quilômetros de Macapá, Randolph Antônio Pinheiro da Silva, virou alvo nesta quinta-feira (21) de um inquérito instaurado pelo Ministério Público (MP) do Amapá para apurar se ele usou o cargo para ser vacinado contra a Covid-19. O secretário recebeu a dose na terça-feira (19), um dos primeiros na localidade. Pelas redes sociais, ele chegou a contestar eficiência do imunizante em outubro e em dezembro de 2020. Em nota, o MP detalhou que a promotora Thaysa Assum de Moraes, que atua na Promotoria de Justiça de Pedra Branca do Amapari, instaurou o inquérito e determinou que, ao ser notificado, o secretário tem 48 horas para encaminhar nome, critério e qualificação de cada pessoa vacinada no município até momento. A promotora suspeita que ele tenha infringido ordem de prioridade de vacinação. Ela ainda deve questionar se a esposa do secretário também recebeu indevidamente a imunização. À Rede Amazônica, afiliada da TV Globo no Amapá, Randolph disse, por telefone, que toda a equipe de frente do combate à Covid-19 foi vacinada em Serra do Navio e que tomou a vacina porque se considera linha de frente. Ele também disse que vai prestar todos os esclarecimentos ao Ministério Público.

Em relação à mulher dele também ter se imunizado, Randolph explicou que ela é assistente social, pós-graduada em saúde da criança e que trabalha na prefeitura na equipe de saúde que atende pacientes com Covid-19. Ele disse, ainda, que depois que a vacina foi aprovada pela Anvisa e de ele ter recebido recomendações médicos, mudou de opinião no que diz respeito às críticas que havia feito ao imunizante.

Ministério Público apura irregularidades na vacinação da Covid-19

Município recebeu 89 doses

Com uso emergencial aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), 6 milhões de doses importadas da vacina CoronaVac, produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, começaram a ser distribuídas pelo país. A AstraZeneca, produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a Fiocruz, também foi aprovada pela Anvisa e as primeiras doses devem chegar ao Brasil na sexta-feira (22). Serra do Navio recebeu 89 doses. O secretário de saúde foi um dos que receberam a 1ª aplicação. Nesta primeira etapa da vacinação, conforme os planos Estadual e Nacional de Imunização, só podem ser vacinados profissionais de saúde da linha de frente de combate à Covid-19, indígenas e idosos que estão em instituições de repouso e asilos.

Enfermeira Kátia Regina Marinho de Araújo foi a primeira vacinada contra a Covid-19 no Amapá, na terça-feira (19) — Foto: Victor Vidigal/G1

Enfermeira Kátia Regina Marinho de Araújo foi a primeira vacinada contra a Covid-19 no Amapá, na terça-feira (19) — Foto: Victor Vidigal/G1

MP investiga ato de improbidade

O MP ressalta que, se for constatado o ilícito, o caso pode configurar ato de improbidade, além de crime do artigo 268 do Código Penal, que prevê a responsabilização criminal daquele que pratica infração de medida sanitária preventiva. “É notória a insuficiência das doses da vacina da Covid-19 para imunização da população como um todo e por isso as autoridades públicas instituíram a ordem de prioridades. Caso sejam constatados os fatos noticiados, o Ministério Público velará pela restauração da legalidade e responsabilização dos envolvidos”, frisou a promotora.

Posts

Scooth atua no cargo desde o início da pandemia da Covid-19. Pelas redes sociais, ela informou que é do grupo de risco por ser bariátrico, cardíaco, e em novembro de 2020 ele escreveu que testou positivo para a Covid-19, mas que foi assintomático no período em que ficou infectado com o novo coronavírus. Também foi pela internet que ele questionou a eficácia da vacina CoronaVac, produzida em laboratório na China. Em outubro de 2020, Scooth compartilhou uma publicação que comentava que os chineses não tomaram a vacina, mas que eles queriam que os brasileiros tomassem, e escreveu “Vacina da China deixa eles tomarem…. Esse povo não mandou nada que preste para o mundo”. No entanto, os chineses foram imunizados com a CoronaVacEm outro post, no dia 30 de dezembro de 2020, ele escreveu: “Envenena o povo e vende a vacina. Da pra acreditar?”, se referindo à China, onde foi confirmado o primeiro caso de Covid-19, decorrente do SARS-CoV-2, o novo coronavírus.

g1

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a demora do início da vacinação contra a covid-19 no Brasil pode levar à abertura de um processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. A declaração foi feita em entrevista ao portal Metrópoles divulgada nesta segunda-feira (11). Na avaliação de Maia, a vacinação contra o novo coronavírus gerou uma pressão da sociedade sobre Bolsonaro não vista nos últimos anos. “Talvez ele [Bolsonaro] sofra um processo de impeachment muito duro se não se organizar rapidamente. Porque o processo de impeachment, você sabe, é o resultado da pressão da sociedade”, afirmou Maia ao portal.Porém, o parlamentar disse que não abrirá processo de impeachment nas últimas semanas como presidente da Casa, que elegerá novo comando em 2 de fevereiro, e que esse papel caberá ao novo dirigente da Câmara. De acordo com ele, a abertura, no meio do recesso parlamentar e da disputa pelo comando do Congresso, só traria “desorganização”.

congressoemfoco

Michael Melo/Metrópoles
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou, em entrevista à Rádio Gaúcha, na manhã desta segunda-feira (11/1), que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), teria promovido uma “briga de rua” ao responsabilizar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelas 200 mil mortes em decorrência da Covid-19.

metropoles
Com mandato de dois anos, presidente da Câmara tem poder de bater martelo sobre pautas que irão à votação no plenário, a chamada “ordem do dia”, espécie de cereja do bolo do jogo político – Edilson Rodrigues/Agência Senado

Ponto de destaque nas disputas nacionais, a corrida rumo à presidência da Câmara dos Deputados volta a mexer com o cenário político neste começo de 2021, quando um novo nome deverá ser eleito para suceder Rodrigo Maia (DEM-RJ) e conduzir a instituição no próximo biênio. O cargo é um dos mais estratégicos do país especialmente porque o ocupante da cadeira tem o poder de bater o martelo sobre as pautas que irão à votação no plenário da Casa, a chamada “ordem do dia”, uma espécie de cereja do bolo do jogo político. O analista e consultor político Antonio Augusto de Queiroz, do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), lembra ainda, por exemplo, que as principais proposições legislativas têm a Câmara como porta de entrada, ou seja, como primeira Casa de avaliação da medida. Não sendo chancelada pelos deputados, uma pauta tende a não prosperar. Esse rito ajuda a dar importância para o cargo de presidente, principal articulador político e regente do chamado “colégio de líderes”, que aglutina os cabeças de todas as bancadas partidárias. “Além disso, ele tem o poder da palavra, de passar a palavra, distribuir para relatores as matérias de plenário, conduzir os acordos. É chefe de Poder também, então, ele tem muito poder constitucional e regimental dos quais ele pode usufruir diretamente ou delegar pra que terceiros possam exercer”, acrescenta Queiroz.  Isso se dá porque o titular do cargo lidera a chamada “mesa diretora” da Casa, responsável por todos os trâmites administrativos e legislativos. Juntamente com a mesa do Senado, o órgão responde pela promulgação de emendas à Constituição e pode propor mudanças no regimento interno da instituição. O presidente também integra o Conselho de Defesa Nacional e o Conselho da República. Este último delibera, por exemplo, sobre a necessidade de se decretar intervenção federal, estado de defesa e estado de sítio. O líder máximo da Câmara tem ainda a prerrogativa de encaminhar as conclusões das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) da Casa para outros órgãos, estimulando o surgimento de medidas a serem tomadas diante das acusações em questão. O presidente da Câmara também tem acesso a um orçamento anual de valores astronômicos – em 2020, por exemplo, foi de R$ 6,2 bilhões. Recebe o mesmo salário que os demais deputados, atualmente de R$ 33.763, mas tem o diferencial de morar em uma mansão, a “residência oficial”, e pode contar com um jato da Força Aérea Brasileira à sua disposição.

Continue lendo

 (Rodolfo Loepert/ Divulgação)

No primeiro domingo do ano, no Compaz Dom Helder Câmara, localizado na comunidade do Coque, o prefeito do Recife, o prefeito João Campos comandou a primeira reunião com secretárias e secretários de sua gestão. Na ocasião, foi discutido um plano para os primeiros meses do ano. “A primeira tarefa é apresentar as prioridades para os 100 primeiros dias, para o primeiro ano e depois para os próximos três anos”, contou João, prometendo ter uma série de entregas, realizações, autorizações já nos primeiros cem dias mostrando a sua atuação. João Campos também afirmou que irá anunciar, ao longo do mês de janeiro, um plano de austeridade, de redução de despesa da máquina pública, de cortes para poder garantir a boa sustentabilidade financeira do município. O gestor também considera que a conclusão positiva das etapas de transição e formação do secretariado evidenciam o resultado de um trabalho bem feito. João Campos pediu empenho ao time e disposição para encontrar alternativas para atender a população. “Tenham criatividade para pensar em formas de superar as barreiras das limitações econômicas. Nunca percam o brilho no olho, o coração e a intensidade no trabalho na hora de cumprir as missões”, salientou.

Continue lendo

O prefeito eleito Delson Lustosa que recebeu as chaves da prefeitura do ex-prefeito Adarivan Santos. Delson mostrou autoconfiança nesta sua 3ª administração e também consciência das dificuldades. Disse que só vai se ausentar da cidade quando for buscar recursos para o município e já anunciou algumas emendas parlamentares e a construção de uma escola de mais de 4 milhões de reais e mas duas que vão ser construídas na zona rural, uma será na Lagoa do Mizael.

                                                        

Acessem e vejam na íntegra

A fonte da reportagens

www.facebook.com/hemerson.lustosa

https://www.facebook.com/delsonlustosapodemos

A deputada federal Marília Arraes (PT) fez um balanço do seu mandato na Câmara Federal em 2020. A petista apresentou 409 proposições legislativas desde que assumiu o mandato de deputada federal, sendo 209 projetos de lei só neste último ano. A parlamentar também destinou mais de R$ 23 milhões em emendas parlamentares (individuais e de bancada) para Pernambuco ao longo dos últimos 12 meses.  

Sobre os projetos para enfrentamento da pandemia, Marília destacou que foi uma das coautoras da Lei Aldir Blanc, que garantiu o pagamento do auxílio financeiro ao setor cultural; apresentou Projeto de Lei para instituir o pagamento de um salário mínimo emergencial aos trabalhadores atingidos pelo Coronavírus e também o PL que determina a licença de mulheres grávidas, puérperas e pessoas do grupo de risco do trabalho, com a garantia do pagamento do salário, durante os meses em que durar a pandemia. 

Criticada durante a campanha para a Prefeitura do Recife pelos adversários pela destinação das suas emendas, Marília ressaltou que colocou mais de R$ 1 milhão em emendas para instituições que atuam no Recife, a exemplo do Hospital do Câncer de Pernambuco (R$ 110 mil), da Universidade Federal de Pernambuco (R$ 330 mil), do Centro de Recondicionamento de Computadores – CRC/Recife (R$ 330 mil) e da Fundação Altino Ventura (R$ 100 mil). Além disso, a parlamentar também destinou emendas para Granito, Serra Talhada, Bom Conselho, Salgueiro, Catende, Floresta, Paudalho, Tacaimbó, Araripina e Igarassu.

Para 2021, Marília Arraes promete foco no combate ao Governo Bolsonaro e um trabalho ostensivo de fiscalização e acompanhamento dos governos de Pernambuco e da Prefeitura do Recife. 

“Esse foi um ano desafiador, o período em que mais aprendi na vida, um ano de muita reflexão e muito trabalho. Tivemos todos os enfrentamentos do legislativo, contra um governo negacionista, que teve uma péssima atuação diante da maior crise sanitária da história recente do mundo. Além disso, disputamos a mais dura de todas as eleições. Fui escolhida pelo eleitorado recifense para disputar o segundo turno para a Prefeitura do Recife, quando 70% da população disse “não” à continuidade da gestão do PSB. Fizemos uma campanha dialogando diretamente com as pessoas, sem intermediários. Enfrentamos uma máquina gigantesca que jogou pesado com o poder econômico e através de todo tipo de ataques baixos e mentirosos, que incrementou a prática bolsonarista e colocou as Fake News na TV. Ganhamos força e ainda mais energia. Estou pronta para 2021. Estarei na linha de frente contra quaisquer que forem os desafios e seguirei do lado certo da história, onde sempre estive”, destacou Marília.

folhape

m publicação emocionada em suas redes sociais, o prefeito eleito do Recife, João Campos (PSB), anunciou nesta quarta-feira (30) o cumprimento de umas de suas principais propostas de campanha: garantir 50% de mulheres em cargos de liderança da Prefeitura do Recife. Ao todo, a próxima gestão contará com 18 secretarias: 9 lideradas por mulheres e 9 lideradas por homens. A iniciativa faz o Recife largar na frente e ser a primeira capital a anunciar a composição do seu secretariado com metade de mulheres e metade de homens. 

Ainda nesta quarta, foram anunciados os secretários municipais que fecham a composição do quadro para a administração que se inicia em 2021: Glauce Medeiros (Mulher), Carlos Muniz (Governo e Participação Social), Rafael Dubeux (Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), Erika Moura (Habitação), Cacau de Paula (Turismo e Lazer), Rodrigo Coutinho (Esportes), Carlos Ribeiro (Meio Ambiente e Sustentabilidade), Maria Eduarda (Saneamento) e Leonardo Bacelar (Política Urbana e Licenciamento).

Confira a lista completa do secretariado e as minibiografias de cada um:

Continue lendo

Assédio sexual contra deputada em pleno exercício do mandato. Ato repugnante do agressor, Fernando Cury (Cidadania), deve ser punido com cassação de mandato.

  A Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de São Paulo vai intimar o deputado estadual Fernando Cury (Cidadania) a depor no caso do assédio sexual contra a colega Isa Penna (PSol), ocorrido na semana passada na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp)O deputado será chamado a depor no dia 7 de janeiro de 2021. O crime investigado é o de “importunação sexual”, mais conhecido por asssédio sexual. No caso de uma eventual condenação do parlamentar, a pena varia de 1 a 5 anos de reclusão. Mesmo com o pedido de desculpas feito por Cury no plenário da Alesp, no dia seguinte ao episódio, Isa Penna ressalta que não o perdoa. “Eu não aceito e nem as mulheres brasileiras aceitam o pedido de desculpas do deputado”, disse Isa Penna,em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, na noite deste domingo (20/12). “O que ele cometeu foi crime. Ele precisa, no mínimo, começar a reconhecer que cometeu um crime. Para a gente começar a debater qual é a retratação cabível à altura do que ele fez. O corpo é nosso. Não é público. Só toca no corpo de uma mulher quem ela quiser”, ressaltou a parlamentar.

Entenda o caso

Um vídeo gravado durante sessão da Alesp mostra o deputado estadual Fernando Cury passando a mão no seio da política. Nas imagens, Isa Penna conversa com a mesa diretora, quando Cury se aproxima dela por trás e passa a mão em seus seios. A deputada imediatamente se desvia de Cury e o repele.

Veja o momento:

                                             

Vejam no país da impunidade o que acontece com este deputado mau-caratismo

O absurdo, tantos deputados e nenhum teve o caráter de fazer alguma defesa, parece que são iguais o semelhantes.

O partido cidadania decidiu afastar o deputado estadual Fernando Curyapós o parlamentar ser filmado passando a mão no seio da deputada Isa Penna (PSOL), durante sessão na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), na quarta-feira (16).

Em comunicado emitido nesta sexta-feira (18), o partido Cidadania afirma que a Comissão Executiva Nacional decidiu a afastar o deputado Fernando Cury “de todas as funções diretivas partidárias, em todas as instâncias, bem como de todas as funções exercidas em nome do Cidadania, inclusive junto à Alesp”. A deputada Isa Penna registrou um boletim de ocorrência, nesta quinta-feira (17), contra o deputado por importunação sexual. A parlamenta ainda denunciou Fernando Cury por decoro parlamentar e pediu a cassação do mandato do parlamentar ao Conselho de Ética da Assembleia. A denúncia só será analisada em fevereiro, depois do recesso parlamentar.

Confira a comunicado: 

Considerando os graves fatos envolvendo o Deputado Estadual Fernando Cury, de São Paulo; Considerando que já foi encaminhado ao Conselho de Ética do Cidadania requerimento de abertura de procedimento disciplinar contra o mesmo; O Presidente Nacional, ad referendum da Comissão Executiva Nacional, RESOLVE:

Art. 1º. Até a conclusão do procedimento disciplinar no âmbito partidário, o Deputado Estadual Fernando Cury fica liminarmente afastado de todas as funções diretivas partidárias, em todas as instâncias, bem como de todas as funções exercidas em nome do Cidadania, inclusive junto à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Art. 2º. A presente decisão deve ser comunicada à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e publicada no site do Partido na internet.

Brasília, 18 de dezembro de 2020.

Roberto Freire
Presidente Cidadania

Deputada diz que afastamento não basta

Nas redes sociais, a deputada Isa Penna disse que apenas afastar o deputado Fernando Cury não basta. Para a deputada, “o que é necessário para um deputado que comete assédio em plena plenário, é que ele encerre a carreira política e deixe de ser deputado.

redebrasilatual

Crédito: ANDRÉ DUSEK

DEMOCRATA O ministro Luís Roberto Barroso dá verdadeira aula de democracia em seu novo livro (Crédito: ANDRÉ

Em seu recém-lançado livro “Sem data vênia”, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, presta um relevante serviço em defesa da democracia e da liberdade de expressão. O ministro, que atualmente ocupa também a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), faz uma comparação do presente momento de negacionismo dos governantes em relação à pandemia com o que ele chama de “ápice do obscurantismo” ocorrido durante a ditadura militar de 1964. Naquele período de trevas, os generais de plantão proibiram a divulgação de um surto de meningite no País. Para o ministro, os dois casos se assemelham e mostram que “a censura oscila entre o arbítrio, o capricho, o preconceito e o ridículo”. Ou seja, a fonte da ignorância é comum entre os déspotas de hoje e os de ontem.

Descrédito

O ministro analisa, ainda, que o ativismo do Judiciário é consequência do descrédito na política a partir do regime militar, que cerceou, prendeu e até assassinou lideranças políticas promissoras. Esse cerceamento afastou da vida pública a maior parte dos jovens idealistas, que acabaram optando por carreiras jurídicas, no MP ou na Magistratura.

Mudança

Barroso lembra que essa é um das causas da crescente judicialização da política. O ministro acredita que mudanças duradouras só virão pelo fortalecimento da política, que precisa recuperar o espaço perdido. O livro de Barroso, portanto, é uma lição de democracia em tempos bicudos, em que governantes mostram desapreço pela ordem constitucional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Futuro prefeito Adeilson Lustosa (C)

Segundo as informações estes nome acima são os que fazem a equipe de transição, se tiver alguma alteração nos comunique para que

as pessoas fiquem bem informadas. 

objetivo do sistema de controle interno

  A implementação e operação do sistema de controle interno é uma exigência constitucional e legal, cujos objetivos principais são fiscalizar o cumprimento dos princípios que regem a administração pública na execução dos seus atos; zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos e auxiliar o Tribunal de Contas …

 

PLANO PARA O 4 ANOS

 

Convite+diploma%C3%A7%C3%A3o+2020+%28Mesa+de+honra%29_page-0001.jpg (1241×875)

A justiça eleitoral de Pernambuco fechou a data para diplomação do prefeito eleito de Santa Terezinha, Delson Lustosa (Podemos), do seu vice Dada de Adeval (PSB) e dos nove (9) vereadores que vão compor o legislativo Terezinhense a partir do ano que vem, além dos suplentes. Eles foram diplomados nesta próxima quinta-feira, dia 17 de dezembro a partir das 9h50min de forma virtual pela internet. Essa decisão da diplomação virtual foi dada por causa da pandemia do Covid-19. Além de Santa Terezinha, prefeitos, vices, vereadores e suplentes de Itapetim e de Brejinho também vão receber seus diplomas na solenidade.
Tomarão posse em Santa Terezinha.

