Dr. Antônio Segundo Neto

CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR!

Dr. Antônio Segundo Neto Urologista. CRM 4891 MEDICAL CENTER Rua: Fenelon Bonvavides S/N – Andar Sala 306 Bairro: Brasília – Patos- PB. (83) 34213865 -98724.654-9993865 Tim Email agcsegundoneto@ig.com.br

Grupo Pronto

Clique Aqui para Acessar o Site!

Fale Conosco

(87) 3844.2105  9 9903.7573

Ateliê Geilson
Natura
Supermercado
Infor Master

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

Contabilize

Contatos

(87) 988420973 - (87)38591228

Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!

 

Para visualizar este conteúdo corretamente, é necessário ter o Flash Player instalado.

REFLEXÕES DO PASSADO E PRESENTE: PERSPECTIVA DE MELHORA PARA O FUTURO


 

Social

Klebber Toledo e Camila Queiroz estavam de férias em Orlando, nos Estados Unidos, e voltaram para o Brasil para curtir o Carnaval 2018 no Camarote QUEM O Globo neste domingo (11). O casal falou com a QUEM sobre a viagem em família.

“A viagem foi muito gostosa. Viagem em família é sempre um pouco complicado, você tem que administrar tudo, cuidar de tudo”, disse a atriz, que estava em um grupo de nove pessoas. Entre eles, a avó de Camila, de 71 anos, que foi em todas as montanhas-russas. “Ela saiu assim: ‘Ai que gostoso!’. Ela adorava! Viajar com a família é tenso, porque você quer cuidar de todo mundo. Foi um sonho realizado”.

Camila também revelou que Klebber a pede em casamento em todos os lugares possíveis: cinema, mar, praia. “É uma brincadeira nossa, a gente já tem o dia-a-dia, todo mundo trabalho, tem um milhão de coisas. A gente cria situações para tornar aquilo diferente”, explicou Klebber. “O segredo da relação é você conquistar seu parceiro todos os dias”, completou a atriz.

Este ano, Camila e Klebber subirão ao altar em uma cerimônia em Jericoacoara, Ceará. O vestido da atriz será feito por Lethicia Bronstein. “Casal mais feliz [que a gente] eu acho difícil”, disse Klebber

Klebber Toledo e Camila Queiroz (Foto: Daniel Janssens/ Ed.Globo)
Klebber Toledo e Camila Queiroz (Foto: Daniel Janssens/ Ed.Globo)
Klebber Toledo e Camila Queiroz (Foto: Daniel Janssens/ Ed.Globo)
Violência no estado cresce há pelo menos dois anos e tem raízes na ineficiência de políticas públicas e na articulação nacional do crime organizado
Antonio Cruz/Agência Brasil
prisão ceará

Fim do Carandiru, em São Paulo, ‘exportou’ membros do crime organizado para o Nordeste

Se mantiver o ritmo de homicídios de 2017, quando houve um aumento de mais de 50% nos assassinatos, o estado do Ceará pode ser responsável por mais de 7 mil casos desse crime em 2018. No ano passado, foram registrados 5.134 mortes violentas, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do estado.

A situação tem se agravado. Somente em janeiro deste ano, os crimes violentos letais e intencionais cresceram 34,38% na comparação com o mesmo mês do ano passado. 

 As chacinas recentes em Fortaleza revelam disputas entre facções criminosas, que chegaram a protagonizar uma perseguição seguida de morte em uma rodovia estadual no fim de janeiro. O cenário de violência faz parte da realidade da população já há algum tempo, e a escalada de crimes contra a vida relaciona-se com questões antigas, explica Leonardo Sá, professor de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará (UFC) e pesquisador do Laboratório dos Estudos da Violência (LEV).

Fortaleza é a grande responsável pelos altos números de violência no estado. Em 2015, a capital cearense já era a campeã em homicídios e mortes violentas, segundo o Atlas da Violência. Dois anos depois, ocorrências letais intencionais chegaram a 1.978, alta de 96,5% em relação a 2016.

O fim do complexo penitenciário do Carandiru, e o consequente surgimento do Primeiro Comando da Capital (PCC), ainda no início dos anos 1990, é um desses fatores que está na origem do avanço da violência no Ceará. Após a consolidação em São Paulo, o PCC iniciou sua expansão no País. “A partir de 2010, os altos índices de violência do Sudeste migraram para o Nordeste. Alguns nordestinos envolvidos com o PCC, que estavam no Sul e Sudeste, retornaram aos estados de origem a fim de consolidar a facção na região”, conta Sá.

Atlas da Violência mostra que, entre 2000 e 2015, a taxa de homicídios no Nordeste mais do que dobrou. No mesmo período, houve queda da violência letal na Região Sudeste.

Taxa de Homicídios nas regiões do Brasil, de 2005 a 2015

Taxa de Homicídio no Brasil Fonte: Atlas da Violência 2017

A presença das facções

Leonardo Sá conta que as grandes facções só conseguiram se consolidar no estado a partir de 2010, justamente com a chegada de membros do PCC. Até então, as pequenas facções resistiam aos maiores comandos. “Nos anos 90 Fortaleza tinha mais de 300 gangues, principalmente de jovens, que brigavam entre si e com a polícia, mas com poucos membros. O que existe agora é uma quantidade enorme de patrões segmentados. Eles se dividiram entre o Comando Vermelho (CV) e o PCC. E outros ainda criaram o Guardiões do Estado (GDE), além das Famílias do Norte”, afirma o professor Leonardo Sá.

Os Guardiões do Estado (GDE) surgiram de dissidentes do PCC e do CV e recrutam jovens que de áreas em abandono social, sem oportunidades de trabalho, renda e até mesmo alimentação. “São essas zonas na periferias que se tornaram os principais campos da morte. O PCC também recruta esse perfil, mas não é a prioridade. Eles estão recrutando jovens de classe média, estão mais preocupados com a lucratividade e inserção em locais desta classe”, explicou. Já as Famílias do Norte (FDN) surgem de rebeliões penitenciárias do Rio Grande do Norte e buscam disputar espaço no Ceará.

O colapso dos planos de Segurança Pública

O crescimento exponencial dos assassinatos nos últimos anos e a entrada efetiva das facções coincidem, ainda, com o colapso de alguns programas de Segurança Pública do Ceará. Para o pesquisador do LEV, há uma relação entre a crise do programa Ronda do Quarteirão, do governo Cid Gomes (PROS), e o crescimento dos homicídios no Nordeste. “Houve um apoio muito forte da sociedade civil, o programa começou funcionando bem, mas depois entrou em decadência. E essa decadência coincidiu com o processo de crescimento da violência letal no Ceará”.   

A série de tentativas adotadas pelos governos do Ceará evidenciam grande dificuldade em tornar o estado seguro aos cidadãos. Dos governos de Tasso Jereissati (PSDB) – de 1995 a 1999 e de 1999 a 2002 –, passando por Cid Gomes (PROS), de 2011 a 2015, e ao atual governador Camilo Santana (PT), a segurança pública caminhou a passos lentos.

O Ronda do Quarteirão, pretendia aproximar os policiais da população, a partir do chamado direto do usuário à viatura de seu perímetro. O projeto representou uma das principais promessas do governo estadual para a segurança pública, conseguindo expandir-se para mais de 20 áreas de atuação, e abrangendo por completo nas regiões de Fortaleza, Caucaia e Maracanaú.

Apesar dos avanços, o projeto entrou em declínio ao final do primeiro governo Cid Gomes, no início de janeiro de 2012. O marco ocorreu quando o atual deputado estadual, Capitão Wagner, liderou uma greve de policiais militares, paralisando assim o estado e derrotando o governo. Os chamados “dias do medo” ocasionaram o início de uma crise que perdura até hoje.

Para José Raimundo Carvalho, professor de Economia e especialista em análise estatística criminal da Universidade Federal do Ceará, , o policiamento comunitário, que já existia há quase dez anos, poderia trazer alguma prevenção por estar presente onde o estado não estava. “Criava-se um elo com a população carente”, opina.

protesto no ceará
Grupo de manifestantes pede ações de combate à violência no Ceará (Foto: Mayrá Lobato)

Principal política do governo de Camilo Santana, o “Pacto por um Ceará Pacífico” nasceu em 2015 com a eleição do petista e tem por objetivos “construir uma cultura de paz em todo o território cearense, a partir de políticas públicas interinstitucionais de prevenção social e segurança pública”, segundo site do governo

O programa foi construído com 11 linhas de atuação e abarcava os setores de saúde, emprego e renda e justiça. Apesar disso, a intersetorialidade do pacto – de início foi elogiado e apoiado por especialistas de todo o Brasil e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública – não se tornou efetiva.

“Nós percebemos que o que o Ceará Pacífico diagnostica e propõe como solução não é aquilo que é posto em prática pela pasta da Segurança Pública. É como se houvesse uma divisão dentro do governo”, analisa Sá.

José Raimundo Carvalho aponta, ainda, que no “Ceará Pacífico não há um parágrafo sequer falando sobre a criminalidade de briga de gangues, tampouco na questão penitenciária”. Para o estudioso, a crise não é só da Segurança Pública, pois há também uma crise penitenciária. “Todo o modus operandi, o aliciamento, passa pelas penitenciárias”, critica o professor.

Na Secretaria de Segurança Pública, o secretário André Costa adotou outro modelo de tratamento da pasta, priorizando o Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), grupo considerado a elite da Polícia Militar cearense; o Comando de Distúrbios Civis (CDC); e a Força Tática. A forma de atuação dessas polícias é considerada atrasada pelo estudioso.

“Eles retomaram um modelo considerado falido, ultrapassado no mundo inteiro: a ideia de que é preciso criar uma guerra contra o crime organizado. Isso alimenta uma guerra entre a polícia e o crime, e quem mais perde com esse conflito é a população em geral. Quando uma gangue está se sentindo acuada pela polícia ela recorre a violência extrema”, criticou Sá.

Para combater a violência no estado, o governo anunciou algumas medidas, tais como: trabalho integrado com auxílio da Polícia Federal, a melhora na estrutura da delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a criação de uma vara judicial específica para julgar crimes relacionados às facções e o trabalho ostensivo de policiais militares nas ruas.

Ainda assim, o apoio do governo federal deu-se de forma conflituosa, quando o chefe do gabinete de Camilo Santana (PT), Élcio Batista alegou que a responsabilidade de combate ao crime organizado também é do ente federal. “O governo federal tem de cumprir sua responsabilidade. Não produzimos arma no Ceará, não produzimos drogas”, reclamou o governador.

Para o pesquisador do LEV, a discussão sobre as possíveis soluções devem passar pelo fim do tabu sobre o mercado das armas  lucrativo na região. O pesquisador também defende o fim da guerra às drogas.

“Há notícias de alguns segmentos de policiais que atuam fazendo venda de armas. E isso não se investiga, é um tabu, pois elas movem interesses muito poderosos, que historicamente estão ligados ao chamado sistema de pistolagem. Além disso, o fim da guerra às drogas deve ser colocado em questão”, exclamou o professor.

As avaliações das providências urgentes necessárias, para os pesquisadores devem abranger também mais investimentos nas instituições de investigação, como a polícia civil, melhorias no sistema penitenciário, que hoje acumula um déficit de 6.856 vagas, segundo informações do Cadastro Nacional de Inspeções nos Estabelecimentos Penais do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e tem a nona posição entre os estados com a maior taxa de pessoas presas. 

Ainda assim, para o professor Leonardo Sá “há certa indiferença por parte das camadas médias diante do fato de que a maioria das pessoas que estão sendo assassinadas é composta de jovens negros pobres de periferia, envolvidos com o mundo do crime”, concluiu.

 

Está chegando o momento de atrasar o relógio. O horário de verão termina neste sábado, e, em dez Estados e no Distrito Federal, os ponteiros devem voltar uma hora à meia-noite.

A mudança pode ser pequena, mas ela tem o potencial de afetar o funcionamento do nosso organismo e ter impactos sobre o bem-estar e a saúde, explica o médico John Araujo, professor titular de Cronobiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

“As pessoas pensam que vão ganhar uma hora, acabam ficando acordadas uma hora a mais e perdem o controle do horário de ir dormir. Acabam dormindo menos de sábado para domingo e de domingo para segunda-feira”, diz Araujo.

“O sono tem um efeito reparador principalmente para o cérebro, e o acúmulo de privação de sono tem os mesmos efeitos de estar embriagado: afeta nossa capacidade de atenção e concentração, reflexos e destreza motora e aumenta a chance de haver acidentes.”

Mas como minimizar esses efeitos e “atrasar” também o ritmo do corpo, acostumado desde 15 de outubro do ano passado com dias que amanhecem e anoitecem mais tarde?

O que fazer

A boa notícia é que é mais fácil se adaptar ao fim do horário de verão do que ao começo, explica a neurologista Andrea Barcelar, presidente da Associação Brasileira do Sono.

“Também é assim quando viajamos. É mais simples se acostumar com um novo fuso horário e dormir mais tarde quando vamos para oeste, rumo aos Estados Unidos, por exemplo, do que dormir mais cedo quando vamos para o leste, na direção da Europa”, diz Barcelar.

A melhor forma de atenuar as consequências do fim do horário de verão, explica a neurologista, é adaptar o corpo aos poucos à mudança de horário, antecipando o momento de ir dormir dia a dia. “Nosso corpo leva cerca de dois dias para se ajustar a uma mudança de 15 minutos, então, para 1 hora, seria necessária uma semana”, diz Barcelar.

Mas quem não se antecipou ainda pode seguir outras recomendações:

* Desacelere: não programe muitas coisas à noite no fim de semana e, se possível, escureça a casa. “A claridade inibe o sono. Se você estimular um sono precoce, vai estar mais desperto na segunda-feira”, diz Araujo.

* Desligue as telas: a televisão, o computador e o celular devem ser evitados. “A luz azul na retina atrasa a produção de melatonina (o hormônio do sono)”, explica Barcelar. Uma alternativa é instalar aplicativos no celular e no computador para filtrar e diminuir a luz azul durante o período noturno.

* Evite atividade física à noite: fazer exercícios ativa o sistema nervoso central, o que nos deixa excitados e dificulta dormir mais cedo.

*Jante leve e mais cedo: adiante também em uma hora a última refeição, que não deve ser pesada e feita no máximo duas horas antes de deitar para não ir dormir com o estômago cheio demais.

Mulher dorme sobre computador                                             

Seguir esses passos é uma forma de fazer um “ajuste manual” em nosso relógio biológico, nome dado aos mecanismos usados por nosso organismo para ditar o ritmo do corpo em compasso com ciclos de 24 horas. “Isso é fruto da evolução, uma reação aos eventos geofísicos da rotação da Terra”, diz Araujo.

Como funciona o relógio biológico

Estudos já mostraram que quase todos os seres vivos do planeta têm um relógio biológico, que antecipa os momentos do dia e prepara o organismo para eles, alterando níveis hormonais, funções vitais, temperatura corporal e metabolismo, o que nos deixa mais ou menos alertas em diferentes fases do dia.

“É como um maestro que rege a orquestra de órgãos do nosso corpo, criando uma lógica temporal para seu funcionamento e a sequência de eventos mais eficiente”, diz Araujo.

A partir da metade do século 20, cientistas fizeram descobertas que lançaram uma luz sobre o funcionamento e complexidades deste mecanismo. Pesquisas sobre a cronobiologia, que estuda os ciclos temporais dos organismos, inclusive renderam a um trio de cientistas americanos o Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina no ano passado.

Continue reading

O sistema de alerta de desastres naturais via SMS começa a funcionar nas regiões Norte e Nordeste no dia 26 de fevereiro. A previsão inicial era de que o serviço começasse a operar em 9 de março. Na segunda-feira (19), o sistema entra em operação no Distrito Federal, em Mato Grosso e no Tocantins.

Criado no início do ano passado, o sistema de alerta de riscos de inundações, alagamentos, temporais, perigo de deslizamentos de terra, manda mensagens de texto (SMS) de alerta para os celulares em caso de iminência de desastres naturais.

O envio das mensagens ficará a cargo do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e Defesa Civil dos estados e municípios. A partir do próximo ano, a implantação deverá ocorrer gradualmente para outros estados.De acordo com o SindiTelebrasil, até o momento, 2,3 milhões de cidadãos já se cadastraram, e 43 milhões de mensagens de alerta foram encaminhadas. A mensagem de texto que a população receberá da Defesa Civil será: “Defesa Civil informa: novo serviço de envio de SMS gratuito de alertas de riscos de desastres. Para se cadastrar, responda para 40199 com CEP de interesse”.Qualquer pessoa que estiver em uma das localidades atendidas pode se cadastrar, mesmo não tendo recebido a mensagem e não sendo morador da região, desde que informe um CEP do local atendido.

Ao fim do cadastro, o usuário receberá uma mensagem que vai informar que o celular está apto a receber alertas e recomendações de Defesa Civil. Também será possível cancelar o serviço por mensagem de celular

Sistema

O sistema de envio de SMS para alerta de desastres começou a ser usado no Japão a partir de 2007. Atualmente, funciona em mais de 20 países.No Brasil, o sistema já funciona nos estados do Espírito Santo, de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, de Santa Catarina, São Paulo e do Paraná.Logo após, virão Bahia, Sergipe e Alagoas. Em seguida, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. O sétimo agrupamento inclui Ceará, Piauí e Maranhão; e o oitavo, Pará, Amapá e Acre. Para finalizar, o processo será implantado no Amazonas, em Rondônia e Roraima. A previsão é que no primeiro trimestre de 2018 o sistema esteja disponível em todo o país.O projeto piloto foi ativado inicialmente em 20 municípios de Santa Catarina, onde moram cerca de 500 mil habitantes. Em junho, outras cinco cidades do Paraná, com cerca de 100 mil moradores, passaram a contar com o serviço.

 

     Foi inaugurado nesta sexta-feira (16/02), na cidade de Santa Terezinha PE, o Cartório Registral e Notarial do Dr. Hugo Monteiro (tabelião registrador). A solenidade aconteceu às 11 horas no prédio sediado na rua Prefeito Afonso Ferreira Neto, nº 112.

   Estavam presentes entre outras pessoas, o prefeito Geovane Martins, os vereadores José Martins, Júnior Pereira e Elizangela Lira, o ex-prefeito e advogado Teógenes Lustosa, o Padre Elton, o diácono Eduardo Oliveira, o empresário Antônio Rafael, o gerente do Banco do Brasil Ronivon Pereira e o gerente do Banco do Brasil de São José do Egito Ricardo.

   Em Santa Terezinha PE, existe um potencial humano bem significativo, que direta ou indiretamente contribuiu e/ou contribui para o desenvolvimento do mesmo. É certo, que como em todas as cidades ainda faltam algumas coisas para alavancar o desenvolvimento e o engrandecimento do município. Mas não podemos deixar de citar algumas pessoas que são referência para Santa Terezinha-PE e que são filhos naturais deste município. Alguns residindo nesta cidade e outros trabalhando fora: Padres, médicos, advogados, promotores, professores de universidades, inúmeros ex-prefeitos, vereadores, prefeito atual Geovane Martins, Cartório de registro civil, consultórios odontológicos, várias farmácias, escolas públicas e particulares, gestores escolares competentes, vários micro empresários, ex-deputado estadual Josias Leite, foi criado o Jornal Impresso A Voz do Sertão, o primeiro blog da cidade: blogdozefreitas.com.br, vários policiais civil e militar.

Acessem o vídeo vejam as relevantes mensagens

 “Não é viável alguém que não conhece a história de Santa Terezinha, dizer que precisa vir pessoas de outros lugares para fazer o desenvolvimento desta cidade. Isso é até humilhante para os filhos desta terra. Temos que dar nossa parcela de contribuição sim, naquilo que for possível, sem desmerecer o que foi construído ao longo de décadas. Considero uma pessoa que fala um tipo de coisa desta, numa solenidade, um cinismo. Pergunta-se: Qual a  sua biografia, o nível de capacidade, intelectualidade e empreendedorismo desta pessoa?

OBS: Vale ressaltar aqui que o que foi falado na matéria acima SOLENIDADE DE INAUGURAÇÃO DO CARTÓRIO REGISTRAL E NOTARIAL, a cerca do desenvolvimento da cidade, não foi direcionado ao Dr. Hugo (tabelião), que foi muito acolhido na nossa cidade, como as demais pessoas de fora, que se estabeleceram aqui. O comentário se referiu a alguém que foi mal em seu pronunciamento, dizendo que Santa Terezinha para se desenvolver precisa vir pessoas de fora. Então como foi usado carro de som na solenidade e muitas pessoas ouviram, foi necessário esta colocação. Vale salientar mais uma vez que não foi direcionado ao proprietário do cartório,  Dr. Hugo, nem sua esposa Claudana Monteiro, que por sinal são pessoas super educadas, capacitadas e muito receptivos.
O presidente Michel Temer revogou o decreto que autorizava o emprego das Forças Armadas para garantir a lei e a ordem na Esplanada em maio de 2017
Image captionDecisão de nomear um interventor militar tem caráter político e está atrelada à votação da Reforma da Previdência, segundo pesquisadores ouvidos pela BBC Brasil. | Foto: José Cruz/Agência Brasil

A decisão do presidente Michel Temer de decretar intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro está sendo tratada como um paliativo por especialistas ouvidos pela BBC Brasil, que acreditam que a figura de general do Exército no comando das polícias e dos bombeiros dificilmente vai resolver o problema da violência.

Para os pesquisadores, ela gera ainda o risco de uma crise institucional e pode aumentar a pressão para que se federalize a segurança em todo país.

O pesquisador Christoph Harig, especialista em missões de paz e segurança pública com doutorado pelo King’s College London, classifica a medida como “drástica” e avalia que ela parece ter motivação mais “política que técnica”, uma vez que as experiências anteriores indicam que a atuação das Forças Armadas para conter a violência urbana melhora a sensação de segurança apenas de forma passageira.

Já o diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança, o sociólogo Renato Sérgio de Lima, diz que o decreto é “uma jogada habilidosa em termos políticos, mas é apenas tópica porque é de curto prazo”. “É igual a um anestésico para ajudar a limpar a ferida, mas a ferida não será cicatrizada com essa medida”, avalia Lima.

O decreto assinado por Temer na tarde desta sexta prevê que um general do Exército assuma o comando das forças de segurança do Rio até 31 de dezembro. A medida entra em vigor depois de publicada no Diário Oficial.

Michel Temer passa a tropa em revista no início da cerimônia do Dia do Soldado em Brasília em 2015 (Brasil 25/8/2015)
Image captionMichel Temer assinou o decreto de intervenção na segurança pública na tarde desta sexta-feira | Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

A decisão foi tomada pelo presidente na madrugada de sexta, diante da escalada da violência no Rio. O interventor militar passará a ter responsabilidade sobre as polícias Militar e Civil, os bombeiros e a área de inteligência do Estado, inclusive com poder de troca de comando e abertura de processo contra os integrantes das forças.

O interventor escolhido foi o general Walter Souza Braga Netto, do Comando Militar do Leste. Ele foi um dos responsáveis pela coordenação da segurança durante a Olimpíada do Rio, em 2016, e também ocupou o serviço de inteligência do Exército. O secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, por sua vez, foi afastado da função.

Resposta extrema

Depois de assinar o decreto, Temer disse que a medida é extrema, mas o país está a demandar medidas extremas.

Para Harig e Lima, trata-se de uma resposta imediata e é um sinal de que o governo federal está atento e agindo. Contudo, lembra Lima, os problemas de segurança não estão apenas no Estado do Rio de Janeiro. “O Rio não está sozinho no quadro de completo descontrole da segurança pública”, diz o sociólogo, emendando que outros Estados enfrentam crises similares. Harig pondera que as Forças Armadas brasileiras nunca esconderam o desconforto quando convocadas para conter a violência urbana. “Mas o Exército costumava acusar a Polícia Militar de vazar informações sobre as operações. Então, pode ser que eles se sintam mais confortáveis em liderar agora”, pondera o pesquisador.

Exército na Maré, no Rio
Image captionAntes da intervenção, Temer já tinha autorizado o uso das Forças nas ruas do Rio de Janeiro | Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O decreto de Temer inova ao coloca um militar do Exército formalmente no comando das forças de segurança. Mas os especialistas lembram que as Forças já tinham autorização para atuar nas ruas do Rio – no ano passado, o presidente havia assinado outro decreto, o de Garantia de Lei e Ordem (GLO), que permitia a militares atuarem nas ruas do Estado.

Essa atuação se baseia no artigo 142 da Constituição, que prevê o uso de tropas da Aeronáutica, Exército e Marinha por ordem do presidente da República caso haja esgotamento das forças tradicionais de segurança pública.

Reforma constitucional vetada

Ao decretar intervenção, Temer e o Congresso ficam, automaticamente, proibidos de alterarem a Constituição.

Por isso, Harig acredita que a medida está atrelada à dificuldade do governo de fazer passar a Reforma da Previdência no Congresso. “O presidente mata dois pássaros. Reage à crise de segurança pública e tem uma boa desculpa para não votar a reforma”, observa o pesquisador, dizendo que as mudanças na previdência, assim como qualquer emenda à Constituição, estão agora proibidas.

Temer, por sua vez, afirmou que interromperá temporariamente a intervenção para viabilizar a votação da reforma previdenciária. No entanto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem dito que “fica difícil” votar alterações na Previdência no atual cenário.

Ao mesmo tempo, para o diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança, a intervenção é um impeditivo também para se buscar uma solução mais definitiva para o problema da segurança pública.

“Se quisesse fazer mudança vigorosa no campo da segurança pública, ele teria que pensar em mudanças na Constituição e na forma de organização das polícias. Essas mudanças estão vedadas enquanto durar a intervenção. A medida joga o ônus para o próximo eleito que assume o governo em 2019”, observa Lima.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Exército Brasileiro, por intermédio da 11ª Região Militar, destroem cerca de 4 mil armas, em dezembro de 2018
Image captionDecisão de escalar um comandante do Exército como interventor pode ajudar num curto prazo, mas não resolve o problema, segundo especialistas | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Mas o sociólogo acredita que a decisão de Temer pode surtir efeito, ainda que apenas de imediato. “Em termos de curto prazo, foi astuto e pode surtir efeito se conseguir criar circulo virtuoso com a retomada do controle no Rio de Janeiro. Mas em médio e longo prazo, as cartas não foram mudadas, a crise continua e as causas estruturais da falta de segurança no Rio e no país não foram afetadas”, diz.

Há ainda o risco de as polícias reagirem negativamente à presença de um comandante do Exército à frente das forças de segurança do Estado.

Continue reading

Presidente Michel Temer (D) e presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante cerimônia no Palácio do Planalto

© REUTERS/Adriano Machado Presidente Michel Temer (D) e presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, durante cerimônia no Palácio do Planalto

BRASÍLIA — Após o presidente Michel Temer assinar o decreto que determina uma intervenção federal no Rio de Janeiro, a reforma da Previdência já foi retirada de pauta oficial da Câmara dos Deputados. Antes, a previsão era que a proposta fosse começada a ser discutida na próxima semana.

Agora, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), convocou para às 19h de segunda uma sessão para discutir o decreto. Na terça-feira, foi convocada uma sessão com apenas duas Medidas Provisórias na pauta. Ou seja, a intenção é tentar aprovar o decreto já na noite de segunda-feira.

Os juristas da Câmara e do Senado passaram o dia analisando o impacto jurídico da decisão do Palácio do Planalto. A Constituição diz que não nenhuma proposta de emenda à Constituição pode ser promulgadas durante uma intervenção. Algumas pessoas entendem que não se pode nem discutir ou votar as propostas, enquanto outras defendem apenas a promulgação está proibida.

O Congresso foi instado a se posicionar e uma caso como esse em duas ocasiões: em 1964, no caso de Goiás, e em 1966, no caso de Alagoas. Maia lembrou, contudo, que os dois episódios são anteriores à Constituição de 1988.

Outro ponto que dividiu os técnicos foi a promessa de Temer de suspender ou cessar os efeitos do decreto para o governo poder votar a reforma da Previdência. Temer avisou a Maia que seu entendimento é o de que tem a autoridade para suspender a execução da medida independentemente de decisão do Congresso.

A Câmara terá sessões na segunda-feira à noite e na terça-feira pela manhã. Já o Congresso convocou sessão para votação de vetos presidenciais para a terça-feira à tarde.

msn.

Os moradores do Conjunto Residencial Marcos Freire e UR-11, em Jaboatão dos Guararapes, e UR-6, no Recife, estão sem água desde a madrugada desta sexta-feira por conta de um ato de vandalismo. O Sistema Produtor Marcos Freire, que fornece água para essas áreas, está paralisado depois que a estação de bombeamento, responsável por captar água no Riacho Zumbi, teve os cabos  elétricos de energização da unidade arrancados, assim como os componentes elétricos do gerador, painéis de comando e de medição da Celpe. 
Os técnicos da Compesa já estão trabalhando na unidade, localizada às margens da rodovia no trecho da Integração da Muribeca, para fazer o conserto dos equipamentos e a reposição dos componentes elétricos. A previsão é que o trabalho seja concluído até a próxima segunda-feira (19), no final do dia, quando o fornecimento de água será restabelecido para as áreas afetadas, de acordo com o calendário. 
O Sistema Marcos Freire depende dessa unidade para bombear água até a estação de tratamento. A companhia estima um prejuízo em torno de R$ 80 mil com o ato de vandalismo.

A Guarda Municipal de Tabira (GMT) apresentou na manhã desta quarta-feira (14) o balanço da Operação Carnaval 2018, quando foram apresentados os resultados das ações desenvolvidas pelos grupamentos de Trânsito (GTRAN), Ronda Ostensiva Municipal (ROMU) e Rondas de Apoio ao Cidadão (RONDAC).
Os dados apresentados foram levantados pelo Comando da Guarda e correspondem ao período que vai do sábado (10) até às 03h da quarta-feira (14).

De acordo com o Centro de Monitoramento e Comando, durante o período de Carnaval a Guarda Municipal realizou 210 abordagens a pessoas, sendo 12 detidas. 02 ocorrências encaminhadas as Delegacia de Polícia Civil, 06 veículos abordados, 05 motos recolhidas por irregularidades na documentação, 13 motos abordadas. 

A Guarda apreendeu significativo número de armas brancas. Foram 05 apreensões de armas brancas no pólo festivo. Já para apreensão de drogas foram 01 cigarro de maconha, 01 papelote com 10g de maconha, 01 frasco de loló e 02 papelotes de cocaína.

Este ano, a Guarda Municipal contou com a Base de Comando Móvel instalada na Praça Pedro Pires Ferreira, de onde o Comando Geral monitorava e determinava as ações a serem executadas. Foram utilizadas 16 câmeras, 25 Guardas Municipais por noite, 02 viaturas de quatro rodas, 03 viaturas de duas rodas.

“Parabéns ao Sr. Sebastião Dias  e Flávio Marques   Secretário de Administração”

Promotor Carlos Vinícius Alves Ribeiro
O promotor Carlos Vinícius Alves Ribeiro considera estratégica a participação do MP no Fórum Mundial da ÁguaSérgio Almeida/Ascom/CNMP

A edição brasileira do Fórum Mundial da Água, que ocorre em Brasília entre 18 e 23 de março, contará, pela primeira vez, com a participação do Ministério Público e do Poder Judiciário. Para o promotor Carlos Vinícius Alves Ribeiro, membro auxiliar da Comissão de Acompanhamento Legislativo e Jurisprudência do Conselho Nacional do Ministério Público, a presença do órgão no evento é estratégica.

“No que toca à ação ou ao trabalho do Ministério Público, temos no país um deficit gigantesco de atuação estatal no que diz respeito à água. Temos questões seríssimas ligadas à coleta e tratamento de esgoto, à captação clandestina de água, o que acaba esvaziando nossos rios, gerando assoreamento”, afirmou.

Em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional, o promotor alertou que o Brasil tem atualmente uma tripé deficitário em relação à questão hídrica: dificuldade em levar água tratada para todos; inabilidade em tratar o esgoto produzido pela população; e captação ilegal de água que, segundo ele, acaba minando a capacidade hídrica do país e inviabilizando o acesso universal.

“A questão da água é fundamental – não só no Brasil, no mundo. Mas, por conta da nossa qualidade naturalmente hídrica, por conta do nosso volume hídrico, o Estado brasileiro segue sendo negligente e, por isso, o Ministério Público tem que usar os seus instrumentos”, disse. “A atuação extrajudicial do Ministério Público na tutela do meio ambiente, especialmente nos direitos das águas, é muito relevante”, completou.

Para o promotor, a criação de agências reguladoras como a Agência Nacional de Águas (ANA) contribuiu para que a atuação do Estado deixasse de ser totalmente difusa e se tornasse algo próximo a uma ação setorizada. “O Estado até passou a ser um pouco mais eficiente, mas ele passa a ser, principalmente, mais especialista”, explicou.

“As agências tornaram o Estado especialista em determinadas áreas, água, energia. E isso possibilita uma capilarização maior da atuação estatal. Essa capilarização torna o Estado presente onde antes era difícil que o braço estatal alcançasse. É óbvio que ainda não chegamos num ideal de atuação. É óbvio que o Estado é negligente e, rotineiramente, os organismos internacionais entendem que o Estado segue negligente em várias questões, inclusive na água. Mas há uma melhora crescente nessa atuação. Estamos caminhando”, ponderou.

Mais informações sobre o fórum podem ser obtidas no site oficial do evento.

Mais e mais categorias aderem à paralisação e atos contra a reforma da previdência pipocam pelo país - Créditos: ADONIS GUERRA/SMABC
Mais e mais categorias aderem à paralisação e atos contra a reforma da previdência pipocam pelo país / ADONIS GUERRA/SMABC

Por todo o país diversas categorias se reúnem para realizar a paralisação nacional contra a reforma da Previdência

Do norte ao sul do Brasil muitas assembleias e atos estão marcados para o dia 19 de fevereiro por conta da possível votação da reforma da Previdência. 

Independentemente do dia em que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) colocar a proposta em votação, a paralisação em massa vai ocorrer na próxima segunda-feira. 

Após 15 meses de discussões e pelo menos 10 adiamentos, o prazo-limite imposto pelo governo para aprovar a reforma é fevereiro. O projeto parecia ter apoio sólido, mas em ano eleitoral e depois de enfrentar duas denúncias oferecidas pelo Ministério Público Federal, dificilmente os 308 votos serão alcançados.  

As manifestações do dia 19 devem cumprir papel determinante, pois visam pressionar os deputados na hora da votação. 

Em São Paulo, diversas categorias vão cruzar os braços na capital, litoral e interior. Entre elas os motoristas de ônibus, metroviários, bancários e professores das redes municipais e estaduais. Além disso, um grande ato está marcado para às 16h na Avenida Paulista. Há ato marcado também na cidade de Santos. 

No Rio de Janeiro, a ação está marcada para a manhã no aeroporto Santos Dumont, no embarque dos deputados; e, às 16h, tem ato na Candelária.  

Na Bahia, já tem confirmação de paralisação de petroleiros, químicos, rodoviários, professores, bancários, servidores e metalúrgicos, entre outras categorias.  

Em Sergipe, foi realizada uma assembleia geral unificada e os servidores públicos aprovaram por unanimidade a participação na greve geral.  

No Distrito Federal, as ações acontecerão durante todo o dia, culminando numa atividade conjunta entre os sindicatos e os movimentos populares no final da tarde, a partir das 17h, no Museu da República, em Brasília. 

Em Santa Catarina, municípios de todo o estado se unirão à luta contra a reforma da Previdência. Os sindicatos dos professores estão orientando também seus trabalhadores a pararem no dia 19. 

Em Porto Alegre, a mobilização começará às 5h com concentração no Monumento ao Laçador, seguida de caminhada até o saguão de embarque do Aeroporto Internacional Salgado Filho.  

O projeto da reforma da Previdência, como foi apresentado, demandaria do trabalhador o mínimo de 25 anos de contribuição para acessar a aposentadoria por idade. A aposentadoria por tempo de contribuição, ao seu turno, demandaria 40 anos de contribuição, além da idade mínima de 65 anos para ambos os sexos. Na prática, muitos trabalhadores efetivamente contribuirão por um longo período sem que tenham qualquer retorno quando tiverem a sua capacidade de trabalho reduzida por conta da idade.

São Paulo – A Microsoft lança nesta semana um aplicativo para facilitar o processo de transferir fotos do celular para o PC. Disponível para Android e iPhone, o Photos Companion se integra diretamente ao programa de fotos do Windows 10, sistema operacional mais recente da Microsoft para computadores.

A conexão acontece por meio da leitura de um QR code, assim como fazemos para usar o WhatsApp no PC. Com o software aberto no computador, o caminho para realizar a transferência é Importar>Via Wi-Fi. Após o pareamento, as fotos podem ser enviadas para o computador via Wi-Fi.

A Microsoft não informa se há um limite para a quantidade de imagens que podem ser enviadas de uma só vez, mas o material de divulgação do aplicativo mostra que é possível mandar mais de uma fotografia por vez para o computador.

 (Microsoft/Divulgação)

O Photos Companion foi criado para ajudar alunos que precisam transferir fotos para seus computadores em escolas nos Estados Unidos, segmento no qual a Microsoft enfrenta a concorrência dos Chromebooks do Google.

No entanto, se você já utiliza o backup automático de fotos e vídeos do OneDrive ou do Google Photos, pode ser mais prático acessar esses serviços na web do que usar o novo aplicativo da Microsoft. Ainda assim, o Photos Companion é mais uma opção para facilitar a vida de quem precisa mandar fotos para o computador.

exame

Camila Queiroz revela desejo de se casar com simplicidade  (Foto:  Daniel Janssens/ Ed.Globo)

Camila Queiroz Kebber Toledo ainda nem se casaram, mas já vivem em lua de mel. O casal, que voltou há pouco tempo de uma viagem à Disney em família, compareceu ao Camarote QUEM O Globo neste domingo, 11, na Marquês de Sapucaí. 

Com uma calça de paetês, eleita um dos looks mais elegantes do espaço, Camila falou como será seu casamento, que acontecerá em Jericoacoara, Ceará: “Teremos uma cerimônia bem simples para familiares e poucos amigos. Um casamento com grandes proporcões não combina com a gente. Somos do interior. Sonho com uma cerimônia na praia, pés na areia”, disse. Em seu segundo ano assistindo aos desfiles no camarote, a atriz contou que tem vontade de representar uma escola e que ano passado recebeu convite para ser musa da Grande Rio, mas não pode aceitar por conta da novela ‘Pega Pega’. Quem sabe ano que vem a gente terá Camila no desfile. Vamos torcer! 

Beber água antes das refeições dá uma ajudinha à dieta – até  aí, nenhuma novidade. Mas um estudo recente da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, foi mais longe: mostrou quanto desse líquido você deve consumir para obter um bom resultado na balança. Os participantes que tomaram uma garrafinha de 500 mililitros até meia hora antes do almoço e do jantar perderam peso cinco vezes mais rápido em comparação àqueles que não toparam o desafio. A explicação dos pesquisadores: ao preencher o estômago, a água antecipa a sensação de saciedade e, assim, faz com que você fique satisfeita com menos comida. Mas esqueça a versão com gás, os refrigerantes e as bebidas açucaradas. O teste foi feito apenas com a água pura!

Protesto contra a reforma da Previdência, em Porto Alegre em 2017 | Foto: Guilherme Santos/Sul21

Do norte ao sul do Brasil muitas assembleias e atos estão marcados para o dia 19 de fevereiro por conta da possível votação da reforma da Previdência. Independentemente do dia em que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) colocar a proposta em votação, a paralisação em massa vai ocorrer na próxima segunda-feira. Após 15 meses de discussões e pelo menos 10 adiamentos, o prazo-limite imposto pelo governo para aprovar a reforma é fevereiro. O projeto parecia ter apoio sólido, mas em ano eleitoral e depois de enfrentar duas denúncias oferecidas pelo Ministério Público Federal, dificilmente os 308 votos serão alcançados. As manifestações do dia 19 devem cumprir papel determinante, pois visam pressionar os deputados na hora da votação.

Em Porto Alegre, a mobilização começará às 5h com concentração no Monumento ao Laçador, seguida de caminhada até o saguão de embarque do Aeroporto Internacional Salgado Filho.

Em São Paulo, diversas categorias vão cruzar os braços na capital, litoral e interior. Entre elas os motoristas de ônibus, metroviários, bancários e professores das redes municipais e estaduais. Além disso, um grande ato está marcado para às 16h na Avenida Paulista. Há ato marcado também na cidade de Santos. No Rio de Janeiro, a ação está marcada para a manhã no aeroporto Santos Dumont, no embarque dos deputados; e, às 16h, tem ato na Candelária. Na Bahia, já tem confirmação de paralisação de petroleiros, químicos, rodoviários, professores, bancários, servidores e metalúrgicos, entre outras categorias. Em Sergipe, foi realizada uma assembleia geral unificada e os servidores públicos aprovaram por unanimidade a participação na greve geral. No Distrito Federal, as ações acontecerão durante todo o dia, culminando numa atividade conjunta entre os sindicatos e os movimentos populares no final da tarde, a partir das 17h, no Museu da República, em Brasília.  Em Santa Catarina, municípios de todo o estado se unirão à luta contra a reforma da Previdência. Os sindicatos dos professores estão orientando também seus trabalhadores a pararem no dia 19.

O projeto da reforma da Previdência, como foi apresentado, demandaria do trabalhador o mínimo de 25 anos de contribuição para acessar a aposentadoria por idade. A aposentadoria por tempo de contribuição, ao seu turno, demandaria 40 anos de contribuição, além da idade mínima de 65 anos para ambos os sexos. Na prática, muitos trabalhadores efetivamente contribuirão por um longo período sem que tenham qualquer retorno quando tiverem a sua capacidade de trabalho reduzida por conta da idade.

 Patrícia Poeta sempre foi uma das referências de estilo para muitas mulheres brasileiras. Quando era apresentadora do “Fantástico”, por exemplo, os looks escolhidos por ela sempre apareciam entre os mais desejados pelas telespectadoras da emissora.

De uns tempos para cá, no entanto, principalmente, desde que ela começou a comandar o “Caixa de Costura”, reality de moda do GNT, ela tem surpreendido por escolhas, digamos, mais fashionistas, mais antenadas – sempre, claro, afinadas com a vibe sexy que ela tanto adora!

E no último sábado (13), durante participação no “Altas Horas”, a jornalista simplesmente arrasou num vestido preto de couro matador. Justo e todo trabalhado nas franjas, o vestido midi da NK Store foi coordenado com sandálias de tiras pretas e maxi-brincos no mesmo tom. 

Patrícia Poeta
Em "Deus Salve o Rei", Bruna Marquezine está atuando mal? Veja 5 motivos que provam o contrário!: Bruna Marquezine é criticada por atuação em "Deus Salve o Rei": é justo? >© Divulgação Bruna Marquezine é criticada por atuação em “Deus Salve o Rei”: é justo? >

Estão criticando Bruna Marquezine por sua atuação na novela “Deus Salve o Rei” e o Purebreak tem uma opinião clara sobre essa treta. E, como a nossa equipe é tudo menos injusta, reunimos cinco motivos que provam que Catarina não está sendo interpretada tão mal assim. Saca só:

Catarina é a personagem mais complexa da história


A protagonista Amália, vivida por Marina Ruy Barbosa, até tem o seu brilho, mas não é muito diferente das outras mocinhas que já pintaram pelas novelas da Globo. Além de uma plebeia em perigo, a história de “Deus Salve o Rei” ainda tem um príncipe perfeito e um núcleo cômico típico das tramas das 19h.

Enquanto isso, a personagem de Bruna é uma jovem fria, calculista e que foca no poder absoluto, ao mesmo tempo em que seu coração é conquistado por Constantino (José Fidalgo). É um erro assistir às cenas da princesa de Artena já com as críticas preparadas na ponta da língua, sem levar em consideração as várias camadas da filha de Augusto (Marco Nanini).

O conceito é algo nunca antes feito na TV brasileira

Em "Deus Salve o Rei", Bruna Marquezine está atuando mal? Veja 5 motivos que provam o contrário!: Bruna Marquezine é criticada por atuação em "Deus Salve o Rei": é justo? >© Divulgação Bruna Marquezine é criticada por atuação em “Deus Salve o Rei”: é justo? 

Catarina é uma vilã única. Não tem como compará-la, por exemplo, com a Carminha de Adriana Esteves ou a Flora de Patrícia Pillar. Nunca houve, na Globo, uma proposta medieval como a que “Deus Salve o Rei” apresenta. Por isso, sua vilã tem um estilo com o qual os telespectadores ainda não estão acostumados, mas que deveriam dar uma chance.

Este é um novo desafio para Bruna

Em "Deus Salve o Rei", Bruna Marquezine está atuando mal? Veja 5 motivos que provam o contrário!: Bruna Marquezine é criticada por atuação em "Deus Salve o Rei": é justo? >© Divulgação Bruna Marquezine é criticada por atuação em “Deus Salve o Rei”: é justo? 

Interpretando a sua primeira vilã, Marquezine decidiu esquecer completamente de sua personalidade para compor Catarina – algo que, segundo a própria atriz já revelou em entrevistas, ela nunca fez em nenhum de seus trabalhos anteriores. Vale continuar dando uma chance para a personagem, né?

A novela ainda está no começo

Em "Deus Salve o Rei", Bruna Marquezine está atuando mal? Veja 5 motivos que provam o contrário!: Bruna Marquezine é criticada por atuação em "Deus Salve o Rei": é justo? >

© Divulgação Bruna Marquezine é criticada por atuação em “Deus Salve o Rei”: é justo? >

A história de “Deus Salve o Rei” começou apenas há um mês. A novela está prevista para ir ao ar até julho. Ou seja, muitas águas irão rolar e Catarina ainda terá mais chances de mostrar a que veio.

O próprio diretor está ao lado da atriz

Em "Deus Salve o Rei", Bruna Marquezine está atuando mal? Veja 5 motivos que provam o contrário!: Bruna Marquezine é criticada por atuação em "Deus Salve o Rei": é justo? >© Divulgação Bruna Marquezine é criticada por atuação em “Deus Salve o Rei”: é justo? >Enquanto a internet alfineta a atuação de Bruna, Fabrício Mamberti garante que Catarina irá mostrar “várias camadas dramáticas” ao longo dos 174 capítulos. Ele ainda diz que a equipe optou por “um desenho mais frio e calculista” no início, para chegar a “uma temperatura mais quente quando ela se tornar a rainha de Montemor”

 A nova Creche, CEMEI (Centro Municipal de Educação Infantil), por nome Maria Helena Soares de Moura, em homenagem a saudosa filha de Rogério Moura e Herbene Soares. Foi inaugurada nesta quinta feira 08/02/2018, às 08 hs da manhã. Com a presença do prefeito Geovane Martins, o vice-prefeito Adarivan Santos, alguns vereadores, secretária municipal de educação Mariza Lima, a gestora Nelsa Santos Virgulino, o padre Elton, o secretário de agricultura Valério, professores e demais funcionários da educação municipal.

     A referida creche funcionará com o programa pró infância, com crianças de 3 a 5 anos de idade, tem capacidade para 360 alunos, sendo que inicialmente funcionará com dez classes de aproximadamente 25 alunos, totalizando 250. O início das aulas está previsto para o próximo dia 19/02, funcionando nos dois turnos: de manhã e à tarde. Com um quadro de funcionários de aproximadamente 36 pessoas, entre professores, auxiliares, merendeiras, etc.

     A construção do referido prédio foi de 1.300.000,00 (um milhão e trezentos mil reais).

Muita emoção

    

ASSISTAM OS VÍDEOS COM A PALAVRAS DO PREFEITO,VICE-PREFEITO,VEREADORA,SECRETÁRIOS,DIRETORAS ETC.

                                                    

Amigos de infância participando do social

Bruna Marquezine (Foto: Jorge Bispo/harpersbazaar )

Bruna Marquezine imprimiu muita sensualidade no ensaio para as lentes de Jorge Bispo para a Harpers Bazaar. A atriz vestiu um macacão transparente da Gucci, que já foi usado por Rihanna Kim Kardashian e é avaliado em mais de R$ 25 mil.

Em entrevista para a publicação, a atriz falou sobe a mudança em seu visual com o passar dos anos. “Foi uma mudança gradual, natural, de uma menina que foi crescendo e hoje tem 22 anos. Você vai se conhecendo mais, vai descobrindo os seus gostos e, principalmente, o que te deixa confortável. Moda para mim é arte, uma maneira de se expressar, uma forma de autoconhecimento e, por que não, também de diversão”, conta ela, que tem como segredo de beleza o consumo de muita água. “Bebo muita água e uso água termal, que funciona muito pra mim. Além disso, limpo bem a pele, gosto de experimentar produtos novos, mas sempre consulto minha dermatologista ante

Namorando o jogador Neymar, com quem passou uns dias em Paris, onde ele joga pelo PSG e celebrou os 26 anos, a atriz diz que pretende passar o Carnaval fora da agitação. “Planejo curtir um pouco e descansar um pouco”, adianta.

Bruna Marquezine (Foto: Jorge Bispo/harpersbazaar )
Bruna Marquezine (Foto: Jorge Bispo/harpersbazaar )
Bruna Marquezine (Foto: Jorge Bispo/harpersbazaar )
Quem
Totia Meireles: ela faz seu primeiro show solo nesta quinta-feira, no Rio (Foto: Gshow)

A atriz Totia Meireles é conhecida pelo grande público por seus inúmeros trabalhos em teatro e televisão, mas sempre teve o universo musical permeando sua trajetória profissional. No inicio da carreira, inclusive, ela começou como bailarina e descobriu numa audição para o famoso musical ‘Chorus Line‘, que também podia cantar.

“A partir daí não parei mais, fiz dezenas de musicais”, orgulha-se ela, que faz nesta quinta-feira (25), seu primeiro show solo. No espetáculo, que acontece no Teatro do Leblon, no Rio, Totia revive seus primeiros trabalhos em musicais — além de ‘Chorus Line’, ‘Sweet Charity’, ‘As Noviças Rebeldes’, ‘Company’, ‘Gipsy’, entre tantos outros.

época

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
CLIQUE AQUI e fale com os ministros, fiquem de OLHO bem aberto alguma informação entre em contato com os ministros.

CLIQUE AQUI e veja receita e despesa do seu municípios.

Aqui você encontra informações sobre a aplicação do dinheiro público nos municípios e no estado de Pernambuco.

Zé Freitas no Facebook

Zé Freitas no Twitter
Parceiros