Recicla Net

Óticas Olhar Brasil
Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Saúde

     Venho por meio deste agradecer ao amigo Eduardo Oliveira, Gestor do Colégio Nova Conquista e a amiga Geisa, gestora da Escola Municipal José Paulino de Siqueira.
   Pelas informações prestadas ao blogdozefreias.com.br, no que diz respeito ao posicionamento das escolas no enfrentamento e atividades realizadas, neste período de pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19).
      Agradeço pela receptividade e informações prestadas ao blog, que é um veículo de informação, a bem da comunidade e com principal função, que é informar com transparência, imparcialidade e responsabilidade.
     “Que o Senhor Jesus nos ajude a sair desta pandemia e voltar às atividades normais. Este é o meu desejo em nome do nosso blog, sempre social”.
Escola Municipal José Paulino de Siqueira
As fotos acima são da Assembleia de Deus ST PE.
As fotos são da Igreja católica

Como se proteger do Coronavírus?

  • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão ou então higienize com álcool em gel 70%.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado.
  • Mantenha uma distância mínima cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.
  • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote uma onda amigável sem contato físico, mas sempre com sorriso no rosto.
  • Higienize com frequência o celular e brinquedos das crianças.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Evite aglomerações e mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.
  • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente, idosos e doentes crônicos e fique em casa até melhorar.
  • Durma bem, tenha uma alimentação saudável e faça atividade física.
A COVID-19 afeta diferentes pessoas de diferentes maneiras. A maioria das pessoas infectadas apresentará sintomas leves a moderados da doença e não precisarão ser hospitalizadas.
Sintomas mais comuns:
febre
tosse seca
cansaço
Sintomas menos comuns:
dores e desconfortos
dor de garganta
diarreia
conjuntivite
dor de cabeça
perda de paladar ou olfato
erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés
Sintomas graves:
dificuldade de respirar ou falta de ar
dor ou pressão no peito
perda de fala ou movimento
Procure atendimento médico imediato se tiver sintomas graves. Sempre ligue antes de ir ao médico ou posto de saúde, clínicas ou hospitais.
Pessoas saudáveis que apresentarem os sintomas leves devem acompanhar seus sintomas em casa.
Em média, os sintomas aparecem após 5 ou 6 dias depois de ser infectado com o vírus. Porém, isso pode levar até 14 dias.
Brasil soma quase 4,3 milhões de curados da covid-19

O Brasil registrou nesta segunda-feira (5) 11.946 novos casos de covid-19 e 323 mortes em decorrência da doença respiratória causada pelo novo coronavírus, de acordo com o Ministério da Saúde. Com a atualização, o País agora contabiliza 146.675 óbitos por covid-19 e 4.927.235 casos desde a primeira notificação da doença, registrada no final do mês de fevereiro. O ministério aponta que os dados não contém as informações referentes ao Estado de Roraima, onde é feriado nesta segunda-feira. Rio Grande do Norte e do Acre não registraram mortes em decorrência da doença nas últimas 24 horas, segundo as secretarias estaduais. Ainda segundo o balanço oficial do governo, 4.295.302 pessoas se curaram da covid-19 no Brasil e outros 485.258 casos estão em acompanhamento. A taxa de letalidade da doença no Brasil segue em 3%. Desde o início da pandemia, mais de 35,3 milhões de pessoas já foram infectadas pela doença em todo o mundo. Do total de doentes, quase 1,040 milhão morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins.

r7

 

Filas, reclamações e falta de médicos peritos marcam reabertura das agências do INSSFilas, reclamações e falta de médicos peritos marcam reabertura das agências do INSS

Nesta segunda-feira (14) o que deveria ter sido a reabertura das agências do INSS depois de meses, foi um pesadelo para milhares de brasileiros em todo o país. Quem procurou atendimento, mesmo já agendado, enfrentou fila e a falta de médicos peritos. Em São Paulo, as agências nem abriram por causa de uma decisão da Justiça.

Em várias agências pelo país já havia fila logo cedo, no horário previsto para recomeçar o atendimento presencial, apesar da exigência de agendamento. E de nada valeu marcar hora para os brasileiros que apareceram para a perícia médica.

“Vou ter que voltar porque não tem perícia hoje”, lamentou um homem. A Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais afirmou que as condições de segurança sanitária ainda não estavam adequadas para os profissionais e também para os segurados.A maioria dos agendamentos marcados para esta segunda em Belo Horizonte era para perícia médica. Como os peritos não apareceram, as agências que abriram ficaram assim: a porta aberta e a agência vazia eram o reflexo da decepção para muita gente. Tatiane está afastada do trabalho há um mês, sem salário, e dependendo da perícia para receber o benefício. “Eu já cheguei aqui aflita e já saí mais aflita ainda”, conta. No Rio, uma agência abriu com uma hora de atraso e frustrou quem procurou atendimento.

“Agendei pelo telefone, tudo certinho. Para que eu trabalhei desde os 14 anos? Eu não tenho mais condição de trabalhar. É uma humilhação”, diz a cozinheira Nilza Oliveira. Em Sergipe, o serviço mais agendado também foi o da perícia. Teve mais fila e bate-boca na frente da agência. No Recife, uma agência suspendeu os serviços porque os aparelhos de ar-condicionado foram roubados. “Não me atendeu. Disseram que não tem ar-condicionado. Foi tudo roubado”, disse a dona de casa Rosângela Lopes. No estado de São Paulo, a Justiça atendeu a um pedido do Sindicato dos Servidores, que alegou que eles não têm segurança contra a Covid. E impediu o funcionamento. O esforço do seu Félix não adiantou nada. “Passando mal, pegando metrô, pegando trem, nem podendo andar. Era para estar em casa me recuperando, tomando meus medicamentos. E eles fizeram isso comigo”, afirma Félix Cabral de Sousa, montador de bicicleta

Continue lendo

Prefeitura de Campina Grande convoca mais 457 profissionais de saúde aprovados em seleção — Foto: Ascom-CMCG/Divulgação

Prefeitura de Campina Grande convoca mais 457 profissionais de saúde aprovados em seleção

— Foto: Ascom-CMCG/Divulgaçã

Foi divulgado nesta sexta-feira (4) o edital do concurso para a Prefeitura Municipal de Campina Grande, que oferece 169 vagas para cargos de nível superior na área de saúde. Os salários chegam a R$ 5.572,38 e as inscrições abrem na terça-feira (8). As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela Internet, no site da organizadora do concurso, até 8 de outubro. A taxa de inscrição custa R$ 105. O cargo com mais vagas é o de médico I, na especialidade de médico generalista em estratégia da saúde da família, com 88 oportunidades. Os cargos com maiores salários são os de médico II para as especialidades de neonatologista e obstetra. Também há vagas para cirurgião dentista I e médico II na especialidade de pediatria.

As provas objetivas estão previstas para acontecer no dia 1º de novembro.

Concurso da Prefeitura de Campina Grande

 (Foto: ANDREW CABALLERO-REYNOLDS/AFP)

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta terça-feira (1º), 1.748 novos casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, apenas 29 (2%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e os outros 1.719 (98%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que já estavam curados, ou na fase final da doença. Agora, Pernambuco totaliza 127.287 casos confirmados, sendo 25.562 graves e 101.725 leves.

Também foram confirmados 21 óbitos, ocorridos desde o dia 24 de abril. Do total de mortes do informe de hoje, 9 (43%) ocorreram nos últimos três dias, sendo 2 óbitos registrados no dia de ontem (segunda-feira, 31/08), 2 em 30/08 e 5 em 29/08. Os outros 12 registros (57%) ocorreram entre os dias 24/04 e 28/08. Com isso, o Estado totaliza 7.614 óbitos pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.

DP

Site deveria conter valores e recursos arrecadados  — Foto: Divulgação

Site deveria conter valores e recursos arrecadados — Foto: Divulgação

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), vetou um projeto de lei do deputado Chió (Rede) que dispõe sobre a criação de um Portal da Transparência Covid-19, em site oficial, em todos os municípios do Estado da Paraíba, para disponibilização de todos os valores e recursos arrecadados e a sua devida destinação, ao enfrentamento da pandemia do coronavírus. De acordo com o projeto, todo e qualquer recurso recebido pelos municípios, decorrente ou não de repasse do poder público, deveria ser disponibilizado no site da prefeitura, a exemplo da quantia recebida; do nome da pessoa física que os destinou e o CPF, quando for o caso; o nome da pessoa jurídica que os destinou e o seu CNPJ, quando for o caso; a data do seu recebimento; e outros dados que por ventura sejam solicitados pelos órgãos de controle competentes.O prazo para disponibilização no site seria de 72 horas, entre o recebimento dos valores e recursos ou do pagamento das despesas, com informações detalhadas sobre as verbas retroativas. De acordo com o veto do governador João Azevêdo, o projeto é inconstitucional. Conforme o texto, o PL disponha sobre serviços públicos e atribuições para secretarias e órgãos da administração pública de iniciativa privativa do Governador do Estado.

g1.globo.

 (Foto: Governo de Pernambuco/Divulgação.
)
Foto: Governo de Pernambuco/Divulgação.
A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quinta-feira (27.08), 1.069 novos casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, apenas 52 (5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e os outros 1.017 (95%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que já estavam curados, ou na fase final da doença. Agora, Pernambuco totaliza 122.147 casos já confirmados, sendo 25.349 graves e 96.798 leves. Também foram confirmados 20 óbitos, ocorridos desde o dia 7 de julho. Do total de mortes do informe de hoje, 9 (45%) ocorreram nos últimos três dias, sendo 2 óbitos registrados no dia de ontem (quarta, 26/08), 6 em 25/08 e 1 em 24/08. Os outros 11 registros (55%) ocorreram entre os dias 07/07 e 23/08. Com isso, o Estado totaliza 7.480 óbitos pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.
diariodepernambuco

País já teve mais de 3,5 milhões de infectados, o que representa mais de 15% de todos os casos do mundo

Novo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na noite deste sábado (22) mostra que o Brasil atingiu a marca de 114.250 óbitos acumulados causados pela Covid-19. Nas últimas 24 horas, foram 892 novos registros. Ao todo, o mundo já registrou desde o início da pandemia, de acordo com balanço da universidade estadunidense Johns Hopkins, 23.056.487 casos confirmados de coronavírus. Os números do Brasil representam 14,2% deste total mundial. O número de pessoas infectadas no país também segue aumentando. Nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde, foram 50.032 novos casos confirmados, totalizando, no acumulado desde o início da crise sanitária, 3.582.362 de casos.

revistaforum

Bolsonaro Coletiva de Imprensa do Presidente da República, Jair Bolsonaro e Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta
Bolsonaro reduzirá orçamento da Saúde mesmo em meio à pandemia

Em plena pandemia da Covid-19, o governo Jair Bolsonaro prevê cortar o Orçamento do Ministério da Saúde para R$127,75 bilhões em 2021. O valor é menor do que o aprovado para o começo deste ano (R$ 134,7 bilhões) e do que o limite atual de gastos da pasta (R$ 174,84 bilhões, alcançado após liberação de créditos para enfrentar a crise sanitária).

Se a proposta for confirmada, o orçamento da Saúde para 2021 pode ser R$ 7 bilhões menor do que o previsto inicialmente pelo governo para este ano, antes da pandemia, ou R$ 47 bilhões inferior ao limite de gastos alcançado durante a Covid-19, o que tende a aumentar a pressão por mais espaço no teto de gastos – a regra fiscal que impede o crescimento das despesas acima da inflação. As discussões sobre o Orçamento ocorrem no momento de disputa interna no governo sobre aumentar ou não as despesas públicas. Na terça-feira da semana passada, Guedes alertou que Bolsonaro pode parar na “zona sombria” do impeachment se furar o teto. Depois da criação do chamado “Orçamento de guerra”, que permitiu o aumento de gastos na pandemia, há uma “guerra” aberta no governo e no Congresso para aumentar os recursos para bancar obras de infraestrutura, reforçar o caixa do Ministério da Defesa e tirar do papel o Renda Brasil, o programa social do governo Bolsonaro que vai substituir o auxílio emergencial de R$ 600 e o Bolsa Família. Como o “Estadão” revelou, o governo prevê mais verba para o Ministério da Defesa do que para o da Educação. 

Continue lendo

Um homem e uma mulher dançam na areia em um restaurante de uma praia em Fregene, perto de Roma, em 14 de agosto de 2020 — Foto: Tiziana FABI / AFP

Um homem e uma mulher dançam na areia em um restaurante de uma praia em Fregene, perto de Roma, em 14 de agosto de 2020 — Foto: Tiziana FABI / AFP

O governo da Itália anunciou neste domingo (16) o fechamento das discotecas e a obrigação do uso de máscara à noite em locais públicos, para evitar uma segunda onda da pandemia do novo coronavírus. O ministro da Saúde, Roberto Speranza, assinou um decreto que entrará em vigor na segunda-feira (17) e que torna obrigatório o uso da máscara entre 18h e 6h em locais públicos onde se “formam grupos”. O decreto também suspende o funcionamento das discotecas, ao ar livre ou em espaços fechados Segundo a Universidade John Hopkins, a Itália registrou mais de 35,2 mil mortes e passou dos 252 mil casos de coronavírus desde o início da pandemia. Na última semana, foram 3 mil novos casos da doença.

Segunda onda na Europa

O temor cresce na Europa com a chegada de uma segunda onda de coronavírus e vários países, como França e Reino Unido, intensificaram neste sábado (15) a imposição de novas restrições com o objetivo de frear a propagação da pandemia, que já superou 21 milhões de contágios no mundo. Em Paris, na França, a prefeitura ampliou o número de zonas da cidade com uso obrigatório de máscara no sábado (15), poucos dias depois de adotar pela primeira vez esta restrição que já estava em vigor em várias cidades europeias.

Mulheres usando máscaras caminham ao longo das margens do rio Sena, em Paris, neste sábado, 15 de agosto, enquanto a França reforça o uso de máscaras como parte dos esforços para conter o ressurgimento do coronavírus em todo o país. — Foto: Charles Platiau / Reuters

Mulheres usando máscaras caminham ao longo das margens do rio Sena, em Paris, neste sábado, 15 de agosto, enquanto a França reforça o uso de máscaras como parte dos esforços para conter o ressurgimento do coronavírus em todo o país. — Foto: Charles Platiau / Reuters

Em consequência da nova onda de contágios na França, o Reino Unido passou a aplicar a partir deste sábado uma quarentena de 14 dias aos viajantes procedentes deste país, assim como da Holanda e Malta. A medida já estava em vigor para Espanha, Bélgica, Andorra e Bahamas. Na Espanha, com 3 mil infecções diárias nos últimos dois dias, o governo decretou na sexta-feira (14) a proibição de fumar cigarro nas ruas, exceto quando for possível observar a distância de segurança de dois metros, medida que já estava em vigor na Galícia e nas Canárias. Também foram fechadas discotecas, bares noturnos e outros locais. Os restaurantes e outros bares devem fechar as portas às 1h00. O aumento dos contágios não é acompanhado no momento por um crescimento no mesmo ritmo do número de mortos, de acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

g1

R$ 70 milhões foram aplicados em saúde indígena contra a Covid-19
R$ 70 milhões foram aplicados em saúde indígena contra a Covid-19

O combate à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2)  em comunidades indígenas das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste já recebeu cerca de R$ 70 milhões, informa a Secretaria de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde.Segundo nota divulgada pela secretaria, 750 mil indígenas de 305 etnias, distribuídos entre 6 mil aldeias, foram beneficiados por atendimento médico gratuito, cestas de alimentos, equipamentos de proteção individual (EPIs), insumos, orientação e palestras sobre higiene, desinfecção e medidas sanitárias para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

“Estamos trabalhando firme para atender toda a população indígena neste momento com assistência de qualidade, revendo procedimentos, melhorando as questões de saneamento e atendimento à saúde básica de cada indígena brasileiro”, informou Robson Santos Silas, secretário de Saúde Indígena do Ministério da Saúde.Segundo Silas, o trabalho evitou que a pandemia chegasse, por exemplo, ao Vale do Jequitinhonha – região situada na divisa norte de Minas Gerais com o Espírito Santo, considerada uma das mais carentes do Brasil. “Graças a Deus aqui, no nosso município, não apresentamos quadro nenhum diante da pandemia”, informou a liderança indígena Ivan Pakararu, cacique da Aldeia Cinta-Vermelha, situada no Vale do Jequitinhonha.

Profissionais de saúde

A Sesai conta com 14,2 mil profissionais em atuação durante a pandemia. Destes, 60% têm origens indígenas e trabalham diretamente nas ações de proteção às suas comunidades. A secretaria informa, ainda, que 150 leitos leitos exclusivos para o tratamento de pessoas indígenas foram criados em hospitais públicos dos estados do Amazonas, Amapá, Pará e de Roraima.

iG 

Nos últimos cinco meses, o Brasil vem lutando contra a pandemia do novo coronavírus. A doença, ainda pouco conhecida, vem chamando a atenção por causar sequelas e reações severas nos pacientes. E não apenas com relação ao sistema respiratório. De acordo com a dermatologista Graziela Alencar, do Centro de Estética HOB, no Hospital Oftalmológico de Brasília, uma empresa do grupo Opty, já foi detectado que alguns pacientes com graves formas de COVID-19 podem apresentar, por exemplo, lesões na pele.

Também foi observado que o “novo normal” – onde se faz necessário evitar aglomerações, higienizar bem as mãos e superfícies e manter distanciamento social – provoca um aumento do estresse, refletindo diretamente na saúde e equilíbrio da pele, cabelos e unhas. Segundo a especialista, nos últimos meses aumentou o número de pacientes que procuram o consultório queixando-se do aumento na queda de cabelo. “Existe um tipo de queda de cabelo chamado eflúvio telógeno, que está associado a alterações hormonais, deficiências vitamínicas e principalmente ao estresse. E transtornos de ansiedade também estão associados a alterações da pele, como os pruridos sem causa aparente”, explica. Ela observa também que, ao contrário do que muitos pensam, lavar os cabelos todos os dias não provoca o problema. “Especialmente nesse momento, o ideal é sempre lavar os cabelos após chegar da rua, principalmente quando frequentar espaços com grande circulação de pessoas. Caso não seja possível a lavagem do cabelo, uma boa dica é sempre sair com os cabelos presos, pois isso diminui o risco de contaminação”, afirma.Item de proteção obrigatório- cuja falta pode incorrer em multa – as máscaras têm aumentado o número de dermatites de contato e acne. Tanto que o problema ganhou até um nome próprio: maskne. O termo foi criado para denominar o aparecimento de acne associado ao uso das máscaras, que provocam atrito e criam um ambiente úmido, propício à proliferação de microrganismos. “Para evitar o surgimento dessas lesões é necessário lavar o rosto com sabonete específico para o tipo de pele; hidratar a face; utilizar máscaras de tecido 100% algodão e trocá-las a cada duas horas, evitando que elas fiquem úmidas”, alerta a Dra. Graziela.

Continue lendo

Ao contrário de muitos profissionais que estão vivendo em crise nos últimos tempos, Mayra Cardi teve um aumento de procura nos seus serviços. A ex de Arthur Aguiar, com quem viveu polêmicas de traição , trabalha como coach e oferece um programa de emagrecimento que, segundo o colunista Fefito, está sendo mais procurado ultimamente.

Mayra Cardi
Mayra Cardi cobra R$ 150 mil por programa personalitê de emagrecimento

Mayra já atendeu celebridades como Cléo, Anitta, Maiara e Maraisa e agora está disponibilizando seus serviços para Déborah Secco. Ao adquirir o pacote personalité, o cliente tem direito a um chefe particular, que passa a morar na casa de quem comprou o pacote, consultas com nutricionista e profissionais especializados. Porém, tudo isso tem um preço: R$ 150 mil por dois meses. 

De acordo com Fefito, Déborah está tendo um desconto, já que por ser uma atriz famosa ajuda na divulgação dos serviços da coach. Além do plano personalité, a ex-participante do “BBB” também oferece outros serviços de emagrecimento, por R$ 100 mil, R$ 60 mil e há até uma opção online por R$ 800. Mayra ainda estaria investindo em novas oportunidades profissionais. Ela terá um reality show online para ajudar as pessoas a mudarem seus hábitos alimentares. Além disso, a mãe de Sophia também está escrevendo um livro sobre relacionamentos abusivos, no qual compartilhará um pouco de como foi a vida ao lado de Arthur Aguiar.

 iG 

Médicos

Rovena Rosa/Agência Brasil
Pesquisa aponta notificações de suspeita da Covid-19 no Brasil

Um estudo divulgado pelo Ministério da Saúde na tarde desta quarta-feira (12) afirma que 1.116.197 de profissionais de saúde apresentam suspeita da Covid-19 no Brasil. A pesquisa considera notificações de Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG.De acordo com os dados, os profissionais mais atingidos pelos sintomas são os técnicos de enfermagem e enfermeiros, que representam 34,4% das notificações para síndrome gripal e 32,7% do total de casos reportados com SRAG. O estudo também considera a saúde de médicos, agentes comunitários de saúde e recepcionistas de unidades de saúde.Entre as notificações, 243,3 mil casos foram confirmados para a Covid-19 a partir da SG e 980 a partir da SRAG. O estudo ainda aponta o número de óbitos entre as notificações: 202 mortes, entre as quais 35,1% das vítimas eram técnicos de enfermagem 19,8% médicos e 13,4%. 

O documento considera informações da plataforma e-SUS e SIVEP-Gripe, que monitoram a saúde em diferentes estados do País. Apenas Paraná e Espírito Santo não participaram o estudo, por não estarem inseridos no e-SUS.

 iG 

ONU: 43% das escolas do mundo não tinha instalações para lavar as mãos em 2019

Crianças fazem fila em creche em Langa, perto da Cidade do Cabo, em 14 de maio de 2020, para receber uma refeição, que inclui uma sopa feita pela Woodstock Breweries, parte de um projeto de alimentar pessoas vulneráveis durante o ‘lockdown’ na África do Sul para conter a pandemia do novo coronavírus – AFP

Quarenta e três porcento das escolas do mundo “não tinham instalações básicas para lavar as mãos” em 2019, quando estourou a nova epidemia de coronavírus, destacaram duas agências da ONU nesta quinta-feira. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) estimam que 818 milhões de crianças em todo o mundo não tinham acesso a água e sabão em 2019, “colocando-as em maior risco de contrair o novo coronavírus e outras doenças contagiosas”. “Nos 60 países onde os riscos de uma crise de saúde e humanitária são muito altos devido à COVID-19, três em cada quatro crianças não tinham como lavar as mãos nas escolas quando a epidemia surgiu”, explicam essas organizações. “O acesso a um abastecimento de água e higiene mínima são essenciais para prevenir a infecção em todos os ambientes, incluindo escolas”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, em um comunicado conjunto. E por isso “deve ocupar um lugar central nas estratégias dos governos com vista à reabertura e ao funcionamento seguro das escolas num momento em que a pandemia COVID-19 continua”, acrescentou. Para Henrietta Fore, diretora-geral da Unicef, “a aprendizagem das crianças é uma prioridade e é necessário ter certeza de que as escolas podem abrir com segurança, incluindo lavatórios, água potável e saneamento adequado”.

istoe

Vitamina C (Foto: Freepik)

Vitamina C 

Todo mundo quer ter uma pele linda e saudável. Mas para isso, precisamos cuidar direitinho dela. Além dos cuidados básicos na rotina de skincare, como limpeza e proteção, chega uma hora em que precisamos investir em produtos que oferecem benefícios mais completos, com diferentes ativos para ajudar no cuidado.Um dos mais queridinhos é a Vitamina C, um poderoso antioxidante que ajuda a combater os radicais livres e auxilia na produção de colágeno. A substância, encontrada em alimentos naturais e utilizada em dermocosméticos, é muito eficaz no combate às manchas, rugas e linhas de expressão.Para tirar todas as dúvidas sobre a Vitamina C, preparamos um quadro de mitos e verdades e ainda indicamos alguns produtos com o ativo que são indicados para todos os tipos de pele (e bolsos!).

Mito! Apesar de muito mais efetiva, a molécula de ácido L- Ascórbico (Vitamina C Pura) é muito instável e oxida facilmente em contato com a água e o ar, dificultando muito sua manipulação. Dessa forma, houve uma busca para conseguir estabilizar o ativo e adiar o seu processo natural de oxidação, surgindo algumas opções estabilizadas e derivadas da molécula original. No entanto, apesar de a estabilização garantir a integridade da validade das derivadas da vitamina C por mais tempo, descobriu-se que a versão pura – e mais instável – é a que traz os grandes benefícios à pele. É, por isso, é importante escolher um dermocosmético que contenha vitamina C pura (ácido L-ascórbico) – e não derivada ou estabilizada, pois assim a pele receberá o melhor ativo.

Vitamina C age de forma preventiva?

Verdade! A Vitamina C é eficaz em qualquer idade. Ela ajuda a minimizar rugas e linhas de expressão em peles mais maduras, mas também é indicada para prevenir o envelhecimento precoce. Além disso, contribui com a produção de colágeno, proporcionando firmeza a pele.

Vitamina C e Sol não combinam?

Continue lendo

Dra. Gatarina Amaral Ginecologista
Dr. Marcelo ortopedista
A Climed – Clínica Médica e Plano Assistencial, está realizando um excelente trabalho, que resulta numa população mais saudável, com grande variedade de especializações médicas. Alem de ótimo custo benefício, cujo plano custa apenas 29 reais mensais e inclui 7 pessoas da família.
   A matriz fica localizada na cidade de Teixeira PB e as filiais em Santa Terezinha PE e Maturéia PBO plano oferece as seguintes especializações:
Ginecologista
Ortopedia
Cardiologista
Otorrino
Dermatologista
Urologista
Psiquiatria
Psicológia
Nutricionista
Exames laboratoriais
Ultrassonografia
Citologia
Colposcopia
Exames de vista
Densitometria óssea
Raio X
Eletrocardiograma
Ressonância
Tomografia
Mamografia
Endoscopia
Neste dia 05/08 estará realizado a ultrassonografia. 

O Brasil registrou em 24 horas mais 20.257 casos de covid-19, e o número total de infectados pelo coronavírus chegou a 2.118.646. Os dados foram atualizados às 18h desta 2ª feira (20.jul.2020) pelo Ministério da Saúde.

Infográfico

 

Farias Calçados

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Clínica Climed / Plano Assistencial

Clínica Climed.

Av: Vereador Horácio José de s/n de frente o Banco do Brasil.

Contato (87) 9.9161-1779

Santa Terezinha PE

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros