Lojas Surya
Óticas Olhar Brasil
Farias Calçados

Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Saúde

Nesta quarta-feira (13), o Ministério da Saúde lançou pela primeira vez uma campanha de prevenção e controle da obesidade infantil. O projeto tem o objetivo de alertar as famílias sobre a necessidade de criar hábitos saudáveis com os filhos ainda na primeira infância, para que eles levem esses costumes para o resto da vida.

Dados divulgados pelo Ministério mostram que 3 em cada 10 crianças de 5 a 9 anos estão acima do peso, informação que aponta para a extrema importância desse tipo de ação, sobretudo nos dias atuais em que alimentos ultraprocessados, com grandes quantidades de gordura, sal e açúcar, são consumidos sem controle até mesmo entre os pequenos. Além da questão alimentar, o comunicado divulgado destaca o sedentarismo como uma das principais causas desse quadro. Com a popularização da internet e de equipamentos tecnológicos, as atividades físicas sofreram mudanças negativas ao longo do tempo. Dados nacionais indicam, por exemplo, que apenas 24% de crianças e jovens relatam ficar menos de duas horas por dia em frente a telas. Diante desse cenário, é importante que os pais estejam atentos não apenas para incentivar que os filhos se exercitem e brinquem ao ar livre, mas também para dar o exemplo – principal meio de aprendizado dos baixinhos.Durante o lançamento da campanha, que aconteceu no Rio de Janeiro, foi apresentada também a nova versão do Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de 2 anos, disponibilizado gratuitamente na internet. Nele, uma das principais recomendações é a de não oferecer açúcar nem alimentos ultraprocessados até a criança completar, pelo menos, 2 anos de vida, além de reforçar a importância da amamentação exclusiva nos primeiros seis meses do bebê.

Com uma linguagem mais simples e menos teórica, o objetivo ao divulgar o material é orientar pais, responsáveis, educadores e profissionais da saúde, para que todos contribuam para o crescimento saudável e o bom desenvolvimento das crianças.

“Nós temos um governo que só fez nos enganar. Muitas mentiras, promessas antes da campanha. E o que foi que ele fez para nós? Nada. Como vocês podem acreditar num homem desses?”, afirma em vídeo caminhoneiro convocando para a paralisação contra os 11 aumentos consecutivos do diesel

Greve dos caminhoneiros em 2018 (Arquivo)

Pelo Whatsapp um grupo de caminhoneiros autônomos confirmou uma paralisação nacional a partir das 6h do dia 16 de dezembro, próxima segunda-feira, que deve atingir cerca de 70% da categoria.“Nós temos um governo que só fez nos enganar. Muitas mentiras, promessas antes da campanha. E o que foi que ele fez para nós? Nada. Só virou as costas para os caminhoneiros. Como vocês podem acreditar num homem desses?”, afirma em vídeo o caminhoneiro identificado como Genivaldo, de Itabaiana (BA), indagando antigas lideranças que teriam sido cooptadas pelo governo Jair Bolsonaro.“Todas as lideranças estavam a favor da paralisação. Alguma coisa aconteceu que todo mundo se calou, como o Chorão e o Júnior de Ourinhos. Não sei se está bom para eles. Mas para nós não está”, afirma.Em outro depoimento Sergio Bucar lembra os 11 aumentos consecutivos de gasolina, óleo diesel e gás de cozinha e também pede o apoio da população. “Convoco a população brasileira. Vamos parar o Brasil. Queremos que na segunda-feira dia 16 às 6 horas da manhã já esteja tudo parado “, diz o caminhoneiro. Luís Fernando, de Mato Grosso do Sul, enfatiza que a população não pode aceitar a política de preços da Petrobras. “Ela enfia os aumentos goela abaixo e o governo diz que não pode intervir. A gente paga impostos. E a Constituição diz que todo poder emana do povo. Pedimos o apoio da população”.

revistaforum

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilA Medida Provisória 890/2019, que cria o programa Médicos pelo Brasil, foi aprovada nesta quarta-feira, 27 de novembro, no Plenário do Senado. Após a aprovação por parte dos deputados, na terça-feira, 26, o texto – que tem o objetivo de ampliar a oferta de serviços médicos em locais afastados ou com população de alta vulnerabilidade – recebeu o crivo dos senadores, concluindo a votação no Congresso Nacional. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) acompanhou os debates durante a tramitação e apresentou sugestões a fim de garantir os interesses dos Municípios.

A principal novidade do projeto de lei de conversão do senador Confúcio Moura (MDB-RO) é a reincorporação ao programa dos médicos cubanos por mais dois anos. Poderão pedir a reincorporação aqueles que estavam em atuação no Brasil em 13 de novembro de 2018 e tenham permanecido no país após o rompimento do acordo entre Cuba e a Organização Pan-Americana da Saúde, que viabilizou a vinda dos cubanos para o Brasil. Outra condição é que o profissional tenha permanecido no território nacional até a data de publicação da MP 890/19 (1º de agosto), na condição de naturalizado, residente ou com pedido de refúgio. A Medida Provisória cria o novo programa de provimento médico, porém não revoga o Programa Mais Médicos. A Confederação mantém pleito apresentado ao secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim, que promova a substituição gradual do programa evitando a descontinuidade das ações e serviços de atenção primária à saúde nos Municípios brasileiros que são atendidos pelo programa, e principalmente, evitando a desassistência das populações.

Revalida
Após um acordo entre as lideranças no Plenário da Câmara dos Deputados, foi retirado do texto o trecho que regulamentava o Revalida, um exame nacional de revalidação de diplomas de Medicina expedidos no exterior. Atualmente, o assunto é regulado por portaria. O assunto está sendo tratado no Projeto de Lei 4067/15, aprovado no Senado, cuja votação ocorreu logo antes da MP.

Conquistas 

Continue lendo

Bife bom tem que mugir (foto: Marcos Nogueira)

Fumei por 18 anos e parei 13 anos atrás. A não ser quando eu incomodava de fato – fumante é um inferno –, nunca fui abordado. Talvez os samaritanos, com razão, achassem que eu tinha o que merecia. Ontem, enquanto eu comia um filé malpassado em uma mesa na calçada do Zeca Bar F.C., em Ipanema, uma senhora me interpelou. Falou que carne pouco cozida pode dar perebas diversas etc. Anos atrás, em Berlim, fui tomar café da manhã num lugar todo hipster. Pedi alguma coisa que trazia, entre os componentes, um ovo cozido. O ovo veio com a gema seca, e eu chamei o garçom. Em inglês –meu alemão é pior do que o português do Weintraub–, pedi um ovo extra, desta vez com a gema mole. O funcionário do restaurante rechaçou meu pedido, pois a lei municipal berlinense manda cozer bem todos os ovos. Espetáculo. Depois soube que São Paulo e muitos outros lugares têm legislação semelhante, mas não a cumprem à risca porque não ficam na Alemanha. Aprecio que zelem por meu bem-estar, mas acho o fim da picada quando impõem normas estúpidas e inúteis –que servem apenas para irritar, já que burlá-las é a coisa mais fácil do Universo. Este é um manifesto pela liberação do ovo mole, do saleiro à mesa, do frango ao molho pardo, do queijo de leite cru, da maconha, de qualquer coisa que eu queira consumir sem prejudicar quem está perto de mim.
cozinhabruta

É preciso ajustar os treinos, a dieta e o sono. Faça isso por três meses de maneira organizada para ter resultados incríveis

iStock
ISTOCK

O emagrecimento é algo multifatorial. É importante entender esse processo e aplicar as estratégias de maneira adequada.

A redução no consumo de alimentos de baixo valor nutricional e alta densidade energética são essenciais nesse processo. Não estou dizendo para eliminar a pizza, o sorvete, o vinho ou o sanduíche, mas enfatizando um consumo racional. Só assim é possível perder peso de verdade.

Busque ajuda de um nutricionista, somente ele saberá calcular e ajustar suas necessidades, suas vontades e possibilidades. Faça com que seu emagrecimento seja sustentável. Não adianta perder 5kg em 10 dias com dietas radicais e ganhar 8kg no próximo mês. E mais: fazer exercícios não é apenas se movimentar. Você precisa ter consistência, organização, planejamento, progressão e muita disciplina. Só assim o resultado vem e permanece.O grande problema é que muitos não querem abdicar de nenhum alimento ou rotina que levou ao aumento absurdo de peso e acham chato fazer exercícios. Assim, realmente, fica difícil atingir os resultados desejados. É preciso ajustar os treinos, a dieta e o sono. Faça isso por três meses de maneira organizada que tenho certeza que terá resultados incríveis. Procure profissionais que te ajudem em cada ponto que você está falhando. Não se ache tão autossuficiente ao ponto de acreditar que não precisa de ajuda profissional ou que “já sabe tudo” por que isso normalmente é um dos pontos chaves que atrapalham todo o processo. É possível emagrecer e se manter magro tendo momentos de alimentação que supostamente não são saudáveis. O equilíbrio é o segredo de tudo! Busque ajuda profissional para que você entenda como dosar a sua rotina alimentar e exercícios para obter resultados duradouros e eficazes.

metropoles

Adultos entre 20 a 29 anos são o público-alvo da campanha de vacinação no país

                                 

 

 

 

 

 

 Marcelo Camargo/Agência Brasil

 Adultos entre 20 a 29 anos são o público-alvo da campanha de vacinação no país

Campanha nacional de vacinação contra a doença tem como público-alvo adultos entre 20 a 29 anos, faixa etária mais acometida pelo surto atual

  A cada dez casos confirmados de sarampo no País, três foram em jovens na faixa de 20 a 29 anos. Nos últimos 90 dias de surto ativo, essa faixa etária foi a mais acometida pela doença, com 1.729 casos, concentrando 30,6% das confirmações. Por ser o mais afetado, o grupo é o foco da segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra o sarampo que começou nesta segunda-feira, 18, em todo o País.

Na primeira fase, a campanha focou a vacinação de crianças de 6 meses a 4 anos, que têm mais riscos de complicações – seis bebês com menos de 1 ano morreram de sarampo neste ano. Agora, o foco é o grupo com maior incidência da doença e mais desprotegido. O Ministério da Saúde estima que 9,4 milhões de pessoas de 20 a 29 anos não estejam imunizadas ou tenham tomado só uma dose – são necessárias duas. O infectologista Celso Granato, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), explica que um dos motivos para a faixa de 20 a 29 anos estar mais suscetível à doença é que a maioria só se vacinou uma vez. “O Brasil demorou a introduzir a segunda dose na caderneta de vacinação. Nos anos 90, ficou claro que era necessário aplicar a segunda dose. Só que esse protocolo só passou a ser adotado em 2004.”

O Ministério da Saúde estima que o surto de sarampo levará, pelo menos, entre seis a oito meses para ser contornado. Nos últimos 90 dias, foram registrados 5.660 casos da doença, com 6 mortes. Os registros estão espalhados por 18 Estados, mas a maioria ocorreu em São Paulo.

Desafio

Continue lendo

   A ótica Seg Vida em Santa Terezinha PE, avisa a todos que haverá nesta terça-feira 19.11.19 exames de vista com o Optometrista Dr. José Moisés Santos, na rua da igreja (católica) Matriz.  Rua  Vereador Horácio José de Souza,  a partir das 8 hs. da manhã.  O médico está vindo continuamente uma vez a cada mês,  considerado um profissional renomado.
  Procure o Seg Vida e agente seu exame de vista. Com óculos de várias marcas e modelos de alta qualidade, além de muitas promoções,  com armações a partir de 48 reais. Além de preços baixos, ainda parcelamentos em até 12 vezes nos cartões e com desconto à vista. 
      Seg Vida: Qualidade, garantia e assistência pós venda.

Movida pela falta de tempo, mais da metade da população do Brasil (53%) tem o hábito de se alimentar fora de casa. O gasto médio é de R$ 750 por ano com o consumo de comidas e bebidas em padarias, lanchonetes, restaurantes e bares. Os dados são da consultoria internacional Kantar Worldpanel.

Segundo uma pesquisa da Fiesp/Ibope, o brasileiro busca alimentação fácil e rápida. A preferência é pelos restaurantes a quilo (27%), depois aparecem as lanchonetes ou redes de fast food (19%). O almoço é a refeição menos praticada em casa.

Nada contra a conveniência de cada um, mas comprar comida na rua, além de caro, pode ser um hábito ruim para a saúde. É mais difícil manter uma dieta equilibrada e assegurar-se sobre a qualidade e a higienização dos alimentos consumidos. Como, na maioria das vezes, comer fora não é uma questão de escolha, convidamos a nutricionista Marina Melo, do Instituto de Nutrição, para sugerir algumas dicas que facilitem a rotina de quem almoça longe de casa.

Para quem gosta de cozinhar, a dica é organizar marmitas, congelar e ir consumindo durante a semana. Nos restaurantes, é comum o uso de muito bicarbonato no arroz e óleo em excesso nas carnes. Também não há como saber se a higienização dos alimentos foi feita de forma correta. Ou seja, em casa é possível fazer uma comida mais saudável, higiênica e segura. Sem contar que é uma economia não gastar com almoço fora”, sugere a nutricionista.

Compre frutas e hortaliças
“Em feiras e supermercados tente optar por frutas, legumes e verduras da estação. Quando estão em sua época certa, os alimentos captam melhor os nutrientes do solo e os agricultores não colocam uma grande quantidade de agrotóxicos, evitando a redução dos nutrientes. Não é mito: as frutas e vegetais da estação têm mais sabor. Sem contar que os preços costumam ser melhores, pois a oferta é grande.”

Hugo Barreto / Metropoles

Leve opções de lanche
“Levar o lanche de casa também é ótimo. As opções são variadas: frutas, frutas secas, oleaginosas e iogurtes são práticos para quem não tem tempo ou habilidade para cozinhar. A dica para os que podem se dedicar um pouco mais é buscar receitas funcionais de bolos integrais e sanduíches naturais, por exemplo. Além da economizar, se você leva de casa consome alimentos mais ricos em nutrientes”, afirma Marina Melo.

Divulgação
Frutas: São boa fonte de água, carboidratos, vitaminas e minerais. Elas podem ser consumidas como sobremesas e, também, como opção para pequenos lanches entre as refeições principais.

Saiba se servir em buffet
“Em restaurantes, é importante ficar atento à qualidade e à quantidade dos alimentos que vão compor o prato. Priorize legumes, saladas e, só depois, complete o prato. Ao escolher a carne, procure não colocar opções com ossos, como coxa de frango, bisteca de porco, rabada, porque elas pesam muito no prato e encarecem a conta final.”iStock

Prefira produtos a granel
“Precisou comprar um lanchinho na rua? Evite os de marcas e dê preferência aos produtos a granel, como castanhas, por exemplo. Você compra só a quantidade necessária, evitando a gula e o desperdício, e ainda economiza. A diferença de preço é grande e a qualidade também.”

Resista aos sucos
“Tente não ingerir líquidos durante as refeições. As bebidas nos restaurantes costumam ser mais caras e, mais importante ainda, o liquido atrapalha a digestão.”

metropoles

Nos últimos anos surgiram diversos tipos de protetor solar. Tem protetor com cor que também protege contra a poluição e em diferentes formatos: em pó, spray, bastão, creme, gel, loção etc. Mas será que todos protegem da mesma forma? Um estudo brasileiro mostrou que não.

Publicada recentemente no conceituado British Journal of Dermatology, a pesquisa, liderada pelo farmacêutico e pesquisador Lucas Portilho, avaliou a quantidade aplicada dos diferentes tipos de produtos com proteção solar pelos consumidores e o quanto de proteção eles conferiam. As formas de protetores testadas foram: em loção, fluido, bastão, pó compacto, pancake (uma base facial, que tem um aspecto mais cremoso e é bem viscoso e pesado) e mousse. Mais de 100 voluntárias participaram da pesquisa que inicialmente avaliou a quantidade real usada pelas consumidoras e, posteriormente a proteção solar que de fato essa quantidade oferecia. “Identificamos que a proteção solar está diretamente relacionada com o tipo de produto. Com exceção da loção facial, todos os outros tipos apresentaram menos de 50% da proteção original, chegando em valores alarmantes, como o pó compacto, que apresentou 90% a menos de proteção”, afirma Portilho.

As formas pancake e pó compacto foram as piores: “Não protegem nem contra raios UVB e nem contra raios UVA. As formas de bastão, mousse e fluido ficaram muito abaixo do valor declarado na rotulagem”, diz o pesquisador. É provável que a melhor forma seja em loção. A resposta talvez esteja associada ao fato de o produto não ser nem tão viscoso e tampouco muito fluido. “O protetor quando é muito fluido espalha melhor na pele, mas isso não significa que a quantidade utilizada será correta. Quando o produto é muito pesado ou viscoso, as pessoas tendem a aplicar menos”, explica o pesquisador.

Produto FPS declarado na rotulagem FPS real*
Pó compacto facial FPS 30 FPS 2,1
Pancake facial FPS 30 FPS 6,9
Bastão facial FPS 45 FPS 22,1
Mousse facial FPS 30 FPS 15,3
Fluido facial FPS 35 FPS 15,4
Loção facial FPS 30 FPS 20,4

*baseado na quantidade real que os consumidores aplicam.

Mas como isso pode acontecer?

Continue lendo

“O princípio pode até parecer lógico. Em vez de tentar minimizar os efeitos de uma ruga formada no rosto (tarefa ainda difícil para a medicina), usa-se toxina botulínica, ainda na juventude, para paralisar músculos e impedir que a linha de expressão se forme. Rotineira no estilo de vida de celebridades, a tática chegou a pessoas comuns, criando um nicho de mercado atrativo para clínicas e consultórios (médicos e estéticos)– cada sessão custa de R$ 300 a R$ 600 e o tratamento pede longo prazo. Mas a prática, cada vez mais popular , vem causando polêmica. Afinal, não estaria existindo um excesso de vaidade de jovens na faixa dos 20 anos e até menos que começam a adotar o procedimento? Não há uma idade mínima para começar a usar o popularmente conhecido botox (em referência a marca mais famosa)? “A procura vem aumentando muito. As adolescentes mostram ter visão estética quando procuram por implantes de silicone [nas mamas]. Daí para fazer outro procedimento é fácil, porque todos parecem menos complexos se comparados a uma cirurgia”, avalia o cirurgião plástico Marco Aurelio Gamborgi, diretor no Paraná da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Mas o assunto é tabu mesmo entre esses pacientes, que não admitem abertamente fazer uso da toxina.

Avaliação

A prática não se justifica para todo e qualquer jovem. Gamborgi salienta que bons profissionais filtram a clientela de forma a definir quem se beneficiaria da tática. “São pessoas que têm vida estressante e são expressivas”, avalia. “Muitos jovens chegam aos 20 anos com marcas de expressão, especialmente os de pele clara.” O cirurgião reconhece que, quando a triagem é feita, o número de clientes que sobra é pequeno. “No meu consultório, cerca de 5% dos pacientes é jovem e apenas uma parcela usa a toxina.”

A reportagem constatou que a classe médica ligada a estética não tem o hábito de comentar a fundo o impulso que leva jovens a se preocuparem com rugas tão cedo. O principal argumento é de que o uso da toxina botulínica vai além do estético. Derivada de um veneno produzido pelas bactérias que causam uma doença chamada botulismo, a toxina é receitada para pacientes com paralisias e vem sendo testada até para problemas cardíacos. O uso é tão amplo que abrange bebês, o que dá justificativa para o silêncio.

Especialista em toxina botulínica, a dermatologista Bhertha Thamura informa que pesquisas definiram que o uso estético da substância não faz sentido antes dos 12 anos. “O paciente tem que ser muito bem avaliado por um excelente profissional”, diz. Bhertha ressalta que o efeito temporário esconde o fato de que a toxina tem riscos pouco desprezíveis. Ela pode desencadear doenças neurológicas de fundo genético. “É um alerta para quem faz a aplicação com dentistas, esteticistas e médicos que não entendem do assunto”, acredita.

Dismorfia

Continue lendo

Dicas para Eliminar as Olheiras

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você sofre com olheiras? Saiba que existem vários produtos e truques para disfarçá-las, assim como os mais variados tipos de tratamentos.

O que são as olheiras exatamente?

As olheiras são marcas profundas e de cores mais arroxeadas que se formam ao redor dos olhos. A pele nessa região fica arroxeada quando o tecido está muito fino e transparente, permitindo que se vejam os vasos sanguíneos.

Com esses vasos dilatados, ocorre uma espécie de inchaço local pela saída de glóbulos vermelhos do interior deles para a derme. Esses glóbulos sofrem uma transformação química, formando um depósito de pigmentos férricos que tornam a região mais escura. Outra possibilidade para o aparecimento de olheiras é a de alta concentração de melanina na região ao redor dos olhos.

As olheiras podem aparecer como bolsas, coloração escura ou arroxeada, flacidez, rugas ou sulcos. Esses aspectos tornam o visual cansado e abatido.

Causas das Olheiras

  • Hereditariedade
  • Dilatação dos vasos da área dos olhos, levando mais sangue à região e reforçando a pigmentação
  • Noites mal-dormidas
  • Cansaço físico
  • Falta de cuidados com a área dos olhos
  • Pele branquinha e fina
  • Estresse físico ou emocional
  • Fumo
  • Alergias e rinites
Dicas para Eliminar as Olheiras

Dicas para Disfarçar as Olheiras

Alguns cuidados e truques são úteis para disfarçar as olheiras:

  • Passe um corretivo. Além dos tradicionais, existem corretivos coloridos, cada um com a sua função. Para disfarçar olheiras, experimente o corretivo amarelo. Esse tipo de tom se neutraliza com a cor da pele e ajuda a esconder os tons em evidência da olheira. Mas, se o amarelo ficar evidente, finalize com uma camada de corretivo da cor de sua pele. Para sugestões de corretivos, veja a lista de produtos no fim do post.
  • Utilize truques de maquiagem com base e pó facial.
  • Durma o suficiente. Sem um sono de qualidade, a pele não consegue se recuperar direito — e isso se reflete no dia seguinte.
  • Antes de dormir, passe um creme cosmético específico de hidratação da área dos olhos. Uma boa hidratação na área dos olhos aumenta a espessura da pele e, consequentemente, os vasos dessa área não ficam tão aparentes, melhorando a coloração local.
  • Pratique exercícios físicos e mantenha uma alimentação saudável.
  • Lave o rosto com água fria, que promove uma vasoconstrição dos vasos, amenizando as olheiras.
  • Faça massagens circulares suaves na região dos olhos.
  • Evite a exposição ao sol para evitar a pigmentação de melanina abaixo dos olhos.

Tratamento para as Olheiras

Laser

O laser é um tratamento muito eficaz e recomendado por dermatologistas. O tratamento consiste na aplicação local de laser de luz pulsada, cuja missão é clarear a pele e diminuir os vasos sanguíneos. O aparelho também estimula o aumento do teor de colágeno da pele. A região da pálpebra ganha em vigor e elasticidade, a flacidez diminui e, por consequência, também contribui muito para melhorar o aspecto geral do rosto.

Peeling para Clarear as Olheiras Escuras

O peeling também ajuda no combate às olheiras, principalmente aquelas com excesso de pigmento, com coloração amarronzada. Os ácidos promovem uma esfoliação suave da região com clareamento. O peeling mais indicado é o de ácido tioglicólico.

Preenchimento para Olheiras Fundas

Quando a cavidade do globo ocular é muito funda, acontece um sombreamento natural que agrava o escurecimento da região. Para os casos em que a olheira é uma consequência da anatomia do olho, o preenchimento com ácido hialurônico é o mais indicado. A técnica irá dar volume para a pele abaixo do olhos de forma que fique nivelada com a face

Drenagem Linfática para Eliminar as Bolsas

Uma drenagem linfática bem localizada na área dos olhos e testa aumenta a microcirculação da região, eliminando o inchaço e as manchas arroxeadas.

Cremes Específicos para a Área dos Olhos

Existem produtos específicos para tratar de olheiras, que atuam especificamente na região dos olhos. Para essa região — que tem uma vascularização delicada — os componentes indicados são: Vitamina K1, bioflavonóides, vitamina C e retinol. Esses princípios ativos aumentam o tônus venoso e com isso diminuem a dilatação, uma vez que atuam na microcirculação sanguínea. As vitaminas C e E, que têm função antioxidante e descongestionante, também agem como clareadores. Os cremes são excelentes coadjuvantes em tratamentos, para potencializar e manter seus efeitos. Para sugestões de cremes, veja a lista de produtos no fim do post.

Luz Pulsada

Indicado para as olheiras de coloração amarronzadas e com presença de vasos, a fototerapia é um tratamento com luz pulsada que ajuda a ativar a circulação sanguínea que está estagnada na região da pálpebra.

Cirurgia para Retirada das Bolsas

As cirurgias para o tratamento e remoção das bolsas palpebrais são chamadas tecnicamente de blefaroplastias. Ao retirar os abaulamentos causados pelas bolsas, a pele fica mais lisa e com menos zonas de sombreamento, suavizando as olheiras.

Dicas para Eliminar as Olheiras

Tratamentos Naturais para Olheiras

Continue lendo

10 Hábitos Saudáveis para sua Vida

Muitas vezes não temos tempo para cuidar da nossa saúde e bem-estar. Mas para um estilo de vida mais saudável, sempre precisaremos mudar nossas atitudes e termos mais consciência sobre nossas ações do dia a dia. Incluindo hábitos saudáveis, você mantém sua saúde física e mental, melhora a autoestima, ameniza os sintomas da depressão e da ansiedade, reduz o risco de doenças cardíacas e fortalece o organismo — enfim, aumenta sensivelmente sua qualidade de vida. Nosso corpo sempre reage de acordo com o tratamento que recebe. Existem alguns hábitos saudáveis simples que devemos cultivar. Seu corpo e sua mente agradecem!Abaixo estão algumas dicas, atitudes e passos que podem te ajudar nessa caminhada.

1. Mexa-se mais!

Dê prioridade às escadas: Subir as escadas tonifica os músculos da perna, em especial as panturrilhas e as coxas, além de garantir um ritmo cardíaco mais apto e desenvolvido. Incorpore a caminhada nas suas atividades, cuide da sua casa, faça sua própria comida. Enfim, sempre que possível, tenha um dia ativo. O exercício ajuda a aumentar a energia, reduzir o estresse e ainda mantém o peso sob controle.

10 Hábitos Saudáveis para sua Vida

2. Coma menos comida

Nosso corpo não precisa de tantas calorias assim. Comer menos não sobrecarrega o seu sistema digestivo, além de também melhorar o seu nível de energia. Comer menos também ajuda a controlar a ansiedade pelo açúcar. Inclua alimentos novos para tentar variar o máximo possível sua alimentação. O lema é comer de tudo e em pouca quantidade. Experimente!

3. Lave suas mãos e beba mais água

Essas são dicas simples, que quando são feitas pode fazer muita diferença na sua saúde. A maioria das pessoas toca os olhos ou nariz uma vez a cada três horas. Esse costume não é bom, pois cada esfregada pode transportar vírus. O ar seco suga a umidade do nariz e da garganta. A capacidade de afastar os vírus antes que eles dominem o seu corpo depende de um fluxo constante de secreções, que são auxiliadas pela água. Então não se esqueça de incluir a água e chás.

10 Hábitos Saudáveis para sua Vida

4. Priorize um bom sono

10 Hábitos Saudáveis para sua Vida

Relaxe

Continue lendo

Funcionários da Prefeitura de Tamandaré, no estado de Pernambuco, trabalham na retirada de óleo da praia dos Carneiros Foto: Bruno Campos/JC Imagem/18-10-2019
Funcionários da Prefeitura de Tamandaré, no estado de Pernambuco, trabalham na retirada de óleo da praia dos Carneiros Foto: Bruno Campos/JC Imagem/18-10-2019

RIO — Um a um, desde o final de agosto, os nove estados da Região Nordeste tiveram as areias de suas praias atingidas por manchas de óleo . Diversas localidades, entre elas importantes destinos turísticos , foram interditadas para limpeza, em um esforço que concentra cada vez mais órgãos do poder público.

No entanto, sobram críticas sobre a falta de transparência e de interlocução e articulação entre esses órgãos. Voluntários também participam da força-tarefa, mas sem os equipamentos adequados. O governo federal é criticado por não pôr em prática um plano de contingência que teria sido elaborado por um colegiado extinto em abril . As investigações, que reúnem órgãos como Ibama, Marinha e Polícia Federal, ainda não identificaram como ocorreu o derramamento de petróleo e nem se as manchas podem atingir outros locais, e com que intensidade, nas próximas semanas.

O início 

As primeiras manchas de óleo no mar foram vistas no dia 30 de agosto na cidade de Conde, no litoral Sul da Paraíba. A substância se expandiu por todos os estados da Região Nordeste. O último a registrá-la, no início de outubro, foi a Bahia . 

A expansão

Até o dia 20 de outubro, as manchas de óleo já haviam sido observadas em pelo menos 200 localidades. Os registros mais recentes estão sendo feitos no litoral Sul da Bahia. Entre as áreas atingidas estão cartões postais como Porto de Galinhas (Pernambuco), Morro de São Paulo e Baía de Todos os Santos (estes dois na Bahia). A investigação se concentra atualmente em uma área de 1.300 km ao leste e 800 km ao sul da costa no Nordeste.

O que fez o governo

O Ibama começou o monitoramento ambiental e ações emergenciais de gestão no dia 2 de setembro, ao lado da Marinha e da Petrobras . Outros órgãos foram acionados, como o ICMBio, Polícia Federal e Agência Nacional do Petróleo. No dia 21 de outubro, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, anunciou o envio do Exército para auxílio da limpeza das praias , reforçando o contingente de 1.500 militares da Marinha que já participam da atividade.

Ações locais

As praias atingidas estão sendo interditadas para contenção e recolhimento do óleo, devido aos potenciais riscos provocados pela substância aos banhistas. Outra preocupação é a instalação de barreiras de proteção em ecossistemas marinhos , como os manguezais e os recifes de corais .

As ameaças aos corais brasileiros
Cientistas dizem que este é o pior ano para os corais brasileiros. Uma mortalidade sem precedentes causada pela elevação da temperatura do mar foi seguida pelo derrame de óleo. Não se sabe quantos recifes foram atingidos nem a extensão dos danos. É praticamente impossível remover o óleo dos recifes.

Continue lendo

Resultado de imagem para Unicef aponta que uma a cada três crianças menores de cinco anos não cresce adequadamente
Agência Brasil – EBC

Essa semana, em que foi comemorado o Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) divulgou um novo relatório dedicado à saúde alimentar e à nutrição das crianças em todo o mundo. O documento Situação Mundial da Infância 2019: Crianças, alimentação e nutrição traz dados preocupantes, como, por exemplo, que há 250 milhões de crianças sofrendo de desnutrição ou sobrepeso no mundo.

Dados de 2018 do Unicef mostram que 149 milhões de crianças menores de cinco anos de idade sofrem de déficit de crescimento ou estão muito baixas para a idade. Além disso, 50 milhões delas estão com baixo peso para a sua altura. O levantamento revela ainda que metade das crianças com menos de cinco anos (340 milhões) sofrem de fome oculta, caracterizada pela falta de nutrientes essenciais, como vitamina A e ferro, o que prejudica a capacidade de crescerem e desenvolverem todo o seu potencial. O relatório também aponta que 40 milhões delas estão obesas ou com sobrepeso. Atualmente, a má alimentação é o principal fator de risco para doenças. Uma dieta pobre em nutrientes mas alta em calorias é a realidade de milhões de pessoas em todo o mundo e afeta, principalmente, as populações mais pobres. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), é preciso que as crianças tenham acesso a alimentos nutritivos, seguros, acessíveis e sustentáveis.

Dados Mundiais

Entre 2000 e 2016, a proporção de crianças de cinco a 19 anos com excesso de peso aumentou de 10% para quase 20%. O sobrepeso pode levar ao aparecimento precoce de diabetes tipo dois e depressão.

O número de crianças com crescimento atrofiado diminuiu em todas as regiões, exceto na África, enquanto o número de crianças com excesso de peso aumentou em todas as regiões, incluindo a África. Nas áreas rurais e entre as famílias mais pobres, apenas uma em cada cinco crianças de até dois anos de idade recebe o mínimo de nutrientes para um desenvolvimento cerebral adequado. Cerca de 45% das crianças entre seis meses e dois anos não consomem frutas ou legumes e 60% não consomem ovos, leite, peixe ou carne.

Apenas 40% das crianças com menos de seis meses são alimentadas exclusivamente com leite materno. A amamentação pode salvar a vida de 820 mil crianças por ano ao redor do planeta.

Um número crescente de bebês é alimentado com fórmulas infantis. As vendas de fórmula à base de leite cresceram 72% entre 2008 e 2013 em países de renda média-alta, como Brasil, China e Turquia, em grande parte devido a propagandas inadequadas e políticas ineficientes para estimular e apoiar a amamentação. Muitos adolescentes consomem regularmente alimentos processados: 42% bebem refrigerante pelo menos uma vez por dia e 46% consomem fast food pelo menos uma vez por semana. Essas taxas sobem para 62% e 49%, respectivamente, para adolescentes em países de renda alta.

Brasil

De acordo com o Unicef, o Brasil reduziu a taxa de desnutrição crônica entre menores de cinco anos de 19%, em 1990, para 7%, em 2006. No entanto, ainda é um sério problema para indígenas, quilombolas e ribeirinhos. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2018, a prevalência de desnutrição crônica entre crianças indígenas menores de cinco anos era de 28,6%. Os números variam entre etnias, alcançando 79,3% das crianças ianomâmis.

Continue lendo

Ingredientes

Modo de preparo

Numa tigela, coloque 1 kg de frango com o mix de ervas e misture bem. Transfira os pedaços de frango para uma assadeira e cubra com papel alumínio. Leve ao forno médio pré-aquecido a 180°C por 40 minutos. Retire o papel alumínio e deixe por mais 20 minutos ou até dourar. Retire do forno e sirva.

mdemulher

URGENTE! URGENTE! URGENTE!
O Caos da Saúde Pública Brasileira
Que o caos em que se transformou a saúde pública brasileira não tem mais jeito, todo mundo sabe!A ONU (Organização das Nações Unidas) fez uma pesquisa entre os dias 11 e dia 15 desta semana em 126 países e constatou que o índice de insatisfação e aprovação popular da saúde pública de nosso país é muito grande.
Para se ter uma ideia, eis alguns casos estarrecedores que ocorreram nesta mesma semana em São Paulo e no Rio de Janeiro:
São Paulo: Família leva criança de seis meses de idade com suspeita de pneumonia ao médico do SUS e ele receita Wodka Scarloff para ela;
Médicos do SUS são flagrados batendo ponto para colegas com dedos de silicone. A filha do diretor da unidade, nunca apareceu para trabalhar. Todos foram afastados das funções, mas continuam recebendo seus salários como se nada tivesse acontecido (ah, Brasil!).Rio de Janeiro: Uma adolescente de 16 anos morreu vítima de 05(cinco) paradas cardíacas, após percorrer três unidades de saúde, receber atendimentos artificiais e ser mandada de volta para sua casa como se nada estivesse acontecendo. Enquanto isso, atividades totalmente supérfluas e fontes de enriquecimento ilícito para algumas ratazanas, como por exemplo, os preparativos para as realizações da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, estão a todo vapor consumindo bilhões de reais que poderiam ter sido destinados para ajudar a reanimar e moralizar a F3 (falecida, fantasmagórica e falida) saúde pública nacional.Não obstante, os cofres do Tesouro Nacional são esvaziados constantemente para cobrir gastos e despesas com centenas de motivos inúteis, ajudando a deixar a população em mais polvorosa e a ver navios fantasmas arrastarem as suas saúdes pelas quais pagam tão caro ao Governo Federal.

Continue lendo

Uma menina vítima de desnutrição identificada como Hanaa Ahmad Ali Bahr é registrada no colo do seu pai na cidade de Hodeida, no Iêmen, em março de 2019 Foto: ABDULJABBAR ZEYAD / Reuters
Uma menina vítima de desnutrição identificada como Hanaa Ahmad Ali Bahr é registrada no colo do seu pai na cidade de Hodeida, no Iêmen, em março de 2019 Foto: ABDULJABBAR ZEYAD / Reuters

PARIS — Um relatório divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) na última terça-feira revelou que uma a cada três crianças com menos de cinco anos sofre de desnutrição ou sobrepeso no mundo. O fenômeno pode acarretar problemas de saúde durante toda a vida, segundo a entidade. Ao menos 227 milhões de crianças estão afetadas por estes problemas alimentares, entre as 676 milhões que habitavam o planeta em 2018.

É o maior relatório a respeito do assunto no maior relatório sobre o assunto dos últimos 20 anos. O estudou indica, ainda, que 340 milhões de crianças sofrem de algum tipo de carência na alimentação. A globalização dos hábitos alimentares, a persistência da pobreza e a mudança climática estão fazendo com que um número crescente de países acumule esta “tripla carga” de desnutrição, sobrepeso e carências, destaca o relatório. — Muitos países na América Latina, leste da Ásia e do Pacífico acreditavam ter relegado a desnutrição ao passado, mas agora descobriram que têm um problema novo muito importante — afirma Victor Aguayo, chefe do programa de nutrição da agência. Aguayo citou como exemplo o México, onde “ainda há uma grande proporção de crianças desnutridas e, ao mesmo tempo, uma grande pandemia de sobrepeso e obesidade infantil, considerada uma emergência nacional pelo governo”. — A maneira como entendemos e reagimos à desnutrição precisa mudar. Não se trata apenas de dar às crianças comida suficiente. Antes de tudo, é preciso lhes dar uma boa alimentação — ponderou Henrietta Fore, diretora da Unicef, em um comunicado que acompanha o relatório. A desnutrição segue sendo o principal problema, ao afetar as crianças quatro vezes mais que o sobrepeso. O número de crianças que não recebe suficiente comida para suas necessidades nutricionais retrocedeu 40% entre 1990 e 2005, mas prevalece como um grande problema em muitos países, especialmente na África subsaariana e no sul da Ásia.

Fome oculta

No total, 149 milhões de crianças no planeta têm atraso no crescimento devido à desnutrição crônica e 50 milhões são magros em relação à sua estatura, devido à desnutrição aguda ou a um problema de absorção de nutrientes. A Unicef pontua que cerca de 340 milhões de crianças sofrem de uma “fome oculta”, recebendo o número de calorias suficientes, mas não o de minerais e vitaminas indispensáveis para seu desenvolvimento, como ferro, iodo, vitamina A e C, devido principalmente à falta de frutas, verduras e produtos de origem animal.

Essas carências, segundo a entidade, podem ter consequências físicas e intelectuais severas (sistema imunológico deficiente, problemas de vista ou de audição). Esse fenômeno começa muito cedo, com uma amamentação insuficiente e uma diversificação alimentar baseada em produtos impróprios, e se agrava com a “crescente acessibilidade a alimentos ricos em calorias mas pobres em nutrientes”, como o macarrão instantâneo.

Obesidade nos países pobres

Paralelamente, o sobrepeso e a obesidade se desenvolvem rapidamente, com 40 milhões de crianças pequenas afetadas, inclusive nos países pobres. Enquanto o problema era quase inexistente nas nações com baixa renda em 1990 — 3% deles tinham mais de 10% de crianças com sobrepeso—, três quartos destes países enfrentam o desafio. Ainda segundo Aguayo, diferentes formas de má nutrição acabam se sobrepondo em um mesmo país e até mesmo em uma mesma casa. Há casos, por exemplo, de mães com sobrepeso e filhos desnutridos. O fenômeno pode ocorrer com o mesmo indivíduo ao longo da vida, uma vez que a má nutrição infantil é considerada um fator de risco de sobrepeso e obesidade na fase adulta.Esse cenário está estreitamente relacionado à pobreza, uma vez que afeta mais os países pobres e as populações em situação precária nos países ricos, segundo destaca a Unicef. Diante desta situação, a entidade convoca os governos no relatório a promover os alimentos necessários para uma dieta equilibrada e a agir para que seja acessível economicamente. O documento também defende a regulamentação da publicidade do leite infantil em pó e dos refrigerantes, assim como a aplicação de etiquetas com informação nutricional nos alimentos “facilmente compreensíveis”, para ajudar os consumidores a escolher produtos mais saudáveis.

oglobo

Dormir no chão faz bem para a coluna?
Foto Shutterstock

Camas são realmente incríveis, mas você abriria mão delas em prol de sua saúde? É o que algumas pessoas têm feito, alegando que dormir no chão é bom para a coluna. Será que essas informações são verdadeiras?“A longo prazo? Não”, garante Jennifer L. Solomon, fisioterapeuta do Hospital for Special Surgery (EUA). Ela acrescenta, no entanto, que a curto prazo algumas pessoas com dor aguda descobrem que posições diferentes em uma superfície dura podem aliviar parte de seu incômodo. “Isso costuma acontecer quando as pessoas se deitam no chão com os joelhos para cima, tirando a pressão das costas.”É também por isso que alguns dizem que colchões duros são melhores para dor nas costas – mas “todo mundo é diferente”, diz Solomon.Sim, algumas pessoas podem se beneficiar de uma superfície dura, enquanto outras preferem algo suave. Contudo, a única maneira de você realmente saber o que é melhor para você é testar por conta própria.

Então, como posso aliviar minha dor nas costas sem dormir no chão?

“Que costuma dormir de lado ou de costas pode colocar um travesseiro atrás ou entre os joelhos para alcançar o alinhamento adequado da coluna”, orienta Salomão. Para a cabeça, você só precisará de um ou dois travesseiros que não sejam muito fofos e que não deixem a cabeça muito elevada. Mas sua posição e local para dormir não são as únicas coisas que afetam sua espinha. De acordo com Salomão, a saúde da coluna também é determinada por quanto você se exercita, se come bem e como administra seu estresse. “Não há um remédio mágico”, diz Solomon. “Há vários fatores que afetam a saúde da coluna e dormir é apenas um dos aspectos”, finaliza.

womenshealthbrasil.com.b

É verdade que o suco de laranja perde a vitamina C assim que é espremido?

Assim que tiramos a casca da laranja, as vitaminas começam a oxidar em contato com o ar e com os raios ultravioleta. Um experimento da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) quantificou o quanto se perde na hora de tomar um suquinho. Para isso, eles usaram uma amostra de 100 gramas de suco de laranja, contendo 33 miligramas de vitamina C, e a deixaram em temperatura ambiente. 

Duas horas depois, a concentração de vitamina tinha caído para 28 miligramas. Mais duas horas e a quantidade caiu para 25 mg. Em resumo: depois de quatro horas, o suco perdeu 24% da sua vitamina C.  Mas existem algumas formas para burlar essa perda. A recomendação da nutricionista Bruna Gardim é conservar a sua bebida em uma jarra vedada (evitando maior contato com o oxigênio) e que não seja transparente (diminuindo a incidência da luz solar). Outra alternativa é misturar laranja com acerola, uma grande fonte de vitamina C. Na mesma pesquisa, a Embrapa testou a combinação (que continha incríveis 393 mg de vitamina) e, após quatro horas, apenas 10% do total de vitamina foi perdido. A vitamina C é um importante oxidante para o nosso corpo: combate os chamados radicais livres e, com isso, previne o envelhecimento precoce. Também ajuda a fortalecer a imunidade, a formação de colágeno e na absorção do ferro vindo de fontes vegetais. Quanto mais ácido for o seu suco, mais vitamina C ele terá: açúcar e leite, por exemplo, alteram essa quantidade.

super

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 11 milhões de brasileiros sofrem com a depressão. Pelo mundo, são quase 300 milhões de pessoas, números que fizeram a OMS chamar a doença de “mal do século”.

Por ser um conjunto de sintomas que podem estar presentes em aspectos variáveis em cada pessoa, a depressão não é fácil de ser diagnosticada
Por ser um conjunto de sintomas que podem estar presentes em aspectos variáveis em cada pessoa, a depressão não é fácil de ser diagnosticada
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Tratamentos psiquiátricos e terapias diversas são apresentadas em textos e programas de TV. Famosos e até youtubers têm falado muito mais da doença, mas uma parte importante desta equação toda parece ficar de lado: o cuidador. Por ser um conjunto de sintomas que podem estar presentes em aspectos variáveis em cada pessoa, a depressão não é fácil de ser diagnosticada. E a pessoa que convive com o doente rotineiramente também pouco sabe o que fazer. Segundo o Ministério da Saúde, um paciente com depressão pode apresentar tristeza profunda, falta de apetite, de ânimo, pessimismo, baixa auto-estima – que aparecem com frequência – e podem combinar-se entre si. De acordo com os especialistas, o crescimento do diagnóstico pode estar ocorrendo por conta de maiores cobranças sociais e pessoais de hoje. Mas também existe mais informação e aos poucos os preconceitos estão sendo combatidos e reduzidos, o que aumenta a quantidade de pedidos de ajuda e, consequentemente, os diagnósticos.

Parceiros

O psiquiatra Roni Cohen, diretor do Centro Brasileiro de Estimulação Magnética (CBREMT), aponta onde normalmente é o calcanhar de Aquiles do parceiro: “Realmente aqueles que cuidam ficam em segundo plano. Cuidar de uma pessoa com depressão requer uma sobrecarga emocional grande, principalmente porque, além de absorver o sentimento do outro, advém uma sensação de impotência quando se percebe que nem sempre a ajuda está sendo efetiva”.

O arquiteto S. (que preferiu não se identificar), de 33 anos, conta como aprendeu a se frustrar com a noiva, a médica I.. Ele revela que a maior dificuldade disso é saber como lidar com ela em momentos críticos. “Você sempre quer que a pessoa que você ama se sinta bem, feliz, quer fazer coisas legais juntos e às vezes eu tinha que entender que não conseguiria isso, não importa o que fizesse.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 11 milhões de brasileiros sofrem com depressão
Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 11 milhões de brasileiros sofrem com depressão

Foto: Reuters / BBC News Brasil

É muito frustrante”, explica. “E algo que agrava isso é o fato de que muitas vezes não havia nenhum motivo ‘real’ pra que ela se sentisse triste. Então não há um problema que você possa resolver e fazer tudo ficar bem”. Um outro motivo para agravar o problema foi a negligência da família, algo muito comum no mundo dos depressivos.”Eles (os familiares) tinham um certo preconceito com tratamento psiquiátrico e medicação. A depressão dela nunca me causou transtornos diretamente, mas sim à ela. Mas como vivemos juntos me atingem de alguma forma. Não procurei ajuda psicológica e tenho certeza que isso traria benefícios.”. A perda de compromissos importantes era um dos maiores problemas. “Há dias que ela acaba dormindo o dia todo e perde compromissos”.

Continue lendo

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros