Lojas Surya
Óticas Olhar Brasil
Farias Calçados

Lojas Surya
Supermercado
Natália Calçados

Seg Vida
 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Social

Fabio Szwarcwald fez uma gestão exemplar como diretor da Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage, no Rio de Janeiro, no biênio 2017-2018. Em um estado arruinado, ele criou um programa de formação gratuita, que beneficiou 264 alunos com bolsas de estudo integral – 25 para artistas vindos das periferias. Arrecadou R$ 1 milhão em crowdfunding para a remontagem da exposição Queermuseu, censurada em Porto Alegre em 2017. Também captou R$ 4 milhões em uma programação de cursos. Mesmo assim, em 21 de novembro, foi exonerado pelo Secretário Estadual da Cultura e Economia Criativa, Ruan Lira, após um processo que não confirmou irregularidades. Na quarta-feira 4, por sua vez, Lira foi afastado, deixando um saldo de realizações menos edificantes, como ter empenhado apenas 2% do orçamento previsto neste ano aos equipamentos culturais do Rio, segundo um estudo divulgado pela Comissão de Cultura da Assembleia. Com uma bagagem de 22 anos de experiência em operações financeiras, Szwarcwald fala à ISTOÉ sobre o modelo de gestão privada que desenvolveu em uma das mais tradicionais instituições culturais públicas do Rio de Janeiro.

Como você vê a migração do secretário da Cultura para a Casa Civil, depois de ele o ter exonerado do cargo de diretor da EAV Parque Lage, sem comprovar nenhuma irregularidade?

Eu soube que a Comissão de Cultura da Alerj já estava há muito tempo em cima do secretário, desconfortável com várias ações que ele vinha tomando sem clareza, sem transparência, sem explicar motivo ou estratégia. Acho que a sua exoneração se deve ao modo como ele estava conduzindo a pasta. Ele não repassava dinheiro nenhum para os equipamentos. Para o Theatro Municipal, ele passou só R$ 1 milhão este ano. Isso diante de um orçamento de mais de R$ 30 milhões. Para a Casa França-Brasil, a Sala Cecília Meireles e o Parque Lage, não repassou nada. E alguém da iniciativa privada, que estava fazendo algo que era fundamental, que ele não fez, foi exonerado sem motivo, com insinuações falsas.

Depois de o processo não apontar irregularidades, foi alegado que a relação com você ‘‘tornou-se irremediável e sem sintonia”. Como estava a parceria com a Secretaria de Cultura?

Em dez meses, o secretário foi à escola uma única vez, para a abertura da exposição do Museu de Arte Naïf. Nunca mais pisou na escola, mesmo que a EAV seja um dos principais equipamentos dele. Nem ele, nem o superintendente de artes, nem ninguém. Eu sempre prestei contas. Fiz um livro com relatório de gestão em 2017 e 2018 e entreguei na mão dele. Desde que entrei na EAV, há dois anos e sete meses, o estado não bota nada na escola. Investi R$ 4 milhões, dinheiro que captei. O que o Estado coloca por mês hoje são R$ 180 mil, no máximo, para pagar água, luz, segurança e limpeza do Parque Lage. Nem limpeza interna eles pagam mais. Neste ano, ele reduziu meu salário duas vezes. Meu projeto na escola iria finalizar quando eu captasse R$ 42 milhões para restaurar o Parque Lage. Mas ele não quis assinar, dizendo que não tinha uma dotação orçamentária para esse fim. Eu falei que buscava o dinheiro. Consegui acabar o projeto executivo, falei com investidores, tinha gente querendo. Fui afastado justamente no mês de captação da Lei Rouanet. Não dá para entender a cabeça de um cara desses. O que imaginei é que eles quisessem replicar o modelo para outros equipamentos do estado que não estavam funcionando. O que aconteceu foi uma caça às bruxas.

Uma de suas primeiras ações na EAV foi enfrentar o conservadorismo e remontar a exposição Queermuseu. Houve tentativa de ingerência na programação?

Continue lendo

Fim do Bolsa Família: novo programa será relançado por Bolsonaro com várias mudanças.

Fim do Bolsa Família? O Programa Bolsa Família terá várias mudanças e ganhará um novo nome no governo Bolsonaro. Vem aí o ‘Renda Brasil’, a versão bolsonarista do Bolsa Família de Lula. Portanto, o programa será relançado nas próximas semanas contemplando uma série de mudanças e inovações, como o pagamento do 13º salário do Bolsa Família, que começa a ser pago no dia 10/12.

Fim do Bolsa Família: novo programa será relançado por Bolsonaro com várias mudanças.

O que é o Programa Bolsa Família

O Programa Bolsa Família é um programa de transferência de renda do Governo Federal, que consiste em uma ajuda financeira às famílias pobres, com renda percapta entre R$ 89 e R$ 178,00. Ele foi instituído durante o governo Lula pela Medida Provisória 132, de 20 de outubro de 2003 e convertida em Lei em 9 de janeiro de 2004, através da Lei Federal n. 10.836. A lei unificou e ampliou vários programas anteriores de transferência de renda em apenas um.

De acordo com Revista Veja, o governo Bolsonaro segue com a “despetização” de marcas do governo com muita força. Com a mudança no Programa Bolsa Família, chega ao fim a mais famosa marca petista.

Confira as principais mudanças esperadas

Primeiramente, ainda não é oficial, mas o governo pretende suprimir o benefício das pessoas de maior renda e aposta em um incentivo que seria pago a todas as crianças e adolescentes. Resumidamente falando, o Bolsa Família seria unificado a outros três benefícios: abono salarial, dedução de dependente no Imposto de Renda e salário-família.

Abono salarial

Pagamento anual de um salário mínimo para trabalhadores que recebem de um a dois salários mínimos.

Dedução de dependente no Imposto de Renda

Desconto de até R$ 2.275 a cada dependente.

Salário-família

  • Um valor de R$ 32 mensais a cada filho de até 14 anos para trabalhadores que recebem até R$ 1.319.
  • Valor fixo de R$ 45 para cada criança ou adolescente para todas as famílias, independentemente da renda.
  • R$ 90 para cada criança de até quatro anos para famílias com renda percapta de até R$ 250.
  • De R$ 1 a R$ 89 para cada criança de até quatro anos para famílias com renda de R$ 251 a R$ 430 por pessoa.
  • De R$ 1 a R$ 44 para famílias extremamente pobres, com renda de até R$ 89 por pessoa.
  • seucreditodigital.com.bR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A partir de hoje (05/ 12) às 14h, você pode contar com a economia, a rapidez  e a praticidade da Uber em Patos. Basta abrir o seu aplicativo e solicitar uma viagem sempre que precisar. Precisou de suporte? Basta acessar o menu Ajuda direto em seu aplicativo.

Vamos juntos?

Em rede social, Heloísa Wolf Bolsonaro reclama do gasto para fazer a unha, diz que às vezes faz faxina para economizar e diz que não há glamour no dia a dia

A mulher do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a especialista em coaching Heloísa Wolf Bolsonaro, resolveu usar sua página no Instagram para desabafar sobre a vida com salário de político que, segundo ela, não tem nada de glamouroso – pelo contrário, afirma, é cheia de perrengues, especialmente durante viagens ao exterior. “A gente não fica andando de iate, barco, jatinho, primeira classe. A gente passa por muito perrengue também. Quando vamos para os Estados Unidos, a gente economiza. Postei a foto do Havaí hoje, passamos um Réveillon lá, de 2017 para 2018. Foi incrível, mas a gente vivia almoçando num mercadinho que tem lá. Chama Food Land, que é maravilhoso. Eu lembro que nosso almoço lá era US$ 2. Almoçava no mercado e ficava até mais magrinha”, disse Heloísa, que declarou que o casal “investe muito em viagens, a gente adora estar viajando”.

                                                         

Ela resolveu relatar detalhes dos gastos do casal com lazer para contrariar quem acredita que vida de mulher de político é coisa de dondoca, “que só pensa em passear no shopping”. “Eu também faço escolha como vocês. Esses dias fiz a unha, era uma francesinha, por R$ 60. Eu achei caríssimo, sabe?”, disse. “Às vezes eu faxino a casa porque não quero gastar naquela semana”, afirmou em outra parte do vídeo.Como deputado federal, Eduardo recebe salário bruto de R$ 33.763, mais verbas inerentes ao cargo, como auxílio-moradia de R$ 3.800, apesar de o deputado ter optado por ocupar um imóvel funcional em Brasília, o que exclui o recebimento do auxílio. Há também a verba de gabinete mensal entreR$ 30 e R$ 45 mil para arcar com os custos do mandato, como passagens aéreas e mais cerca de R$ 100 mil para contratação de funcionários. Eduardo gastou um total de 254.622 reais da cota em 2019 a partir de fevereiro – uma média de 25.462 reais por mês. O deputado tem 11 pessoas em seu gabinete atualmente, com gasto médio de 96.065 reais por mês da rubrica.

O pagamento da segunda parcela do 13º salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa nesta segunda-feira (25).Os depósitos serão feitos até o dia 6 de dezembro, junto com o pagamento do benefício de novembro, conforme o calendário oficial de 2019. Para aqueles que recebem benefícios acima de 1 salário mínimo, o pagamento começa no dia 2 de dezembro. Veja mais abaixo o calendário. Os valores serão depositados na conta corrente em que o segurado recebe o benefício mensal do INSS. Segundo a Previdência Social, para quem quiser consultar o valor a receber, o contracheque já está disponível no site Meu INSS, no Extrato de Pagamento de Benefício. primeira parcela do 13º salário foi paga entre agosto e setembro. A antecipação de metade do 13º salário já costuma acontecer desde 2006, mas as decisões são tomadas anualmente. Este ano, no entanto, o governo editou uma medida provisória para tornou essa antecipação obrigatória.

Vale lembrar que é sobre a segunda parcela que pode incidir o Imposto de Renda. Os descontos ocorrem sobre o valor integral do 13º salário.

Quem tem direito

Tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu os seguintes benefícios:

  • aposentadoria de qualquer natureza
  • pensão por morte
  • auxílio-doença
  • auxílio-acidente
  • auxílio-reclusão
  • salário-maternidade

Continue lendo

     
Neste dia 21/11/19, o professor Manoel Miguel LeiteLeite comemorou seu aniversário na pizzaria FORNAZZO, juntamente com alguns familiares,  amigos e colegas de trabalho da EREM Santa Terezinha PE. 
O clima foi muito aconchegante e familiar. Todos que participaram ficaram bastante satisfeitos com a recepção e as saborosas pizzas que são servidas no local. Com a participação da banda Cangaceiros do Forró,  organização de Geilson Pereira diretor de cultura do município.  O mesmo com seu repertório sertanejo e o forrozão pé de Serra.
     Houve homenagens exibidas no telão por parte do pai (Manoel) para seu filho Edinho, bem como de Edinho para seu pai. Os professores Elyfrâncio, Marcelo e Diego que trabalham na referida escola, também homenagearam o colega. 
ACESSEM OS VIDEOS
A (E) o aniversariante Manoel Leite

Feliz aniversário

Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós capacidade de recomeçar a cada ano. Eu minha famílias
deseja a você, um ano cheio de amor e de alegrias.
Afinal fazer aniversário é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, aprender e ensinar novas lições, vivenciar outras dores e suportar velhos problemas.
Sorrir novos motivos e chorar outros, porque amar o próximo é dar mais amparo, rezar mais preces e agradecer mais vezes.
Fazer Aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida como uma dádiva de Deus.
É ser grato, reconhecido, forte, destemido.
É ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo;
Parabéns a você nesse dia tão grandioso.

“Nosso blog parabeniza o professor Manoel e a ótima recepção oferecida pelo mesmo”.

A Proposta de Emenda à Constituição PEC 200/19 inclui no texto constitucional o programa de transferência de renda a famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. A proposta foi apresentada pela deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e está em análise na Câmara dos Deputados.

Pelo texto proposto, a assistência social terá como um dos objetivos a transferência de renda a famílias em situação de pobreza. Deverão ser seguidos os seguintes critérios, nos termos da lei:

  • a transferência de renda adicional às unidades familiares em situação de extrema pobreza e às crianças na primeira infância (até 5 anos);
  • o acompanhamento da frequência escolar de crianças e adolescentes e da saúde das unidades familiares em situação de pobreza e de extrema pobreza;
  • a atualização periódica dos valores definidores das condições de pobreza e extrema pobreza;
  • o reajuste dos valores dos benefícios de transferência de renda para preservar, em caráter permanente, seu valor real;
  • e a unificação de mecanismos de identificação e caracterização socioeconômica das famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza.

Conforme a proposta, até que seja editada a lei regulamentando o programa, a transferência de renda será regida pela lei que cria o programa Bolsa Família (10.836/04) e pelas normas que a regulamentam.

Mitigação da pobreza

A deputada ressalta que, em todo o mundo, programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, têm sido reconhecidos como estratégias eficientes para mitigação da condição de pobreza. O objetivo da proposta é que, “independentemente de que partido ou ideologia esteja à frente do Poder Executivo, o Estado implemente a transferência de renda a famílias em situação de pobreza, com garantia de preservação do valor real dos benefícios”.

exame

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

Apesar de a nova Previdência ter entrado em vigor no último dia 13 de novembro, ainda há como se aposentar com as regras antigas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que são mais leves se comparadas às atuais. A exceção vale para quem está aguardando documentação para reconhecer períodos. Nesta situação, não importa se a pessoa ainda não fez o pedido de aposentadoria.

Se uma ação trabalhista, por exemplo, foi aberta antes da promulgação da reforma da Previdência e será suficiente para completar o tempo de contribuição antigo, o vínculo pode ser incluído no pedido de aposentadoria. A regra se aplica a outros documentos. Assim, quem aguarda a emissão da Certidão de Tempo de Contribuição (CTC) e quem está atrás do Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) também é possível pedir para que esse período seja considerado no cálculo do INSS. A ação na Justiça para conseguir um tempo de atividade insalubre pode ser iniciada após a reforma. Na prática, o benefício calculado sem as mudanças é maior para o profissional.

metropoles

Myke Sena/ Esp. Metrópoles

A intenção dos sindicalistas é, por exemplo, “desmistificar” a pecha de que servidores públicos ganham muito acima dos salários da iniciativa privada. A mais recente dela partiu da Condsef. Levantamento da entidade, com base no Painel Estatístico de Pessoal (PEP), canal de divulgação de informações do funcionalismo público.

Segundo a organização, 60% dos trabalhadores de todas as carreiras do setor público — cerca de 370 mil — recebem menos de R$ 10 mil, somando-se todos os auxílios adicionais (alimentação, transporte, creche, etc). No topo da tabela, 40% do funcionalismo, aproximadamente 250 mil, tem vencimentos acima de R$ 10 mil. Ou seja, recebem quase 10 salários mínimos (R$ 998) mensalmente. “A lista de carreiras inclui médicos e profissionais da saúde em geral, professores, policiais, guardas de endemias, defensores públicos e outros”, alerta a Condsef. O número é parte do contra-argumento para barrar a redução salarial pretendida pelo governo. “Os salários abusivos geralmente se encontram entre militares e no Judiciário, que não serão afetados por nenhuma das reformas apresentadas pelo Governo Federal”, critica a entidade. No caso militar, há um projeto de lei em tramitação no Congresso Nacional para adequação das aposentadorias, que também concede reajustes salariais de até 70%. Na semana passada, a Câmara encaminhou o PL nº 1.645/2019 ao Senado.

Governo quer baixar rendimentos
Além da reforma administrativa, o projeto da chamada “PEC emergencial”, prevê congelamento de reajustes e até mesmo a redução temporária da jornada de trabalho e de salários dos servidores. A ação faz parte do pacote de reformas proposto pelo governo para desafogar as contas públicas. Nesta regra, os ganhos podem ser reduzidos em até 25% em estados que entrem em emergência fiscal. Para valer, a PEC precisa do aval do Congresso. A medida foi apresentada em 5 de novembro.

Topo ganha 20 vezes mais
No início de novembro, o Metrópoles mostrou que o pagamento do funcionalismo público custou aos cofres do governo federal R$ 8,2 bilhões de janeiro a agosto de 2019. Apesar de altos rendimentos médios, determinadas carreiras têm remuneração baixa. Para se ter uma dimensão do distanciamento, segundo dados do PEP, a diferença entre a maior e a menor remuneração no funcionalismo chega a 20 vezes. A mais baixa, no último mês, foi de R$ 1.467,49. A mais alta alcançou R$ 29.604, 70.

As faixas salariais se dividem entre os níveis superior, intermediário e auxiliar. As subcategorias também guardam discrepâncias nas remunerações. Nas categorias de nível superior, por exemplo, a diferença ultrapassa dez vezes. O menor rendimento é de R$ 2.236, 30, e o maior, de R$ 29.604,70.

No nível intermediário, a diferenciação é de cinco vezes. O maior salário é de R$ 10.830, 39 e o mais baixo, de R$ 2.073,29. Na carreira auxiliar, os rendimentos variam entre R$ 5.445,44 e R$ 1.467,49diferença de 3,7 vezes.

“O Brasil já é conhecido como um dos países com as piores desigualdades de rendimento do mundo. Essa pesquisa enfatiza ainda mais o quão desigual é o país”, disse a gerente da pesquisa, Maria Lúcia Vieira.

metropoles

                

      Mais uma vez a Escola Santa Terezinha (EREM-ST), realiza mais um campeonato  – INTERCLASSE 2019, nos dias 12, 13 e 14 de novembro, na quadra poliesportiva da referida escola. Que também inaugura a nova quadra de vôlei de praia, adquirida com recursos oriundos de campanhas, ajuda de voluntários,  ex-alunos e grande esforço da gestão da Escola, demais funcionários, professores e do professor de educação física Edson Murilo, bem como dos próprios alunos, que até mesmo na mão de obra estiveram dando sua cooperação. 
     O esporte na referida escola tem se destacado ao longo do tempo, apesar do pouco apoio por parte do governo, que passou anos a fio sem construir a quadra da escola. Sendo necessário usar a quadra municipal para realizar os campeonatos. Mas nada disso foi impedimento para o esporte alavancar. Fato inédito aconteceu a pouco tempo, onde a escola foi campeã dos jogos pernambucanos, na modalidade vôlei de dupla. As campeãs Ranya e Istefane estarão participando do campeonato a nível nacional, o brasileiro, que irá acontecer no estado Blumenau SC nos

dias: 26 a 30 de novembro Modalidade: Vôlei de Praia. 
      As autoridades em todas as esferas (nacional, estadual e municipal) deverão ser comunicadas destes eventos e darem apoio ao esporte da nossa cidade, para incentivar nossos jovens, ajudando-os a trilharem caminhos que os levem ao sucesso.
    “Você já deve ter ouvido falar sobre os diversos benefícios que o esporte traz para a vida do ser humano: melhora a saúde, o fim do sedentarismo, aumento da autoestima, diminuição dos riscos de algumas doenças, aumenta a resistência muscular, combate a insônia, e entre outros benefícios que conhecemos.
  Mas talvez você ainda não saiba que, além disso, o esporte é considerado um caminho que muitas vezes afasta crianças e adolescentes das drogas e más companhias. A prática de esportes em grupo favorece a interação com outras pessoas, ajudando-os a viverem melhor em sociedade, trabalho em equipe, exercita a empatia e a comunicação, ajuda a ter disciplina e a seguir regras e manter-se ocupado com atividades que agregam valor a vida de cada um. Imagine: quantos jovens que poderiam estar em uma vida de crime e drogas, estão hoje, competindo na Copa do Mundo?! A prática de esportes tem sido recomendada cada vez mais por médicos como uma opção saudável e eficaz para o tratamento dos mais variados distúrbios de saúde e, principalmente, no combate ao estresse, ansiedade e depressão.”

ACESSEM O VÍDEOS

                                                           

Começaram a ser liberados nesta sexta-feira (8), os saques de FGTS dos nascidos nos meses de abril maio. Trabalhadores com contas ativas ou inativas terão direito a sacar até R$ 500, mesmo que não possuam conta na Caixa Econômica Federal. Segundo informações do banco, é esperada uma liberação de 40 bilhões de reais na economia brasileira até dezembro.

Para saques até R$ 100, a Caixa orienta que o cidadão procure uma lotérica levando consigo um documento original de identificação com foto. Já os saques até R$ 500 para quem possui a senha do cartão cidadão podem também ser feitos em lotéricas, além de centrais de autoatendimento. Se a pessoa não possui a senha ou o cartão e pretende sacar mais que R$ 100, ela deve procurar uma agência da Caixa.

Mas o que fazer com a quantia?

Entre pagar dívidas, guardar o dinheiro ou investi-lo, decidir-se não é fácil. Por isso, CLAUDIA conversou com Virginia Prestes, professora de Finanças da FAAP e planejadora financeira.

Antes de mais nada, é preciso optar entre o saque imediato ou o saque-aniversário, que permite ao trabalhador retirar parte do saldo da conta do FGTS anualmente, no mês de seu aniversário. Virginia aconselha a princípio, o saque imediato, deixando a modalidade aniversário para o ano que vem.“Historicamente o FGTS rende menos que qualquer outro investimento, inclusive muitas vezes menos que a inflação. Agora mudaram a metodologia e estão repassando parte do rendimento para o contribuinte. Mas, de todo modo, existem muitos outros investimentos que valem mais a pena que manter o dinheiro bloqueado no fundo”, explica a especialista.Para quem possui dívidas, o recomendável é utilizar o valor sacado para amortizar os débitos. Isso porque, segundo a especialista, mesmo baratos, eles ainda serão quatro ou cinco vezes maiores que o rendimento obtido em um investimento mais conservador. Ela recomenda também montar uma reserva de emergência.Já para quem quer investir, a história é outra, a depender do tipo de objetivo individual. Portanto, se você quer:

Guardar para a aposentadoria

“Quando abrimos mão da liquidez e da segurança, tomando um pouco mais de risco, conseguimos rendimentos melhores. E quando temos um longo prazo a frente, podemos fazer essas duas coisas. Se a pessoa tiver uma boa disciplina para investir em vários produtos e não mexer nos recursos, excelente. Até porque conta com investimentos que são isentos de imposto de renda. Agora para quem não tem essa disciplina, o fundo de previdência é muito bom por já ser um veículo que visa longo prazo e premia com alíquota menor de imposto de renda para quem fica acima de 10 anos na modalidade regressiva”, diz a planejadora.

Deixar uma reserva para os filhos

Neste caso, Virginia aponta duas alternativas. “Tanto é possível abrir uma conta em uma corretora destinada ao filho e já começar a investir, quanto também fazer um fundo de previdência em nome de um beneficiário. Um dos grandes benefícios desse fundo é que ele não entra no inventário em caso de falecimento do titular. Caso os filhos sejam seus dependentes financeiros, é imprescindível ter a previdência que vá direto para os filhos ou um seguro de vida”.

Adquirir um carro ou um imóvel

No caso do imóvel, é possível utilizar o saque para dar entrada no financiamento, quitar a dívida total ou parcialmente, além de diminuir em até 80% o valor das prestações durante um ano consecutivo. Isto é, desde que o contrato tenha sido firmado no âmbito do Sistema Financeiro Habitação e respeite as condições estabelecidas pela Caixa. “Para o carro, isso já não é possível, mas vale a pena aplicar a quantia para dar uma entrada. Sempre que possível, tente abater esses financiamentos com os recursos que conseguir do FGTS ou outro adicional que não impacte sua reserva de emergência”, alerta.

 

Número de pessoas vivendo no Brasil abaixo da linha de extrema pobreza bate recorde e já equivale ao total da população de países como Grécia e Portugal

Crédito: Rich Vintage

PRECARIEDADE População extremamente pobre: sem rede de esgoto, sem coleta de lixo e sem perspectivas de sair da miséria (Crédito: Rich Vintage)

                                    Media Production

A miséria campeia e a base da pirâmide social não para de crescer. Em 2018, o Brasil bateu o recorde de pessoas vivendo abaixo da linha de extrema pobreza, segundo dados da Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada na semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agora, são cerca de 13,5 milhões de brasileiros com renda mensal per capita inferior a R$ 145,00, ou com pouco mais de R$ 4,00 por dia — esse é o critério adotado pelo Banco Mundial para definir a linha extrema de pobreza. O número equivale 6,5% dos brasileiros e corresponde à população total de países como Bolívia, Bélgica, Cuba, Grécia e Portugal. Essa massa de desvalidos se alimenta do que pode, mora precariamente e não tem perspectivas de melhorar de vida. Boa parte desses brasileiros, mesmo recebendo o Bolsa Família, com uma linha de corte de R$ 89,00, se mantém na zona da pobreza absoluta. A rede de proteção do Bolsa Família vem perdendo eficiência. Até então o recorde de empobrecimento no País havia sido registrado em 2012, com 5,8% da população vivendo na miséria. De lá para cá a situação só piorou. Entre as regiões brasileiras, o Nordeste é a que registra maior número de pessoas, 7,7 milhões, abaixo da linha de miséria. O Centro-Oeste é a região com a menor população de miseráveis: 467 mil. A pesquisa também traz dados sobre o número de brasileiros abaixo da linha de pobreza, um grau acima da pobreza extrema. São aqueles que vivem com uma renda mensal inferior a R$ 420,00, ou seja, menos da metade de um salário mínimo da época em que o estudo foi feito, que era de R$ 954,00. Em 2018, foram 52,5 milhões de brasileiros classificados nessa condição deplorável, o equivalente a aproximadamente 25% da população: um a cada quatro brasileiros é pobre.

INFÂNCIA Bolsa Família perdeu eficiência e não é suficiente para tirar as pessoas da situação de pobreza absoluta: população sem esperança e crianças desamparadas (Crédito:Igor Alecsander)

Apesar da tímida melhora no mercado de trabalho e da alta expectativa do governo federal em relação às reformas econômicas, o quadro ainda é triste. Ao lado dos dados da linha de pobreza, o IBGE também mostrou que a renda dos mais pobres diminuiu mais de 3% e a dos ricos subiu mais de 8% em 2018. De acordo com André Simões, gerente da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, a pequena evolução do mercado não chegou às pessoas de baixa renda, apenas atingiu aquelas que estão em uma faixa de renda mais elevada. “É fundamental que esse grupo desfavorecido tenha acesso aos programas sociais e que tenha condições de se inserir no mercado de trabalho para conseguir uma renda que o tire da situação de extrema pobreza”, diz. O Bolsa Família já não basta. “A linha usada para administração do programa está abaixo da linha de pobreza internacional”, afirma Leonardo Athias, que também é coordenador de População e Indicadores Sociais do IBGE.

Gênero e cor

O estudo fez recortes por gênero e cor. Em 2018, a pobreza atingiu principalmente a população feminina parda ou preta. Cerca de 27,2 milhões de mulheres negras ficaram abaixo da linha da pobreza, pouco mais da metade do total. Apenas no recorte de cor, as etnias preta ou parda tiveram um rendimento médio domiciliar per capita de R$ 934,00, quase 50% a menos que a população branca — R$ 1.846,00. O estudo mostrou que 56,2% (29,5 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza) não têm acesso à rede de esgoto; 25,8% (13,5 milhões) não possuem abastecimento de água por rede; e 21,1% (11,1 milhões) não conhecem acesso à coleta de lixo. Novamente, nos dados ligados às condições de moradia, os índices de precariedade são maiores para pardos e pretos do que entre brancos, mesmos em relação àqueles que se apresentam com formação fundamental incompleta ou sem instrução nenhuma. Em quatro anos de piora dos indicadores sociais, mais 4,5 milhões de brasileiros caíram na miséria absoluta. Mesmo assim, o presidente Jair Bolsonaro jura de pés juntos que no Brasil não se passa fome.


istoe

Fernanda Paes Leme
Fernanda Paes Leme 

“Rodei a baiana”, avisou Paes Leme em clique em que aparece solta e feliz de vestidinho amarelo. Na imagem, os pernões de Fe também se destacam. Os elogios de fãs foram inúmeros.“Continue rodando”, provocou um seguidor primeiramente. “Nossa, as penas nenhuma ferida”, observou outra em seguida. “Rodou a baiana e mostrou coxas maravilhosas”, elogiou terceiro admirador, enfim.

observatoriodosfamosos

Resultado de imagem para Caixa Vai Reduzir Taxas De Juros De Financiamento Imobiliário

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilberto Occhi, disse ontem que o banco vai anunciar redução da taxa de juros de financiamento imobiliário com recursos da poupança. Ele afirmou que o Conselho da Caixa está estudando a movimentação de mercado e deve alinhar suas taxas. O anúncio dos índices deverá ser feito no máximo na semana que vem. “O que percebemos é que na medida que alguns bancos privados anunciaram redução em suas taxas, atraíram demanda no mercado”, observou Occhi. Segundo dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), a Caixa Econômica Federal perdeu a liderança no financiamento imobiliário nas linhas de crédito com recursos da poupança e foi ultrapassada por concorrentes pelo terceiro mês consecutivo. O presidente da Caixa revelou que o balanço do banco que, será divulgado nos próximos dias, será o melhor da história da instituição financeira e pela primeira vez na história, segundo ele, será melhor do o desempenho do Banco do Brasil. Ele disse que os dados foram resultado de ajustes, redução de custos e melhoria da eficiência do banco.

Ainda de acordo com ele, a inadimplência do banco de 2017 também foi reduzida, ficando em cerca de 2,5%, quando o índice de mercado está em 3,5%. “Se não há como contar com seu ‘dono’ aportar capital, você precisa promover ajustes. Não contamos com dinheiro da Fazenda”, ressaltou Occhi. O presidente da Caixa defendeu novas formas de captação de recursos para financiamento habitacional, além do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e dos recursos da poupança. De acordo com ele, o Banco Central estuda proposta de criação da Letra Imobiliária Garantia (LIG). A Caixa Econômica tem um orçamento para 2018 de R$ 82,1 bilhões para investimentos habitacionais no País. Segundo Occhi R$ 58,8 bilhões virão do FGTS, R$ 12,7 bilhões do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e o restante de outras fontes.

Continue lendo

Resultado de imagem para Saiba como fica o desconto do INSS no salário após a reforma
A reforma da Previdência, aprovada nesta terça-feira (22), muda também o valor das contribuições previdenciárias pagas pelos trabalhadores ao INSS. As mudanças na contribuição deverão entrar em vigor em quatro meses, no salário de fevereiro, que é pago em março. Se a promulgação for em novembro, as mudanças valerão para o mês seguinte. A nova fórmula de contribuição vai reduzir em quase R$ 45 o valor que alguns trabalhadores pagam à Previdência – é o caso dos que ganham R$ 3.000. Por outro lado, quem ganha R$ 5.839,45 (o teto do INSS) ou tem um salário superior a isso irá pagar R$ 40,21 a mais. As alterações são em comparação à tabela atual de contribuição. Como o salário mínimo, o teto da Previdência e as faixas de contribuição são reajustados todo início de ano, esses valores deverão mudar, para cima, quando a tabela entrar em vigor. Hoje, há três faixas de contribuição. Quem ganha até R$ 1.751,81 contribui com 8% do salário para o INSS – ou seja, até R$ 140,14. Os que recebem de R$ 1.751,82 a R$ 2.919,72 contribuem com 9% (R$ 262,77, no máximo). Quem ganha mais do que isso contribui com 11%, mas a incidência da alíquota é limitada ao teto previdenciário. Mesmo que o trabalhador tenha um salário superior a R$ 5.839,45, paga 11% apenas sobre esse valor, que hoje equivale a R$ 642,34.
Empresas contribuem com 20% da folha de pagamento.
A reforma da Previdência cria uma nova tabela de contribuição para o trabalhador.
Quem ganha um salário mínimo contribuirá com 7,5%. A partir do piso, e até R$ 2.000, a contribuição será de 7,5% a 8,25%. Na faixa seguinte, de R$ 2.001 a R$ 3.000, a incidência será de 8,25% a 9,5%, e a seguinte – de R$ 3.001 até o teto -, de 9,5% a 11,69%. Com a nova faixa, praticamente todas as contribuições dos trabalhadores serão alteradas. Alguns terão uma diferença de centavos, enquanto para outros a diferença ultrapasse os R$ 40.
diariodepernambuco
Privatização vai na contramão das políticas energéticas adotadas no mundo, afirma Cássio Carvalho, da UFABC - Créditos: Foto: Furnas
Privatização vai na contramão das políticas energéticas adotadas no
mundo, afirma
Cássio Carvalho, da UFABC / Foto: Furnas

À caminho da privatização, desejo explícito do governo Jair Bolsonaro (PSL), a Eletrobrás demitirá 1.041 trabalhadores terceirizados de sua subsidiária Furnas. O anúncio, feito pela estatal em 16 de outubro, gerou críticas de especialistas do setor. A empresa é responsável por quase metade da energia elétrica consumida no Brasil. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Energéticos do Estado de São Paulo (Sinergia), em 2016 o sistema Eletrobrás tinha 26 mil empregados. Hoje, são 14 mil. Há a previsão do fechamento de mais 3 mil postos de trabalho até dezembro deste ano. A justificativa para as demissões em Furnas é econômica. De acordo com a estatal, haverá uma economia de R$ 200 milhões por ano com o desligamento dos 1.041 funcionários.

                                                   

Aluga-se

Raul Seixas

A solução pro nosso povo
Eu vou dá
Negócio bom assim
Ninguém nunca viu
Tá tudo pronto aqui
É só vim pegar
A solução é alugar o Brasil!

Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
É tudo free!
Tá na hora agora é free
Vamo embora
Dá lugar pros gringo entrar
Esse imóvel tá prá alugar
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!

“Raul Seixas lanço este música em 1980  já faz 39 anos e até o momento agente só sabem de  noticias malíssimo.

Para Cássio Carvalho, engenheiro elétrico da Universidade Federal do ABC (UFABC), em entrevista à TVT, o discurso da economia não é coerente, já que o lucro da estatal no ano pode superar o valor de sua possível venda para a iniciativa privada. “O lucro líquido no primeiro trimestre foi de R$ 5,5 bilhões. O ministro [Almirante Bento Costa Lima Leite] afirma que a venda para o capital privado vai gerar de R$ 16 bilhões a R$ 18 bilhões. Ou seja, as contas não batem”, diz Carvalho. Ele critica o processo de privatização do setor: “Vai na contramão das políticas energéticas que vêm sendo adotadas ao redor do mundo. Uma empresa [privada] que vai deter a gestão de uma usina hidrelétrica, ela não vai pensar ao longo do rio, pra cima ou para baixo, ela vai pensar em gerar energia. Ela não vai pensar [por exemplo] em abrir uma comporta para abastecer uma comunidade abaixo do rio, ela não vai deixar isso acontecer, porque isso é perda de lucro”, explica.

brasildefato

Resultado de imagem para Governo Federal lança o programa Município + Cidadão

O Ministério da Cidadania lançou o programa Município + Cidadão, que visa incentivar a implementação de ações integradas nas áreas de Cultura, Desenvolvimento Social e Esporte. Entre as ações incentivadas estão jogos, festivais, shows, cursos profissionalizantes, atividades para idosos, promoção do desenvolvimento infantil, fomento da agricultura familiar e prevenção ao uso de drogas. As cerimônias de lançamento foram realizadas nesta quinta-feira (17) em Maceió (AL) e Aracaju (SE).

Para o ministro da Cidadania, Osmar Terra, o programa Município + Cidadão significa mais parceria com estados e municípios, com foco na ampliação de direitos dos cidadãos. “Esta iniciativa é a junção de várias ações que os municípios já fazem, na maior parte das vezes, e que elevam o patamar da cidadania e melhoram a qualidade de vida da população”, afirmou. “Nós queremos que essas ações sejam disseminadas e ampliadas em todos os municípios brasileiros. Uma cidade que já tem, por exemplo, atividades no contraturno da escola precisa ter apoio para ampliar isso. O mesmo para um município com programas como foco na primeira infância ou que tenha capacitação de jovens do Bolsa Família, das famílias mais pobres, para geração de emprego e renda, para ter uma profissão”, completa.

Presente ao evento, o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, destacou a importância do apoio às políticas públicas municipais que serão trazidas pelo Município + Cidadão. “Maceió é uma cidade que hoje tem mais de 1 milhão de habitantes e muitos problemas de cunho social. Então esse tipo de apoio é fundamental, sobretudo para nossas crianças e jovens”, observa. “A gente precisa desse tipo de apoio para levar cultura, o esporte e o lazer para as crianças da nossa periferia. Infelizmente, hoje elas são alvo fácil para a bandidagem, para o tráfico de drogas. Assim como 90% das cidades brasileiras, a gente trabalha para arrecadar e pagar folha de pessoal, ou seja, sobra muito pouco para fazer investimentos, então todo apoio é muito bem-vindo”, completa.

Pedro Ladeira / Folhapress
Deputado federal é ligado ao presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, que escancarou crise com apoiadores de BolsonaroPedro Ladeira / Folhapress

Em nova reviravolta dentro do PSL, o deputado federal Delegado Waldir (GO) decidiu entregar o cargo de líder do partido na Câmara. A desistência do deputado de ocupar o posto foi anunciada por meio de um vídeo gravado por ele na manhã desta segunda-feira (21) e divulgado por sua assessoria de imprensa. O posto passará a ser ocupado pelo deputado Eduardo Bolsonaro (SP), filho do presidente da República. Nos últimos dias, ele travou uma disputa, incluindo troca de acusações, com a ala do PSL ligada ao presidente Jair Bolsonaro. O deputado Delegado Waldir é ligado ao grupo do presidente do partido, Luciano Bivar (PE).

A nova ofensiva do governo pela liderança do partido na Câmara ocorre após a guerra travada pelas duas alas na semana passada. A ala bolsonarista tentou destituir Waldir da liderança do PSL na Casa, sem sucesso. Em retaliação, o presidente Jair Bolsonaro retirou a deputada Joice Hasselmann (SP) da liderança do governo no Congresso. Ela deve ser substituída pelo senador Eduardo Gomes (MDB-TO), que é vice-líder. Bivar decidiu ainda destituir Eduardo e o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho mais velho do presidente, dos comandos da legenda em São Paulo e no Rio de Janeiro, respectivamente. Outra aliada de Bolsonaro, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) também foi removida da presidência do PSL do Distrito Federal. Em meio a isso tudo, foram divulgados dois áudios que acirraram os ânimos nas duas alas. O presidente foi gravado falando com um interlocutor sobre a lista para retirar Waldir da liderança do PSL. Em outro, o próprio Waldir chamou Bolsonaro de vagabundo e disse que ia implodir o presidente.

O áudio, de duração de nove minutos, traz uma série de reclamações dos deputados sobre a interferência do presidente na liderança do partido. Houve ainda denúncias de compra de apoio de parlamentares por Bolsonaro. Segundo Waldir, o presidente teria oferecido cargos e controle partidário a quem votasse em Eduardo para líder do PSL na Câmara.

A atual crise no partido tem como origem o esquema de candidaturas laranjas do PSL, caso revelado pela Folha em uma série de publicações desde o início do ano. O episódio é um dos elementos de desgaste entre o grupo de Bivar e o de Bolsonaro, que ameaça deixar o partido.

gauchazh.clicrbs

Resultado de imagem para Bolsa Família completa renda de 13,5 milhões de famílias em outubro
O ministério da Cidadania anunciou no fim da tarde desse sábado (19) que 13,5 milhões de famílias terão direito ao crédito do programa Bolsa Família no mês de outubro. Beneficiários do programa que estão em situação regular de cadastro têm até 90 dias para efetuar o saque. O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda para as famílias registradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). A iniciativa é voltada para famílias pobres ou extremamente pobres, que ocupam uma faixa de renda mensal de até R$ 178 por pessoa. As regras do programa exigem, ainda, que crianças de 0 a 7 anos estejam com o cartão de vacinação em dia. Para famílias com adolescentes, a frequência na escola também é um requisito. Pelo menos 85% de presença nos dias letivos para a faixa etária de 6 a 15 anos, e 75% para jovens de 16 a 17 anos.
13ª parcela
O presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso uma medida provisória (MP) no dia 15 de outubro que prevê o pagamento de uma 13ª parcela do benefício – uma de suas plataformas de campanha em 2018 -. “Nós sabemos que pode ser até pouco para quem recebe, mas pelo que eles têm, é muito bem-vindo esse recurso”, relatou o presidente durante a assinatura da MP. De acordo com o ministro da Cidadania, Osmar Terra, o benefício será fixo a partir do ano que vem, onde deverá ser previamente alocado na previsão do Orçamento. É possível tirar dúvidas e se informar sobre o programa através do telefone 0800 707 2003, serviço mantido pelo ministério da Cidadania.
diariodepernambuco.
      A Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Água Branca PB realizará no dia 19.10.19, às 19 hs. Na Praça São Pedro, no centro da cidade, numa noite de gratidão, uma grande CRUZADA EVANGELÍSTICA com o tema: GENTE DA GENTE, POVO DE DEUS.
       O evento contará com a participação da banda Genesis, da cantora Jaqueline Gomes, do diácono Betinho e do preletor, o evangelista Diego Rafael.
É hoje CRUZADA EVANGELÍSTICA que se realizará no dia 19.10.19, às 19, não percam.
 Contamos com a presença de todos. Deus tem uma Palavra para você. Sinta-se convidado.
Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros