Supermercado Compre Bem

Judivan Contábil

 

02042021 Conquista licitacoes

Pleito reforçado com frequência nas recentes mobilizações da Confederação Nacional de Municípios (CNM), a nova Lei de Licitações foi sancionada nesta quinta-feira, 1º de abril. O texto representa uma importante conquista do movimento municipalista por trazer avanços nas novas regras, com a modernização, simplificação e celeridade nos procedimentos, além de favorecer a gestão local e o atendimento à população. O texto foi sancionado com vetos, que serão analisados pela CNM quanto ao impacto aos Entes locais.

Lei 14.133/2021 cria um novo marco legal e substitui a Lei das Licitações (Lei 8.666/1993), a Lei do Pregão (Lei 10.520/2002) e o Regime Diferenciado de Contratações (RDC – Lei 12.462/11) após dois anos contados a partir da sua publicação. Nesse prazo de adaptação – durante o qual os diplomas legislativos seguirão vigentes – o Município pode indicar em cada edital se utilizará o antigo ou o novo marco legal.

Depois de mais de 25 anos de tramitação e debates, o novo marco legal deve promover mais transparência às licitações, eficácia e agilidade na execução dos contratos e eficiência no combate a desvios de recursos públicos. Dentre as diversas mudanças, a CNM aponta algumas relevantes, que facilitarão a gestão pública no âmbito dos Municípios:

(i) criação do Portal Nacional de Contratações Públicas, que irá centralizar os procedimentos licitatórios;
(ii) simplificação das modalidades licitatórias, com a exclusão do convite e da tomada de preços (e a inclusão da modalidade pregão na própria lei);
(iii) inversão de fases, com o procedimento de lances e julgamento de propostas antes do julgamento da habilitação e fase recursal única;
(iv) previsão de procedimentos auxiliares à licitação (como o credenciamento e o registro de preços);
(v) melhor disciplina sobre a contratação direta, inclusive com a consolidação dos valores de dispensa para R$ 100 mil (serviços de engenharia e manutenção de veículos automotores) e R$ 50 mil (demais contratações).

Continue lendo

05042021 novo fundeb

  Em edição extra Diário Oficial da União (DOU), desta quarta-feira, 31 de março, foi publicada a Portaria Interministerial 1/2021 dos Ministérios da Educação e da Economia (MEC/ME), que estabelece os parâmetros operacionais para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), para o exercício de 2021, de abril a dezembro. A estimativa da receita total do Fundeb para o exercício de 2021 é de R$ 176,3 bilhões. Desse montante, R$ 160,3 bilhões totalizam as contribuições dos Estados, Distrito Federal e Municípios ao Fundo, e R$ 16 bilhões correspondem à complementação da União. AA receita do Fundeb prevista para 2021 é R$ 13,9 bilhões (8,6%) maior que a receita restilada para 2020 pela Portaria Interministerial 3/2020, que foi de R$ 162,4 bilhões, dos quais R$ 147,6 bilhões são de contribuições de Estados, Distrito Federal e Municípios, e R$ 14,8 bilhões da complementação da União. A estimativa para este ano reflete a recuperação da arrecadação dos principais impostos que compõem o Fundeb: Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e os Fundos de Participação dos Estados e dos Municípios (FPE e FPM), que tiveram queda significativa em 2020 por conta da pandemia da Covid-19.
 O valor mínimo nacional por aluno/ano (VAAF), correspondente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano, estimado para 2021 é de R$ 3.768,22 e representa um aumento de 3,4% em relação ao valor da última estimativa do Fundeb em 2020, que foi de R$ 3.643,16. A complementação da União prevista na Portaria Interministerial 01/2021 refere-se à modalidade de complementação-VAAF, que equivale a 10% do montante total da contribuição de Estados, DF e Municípios ao Fundeb. Com esses recursos federais passam a ser beneficiários 11 Estados, dois a mais em relação aos nove que já vinham recebendo a complementação no antigo Fundeb: Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, acrescidos Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte. “A Confederação Nacional de Municípios (CNM) reconhece que são significativos os desafios para a implementação do novo Fundeb devido às mudanças e principalmente pelo conjunto de regras de transição necessárias neste início de implementação do Fundo. Portanto, é fundamental que os gestores estejam atentos ao planejamento da gestão financeira e à execução do Fundeb em seus Municípios de acordo com a Lei 14.113/2020”, alerta o presidente da CNM, Glademir Aroldi.

Primeiro ano do novo Fundeb

Continue lendo

2° TRIM 2021 OS Dons Espirituais e Ministeriais

Lição 1, E Deu Dons aos Homens
 
                                                                
 
 
Lição 1- E Deu Dons aos Homens 
Lição 2- O Propósito dos Dons Espirituais 
Lição 3- Dons de Revelação 
Lição 4- Dons de Poder 
Lição 5- Dons de Elocução 
Lição 6- O Ministério de Apóstolo 
Lição 7- O Ministério de Profeta 
Lição 8- O Ministério de Evangelista 
Lição 9- O Ministério de Pastor 
Lição 10- O Ministério de Mestre ou Doutor 
Lição 11- O Presbítero, Bispo ou Ancião
Lição 12- O Diaconato 
Lição 13- A Multiforme Sabedoria de DEUS
 
 
TEXTO ÁUREO
“Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens.”  (Ef 4.8)

LEITURA DIÁRIA
Segunda – 1 Co 12.4 Há diversidade de dons

Terça – 1 Co 12.20 Os dons e a unidade da Igreja
Quarta – 1 Co 12.11 A concessão dos dons
Quinta – 1 Co 12.27 Membros do Corpo de CRISTO
Sexta – 1 Co 12.31 “Procurai com zelo os melhores dons”
Sábado – Ef 4.12 Os dons são para aperfeiçoar os santos

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE  – Romanos 12.3-8; 1 Coríntios 12.4-7  
Romanos 12

3 – Porque, pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança, conforme a medida da fé que DEUS repartiu a cada um. 4 – Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, 5 – assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em CRISTO, mas individualmente somos membros uns dos outros.  6 – De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; 7 – se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; 8 – ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.

1 Coríntios 12

4 Ora, há diversidade de dons, mas o ESPÍRITO é o mesmo. 5 – E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. 6 – E há diversidade de operações, mas é o mesmo DEUS que opera tudo em todos. 7 – Mas a manifestação do ESPÍRITO é dada a cada um para o que for útil.

 
I – OS DONS NA BÍBLIA
1. No Antigo Testamento.
2. No Novo Testamento.
3. Uma dádiva para a Igreja.
 
II – OS DONS DE SERVIÇO, ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS
1. Dons relacionados ao serviço cristão.
2. Conhecendo os dons espirituais.
3. Acerca dos dons ministeriais.
 
III – CORINTO: UMA IGREJA PROBLEMÁTICA NA ADMINISTRAÇÃO DOS DONS ESPIRITUAIS (1 Co 12.1-11)
1. Os dons são importantes.
2. Diversidade dos dons.
3. Autossuficiência e humildade.
                                              

I- OS DONS NA BÍBLIA

  1. No Antigo Testamento.

A palavra “dom” tem vários significados no texto bíblico. No Antigo Testamento, escrito em hebraico, há várias palavras que traduzem o sentido de “dom”. Dentre elas, destacamos os termos mattan, com o sentido de alguma coisa oferecida gratuitamente, ou “um presente”, como em Provérbios 19.6; 21.14; ou como dote, dádiva (Gn 34.12). Há o termo maseth, que também significa “presente”, “dádiva” (Et 2.18; Jr 40.5); a mais usada, no entanto, é minchach, que ocorre duzentas e nove vezes, com o significado de “oferta”, “presente” (SI 45.12; 72.10). Em todas as ocorrências, o sentido é sempre o de algo que é dado ou oferecido gratuitamente. No Antigo Testamento, os dons eram concedidos a pessoas específicas, chamadas por DEUS para cumprir determinadas missões. Os dons não estavam à disposição de todo o povo de DEUS. Elinaldo Renovato. Dons espirituais & Ministeriais – Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordinário. Editora CPAD. pag. 11-12.

DOM

1) – PALAVRAS ENVOLVIDAS.

A tradução dom envolve um grande número de palavras hebraicas e gregas:

  1. 1. Mattan, palavra hebraica usada por cinco vezes: Gên. 34:12; Núm. 18:11; Pro. 18:11: 19:6: 21:14. Esse termo, e seus derivados, dão a entender algo oferecido gratuitamente (Pro. 19:6), a obtenção de um favor (Pro. 18:16; 21:14), a expressão religiosa de ação de graças (Num, 18:11), um dote (Gn. 34:12), a possessão de uma herança (Gên. 25:6; H Crô. 21:3: Eze. 46:16,17) ou mesmo um suborno (Pro. 15:27; Bel. 7:7).
  2. 2. Nisseth, «dom”, «coisa elevada… Essa palavra hebraica é usada por apenas uma vez, em 11 Sam.. 19:42.
  3. 3. Maseth, «íom-, «peso», «elevação”. Palavra hebraica usada por apenas duas vezes com o sentido de dom: Est. 2:18 e Jer. 40:5.
  4. 4. Shochaâ, «suborno», «recompensa». Palavra hebraica empregada por vinte e três vezes, como em Êxo. 23:8; Deu. 16:19; 11 Os, 19:7; Pro. 6:35; 17:8,23; Isa. 1:23; Eze. 22:12.
  5. 5. Minchah, «oferta .., «presente”. Palavra hebraica usada por duzentas e nove vezes, embora apenas por trinta e cinco vezes com o sentido de «dom” ou «presente». Por exemplo: II Sam. 8:2,6; I Crô. 18:2,6; II Crô. 26:8; 32:23; Sal. 45:12; Gn, 32:13,18,20,21; 33:10; Jz. 3:15,17,18; I Sam. 10:27: I Reis 4:21; II Reis 8:.8,9; 11 Cr. 9:24; Sal. 72:10; Isa. 39:1: Os.10:6.

6: Didomi, «dar», que aparece por quatrocentas e treze vezes no Novo Testamento, em todas as conexões imagináveis, algumas vezes com a ideia de dar um presente qualquer e outras vezes, sem esse sentido. Ver Mat. 4:9; 5:31; Mar. 2:26; Luc. 1:32: João 1:12; Rom. 4:20: I Cor. 1:4; Efé. 1:17: Heb. 2:13: Tia. 1:5; I João 3:23,24; Apo. 1:1; 2:7,10,17; 8:2; 9:1, etc.

  1. 7. Anéthama, «algo devotado a DEUS». Palavra grega usada por sete vezes: Luc, 21:5: Atos 23:14; Rom. 9:3; I Cor. 12:3: 16:22; ou, 1:8,9.
  2. 8. Doma, «presente», que indica algum presente sagrado ou profano. Vocábulo grego utilizado por cinco vezes: Mat. 7:11: Luc. 11:13; Efé. 4:8 (Citando Sal. 68:19); Fil. 4:17.
  3. 9. Dôsis, «dom», indicando os múltiplos dons de DEUS, dados a todos, uma palavra grega usada por duas vezes: Fil. 4:15 e Tia. 1:17.
  4. Dorea, que indica dons ou presentes de vários tipos, sagrados ou profanos. Palavra usada por onze vezes: João 4:10; Atos 2:38; 8:20; 10:45; Rom. 5:15,17; H Cor. 9:15; Efé. 3:7; 4:7; Heb. 6:4.
  5. Dorema, uma palavra geral para «dom”, usada em Rom. 5:16 e Tia. 1:17.
  6. 12. Merismôs, «dom.., palavra que se deriva da ideia de dividir. Usada por duas vezes: Heb. 2:4 e 4:12.
  7. 13. Cháns, palavra que também significa graça, mas que pode ter a ideia de «dom gratuito”. Usada por uma vez, em 2 Cor. 8:4, para indicar ofertas enviadas para aliviar as necessidades dos santos.
  8. 14. Charism«, palavra para indicar os dons do ESPÍRITO, as suas graças gratuitamente conferidas, para a obra do ministério (I Cor. 12:4,9,28,30,31). Além disso, enfoca o dom da graça de DEUS, que nos traz a salvação (Rom, 5-:15,16). Essa palavra é usada por dezessete vezes no Novo Testamento, com certa variedade de aplicações. Ver também Rom, 1:11; 6:23; 11:29; 12:6; I Cor. 1:7; 7:7; II Cor. 1:11: I Tim. 4:14; 11 Tim. 1:6; I Ped. 4:10. Essa palavra é usada principalmente para indicar alguma espécie de dom espiritual ou divino.

2) – ATIVIDADE E ATITUDE DE QUEM DÁ.

Nas antigas sociedades neolíticas e da era do bronze, conforme somos informados através das evidências arqueológicas, a outorga de presentes era uma prática comum. As razões para a doação de presentes eram variadas e isso é refletido nas palavras hebraicas examinadas acima. Membros de uma família se presenteavam mutuamente como sinal de estima e amor. Esses presentes eram conferidos em ocasiões especiais, como por ocasião dos noivados, dos casamentos, de nascimentos e de morte. Também havia presentes dados a superiores, com a finalidade de agradar e esses presentes, algumas vezes, assumiam a natureza de suborno ou peita, quando algum favor especial era buscado, ou quando se esperava evitar que algum castigo fosse aplicado. A adoração religiosa requeria doações da parte dos participantes, a fim de que pudesse ser mantido o culto.

CHAMPLIN, Russell Norman, Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia. Vol. 2. Editora Hagnos. pag. 211-212.

  1. No Novo Testamento.

No Novo Testamento, escrito em grego, a palavra “dom” assume de igual modo significados diversos. O termo “doma” indica a oferta de um “presente”, “boa coisa” (Mt 7.11); o “pão nosso” é uma dádiva de DEUS (Lc 11.13); “dons”, concedidos por DEUS aos homens (Ef 4.8), com base no Salmo 68.19. A palavra cháris indica “dom gratuito”, ou “graça” (2 Co 8.4). O termo charisma é muito utilizado em estudos bíblicos, pois tem o significado de “dons do ESPÍRITO”, concedidos pela graça de DEUS, com propósitos muito elevados; é relacionado ao termo ta charismata, utilizado em 1 Coríntios 12.4,9,28,30,31, que tem o sentido de “dons da graça”. Há o termo grego ta pneumática, usado por Paulo, em 1 Coríntios 12.1; 14.1, que se refere a “dons espirituais”. Em o Novo Testamento, os dons de DEUS estão à disposição de todos os que creem, com a finalidade de promover graça, poder e unção à Igreja no exercício de sua missão, de forma que CRISTO seja glorificado.Elinaldo Renovado. Dons espirituais & Ministeriais Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordinário. Editora CPAD. pag. 12.Fl 4.15.Paulo aparentemente está lembrando seus amigos filipenses de que eles ocupavam um lugar único em suas atividades missionárias: nenhuma igreja se associou (gr. ekoinõnèsen), isto é, na obra do evangelho, comigo (Seesemann, op. cit., p. 33) no tocante a dar e receber, senão unicamente vós outros.Os filipenses deram e eles também receberam, presumivelmente bens espirituais, da parte de Paulo (como em 1 Co 9:11; cf. Rm 15:27). Eles haviam sustentado Paulo em seus labores apostólicos, desde o começo. Até mesmo antes de ele deixar a Macedônia, os filipenses estavam envolvidos em seu duplo ministério.(Observação minha – Ev. Luiz Henrique – O que marcou o relacionamento de Paulo com os filipenses foi que eles deram a parte material (de menor valor) e receberam a espiritual (de maior valor – provavelmente Paulo se relaciona aqui à salvação, ao batismo no ESPÍRITO SANTO e aos dons que eles receberam pela imposição de mãos de Paulo como ele impôs sobre Timóteo para que ele recebesse um dom do ESPÍRITO SANTO.LOPES. Hernandes Dias. Filipenses. Editora Hagnos. pag. 180-181.3. Uma dádiva para a Igreja.Rm 12.6. Tendo, porem, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada – Os dons são vários; a graça é uma só (Se profecia Ela, considerada um dom extraordinário.(Observação minha – Ev. Luiz Henrique – Profecia é para edificação, exortação e consolação – revela o relacionamento íntimo do crente ou a busca por esse relacionamento por parte do descrente).Rm 12.7. Se ministério – Como diáconos. Se ensino Catecúmenos; para os quais  Instrutores particulares eram nomeados. Se exortação – Cuja responsabilidade particular era incentivar os cristãos ao serviço e ao conforta-los nas suas tribulações.Rm 12. 8. O que preside – Aquele que cuida do rebanho. Quem exerce misericórdia de todas as maneiras. Com alegria – Regozijando-se quem tem tal oportunidade.Wesley, John. Romanos: notas explicativas. Editora Cedro. pag. 89-90.Rm 12.6 — Dons. A palavra grega (chárisma) é uma regência às habilidades determinadas por DEUS, as quais deveriam ser utilizadas para edificar os membros do corpo de CRISTO. Embora os dons de DEUS não possam ser cancelados ou mudados (Rm 11.29), eles podem ser administrados e podem ser desenvolvidos (1 Pe 4-10).Profecia. Esta palavra é usada aqui como uma referência geral a todos os dons espirituais que envolvem o anúncio da Palavra de DEUS. Por exemplo, em 1 Co 14-3, o termo exortação é um dom relacionado à profecia. Em um sentido mais estrito, profecia significa a revelação da vontade de DEUS em uma situação particular (At 13.1-3).Rm 12.7,8 — Ministério. Ou seja, serviço. Aqui são nomeados sete dons de serviço: socorro, misericórdia, fé, discernimento de espíritos, liderança, administração e mordomia.EarI D. Radmacher: Ronald B. Allen: H. Wayne House. O Novo Comentário Bíblico Novo Testamento com recursos adicionais. Editora Central Gospel. pag. 394.

II- OS DONS ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS.

  1. Os Dons relacionados ao serviço cristão.

A Igreja, como “Corpo de CRISTO”, precisa de poder, de unção e de manifestações espirituais, que se expressam genuinamente através dos dons espirituais. Esses dons são indispensáveis à unidade e à ação da Igreja, por diversas razões.

1) Na espera pela vinda de JESUS. Em toda a sua história, desde sua fundação por JESUS CRISTO, a Igreja tem sido a instituição mais atacada pelas forças do mal. Ela nasceu debaixo da perseguição. Impérios humanos tentaram destruí-la, apagando seu nome da face da terra. Filosofias humanistas e materialistas tentaram sufocá-la, abafando sua mensagem; sistemas políticos totalitários e ateístas, a serviço do Diabo, tentaram eliminar sua influência no mundo.

Os ataques contra a integridade espiritual da Igreja continuam, ao longo dos séculos. Como Noiva do Cordeiro, ela precisa de poder para vencer às mais diferentes investidas malignas, durante a espera pelo Noivo. Ainda que, no século XXI, haja, no meio das igrejas locais, recursos que os primeiros cristãos não possuíam, em termos teológicos, educacionais ou tecnológicos, o único recurso que lhe dá condições de suplantar o império do mal é o Poder do ESPÍRITO SANTO. E este poder se manifesta na operação sobrenatural dos dons espirituais.

2) Os dons espirituais fazem a diferença.

Na parábola das Dez Virgens (Mt 25.1-13), JESUS demonstrou a seus discípulos que a chegada do Noivo poderia demorar. As cinco virgens loucas representam a parte da Igreja que não estará preparada para esperar a Volta de JESUS. As virgens prudentes representam os crentes salvos, que, além de terem o “azeite” nas lâmpadas, ou em suas vidas e testemunho, têm “azeite” nas vasilhas de reserva. O “azeite” representa a presença e o poder do ESPÍRITO SANTO na vida dos crentes que vão subir ao encontro do Senhor JESUS CRISTO (cf. 1 Ts 4.16,17). Os dons espirituais é que fazem a diferença, atuando no meio da igreja, nesses “tempos trabalhosos” (2 Tm 3.1), em que a pecaminosidade e a rebeldia contra DEUS estão aumentando. Há milhares e milhares de “igrejas”, mas só vão subir ao encontro do Noivo os crentes salvos, santos e irrepreensíveis para a vinda de JESUS (1 Ts 5.23).

3) Os dons podem ser abundantes. A igreja de Corinto é um exemplo eloquente de que uma igreja cristã pode experimentar a ocorrência de uma variedade enorme de dons espirituais. Na introdução à sua primeira Carta aos Coríntios, Paulo tece considerações elogiosas àqueles crentes, acentuando que nenhum dom (espiritual) lhes faltava, “esperando a manifestação de nosso Senhor JESUS CRISTO” (1 Co 1.7), que os haveria de confirmar até o fim para serem” irrepreensíveis no Dia de Nosso Senhor JESUS CRISTO (1 Co 1.8).4) Os dons são indispensáveis à evangelização. A missão da Igreja, levada a efeito através das igrejas locais, é de proclamar o evangelho. Nos tempos pós-modernos, a incredulidade, a frieza e a indiferença pelo evangelho de CRISTO é tão grande e tão latente, que, sem a manifestação espiritual de forma evidente, as pessoas não vão saber discernir entre os falsos evangelhos e o verdadeiro evangelho de JESUS. Sempre houve essa necessidade. Nos primórdios da evangelização, através de JESUS CRISTO, as pessoas criam nEle, a ponto de multidões segui-lo, não só pela sua mensagem que tinha autoridade, e fazia diferença (Jo 7.46), mas, principalmente, por causa dos sinais e prodígios que Ele fazia.

Os dons espirituais devem ser utilizados na igreja, respeitados os requisitos e condições estabelecidos na palavra de DEUS.

  1. OS DONS DEVEM SER EXERCIDOS COM AMOR

A divisão da Bíblia em capítulos só ocorreu em 1227 e, em versículos, em 1551.2 Quando se lê o capítulo 12 de 1 Coríntios, sobre os dons espirituais e se passa para o capítulo seguinte, sobre o amor cristão, tem-se a impressão de que são temas distintos. Na verdade, originalmente, antes da divisão da Bíblia em capítulos, o texto dos capítulos 12 a 14 trata do mesmo tema dos dons.Paulo termina o capítulo 12, com sua belíssima dissertação sobre os dons espirituais, com uma exortação por demais relevante, dizendo: “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente” (1 Co 12.31 — grifo nosso). Que “caminho ainda mais excelente” é esse? A resposta vem de imediato, na ligação entre o último versículo do capítulo 12 e o primeiro versículo do capítulo 13, quando o apóstolo dá sequência ao seu precioso ensino sobre os dons espirituais. E afirma de modo peremptório: “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse caridade, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria” (1 Co 13.1,2).

  1. OS DONS DEVEM SER USADOS DE ACORDO COM A PALAVRA

A Palavra de DEUS deve ser a referência número um para qualquer atividade ou manifestação na igreja? “Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho” (SI 119.105). E o ESPÍRITO SANTO quem inspira a Palavra de DEUS e a seus escritores. Logo, não há nenhuma justificativa para que um dom seja exercido em desacordo com os preceitos da Palavra de DEUS.

  1. OS DONS NÃO DÃO ORIGEM A DOUTRINAS

A fonte primordial e única de qualquer doutrina, na igreja cristã, é a Palavra de DEUS. É altamente danoso para a integridade espiritual de qualquer igreja, quando um líder, ou um outro membro da igreja, apresenta como doutrina aquilo que não tem fundamento na Bíblia. Determinado obreiro ensinou que os crentes que possuem internet estão em pecado. Para se dizer que algo é pecado é necessário fundamentar na Palavra de DEUS. Na realidade, tal ensino é fruto de opinião pessoal do líder. Do contrário, é imposição autoritária, que só traz prejuízo à obra do Senhor. Ensinar que quem usa a internet de maneira ilícita, para visualizar coisas que não agradam a DEUS, está pecando, é correto, mas afirmar que possuir internet é pecado é abuso de autoridade ministerial. Não há necessidade de outra fonte de doutrina além da Palavra de DEUS (G1 1.8,9).

  1. QUEM TEM UM DOM DEVE SER MAIS HUMILDE

Os dons espirituais são parte das riquezas sobrenaturais, concedidas pelo ESPÍRITO SANTO aos servos do Senhor, com o objetivo de servir à igreja. Jamais o portador de um dom deve orgulhar-se e portar-se de modo arrogante ou autoritário. Deve agir, sabendo que “Temos, porém, esse tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de DEUS e não de nós” (2 Co 4.7). Nunca devemos esquecer de que o ESPÍRITO SANTO glorifica a CRISTO e não ao homem (Jo 16.14). Se o que tem o dom não tiver essa consciência de humildade, poderá perder a graça para usá-lo. DEUS não admite que o seu louvor seja transferido para ninguém.

Elinaldo Renovato. Dons espirituais & Ministeriais Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordinário. Editora CPAD. pag. 16-20.

  1. Conhecendo os Dons Espirituais. I Cor 12.4-6 — Dons. A palavra usada para dons, pela primeira vez, contrasta com pneumaúkon de 1 Coríntios 12.1. Charismata se refere a dons da graça de DEUS em cada cristão, por meio dos quais DEUS pode fortalecer Seu povo. Diversidade aparece nos versículos 4 ,5 e 6 sob a forma da mesma palavra grega. Observe a diversidade na obra da Trindade. No versículo 4, o ESPÍRITO distribui cada um deles ao cristão (1 Co 12.11). No versículo 5, o Filho de DEUS determina ao cristão o modo específico como o dom é manifestado no corpo (1 Co 12.12-27). No versículo 6, o Pai provê a força ao cristão no exercício do dom (1 Co 12.28). DEUS opera sua vontade por meio de Seu povo de muitas maneiras. Ninguém foi colocado no corpo para ser igual a outro membro nem para exercer a mesma função. O ESPÍRITO é o mesmo […] o Senhor é o mesmo […] o mesmo DEUS. Embora as pessoas recebam dons diferentes do Altíssimo, DEUS e Sua obra estão unidos. Sejam quais forem os dons que diversas pessoas tenham ou não, o único DEUS opera todas essas coisas (v. 11).

12.7-11 — A cada um para o que for útil expressa o principal ensino de Paulo sobre a obra do ESPÍRITO. DEUS opera nos cristãos para beneficiar todo o corpo, não simplesmente o cristão isoladamente (v. 25,26). O cristão é um veículo por meio do qual DEUS opera a fortificação e unidade de todo o corpo, e não a finalidade da obra de DEUS.

Porque a um […] e a outro. As duas palavras gregas (allos […] heteros) enfatizam a diversidade e iniciam uma lista de charismata que são distribuídos por DEUS por todo o Seu Corpo. Os vários charismata, ou dons da graça, são distribuídos para que haja diversidade no corpo unificado.Os vários dons — de ciência, sabedoria, fé, de curar, operação de maravilhas, profecia, o dom de discernir os espíritos, a variedade de línguas, a interpretação das línguas — provavelmente, eram muito perceptíveis para os coríntios, mas é difícil para nós, dois mil anos depois, conhecermos sua natureza exata.12.12-31 — Paulo tenta ajudar os cristãos coríntios carnais a abandonarem seus desejos carnais e buscarem a unidade do corpo e servirem com os dons que DEUS lhes dera (v. 7,25,26). 12.12-14 — Porque […] pois […] porque. Observe o desenvolvimento da ideia enquanto o ESPÍRITO de DEUS continua a dar a CRISTO a glória (Jo 16.12-14; 1 Co 12.3). 12.12.13 — Assim é CRISTO também. A analogia do corpo humano ilustra a necessidade de unidade na diversidade no Corpo de CRISTO.12.13 — Um. O apóstolo continua a enfatizar a unidade: um ESPÍRITO, um corpo, um ESPÍRITO. Todos os cristãos são batizados, formando o Corpo, na esfera do ESPÍRITO SANTO e, por isso, fazem parte do Corpo de CRISTO, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres. Ninguém é superior a ninguém na Igreja de CRISTO; todos entram da mesma forma: pela fé na promessa de Abraão (Gl 3.26-29). Cada um de nós tem a mesma porção do mesmo ESPÍRITO de DEUS: todos temos bebido de um ESPÍRITO (v. 13c). Alguns dos coríntios — provavelmente os pneumatikon (v. 1) — acreditavam que somente determinados indivíduos com dons estavam, especialmente, em harmonia com o ESPÍRITO, mas Paulo põe cada cristão em pé de igualdade no ESPÍRITO. Dificilmente, beber se refere ao fato de todos participarem do mesmo cálice da ceia do Senhor. O ESPÍRITO não somente nos envolve no batismo, mas, uma vez que temos bebido dele, também habita em nós. EarI D. Radmacher: Ronald B. Allen: H. Wayne House. O Novo Comentário Bíblico Novo Testamento com recursos adicionais. Editora Central Gospel. pag. 433-435.

Outros assuntos podiam ser adiados até que o apóstolo pudesse ser capaz de realizar seu plano de visitar Corinto, mas o assunto abordado por ele nesta secção precisava ser resolvido logo: Mas sobre as coisas espirituais, isto é, os dons e poderes, irmãos, não quero que sejais ignorantes. Queria ensinar o uso correto dos dons espirituais, exatamente assim como lhes dera a informação correta sobre a celebração da ceia do Senhor. Pois com estes dons estava ligada certa porção de perigo, visto que eram, falando de modo mais geral, fenômenos sobrenaturais que procediam do ESPÍRITO e que pertenciam à Sua esfera. Ele, para colocar seus ouvintes na posição correta frente à admoestação que está para fazer, e para conservá-los no adequado estado de humildade quanto à sua total falta de mérito na aceitação destes dons, lembra-os de sua anterior situação gentia: Sabeis que uma vez éreis gentios, sendo levados aos ídolos mudos, do modo como éreis conduzidos. Aqui estão expressos dois pensamentos, a saber, que o paganismo é uma alienação do verdadeiro DEUS, e que ele é uma escravidão da pior espécie. Ser conduzido ao culto de ídolos, os quais o apóstolo caracteriza como mudos, sem voz, Sl. 115. 5; 135. 16, caracteriza todo o mundo pagão. Os gentios são levados a este culto tolo e fútil. Seus sacerdotes sabem muito bem do fato que o que afirmam não tem fundamento. Conservam, porém, o povo sob supersticiosa escravidão. Segundo o aceno de seus sacerdotes os gentios ignorantes se prostravam em culto aos seus ídolos mortos, cuja mudez fazia parte de sua nulidade, e que jamais retornaram com uma só resposta, não importando quão urgente fosse a súplica. O conhecimento de sua situação anterior foi assim como sempre, fazendo, por meio do contraste, aparecer em suas mentes a graça de DEUS de modo ainda mais maravilhoso. Os coríntios, porém, ainda não entenderam exatamente a maneira como o ESPÍRITO de DEUS realizou Sua obra em seus corações, como exercia Seu poder. Isto levou Paulo a prosseguir na instrução deles. Por isso, para que pudessem formar um juízo correto das operações e dos dons do ESPÍRITO, ele os informa que ninguém quando fala pelo ESPÍRITO de DEUS diz: JESUS está amaldiçoado; e ninguém pode dizer: JESUS é Senhor, se não somente pelo ESPÍRITO SANTO. Os espíritos da falsidade e o da verdade estavam lutando entre si em Corinto, e aqui está registrado o grito de guerra de cada partido. Aquilo que estava amaldiçoado ou anátema, no sentido como usado pelos judeus, era votado a DEUS para a destruição, como estando sob Sua maldição. Dizer que alguém ou alguma coisa era anátema foi pronunciar o juramento da execração sobre a pessoa ou coisa em questão. Os judeus fanáticos fizeram este seu brado em seu ataque incessante contra a religião cristã, e a expressão tão chamativa foi capaz de ser abarcada pelas hordas gentias sempre que foi colocada em movimento qualquer demonstração contra os cristãos. Desde o princípio estava, pois, certo que ninguém que usava esta forma de blasfêmia podia ser considerado como alguém que falava pelo ESPÍRITO de DEUS. Sem interessar qual fosse neste sentido sua pretensão, o fato permaneceu que um tal blasfemador estava e precisava permanecer fora do âmbito do cristianismo até que mudasse completamente. Nesse ponto também merece ser considerada a observação de Lutero: “Pois o que ele aqui chama ‘amaldiçoar JESUS’ não é somente isto, que uma pessoa blasfema publicamente e amaldiçoa o nome ou a pessoa de CRISTO, como o fizeram os judeus ateus ou os gentios…. Mas [isto também é feito] quando qualquer um dentre os cristãos louva o ESPÍRITO SANTO, mas não prega corretamente a CRISTO como o fundamento de nossa salvação, mas o negligencia e o rejeita em favor de algo diferente, com o pretexto que isto se deriva do ESPÍRITO SANTO e é muito melhor e mais necessário do que a doutrina comum do evangelho. ”15) Por outro, a sincera confissão: JESUS é Senhor, é um produto de verdadeira fé, e por isso não pode ser feito pela razão e força de qualquer pessoa. Cf. 1.Jo. 4. 2ss. É um reconhecimento de CRISTO com a plena percepção de Sua obra da redenção, tal como operada pelo poder do ESPÍRITO SANTO. Mas, visto que esta confissão pública é a obra principal dos pastores cristãos, segue que estas obras do apóstolo se aplicam a estes com força invulgar. “Chamar JESUS o Senhor é confessar-se Seu servo e só buscar sua honra, como alguém que foi enviado por Ele ou que tem Sua palavra e mandamento. Pois aqui ele fala principalmente do ofício que prega de CRISTO e que traz Seu mandamento. Onde este ministério está em uso e dirige as pessoas a CRISTO (como para o Senhor), isto com certeza é a pregação do ESPÍRITO SANTO…. Desta forma também não pode ser feito sem o ESPÍRITO SANTO, quando qualquer cristão em seu labor ou em sua situação chama com toda sinceridade CRISTO seu Senhor, isto é, conclui com certeza que nisso O está servindo. ”16)

Esta unidade na fé e na confissão traz agora ricos frutos em “distribuições de dons da graça, serviços e trabalhos”: Mas há distribuições, diversidades, variedades de dons, mas o mesmo ESPÍRITO; e há variedade de ministérios, mas o mesmo Senhor; e há variedades de efeitos, mas o mesmo DEUS que opera, que realiza, tudo em todos. Aqui o apóstolo contrasta os ídolos mudos dos gentios com o DEUS trino onipotente dos cristãos, sendo que o primeiro é incapaz de falar ou de exercer qualquer poder, mas o último se revela com onipotente poder na igreja e na congregação dos santos. O ESPÍRITO, o Senhor e DEUS Pai estão incessante e graciosamente ativos na edificação da igreja por meio dos talentos que concederam aos cristãos individuais. Todos os eminentes dotes, qualificações, capacidades dos cristãos, e que são algo particular à sua condição como cristãos, sejam os de curar, de milagres, de línguas, de profecia, de excelente exposição da Bíblia, de edificante aplicação da palavra, são concedidos pelo ESPÍRITO SANTO, por aquele um ESPÍRITO. E estes dons maravilhosos da graça são aplicados na igreja nos vários ofícios e ministérios, que são as múltiplas funções e esferas de trabalho, Ef. 4.12, mas sempre sob a direção do único Senhor, JESUS CRISTO, o Rei da Igreja, e afeitos a Ele. É no interesse Dele que os cristãos sempre deviam usar seus dons, cada um sem exceção qualquer na forma como CRISTO lhos repartiu. Pois, somente quando os vários dons, nos multiformes ofícios e postos, forem usados no serviço do único Senhor, será alcançado o propósito do Senhor quando concedeu os dons. Desta forma há, finalmente vários efeitos das atividades dos cristãos, proporcionais aos dons e à sua posição de trabalho. Mas é um só DEUS que constantemente efetua tudo quanto é necessário para o bem de Sua igreja, e Ele reparte a todos os verdadeiros cristãos incessantemente do rico tesouro dos Seus dons. Desta forma o DEUS trino é o manancial de toda graça e poder na igreja, sendo o despenseiro imediato de todo bem e dom perfeito. “O ESPÍRITO acende o fogo dos dons da edificação, o Filho direciona os raios dos ministérios da edificação, o Pai cria o calor das forças de edificação: Numa essência indivisa o DEUS trino governa Sua igreja; que insulto causar divisões em seu meio!”17)

«…a respeito…» Provavelmente uma referência à inquirição feita pelos crentes de Corinto, em uma missiva dirigida a Paulo, como também se vê em I Cor. 7:1. Ou então essa expressão pode ser uma simples designação de modificação de assunto, em que se passaria para outro tema.

«…não quero que sejais ignorantes…» Essa fórmula paulina indica os assuntos que merecem nossa cautelosa atenção. (Ver I Cor. 10:1 e comparar com Rom. 1:13; 11:25; II Cor. 1:8; I Tes. 4:13). Porém, também pode estar subentendido que a despeito de todo o seu pretenso conhecimento, bem como da posse de tais dons, devido ao seu abuso, faltava-lhes o conhecimento essencial a respeito desses dons e de seu propósito. Aqueles coríntios vinham usando os dons espirituais para sua própria exaltação, como parte de suas facções e de sua adoração a «heróis», ao invés de fazerem-no para a glória de CRISTO. Ora, isso era uma «ignorância» essencial sobre a questão da natureza e do uso dos dons espirituais.

«…irmãos…» Essa palavra é de vez em quando usada por Paulo para suavizar suas declarações ásperas, mostrando seu afeto, reconhecendo que estava identificado com eles, em CRISTO, conforme tem sido frequentemente empregado em outros trechos desta epístola. (Ver I Cor. 1:11,26; 2:1; 3:1 e 10:1). Paulo também empregou a expressão «meus amados», em I Cor. 10:14. Mas, em I Cor. 11:1, volta ele a empregar a palavra «irmãos».

«…ignorantes…», isto é, acerca dos meios, dos usos e dos propósitos dos dons espirituais, especialmente em face do fato que servem para exaltar a JESUS CRISTO e devem proceder da parte do ESPÍRITO SANTO (ver o terceiro versículo deste capítulo), em contraste com sua anterior idolatria, que envolvia todas as modalidades de elementos prejudiciais (ver o segundo versículo). Os verdadeiros dons espirituais e seu devido emprego devem ser encarados como um sinal digno de confiança que os crentes de Corinto tinham abandonado sua adoração idólatra, pertencendo agora a um novo Senhor. Porém, os abusos por eles cometidos punham tudo isso em dúvida.

O grande derramamento do ESPÍRITO, que se observa na posse e uso dos autênticos dons espirituais, é tema da profecia de Joel. Até mesmo a antiga literatura judaica se referia ao mesmo como sinal da «nova era». Porém, o emprego desses dons espirituais deve ser feito de acordo com regras espirituais, pois, de outro modo, nada significarão.

«Tendo os crentes de Corinto se desviado de um cristianismo simples, prático, agora empregavam os dons do ESPÍRITO sem qualquer preocupação de edificarem a igreja. Antes, davam maior valor às características mais espetaculares, aquelas que eram capazes de mais facilmente impressionar os sentidos. Por essa razão é que Paulo se sentiu constrangido a instruí-los no ‘verdadeiro e correto uso desses dons, advertindo-os contra a possibilidade de confundir a inspiração genuína com a excitação fanática (Neander, in loc.).

CHAMPLIN, Russell Norman, O Novo Testamento Interpretado versículo por versículo. Editora Candeias. Vol. 4. pag. 189-190.

  1. A cerca dos dons Ministeriais.

Ministérios são serviços ou funções exercidos na igreja local, como parte do Corpo de CRISTO, que é a sua Igreja. No âmbito cristão, ministérios são serviços que devem ser exercidos por pessoas que tenham a mentalidade de servas de CRISTO. Quem não pode ser servo não pode ser ministro na Igreja de CRISTO. Ele disse que não veio para ser servido, mas para ser servo (Mt 20.28).

O LADO ESPIRITUAL DA IGREJA

Igreja de JESUS CRISTO é espiritual e humana. No lado espiritual, precisa de poder espiritual, de sabedoria espiritual, de capacitação espiritual. Daí, a necessidade dos dons espirituais, como foi visto no item anterior. O lado espiritual reflete a natureza da Igreja como organismo, ou o Corpo de CRISTO, Paulo discerniu bem o aspecto espiritual da Igreja, como organismo espiritual ao dizer: “Antes, seguindo a verdade em caridade, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, CRISTO, do qual todo o corpo, bem ajustado e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor” (Ef 4.15,16).

O LADO HUMANO DA IGREJA

No lado humano, a Igreja precisa de liderança. E esta não pode ser exercida apenas pela capacidade humana, intelectual, teológica, por mais que tais capacitações sejam importantes. A liderança eclesiástica deve ser espiritual, ministerial e administrativa. Os ministérios ou serviços (gr. diakonion), indispensáveis ao ordenamento e o funcionamento da igreja dependem da graça de DEUS. Os dons ministeriais fortalecem a unidade da Igreja, atuando de modo equilibrado ao lado dos espirituais. Os líderes cristãos podem ter formação secular ou teológica, mas não podem prescindir da legitimação através dos dons que os capacitam para liderar o Corpo de CRISTO na Terra. Antes de tudo, precisam ter convicção da chamada de DEUS para serem servos-líderes.

JESUS, o Dono e Senhor da Igreja, só dá dons a homens que têm esse perfil de homens-servos. Os dons espirituais estão à disposição de todos os crentes, de todos os salvos. Mas os dons ministeriais são específicos para homens que têm a chamada de DEUS para o ministério de servir à Igreja.         

ACESSEM OS VÍDEOS

15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. 16 Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. 17 E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; 18 pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão. 19 Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu e assentou-se à direita de Deus. 20 E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém!

Continue lendo

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), acompanhado do Gerente de Projetos da URB Recife, José Roberto Martins Ribeiro, se reuniu com o secretário Nacional de Habitação do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Alfredo Santos, para tratar do processo de cadastramento das famílias que poderão ser contempladas nos Conjuntos Habitacionais Encanta Moça I e II e do Habitacional Vila Brasil em Recife. Em relação aos Habitacionais Encanta Moça I e II, localizados na zona sul do Recife, o deputado solicitou que as 600 unidades habitacionais previstas, possam atender às 165 famílias impactadas diretamente pelas obras no local e as 435 unidades restantes atendam às famílias em situação de risco, localizadas às margens do Rio, em área contígua ao empreendimento. Quanto ao Habitacional Vila Brasil, o parlamentar solicitou que as 320 Unidades Habitacionais atendam às famílias localizadas em áreas de risco, a 100 metros do empreendimento. 

“No final do ano passado, juntamente com José Roberto, conseguimos liberar 55 milhões de reais para obras da Beira Rio para ajudar na Revitalização desse Trecho do Rio Capibaribe. Precisamos agilizar esse processo acima dos Habitacionais Encanta Moça I e II e Vila Brasil, para levar dignidade para essas pessoas”, comentou Gonzaga Patriota. 

 

PAULO MACIEL // DETRAN-PE

Seguindo o Plano de Convivência definido pelo Governo do Estado, que define a retomada das atividades econômicas e sociais, o Detran-PE retorna o atendimento presencial, exclusivamente por meio de agendamento, a partir desta quinta-feira (1º), das 8h às 13h, na sede do órgão. No mesmo dia também voltam a abrir as Ciretrans (Circunscrição Regional de Trânsito) e a Unidade de Táxis e Coletivos (DUAT), na BR 101, no mesmo horário da sede. O agendamento deve ser feito no site do Detran-PE (www.detran.pe.gov.br). Já as lojas localizadas nos shoppings voltam a atender os usuários no dia 5. O horário de funcionamento fica das 10h às 20h, de segunda a sexta, e aos sábados, das 10h às 14h.    

De acordo com o diretor-presidente do Detran-PE, Roberto Fontelles, a reabertura ocorrerá com a capacidade de atendimento limitada a 50% e com a adoção dos procedimentos de segurança, como uso de máscara, verificação de temperatura, distanciamento de 1,5m e disponibilização de álcool em gel 70%. O órgão conta ainda com barreiras físicas para o atendimento, implantou mudança de fluxo na entrada, além de reforço na limpeza das áreas comuns antes, durante e depois do expediente.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO DETRAN-PE

LOCAIS

HORÁRIO

Sede do DETRAN-PE; Unidade de Táxi e Coletivos – DUAT; e Circunscrições Regionais de Trânsito – CIRETRANS.

(Atendimento)

08h às 13h – Segunda a sexta

Exames práticos de direção veicular.

14h às 17h – Segunda a Sexta

Lojas do DETRAN-PE nos shoppings.

10h às 20h – Segunda a sexta

10h às 14h – Sábado

Covid-19: Coletiva de imprensa com os André Long

Covid-19: Coletiva de imprensa com os secretários Marcelo barros, André Longo e Ana Paula Vilaça

Foto: Heudes Regis/SEI Data: 31-02-2021 Ass: Covid-19: Coletiva de imprensa com o secretário Marcelo Barros

Inicialmente, apenas estudantes da Educação Infantil e do Ensino Fundamental dos Anos Iniciais da rede particular poderão retornar às escolas

Após análise do Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19, o Governo de Pernambuco anunciou, durante coletiva online nesta quarta-feira (31.03), o retorno das aulas presenciais de forma gradual em todo o Estado. A volta começará nas escolas da rede particular, pela Educação Infantil e Ensino Fundamental – Anos Iniciais, que poderão ser retomadas a partir da próxima segunda-feira (05.04). O cronograma segue com o Ensino Fundamental – Anos Finais e Ensino Médio, a partir do dia 12.

Nas escolas da rede estadual de ensino, as atividades pedagógicas, de forma presencial, serão autorizadas a partir do dia 19 para o 3º ano do Ensino Médio, Educação Infantil e Fundamental Anos Iniciais. A partir do dia 26, será a vez do 2º ano do Ensino Médio e Fundamental Anos Finais (9º e 8º Anos). Em 3 de maio, poderão retornar alunos do 1º ano do Ensino Médio e Fundamental Anos Finais (7º e 6º Anos).

O calendário também autoriza as escolas das redes municipais de ensino a retornarem de forma presencial a partir do dia 26 de abril. Neste caso, o retorno deve ser definido por cada município, observando as especificidades. O ensino superior e as demais atividades pedagógicas que não foram mencionadas serão autorizadas já a partir da próxima segunda-feira (05.04).

PLANO DE CONVIVÊNCIA – O Plano de Convivência das atividades econômicas com a Covid-19, que entra em vigor a partir desta quinta-feira (01.04), terá normas diferenciadas para os municípios localizados fora da Região Metropolitana do Recife (RMR). O Governo de Pernambuco publicou no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (31.03) o decreto nº 50.485, que permite o funcionamento do comércio de centro e de shopping, assim como as feiras de confecções, no horário das 5h até 20h em dias úteis, respeitando o limite de até dez horas de funcionamento contínuo. Nos fins de semana, o horário será das 6h às 17h, sendo permitido por até oito horas contínuas.

A medida vale para as principais feiras de confecções do Agreste, mas também se estende às atividades do varejo, como lojas, serviços de salões de beleza e escritórios. Ainda de acordo com o decreto, cabe às prefeituras delimitarem o horário de funcionamento desses serviços, de acordo com a característica da economia local.

SAÚDE – Ainda durante a coletiva de imprensa, o secretário André Longo fez a análise dos indicadores da Covid-19 na semana epidemiológica (SE) 12, que corresponde ao período de 21 a 27 de março, e observou que o Estado ainda registra patamares elevados dos indicadores, mas a aceleração da doença, que vinha crescendo de maneira exponencial, arrefeceu. Além disso, pela primeira vez desde o final de fevereiro, o número de solicitações de internações em leitos de UTI registrou queda.

Em relação às solicitações de leitos de terapia intensiva, a Central de Regulação Hospitalar registrou uma queda de 4,4% na última semana. Desde o final de fevereiro, foi a primeira vez que o indicador apresentou redução. Longo também destacou que Pernambuco tem, atualmente, a menor média móvel de mortes pela Covid-19 por 100 mil habitantes em todo o Brasil e, em relação aos óbitos pela doença registrados em 2021, o Estado tem, até a semana 12, a segunda menor proporção de mortes a cada milhão de habitantes, atrás apenas do Maranhão.

Continue lendo

Esta é a maior na área desde a demissão do então ministro do Exército, Sylvio Frota, em 1977 pelo presidente Ernesto Geisel.

Bermudez, Ilques, Bolsonaro, Azevedo e Pujol

Pela primeira vez na história, os três comandantes das Forças Armadas pediram renúncia conjunta por discordar do presidente da República. Todos reafirmaram que os militares não participarão de nenhuma aventura golpista, mas buscam uma saída de acomodação para a crise, a maior na área desde a demissão do então ministro do Exército, Sylvio Frota, em 1977 pelo presidente Ernesto Geisel. Edson Leal Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antônio Carlos Bermudez (Aeronáutica) colocaram seus cargos à disposição do general da reserva Walter Braga Netto, novo ministro da Defesa, nesta manhã. Braga Netto tentou dissuadi-los de seguir o seu antecessor, o também general da reserva Fernando Azevedo, demitido por Jair Bolsonaro na segunda-feira (29). O mal-estar pelo anúncio inesperado da saída de Azevedo, que funcionava como pivô entre as alas militares no governo, o serviço ativo e o Judiciário, foi grande demais. O motivo da demissão sumária do ministro foi o que aliados dele chamaram de ultrapassagem da linha vermelha: Bolsonaro vinha cobrando manifestações política favoráveis a interesses do governo e apoio à ideia de decretar estado de defesa para impedir lockdowns pelo país. O presidente falou publicamente que “meu Exército” não permitiria tais ações. Enquanto isso, foi derrotado no Supremo Tribunal Federal em sua intenção de derrubar restrições em três unidades da Federação, numa ação que não foi coassinada pelo advogado-geral da União, José Levi -ajudando a levar à sua queda, também na segunda.

                                                      ]

Enfrentar medidas de governadores para tentar restringir a circulação do novo coronavírus, que já matou 310 mil pessoas, é a obsessão do presidente desde que ele capitulou ante o governador João Doria (PSDB-SP) e abraçou a causa da vacinação. As restrições têm menos apoio popular do que a imunização, e o presidente acredita que lockdowns e afins dificultarão ainda mais seus planos de reeleição pelo natural efeito negativo na economia. Sua popularidade vem em queda. Ele chegou a comparar as medidas a um estado de sítio, uma impropriedade, mas só a referência a um instrumento de exceção levou o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, a questionar suas intenções.Em reuniões na segunda, segundo interlocutores, os três comandantes concordaram que seria importante fazer uma transição pacífica e controlada, com consenso sobre os nomes dos substitutos. Há o temor de agitação nos quartéis, até porque nesta quarta (31) serão completados 57 anos do golpe que deixou os militares mais de duas décadas no poder, até 1985. A palavra de ordem é acalmar os ânimos.

A lembrança do episódio de Frota em 1977 é viva na cabeça dos oficiais-generais, todos formados em turmas em anos próximos.

Continue lendo

Aline Riscado dividiu com seus fãs alguns registros deslumbrantes que fez na praia
Aline Riscado arranca suspiros dos fãs ao postas belos fotos – Reprodução/Instagram

Nesta terça-feira, 30, Aline Riscado decidiu usar suas redes sociais para exibir um pouco do seu dia. A dançarina publicou uma série de cliques onde ela aparece em uma praia paradisíaca, olhando para o horizonte, enquanto usa uma saída de praia tie dye em tons de roxo. Na legenda, ela brincou: “Qual ou quais são suas cores favoritas?! As minhas são azul turquesa e lilás… e amarelo… e azul claro… af difícil me decidir com sol em Libra e lua em Gêmeos” Rapidamente, os seguidores da artista passaram a comentar no post“Maravilhosa!“, disse um. “Linda demais, você é luz“, escreveu outro. “Gata demais“, falou um terceiro. 

caras

A Polícia Federal (PF) suspeita que os empresários e políticos que furaram fila para se imunizarem contra a Covid-19, em Minas Gerais, foram vítimas de um golpe e receberam vacina falsa, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Os investigadores realizaram busca e apreensão na casa de uma enfermeira ligada ao caso, nesta terça (30), e encontraram soro. Ela foi levada pelos policiais e deve ser presa em flagrante. O material encontrado será encaminhado para a perícia criminal para ser analisado. O mandado de busca e apreensão fez parte do inquérito aberto para investigar as revelações feitas em uma reportagem da revista Piauí. R$ 600 por pessoa. Segundo a publicação, cerca de 50 pessoas foram vacinadas na garagem da empresa de ônibus Saritur e as aplicações teriam custado R$ 600 por pessoa. A enfermeira presa é a mesma que aparece em um vídeo gravado por um vizinho da garagem de ônibus onde, supostamente, o grupo de empresários e políticos foi vacinado às escondidas, furando fila de prioridades do Plano Nacional de Imunização.

“Cada vez mais as “autoridades” se apresenta de um país desgovenado, é lamentável’

revistaforum

Jair Bolsonaro (Foto: Rafael Carvalho/Governo de Transição/Flickr)
O governo Bolsonaro é hoje um espectro daquele que assumiu em janeiro de 2019 com forte apoio do setor financeiro, da classe média, da mídia, do alto empresariado, das Forças Armadas, do Judiciário, da Lava Jato, dos EUA, de Trump e também do povão. Em janeiro de 2019, Bolsonaro já tinha oposição aguerrida, mas ao mesmo tempo sufocada. À mercê do que pudessem vir a ser os erros e acertos do governo que chegava. Mais disso do que da sua capacidade de operar uma resistência organizada e forte a uma agenda que prometia intervenções pesadas na economia e nos direitos humanos.

Bolsonaro chegava como um imperador num cavalo branco. Algo meio um Napoleão com uma agenda ultra neoliberal e fascista. Neste final de março de 2021, por um lado Bolsonaro acaba de mostrar ao país que é refém do centrão, cedendo na demissão de seu fiel escudeiro, Ernesto Araújo, por exigência do Senado e entregando a Secretaria do Governo para uma inexpressiva deputada, Flávia Arruda, que é unha e carne com o presidente da Câmara, Arthur Lira, e filiada ao PL que já mandava piscadelas para a candidatura de Lula. Sim, Bolsonaro também deu sinal de que tem medo de Lula.Por outro lado, Bolsonaro revelou ao país que não tem nas Forças Armadas o apoio que boa parte da população e da esquerda imaginavam que tinha. Ao demitir o ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva e ter recebido sinais de demissão dos comandantes das três armas (Marinha, Aeronáutica e Exército) ficou claro que o comando das Forças Armadas está com o presidente até a página 3. E que ele terá que quebrar muitos ovos se quiser enveredar pelo omelete autoritário.

Continue lendo

   

Como tem passado? Sabia que Deus tem um plano para você? Ele tem para todos nós. O plano da felicidade, da luz, da realização. Se apegue em Deus, confie nele, siga seus mandamentos, cuide do seu espírito como você cuida do seu corpo. Porque dessa forma coisas grandiosas acontecerão na sua vida. Só o amor dele salva! Hoje é mais um dia em que me conecto com Deus, uma tarde abençoada em que vejo ele agindo na minha vida e guiando as minhas escolhas. Por mais que a rotina seja pesada, me sinto uma pessoa grata por estar aqui e poder compartilhar minha fé com o mundo. Hoje é uma tarde abençoada para mim e gostaria que fosse para todos. Se hoje sou mais feliz, é pela presença de Deus em minha vida, pelo amor imensurável dele que me mantém firme diante dos problemas do dia a dia. Nesta tarde abençoada eu gostaria de lembrar que nunca é tarde para você se conectar com ele também, se apegue nas palavras dele e seja a sua melhor versão todos os dias.

O Pastor Aldeir  Lopes (Santa Terezenha PE)

humildade é uma qualidade muito importante. Quem é humilde reconhece que sua vida depende de Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   O avivamento é a manifestação da presença de Deus no coração de seu povo, trazendo consigo o temor de Deus, que nos faz reconhecer Sua santidade e o quanto precisamos nos consertar com Ele, desfazendo-se de nossos pecados. Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência.
Colossenses 3:12

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                      

Vejam na íntegra 

   Hoje é mais um dia em que me conecto com Deus, uma tarde abençoada em que vejo ele agindo na minha vida e guiando as minhas escolhas. Por mais que a rotina seja pesada, me sinto uma pessoa grata por estar aqui e poder compartilhar minha fé com o mundo. Hoje é uma tarde abençoada para mim e gostaria que fosse para todos. 

Acessem e vejam que lindo

Avivamento é o constante mover do Espírito na igreja, produzindo vida e energia espiritual.

…Que traga de volta os crentes aos nossos templos, para voltarem à prática da oração e adoração a Deus (Sal.27:4,84:10,At.1:13;14).
…Que dê à igreja o padrão bíblico de Atos dos Apóstolos, onde em toda a alma havia temor e, e muitos sinais e maravilhas se faziam pelas mãos dos apóstolos (At.2:43).

Precisamos estar onde Jesus está; 
O menino sai de sua casa e vai para onde Jesus estava. Ele provavelmente venceu alguns obstáculos para ir ao local no qual Jesus estaria. Temos nos esforçado para buscar a presença do Senhor? Nossa preferência é a companhia DELE? Onde temos estado? Por onde temos andado? Em que temos empregado nosso tempo? Quais são nossas companhias de fato?Diga-me com quem andas que direi quem tu és.” É o que se diz. Você e eu estamos, realmente, onde Jesus está?

  É nesse tempo, quando estivermos reduzidos a nada e plenamente dependentes do Deus que, diante do sopro do Seu Espírito, seremos avivados e desafiados a fazer a diferença como sal e luz na Terra. Os irmãos do primeiro século experimentaram, através do avivamento espiritual, um grande desejo de louvar ao Senhor. Eles deram valor à adoração porque através dela podiam reconhecer a grandeza, a bondade e a beleza de Deus. Essa experiência marcou suas vidas, porque amavam e obedeciam ao Salvador. O resultado não foi outro senão dedicar-se de corpo e alma ao louvor ao Senhor. Certamente eles estavam alegres por poder fazer o que Colossenses 3.16 diz: “Cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração”.

Ana Hickmann compartilha série de fotos em família e se declara para o irmão caçula em seu aniversário de 20 anos
Ana Hickmann celebra o aniversário do irmão caçula – Reprodução/Instagram

Ana Hickmann usou as redes sociais para comemorar mais um ano de vida do irmão caçula!

A cantora escolheu look laranja bem delicado para fotos e encantou os fãs

A cantora escolheu look laranja bem delicado para fotos e encantou os fãs
Wanessa Camargo encanta ao apostar em conjuntinho laranja – Reprodução/Instagram

Wanessa Camargo encantou os fãs ao apostar em um look laranja! Nesta sexta-feira, 26, a cantora posou para fotos deslumbrantes com um conjuntinho bem delicado e chamou atenção com o estilo ousado na medida. Deixando a barriga à mostra com o cropped e suas pernas delineadas por causa da saia, a famosa esbanjou beleza. “Final de tarde…”, disse a herdeira de Zezé Di Camargo. Não demorou para a filha de Zilu Camargo receber vários comentários elogiosos. “Linda demais”, admiraram os fãs. “Que look lindo”, aprovaram outros a roupa.

caras

Paraisópolis
Paraisópolis (Foto: Rovena Rosa – Agência Brasil)

247 – Uma pesquisa da Data Favela em parceria com o Instituto Locomotiva e com a Central Única das Favelas (CUFA) apontou que 71% das famílias moradoras de favelas estão sobrevivendo com menos da metade de sua renda. Atualmente, são 16 milhões de pessoas vivendo em favelas no Brasil. Se elas formassem um estado, seria o quinto mais populoso do País. A informação pela CNN Brasil. De acordo com Renato Meirelles, fundador do Data Favela, foram desenvolvidas “mais de dez pesquisas nas favelas brasileiras e ficou muito claro que a realidade de fome das favelas atingiu níveis alarmantes, chegando ao pior nível da pandemia até agora”. Em 2020, quase 70% dos moradores de favelas não tiveram dinheiro para comprar comida. Em consequência, nove entre dez pessoas receberam algum tipo de doação no ano passado, a maior parte de alimentos. 

 (Foto: Marcos Gouvea/ Agência Brasil)

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recebeu no início da manhã de hoje (28), no Rio de Janeiro, mais duas remessas de insumo farmacêutico ativo (IFA) suficientes para produzir 12 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, usada na imunização contra a Covid-19. O produto, procedente da China, chegou ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Tom Jobim/Galeão) às 6h22 deste domingo. Inicialmente, o voo estava previsto para chegar às 18h de ontem (27). O motivo da mudança da data se deveu a um atraso na conexão do voo. Na última quinta-feira (25), a Fiocruz já havia recebido uma remessa para produzir 6 milhões de doses. Esta semana, está prevista a chegada de uma nova carga suficiente para fabricar 5 milhões de vacinas .As 23 milhões de doses serão produzidas pela própria Fiocruz e, uma vez prontas, serão entregues ao Ministério da Saúde, entre abril e maio. Este mês, a Fiocruz já produziu e entregou 1,8 milhão de doses de vacinas produzidas no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). Ainda está prevista a entrega de mais 2,1 milhões de doses nesta semana, que irão completar os 3,9 milhões de vacinas previstas até o fim desta semana.

diariodepernambuco

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou na tarde deste sábado que está trabalhando neste fim de semana para ampliar a vacinação contra a covid-19 e que firmou o compromisso de a partir de abril imunizar cerca de um milhão de brasileiros por dia.

“Essa meta já está próxima de ser atingida, nesta sexta [26], ontem, nós vacinamos mais de 800 mil brasileiros. Isso mostra a força do programa nacional de imunização”, disse. Em postura destoante do presidente, Queiroga defendeu a importância do uso de máscara e do distanciamento social. “Se todos usassem máscaras, o efeito seria semelhante ao de vacinar a população do nosso país”, enfatizou.Com a proximidade do feriado da Páscoa, o ministro reforçou o pedido para que as pessoas não se aglomerem e fiquem em casa. “Faça a sua reflexão cristã em casa”, pediu. “Não é com lei obrigando as pessoas a usar máscaras e multando as pessoas na rua que vamos resolver esse problema. É uma questão de conscientização, cada um tem que saber o seu papel e ajudar as autoridades municipais, estaduais e federais a por fim nesta pandemia”, disse.

congressoemfoco

Foto ilustrativa: Reprodução

Foto ilustrativa: Reprodução

Secretaria de Educação de Campina Grande (Seduc) está com seleção aberta para professores da rede municipal de ensino participarem do projeto “Campina na TV”, que ofertará aulas na TV aberta no contraturno das aulas não presenciais. O projeto deve selecionar 50 professores da Educação Infantil, Fundamental I e II e Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

Poderão participar da seleção, professores da rede municipal de ensino, efetivos e contratados. Não poderão participar da seleção professores que já estejam com carga horária ampliada. As gravações serão remuneradas em hora/aula, pagas diretamente no contracheque do professor. De forma geral, o professor cumpre seu horário de trabalho normalmente e no contraturno realiza as atividades de acordo com o cronograma de aulas que devem ser gravadas para exibição na TV. Para participar da seleção, os professores devem gravar um vídeo de até 15 minutos e enviar o material até o dia 7 de abril para o e-mail do projeto videosparatvcg@gmail.com junto com as seguintes informações: Nome completo, e-mail, contato de telefone, escola municipal onde está lotado, turma e tema da aula abordada.

Para facilitar gravação e envio

Continue lendo

Agnaldo Timóteo no Conversa com Bial - Reprodução/Globo

O cantor e ex-vereador Agnaldo Timóteo precisou ser intubado na manhã deste sábado (27) para tratar, segundo boletim médico, de forma mais segura a Covid-19. De acordo com comunicado emitido pela família, Timóteo “segue internado na UTI, em estado grave” e que intubação foi necessária para “preservar a evolução positiva clínica”. “Por se tratar de uma doença traiçoeira, altos e baixos e com o intuito de tentar preservar a evolução positiva clínica e laboratorial até o momento e tentar melhorar a lenta recuperação dos pulmões, Timóteo necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, a partir de hoje às 7h da manhã”, diz o comunicado.

revistaforum

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!

 
bove=""

 

Visitas

contador de visitas

Redes Sociais

Click e acesse

Zé Freitas no Facebook

Lições Bíblicas

Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!

Parceiros