Crédito: Divulgação
O Ministério Público Federal (MPF) defendeu que sejam cassados os passaportes diplomáticos do apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus, e do missionário R.R. Soares, da Igreja Internacional da Graça. As informações são do colunista Rogério Gentile, do UOL. O procurador regional da República Luiz Carlos dos Santos Gonçalves aceitou pedido do Tribunal Regional Federal e alegou à Justiça que a concessão do passaporte viola o princípio do Estado laico e “privilegia determina fé”.  Os documentos, com validade de três anos, foi concedido em agosto de 2019 pelo governo de Jair Bolsonaro e garante diversos privilégios nos aeroportos e pode até dispensar o visto, dependendo do país.
istoe