Segundo a pesquisa, o número de novos pobres surgidos ao longo da pandemia é quase do tamanho da população de Portugal – Daniel Ramalho/ AFP

No Brasil, quase um terço das pessoas tem menos de meio salário mínimo para passar o mês. O dado integra o Mapa da Nova Pobreza, divulgado na última quarta-feira (29), pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O estudo aponta que a pobreza nunca esteve tão alta no Brasil quanto em 2021, desde o começo da série histórica em 2012.

Ainda segundo a pesquisa, o número de pessoas com renda domiciliar per capita de até R$ 497 mensais atingiu 62,9 milhões de brasileiros no ano passado, cerca de 29,6%da população total do país. O resultado corresponde a 9,6 milhões a mais que 2019, ou seja, o número de novos pobres surgidos ao longo da pandemia é quase do tamanho da população de Portugal. No estado do Rio, em específico, a pesquisa baseia a comparação a partir do agrupamento dos municípios em oito estratos espaciais. Com base nessa metodologia, as taxas de pobreza na capital são menores (16.68%) do que das periferias do Grande Rio: Arco Metropolitano de Niterói e São Gonçalo (20,96%), Arco Metropolitano de Duque de Caxias (30,48%) e o Arco Metropolitano de Nova Iguaçu (33,24%). 

Continue lendo

O litro do diesel custava R$ 3,77 em 2018, durante a greve dos caminhoneiros de 2018, contra R$ 7,67 hoje
O litro do diesel custava R$ 3,77 em 2018, durante a greve dos caminhoneiros de 2018, contra R$ 7,67 hoje – Agência Brasil

Quatro anos após a histórica paralisação de dez dias, que travou o país em maio de 2018 e deixou trôpego o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), os caminhoneiros viram suas pautas serem abandonadas pelo atual presidente Jair Bolsonaro (PL), que foi apoiado pela categoria nas eleições daquele ano, e não conseguem avançar na articulação de uma nova greve. A principal bandeira do movimento de 2018 era a elaboração de uma tabela com o cálculo do valor mínimo para fretes rodoviários que norteasse a relação comercial entre os caminhoneiros e contratantes. Ela foi criada e sancionada por Temer logo após a paralisação, em 8 de agosto de 2018, sob o nome de Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Carga.

No entanto, os caminhoneiros denunciam que a lei não tem sido aplicada nas rodovias do país. “Infelizmente, o governo Bolsonaro, através do ex-ministro (da Infraestrutura) Tarcísio (de Freitas), fizeram promessas vazias e agora o prejuízo ficou conosco. O piso mínimo do frete está vigente, mas até hoje não saiu do papel a fiscalização eletrônica, não saiu do papel o DTE (Documento de Transporte Eletrônico), é tudo conversa fiada”, critica Wallace Landim, conhecido como Chorão, líder das paralisações de 2018 e presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (ABRAVA).A falta de fiscalização, de acordo com Chorão, deixa as empresas em vantagem na negociação do frete. Com essa inferioridade na transação, os condutores autônomos estão preferindo trabalhar para grandes empresas do setor, desarticulando a categoria. “Hoje, o caminhoneiro que é pai de família prefere trabalhar para os outros do que correr o risco de tomar prejuízo sozinho na rodovia.”

Fiscalização

Chorão afirma que após diversas reuniões com o ex-ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas (PL), pré-candidato ao governo de São Paulo, a categoria não obteve resposta sobre o as propostas de implementação de mecanismos para aumentar a agilidade da fiscalização.“A gente cobrou um convênio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), para que a PRF pudesse fazer a fiscalização. Mas, até agora, nada. Temos a lei e não existe um talão de multas. Pedimos transparência para a ANTT, mas até hoje eu nunca vi uma autuação”, lamenta Chorão.

Em uma tentativa de se aproximar da categoria, o governo federal publicou, no último dia 17 de maio, a Medida Provisória 1117/2022, que altera a regra para revisão do piso mínimo para frete rodoviário. Antes, os valores eram atualizados quando a variação do combustível atingia 10%. Com a MP, a cada reajuste que ultrapasse 5% o governo deverá publicar uma nova versão da tabela.

A última planilha publicada pelo governo é de janeiro deste ano. Desde então, os seguidos aumentos não foram aplicados no cálculo do piso mínimo. “O governo está completamente perdido. A MP, mexendo de 10% para 5% o gatilho do reajuste do preço do combustível, de uma lei que não tem fiscalização, a ANTT não fiscaliza, serve para o quê? Estamos entregues, só tivemos promessas e não saiu do papel.”Na última quarta-feira (29), o governo enviou ao Congresso uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê o pagamento de um auxílio-caminhoneiro de R$ 1 mil entre os meses de agosto e dezembro deste ano. A medida, para Chorão, é “eleitoreira”. “Não precisamos disso, é apenas uma esmola, não há como nem abastecer um tanque cheio de caminhão, não vai mudar nada na nossa vida.”

Colocando diesel na fogueira

Temor dos caminhoneiros à época da paralisação, o preço médio dos combustíveis disparou durante o governo de Bolsonaro e, no dia 24 de junho deste ano, o diesel (R$ 7,67) ultrapassou, pela primeira vez desde o início da série histórica da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o valor da gasolina (R$ 7,59).Quando a categoria parou, em 2018, o preço do litro do diesel era de R$ 3,768. Para Chorão, os sucessivos aumentos mostram o descaso do governo com os caminhoneiros, que dependem do combustível para trabalhar.

Continue lendo

Ministra do TCU Ana Arraes – Flickr/TCU

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), a ministra Ana Arraes, solicitou informações à Caixa Econômica Federal sobre os mecanismos de prevenção e combate a assédio. A determinação é uma resposta às denúncias de assédio sexual e moral contra servidoras públicas praticadas pelo agora ex-presidente do banco Pedro Guimarães.   No pedido, Arraes afirma que o caso deve ser investigado e, se confirmado, “punido com todo rigor, é apenas um sintoma grave de um problema muito maior, que é a ausência de políticas eficazes de prevenção e combate ao assédio nas organizações públicas. E se, formos tratar a situação apenas com olhar punitivo, isso não resolverá o futuro, apenas o passado”, diz trecho do documento. 


Pedro Guimarães, Jair Bolsonaro e Flávio Bolsonaro: presidente da Caixa é próximo à família presidencial / Isaac Nóbrega/PR

Nos relatos, as vítimas disseram que tentaram realizar denúncias na Corregedoria do banco estatal, mas nada foi feito. Pior: algumas passaram a ser perseguidas. Os casos se assédios foram revelados pelo Metrópoles na noite de terça-feira (28) e já estão sendo investigados pelo Ministério Público Federal (MPF). Nesta quarta-feira (30), Pedro Guimarães pediu exoneração do cargo, assumido agora por Daniella Marques Consentino, braço direito do ministro Paulo Guedes no Ministério da Economia. O ministro também tinha sido o responsável pela indicação de Guimarães.  

PF investiga superfaturamento em propaganda do governo 

A Polícia Federal irá investigar um suposto superfaturamento em gastos do governo de Jair Bolsonaro (PL) com propaganda. Em uma representação enviada ao Ministério Público Federal (MPF), o deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) identificaram gastos expressivos com produtoras contratadas pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Especial de Comunicação (Secom) para a produção de material publicitário. 

“As irregularidades vão desde a cobrança de serviços que não foram prestados, passam por altos salários e número elevado de profissionais, equipamentos pagos e que não foram utilizados e o pagamento de valores muito acima dos de mercado. É dinheiro público usado de forma indevida, enquanto o povo sofre para colocar comida na mesa. O correto seria que os responsáveis devolvessem os recursos para os cofres públicos”, dizem os parlamentares.  Segundo Kajuru e Vaz, os recursos utilizados na contratação das produtoras são provenientes da Medida Provisória 942/2020, que deu permissão à Presidência da República para utilizar os recursos em campanhas de combate à pandemia de covid-19. No entanto, afirmam os parlamentares, o dinheiro teria sido encaminhado para propagandas do governo. Em um caso destacado pelos parlamentares, uma empresa teria embolsado R$ 1,14 milhão para produzir dois vídeos de 30 segundos cada sobre a retomada das atividades econômicas. Uma outra empresa teria recebido pouco mais de R$ 1 milhão para fazer três filmes de 30 segundos. 

STF já enviou quatro pedidos à PGR para investigar Bolsonaro 

O Supremo Tribunal Federal (STF) já enviou quatro pedidos à Procuradoria-Geral da República solicitando investigação de Bolsonaro por suposta interferência do capitão reformado na operação da PF Acesso Pago. A operação investiga o suposto esquema de propina, por meio da intermediação entre pastores lobistas e prefeituras, para a liberação de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) no Ministério da Educação. 


Polícia Federal fala em “organização criminosa” em esquema de liberação de verbas no Ministério da Educação, antes chefiado por Milton Ribeiro / Alan Santos/PR

O quarto pedido que chegou ao STF é assinado pelos senadores Humberto Costa (PT-PE), Paulo Paim (PT-RS), Fabiano Contarato (PT-ES), Jean Paul Prates (PT-RN), Paulo Rocha (PT-PA), Jaques Wagner (PT-BA) e Zenaide Maia (PROS-RN), todos da oposição.   Na semana passada, o delegado da Polícia Federal (PF) Bruno Calandrini enviou uma carta à equipe da Operação Acesso Pago, que apura o suposto esquema de corrupção no MEC, na qual afirma que houve “interferência na condução de investigação” e que não tem “autonomia investigativa e administrativa para conduzir o Inquérito Policial deste caso com independência e segurança institucional”.   

Justiça condena Carla Zambelli 

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) foi condenada a pagar R$ 30 mil às deputadas federais Sâmia Bomfim (PSOL-SP) e Talíria Petrone (PSOL-RJ) por danos morais ao associá-las à frase “esquerda genocida, em uma publicação nas redes sociais. A parlamentar bolsonarista publicou uma imagem das deputadas com chifres e olhos vermelhos, remetendo a uma imagem demoníaca, e com a expressão “esquerda genocida”. A juíza Júnia de Souza Antunes também determinou que Zambelli deve excluir a publicação.  


Deputada federal de primeiro mandato, Carla Zambelli (PSL-SP) integra grupo fiel a Bolsonaro / Foto: Najara Araújo/Agência Câmara

“No caso dos autos, verifica-se que a conduta imputada à ré se qualifica como imoderada e evidentemente ofensiva, assim consubstanciada no conteúdo infamante, atrelado ao nome das parlamentares requerentes, que veio a divulgar”, escreveu a juíza.  

STJ julgará Eduardo Bolsonaro por fake news sobre Marisa Letícia 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) irá julgar um recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) por uma notícia falsa publicada pelo filho do presidente da República sobre a ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta em 2017. Nas redes sociais, Eduardo disse que Marisa tinha R$ 256 milhões em investimentos financeiros. A informação está errada. Na verdade, o valor é de R$ 26 mil


Eduardo Bolsonaro / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agencia Brasil

A família de Lula, no entanto, perdeu o processo em primeira instância e teve o recurso negado Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Agora, recorreu ao STJ, que deu seguimento à análise do recurso.   “Em face das circunstâncias que envolvem a controvérsia e para melhor exame do objeto do recurso, […] dou provimento ao presente agravo para determinar a sua conversão em recurso especial”, afirma o ministro Luis Felipe Salomão.  

MBL condenado pelo TJRJ 

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) condenou o Movimento Brasil Livre (MBL) a pagar R$ 50 mil ao humorista Gregório Duvivier por danos morais. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (29).  Em junho de 2016, o MBL publicou uma montagem com as fotos de Gregorio Duvivier, do ator Wagner Moura e do cantor Tico Santa Cruz com a frase: “Chega de Lei Rouanet. Acabou a mamata”. O humorista, então, entrou com uma ação contra as supostas irregularidades divulgadas pelo movimento e defendeu que foi alvo de uma exposição vexatória.  

Gregorio Duvivier / Paulo Pepe/RBA

Na primeira instância, a juíza Katia Cilene da Hora Machado Bugarim, da 42ª Vara Cível do TJ-RJ, julgou o pedido improcedente. Nesta quarta, no entanto, o recurso de apelação foi acolhido.   

Arthur do Val é agredido  

ex-deputado estadual por São Paulo Arthur do Val (União Brasil), conhecido como Mamãe Falei, foi agredido com tapas, empurrões e chutes do ex-deputado federal, também cassado, Emerson Miguel Petriv (PROS-PR), conhecido como Boca Aberta. A agressão ocorreu durante uma manifestação do Movimento Brasil Livre (MBL), nesta quarta-feira (29) em Londrina, no Paraná. 

Antes de ir até Londrina, um militante do movimento, João Bettega, que acompanhava Arthur do Val, afirmou que Boca Aberta e seu filho têm discurso populista.  

“Foram escorraçados de Londrina”, disse Boca Aberta. “Passam vergonha nacional e fogem de Londrina igual ratos de esgoto”, publicou em um vídeo no Instagram.  

Edição: Felipe Mendes

Segundo a Campanha Despejo Zero, cerca de 569.540 pessoas vivem com a iminência de despejo no Brasil – Karina Iliescu

As remoções forçadas no país estão suspensas até 31 de outubro deste ano. A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, oficializada nesta quinta-feira (30), assegura que, durante esse período, as 142.385 mil famílias ameaçadas de despejo no país possam permanecer em suas casas.  No documento que formalizou a prorrogação do prazo, Barroso lembrou que, após período de queda nos índices da pandemia, neste mês de junho houve nova tendência de alta, com a média móvel de mortes chegando perto de 200 no país e o número de casos mais alto desde fevereiro.

Apesar da prorrogação, que será julgada pelo plenário do STF em audiência extraordinária, Barroso alertou que será preciso estabelecer um “regime de transição” para retomada da execução das remoções, e disse que a responsabilidade cabe ao poder legislativo, e não ao STF. Porém, disse que “em caso de omissão” o Supremo poderá voltar a se manifestar sobre o tema. Na decisão, o ministro solicitou determinou a intimação da União, do Distrito Federal e dos estados, assim como a presidência dos Tribunais de Justiça e dos Tribunais Regionais Federais, responsáveis pelo julgamento de ações de despejo.

“Intimem-se também as Presidências da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, o Conselho Nacional de Direitos Humanos e o Conselho Nacional de Justiça, para ciência”, complementou o ministro.

Para movimentos, proibição de despejos é histórica

Integrante da coordenação do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) em São Paulo, Gerson Oliveira participou das discussões com a equipe do gabinete de Barroso. Para ele, o “regime de transição”, citado pelo ministro na decisão desta quinta, precisa ser muito bem pensado.

“É necessário pensar uma alternativa para onde essas famílias serão realocadas. Não basta executar o despejo, mas é necessário pensar de que forma ele será feito e qual a previsão de acolhimento a estas famílias”, pontuou.

Para Rud Rafael, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), a proibição das remoções aparece como “um marco da defesa da dignidade humana no contexto em que está o Brasil”.   O risco que se corria, em sua visão, era que o despejo de cerca de meio milhão de pessoas no Brasil “gerasse uma convulsão social ainda maior do que a crise que está colocada hoje”. Para ilustrar o cenário, Rud destaca a quarta onda da pandemia de covid-19, a alta da inflação, as 33 milhões de pessoas passando fome e o crescimento da população em situação de rua. 

“Num contexto em que se agrava o conflito pela terra no Brasil – o assassinato brutal de Bruno Pereira e Dom Phillips mostra isso – é necessário retomar o debate sobre reforma urbana e agrária no país”, defende o ativista.  

“A pandemia agravou ainda mais a diferença social, econômica, de classe, e racial na nossa sociedade. Só na cidade de São Paulo mais de 30 mil pessoas vivem nas ruas. Nesse período de inverno a situação é muito crítica, as pessoas morrem por frio, por não ter onde se abrigar e onde comer”, complementou Gerson Oliveira. É a terceira vez que a suspensão de despejos – decisão tomada no âmbito da ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) 828 por conta da pandemia de covid-19 – é prorrogada. Determinada pela primeira vez em junho de 2021, desta vez a sua vigência estava prevista para acabar nesta quinta-feira (30).  

Pressão social 

Uma ampla mobilização de movimentos sociais pressionou, com atos de rua, intervenções nas redes sociais e reuniões com ministros e parlamentares, para que o prazo fosse prorrogado.  

Articulados em torno da Campanha Despejo Zero, estão o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Movimento Luta Popular, as Brigadas Populares, o MTST, a União de Movimentos de Moradia (UMM), a Central de Movimentos Populares (CMP), o Movimento de Lutas em Bairros, Vilas e Favelas (MLB), e a Frente de Luta por Moradia (FLM).   

:: A Ocupação dos Queixadas, em Cajamar (SP), é uma das tantas que lutam para manter a moradia ::

No último dia 21 de junho, manifestações aconteceram em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Roraima, Pará e Rio Grande do Sul. Pouco antes, em 15 de junho, uma petição com mais de 800 assinaturas foi entregue ao Supremo. 

Em nota, o MST afirma que “longe de ser um tema pontual ou jurídico, os despejos no Brasil são um problema estrutural no campo e na cidade”.  

Ainda que o problema sistêmico não tenha sido solucionado, as cerca de meio milhão de pessoas – entre elas, 97 mil crianças e 95 mil idosos, segundo a Campanha Despejo Zero – poderão começar o mês de julho com a garantia de que permanecerão com um teto sobre suas cabeças. 

Edição: Felipe Mendes

brasildefato

AS SUTILEZAS DE SATANÁS CONTRA A IGREJA DE CRISTO

1 LIÇÃO 3 TRI 22 – AS SUTILEZAS DE SATANÁS CONTRA A IGREJA DE CRISTO

TEXTO ÁUREO

“Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios.” (1 Tm 4.1)

VERDADE PRÁTICA

De forma sutil e sorrateira, o Diabo desfere ataques à Igreja. É preciso que cada crente saia ao combate com as armas espirituais dadas por Deus.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Gn 37.5-7 Deus adverte pessoas e grupos

Terça – Is 3.16-24 Deus adverte por meio de profetas

Quarta – 1 Tm 4.1 A Apostasia dos últimos tempos

Quinta – 1 Tm 4.1,3 O ataque nas esferas espiritual e social

Sexta – 1 Tm 4.5 O poder da Palavra de Deus e da oração

Sábado – 1 Tm 4.7 O valor da piedade cristã

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

1 Timóteo 4.1-5

1 – Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios,

2 – pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência,

3 – proibindo o casamento e ordenando a abstinência dos manjares que Deus criou para os fiéis e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;

4 – porque toda criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças,

5 – porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificada.

Hinos Sugeridos: 34, 48, 98 da Harpa Cristã

PLANO DE AULA

1- INTRODUÇÃO

A Igreja está sob ataque. Esses ataques são sutis e perspicazes. Neste trimestre, estudaremos a respeito das Sutilezas de Satanás contra a Igreja de Cristo. Para desenvolver esse importante tema, contaremos com o comentário do pastor José Gonçalves, mestre em Teologia, escritor, articulista e líder da AD em Água Branca (PI).

2- APRESENTAÇÃO DA LIÇÃO

A) Objetivos da Lição:

1- Mostrar que a Igreja está sob ataque de Satanás;

2- Descrever a natureza do ataque;

3- Elencar as esferas do ataque; IV) Pontuar os instrumentos de proteção da Igreja.

B) Motivação: De tempos em tempos, Satanás, o nosso Adversário, planeja ataques contra a Igreja de Cristo. Nestes últimos dias, seus ataques não são claros. Eles se revelam sutis, perspicazes e sedutores. Quando muitos percebem, já é tarde demais.

C) Sugestão de Método:

Inicie a aula deste trimestre apresentando o tema geral e o sumário da revista. É importante que os alunos tenham a noção geral do tema que será abordado ao longo do trimestre. Para isso, é importante que você tenha em mãos o material didático com antecedência. É preciso planejar o trimestre para, depois, planejar a aula de cada domingo.

3- CONCLUSÃO DA LIÇÃO

Aplicação: Conscientize os alunos a respeito da importância de o cristão estar vigilante nestes últimos dias. É preciso cuidar da vida espiritual, lendo a Palavra de Deus de maneira disciplinada e cultivar uma vida de oração e jejum. As nossas armas são espirituais.

4- SUBSÍDIO AO PROFESSOR

A) Auxílios Especiais: Ao final do tópico, você encontrará auxílios que darão suporte na preparação de sua aula:

1) O texto “Cuidado!” é uma reflexão a respeito dos diversos ataques dos falsos mestres;

2) O texto “Tenha Discernimento!” traz uma proposta de aplicação em relação aos diversos fenômenos espirituais dos dias atuais.

INTRODUÇÃO

Neste trimestre, estudaremos a respeito dos diversos ataques contra a verdadeira Igreja. Isso acontece porque Satanás sempre se opôs ao povo de Deus, tanto na Antiga quanto na Nova Aliança. Fora do contexto bíblico, a Igreja sempre experimentou a oposição do Diabo. Nem sempre esses ataques acontecem da mesma forma, com a mesma metodologia ou a mesma intensidade. Contudo, o agente por trás desses ataques é sempre o mesmo: Satanás.

COMENTÁRIO

Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm a consciência cauterizada, que proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos com gratidão pelos que creem e conhecem a verdade. Pois tudo o que Deus criou é bom, e, se recebido com gratidão, nada é recusável, porque é santificado pela palavra de Deus e pela oração. Expondo estas coisas aos irmãos, você será um bom ministro de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que você tem seguido. Mas rejeite as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercite-se, pessoalmente, na piedade. Pois o exercício físico tem algum valor, mas a piedade tem valor para tudo, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de vir. Fiel é esta palavra e digna de inteira aceitação. Pois é para esse fim que trabalhamos e nos esforçamos, porque temos posto a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos, especialmente dos que creem. (1Tm 4.1-10, NAA)

O escritor Paul E. Holdcraft disse certa feita que “o diabo pode estar fora de moda, mas não de suas maléficas atividades”. Os cristãos ao longo da história se aperceberam desse fato. O Diabo não deixou de ser Diabo nem tampouco de trabalhar. Contudo, devemos dizer que a maneira como o Inimigo trabalha nem sempre é percebida. Em vez de se expor, o Adversário prefere o anonimato ou os bastidores no qual veladamente máquina e executa suas nefastas atividades. A sutileza é a marca registrada de suas ações. Quanto a isso, as Escrituras são bastante claras (Ef 6.11).

O perigo das falsas doutrinas (4.1-5)

As falsas doutrinas têm um poder mais destrutivo que a perseguição. A sedução da serpente é mais letal que o rugido do leão. Alguns pontos são aqui ressaltados.

Palavra-Chave Sutileza

I – A IGREJA SOB ATAQUE

1- A sutileza do ataque.

Um fato de fácil constatação é que a oposição sistematizada às verdades cristãs cresceram nas últimas décadas em escala exponencial. Se em anos passados as perseguições e conflitos bélicos eram os instrumentos usados, hoje isso acontece de forma muito mais sutil. Elas ocorrem, por exemplo, com a normalização de comportamentos e práticas contrárias à fé cristã.

COMENTÁRIO

No século XXI, a família está sob ataque das forças do inferno de maneira sistemática e insidiosa. Em todos os tempos, esse ataque tem sido real. Mas nunca como nos dias presentes. Satanás tem conseguido mobilizar governos, sistemas judiciários, escolas e faculdades, para minar as bases da instituição familiar. Só em Cristo a família pode resistir às investidas satânicas.

Formadores de opinião trabalham para a destruição da entidade familiar, tal como Deus a criou, pela união de um homem e de uma mulher, através do casamento. A sociedade sem Deus admite outros “arranjos” de família. O Supremo Tribunal Federal do Brasil aprovou lei que considera a união homossexual “união estável”, ou, o que é pior, “entidade familiar”, torcendo e distorcendo o sentido de família, de acordo com a Constituição do País. O que significa isso? Total desprezo à Palavra de Deus, que considera tais uniões “abominação ao Senhor” (Lv 18.22; 20.13).

É tão terrível o ataque à família na área da sexualidade, que um líder gay declarou, anos atrás, que os filhos dos conservadores, nos Estados Unidos, seriam alvo da sodomia. O Reverendo Louis Sheldon, Presidente da “Coalizão dos Valores Tradicionais” naquele país, registrou o discurso de um representante do segmento homossexual, com a desfaçatez e a arrogância própria da maioria desse grupo social, no jornal Gay

Community News, escrito pelo ativista Michael Swift:

Vamos sodomizar seus filhos, símbolo de sua frágil masculinidade, de seus sonhos superficiais e mentiras vulgares. Vamos seduzi-los em suas escolas, em suas repúblicas, em seus ginásios, em seus vestiários, em suas arenas de esportes, em seus seminários, em seus grupos de jovens, nos banheiros de seus cinemas, nos alojamentos de seu exército, nas paradas de seus caminhões, em todos os seus clubes masculinos, em todas as suas sessões plenárias, em todos os lugares onde homens estejam juntos com outros homens. Seus filhos se tornarão nossos subordinados e farão tudo o que dissermos. Serão remodelados à nossa imagem. Eles suplicarão p o r nós e nos adorarão” (grifo nosso).

As declarações desse líder homossexual revelam de modo cristalino a estratégia diabólica para dominar a sociedade. Os homossexuais não querem apenas o respeito a seus direitos. Eles têm um projeto de poder, de dominação, principalmente das crianças e dos jovens, para comprometer o futuro das nações, submetendo-as às suas ordens. Vejam bem os leitores o que o representante do Diabo disse: “Seus filhos se tornarão nossos subordinados e farão tudo o que dissermos”. Dá para duvidar da natureza maligna de uma declaração como essa?

São as “portas do inferno”, batalhando para destruir a família e os princípios defendidos pela Igreja do Senhor Jesus. Mas essas portas satânicas não prevalecerão. É uma questão de tempo. O Supremo Juiz do Universo não dorme nem cochila. Seu sistema divino de controle, de acompanhamento da História e das ações de todos os homens é o mais perfeito do universo. Nada escapa ao seu olhar. Ele a tudo vê. Mas só age, e agirá, no seu tempo, no seu “kairós \ tempo que só a Ele pertence.

Aparentemente, Deus não está agindo. Mas está. A seu modo, no seu tempo.

A Igreja do Senhor Jesus Cristo é a porta-voz de Deus. Ela tem uma missão proclamadora do evangelho, mas também de denúncia contra a pecaminosidade que destrói a sociedade, como um câncer enganoso, que aparenta inofensivo, mas está causando metástase em todo o tecido social. A família está sendo destruída. A prostituição, as drogas e a violência são vivenciadas em todos os lugares. Antes, só nas grandes metrópoles que esses males eram mais sentidos. Hoje, porém, com a influência dos meios de comunicação, os costumes têm mudado drasticamente, alcançando todos os rincões do país. Seja nas grandes capitais, seja nos menores distritos, vilas e povoados, a influência nefanda desse falso “progresso” tem chegado, dominando as mentes e as consciências.

Infelizmente, os governos estão alinhados com o espírito do Anticristo.

Quase sem exceção, todos estão de acordo com as mudanças perniciosas que se voltam contra a família. Até porque, com a “nova visão de mundo”, a família tradicional é considerada ultrapassada. O casamento monogâmico e heterossexual é retrógrado e precisa dar lugar a “novas configurações de família”. Uma ministra do atual governo declarou à imprensa que “essa família, composta de papai, mamãe e filhos” está ultrapassada. Novos “arranjos familiares” se imporão.

Tal declaração identifica mais uma agente do Anticristo. Desgraçadamente, esses agentes ocupam cargos importantes em todas as esferas de direção do país. E eles têm poder político para aprovarem seus intentos afrontosos contra a Palavra do Senhor. Assim, a igreja de Jesus, formada de famílias cristãs, não pode ficar silente, omissa e acovardada.

Tem que demonstrar que tem poder espiritual e moral para fazer frente à onda satânica que tomou conta da maioria dos governos e instituições do mundo. Somente com a mensagem poderosa do evangelho de Cristo, é possível salvar a família da destruição total, preconizada pelo Diabo e seus agentes humanos..

Uma Análise Bíblica Sobre o Engano Satânico

Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônio. (1 Timóteo 4-1)

Todo tipo de verdade liberta; as mentiras, entretanto, aprisionam em cadeias. A ignorância também aprisiona, porque cede terreno a satanás. A ignorância do homem é condição primária e essencial para o engano por espíritos malignos. A ignorância do povo de Deus a respeito dos poderes das trevas tem facilitado a obra de satanás como enganador. O homem não-caído, em seu estado puro, não era perfeito em conhecimento. Eva era ignorante em relação ao bem e ao mal, e sua ignorância foi condição propícia para o engano da serpente.

O grande propósito do diabo, pelo qual ele luta incessantemente, é manter o mundo na ignorância a seu respeito, sobre sua maneira de agir e sobre seus comparsas, e a Igreja acaba ficando do lado dele quando decide ser ignorante sobre ele. Todo homem deve manter-se aberto a toda a verdade e rejeitar o falso conhecimento que tem derrotado dezenas de milhares e mantido as nações sob o engano do maligno.

UM ATAQUE VIOLENTO DE ESPÍRITOS ENGANADORES SOBRE A IGREJA Hoje em dia, espíritos enganadores atacam de forma especial a Igreja de Cristo. Esse ataque é cumprimento da profecia que o Espírito Santo revelou expressamente por meio do apóstolo Paulo: que um grande ataque de engano aconteceria nos “últimos tempos”. Desde que essa profecia foi entregue, mais de mil e oitocentos anos já se passaram, [Levando-se em conta de que a primeira edição desse livro é de 1912.] mas a manifestação especial de espíritos malignos para engano dos crentes hoje em dia aponta, sem dúvida alguma, para o fato de que estamos nos “últimos dias”.

O perigo da igreja no fim dessa dispensação foi predito como sendo especialmente no campo sobrenatural, de onde satanás enviaria um exército de espíritos ensinadores (1 Tm 4.1) para enganar todos os que estivessem abertos a ensinamentos por revelação espiritual e, assim, afastá-los, mesmo que eles não queiram, da plena aliança com Deus.

No entanto, apesar dessa clara previsão sobre o perigo dos últimos tempos, encontramos a Igreja em quase total ignorância sobre as obras desse exército de espíritos malignos. A maioria dos crentes é muito rápida em aceitar tudo que seja “sobrenatural” como vindo de Deus, e experiências sobrenaturais são indiscriminadamente aceitas porque acredita-se que todas elas sejam divinas.

Por falta de conhecimento, a maioria das pessoas, mesmo as mais espirituais, não guerreiam de modo completo e contínuo contra esse exército de espíritos malignos, e muitas até fogem do assunto e do chamado para essa guerra, dizendo que, se Cristo é pregado, não é necessário dar tanto destaque à existência do diabo nem entrar em conflito direto com ele e suas hostes. No entanto, um grande número de filhos de Deus estão se tornando presa fácil para o inimigo por falta desse conhecimento, e por meio do silêncio dos mestres a respeito dessa verdade vital, a Igreja de Cristo está marchando para o perigo dos últimos dias, despreparada para o ataque violento do inimigo. Por causa disso, e em vista das palavras proféticas claras nas Escrituras, a afluência já manifesta das hostes malignas entre os filhos de Deus e os muitos sinais de que estamos realmente nos “últimos dias” a que se refere o apóstolo, todos os crentes deveriam receber abertamente tal conhecimento sobre os poderes das trevas, pois ele permitirá que passem pela prova terrível desses dias sem serem derrotados completamente pelo inimigo.

Sem tal conhecimento, quando pensar que está lutando pela verdade, é possível que um crente lute, defenda e até proteja espíritos malignos e suas obras, crendo que está defendendo Deus e Suas obras; pois se pensa que algo é divino, ele o irá proteger e defender. E possível que, por ignorância, um homem chegue a ficar contra Deus e a atacar a própria verdade de Deus, e também a defender o diabo e se opor a Deus — a menos que tenha conhecimento.

Penn-Lewis, Jessie. Guerra contra os Santos: a obra clássica sobre batalha espiritual, tomo 1, versão integral. Editora dos Clássicos, Edição 2001. pag. 41-43.

2- O alerta para o povo de Deus.

Um fato de fácil observação nas Escrituras é que Deus sempre manteve seu povo sob alerta. No Antigo Testamento, por exemplo, nada acontecia com o povo de Deus sem que fosse avisado. Os alertas e advertências sempre vinham. Isso pode ser visto tanto em relação a pessoas quanto a grupos (Gn 37.5-7; cf. 45.5-8; 18.17,18). Durante a monarquia esses avisos e advertências vieram de uma forma muito mais intensa através do ministério dos profetas (2Rs 6.8-12; Is 3.16-24; Ez 7.1-27; Dn 10.14). Na sua primeira carta a Timóteo, Paulo escreveu sobre o grande alerta que o Espírito Santo dava à igreja: “[…] o Espírito expressamente diz […]” (1Tm 4.1). O advérbio grego retos, traduzido como “expressamente”, possui o sentido de “claramente”, “sem sombras de dúvidas”. O Espírito do Senhor, portanto, faz conhecido ao seu povo os perigos que o cercam.

COMENTÁRIO

« …o Espírito…» Está em foco o Espírito Santo.

É bem provável que devamos entender aqui que o Espírito de Deus forneceu tal informação por meio dos «profetas». Paulo tinha consciência do que aconteceria, quiçá mediante a inspiração espiritual. (Ver Atos 20:29). E muitos profetas talvez soubessem de antemão com o a heresia haveria de penetrar na igreja.

Também pode haver aqui alusão a certas porções da tradição oral que continha secções apocalípticas, ou a alguns documentos escritos que continham tais informações. Quando foram escritas estas «epístolas pastorais», até mesmo alguns dos livros do nosso atual N.T. poderiam estar sendo aludidos, pois, por enquanto não havia ainda o que se chama de «cânon neotestamentário», embora várias das epístolas de Paulo e os quatro evangelhos já gozassem de larga circulação. Porém, a referência primária, mais provavelmente, é às predições dos «profetas».

«…afirma expressamente…» O grego diz «lego», que significa «falar», «dizer», e «retos», que descreve como o Espírito fala, a saber, «expressamente», «explicitamente». Este advérbio é palavra cognata de «retor», que significa «orador», aquele que discursa em público. O Espírito falava claramente, com autoridade, à maneira de um orador. Não podia haver dúvidas quanto ao que ele queria dizer. Essa profecia não era nenhuma «declaração enigmática», que precisasse de ser interpretada. A forma adjetivada, «retos», significa «especificado», «nomeado». E foi exatamente dessa forma que o advérbio aqui usado foi criado.O mesmo Espírito que havia inspirado Paulo a alertar os presbíteros de Éfeso acerca da chegada dos falsos mestres (At 20.29,30), agora leva Paulo a alertar Timóteo, pastor da igreja de Éfeso, de que esse tempo chegaria e o resultado seria a apostasia de alguns. O mesmo Espírito que revela o mistério da beatitude desvenda também o poder opositor dos espíritos aliciadores. O Espírito da profecia revela tanto o mistério de Deus como o poder mentiroso do mal.

                                                                  

3- A Igreja na reta final.

Continue lendo

COMENTARISTA: Thiago Brazil

3° Trimestre de 2022. Escola Dominical CPAD

TEXTO PRINCIPAL

“Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor.” (Rm 14.8)

RESUMO DA LIÇÃO

O Cristianismo é um convite a uma vida dedicada exclusivamente à glória de Deus.

LEITURA SEMANAL

SEGUNDA – Rm 5 8

O amor de Deus já está provado

TERÇA – GL 5.13

Nossa liberdade não nos autoriza a viver no pecado

QUARTA – Ef 2.5

Um dia já fomos escravos do pecado

QUINTA – 1 Co 15.26

A derrota da morte

SEXTA – Cl 2.14

Nossa dívida foi cancelada

SÁBADO – At 17 30

O perdão do tempo da ignorância

TEXTO BÍBLICO

Romanos 6.1-4

1 Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante?

2 De modo nenhum! Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?

3 Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?

4 De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.

INTRODUÇÃO

Seguir a Jesus não é um processo automático, mecânico e irrefletido. É uma decisão cotidiana e consciente que tomamos debaixo da operação do Espírito Santo em nossas vidas. É nesta perspectiva que devemos pensar nosso relacionamento com Cristo, como uma dádiva celeste que nos foi amorosamente concedida. Que jamais venhamos nos esquecer de que somos filhos amados, gerados pela graça do Pai para a realização de boas obras.

  1. AVIDA NOVA QUE RECEBEMOS
  2. A graça que nos faz mudar de vida.

O argumento de Paulo aos Romanos a respeito da operação da graça e nossa reposta a ela é irrefutável. 0 apóstolo dos gentios Lembra àqueles irmãos que tudo o que eles necessitavam para alcançar a bênção da salvação já havia sido conquistado por Jesus na cruz do Calvário (Rm 5.6-10). Agora, diante dessa maravilhosa constatação do amor de Deus que já está demonstrado, como devemos responder? Menosprezando, vulgarizando a graça salvadora que nos foi concedida por meio de uma vida arrogantemente marcada pelo pecado (Rm 6.1)?

A resposta de Paulo é incisiva: JAMAIS! Quem teve acesso à maravilhosa mensagem do Evangelho e é consciente do sacrifício salvífico de Cristo em favor de toda a humanidade (Jo 3.16), tem o dever espiritual e moral de viver conforme a dignidade que o Reino de Deus exige dos seus súditos (Cl 1.10). Nunca devemos proceder como um fariseu Legalista, acreditando que a salvação vem por algum tipo de artificio humano (Mt 23.5-7; CL 2.20-23). E também nunca viver como um Libertino, considerando a graça que liberta como um “salvo-conduto”, um “passaporte” para uma vida inconsequente e pecaminosa (GL5.13).

  1. O batismo como imagem pública de nossa decisão interior.

Para o crente, o batismo não é um mero ato religioso ou rito de passagem. O ato público de submergir-se nas águas batismais indica nossa convicção pessoal de salvação por meio de uma identificação com o Cristo que morreu por amor a nós. Desta maneira, constitui-se a analogia do batismo para um discípulo de Jesus: assim como a morte do Mestre decretou a garantia de nossa vitória final sobre o pecado (Cl 2.12-15), também nós, por meio do batismo, anunciamos ao mundo que já não mais nos identificamos com as obras das trevas (Rm 13.12), pois morremos para elas, e que, de agora em diante, vivemos exclusivamente para a glória do Cristo ressuscitado (1 Pe 2.24).

  1. Nossa associação com Jesus de Nazaré deve ser significativa.

Vivemos em uma sociedade onde muitas pessoas são egoístas. Não podemos generalizar, mas na atualidade há muitos interessados nas riquezas associadas ao Cristo (Jo 12.5,6), mas poucos dispostos a irem a todos os limites por amor ao Salvador (Fp 3.8). Quem não se associar com a cruz de Cristo,

jamais experimentará a plenitude do Reino (Mt 10.38,39).

 

PENSE!

Quem vive em Cristo é imprestável para o pecado.

PONTO IMPORTANTE!

0 Evangelho liberta as pessoas da escravidão do pecado.

  1. LIVRES DO PECADO, ESCRAVOS DE CRISTO
  2. Vivendo como livres e não como escravos do pecado.

A imagem que Paulo utiliza para tratar a respeito do nosso novo estado em Cristo deriva da prática da libertação de escravos no mundo romano. Havia um ritual jurídico nesse processo, e uma questão importante que se deve destacar dessa analogia paulina, é que, para um romano, a escravidão era uma espécie de “morte social”. Na verdade, seria uma ação de benevolência do senhor, já que o escravizado era um cativo de guerra ou alguém com uma dívida impagável e a morte física seria seu destino. Sem qualquer direito, o escravo era reduzido a uma “coisa”, uma propriedade de seu senhor. Era assim que vivíamos debaixo da opressão do Diabo, mortos em nossos delitos e pecados (Et 2.5).

A Libertação do escravo era um “renascimento social”, ou seja, uma vez liberto, o ex – escravo adquiria um conjunto de direitos que reestabeleciam sua dignidade pessoal na sociedade, pondo-o em outro status. É assim que Paulo, escrevendo aos irmãos que congregavam na capital do mundo antigo, apresenta-lhes a poderosa transformação que a salvação de Cristo produz sobre os salvos (2 Co 5.17; Gl 6.15). Somos renascidos, filhos novamente gerados, Libertos das amarras da iniquidade através do poderoso amor de Deus (Jo 3.7; 1 Pe 1.23; 2.2).

  1. A queda do jugo da morte.

A consequência inevitável e insuperável do pecado é a morte (Rm 6.23). Era sob essa dominação que a humanidade vivia até a ressurreição gloriosa de Jesus de Nazaré. Como magistralmente Paulo anuncia em 1 Coríntios 15.26, a morte foi o último inimigo a ser aniquilado por Cristo, agora, devemos descansar confiadamente no amor do Salvador (1 Co 15.54-57). Tudo foi pago, toda dívida foi cancelada (Cl 2.14), a tarefa humanamente impossível de ser realizada foi finalizada no Calvário (Jo 19.30). Hoje podemos viver como libertos, de cabeças erguidas, não em sinal de petulância ou autoconfiança, mas olhando para os céus com o máximo sentimento de gratidão ao nosso maravilhoso Redentor (Lc 21.28; Hb 12.2).

  1. Não temos mais medo.

Existe uma estratégia muito comum das hostes infernais: Lançar em rosto aquilo que fizemos de errado e deplorável no tempo de nossa escravidão espiritual (Ap 12.10). O que o Diabo quer com esse tipo de tática é nos tornar inseguros com relação ao impacto da salvação em nossa trajetória. Todavia, Paulo nos esclarece que já não pesa sobre nós nenhum tipo de acusação espiritual por aquilo que fizemos no passado (At 17.30). Essa é a verdadeira manifestação do perdão, diferente do que acontecia com os escravos Libertos na Roma antiga os quais ainda deveriam considerar seus antigos senhores patronos, com certos Laços e vínculos. Com a salvação alcançamos a ruptura total com as cadeias da morte e nos tornamos herdeiros da vida eterna.

PENSE!

Em Cristo, nascer de novo é ter a dignidade humana restaurada.

PONTO IMPORTANTE!

A experiência do perdão concede-nos a certeza do céu.

III. JÁ POSSO VIVER, POIS NASCI DE NOVO

  1. Discernindo a obra de Cristo por nós.

Paulo é bastante claro ao afirmar que o reconhecimento do sacrifício vicário de Jesus por nós é fundamental para o estabelecimento de uma vida cristã genuína (Rm 6.11). É simplesmente incompatível a consciência plena do amor de Deus com uma existência dominada pela prática deliberada do pecado, ou seja, é impossível conhecer verdadeiramente a Jesus e ainda permanecer num estilo de vida dominado pelos impulsos carnais (Ef 2.3). Quem opta por viver assim, age como se desejasse, mais uma vez, crucificar a Cristo (Hb 6.6). Devemos viver como mortos para o pecado (Rm 8.10), mas triunfantemente vivos para o Senhor (GL 2.20). Dessa forma, somos convocados a adotar um padrão de vida excelente, uma prática cotidiana que espelhe o caráter de Deus revelado no coração de todo aquele que nasceu de novo, bem como as consequências práticas da presença do Espirito Santo (GL 5.22). Como podemos perceber, a exortação paulina está devidamente alinhada com o discurso de Jesus (Mt 16.24-26).

  1. O fim do império do pecado.

Paulo era alguém oriundo de uma dupla formação cultural – hebraica e romana – por isso, conhecia várias perspectivas, do que era um governo tirano em suas várias formas de ação e elaboração do mal. Partindo dessa visão, o apóstolo anuncia aos seus amigos de Roma que para eles já não existem mais quaisquer laços de subordinação à tirania do pecado (Rm 6.12). A morte do Redentor nos deu uma esperança que instaura um novo Reino, não terreno, humano ou político (Jo 18.36), mas poderoso em amor, graça e misericórdia (Rm 14.17).

Se já não somos mais escravos do pecado, é urgente que vivamos como dignos representantes do majestoso governo do Cristo ressurreto (2 Co 5.20). Quem está assentado no trono de seu coração? Que não seja o pecado nem seu “eu” inflado, convertido em ídolo do egoísmo. Entronize o Rei da glória (Sl 24.7-10; Rm 5.17,21).

  1. Uma vida consagrada a Deus.

Se Cristo reina em nós, como devemos viver, de que maneira devemos nos portar em meio à uma geração perversa? O apóstolo nos responde que, uma vez libertos da iniquidade, devemos andar de modo santo e irrepreensível (Rm 6.13,14). Esse padrão de comprometimento com os valores do Evangelho, com os princípios da graça, se confronta diretamente com o modelo de pseudoevangelho que testemunhamos no mundo atual. Para atrair os jovens, muitos têm relativizado as exigências de pureza e santidade que o Evangelho exige (1 Ts 4.5-7). O anúncio da graça não pode se confundir com uma degradação espiritual e moral dos valores do Reino. O amor de Deus é grande, mas a porta continua estreita e o caminho ainda é apertado (Mt 7.13). Chamar para a santidade não significa depreciar a graça (Hb 10.29).

PENSE!

0grande desafio do Cristianismo é destruir o ídolo chamado “ego”.

PONTO IMPORTANTE!

Princípios cristãos não são negociáveis, eles são à base de nossa fé.

CONCLUSÃO

Seguir o Mestre é a própria razão de ser de nossa espiritualidade. Na sociedade decadente em que vivemos, as pessoas estão sempre em busca de seu ego, de suas ambições carnais, do pecado. É urgente uma guinada da humanidade em direção a Cristo. Ele morreu e ressuscitou para nos libertar do jugo do pecado.

HORA DA REVISÃO

  1. O perdão dos nossos pecados nos autoriza a ter uma vida espiritual irresponsável?
  2. O que deve significar o batismo para um cristão?
  3. Paulo era alguém oriundo de uma dupla formação. Quais eram?
  4. Como o crente deve lidar com os pecados cometidos no passado?
  5. Como devemos nos portar em meio à uma geração perversa?

O Projeto de Lei nº 3.523, que regulamenta o pagamento dos precatórios do Fundef aos professores da rede pública estadual, foi aprovado nesta manhã (28/06) na Comissão de Administração Pública da Alepe. Relatora do PL, a deputada Teresa Leitão (PT), apresentou parecer recomendando a aprovação. Todos os membros da Comissão votaram segundo a relatora. O dinheiro é fruto de uma ação judicial movida pelo Estado de Pernambuco exigindo da União o pagamento do valor residual do Fundef, que foi repassado a menor no período de 1996 a 2002. O projeto de lei apresentado pelo governador Paulo Câmara segue alinhado com a Lei do Fundef, com a destinação de 60% do valor diretamente aos

professores e às professoras. Os outros 40% serão destinados a ações de manutenção e desenvolvimento da Educação “Estamos discutindo as regras deste projeto de lei desde 2021, junto com o Sintepe. Em agosto de 2021 eu intermediei a entrega de uma proposta formulada com o sindicato para o governador, na presença do ex-presidente Lula, que visitava o estado na ocasião”, contou Teresa Leitão. A deputada, que tem atuação na Alepe muito ligada aos temas da educação e dos servidores da educação, elogiou o projeto de lei.Por causa da “PEC do Calote”, proposta pelo presidente Bolsonaro, o repasse dos precatórios para o Estado será realizado em três parcelas anuais. Até o final deste ano será repassado 40% do valor. Em 2023 serão pagos mais 30% e em 2024 será pago o restante (outros 30%).

COMO SERÁ

O projeto de lei aprovado hoje na Comissão de Administração Pública da Alepe regulamenta como será a divisão do valor do precatório. O governo de Pernambuco elaborou o PL junto com o Sintepe, e a própria Teresa Leitão participou desse processo.

O resultado é que o Projeto de Lei nº 3.523 seguiu o mesmo encaminhamento de repasses previstos na lei do Fundef/Fundeb. Dessa forma, quando o valor for repassado, o Estado irá partilhar 60% diretamente para professores e os outros 40% servirão para bancar ações de manutenção e desenvolvimento da Educação. Terá direito ao percentual os professores e as professoras que atuaram na rede pública estadual de ensino entre 1996 e 2002. Vale para professores efetivos, contratados e celetistas.

Por Jornal Nacional

 

Mais de 33 milhões de brasileiros passam fome todo dia, revela pesquisa
Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (8) revelou que o número de pessoas que passam fome no Brasil subiu para 33 milhões. O país voltou ao patamar de 30 anos atrás.
A fome se mostrou em todo o país como nunca. Impossível desviar o olhar. O que é tão evidente com rostos, nomes, está comprovado pela pesquisa que faz uma constatação assustadora: hoje, mais da metade da população do país (58,7%) está em insegurança alimentar. Um nome técnico para explicar que de cada dez famílias, seis enfrentam dificuldades para comer. São mais de 125 milhões de brasileiros que não têm comida garantida todo dia. Nem em quantidade, nem em qualidade. Entre eles, 33 milhões vivem uma realidade ainda mais cruel: passam fome.

“Os meninos choram muito com fome. Aí pedem e a gente não tem. A gente fica pensando e a cabeça da gente dói”, conta a dona de casa Joseane Mendes Silva.

O problema é mais grave no Norte e no Nordeste e na zona rural. Joseane vive no Maranhão com os filhos e os netos.

“Tem vezes que a gente janta, mas não almoça. É a falta de dinheiro”, diz.

    Uma das filhas de Joseane estava grávida de quatro meses.

“Só fiz merendar um pouquinho às 9h. Uma salsicha”, afirma Cláudia Silva. Os números do levantamento são da rede Penssan, que reúne pesquisadores de universidades e instituições de todo o país. É uma referência no monitoramento da fome no Brasil e reconhecida pelas Nações Unidas. Desde a última pesquisa, em 2020, aumentou em 14 milhões o número de brasileiros que enfrentam esse flagelo. E é mais grave nos lares chefiados por mulheres. A fome ameaça também o futuro. Dobrou o número de famílias com crianças menores de 10 anos que não têm o que comer.

“Eu queria dar uma coisa melhor, um legume, uma carnezinha para eles. Mas não tem”, diz a dona de casa Débora Santos da Costa.

Débora cuida sozinha dos filhos em Nova Iguaçu, na Região Metropolitana do Rio. Para o almoço desta quarta-feira (8) ter um pouco mais que o de terça-feira (7), a mãe dela usou o dinheiro da passagem do ônibus.

“Arrumei três reais para poder comprar pelo menos ovo para eles poderem comer”, diz a avó.

“Aí eu sempre faço um mexido”, afirma a mãe.

Renato Maluf, um dos coordenadores da rede de pesquisadores, diz que a situação começou a se agravar ainda em 2015, com a piora da economia. Ele lembra que em 2018 o Brasil voltou ao mapa da fome, de onde tinha saído cinco anos antes. “A pandemia agrava um processo que já estava em curso desde 2015/2016. Crise econômica, crise política, desemprego, precarização do trabalho, perda de rendimento, ataques a direitos sociais, e desmonte de programas”, explica.

 A pesquisa lembra que o Consea, o Conselho Nacional de Segurança Alimentar que permitia a participação da sociedade na elaboração de políticas públicas contra a fome, foi extinto no primeiro dia do atual governo.

“A solução do problema não é a gente, não é a sociedade civil que vai dar. A gente está aqui apagando um incêndio. A gente está aqui como bombeiros de um problema que infelizmente o governo não está solucionando”, afirma Rodrigo Kiko Afonso, diretor-executivo da Ação da Cidadania.

A Ação da Cidadania é uma rede de solidariedade criada há quase três décadas pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. Mas, hoje, se a situação é mais grave, a ajuda não pode ser mais a mesma. Quem não pode pagar pelo gás de cozinha, no lugar de cesta básica, ganha comida pronta. Uma fila em Duque de Caxias (RJ), é de quem não tem mais nada. Ela também é a fila em que rostos mudam de expressão. As quentinhas chegam toda sexta-feira. Para Roseane Leite, as seis irmãs e os filhos delas é o único dia de uma refeição completa.

Pela pesquisa, 65% das famílias comandadas por pessoas pretas ou pardas têm dificuldade de botar comida no prato.

“Toda sexta já é certo, aí não precisa se preocupar. Sempre vem uma fruta para eles, eles pegam a fruta, ficam todo bobo. Já vem comendo já a fruta no caminho”, conta Roseane.

O representante da FAO no Brasil, a agência de alimentos da ONU, Rafael Zavala, diz que é uma situação contraditória e vergonhosa. Um dos maiores produtores de comida do mundo não conseguir erradicar a fome.

“Os governos locais, estaduais e prefeituras têm programas como o de restaurantes comunitários, que fortalecem as merendas escolares e outras estratégias que estão focalizadas na luta contra a fome. Este país sabe como fazer”, diz.

O especialista em desigualdade social Ricardo Paes de Barros, diz que foi importante aumentar o valor pago pelo programa de transferência de renda, mas que ainda falta fazer o dinheiro chegar realmente a quem mais precisa e criar oportunidade de trabalho para essas famílias.

“Você tem que fazer um Bolsa Família ou Auxílio Brasil que seja amigável com a transição ao trabalho. Temos que trabalhar com programas de reinserção ou de melhoria na qualidade de inserção dessas pessoas no mercado de trabalho. Essa é a única maneira de acabar com a insegurança alimentar”, afirma.

E ver essas soluções é ver o sorriso do Davi, a alegria da Vitória, a felicidade do Lucas por estarem à mesa com a família, com os pratos cheios. E no momento do Brasil, isso é muito.

A Bíblia é um livro digno de se confiar, como base de nossa fé
RESPOSTA
Primeiro, é importante ressaltar que “tantos” não é uma caracterização correta. Pode até parecer que muitos líderes Cristãos evangélicos façam parte de escândalos, mas isso é por causa da atenção exagerada que tais escândalos recebem. Há milhares de líderes Cristãos evangélicos, pastores, professores, missionários, escritores e evangelistas que nunca fizeram parte de nada “escandaloso”. A grande maioria dos líderes Cristãos evangélicos são homens e mulheres que amam a Deus, são fiéis aos seus cônjuges e famílias, e tratam de suas atividades com grande honestidade e integridade. O fracasso de alguns não deve ser usado para atacar o caráter de todos.
Tendo dito isso, ainda existe o problema de que escândalos às vezes acontecem dentre aqueles que professam ser Cristãos evangélicos. Líderes Cristãos notáveis têm sido expostos por terem cometido adultério ou participado em prostituição. Alguns Cristãos evangélicos têm sido culpados de fraude com seus impostos ou outras ilegalidades financeiras. Por que isso acontece? Há pelo menos três explicações principais: (1) Alguns daqueles que dizem ser Cristãos evangélicos são charlatões, (2) alguns líderes Cristãos evangélicos acabam se deixando influenciar pelo orgulho, (3) Satanás e seus demônios atacam e instigam mais agressivamente aqueles que estão em liderança Cristã porque eles sabem que um escândalo que envolve um líder pode ter resultados devastadores, tanto nos Cristãos como nos não-Cristãos.
(1) Alguns “Cristãos evangélicos” que são pegos em escândalos são charlatões e profetas falsos. Jesus advertiu: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores. Pelos seus frutos os conhecereis” (Mateus 7:15-20). Profetas falsos fingem ser homens e mulheres devotos, e aparentam ser líderes evangélicos sólidos. No entanto, os “frutos” (escândalos) eventualmente revelam que eles são o contrário do que clamavam ser. Ao agir assim, eles seguem o exemplo de Satanás: “E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras” (2 Coríntios 11:14-15).
(2) A Bíblia deixa bem claro que “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda” (Provérbios 16:18). Tiago 4:6 nos relembra: “Antes, ele dá maior graça; pelo que diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”. A Bíblia repetidamente nos adverte contra o orgulho. Muitos líderes Cristãos começam um ministério com um espírito de humildade e dependência em Deus, mas quando o ministério começa a crescer e ter sucesso, enquanto louvam a Deus com seus lábios, eles na verdade tentam construir o ministério com suas próprias forças e sabedoria. Esse tipo de orgulho leva à queda. Deus, através do profetas Oséias, advertiu: “Quando tinham pasto, eles se fartaram, e, uma vez fartos, ensoberbeceu-se-lhes o coração; por isso, se esqueceram de mim” (Oséias 13:6).
(3) Satanás sabe que ao influenciar um escândalo com um líder evangélico Cristão, ele pode ter um impacto muito poderoso. Da mesma forma que o adultério do Rei Davi com Bate-Seba e assassinato arranjado de Urias causaram grande dano à família de Davi e à nação inteira de Israel – dessa mesma forma muitas igrejas e ministérios têm sido danificados e destruídos por causa do fracasso de seu líder. Muitos Cristãos enfraqueceram sua fé como resultado de ver o seu líder cair. Muitos incrédulos usam o fracasso de líderes “Cristãos” como um motivo pelo qual rejeitam o Cristianismo. Satanás e seus demônios sabem disso, e por isso dirigem seus ataques contra aqueles que exercem liderança. A Bíblia adverte a nós todos: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (1 Pedro 5:8).

Como devemos responder quando um líder Cristão evangélico for acusado ou pego em um escândalo? (1) Não escute ou aceite acusações sem base e sem fundamento (Provérbios 18:8,17; 1 Timóteo 5:19). (2) Siga o procedimento bíblico apropriado para repreender aqueles que pecaram (Mateus 18:15-17; 1 Timóteo 5:20). Se o pecado for provado e for severo, a remoção permanente da liderança do ministério deve ser reforçada (1 Timóteo 3:1-13). (3)Perdoe aqueles que pecaram (Efésios 4:32; Colossenses 3:13), e quando arrependimento for provado, restaure a sua comunhão com eles. (Gálatas 6:1; 1 Pedro 4:8). (4) Seja fiel em orar pelos seus líderes. Por sabermos dos problemas que têm que enfrentar, as tentações que enfrentam, e o estresse que têm que aguentar, devemos estar orando pelos nossos líderes, pedindo a Deus que os fortaleça, proteja e encoraje. (5) Mais importante, encare o fracasso de um líder Cristão evangélico como um lembrete para colocar sua fé em Deus, e Deus apenas. Deus nunca falha, nunca peca, e nunca mente. “Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória” (Isaías 6:3)

Comida, restaurante, refeição — Foto: Mirko Fabian/Unsplash

Comida, restaurante, refeição — Foto: Mirko Fabian/Unsplash

Culinária brasileira foi a mais consumida nas modalidades presencial e delivery — Foto: Freepik

Levantamento da Sodexo, uma das principais empresas fornecedoras de vale-alimentação e refeição do país, mostra que houve aumento do valor médio do crédito concedido pelas empresas aos funcionários nos primeiros três meses deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Porém, esses reajustes ficaram abaixo da inflação do período.

Continue lendo

A pré-candidata do Solidariedade, Marília Arraes, lidera com 31,9% a corrida para o Governo de Pernambuco, segundo pesquisa do Instituto Opinião em parceria com o Blog de Magno Martins, parceiro do Portal MaisPB. Em razão da margem de erro se situar na casa dos 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, aparecem empatados, tecnicamente, Raquel Lyra (PSDB) com 13,3%, Anderson Ferreira (PL), com 10,3%, e Miguel Coelho (União Brasil), com 9,1%.

Entre os pré-candidatos mais competitivos, Danilo Cabral, do PSB, é o último, com apenas 5%. Entre os nanicos, João Arnaldo, do PSol, pontua com 1,5% e Jones Manoel, do PCB, apenas 0,8%. Brancos e nulos somam 10,7% e indecisos chegam a 17,4%. Na espontânea, modelo no qual o entrevistado é obrigado a citar o nome do candidato preferido, sem o auxílio da cartela com todos os nomes, a ordem é a mesma, invertendo-se apenas entre os pré-candidatos Miguel e Anderson.

Sendo assim, Marília aparece na frente com 9,3%, Raquel vem em segundo com 5,7%, Miguel é o terceiro com 4,7%, Anderson o quarto com 4,2% e Danilo o último com 2,9%. João Arnaldo foi citado por 0,2%, mesmo percentual de Jones Manoel. Neste cenário, os indecisos sobem de 17% para 63%, o que revela que o eleitor está muito distanciado do processo político e eleitoral.

O levantamento foi a campo entre os dias 30 de abril e 2 de maio, sendo aplicados dois mil questionários, em 80 municípios, das mais diversas regiões do Estado. O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação, com entrevistas presenciais. A pesquisa está registrada sob os protocolos BR-03100/2022 e PE-01140/2022

Se por um lado Marília lidera, por outro também está na frente em rejeição. Entre os entrevistados, 12,2% disseram que não votariam nela de jeito nenhum. Em segundo lugar, aparece Danilo Cabral, com 9,5% de rejeição, seguido por Anderson Ferreira, com 7,3%, Raquel Lyra, com 5,9% e Miguel Coelho, o último, com 5,7%. Entre os nanicos, a rejeição de João Arnaldo é de 5,1% e a de Jones se situa em 3%.

ESTRATIFICAÇÃO

Fazendo uma leitura dos números do Opinião, Marília tem suas maiores taxas de intenção de voto entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (36%), entre os eleitores com renda até dois salários (33,5%) e entre os eleitores com grau de instrução até o nono ano escolar (33,1%). Por sexo, seus eleitores são 34,4% mulheres e 29,1% homens.

Já Raquel Lyra tem suas maiores indicações de voto entre os eleitores na faixa etária de 24 a 34 anos (15,2%), entre os eleitores com renda familiar acima de 10 salários (14,3%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (14,7%). Por sexo, 13,6% dos seis eleitores são homens e 13% são mulheres.

Anderson Ferreira, por sua vez, tem maiores taxas de intenção de voto entre os eleitores com renda superior a dez salários (13,4%), entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (13%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (12,5%). Por sexo, 12,6% dos seus eleitores são homens e 8,4% são mulheres.

Quanto a Miguel Coelho, se situa melhor entre os eleitores com renda superior a dez salários (11,8%), entre os eleitores com grau de instrução superior (13,4%) e entre os eleitores na faixa etária de 16 a 24 anos (10,9%). Por sexo, 10,6% dos seus eleitores são homens e 7,8% dos seus eleitores são mulheres.

Danilo Cabral, enfim, tem suas melhores taxas de intenção de voto entre os eleitores com renda superior a dez salários (10,1%), entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (6,1%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (8,7%). Por sexo, seus eleitores homens representam 6% e as mulheres 4,3%.

POR REGIÃO

Quanto às regiões eleitorais, Marilia tem 38,7% dos seus votos na Regiãpo Metropolitana, 39,6% no Sertão, 36,6% na Zona da Mata, 18,5% no Agreste e 16,8% no São Francisco. Raquel, por sua vez, tem 32,7% no Agreste, 11,1% na Zona da Mata, 8,8% no Sertão, 5,1% na Região Metropolitana e 3,1% no São Francisco.

Anderson desponta com 20,4% na Região Metropolitana, 5% na Zona da Mata, 2,6% no Agreste, 2,6% no Sertão e 1,5% no São Francisco. Miguel Coelho, por sua vez, tem 64,1% no São Francisco, 17,6% no Sertão, 4,4% no Agreste, 3,3% na Região Metropolitana e 2,7% na Zona da Mata. Danilo, por fim, tem 8,4% no Sertão, 7,7% no Agreste, 4,7% na Zona da Mata, 3,3% na Região Metropolitana e 0,8% no São Francisco.

INFLUÊNCIA DE APOIOS

O Opinião testou também os apoios dos pré-candidatos a governador vinculados aos seus prováveis postulantes ao Palácio do Planalto. Neste cenário, quem mais e sobrepõe é Danilo. Ao ter seu nome vinculado a Lula, o pré-candidato do PSB aparece na frente com 21,4%, seguido de Marília Arraes, com 21,1%, esta vinculada a Paulinho da Força, principal liderança do Solidariedade.

Em seguida aparece Anderson Ferreira, com 14,9%, tendo seu nome vinculado ao apoio do presidente Bolsonaro. Vinculada a João Doria, Raquel Lyra aparece com 9% e Miguel Coelho, vinculado a Luciano Bivar, do seu partido e que se colocou como pré-candidato, aparece com 7,5%.

Blog do Magno Martins

Crédito: Reprodução/Instagram

Pegação, namorada e ex-BBBs: saiba tudo o que rolou no ‘Arraiá de Neymar’ (Crédito: Reprodução/Instagram)

Na noite de domingo (26), aconteceu na mansão de Neymar em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, o famoso arraiá do jogador, tradicional festa junina que o craque do PSG promove todos dos anos. A IstoÉ Gente teve acesso a algumas informações e te conta tudo o que rolou.

Como todos os anos, a festança temática teve direito a shows de diversos cantores, contou com a presença dos  amigos, os famosos ‘parças’ de Neymar, familiares do atleta, a namorada dele, Bruna Biancardi, influenciadores digitais e ex-BBBs, como o Paulo André e Flay.Segundo informações do perfil no Instagram ‘Segue a Cami’, Flay teria ficado com o jogador do Real Madrid Vinicius Jr.Mesmo após boatos de que Neymar teria traído a namorada,Bruna Biancardi, na festa de aniversário de Vinicius Jr., que aconteceu na última quarta-feira (22) em Cachoeira de Macacu, no Rio de Janeiro, o jogador apareceu o tempo todo coladinho com a amada no arraiá. Na ocasição, o casal ainda usou o mesmo look: uma roupa xadrez em tons de bege, com direito a chapéu. Neymar e Biancardi começaram a se relacionar em agosto do ano passado, mas assumiram o namoro só em janeiro deste ano, com declarações de amor e momentos íntimos divulgados nas redes sociais de ambos.

istoe.

Crédito: Arquivo Agência Brasil/Marcello Casal Jr.

Confira as novas regras que entrarão em vigor no próximo ano para a aposentadoria (Crédito: Arquivo Agência Brasil/Marcello Casal Jr.)

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) adotará novas regras de transição para as aposentadorias a partir de 2023, seguindo a Reforma da Previdência estabelecida em 2019.As alterações impostas acabaram com a aposentadoria por contribuição, colocando em prática as regras de transição que levam em consideração o fator idade para a concessão do benefício.Para se aposentar por essa regra, de acordo com o INSS, em 2023 será necessário se enquadrar nestes requisitos:

Mulheres: 58 anos de idade e 30 anos de contribuição;
• Homens: 63 anos de idade e 35 anos de contribuição.

Aposentadoria por idade

Na aposentadoria por idade, em 2022 a mulher deve ter 61 anos e seis meses de idade para conseguir o benefício, enquanto que em 2023 será necessário ter 62 anos de idade. Os homens mantém os 65 anos de idade mínima. Em ambos os sexos é preciso ter ao menos 15 anos de contribuição.

Regra por pontos

Na regra dos pontos é necessário somar a idade mais o tempo de contribuição, sendo que em 2023 será necessário atingir a seguinte pontuação:     

• 90 pontos para mulheres, com ao menos 30 anos de contribuição;
• 100 pontos para homens, com ao menos 35 anos de contribuição.  

istoedinheiro 

Pastor Gilmar Santos afirmou, sem provas, que é vítima de perseguição religiosa; Santos foi preso pela PF por dois dias na semana passada

atualizado 27/06/2022 18:29

pastor gilmar santos mec gabinete paralelo goias (2)

O pastor Gilmar Santos, “Impostor e fasante” investigado por supostamente cobrar propina para destravar verbas no Ministério da Educação, proibiu neste domingo (26/6) o uso de celulares em seu culto em Goiânia. Na semana passada, Santos ficou dois dias preso pela PF na operação que mirou o pastor Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação.Santos comandou um culto evangélico em sua igreja em Goiânia, no Ministério Cristo para Todos. Os fiéis que entravam no local eram logo avisados de que era proibido usar o celular. Na cerimônia, Santos afirmou, sem provas, que é vítima de perseguição religiosa por ser um pastor evangélico e fez menção de choro ao comentar o caso.Em março, quando foi acusado por prefeitos de pedir propina no Ministério da Educação, Gilmar Santos devia R$ 204 mil à União e investiu R$ 450 mil para fundar uma faculdade e uma editora. Até o ano passado, a mulher e uma filha do religioso receberam cerca de R$ 10 mil em auxílio emergencial do governo federal.Segundo o jornal O Globo, os pastores perceberam as portas do Executivo abertas muito antes de Ribeiro assumir o MEC. Eles, na verdade, se envolveram com o governo Bolsonaro graças ao deputado João Campos (Republicanos), que é pastor da Assembleia de Deus. A partir disso, se aproximaram do atual presidente e conquistaram espaço .

metropoles
Blog Imagem
Candidatos ao governo do Estado, nestas eleições 2022 – FOTO: Blog Imagem

pesquisa eleitoral Real Time Big Data, divulgada no fim desta segunda-feira (27), mostra a intenção de voto para a disputa pelo Governo de Pernambuco. Os números, divulgados pela Record, indicam estabilidade na parte de cima do ranking, mas, pela primeira vez, Danilo Cabral (PSB) aparece com dois dígitos.

De acordo com a pesquisa eleitoral, Marília Arraes (SD) lidera com dez pontos percentuais de vantagem sobre Raquel Lyra (PSDB). De acordo com a pesquisa Exame/Ideia, divulgada no início do mês, a deputada liderava, mas num empate técnico com a ex-prefeita.

Na parte de baixo, Danilo Cabral chegou pela primeira vez aos dois dígitos. Apesar de não ser possível fazer um comparativo direto, o número indica que o pré-candidato governista pode ter começado a crescer. Ele aparece empatado com Miguel Coelho (UB) e pouco atrás de Anderson Ferreira (PL). Confira o ranking:

  1. Marília Arraes (SD): 27%
  2. Raquel Lyra (PSDB): 18%
  3. Anderson Ferreira (PL): 12%
  4. Danilo Cabral (PSB): 10%
  5. Miguel Coelho (UB): 10%
  6. João Arnaldo (PSOL): 1%
  7. Wellington Carneiro (PTB): 1%
  8. Jones Manoel (PCB): 1%
  9. Esteves Jacinto (PRTB): 0%
  10. Jadilson Bombeiro (PMB): 0%
  11. Claudia Ribeiro (PSTU): 0%
  12. Brancos e nulos: 9%
  13. Não souberam ou não responderam: 11%

A pesquisa eleitoral Real Time Big Data entrevistou 1.500 eleitores, entre os dias 24 e 25 de junho. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

10.uol

Fachada do Ministério da Educação em Brasília
Fachada do Ministério da Educação em Brasília

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado / Estadão

Responsável pela denúncia do ‘gabinete paralelo’ de pastores que desviava dinheiro do Ministério da Educação (MEC), o empresário Edvaldo Brito revelou como funcionava os pedidos (e as pressões) por propina no esquema investigado pela Polícia Federal na Acesso Pago, operação que levou a prisão o ex-ministro da pasta Milton Ribeiro, além dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, ligados a Jair Bolsonaro (PL). Todos já estão soltos.

“Eu descobri que o ministro tinha um gabinete itinerante. Os técnicos do FNDE iam para um determinado município, organizavam um evento em parceria com os municípios, e aí todos os outros municípios eram atendidos”, contou Edvaldo em entrevista para o programa Fantástico desse domingo, 26.Os recursos obtidos pelos prefeitos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), destinados à reforma e construção de escolas e creches, por exemplo.O empresário decidiu procurar os pastores para levar o gabinete itinerante para sua cidade, Nova Odessa, no interior de São Paulo. O encontro aconteceu no mês de maio de 2021 em um hotel em Brasília. Ali, ficou acertado um evento no município.“Naquele momento, eu estava falando com um pastor, um pastor que ajudava as pessoas. Porque o que eu conheço é isso”, relatou.Na sequência, Edvaldo recebeu convite para ir até Brasília gravar um vídeo com Milton Ribeiro, então chefe do MEC. Naquele dia, o empresário recebeu o primeiro pedido de dinheiro da parte de Arilton.“O próprio Arilton disse: ‘Olha, eu preciso que você faça uma doação. É para uma obra missionária’. Eu falei: ‘Tudo bem. E de quanto é essa doação?’, aí ele falou: ‘Ah, por volta de R$ 100 mil reais é a doação’. Eu falei: ‘É muito. Eu não tenho. Eu não tenho condição. Mas eu tenho amigos, pessoas, empresários que costumam investir na obra e que eu vou pedir a doação’.”Após a transferência do dinheiro, Edvaldo foi novamente procurado por Arilton, que dessa vez pediu pagamento da passagem de avião para realizar o evento em Nova Odessa. A partir daí, o empresário começou a desconfiar do que estava acontecendo.”Ele pressionava [pelo dinheiro], dizia que, se eu não pagasse, ele não viria, não teria culto”, disse. “Daí eu comecei a descobrir um cara não-cristão; um picareta”, definiu.

Bolsonaro, à direita, ao lado do pastor Arilton Moura. Em segundo plano, o pastor Gilmar Santos. No plano de fundo, o ex-ministro Milton Ribeiro, da Educação
Bolsonaro, à direita, ao lado do pastor Arilton Moura. Em segundo plano, o pastor Gilmar Santos. No plano de fundo, o ex-ministro Milton Ribeiro, da Educação

Foto: Pastor Gilmar Santos/Instagram / Estadã

Entenda

Continue lendo

O volume de marmitas preparadas pode aumentar a depender da quantidade de doações recebidas – MTST 

Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) vêm inaugurando desde o início da pandemia diversas Cozinhas Solidárias espalhadas pelo Brasil. Só no mês de junho foram três: no centro de São Paulo, na cidade de São Carlos (SP) e em Salvador (BA). No total, já são 27 locais onde as refeições são preparadas e distribuídas gratuitamente por todo o país. Fora essas, outras três ainda estão em construção. Segundo o 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, mais de 33 milhões de pessoas passam fome no país, o que corresponde a mais de 15% do total da população.Em um cenário onde o botijão de gás passa de R$ 100 na maioria das cidades e grande parte dos insumos básicos do prato dos brasileiros está bem mais caro do que o normal, o MST mostra que a alimentação saudável e nutricional, que deveria ser um direito de toda a população, é possível.O embrião da iniciativa foi a Campanha de Solidariedade do MTST, desenvolvida no início da pandemia para arrecadar alimentos e cestas básicas. Desde março de 2021 já foram distribuídas mais de 500 mil refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Atualmente as Cozinhas Solidárias funcionam, em geral, todos os dias da semana, distribuindo almoços balanceados de forma gratuita para famílias das periferias dos centros urbanos do país. Para isso, o Movimento arrecada doações. O volume de marmitas preparadas pode aumentar, dependendo dascontribuições recebidas. Para doar basta acessar o linkMuitas das cozinhas também funcionam como um espaço de vivência e de acolhimento, com rodas de conversas, atendimento às necessidades mais básicas da população e o cultivo de hortas urbanas comunitárias que fornecem alimentos tanto para as cozinhas solidárias quanto para doação às comunidades próximas. 

Confira abaixo onde estão localizadas as Cozinhas Solidárias do MTST:

Continue lendo

Por Adriano Montes.
Fico imaginando, o que aconteceu, com nossas Igrejas, é muito triste o que vemos no cenário nacional, já parou para observar o comportamento das igrejas evangélicas no Brasil? Dizem que somos o povo do avivamento, que o Brasil é um celeiro de cristãos, com um potencial enorme para evangelizar o mundo! Será? Realmente, o Brasil é uma das nações onde as igrejas evangélicas mais crescem, mas crescem em qualidade ou em quantidade?

   São números impressionantes, como dizem alguns, “números Evangelásticos”, e realmente impressiona , a forma como cresceu e cresce a igreja evangélica em nosso País, mais infelizmente, o que muito me entristece, é constatar que quanto mais cresce em números, menor é a qualidade de nossas igrejas e consequentemente dos nossos irmãos que seguem cada vez mais, igrejas pobres e desnutridas espiritualmente, templos muitas vezes riquíssimos belos e imponentes, mais espiritualmente doentes, consequentemente, geram crentes doentes também, não quero ser pessimista, mais é o que enxergo quando olho para o quadro em que se encontram nossas igrejas, de um lado vemos, Igrejas neopentecostais e algumas Pentecostais pregando uma prosperidade louca, que gera um monte de cristãos egoístas, correndo em busca de uma riqueza material, que se não alcançam, logo abandonam a fé, frustrados por não conseguir o que buscavam, muitas das vezes taxados por culpados por seus lideres, que afirmam; se não conseguiu é porque não tem fé. Outros em busca de um milagre urgente em Igrejas que vivem de explorar o desespero das pessoas que sofrem a dor de uma doença, muitas das vezes desenganadas pela medicina, e DEUS realmente cura, ele é misericordioso e cura a pessoa independentemente de quem está orando por ela, o nosso Deus realmente cura, o problema é que certos pastores que tentam levar a fama de curandeiros, esquecem que DEUS não divide a glória dele com ninguém, e que o evangelho que deve ser pregado é o evangelho da salvação, e não o da cura, pois se por algum motivo DEUS não curar o camarada ele nunca mais volta na igreja, e DEUS tem os seus propósitos em tudo, há pessoas que decepcionadas por não ter tido a cura imediata, nunca mais volta a igreja. De outro lado vemos as igrejas pentecostais enfatizando demais a busca do inacreditável, emocionante e sobrenatural, é óbvio que o sobrenatural acontecerá sempre em nosso meio, mais não pode ser o principal motivo de nosso culto, não da maneira que estamos querendo que seja, nossos cultos são pura emoção e pouca salvação, não dá para viver um evangelho assim, no culto pentecostal geralmente, os crentes se preocupam demais, em ver o sobrenatural, ser arrebatado, entregar ou buscar uma profecia, falar em línguas, sapatear, pular, fazer aviãozinho, e outras coisas mais, ou seja, queremos um culto extraordinário, que nos satisfaça e nos encha de paz e alegria, para sairmos renovados, nada contra , mais estamos fazendo culto pra crente. E os perdidos, como ficam?.E as igrejas históricas e tradicionais, que em busca de um “avivamento” que muitas das vezes não tem nada de espiritual, estão se perdendo também nesse cenário evangélico da atualidade, as igrejas tradicionais, sem dúvida crescem bem menos que as pentecostais e neo-pentecostais, e muita das vezes, em busca de um uma “renovação,” acaba se perdendo em meio a shows, louvorzão e outras coisas mais.

       O problema é que a Igreja, seja ela Reformada, histórica, tradicional, pentecostal, neopentecostal ou o que for, ela precisa saber, que o papel da igreja, é ganhar alma para CRISTO, o problema é que em todos os exemplos que citei acima, em nenhum deles, se prega o verdadeiro evangelho de JESUS CRISTO, se enfatiza muito o financeiro, ou a cura, ou as bênçãos, ou á emoção, ou o entretenimento.
     Estão esquecendo-se de dizer que só JESUS CRISTO SALVA, não estão pregando o evangelho da salvação, porque pensam eles: “não da ibope”
Os pregadores de hoje, estão querendo dizer o que o povo quer ouvir, e não o que o povo precisa ouvir, estão pregando um evangelho barato, que muitas vezes sai caro mesmo é pros seguidores deles.
     Precisamos pregar o evangelho, que transforma, que confronta direto com o pecador, que faz o homem reconhecer o seu estado original, de pecador, se arrepender de seus pecados e entregar sua vida a CRISTO.
   É simples, é só falar do pecado da justiça e do juízo, dizer ao homem que ele é pecador, mais que CRISTO, morreu para o salvar, que basta ele se arrepender, e CRISTO o salvará! O resto pode deixar com JEOVÁ! Que o ESPIRITO SANTO o enviará, pois ele é quem convencerá!
   Vil como é simples, é só sair do pedestal,descer um pouco, se lembrar que o trabalho de conversão pertence a DEUS que somos apenas vasos na mão do oleiro.
   O grande problema, é que esse tipo de pregação, salva o perdido, mais não dá muito retorno financeiro, como o tal evangelho da prosperidade por exemplo! E muitos pastores, preferem seguir o segundo caminho, mesmo conhecendo os perigos que estes representam.

ultimato

Espírito Santo: O Que é e Como se Capacitar Com Ele

O Espírito Santo ilumina a mente das pessoas, nos faz ansiar por Deus e toma a verdade espiritual e a torna compreensível para nós.” –Billy Graham

O Espírito Santo é uma parte bela e poderosa de Deus. Precisamos Dele em nossa vida como um canal para nos tornarmos quem Deus nos criou para ser, e por meio de Seu poder temos ajuda em todas as situações. Sem Ele, somos impotentes.No catolicismo, o Espírito Santo é a terceira prosopon da Santíssima Trindade – juntamente com Deus Pai e Deus Filho – e é o Deus onipotente. Ele é visto como sendo uma das pessoas do Deus Triuno, que revelou seu Santo Nome YHWH ao seu povo em Israel, enviou seu Filho Eternamente Gerado Jesus para salvá-los do pecado e da morte e enviou o Espírito Santo para santificar e dar vida à sua Igreja. O Deus Triuno se manifesta como três “pessoas” (grego koiné: hypostasis) de uma única substância divina (grego antigo: ousia), chamada Deus.

Quem é o Espírito Santo?

Nosso primeiro encontro com o Espírito Santo é quando Ele nos convence de nossos pecados, nos mostra que nenhum de nós pode viver de acordo com a justiça de Jesus e nos revela o julgamento que virá para aqueles que morrem sem um Salvador (João 16 : 8-11). À medida que nos arrependemos, confessamos nossos pecados e recebemos o dom da Salvação, o Espírito Santo regenera nosso espírito humano interior morto, que agora se torna sensível às coisas espirituais de Deus (João 3: 1-16; Atos 2:38).

Há uma segunda obra do Espírito Santo quando Ele batiza um crente (Atos 2: 1-4). Está disponível para todos (Atos 2:39) e um dom de capacitação, ajudando o crente a viver uma vida santa. Por meio do poder do Espírito Santo, o Ajudador, nos tornamos mais semelhantes a Jesus e somos orientados a fazer a vontade do Pai. Além disso, o dom é principalmente para dar poder a testemunhar a outros (Atos 1: 8).Somos encorajados a pedir ao Espírito Santo que nos encha regularmente. Quando você se sentir esgotado ou precisar de força, peça a Ele para enchê-lo (Efésios 5:18).Não é suficiente existir com a crença de que o Pai e o Filho são os primeiros e o Espírito Santo é o segundo. Eles são iguais e trabalham em harmonia uns com os outros. A singularidade do Espírito Santo é Sua presença dentro de nós. Jesus disse antes de subir ao céu que o Espírito Santo viria e habitaria em nós como um crente. Com isso, Ele nos capacita a viver vitoriosamente pela causa de Cristo e pela glória do Pai.

Aqui estão 10 maneiras sobrenaturais que o Espírito Santo deseja capacitar você hoje.

Continue lendo

Os irmãos de José o jogam num poço. Um deles está segurando a túnica que José ganhou do seu pai.José sofreu por causa do ciúme de seus irmãos

JOSE-DO-EGITO-E-VENDIDO-COMO-ESCRAVO-POR-SEUS-IRMÃOS

VEJAMOS o que significa ser ciumento. Já achou difícil gostar de uma pessoa porque outros disseram que ela era bondosa, bonita ou inteligente?* — É isso que pode acontecer quando você sente ciúmes de alguém.

O ciúme pode surgir numa família quando os pais dão preferência a um de seus filhos. A Bíblia fala de uma família que passou por uma situação muito difícil por causa do ciúme. Vamos ver que problema esse ciúme causou, e que lição podemos aprender do que aconteceu.

José era o décimo primeiro filho de Jacó, e os meios-irmãos de José tinham ciúmes dele. Você sabe por quê? — Porque o pai deles, Jacó, gostava mais de José. Por exemplo, Jacó mandou fazer para ele uma linda túnica listrada. Jacó amava mais José “porque era o filho da sua velhice” e o primeiro que teve com sua amada esposa Raquel.

A Bíblia diz que, ‘quando os irmãos de José viram que seu pai o amava mais, começaram a odiar José’. Daí, um dia José contou à sua família que havia tido um sonho, e nesse sonho todos eles se curvavam diante dele, incluindo seu próprio pai. A Bíblia diz que “seus irmãos ficaram com ciúmes dele”, e até mesmo seu pai o repreendeu por ter contado esse sonho. Gênesis 37:1-11.

Algum tempo depois, quando José tinha 17 anos, seus irmãos estavam longe de casa cuidando das ovelhas e dos cabritos da família. Por isso, Jacó mandou José ver como seus irmãos estavam passando. Você sabe o que quase todos eles queriam fazer quando o viram? — Queriam matá-lo! Mas dois deles, Rubem e Judá, não queriam fazer isso.

Quando alguns mercadores passaram por ali a caminho do Egito, Judá disse: ‘Vamos vendê-lo!’ E foi isso o que fizeram. Daí, eles mataram um bode e mergulharam a túnica de José no seu sangue. Mais tarde, mostraram a túnica ao seu pai, que exclamou: ‘Uma fera selvagem deve ter devorado José!’ — Gênesis 37:12-36.

Com o tempo, José passou a ter o favor de Faraó, o governante do Egito. Isso porque, com a ajuda de Deus, ele conseguiu explicar o significado de dois sonhos que Faraó teve. O primeiro era sobre sete vacas saudáveis e sete vacas doentes. O segundo sonho foi sobre sete espigas cheias e sete espigas murchas. José disse que os dois sonhos significavam que haveria sete anos de fartura seguidos de sete anos de fome. Faraó encarregou José de estocar alimentos nos anos de fartura em preparação para o período de fome.

Quando começou a fome, a família de José, que morava muitos quilômetros distante, precisou de alimentos. Jacó enviou os dez irmãos mais velhos de José ao Egito para conseguir comida. Eles chegaram a ficar diante de José, mas não o reconheceram. Sem revelar quem era, José testou seus irmãos, e ficou sabendo que eles estavam muito arrependidos por tê-lo tratado tão mal. Então, José lhes contou quem ele era. Todos se abraçaram e ficaram muito felizes! — Gênesis, do capítulo 40 ao 45.

O que você pode aprender sobre o ciúme nessa história da Bíblia? — Que o ciúme pode causar grandes problemas, até mesmo levando a pessoa a querer fazer o mal ao seu próprio irmão. Vamos ler Atos 5:17, 18 e Atos 7:54-59 e ver o que as pessoas fizeram aos discípulos de Jesus por causa de ciúme. — Depois de ler esses textos, você consegue ver por que devemos ter cuidado para não nos tornarmos ciumentos? —

José viveu 110 anos. Teve filhos, netos e bisnetos. Podemos ter certeza de que José sempre os ensinou a amar uns aos outros e a não deixar que o ciúme os dominasse. — Gênesis 50:22, 23, 26.

wol.jw.org