BETO DLC / JC IMAGEM
Valoriza Fundeb também foi pago em 2021 – FOTO: BETO DLC / JC IMAGEM
O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, realizou evento com educadores do Estado, no Centro de Convenções (Cecon), nessa quarta-feira (3), e anunciou o pagamento do Valoriza Educação – bônus disponibilizado aos professores com recursos oriundos do Fundeb.

De acordo com o governo estadual, serão pagos R$ 350 milhões a 30 mil docentes já no próximo dia 10 de setembro. No ano passado eles também ganharam o bônus, chamado em 2021 de Valoriza Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). O governo também anunciou que professores contratados em caráter temporário receberam os primeiros notebooks. Para os efetivos, analistas e assistentes em gestão educacional, já foram disponibilizados mais de 18 mil computadores, chegando a um investimento de aproximadamente R$ 100 milhões.

Ganhe o Mundo

O evento intitulado “Educação em Ação” também teve como destaque o programa “Ganhe o Mundo”. Durante seis semanas, 130 professores viajarão para um dos seis países parceiros do projeto – Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Argentina, Chile e Espanha -, assim como 96 estudantes, selecionados para o intercâmbio em 2020, mas que não puderam participar por conta da pandemia da Covid-19.

Fundef

Paulo Câmara ainda confirmou para 2022 o pagamento do precatório do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) aos profissionais do magistério da educação básica (estatutários, temporários e celetistas) que atuaram na Rede Estadual de Educação entre 1997 e 2006.O valor recebido por Pernambuco é de R$ 4,3 bilhões, e 40% deste total (R$ 1,7 bilhão) será pago este ano, mas não há data definida para o pagamento.

A partir de 8 de agosto será disponibilizado um sistema por meio do qual os beneficiários do precatório do Fundef poderão checar os valores a receber. Ao todo, 62.500 vínculos serão contemplados com o rateio. Deste total, 52 mil são servidores, sendo 35 mil com vínculo ativo com o Estado e 17 mil sem vínculo ativo.

“Proxímos as eleições sempre aparecem algo que durante a alguns anos não se conseguiam, vejam alguns anos passados”.