Lojas Surya
Óticas Olhar Brasil
Farias Calçados

Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Saúde

Após o presidente da República, Jair Bolsonaro, ir ao encontro de apoiadores durante visita ao hospital de campanha em Águas Lindas (GO), na manhã deste sábado, 11, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que acompanhou a vistoria, disse que a orientação de distanciamento social vale para todos os brasileiros. O ministro afirmou ainda que as pessoas que descumprem o isolamento serão as mesmas que se lamentarão pelo coronavírus. “Eu posso recomendar (a não aglomeração), não posso viver a vida das pessoas. As pessoas que fazem uma atitude dessa, hoje, daqui a pouco serão as mesmas que estão lamentando”, disse Mandetta. Questionado sobre o fato de Bolsonaro ter ido ao encontro das pessoas e se a recomendação vale para ele também, o ministro da Saúde se limitou a responder: “Vale para todos os brasileiros.”Após visitar a construção do hospital de campanha, Bolsonaro foi ao encontro de apoiadores que gritavam por ele. O presidente cumprimentou eleitores e tirou fotos.No início, ele estava usando máscara, mas, ao final, tirou a proteção e ficou com ela na mão esquerda.Os ministros Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, acompanharam Bolsonaro, mas permaneceram de máscaras.Ao ser indagado por que não acompanhou o presidente, Mandetta disse que segue as orientações de distanciamento social. “Eu procuro seguir uma lógica de não aglomeração”, afirmou.

istoedinheiro

Primatologista britânica Jane Goodall no Fórum Econômico de Davos, na Suiça, em 22 de janeiro de 2020 –

O “desprezo” pela natureza causa esta pandemia, afirma Jane Goodall

 

 

 

 

 

 

 

AFP/Arquivo

O “desprezo” pelo meio ambiente causou a crise do novo coronavírus, estima a famosa primatologista britânica, Jane Goodall, de 86 anos, que dedicou sua vida à defesa dos animais e do meio ambiente. Mas é hora de aprender com nossos erros e tentar evitar mais catástrofes, afirma.

Como você vê essa pandemia?

Nosso desprezo pela natureza e nossa falta de respeito pelos animais, com quem deveríamos compartilhar o planeta, causaram essa pandemia esperada há muito tempo. À medida que destruímos as florestas, por exemplo, as diferentes espécies de animais que vivem nelas são obrigadas a se mover e as doenças passam de um animal para outro. E esse outro animal, obrigado a estar mais próximo dos humanos, provavelmente pode infectá-los. Também há a caça de animais selvagens, vendidos nos mercados da África e Ásia, especialmente na China, onde são criados em cativeiros superlotados, que abrigam de forma cruel bilhões de animais. Essas condições dão oportunidade para os vírus passarem entre as espécies e atingirem os seres humanos.

O que pode ser feitos com estes mercado de animais?

É realmente bom que a China tenha fechado os mercados de animais vivos. É uma proibição temporária, que esperamos que se torne permanente e que outros países asiáticos adotem. Mas na África será muito difícil parar de vender carne de caça, porque muitas pessoas dependem dela para sua subsistência. Você terá que pensar muito em como fazê-lo, porque não pode impedir alguém de fazer algo quando não tem dinheiro para viver ou sustentar sua família. Mas que essa pandemia pelo menos nos ensine o que fazer para evitar a próxima.

O que podemos esperar?

Temos que entender que fazemos parte do mundo natural, que dependemos dele e que, ao destruí-lo, roubamos o futuro de nossos filhos. Espero que, como resultado dessa resposta sem precedentes, esses confinamentos impostos ao redor do mundo, mais e mais pessoas abram os olhos e comecem a pensar maneiras diferentes de viver suas vidas.

Qualquer um pode fazer algo que causa impacto todos os dias, se pensar nas consequências das pequenas escolhas: o que comemos, de onde vem, se causou crueldade a qualquer animal, se provém da agricultura intensiva, que é a maioria dos produtos, se é barato pode ser graças à exploração infantil, se sua produção prejudica o meio ambiente, quantos quilômetros teve que percorrer, se andarmos em vez de pegar o carro …As pessoas pobres não podem escolher entre esses dilemas éticos, precisam fazer o que podem para sobreviver, não podem fazer essas perguntas sobre o que compram, porque deve ser o mais barato. E eles cortarão a última árvore porque estão desesperados para encontrar terras para plantar algo para comer … O que cada um de nós pode fazer em nossas vidas depende de quem somos, mas todos podemos fazer a diferença, todos.

Essas declarações foram dadas em uma teleconferência por ocasião da estreia do novo documentário produzido pela National Geographic, “Jane, uma mensagem de esperança”.

istoe

PIXABAY
                                                                          A covid-19 já fez milhares de vítimas ao redor do mundo – FOTO: PIXABAY

Pernambuco vai receber aproximadamente R$ 226 milhões da União para ações de combate ao novo coronavírus (covid-19). O total consta em três portarias publicadas em uma edição extra do Diário Oficial, nesta quinta-feira (9).

Uma das portarias, a de número 774, trata da liberação de R$ 4 bilhões para todos os estados e municípios de todo o País. O valor é um adicional ao que já recebem para custeio de ações e serviços relacionados à saúde. A gestão estadual receberáR$ 107.328.017,27, enquanto municípios pernambucanos ficaram com R$ 79.469.953,08.

Com os recursos, estados e municípios brasileiros terão mais fôlego financeiro em caixa para aquisição de materiais e insumos, abertura de leitos, além do custeio de profissionais de saúde, ações e procedimentos, de acordo com a necessidade local, para enfrentamento específico ao coronavírus. O valor destinado corresponde a uma parcela mensal do que cada estado ou município já recebe para ações de média e alta complexidade ou atenção primária. De acordo com a portaria, municípios que recebem recursos para média e alta complexidade terão direito a uma parcela mensal extra, em igual valor. Os que não recebem, terão direito ao valor repassado para a atenção primária, também em igual quantia. As outras duas portarias trazem recursos das emendas parlamentares. Na primeira, nº 759, que habilita localidades a receberem recursos financeiros de capital destinados à execução de obras de construção na área de saúde, Pernambuco surge com um aporte de R$ 1,404 milhão, que será repartido entre 12 cidades. A segunda, nº 762, habilita municípios a receberem recursos referentes ao incremento temporário do Piso da Atenção Básica (PAB). Nela, Pernambuco recebe aproximadamente R$ 39 milhões para dividir entre quase 90 cidades.

Veja as cidades pernambucanas que vão receber recursos 

SÃO JOSÉ DO EGITO R$ 90.000,00

TUPARETAMA R$ 90.000,00

Portaria 762 – custeio do Piso de Atenção Básica (PAB)

AFOGADOS DA INGAZEIRA R$ 500.000,00

BREJINHO R$ 100.000,00

SANTA TEREZINHA R$ 300.000,00

SÃO JOSÉ DO EGITO R$ 350.000,00

SERRA TALHADA R$ 6.100.000,00

Portaria 774 – verba extra do Ministério da Saúde


Portaria 759 – recursos destinados à execução de obras na área de saúde

BREJO DA MADRE DE DEUS R$ 138.000,00

CEDRO R$ 90.000,00

EXU R$ 90.000,00

FLORES R$ 370.000,00

GLORIA DO GOITÁ R$ 138.000,00

IGUARACY R$ 138.000,00

ITAÍBA R$ 90.000,00

SÃO BENTO DO UNA R$ 138.000,00

SÃO JOSÉ DO EGITOR$ 90.000,00

SERRITA R$ 90.000,00

TRIUNFO R$ 90.000,00

TUPARETAMA R$ 90.000,00

Portaria 762 – custeio do Piso de Atenção Básica (PAB)

AFOGADOS DA INGAZEIRAR$ 500.000,00

ARCOVERDE R$ 320.000,00

BELO JARDIM R$ 1.000.000,00

BEZERROS R$ 300.000,00

BOM CONSELHO R$ 1.215.415,00

BREJÃO R$ 405.651,00

BREJINHO R$ 100.000,00

CAMUTANGA R$ 100.000,00

CARNAUBEIRA DA PENHA R$ 300.000,00

CHÃ DE ALEGRIA R$ 344.000,00

CONDADO R$ 1.500.000,00

FLORESTA R$ 200.000,00

GAMELEIRA R$ 500.000,00

IGARASSU R$ 400.000,00

IGUARACY R$ 700.000,00

IPUBI R$ 2.000.000,00

JABOATÃO R$ 4.370.227,00

JUPI R$ 400.000,00

JUREMA R$ R$150.000,00

LAJEDO R$ 400.000,00

LAJEDO R$ 550.000,00

LIMOEIRO R$ 500.000,00

MACAPARANA R$ 800.000,00

MIRANDIBA R$ 300.000,00

MIRANDIBA R$ 300.000,00

MOREILÂNDIA R$ 170.000,00

MORENO R$ 100.000,00

OROBÓ R$ 900.000,00

OROCÓ R$ 350.000,00

PALMEIRINA R$ 300.000,00

PARNAMIRIM R$ 170.227,00

PASSIRA R$ 1.300.000,00

PEDRA R$ 400.000,00

PETROLINA R$ 2.485.114,00

QUIXABA R$ 250.000,00

RIACHO DAS ALMAS R$ 100.000,00

RIBEIRÃO R$ 100.000,00

RIO FORMOSO R$ 150.000,00

SAIRÉ R$ 500.000,00

SALOÁ R$ 300.000,00

SANTA CRUZ R$ 200.000,00

SANTA FILOMENA R$ 900.000,00

SANTA FILOMENA R$ 100.000,00

SANTA MARIA DA BOA VISTA R$ 200.000,00

SANTA TEREZINHA R$ 300.000,00

SÃO BENEDITO DO SUL R$ 450.000,00

SÃO BENTO DO UNA R$ 750.000,00

SÃO JOAQUIM DO MONTE R$ 800.000,00

SÃO JOSÉ DA COROA GRANDE R$ 150.000,00

SÃO JOSÉ DO BELMONTE R$ 400.000,00

SÃO JOSÉ DO EGITO R$ 350.000,00

SÃO VICENTE FERRER R$ 400.000,00

SERRA TALHADA R$ 6.100.000,00

SERTANIA R$ 250.000,00

SURUBIM R$ 600.454,00

TACAIMBÓ R$ 100.000,00

TAMANDARÉ R$ 100.000,00

TAQUARITINGA DO NORTE R$ 100.000,00

TEREZINHA R$ 400.000,00

TIMBAÚBA R$ 150.000,00

TRACUNHAÉM R$ 400.000,00

VENTUROSA R$ 150.000,00

VERTENTES R$ 1.000.000,00

VITÓRIA DE SANTO ANTÃO R$ 500.000,00

XEXÉU R$ 300.000,00

Portaria 774 – verba extra do Ministério da Saúde

/jc.ne

A Justiça e o Ministério Público estão direcionando recursos recuperados em operações contra a corrupção para o combate ao coronavírus. Nas duas últimas semanas, ao menos seis decisões judiciais reverteram, para a Saúde, cerca de R$ 2,5 bilhões, dinheiro que havia sido devolvido aos cofres públicos por meio de acordos judiciais com empresas e delatores. Parte da verba já foi empregada para comprar respiradores pulmonares na Paraíba, luvas e máscaras para profissionais de saúde em Mato Grosso e testes sorológicos no Rio de Janeiro.

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante entrevista coletiva em Brasília 03/04/2020 REUTERS/Adriano Machado
Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante entrevista coletiva em Brasília
03/04/2020 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

A verba destinada pela Justiça para lidar com a pandemia deve aumentar nos próximos dias. O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar a aplicação de R$ 51 milhões no combate ao coronavírus.

O dinheiro foi encontrado dentro de malas no bunker do ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB), em julho de 2017, na Bahia. Além disso, o procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou hás 15 dias ao presidente do STF, ministro Dias Toffoli, um levantamento dos valores existentes em todas as contas judiciais do Brasil. As informações serão repassadas aos promotores e procuradores para que, em seus Estados, eles possam solicitar recursos para a Saúde. Aras também recomendou a promotores e procuradores que revertam recursos de acordos civis e penais para políticas de combate à doença.
A primeira sentença prevendo o redirecionamento de dinheiro de corrupção para combate a covid-19 foi do ministro do STF Alexandre de Moraes. Em 22 de março, ele determinou que fosse realocado R$ 1,6 bilhão recuperado pela Operação Lava Jato. Previsto em multa a ser paga pela Petrobras a autoridades dos Estados Unidos, segundo acordo feito em 2016, o dinheiro seria aplicado inicialmente em educação e meio ambiente. O pedido foi feito pela PGR e endossado pelos presidentes da Câmara e do Senado, além da Advocacia Geral da União (AGU).

A ordem do STF foi seguida por uma série de medidas judiciais canalizando valores da corrupção no combate ao covid-19. A Justiça da Paraíba mandou usar parte dos R$ 3,8 milhões recuperados pela Operação Calvário, que investigava desvios na saúde e educação do Estado, com a compra de 15 respiradores pulmonares. Os equipamentos foram entregues para hospitais públicos paraibanos no início da semana passada.

No Mato Grosso, a Justiça Federal determinou que R$ 566 mil recuperados na Operação Ararath, que teve como alvo o ex-ministro Blairo Maggi, fossem destinados ao Hospital Universitário Júlio Muller. E a Justiça de Brasília determinou que R$ 26,7 milhões do acordo de leniência feito pelo grupo J&F fossem para a Fundação Oswaldo Cruz, no Rio. Em São Paulo, o Ministério Público Estadual também tem revertido dinheiro recuperado para o combate à covid-19. O órgão disponibilizou, na internet, um monitor para o público acompanhar quanto cada cidade está recebendo de multas, delações e outros acordos nas áreas criminal e cível. Com o objetivo de auxiliar no monitoramento e combate ao coronavírus, o Ministério Público do Rio colocou à disposição do governo sua estrutura tecnológica de análises, diagnósticos e geoprocessamento de dados.

terra

    A CLIMED – Clínica Médica, localizada à rua Ver. Horácio José de Souza, que amplia cada dia mais seu atendimento, para melhoria da saúde da população terezinhense e região. Nesta terça feira dia 07/04 estará atendendo a partir das 8 hs da manhã,recebendo a doutora Catharina (Ginecologista), que atenderá na referida clínica. O Dr. Marcelo também atenderá a partir das 7:30. Venham conhecer as nossas ampliações e o ótimo atendimento, com profissionais renomados e compromissados com sua saúde.
Dra. Catharina (Ginecologista)

Ver imagem no Twitter

Eles estão na linha de frente do combate ao coronavírus, em hospitais, postos de atendimento e consultórios de todo o País. São médicos, enfermeiros, motoristas de ambulância, equipes de apoio e limpeza, empenhados no dia a dia do combate à pandemia. E alguns dos primeiros a ter sua rotina de trabalho e sua vida familiar alteradas pela covid-19. É para destacar o esforço diário desses profissionais que o Estado lançou a campanha #AbracoNaSaude, no Twitter. Essa é a primeira de uma série de iniciativas para mostrar quem são as pessoas que estamos vendo cotidianamente cobertos por máscaras e de aventais de proteção. O que mudou no cotidiano delas? Como lidam com o risco de infecção? Como atendem pacientes e consolam suas famílias? O projeto Abraço na Saúde também é um acréscimo à ampla cobertura sobre coronavírus produzida pelo Estado. Conteúdo desenvolvido por um núcleo especial, incluindo reportagens com as principais orientações de saúde, dadas por órgãos nacionais e internacionais, além de especiais que ajudam a lidar melhor com a vida na quarentena. O tuíte sobre a campanha #AbracoNaSaude no Twitter do Estadão já reúne mensagens de apoio e de gratidão aos profissionais da saúde. Vários leitores estão marcando amigos e parentes que fazem parte desse grupo. Confira alguns desses posts. E participe da iniciativa. Mais do que aplausos, eles merecem abraços. Virtuais, enquanto a pandemia não tiver sido vencida.

Estamos lançando hoje uma campanha virtual em apoio aos profissionais da Saúde que estão na luta contra a . Vem com a gente?

NICHOLAS KAMM/AFP
Governo do Estado busca adquirir materiais para ajudar na luta contra o coronavírus
FOTO: NICHOLAS KAMM/AFP

A Secretaria de Saúde de Pernambuco publicou no Diário Oficial do Estado, desta quarta-feira (1º), um aviso de chamamento público de Saúde convocando empresas interessadas em fornecer, via contratação direta (emergencial), insumos e materiais necessários para a luta contra o novo coronavírus (covid-19).

A secretaria pretende adquirir:

Ventilador pulmonar mecânico para uso em terapia intensiva em pacientes adulto e pediátrico de alta complexidade (85 unidades);

Monitor multiparamétrico com ecg, pni, spo2, temp, 2 canais de pi, capnografia (10 unidades);

Ventilador pulmonar mecânico para transporte de pacientes adulto e pediátrico (10 unidades);

Colchão pneumático com compressor (200 unidades);

Ventilador pulmonar para insuficiência respiratória (100 unidades);

Ventilador pulmonar de suporte à vida de uso contínuo (12 unidades).

Álcool em gel

Além destes materiais, a Secretaria de Saúde também busca empresas interessadas em fornecer, também via contratação direta (emergencial), 800 unidades de álcool em gel (70%), de 1000 ML. A secretaria ainda destacou que, caso a empresa interessada não possua a totalidade, é possível apresentar propostas com o que dispõe.

De acordo com a publicação no Diário Oficial, o prazo para apresentação das propostas é imediato e as cotações/propostas deverão ser realizadas através do endereço eletrônico: farma.ceasp@gmail.com

Máscaras

Por meio da publicação desta quarta-feira, a Secretaria também ratificou a contratação, via dispensa de licitação emergencial, para aquisição duas mil máscaras de proteção para atender as necessidades da pasta. A empresa contratada foi a BDP – Brasil Distribuidora de Produtos OPME EIRELI num total para o item de R$ 37.980,00. Também foi ratificada a aquisição de 15.168 unidades de óculos cirúrgico de proteção – em material acrílico ou similar sem rebarbas, atoxico, antialérgico. A empresa contratada foi a JJMR EMPREENDIMENTOS EIRELI EPP, num valor de R$ 113.760,00.O Ministério da Saúde divulgou no último dia 30 um balanço dos equipamentos de proteção individual (EPIs) destinados aos profissionais de saúde enviados aos Estados. No total, foram direcionadas 14,2 milhões de máscaras cirúrgicas, recurso fundamental para evitar o contágio de profissionais por pacientes infectados. Além disso, o Executivo Federal encaminhou 24 milhões de luvas para procedimento não cirúrgico, 742 mil aventais, 290 mil toucas hospitalares, 168 mil frascos de álcool etílico 100 mil sapatilhas e 60 mil óculos de proteção.

O ministério também afirmou que está adquirindo mais 200 milhões de máscaras cirúrgicas, 120 milhões de toucas, 80 milhões de aventais impermeáveis, 40 milhões de aventais, 40 milhões de máscaras N95, 2 milhões de frascos de álcool, 1 milhão de óculos de proteção e 1 milhão de sapatilhas.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

Continue lendo

BRUNOSILVEIRA/DIVULGAÇÃO
Novo centro médico fará parte da estrutura da UPAE de Goiana (PE) e será entregue até a metade deste mês de abril – FOTO: BRUNOSILVEIRA/DIVULGAÇÃO

A construção de um hospital de campanha, que depois se tornará uma estrutura permanente, em Goiana (PE), com capacidade para 100 leitos foi a principal medida anunciada nesta terça-feira (31) pelo presidente do grupo FCA para a América Latina, Antonio Filosa. A iniciativa faz parte de uma série de ações do grupo para combater a pandemia do coronavírus nas localidades onde o grupo FCA mantém fábricas: Betim (MG), Goiana (PE) e Córdoba (Argentina). Em Pernambuco, a Fiat Chrysler ainda irá fazer o empréstimo de viaturas às equipes de saúde, doar roupas e equipamentos de segurança para o SAMU, doar 30 mil máscaras, 50 quilos de álcool em gel e recuperar junto com o SENAI cerca de 270 respiradores pulmonares que estão fora de uso na rede pública de saúde. A FCA ainda vai utilizar as impressoras 3D da fábrica da Jeep, em Goiana, para produzir “face shields”, espécie de escudo de segurança para o rosto, utilizado por profissionais no atendimento a casos contagiosos.“Nosso programa está baseado em uma estratégia coordenada e multidisciplinar, que abrange desde doações às autoridades da saúde até o aproveitamento dos conhecimentos e habilidades de nossos profissionais em áreas como engenharia, manufatura, design, finanças, compras, logística e direito para auxiliar em diversas frentes no combate aos efeitos da pandemia no Brasil”, afirmou Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina.O grupo FCA não divulgou quanto está investindo nas ações de combate ao Coronavírus. “Estamos trabalhando em cooperação estreita e altamente positiva com todas as esferas governamentais, tendo como prioridade contribuir de forma efetiva nas áreas onde há maior necessidade. O momento pede união de esforços, e a FCA faz questão de se fazer presente e atuante”, disse Filosa.

HOSPITAL

A FCA já iniciou a montagem de um hospital de campanha totalmente equipado para o atendimento de casos da Covid-19 registrados em Goiana e região, na Zona da Mata Norte. O prédio, construído pela FCA para a instalação de uma Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE), está em fase de adequação para abrigar 100 leitos, sendo três do tipo sala vermelha (para abrigar casos mais graves, que precisem de estabilização até o deslocamento para uma UTI) e outros 97 em enfermaria. A estrutura vai oferecer ainda dez consultórios, uma sala de triagem, posto de enfermagem, sala de inalação, sala de administração, banheiros e vestiários, central de material e esterilização e sala de espera.

“Todos os espaços serão entregues equipados e prontos para operação na segunda quinzena deste mês de abril. O hospital será entregue ao governo de Pernambuco, que se encarregará de sua operação e manutenção. Após a crise da Covid-19, o hospital continuará a serviço da população, sob operação do Governo, funcionando como uma UPAE”, afirmou Fernão Siveira, diretor de comunicação e sustentabilidade da FCA.

VENTILADORES PULMONARES

A FCA divulgou ainda que fará o reparo imediato de ventiladores pulmonares quebrados da rede de saúde. Estima-se que estejam fora de operação no Brasil mais de 3,6 mil desses aparelhos. Em Pernambuco e na Paraíba, o grupo FCA estima que sejam cerca de 275 aparelhos inoperantes. A fábrica da Jeep servirá como ponto de manutenção desses ventiladores que são essências no tratamento da insuficiência respiratória provocada pelo Coronavaírus.

jc.ne10.uol

                                             Doutor em microbiologia pela USP, Iamarino estuda a disseminação de vírus e a forma como evoluem

Pessoa sendo submetida a teste de temperatura

Interromper agora as medidas de isolamento contra o novo coronavírus é querer voltar a uma realidade que não existe mais, alerta é o biólogo e divulgador científico Atila Iamarino.

Mulher em isolamento social

O mundo (e o Brasil) mudaram com a disseminação do novo coronavírus, e a preocupação de governos e empresas agora deveria ser a de se preparar para esta nova realidade, diz ele em entrevista à BBC News Brasil. Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e alguns empresários têm insistido na necessidade de restabelecer o funcionamento do comércio e de outros serviços. Carreatas com essa bandeira foram organizadas em diversas cidades brasileiras. O argumento é de que os danos econômicos serão irreversíveis caso o país continue parado por muito tempo. O consenso entre cientistas da área, no entanto, é de que é fundamental manter medidas de isolamento social por enquanto, diz Atila — inclusive para ganhar tempo a fim de trabalhar em alternativas. “Manter as medidas que a gente tem agora é o que vai fazer dar tempo para buscarmos outras medidas lá na frente. Na verdade, parar agora é ganhar o tempo para fazer escolhas”, diz ele.

Doutor em microbiologia pela Universidade de São Paulo (USP), Atila concluiu dois pós-doutorados estudando a disseminação (ele prefere o termo “espalhamento”) dos vírus e a forma como esses organismos evoluem. Um desses pós-doutorados foi na própria USP, e o outro na Universidade Yale, nos Estados Unidos. Em sua carreira, o pesquisador de 36 anos estudou vírus como ebola e HIV. A ideia desse tipo de pesquisa, explica ele, é analisar o material genético dos vírus para entender como eles se propagam entre os humanos. Atila se tornou conhecido por sua participação no canal de YouTube do Nerdologia, um dos maiores do país. Nos últimos dias, tem feito transmissões ao vivo sobre o novo coronavírus. Uma delas atingiu a marca de 5,2 milhões de visualizações em menos de uma semana e fez com que o nome do biólogo chegasse à lista de assuntos mais comentados pelos brasileiros no Twitter.

Atila conversou com a BBC News Brasil por telefone, na última quarta-feira (25/02). Confirma a seguir alguns dos principais trechos da entrevista.

BBC News Brasil – À luz do que já se sabe sobre a pandemia, o que você acha das últimas intervenções presidente da República, Jair Bolsonaro, dizendo que o país precisa “voltar à normalidade”?

Atila Iamarino – Eu acho que não importa (o discurso do presidente). Felizmente, isso vai contra o que todos os países estão fazendo. Quase que sem exceção. Todos os países sobre os quais estou informado estão tomando medidas na direção contrária, de fechar em diferentes graus, e até de deixar a população em casa, como a Índia acabou de fazer com mais de 1 bilhão de pessoas.

Então, em relação às políticas internacionais, não faz sentido (o discurso de Bolsonaro).

Continue lendo

Angelina Jolie tem um longo histórico com as causas humanitárias e, nessa pandemia do novo coronavírus, não foi diferente. A atriz fez uma doação de US $ 1 milhão para o No Kid Hungry, uma organização não-governamental dos EUA responsável por distribuir alimentos para crianças que dependem do almoço escolar para as refeições.

Em um comunicado, Jolie explicou mais detalhes do contexto social que as crianças estão passando durante a pandemia. “A partir desta semana, mais de um bilhão de crianças estão fora da escola em todo o mundo por causa de fechamentos ligados ao coronavírus […]. Muitas crianças dependem dos cuidados e nutrição que recebem durante o horário escolar, incluindo quase 22 milhões de crianças nos Estados Unidos que dependem de apoio alimentar. No Kid Hungry está fazendo esforços resolutos para alcançar o maior número possível de crianças”, apontou a atriz.

E a ajuda de Angelina não parou por aí. Segundo People, uma doação para a Agência de Refugiados da ONU e o envio de apoio às escolas que financia no Afeganistão, Camboja, Quênia e Namíbia foram bancados pela atriz. O intuito é garantir que os estudos não parem nesse período. Atualmente, ela financia 10 escolas no Camboja através da Maddox Jolie Pitt Foundation, criada em nome de seu filho mais velho, bem como da escola Angelina Jolie para meninas no Quênia e duas outras escolas para meninas no Afeganistão.

Continue lendo

Ayurveda sugere algumas atitudes simples, mas eficazes, para ajudar você a perder peso de maneira saudável. Segundo essa tradição indiana, os quilos a mais podem têm a ver com o excesso do dosha Kapha, que é definido como frio, úmido e pesado. E estar acima do peso pode provocar algumas características Kapha mesmo no corpo de uma pessoa que não tem esse dosha como base. Quando o Kapha está fora de equilíbrio costuma ocorrer ganho de peso facilmente, excesso de sono, preguiça e cansaço, por isso é importante equilibrar esse dosha por meio de alguns princípios. Segundo os especialistas em Ayurveda, é importante ressaltar que esse sistema de bem-estar não se concentra em ganhos de curto prazo, para que você não precise passar fome ou limitar de forma irrealista a variedade de alimentos que pode desfrutar. Em vez disso, enfatiza a constância ao seguir princípios que vão ajudar não apenas a perder peso, como também a conquistar um estilo de vida mais saudável.

6 PRINCÍPIOS DA AYURVEDA PARA PERDER PESO DE FORMA SAUDÁVEL

1. Coma três boas refeições por dia

Segundo a Ayurveda, para manter um metabolismo saudável é preciso o acendimento adequado do fogo digestivo, o que pode ser feito adicionando combustível regular e confiável ao organismo. Por isso é tão importante ter frequência e constância quando o assunto são refeições saudáveis e de boa digestão – e sem lanchinhos entre elas. Só assim é possível alcançar o equilíbrio necessário que irá garantir que o fogo digestivo seja estimulado de forma adequada.

2. Jante leve

Receita de sopa de abóbora com gengibre

 (AnnaPustynnikova/Thinkstock/Getty Images)

Um jantar leve e, de preferência, até às 19h, permite que o estômago se esvazie antes de dormir, o que ajuda os processos de desintoxicação que acontecem durante a madrugada. Apostar mais em sopas, caldos e saladas nessa refeição garante uma limpeza mais efetiva do organismo.

3. Ajude a equilibrar o Kapha

Assim você consegue eliminar o excesso desse dosha e, então, equilibrar o organismo e perder peso. Idealmente, a dieta Kapha deve incluir alimentos quentes, secos, ásperos, leves e de fácil digestão. Pense em cenoura, vagem, folhas verdes escuras (picantes e amargas), berinjela, couve, lentilha, grão-de-bico, ervilha, maçã, amora, framboesa, pera, e frutas secas (tâmara, damasco, ameixa e uva-passa).

4. Exercite-se ao menos três vezes por semana

Mulher caminhando no parque com roupa fitness e tênis de corrida

                                           (NickyLloyd/Thinkstock/Getty Images)

Isso é importante para garantir uma taxa metabólica mais rápida e queima de gordura mais eficiente. Para a Ayurveda, o melhor horário para a pratica de atividades físicas é pela manhã, período em que o corpo está desintoxicado e pronto para começar um novo dia. E vale qualquer modalidade: caminhada, corrida, ioga, natação…

 5. Beba água morna ou chá durante o dia

Na tradição Ayurveda, a água morna é conhecida como um elixir, pois tem o poder de dissolver o Ama. O Ama são as toxinas que se acumulam no nosso corpo, toxinas essas que podem ter como origem poluição ou escolhas alimentares não saudáveis, por exemplo. Por isso, procure beber água morna logo ao acordas e durante o dia. Vale acrescentar gengibre, limão, hortelã…

6. Procure dormir bem

mulher-sono-cama

(YakobchukOlena/Thinkstock/Getty Images)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Várias pesquisas comprovam que um sono ruim ou insuficiente é um forte gatilho para o ganho de peso. E, segundo a Ayurveda, garantir uma boa noite de sono entre às 22h e 6h seria muito importante não apenas para um processo de emagrecimento como para conquistar uma qualidade de vida melhor.

O Ministério da Saúde informou nesta quinta-feira, 26, que “errou” ao afirmar em documento oficial enviado ao Ministério da Economia que precisaria de R$ 410 bilhões extras para enfrentar a pandemia do novo coronavírus no Brasil pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a assessoria da pasta, o valor correto é de R$ 10 bilhões. O jornal O Estado de S. Paulo revelou que a pasta enviou na última terça-feira, 24, um ofício assinado pelo ministro Luiz Henrique Mandetta relatando da necessidade de aporte de recursos. O documento foi encaminhado para o ministro Paulo Guedes.

Em nota, o ministério disse que colocou o número quatro onde deveria estar um cifrão. No documento, contudo, há um cifrão antes do número quatro. “Esclarecemos que, de fato, a cifra consta em documento preliminar enviado ao Ministério da Economia com vistas a negociação de empréstimo junto ao Banco Mundial. Porém, o valor está errado. Trata-se de um erro material. O valor estimado correto seria R$ 10 bilhões. O algarismo “4” foi escrito por engano – deveria ser um cifrão, que fica na mesma tecla do ‘4’. O erro passou despercebido na revisão do documento. O Ministério da Saúde solicitou ao Ministério da Economia na manhã desta quinta-feira a devolução do estudo para as correções devidas”, informou o Ministério da Saúde.

Continue lendo

Márcia Marba e a irmã, Angélica (

Contaminada com a Covid-19, a empresária Márcia Marba, irmã da apresentadora Angélica e cunhada de Luciano Huck, publicou uma imagem no Instagram neste sábado (21) e disse o coronavírus “não é uma gripizinha chata”.“Corona Vírus não é uma #gripizinhachata !!!! Ela pega o pulmão, Falta o ar e dá pneumonia… Cuidado! #nãoéexagero #oassuntoésério”, publicou a empresária. A informação de que Márcia Marba está com coronavírus foi antecipada pela apresentadora Xuxa, da TV Record, em entrevista na noite deste sábado (21) a Fabio Porchat, nas redes sociais.“Ela [Angélica] está muito preocupada. Conheço também pessoas de mais idade que estão doentes”, disse Xuxa. Em entrevista à Patrícia Kogut, no jornal O Globo, Márcia confirmou que testou positivo para a doença neste sábado (21).“O resultado positivo do exame saiu ontem, confirmando minhas suspeitas. Estou de repouso absoluto por conta da falta de ar. Além do repouso, tomo vitamina C. Sinto muita dor no corpo e calafrios”, disse a empresária, que diz ter dispensado os funcionários e está sob cuidados, de longe, do marido e do filho.

revistaforum

Secom/Governo da Paraíba
                                         Consórcio é formado por todos os estados do Nordeste – FOTO: Secom/Governo da Paraíba

     O Consórcio Nordeste, composto pelos 9 governadores dos estados nordestinos, procuraram a Embaixada da China no Brasil, na última quarta-feira (18), para pedir ajuda no combate do coronavírus no Nordeste. A China, que teve seu foco do vírus na cidade de Wuhan ainda em dezembro de 2019, agora apresenta queda no número de casos no país.Através de ofício enviado pelo presidente do Consórcio Nordeste, governador da Bahia, Rui Costa (PT), o grupo pede ajuda do governo chinês, “que acaba de viver um problema semelhante, do qual saiu vitoriosos por meio de uma guerra do povo contra o vírus”, apoio no envio de materiais médicos, insumos e equipamentos. Em especial, com leitos de UTI e de respiradores. “Colocamo-nos à disposição de vocês para quaisquer esclarecimentos que sejam necessários e queremos, desde já, reafirmar nossa admiração pela forma como o povo chinês enfrentou a epidemia e pela imensa amizade que une nossos povos”, diz trecho do ofício.  O pedido do consórcio foi feito na mesma semana em que o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, culpou, publicamente, a China pelo coronavírus. A atitude do parlamentar, que causou uma crise diplomática, foi vista como desrespeitosa pela Embaixada da China, um dos principais parceiros comerciais do Brasil.

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, também respondeu às provocações do parlamentar. Yang exigiu que Eduardo retirasse imediatamente a publicação e que pedisse desculpas ao povo chinês. Nós, governadores do , oficializamos ao Embaixador Chinês, @WanmingYang, um importante pedido de ajuda para o combate ao novo no . Eles passaram por um momento semelhante ao que estamos vivendo agora e enfrentaram com sucesso a .

Ver imagem no Twitter

*Leandra Felipe

E agora?A pergunta vem da resposta mundial à Pandemia do Covid-19, que expõe nossas debilidades, fragilidades, incoerências e, essencialmente, nossas desigualdades. Há motivos para se preocupar, se entristecer, e estar ansioso. Mas por outro lado, há uma chance de reflexão individual e coletiva, que poderá fazer diferença nos dias incertos que virão. Que bandeira iremos levantar? É tempo de deixar a polaridade, paixões ideológicas, reações infantis e pensar coletivamente.

São vários os motivos que irão exigir de nós, paciência, resiliência, criatividade e mudança de atitude. A começar pelo abismo social que irá se acentuar. A crise mundial dá sinais diários nos mercados financeiros.O cenário piora quando olhamos para a realidade de trabalhadores assalariados e informais no Brasil, e aqui nos Estados Unidos para quem recebe salário baseado em horas trabalhadas, os chamados “hourly workers”.Em janeiro o país registrou índice de desemprego de 3,6%. Contudo, o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, advertiu que o desemprego nos Estados Unidos pode chegar a 20% em consequência das medidas da pandemia.A geração de renda e trabalho será comprometida. Escolas fechadas, empresas com trabalho remoto por tempo indeterminado, eventos cancelados, restaurantes e hotéis com baixíssimo movimento ou fechados. Companhias áreas sem operar. Todos os setores produtivos e de serviço vão sentir os efeitos.Em Seattle, estado de Washington, um dos primeiros a adotar medidas rigorosas, pequenos comerciantes já falam em perdas de 90%. Um mês fechado, poderia ser suficiente para fazer um pequeno café ou restaurante local ter de fechar as portas.

Continue lendo

Tirar as roupas no quintal e ensacar, lavar as áreas expostas antes de entrar em casa, desinfetar celular são algumas medidas importantes

                                                                                                               (Foto: Reprodução)

Rede Brasil Atual – Com o avanço da epidemia de por falta de cuidados com coronavírus, muitos setores econômicos de São Paulo estão recebendo determinação para fechar as portas, com objetivo de reduzir a propagação. O país tem mais de 500 casos confirmados, seis mortes e quase 12 mil em análise.

No entanto, supermercados, restaurantes, serviços de entrega, postos de gasolina, farmácias e unidades de saúde vão seguir trabalhando para manter o abastecimento da população. Nesse caso, alguns cuidados extras são importantes para evitar a contaminação e a transmissão do vírus, sobretudo ao retornar para casa, seja para quem trabalha ou para quem precisou fazer compras.

“O ideal é já trocar a roupa no quintal e lavar as mãos antes de entrar em casa. Se não der para lavar as mãos na área externa, evite tocar nos objetos de dentro de casa e vá direto lavar as mãos e outras áreas expostas. Se possível, já tome banho. E também é importante limpar o celular com álcool a 70%”, orientou o ex-ministro da Saúde e médico sanitarista Arthur Chioro.

As roupas têm menos potencial de transmissão, mas também podem armazenar o vírus. “Por isso é importante trocar a roupa antes de cumprimentar filhos, cônjuges ou outras pessoas que morem na casa, sobretudo idosos”, destacou.

Além disso, no ambiente de trabalho, quem tem contato com clientes deve tomar algumas medidas, como aumentar a distância entre cliente e caixa, ter álcool gel disponível durante todo o expediente, controlar o fluxo de entrada de clientes para evitar filas e outras aglomerações.

O uso de luvas e máscaras também deve ser considerado para garantir a proteção dos trabalhadores. “Esses serviços essenciais à sobrevivência não podem parar, mas seus trabalhadores precisam ser preservados o máximo possível”, defendeu Chioro.

Outro cuidado importante para a população em geral é higienizar os produtos trazidos do supermercado. As embalagens podem ser limpas com uma solução de água sanitária. E os alimentos devem ser lavados e mergulhados em solução de hipoclorito ou água sanitária. O Ministério da Saúde mantém uma página com as principais atualizações sobre cuidados com o coronavírus.

Cuidados com o coronavírus ao retornar para casa

  • Tire as roupas e calçados no quintal (deixe sempre uma muda de roupa pronta ao sair);
  • Se precisar trazer as roupas para dentro, coloque-as em um saco plástico;
  • Se possível, lave as mãos na área externa da casa;
  • Se não puder lavar as mãos antes de entrar, evite tocar nas coisas antes de lavar as mãos;
  • Não cumprimente crianças, cônjuges ou outras pessoas que morem na casa antes de trocar de roupa e lavar as mãos;
  • Se possível, tome banho assim que chegar;
  • Desinfete celular, chaves e cartões bancários com álcool a 70%;
  • Mochilas e bolsas de uso diário devem ficar em uma caixa, na área externa da casa;
  • Limpe as embalagens que trouxe com solução de água sanitária (20 ml para cada 1 litro de água);
  • Lave alimentos com água e sabão e os deixe 10 minutos imersos em solução de água sanitária (20 ml para cada 1 litro de água).
  • brasil247
KLEYVSON SANTOS/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E ESPORTES
Decreto que trata da suspensão das aulas foi divulgado nesta segunda (16) – FOTO: KLEYVSON SANTOS/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E ESPORTES

Rau Seixas

Veja a letra de música

Devido ao avanço do novo coronavírus (covid-19), o governo de Pernambuco determinou, por tempo indeterminado, a suspensão das aulas em toda a rede estadual de educação, pública e privada, a partir desta quarta-feira (18). Nesta segunda-feira (16), a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) divulgou que há 18 infectados, incluindo uma criança de 10 anos. “Fica determinada, a partir do dia 18 de março de 2020, a suspensão do funcionamento das escolas, universidades e demais estabelecimentos de ensino, público ou privados, em todo o Estado de Pernambuco”, diz trecho do decreto assinado pelo governador Paulo Câmara (PSB) nesta segunda-feira (16).Cidades como RecifeOlindaJaboatão dos Guararapes e Ipojuca já tinham anunciado a suspensão de aulas na rede municipal.

Novas medidas contra o coronavírus

Além da suspensão das aulas, o governador Paulo Câmara anunciou, em entrevista coletiva na noite desta segunda-feira (16), no Palácio do Campo das Princesas, novas medidas sanitárias para diminuir o contágio do coronavírus. Ficou acertado que haverá a higienização dos coletivos após todas as viagens realizadas, triplicando o número de limpezas feitas atualmente. O governo informou que estações e terminais também serão higienizados frequentemente. 

 Casos confirmados de coronavírus em Pernambuco

A SES-PE informou, nesta segunda-feira (16) que já foram confirmados laboratorialmente, pelo Instituto Evandro Chagas (Pará) e Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), 18 casos do novo coronavírus em Pernambuco.

“Ao todo, foram notificados, entre o dia 25 de fevereiro e a manhã desta segunda-feira (16), 183 casos suspeitos para covid-19, com as 18 confirmações, três prováveis (pessoas investigadas que tiveram contato próximo ou domiciliar com caso confirmado), 81 descartados e outros 81 ainda em investigação. Entre os 18 casos confirmados, 4 são de pessoas que tiveram contato com confirmados, o que configura transmissão local do vírus. Até o momento, não há transmissão comunitária em Pernambuco, ou seja, o vírus não está circulando na sociedade sem conhecimento da sua origem. Está restrito e circulando em um grupo determinado de pessoas”, diz o boletim divulgado pelo órgão.

Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil ultrapassam 230

Os casos confirmados do novo coronavírus alcançaram 234 nesta segunda-feira (16), segundo a atualização divulgada pelo Ministério da Saúde. É mais do que o dobro de três dias atrás. Na sexta-feira (13), o total passou de 100 pela primeira vez e agora já ultrapassa os 200. Nesse domingo (15), o balanço registrou 200 pessoas infectadas.

Prevenção

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de
  • papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43,                                                                                                                                                                             

Pandemia

Nessa quarta-feira (11), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus (covid-19) como uma pandemia. Uma doença infecciosa é considerada uma pandemia quando sua disseminação sai do controle e se espalha por uma região geográfica ou mesmo por todo o planeta, afetando uma grande quantidade de pessoas. Mais de 118 mil pessoas foram infectadas em 114 países. Ao todo, mais de 4.300 mortes foram registradas.

Coronavírus pelo mundo

É possível comparar a pandemia de coronavírus e a gripe de 1918?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mulher utiliza máscara diante de restaurante fechado na

cidade francesa de Nice – AFP

A gripe espanhola de 1918, com 50 milhões de mortos em todo o planeta, é um ponto de referência entre as pandemias modernas, mas poderia servir para avaliar a atual epidemia de coronavírus? O presidente francês Emmanuel Macron afirmou que atualmente o mundo vive a “crise de saúde mais grave em um século”, em uma referência à gripe espanhola.

Os balanços no momento não têm qualquer semelhança: milhões de mortos nos cinco continentes, há um século, contra poucos milhares na pandemia atual. Os vírus que provocam a doença tampouco são os mesmos, do tipo gripal A (H1N1) no primeiro caso e um coronavírus atualmente.Os “contextos” também são radicalmente diferentes, ressalta o geógrafo Freddy Vinet da Universidade Paul Valéry de Montpellier, que publicou em 2018 um livro sobre a história da gripe espanhola. Existe uma diferença essencial: a gripe espanhola aconteceu “à sombra midiática” da I Guerra Mundial, recorda. “A guerra ocupou as manchetes dos jornais. Com o coronavírus acontece o contrário”, destaca o especialista em catástrofes e riscos naturais.A atitude dos Estados tampouco é a mesma: durante a primeira onda de epidemia em maio-junho de 1918 na Europa, “as autoridades, que tinham outros assuntos a lidar, não avaliaram bem o problema”, explica Vinet. Na França, a verdadeira conscientização sobre a gravidade da situação só aconteceu no outono (hemisfério norte, primavera no Brasil) de 1918, quando a epidemia praticamente atingiu o ponto máximo. Foram aplicadas medidas para fechar locais públicos, mas de maneiras diferentes: as autoridades atuaram com base no improviso.“Havia tantos pacientes que não existia mais mão de obra nem material para aplicar as medidas, como higienizar locais públicos”, explica Vinet.

Continue lendo

Fábio Wajngarten
                                                                          Fábio Wajngarten (Foto: Anderson Riedel/PR)

247 – Sophie Wajngarten, esposa do secretário de Comunicação do governo federal, Fábio Wajngarten, afirmou nesta quinta-feira (12) que seu marido fez o teste do coronavírus e deu positivo. “Meninas , bom dia: conforme e-mail da escola ontem, meu marido voltou de viagem de Miami ontem e fez o exame de covid que deu positivo”, disse Sophie no grupo de Whatsapp das mães da escola onde estudam suas filhas.

Bolsonaro também cancelou uma viagem a Mossoró (RN) por suspeita da doença. Um áudio do dr. Fábio Jatene, diretor do Serviço de Cirurgia Torácica do Instituto do Coração (InCor), relata reunião com alguns dos mais renomados médicos de São Paulo que preveem 45 mil pessoas com coronavírus só na Grande São Paulo em 4 meses haverá. Do total, 11 mil precisarão de UTIs, que não existem nesse número.

brasil247

Globo surpreendeu ao deixar plateia do ‘Encontro’ vazia por coronavírus; entenda

Globo surpreendeu ao deixar plateia do 'Encontro' vazia por coronavírus; entenda

 ‘Encontro’ reduz plateia pela metade
 – Reprodução/TV Globo

As medidas de segurança da Globo a respeito do coronavírus estão cada vez mais intensas.

Na manhã desta quinta-feira (12), o Encontro com Fátima Bernardes contou com uma plateia bem reduzida para evitar contágio da doença pandêmica.

Fátima começou o programa com a nuvem de palavras costumeira, quase todas relacionadas ao novo coronavírus. Depois, ela explicou as medidas que estão sendo tomadas, incluindo cancelamentos de eventos, para conter a propagação do vírus. Então a apresentadora explicou que o programa também adotou uma medida drástica. “A nossa plateia hoje está com um número menor. Essa foi uma medida de segurança que foi adotada aqui nos estúdios Globo“, contou, mostrando a plateia claramente mais vazia. Ela explicou: “A gente normalmente tem até 120 pessoas, hoje esse número foi reduzido à metade. A nossa torcida é que a gente possa logo ter os lugares ocupados e receber as pessoas com segurança“. A redução nas plateias deve atingir também o BBB20.

Ao responder um comentário de um seguidor nas redes sociais, Boninho soltou até palavrão para contar a decisão que deverá ser anunciada oficialmente ao público nos próximos dias“Como faz para ir de plateia no paredão?“, perguntou o fã “Com essa m**** de covid-19 vamos fazer sem”, respondeu o comandante da atração.

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Clínica Climed / Plano Assistencial

Clínica Climed.

Av: Vereador Horácio José de s/n de frente o Banco do Brasil.

Contato (87) 9.9161-1779

Santa Terezinha PE

Lições Bíblicas
Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros