Lojas Surya
Óticas Olhar Brasil
Farias Calçados

Supermercado
Seg Vida
 

Brasília – Aprimorar o conhecimento, estimular a atuação integrada das diferentes áreas de governo e desenvolver as técnicas que serão aplicadas nas visitas domiciliares do Criança Feliz. Com esses objetivos, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) começou, nesta segunda-feira (21), a capacitação de mais uma turma de multiplicadores do programa. Até sexta-feira (25), 37 profissionais de 11 Estados estarão reunidos para participar de atividades de planejamento e sensibilização, além de acompanhar estudos de casos de como desenvolver as ações nas regiões.

Os multiplicadores têm o papel fundamental de treinar e orientar o trabalho dos supervisores e dos visitadores, que irão todas as semanas até a casa das famílias para mostrar aos pais a melhor maneira de estimular os filhos. De acordo com a especialista em educação infantil pela Universidade de Niigata, no Japão, e colaboradora do Programa Criança Feliz, Ely Harasawa, a capacitação vai reforçar a integração das áreas de saúde, educação e assistência social para a promoção do desenvolvimento integral infantil. Para ela, cada família é uma realidade e, por isso, “é importante se colocar no lugar do outro”.

“É olhar a criança como um todo. A criança não é só da saúde, da educação, da assistência social. Por isso, além das visitas domiciliares, a intersetorialidade é um dos pilares do Criança Feliz”, destacou. O secretário municipal de Assistência Social de Porto Belo (SC), Magno Muñoz, está participando do curso para multiplicadores. Para ele, o Criança Feliz pode ser um divisor de águas em relação à primeira infância. “Nenhuma política aprofunda esse tema como propõe o Criança Feliz”.

Muñoz espera que a ação “dê resultados no seu município e na região”. Em um curto prazo, disse ele, o programa vai conseguir melhorar o vínculo familiar entre a criança e o cuidador. “A médio e longo prazos, vamos colher menos evasão escolar e menos situações de violência doméstica”, assinalou.

Em Minas Gerais, o Criança Feliz será coordenado em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Segundo o médico e professor da instituição Nathan Souza, a necessidade das crianças por uma política pública de desenvolvimento infantil é urgente. “Esse programa é janela de oportunidade única que tem que ser aproveitada”.

Gestores e multiplicadores do Acre, Alagoas, Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, Paraná e do Distrito Federal participam da capacitação.

O programa – Coordenado pelo MDS, o Criança Feliz reúne ações nas áreas de saúde, educação, cultura e justiça. A ciência demonstra que o período que vai da gestação até os três anos de idade é o mais importante para o desenvolvimento humano. Crianças bem cuidadas nesta fase são mais inteligentes, chegam à escola com melhores condições de aprendizado, estudam mais e têm mais chances de vencer a pobreza.

Até o momento, 2.547 municípios já aderiram ao programa. O Criança Feliz irá acompanhar os filhos de beneficiários do Bolsa Família desde a gestação até os 3 anos de idade. Já as crianças que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) serão acompanhadas até os 6 anos.

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!
 
bove=""

 

Visitas
contador de visitas
Redes Sociais
Click e acesse
Zé Freitas no Facebook

Lições Bíblicas
Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!
Parceiros