Delson Lustosa (prefeito)

Dada de Adeval (vice-prefeito)

Neguinho de Danda (vereador)

Manoel Grampão (vereador)

Dr. Júnior (vereador)

Fabinho de Chico França (vereador)

Nôdo de Gregório (vereador)

Carlinos Policial (vereador)

Charles Lustosa (vereador)

André de Afonsim (vereador) e

Júnior de Branco (vereador).

Suplentes de vereador do PODEMOS.

Couro de Zuca PretoDjacir Cabelinho

Liedja

Paula Gouveia

Paulina

Thalia

Suplente de vereador AVANTE

Antonio Cesar

Cleiton Oliver

Cristiane de Chica

Élida Martins

Fia Romão 

Documento faz orientações diretas às advogadas de Flávio Bolsonaro, que deveriam fazer uma “manobra tripla” para comprovar o suposto escrutínio de servidores da Receita – Wilson Dias / EBC

A ministra Cármen Lúcia do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o prazo de 24h para que o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), e Alexandre Ramagem,  diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) expliquem os supostos relatórios produzidos com a intenção de acabar com a investigação sobre o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) e seu ex-assessor Fabrício Queiroz.”Requisitem-se, com urgência, informações ao Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência e ao Ministro do Gabinete de Segurança Institucional sobre os fatos alegados, a serem prestadas no prazo de vinte e quatro horas”, disse a ministra em sua decisão, tomada após ação direta de inconstitucionalidade apresentada pelos partidos Rede e PSB. Reportagem da Revista Época publicada na última sexta-feira (11), aponta que a Abin produziu dois relatórios para orientar a defesa de Flávio Bolsonaro na tentativa de anular a investigação sobre a prática de “rachadinhas” em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alesp) quando deputado estadual. O esquema consistia no desvio de vencimentos de servidores do gabinete de Bolsonaro por meio de seu então assessor Fabrício Queiroz.

Não é a primeira vez que a revista faz uma revelação deste caso. Ainda em novembro foi noticiado que o primeiro contato de Alexandre Ramagem, presidente da Abin, com o caso Queiroz foi numa reunião no gabinete de Jair Bolsonaro, em 25 de agosto, quando Ramagem recebeu de advogadas de Flávio uma petição, solicitando uma apuração para gerar provas de que o caso de “rachadinhas” é resultado de uma perseguição da Receita Federal contra o filho do presidente da República.Quando o caso foi revelado, em novembro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, enviou à Procuradoria-Geral da República uma notícia-crime contra Jair Bolsonaro sobre o envolvimento do governo na defesa do filho. O fato relevado nesta semana se soma a esta investigação.À época, o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, negou publicamente a atuação da Abin e do setor de inteligência do governo Bolsonaro na defesa do senador investigado. No entanto, o posicionamento da defesa de Flávio anunciada nesta semana contradiz o posicionamento de Heleno.

Rachadinhas

Continue lendo

“E a gente amanhece sabendo que empresa que trabalha para o governo Bolsonaro faz trabalho grátis para filho do… Jair Bolsonaro. Renan, o tal 04, agora é empresário, mas não precisou pagar pela festa de inauguração da Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. A mamata familiar se expande”, disse o vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerr

Deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA)
Deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

247 – A revelação de que o filho 04 de Jair Bolsonaro (sem partido) vem sendo beneficiado pela empresa Astronautas, paga com dinheiro público, acendeu mais uma vez o alerta sobre a extensão da corrupção praticada pela família presidencial. 

Nesta quinta-feira (10), o vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA) afirmou que “a mamata familiar se expande”.

“E a gente amanhece sabendo que empresa que trabalha para o governo Bolsonaro faz trabalho grátis para filho do… Jair Bolsonaro. Renan, o tal 04, agora é empresário, mas não precisou pagar pela festa de inauguração da Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. A mamata familiar se expande”, disse o deputado, antes de acrescentar: “Bolsonaro Jr Eventos e Midia! Isso aí, na cara dura, na maior sem-vergonhice, o 04 ‘opera’ com cumplicidade do papai...”De acordo com a denúncia, feita no fim da quarta-feira (9) pelo jornal Folha de S.Paulo, a cobertura com fotos e vídeos da festa de inauguração da empresa aberta em outubro deste ano por Jair Renan Bolsonaro, 22, foi realizada gratuitamente pela produtora de conteúdo digital e comunicação corporativa que presta serviços ao governo.

Somente neste ano, a produtora Astronautas Filmes, responsável pelo ‘mimo’, recebeu R$ 1,4 milhão do governo Bolsonaro. A festa de inauguração foi realizada em outubro, no camarote 311 do estádio Mané Garrincha, em Brasília, onde fica a sede da empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. Um vídeo com os melhores momentos da festa é exibido no Instagram do projeto de Renan.

 

Foto: Andre Coelho / AFP

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

Se há uma coisa com que estamos quase nos habituando é com as boiadas que o governo que nos desgoverna tenta passar a cada dia. Ele segue à risca as recomendações de seu inefável Ministro contra o Meio Ambiente, em inesquecível reunião ministerial, enquanto nos preocupamos, todos, com a pandemia, que esse mesmo governo torna mais perigosa do que ela seria capaz, se não fosse por ele ajudada. Mantendo-nos assim como trágicos vice-campeões mundiais em número de mortes por ela provocadas. Em algumas áreas existem forças que tentam segurar cada nova boiada que surge. Mas em outras, a falta de conhecimento nacional do perigo que significam nos deixa desprotegidos. Tal é o caso das boiadas do nuclear, tocadas por um almirante de Marinha, com seu único mas invencível submarino atômico escondido debaixo d’agua. 

“Precisa ter um esforço nosso aqui, enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa, porque só se fala de covid, e ir passando a boiada, e mudando todo o regramento (ambiental), e simplificando normas”.

A frase é famosa: foi dita pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na reunião ministerial do dia 22 de abril, e tornada pública por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). bbc

 

O maior problema destas boiadas é que são de um tipo que não nos pisoteia imediatamente, e até podem ser vistas como fatores de desenvolvimento. Mas farão mal a muita gente no curto, médio e longo prazo e ao longo de dezenas de gerações de brasileiras e brasileiros – e até eventualmente dos países vizinhos da América Latina. A radioatividade, com a qual se alimentam, é invisível, não tem consistência física nem cheiro nem cor, e não conhece fronteiras. E uma vez ativada nos seus estômagos e intestinos, se espalhada pelos territórios afora continuará initerruptamente a agir – matando ou infelicitando pessoas – durante centenas ou milhares e mesmo milhões de anos, segundo o tipo de átomo que a irradie. Pouca gente está informada disso, inclusive porque as máquinas que as utilizam são sofisticadas e complexas e nos são apresentadas em termos muito técnicos, supostamente incompreensíveis para nós, mortais, estejamos na planície ou em altos postos dos Poderes da República. Assim, poucos estão sabendo, por exemplo, que agora mesmo, em nossa pátria amada, quatro diferentes boiadas desse tipo afiam seus cascos para fazer suas insanidades, em vários lugares do Brasil, sob o berrante do Ministro-Almirante: em Caetité (BA), em Santa Quitéria (CE), em Angra dos Reis (RJ) e no sertão de Pernambuco, mais exatamente na cidadezinha de Itacuruba, à beira do rio São Francisco..

Nos dois primeiros. o que se pretende é tirar da terra o urânio, mineral mais carregado de radioatividade de que o ser humano dispõe na natureza. Na Bahia, o Ministro citado conseguiu que o chefe do desgoverno vá prestigiá-lo nos primeiros dias de dezembro próximo, com uma rápida passada por Caetité na abertura da exploração de uma nova mina. Mas nenhum dos dois chegará a inalar o gás radônio, que tais minas exalam, e que, quando entra no pulmão, provoca câncer, no médio ou no longo prazo. No Ceará tenta-se, outra vez, lavrar uma mina, que além de espalhar esse gás assassino vai usar tanta água que lembraremos, com saudade, como era bom quando somente o clima provocava secas nesse Estado. Já começou por lá a movimentação para iniciar esse despautério – inclusive seduzindo o governo estadual – mas se espera que a reação social, que renasce frente a tal desatino, construa as necessárias cercas contra essa boiada.

Em Angra, prepara-se o “estouro” de várias sub-boiadas como a retomada da construção de Angra 3 (que não o consigam!). Essa terceira “chaleira radioativa” (nome mais adequado ao que se convencionou chamar de usina nuclear) seria mais um monstro que esperaria, adormecido como as outras Angras, 1 e 2, já velhinhas, o dia em que poderão surpreender os moradores da área e das cidades da região e até de longe delas, como São Paulo e Rio, com um terrível “acidente nuclear severo” como os de Chernobyl e Fukushima. Que Deus nos poupe disso e possamos, o mais depressa possível, “desmontar” essas “chaleiras”.

Mas num sentido exatamente inverso, seus operadores estão também tentando prolongar por 20 anos a vida de Angra 1, como se quisessem aumentar o prazo para que um tal acidente venha efetivamente a acontecer. Só podemos desejar que o Ministério Público leve o Judiciário a dar um basta nessa enorme insanidade.

Continue lendo

Encontro aconteceu no Palácio do Campo das Princesas e um dos temas conversados foi a triplicação de um trecho da BR-232

Em sua primeira visita ao Palácio do Campo das Princesas após ter sido eleito prefeito do Recife, João Campos foi recebido pelo governador Paulo Câmara, no início da noite desta quinta-feira (03.12). Participaram do encontro a vice-governadora Luciana Santos, a vice-prefeita eleita Isabella de Roldão, além da secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista. O assunto principal do encontro foi a formalização de novas parcerias para o Recife. Um dos temas abordados foi a triplicação do trecho da BR-232, no Curado. A previsão é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre de 2021. O investimento estimado é de R$ 150 milhões e prevê a execução de obras de alargamento, passarelas, viadutos e paisagismo, além de desapropriações no trecho da BR-232, entre as BRs-101 e 408. Os recursos serão provenientes do Governo do Estado em parceria com a Prefeitura do Recife e de emendas da bancada federal. Também foram discutidas parcerias e investimentos em áreas estratégicas, como saúde e educação. O governador Paulo Câmara reforçou os entendimentos nesse início de gestão do novo prefeito eleito do Recife e disse que está intensificando as ações estruturantes em diversas regiões do Estado, com o início e entrega de obras, atração de novos investimentos e ações que garantem mais saúde e educação para a população.

César Nogueira
Secretário Executivo de Imprensa 

antoniocesarnogueira@gmail.com 
(81) 99380.1218 | 3181.2226

Fotos: Ashlley Melo/SEI

Usuários das redes sociais colocaram o nome da pedetista em evidência após a vitória de seu namorado, João Campos (PSB), na eleição da capital pernambucana

Apesar de não ter sido candidata, o nome da deputada Tabata Amaral (PDT-SP) foi para o topo da lista de assuntos mais comentados do Twitter na noite deste domingo (29), dia do segundo turno das eleições municipais. O motivo é o fato de Tabata ser namorada de João Campos (PSB), que derrotou Marília Arraes (PT) e se tornou o prefeito eleito de Recife (PE)

A deputada, que declarou apoio a Guilherme Boulos (PSOL) em São Paulo, votou na capital paulista na tarde deste domingo e, em seguida, viajou para a capital pernambucana para comemorar a vitória de seu namorado. Ela ficou ao lado de João Campos durante seu discurso de vitória.b“Eu não poderia deixar de estar hoje em #SP, na Vila Missionária, para dar meu voto na esperança. Cada um de nós tem o poder da mudança, por isso não desperdicem seus votos. Não se abstenham e não votem branco ou nulo. Escolham com coragem!”, escreveu Tabata, em suas redes sociais, na parte da tarde. Já à noite, quando estava com João Campos, a deputada fez um comentário sobre a derrota de Boulos em São Paulo. “Parabenizo @GuilhermeBoulos e @luizaerundina, que tiveram meu voto e fizeram uma linda campanha que colocou no centro os desafios das nossas periferias. Parabéns e boa sorte ao prefeito @brunocovas. Seguiremos fiscalizando e contribuindo para a construção uma #SP justa”. Nas redes sociais, internautas têm constatado que Tabata agora é a “primeira-dama” de Recife e a maioria das postagens são irônicas e críticas à deputada.

revistaforum

João Campos durante primeiro pronunciamento, no Pina (Foto: Leandro de Santana/DP )
João Campos durante primeiro pronunciamento, no Pina (Foto: Leandro de Santana/DP )
Após vencer uma das disputas eleitorais mais acirradas dos últimos tempos no Recife, tendo 56,27% dos votos, João Campos (PSB) fez seu primeiro pronunciamento como prefeito eleito da capital pernambucana no Salão Limoeiro do Recife Praia Hotel, no Pina, Zona Sul da cidade. Após acompanhar a apuração com familiares e assessores em um mezanino do hotel, o candidato da Frente Popular do Recife agradeceu pelos 447 mil votos, pelo apoio das lideranças partidárias e afirmou: “Fomos eleitos para governar para todos os recifenses. Independente de qual candidato votou, qual é o seu credo, raça e onde mora, nós governaremos para todos os recifenses da nossa cidade”. “Não tem como celebrar essa vitória sem lembrar daquele que é a referência da minha vida na política, como pessoa e como cidadão, que é o meu pai, Eduardo Campos”, disse João, dando continuidade aos agradecimentos. “Ele dizia assim: ‘Sempre que puder ajudar alguém, ajude e não queria nada em troca. Sempre que fizer algo na vida, faça bem feito’. Nós vamos fazer o que Eduardo Campos nos ensinou.”
João Campos apareceu no Salão Limoeiro acompanhado pela vice Isabella de Roldão (PDT), a companheira Tábata Amaral e o atual prefeito do Recife, Geraldo Julio. O governador Paulo Câmara; o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe), Eriberto Leão; os deputados federais Silvio Costa Filho e Felipe Carreras, além de Renata Campos, mãe do prefeito eleito, também estavam presentes no evento. Quando passou das 18h30, com aproximadamente 90% das urnas apuradas, fogos de artifício tomaram conta da área próxima ao hotel, realizando mais de 15 minutos de explosões. A comemoração também se deu entre militantes do partido, que também foram até o prédio para assistir o discurso oficial do vencedor.
“Eu acreditava que o político tinha de saber ouvir, tinha de saber dialogar, unir, falar de futuro e construir o futuro”, continuou o eleito. “Agora chegou a hora: Nós vamos mostrar que faz política se unindo, se olhando e construindo o futuro. Se faz política enfrentando cada desafio da cidade. A razão verdadeira pela qual disputei essa eleição é saber que podemos fazer muito pela cidade do Recife. Que viveremos um tempo desafiador, com uma crise sanitária que ainda não acessou, uma crise econômica e social. Mas nós vamos vencer no dia a dia porque vamos governar juntos do povo.”
Apesar das diversas ações judiciais que marcaram as campanhas que chegaram até o segundo turno, Campos disse que “nós mostramos como fazer uma campanha sempre de cabeça erguida, respeitando as pessoas e falando daquilo que pode despertar a esperança no coração de cada um”. Ele finalizou afirmando que conhece o tamanho da responsabilidade do cargo e que vai dedicar todo o seu trabalho ao Recife.
O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, concedeu uma breve entrevista no salão. “João Campos fez uma campanha bonita, propositiva e olhando para o futuro. Eu tive e honra de governar o estado em parceria com Geraldo Julio na capital, agora será uma honra com João”. Questionado se a vitória de Campos fortalece o PSB para as eleições de 2002, o socialista evitou projeções e afirmou que “Temos que trabalhar muito e podemos conversar sobre 2022 mais para frente”. Ele concordou que o PSB sai das eleições municipais mais fortalecido nacionalmente. “É um partido que quer ver um país melhor, diferente do que temos hoje”, disse.
Sobre como ficará a relação do PSB com o PT em Pernambuco, Paulo Câmara admitiu que o tema será discutido. “Estamos sempre discutindo, muitas pessoas do PT conversaram conosco. É um processo a ser avaliado, pois evidentemente tivemos uma disputa eleitoral muito dura e isso cabe reflexões que iremos fazer no âmbito interno, com a Frente Popular, da forma que a gente sempre fez”, afirmou.

Festa
Marília afirmou que seguirá fazendo oposição.  (Foto: Bruna Costa/Esp.DP)
Marília afirmou que seguirá fazendo oposição. (Foto: Bruna Costa/Esp.DP)
Após a derrota no segundo turno das eleições do Recife, Marília Arraes (PT) falou sobre o legado deixado pela campanha e agradeceu o apoio da militância. Acompanhada de aliados, Marília fez um pronunciamento na noite deste domingo (29) em um hotel no bairro da Soledade, no centro do Recife, onde foi saudada pelos apoiadores.  “Queria agradecer aos quase 350 mil recifenses que depositaram nas urnas essa esperança de mudança. E nós temos a consciência tranquila de que fizemos uma campanha bonita, limpa. É importante dizer que desde 2006 nenhuma candidatura do PSB tinha essa dificuldade de ganhar uma eleição. Nós fomos ao segundo turno com praticamente o mesmo percentual de votos e chegamos aqui com uma votação expressiva. Isso mostra a insatisfação das pessoas com a atual gestão”, afirmou Marília.
A candidata estava acompanhada da deputada estadual Teresa Leitão (PT), o deputado federal José Guimarães (PT/CE), o candidato a vice na chapa, João Arnaldo (Psol), o prefeito reeleito de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira (PL) e o presidente estadual do Podemos, deputado federal Ricardo Teobaldo (Podemos).  Outros que estiveram presentes foram os vereadores Aline Mariano (PP) e Jairo Britto (PT), os deputados estaduais Wanderson Florêncio (PSC) e Jô Cavalcanti (Juntas), e os deputados federais Natália Bonavides (PT-RN) e Carlos Veras (PT). Este último declarou que o sentimento não é de derrota. “Politicamente o PT sai cada vez mais forte e estamos prontos para enfrentar um novo processo eleitoral. Vamos organizar, discutir e dialogar para construir um novo processo em Pernambuco. O PT é muito forte em Pernambuco. É uma vitória política muita grande que o PT teve no Recife”, disse.  Marília também anunciou que seguirá fazendo oposição ao PSB. “Foi feita a democracia e temos que respeitá-la. Também temos que desejar sempre o melhor para a cidade. Mas é importante também deixar marcado que aqui começa uma nova articulação da oposição no estado de Pernambuco”, falou.  A petista acrescentou que independente do resultado, o sentimento era de felicidade. “Estou muito feliz, porque a gente viu reacender a esperança de muita gente nessa campanha. Só isso já é uma grande vitória. Estou muito feliz com tudo que nós fizemos, com todo o debate que nós fizemos sobre a cidade”.
A candidata derrotada falou que quer ser vista como inspiração para o público feminino. “Nunca uma mulher tinha conseguido chegar ao segundo turno no Recife. Quero que nas próximas eleições mais mulheres estejam nesses espaços e quero que minhas posições inspirem outras mulheres. Sejam mulheres que estão na política, ou mulheres que estão no seu dia-a-dia sofrendo todas essas violências que nós sofremos, assédio moral, assédio sexual, machismo, discriminação”. Marília finalizou agradecendo aos familiares e aos eleitores. “Não foi uma candidatura de Marília. Foi um projeto para o Recife e esse projeto não morreu, porque a gente quer muito mais para nossa cidade. Agradeço novamente a todos os recifenses. Não deixem a esperança de vocês morrer”.
DP
Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros