Recicla Net

Óticas Olhar Brasil

Supermercado

Seg Vida

 

       A Escola de Referência em Ensino Médio Santa Terezinha está preparada, tanto na parte da BIOSSEGURANÇA, como humanamente falando, para receber os alunos da rede estadual de Pernambuco no retorno às aulas presenciais.

      Segundo informou a gestora Acidália Pessoa. Este blog registrou através de vídeo e fotos, como se encontra a instituição de ensino para o retorno às aulas presenciais. Seguindo todos os protocolos de exigências da Secretaria de Educação e autorização da Secretaria de Saúde do Estado
        Caberá aos alunos, com ajuda dos pais, incentivarem na conscientização e prática em cumprirem com sua parte.
                                                       

Após ter a sua saída do SBT antecipada e comunicada por e-mail, a apresentadora Rachel Sheherazade postou um vídeo em seu canal do YouTube, na noite desta segunda-feira (28), para se despedir do público do telejornal “SBT Brasil”. A jornalista lamentou o fato de não poder ter uma despedida à altura depois de 10 anos comandando o programa de notícias.

© Instagram

“Em nome dos dez anos em que estive à frente do SBT Brasil e sendo a jornalista que mais tempo representou esse noticiário, achei de bom tom não sair ‘à francesa’. Em respeito a vocês, venho, no horário do jornal, dizer adeus a vocês. Não um adeus, mas um ‘até breve’”, afirmou a apresentadora. Durante o vídeo, Rachel Sheherazade destacou a sua jornada na emissora. A jornalista relembrou a repercussão de diversos comentários proferidos no telejornal. “As opiniões de que vocês sempre falam levaram o meu nome e o nome do SBT Brasil ao noticiário. Não pensava que jornalista poderia ser notícia, mas fomos matéria inúmeras vezes nos jornais e portais de notícia de todo o Brasil. (…) Acredito no jornalismo que faz parar e pensar”, argumentou. Por fim, ela fez questão de agradecer a oportunidade de trabalhar com nomes como Josival Peixoto, Carlos Nascimento e Marcelo Torres. “Não posso citar todos os nomes, mas vou sentir muita falta de vocês”, concluiu.

msn.com

Espaçamento de 1,5 metro entre cadeiras nas salas de aulas foi implantado pelas escolas em Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Espaçamento de 1,5 metro entre cadeiras nas salas de aulas foi implantado pelas escolas em Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

A Secretaria de Educação e Esportes divulgou, nesta quinta (1º), um protocolo para o retorno das atividades nas escolas estaduais do estado. A retomada das aulas presenciais deve ocorrer a partir do dia 6 de outubro e, segundo o governo, o retorno dos estudantes é opcional. As instituições que retomarem as aulas presenciais terão que modificar o horário de início das aulas para o período entre 8h e 8h30.

O protocolo, publicado em portaria do Diário Oficial do Estado, foi dividido em quatro eixos: distanciamento social, proteção/prevenção, monitoramento e comunicação e vigilância epidemiológica em âmbito escolar. As recomendações são voltadas para alunos, professores, funcionários e gestores. Entre as normas do protocolo estão a manutenção de lugares fixos para os estudantes em sala de aula e a marcação de lugares em refeitórios, para minimizar a movimentação. Há, também, orientações para suspender a realização de eventos presenciais, como comemoração de datas festivas, e as atividades coletivas esportivas.

Escolas devem retomar aulas presenciais fora do horário de maior movimento em ônibus

Escolas devem retomar aulas presenciais fora do horário de maior movimento em ônibus

O protocolo também recomenda a adoção de diferentes horários de entrada, saída e alimentação para as turmas. Há, ainda, o incentivo ao uso de espaços ao ar livre para as atividades presenciais, mantendo o distanciamento de 1,5 metro. O uso de máscara é obrigatório em todas as dependências das escolas. Às instituições de ensino, cabe disponibilizar um profissional para medir a temperatura de todas as pessoas que entrarem no local. Caso seja igual ou superior a 37,5º, a pessoa deve ser orientada a acessar o aplicativo Atende em Casa, para receber orientações e, caso necessário, procurar um serviço de saúde.

Confira o protocolo completo

Distanciamento social

O distanciamento social é uma ação individual para proteção coletiva e que prevê a adoção de medidas não-farmacológicas para evitar o contato físico entre as pessoas, mas permitindo que as mesmas interajam entre si, por meio dos cuidados a seguir:

  • Distância: manter pelo menos 1,5m de distância entre os estudantes, trabalhadores da educação em educação e colaboradores em todos os ambientes do estabelecimento de ensino;
  • Número de estudantes: estabelecer o número de estudantes por turma, observando rigorosamente as normas de distanciamento (1,5m) entre as bancas escolares, reduzindo a quantidade de estudantes, quando necessário;
  • Posição nos ambientes compartilhados: manter lugares fixos para os estudantes em sala de aula; promover marcação de lugares nos refeitórios, para minimizar a movimentação; e reorganizar os demais espaços escolares (biblioteca, laboratórios, área de esporte, áreas de trabalho), para manter o distanciamento (1,5m);
  • Eventos: suspender a realização de eventos presenciais (comemoração de datas festivas) em que esteja prevista grande concentração de pessoas. Caso seja justificada a extrema necessidade, a realização acontecerá em áreas abertas e ventiladas, respeitando os limites de pessoas conforme Notas Técnicas ou Decretos Municipais e Estaduais;
  • Esporte: suspender temporariamente as atividades coletivas esportivas, assim como a utilização dos parquinhos infantis;
  • Grupos: organizar grupos de estudantes ou equipes de trabalho para reduzir a interação entre diferentes pessoas. Ordenar horários do uso de espaços coletivos alternando a presença de distintos grupos. A organização dos trabalhadores da educação em pequenas equipes ajudará a minimizar a interrupção do trabalho no caso de um trabalhador da educação apresentar sintomas de Covid-19;
  • Contato físico: promover ações que inibam o contato muito próximo entre os estudantes, trabalhadores da educação e colaboradores dos estabelecimentos de ensino, como aperto de mãos, beijos e abraços;
  • Limites: demarcar no chão o espaço nas filas, de modo a garantir a distância mínima de 1,5m no atendimento ao público;
  • Escalonamento de horário: promover diferentes horários de entrada, saída e alimentação entre as turmas, com o objetivo de evitar aglomerações;
  • Refeição: estabelecer distanciamento de 2m entre os estudantes no momento da refeição;
  • Refeitório: organizar cronograma para a utilização do refeitório, de forma a evitar aglomerações, além de garantir a manutenção da distância mínima de 2m entre os estudantes, trabalhadores da educação e colaboradores no momento das refeições;
  • Atividades ao ar livre: aproveitar, quando possível, espaços ao ar livre para as atividades presenciais, mantendo o distanciamento de 1,5m.Proteção/prevenção

Orientações para todos

  • Utilizar a máscara de forma obrigatória e contínua por todas as dependências do estabelecimento de ensino, devendo ser observadas as orientações específicas quando se tratar de crianças até dois anos de idade;
  • Acomodar as máscaras, quando não estiverem sendo utilizadas, em sacos plásticos individuais, por exemplo, na hora das refeições;
  • Manter constante higienização das mãos, evitando tocar a boca, o nariz e o rosto. Quando for inevitável, lavar as mãos antes e depois.

Orientações para os estabelecimentos de ensino

  • Um profissional designado pelo estabelecimento de ensino deverá medir a temperatura de todas as pessoas que compareçam ao local, no momento do ingresso às dependências. Em caso de temperatura superior a 37,5º, a pessoa deverá ser direcionada a uma sala de espera, para que se realize uma nova aferição da temperatura, cinco a dez minutos depois, com o mesmo aparelho. Caso seja igual ou acima de 37,5º, um profissional designado auxiliará a pessoa no acesso ao aplicativo “Atende em Casa – Módulo escolar”. Durante o acesso, serão orientados sobre como proceder com os cuidados, inclusive sobre a necessidade de procurar um serviço de saúde e, dependendo do município, por meio dessa plataforma serão agendados os testes do caso suspeito e seus contatos domiciliares, se necessário;
  • Disponibilizar, em área de fácil visualização, para uso dos estudantes, trabalhadores da educação e colaboradores, local para lavagem frequente das mãos, provido de sabão, toalhas de papel, além da disponibilização do álcool gel 70%, em pontos estratégicos de fácil acesso e com segurança;
  • Incentivar a lavagem frequente das mãos por todos, principalmente ao tocar a boca, o nariz e o rosto, e antes das refeições;
  • Disponibilizar álcool gel 70% para limpeza das mãos dos estudantes, trabalhadores da educação, colaboradores e ao público em geral ao entrar e sair do estabelecimento de ensino;
  • Orientar que entregadores e outros trabalhadores da educação externos não entrem no local de manipulação dos alimentos;
  • Priorizar embalagens individuais para os gêneros alimentícios a serem servidos (envolvidos em plástico filme/Insulfilm/Plástico PVC) ou que o alimento seja servido apenas pelos manipuladores de alimentos;
  • Obedecer rigorosamente aos cuidados no preparo e distribuição da alimentação escolar: uniformes, máscaras, luvas, talheres, etc.;
  • Não permitir o compartilhamento de alimentos e objetos de uso pessoal, como copos, pratos e talheres;
  • Adotar a utilização de garrafas individuais ou copos para consumo de água, evitando o contato direto da boca com as torneiras dos bebedouros;
  • Considerar as orientações do manual de boas práticas para todos os estabelecimentos educacionais que dispuserem de cantinas, lanchonetes, restaurantes ou espaços equivalentes a praças de alimentação, de forma terceirizada;
  • Orientar e supervisionar o recebimento e armazenamento adequado de alimentos trazidos de casa (limpeza da embalagem antes de armazenamento na escola);
  • Implementar, incentivar e fiscalizar o uso da etiqueta respiratória pelos estudantes, trabalhadores da educação e colaboradores: ao tossir ou espirrar usar um lenço ou a parte interna do braço na altura do cotovelo;
  • Higienizar regularmente os materiais de trabalhos, sempre que houver a necessidade de compartilhamento por outro trabalhador da educação, colaborador ou aluno;
  • Não compartilhar materiais e utensílios de uso pessoal, equipamentos e ferramentas de trabalho como canetas, telefone celular, trenas, espátulas, entre outros;
  • Reforçar a limpeza e a desinfecção das superfícies mais tocadas (mesas, teclados, maçanetas, botões, etc.), pelo menos duas vezes ao dia;
  • Reforçar a higienização e desinfecção dos banheiros, instalações, áreas e superfícies comuns, antes, durante e após o expediente.
  • Realizar a limpeza de pontos contaminantes de todas as áreas de contato, a fim de prevenir o contágio, cuidado com o vaso sanitário, dispensers e lixeiras;
  • Higienizar grandes superfícies com os seguintes produtos: hipoclorito de sódio a 0.1%; alvejantes contendo hipoclorito (de sódio, de cálcio) a 0,1%; dicloroisocianurato de sódio (concentração de 1,000 ppm de cloro ativo); iodopovidona (1%); peróxido de hidrogênio 0.5%; ácido peracético 0,5%, quaternários de amônio, por exemplo, o Cloreto de Benzalcônio 0.05%; compostos fenólicos; desinfetantes de uso geral aprovados pela Anvisa, observando as medidas de proteção, em particular o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) quando do seu manuseio;
  • Privilegiar a ventilação natural em todos os ambientes, mantendo sempre que possível as portas e janelas abertas em todos os ambientes. Na hipótese da utilização de aparelho de ar condicionado, verificar a higienização periódica e a adequação de suas manutenções preventivas e corretivas, limpando os filtros periodicamente;
  • Utilizar solução higienizadora para limpeza dos calçados na entrada dos Estabelecimentos de Ensino, inclusive podendo ser utilizados tapetes.

Continue lendo

Thais Fersoza posa com maiô decotadíssimo e arranca suspiros da web
Thais Fersoza posa com maiô decotadíssimo e arranca suspiros da web
Thais Fersoza ostenta corpão em clique raro de maiô – Reprodução/Instagram

Thais Fersoza está curtindo uns dias de descanso na praia com a família. A esposa de Michel Teló usou sua rede social nesta quarta-feira, 30, para compartilhar mais alguns momentos que está vivendo no local paradisíaco na companhia do maridão e dos filhos, Melinda Teodoro. Dessa vez, a morena arrancou suspiros dos internautas ao dividir um clique raro exibindo sua boa forma. Em seu Instagram, ela posou apreciando a vista em frente ao mar. A youtuber surgiu sorridente usando um maiô lilás bem decotado que deixou seu corpão marcado. Os seguidores se derreteram com o momento raro e não pouparam elogios a bela. “Primeira vez na vida que vejo você de decote. Arrasou!”, comentou uma. “Nossa ta toda poderosa, linda”, disse outra. “Decotão arrasador! Tá certa! É mãe teve dois filhos. Mas ta viva, linda e tudo que é bonito é pra se mostrar mesmo”, disparou mais uma.

CARAS

As invasões de terras indígenas, associada à exploração ilegal de seus recursos naturais, tem crescido de forma alarmante no país, alerta o Cimi
– Patrick Raynaud / Fotos Públicas

Confirmando todas as expectativas, o primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro foi marcado por um aumento expressivo nos mais diversos tipos de violência contra povos indígenas no Brasil, com um crescimento de 150% nos registros de violências diversas contra esses povos. Ao todo, 113 indígenas foram assassinados no ano passado, de acordo com dados oficiais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), obtidos pelo Cimi. Apesar de ser um pouco menor do que os homicídios de indígenas praticados no ano anterior (135), o registro de outros tipos de violências somou 276 casos em 2019, contra 110 em 2018. Foram notificadas 33 ameaças de morte, 34 ameaças várias, além de 20 homicídios culposos – quando não há intenção de matar – , 24 tentativas de assassinato, 10 casos de violência sexual, 13 casos de lesão corporal dolosa e 16 situações de racismo e discriminação étnico cultural.  Um dos casos de maior repercussão, inclusive internacional, foi o assassinato, no final do ano passado, de Paulo Paulino Guajajara, morto por na região de Bom Jesus das Selvas, no Maranhão. Paulino, que também era conhecido como “Lobo Mau”, integrava um grupo de agentes florestais indígenas conhecido como “Guardiões da Floresta”. Ele e outros indígenas foram emboscados por madeireiros dentro de seu próprio território, entre as aldeias Lagoa Comprida e Jenipapo, na Terra Indígena Araribóia.Elaborado pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), o relatório anual “Violência Contra os Povos Indígenas” sistematizou informações de 2019 e será apresentado pela entidade nesta quarta-feira (30), às 11h, com transmissão ao vivo pelas redes do Brasil de Fato                                                 

Mortes por omissão

A omissão do poder público na garantia dos direitos dos povos indígenas resultou em um aumento expressivo dos casos de suicídio e mortalidade infantil nas aldeias. Com base na Lei de Acesso à Informação, o Cimi obteve do governo federal a informação de que houve 133 suicídios em todo o país em 2019; 32 a mais que os casos registrados em 2018. Os estados do Amazonas (59) e Mato Grosso do Sul (34) foram os que registraram as maiores quantidades de ocorrências. Também houve aumento nos registros de mortalidade na infância (crianças de 0 a 5 anos), que saltaram de 591, em 2018, para 825 em 2019. Foram 248 casos no Amazonas, 133 em Roraima e 100 no Mato Grosso.

Sem demarcação, mais conflitos

Além de cumprir a promessa de campanha de que não assinaria a demarcação de nenhuma nova terra indígena, o governo Bolsonaro retrocedeu em 27 procedimentos de regularização de novas áreas, que foram devolvidos pelo Ministério da Justiça (MJ) à Fundação Nacional do Índio (Funai). Segundo atualização do Cimi, das 1.298 terras indígenas do Brasil, 829 (63%) apresentam alguma pendência para a finalização do seu processo demarcatório e o registro das terra em cartório. Destas 829, um total de 536 áreas não teve ainda nenhuma providência adotada pelo governo federal. Como resultado da decisão política de congelar os processos de demarcação de terras indígenas, os conflitos por direitos territoriais mais do que triplicaram em 2019, com o registro de 35 ocorrências, contra 11 no ano anterior (2018). Em uma delas, no Mato Grosso do Sul, estado com maior número de casos de conflito por terra registrados, um trator adaptado foi utilizado por fazendeiros em graves ataques contra comunidades indígenas. Segundo os moradores da terra indígena Dourados, o trator possuía uma perfuração na lateral, pelo qual eram disparados tiros em todas as direções. Na denúncia feita pelos indígenas, as investidas contra os Guarani-Kaiowá ocorriam sempre entre às 23h e às 4h.  No Amazonas, indígenas dos povos Apurinã e Jamamadi, do Amazonas, são constantemente ameaçados por fazendeiros que querem expulsá-los do território reivindicado. Atualmente eles encontram-se confinados em um pequeno espaço de terra. A Funai realizou um estudo preliminar para a demarcação em 2003, mas não deu continuidade. 

Invasões e exploração

Continue lendo

Lívia Andrade posa belíssima e sensual e arranca suspiros da web

CARAS Digital Publicado Hoje, às 10:54

Lívia Andrade posa belíssima e sensual e arranca suspiros da web
Lívia Andrade aumenta temperatura com clique sensual

Lívia Andrade arrancou suspiros da web na noite da última quarta-feira, 30.A loira usou sua rede social para dividir uma foto bem sensual exibindo toda sua beleza. Em seu Instagram, ela compartilhou o clique íntimo e bem de perto.

“Ei psiu, tô só te observando hein!”, escreveu na legenda.

A apresentadora posou toda poderosa, com uma maquiagem clara e leve, mas tirou o fôlego dos seguidores ao surgir cobrindo os seios com o braço. Ela apareceu com o colo todo nu e com a mão no ombro, não deixando os seios a mostra. Os internautas babaram na publicação de Lívia e não pouparam elogios. “Sua beleza tem que ser estudada”, comentou uma. “Que mulher bonita!”, disse outro. “Que espetáculo”, falou mais uma.

caras

Próxima de seu maior valor já alcançado na B3, em torno de 65 bilhões de reais, a Natura &Co dará seu passo mais ousado no mercado de capitais desde que inaugurou a revitalização da bolsa brasileira em 2004. A companhia fará uma oferta global de ações para levantar mais de 6 bilhões de reais ou mais de 1 bilhão de dólares. Os recursos serão usados para crescimento, para o projeto de sustentabilidade 2030, com destaque para a agenda “Carbono Zero”, e para digitalização e integração da Avon. É a primeira oferta pública de ações da Natura &Co para se capitalizar, ou seja, para atrair dinheiro novo para seu caixa — embora, a terceira venda pública de papéis. Em maio, a empresa realizou uma emissão privada de ações no total de 2 bilhões de reais, dos quais 500 milhões de reais foram aportados pelos sócios fundadores, no maior investimento já realizado pelo trio Antonio Luiz Seabra, Guilherme Leal e Pedro Passos desde a criação do negócio. O Morgan Stanley será o coordenador líder da oferta e o sindicato de bancos incluirá ainda Bank of America (Bofa), o Bradesco BBI, Citigroup e Itaú BBA.

O movimento é para lá de emblemático. A Natura &Co é o símbolo da revitalização do mercado de capitais brasileiro. E também de como uma empresa nacional pode se tornar uma transnacional em um dos mercados mais competitivos do mundo, com uma postura de empresa sustentável desde a largada — quando o máximo que se falava sobre meio-ambiente era sobre o buraco na camada de Ozônio. Hoje, reúne as marcas The Body Shop, Aesop e Avon, além da própria Natura, com atuação em mais de 100 países.  Desde a sua oferta pública inicial há 16 anos, quase 190 outras companhias abriram capital na bolsa, agora B3. A companhia já realizou duas outras ofertas públicas — o IPO, em 2004, e mais uma outra, em 2009. Ambas foram para vendas de ações pelos acionistas, ou seja, secundárias, e não representaram a entrada de dinheiro novo no negócio.

A companhia acumula mais 15 anos de pregão. Nesse intervalo, de Natura Cosméticos virou Natura &Co. A diferença? Simplesmente, a empresa entrou para o hall das gigantes no setor de higiene e beleza após comprar ninguém menos do que a centenária Avon, por meio de uma operação envolvendo troca de ações. A Natura que chegou à bolsa em 2004 era um negócio avaliado em 8 bilhões de reais e com receita líquida anual de menos de 5 bilhões de reais (em valores atualizados pelo IGP-M). A agora Natura &Co, além de ser hoje sete vezes maior em capitalização, tem receita líquida anual superior a 30 bilhões de reais, desde a compra da Avon.

Mas esse passo é justamente um dos maiores testes que a empresa vai enfrentar para sua cultura de negócios. Enquanto a Natura é uma marca associada aos valores da sustentabilidade, da responsabilidade social e que se provou totalmente aderente à cultura digital do mundo pós-pandemia, a Avon é hoje uma companhia com marca e processos internos desatualizados e produtos idem. Os investidores tradicionais e de longo prazo da Natura &Co estão de olho justamente nos avanços dos indicadores da Avon, uma vez que já são convictos da execução sobre a marca Natura. No balanço do segundo trimestre deste ano, a companhia surpreendeu o mercado, especialmente com uma demonstração de que há crescimento possível não apenas nos projetos internacionais, mas dentro do Brasil. A receita líquida do grupo caiu 5,7%, para 14,5 bilhões de reais no consolidado de janeiro a março de 2020. Somente no país, a marca Natura teve crescimento de 8%. A dívida líquida da companhia ao fim de junho estava em 10,6 bilhões de reais, equivalentes a 3,6 vezes o ebitda de doze acumulados no período.

Continue lendo

O CEO da Google, Sundar Pichai, anunciou nesta quinta-feira (1o) em um blog que a gigante americana investirá 1 bilhão de dólares em colaborações com editores de imprensa de todo o mundo. 

Nós “pagaremos os editores para criar e selecionar conteúdo de alta qualidade” para uma “experiência” de notícias online, escreveu Pichai. O chefe da Google destacou que o novo produto que Google oferecerá estará disponível primeiro na Google News no Android e depois no iOS (smartphone da Apple).Segundo Pichai, a Google já fechou acordos para este novo conteúdo, agrupado em uma “vitrine de notícias da Google”, com cerca de 200 editores no Brasil, Argentina, Canadá, Alemanha, Reino Unido e Austrália. Entre esses editores, Google cita Der Spiegel, Stern, Die Zeit , Folha de S.Paulo, assim como editores locais como “El Litoral , GZH , WAZ e SooToday”. A Google também está negociando acordos em outros países como Índia, Bélgica e Holanda, disse Pichai.

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) anunciou que votará pela derrubada do veto imposto por Jair Bolsonaro ao parágrafo único do art. 8º do PL 1.581/20, que prevê a destinação de 60% dos precatórios para pagamento aos professores ativos, inativos e pensionistas, na forma de abono, sem incorporação salarial.  “O dinheiro do Fundef é da educação. Não podemos tirar um direito conquistado em lei, isso será um retrocesso e um prejuízo para a educação do país. Os professores e os trabalhadores da educação precisam mais é de investimentos e não que tirem o pouco que já foi conquistado ao longo dos anos. Por isso, como forte defensor da educação, vou votar pela derrubada desse veto que fere a educação pública e seus trabalhadores”, afirmou Patriota. O trecho vetado por Bolsonaro previa o pagamento de precatórios oriundos da cobrança de repasses referentes à complementação da União, aos Estados e Municípios, por causa do Fundo de Desenvolvimento e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O texto aprovado pelos parlamentares garantia pelo menos 60% do valor para os professores, ativos, inativos e pensionistas, na forma de abono, sem incorporação à remuneração.

      Para a glória de Deus e nossa alegria, o oculto realizado pela Mocidade da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Santa Terezinha PE, neste domingo (27/09),  foi muito avivado. Com a presença do cantor e presbítero Betinho e os irmãos Joel de Souza Leite e Adalberto Júnior, ambos colaboradores da obra de Deus na cidade de Tabira-PE.
      A palavra foi pregada pelo irmão Davi Afro Pereira, que é daqui, mas reside em São Paulo.
     A Igreja se alegrou e glorificou o nome de Jesus. Deus tem operado maravilhas no nosso meio e vai continuar fazendo para a glória do Seu Nome. Avivar significa despertar, acordar, tornar mais vivo, apressar, reanimar-se, cobrar o animo; Avivamento significa um retorno a vida em todos os sentidos, em toda a sua plenitude. Avivamento ESPIRITUAL é para quem já tem vida em Cristo.
Pastor presidente: Ailton José Alves e o  pastor local: Evangelista Audeir Lopes.
Rafa Kalimann comandará o tapete vermelho do programa nas redes sociais (Foto: Divulgação)
Rafa Kalimann comandará o tapete vermelho do programa nas redes sociais (Foto: Divulgação)

Debutando no especial Criança Esperança 2020, a influencer digital, atriz, empresária e ex-BBB Rafa Kalimann comandará, nesta segunda-feira (28), o tapete vermelho do programa, que chega à 35ª edição, direto das redes sociais da Globo. Rafa receberá convidados ilustres para entrevistas. “O ‘Criança Esperança’ sempre me motivou, aprendi ali a importância de doar e, na verdade, é muito mais que isso, é um chacoalhão para agir”, contou Rafa à Quem.

Em vez do tradicional 0500, o público, desta vez, é convidado a fazer doação de esperança, através de uma plataforma colaborativa (www.criancaesperanca.com.br), onde poderá enviar vídeos inspiradores de até 15 segundos com a possibilidade de vê-los exibidos ao longo da programação.  Os recursos, este ano, serão provenientes de doações corporativas, de empresas que se unem com seu propósito ao Criança Esperança. Foram 111 projetos selecionados em edital pela UNESCO para serem beneficiados e estão disponíveis no site oficial da campanha. A celebração contará com números musicais produzidos à distância e também fará reflexões sobre temas sociais relevantes na atualidade, como a força da mulher no contexto da pandemia. Desde o último sábado (26), o elenco da Globo tem conversado com o público a fim de os telespectadores doarem esperança através da plataforma colaborativa do Doe Esperança, nos Mesões da Esperança que, desta vez, em formato inédito, acontecem virtualmente.

Rafa Kalimann comandará o tapete vermelho do programa nas redes sociais (Foto: Divulgação)

Rafa Kalimann comandará o tapete vermelho do programa nas redes sociais (Foto: Divulgação)

revistaquem

Segundo o senador Marcio Bittar, o Renda Cidadã, programa idealizado pelo governo Jair Bolsonaro em substituição ao Bolsa Família, será custeado com valores do próprio Bolsa Família e do Fundeb, além da sobra de recursos após o pagamento de precatórios

Reunião com ministros e parlamentares
Reunião com ministros e parlamentares (Foto: Alan Santos/PR)

Reuters – O Renda Cidadã, programa de transferência de renda a ser criado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro em substituição ao Bolsa Família, será custeado com a verba do próprio Bolsa Família, com a sobra de recursos após o pagamento de precatórios e ainda com uma pequena fatia da verba do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), afirmou o senador Marcio Bittar (MDB-AC). Na entrevista coletiva na porta do Palácio da Alvorada, com a presença de Bolsonaro, ministros e líderes, Bittar disse que houve um “consenso” e o presidente deu sinal verde para fechar a proposta do Renda Cidadã. A proposta será incluída na chamada PEC Emergencial, em tramitação no Senado, disse Bittar, que é relator dessa matéria. Não se falou qual o valor do novo programa de transferência de renda. O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), disse que o Renda Cidadã será apresentado respeitando o teto de gastos públicos e tem por objetivo atender aos milhões que, a partir de janeiro, ficarão sem receber o auxílio emergencial pago durante a pandemia do novo coronavírus. Contudo, não houve por ora consenso sobre a segunda etapa da reforma tributária, que foi outro tema debatido no encontro que segue durante almoço no Palácio da Alvorada.

Reportagem de Ricardo Brito

      O Deputado Federal Ricardo  Teobaldo fez entrega de trator neste sábado (26/09) a Associação  BARRA Z, cujo presidente é  o ex vereador Hélder de Viana. O Deputado também  foi recepcionado  por Hemerson Lustosa filho do ex prefeito  Delson Lustosa  e simpatizantes.
    O presidente agradeceu ao ex prefeito  Delson. O  trator servirá  para beneficiar agricultores da associação e afins, o que significa uma boa ação, destacou o mesmo.

 O Plano Assistencial Seg Vida, na cidade de Santa Terezinha PE, vem se destacando dia após dia, com Plano Assistencial e uma equipe de médicos especialistas com grande qualificação, incluindo o oculista Dr. Moisés, que é profissional de alta capacidade. A cada dia a ótica recebe muitos clientes, que demonstram muita satisfação. Também encontra-se no SEG VIDAuma variedade de armações de óculos e lentes de ótima qualidade. Isso sem falar, na equipe de médicos especialistas e ótimos preços nos Planos Assistenciais.
Faça uma visita e comprove o enunciado.

Enquanto a inflação oficial medida pelo IPCA acumula 2,44% em 12 meses — muito abaixo do centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional para este ano, de 4% —, o IGP-M passa dos 13% no período. Chamado de inflação do aluguel, o índice é usado como referência para reajustes de contratos.  Em seu relatório trimestral de inflação, o Banco Central admitiu nesta semana que há um descolamento entre os preços ao produtor e os preços ao consumidor, cuja diferença observada em agosto é a maior desde 2003. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que engloba variações de preços de produtos agropecuários e industriais, como commodities e insumos, representa 60% do IGP-M. “Essa parte de commodities é muito volátil. Se o câmbio sobe, o valor vai junto”, explica Julia Passabom, economista do Itaú. No acumulado do ano, o real já desvalorizou 38% em relação ao dólar.

As principais commodities industriais, como soja, trigo, minério de ferro, boi no pasto, frango na granja, café, laranja e outras estão indo para 50% de alta, segundo André Braz, coordenador de IPC do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre). “Em partes, essa alta se sustenta por uma demanda maior de países como a China. Há também aumento de preços em dólar que, somados à desvalorização cambial, gera esse efeito”, diz.

O IGP-M também tem em sua composição 20% de Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e 10% de Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). Apesar de os preços de bens industriais estarem inflacionados, os preços ao consumidor não têm absorvido esse movimento. Parte dessa realidade é explicada pelo hiato do produto, segundo Passabom, ou seja, a indústria ainda não está usando toda sua capacidade instalada para produzir. Outra parte desse cenário tem a ver com o fato de os consumidores finais ainda não conseguirem arcar com esse aumento, de forma que os reajustes não são repassados pelos produtores. “Vivemos um pouco essa queda de braço agora: o IGP muito forte, mas as pessoas ainda perdendo renda”, diz Passabom. 

Continue lendo

Os maiores supermercados do país estão no topo do ranking de empresas do varejo com o maior faturamento, segundo ranking divulgado pelo Ibevar (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo & Mercado de Consumo). O instituto acaba de divulgar sua pesquisa anual sobre as maiores varejistas do país, feita em conjunto com a FIA (Fundação Instituto de Administração). O lançamento do ranking, que normalmente ocorre presencialmente em um grande evento, foi feito de forma remota por teleconferência. Entre as cinco maiores varejistas do Brasil, três são do ramo de supermercados e hipermercados: Carrefour, Grupo Pão de Açúcar e Grupo Big (ex-Walmart). O setor é responsável por 15% das vendas totais do varejo. Essas empresas devem deve ser ainda mais relevantes no consumo daqui para a frente, uma vez que os supermercados assumiram de vez um protagonismo na vida de seus consumidores durante a pandemia do novo coronavírus. Durante a fase mais rigorosa de isolamento, passaram a ser quase o único ponto de contato dos brasileiro com o mundo exterior.As outras empresas entre as cinco maiores varejistas estão no setor de móveis e eletroeletrônicos: Via Varejo e Magazine Luiza. As duas empresas investiram fortemente no seu comércio eletrônico e na distribuição logística, além de aumentar seu marketplace, com milhares de novos lojistas e categorias de produtos. No top 5, o Magazine Luiza foi a empresa que mais cresceu em relação ao ano passado, com alta de 17%. O setor mais importante para o varejo, no entanto, é outro: o de veículos, motos e autopeças, responsável por 37,8% das vendas totais. Nenhuma empresa do ramo automotivo está entre as maiores do varejo, o que mostra o quanto o setor é pulverizado e composto por empresas pequenas.

Parte desse levantamento já havia sido divulgado com exclusividade por EXAME: as varejistas mais eficientes do país. Pela conta, a Via Varejo é a varejista de eletroeletrônicos e móveis mais eficiente dentre as maiores, à frente da rival Magazine Luiza. Tok&Stok e Fast Shop também aparecem com eficiência máxima no segmento. A menos eficiente no segmento é a rede mineira EletroZema, com eficiência de 0,1. Com um PIB de 7,25 trilhões de reais do Brasil e consumo das famílias de 4,7 trilhões de reais, o varejo de bens corresponde a quase um sexto de todo o PIB. Em 2019, as vendas do varejo de bens levantaram 1,3 trilhão de reais – apenas as 120 maiores empresas do setor foram responsáveis por quase metade, 527 bilhões de reais. O ranking foi elaborado com base nos números do ano passado. Ou seja, ainda não há impacto do coronavírus no levantamento divulgado.

Confira abaixo as 10 maiores varejistas do país de 2019, segundo o Ibevar:

Continue lendo

Divergência entre promotor e juiz por causa de uma lei sobre o uso de máscaras vigente em todo o país, levou os julgamentos a um desfecho polêmico.

Maio de 2019. Briga na porta de uma boate em Araguaína, Tocantins. Um homem é flagrado com uma arma na mão. É Alessandro Soares Ribeiro, que foi preso, acusado de matar Valter Alves Muniz. Um dia antes, outro crime. Francimar Queiroz de Oliveira foi detido, acusado de matar a ex-companheira, no banheiro de um bar, em Santa Fé do Araguaia, também em Tocantins. Os dois acusados estavam presos há cerca de um ano e tiveram o julgamento marcado para o início de setembro – junto com outros três casos – quando foram retomadas as primeiras sessões presenciais do Tribunal do Júri, que estavam suspensas desde o início da pandemia da Covid-19. Mas uma divergência entre promotor e juiz do caso durante a primeira sessão, por causa de uma lei sobre o uso de máscaras vigente em todo o país, levou os julgamentos a um desfecho polêmico.

Fonte- G1 

Créditos: EBC
O prefeito Bruno Covas adiou a definição sobre a retomada das aulas para novembro
Três em cada quatro eleitores da capital paulista (75%) acham que as escolas deveriam permanecer fechadas pelos próximos dois meses. 24% afirmam que elas deveriam ser reabertas, e 1% não opinou. Os dados são de pesquisa Datafolha realizada nos dias 21 e 22 de setembro, com 1.092 eleitores com 16 anos ou mais na cidade de São Paulo. De acordo com o levantamento, a percepção sobre a a possível retomada das aulas presenciais no contexto da pandemia se modifica de acordo com a renda familiar mensal. Entre os que ganham até dois salários mínimos (R$2.090), 77% afirmam que as escolas deveriam permanecer fechadas nos próximos dois meses. Entre os que têm renda mensal de mais de 10 salários mínimos (R$ 10.450) o índice cai para 56%.O apoio pela manutenção das escolas fechadas é semelhante quando verificada a percepção dos entrevistados que têm em casa estudantes matriculados na rede privada ou na rede pública. Entre o primeiro grupo, 75% entendem que as escolas devem ficar sem aulas pelos próximos dois meses. O índice vai a 79% para os que têm em casa uma criança matriculada em creches da prefeitura, 80% na rede municipal e 77% na estadual.  O prefeito Bruno Covas anunciou a retomada das aulas presenciais para estudantes do Ensino Superior a partir de 7 de outubro. A decisão vale para o ensino público e privado na cidade. A partir da data, escolas de educação básica também poderão retornar, de maneira não obrigatória, com atividades de de reforço e acolhimento nas etapas da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. A definição sobre a retomada das aulas regulares para esses alunos, entretanto, só deve ser definida em novembro.

cartacapital

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram as consequências dos tremores na Bahia. – Reprodução do Twitter

Centenas de tremores de terra foram registrados no Brasil somente no último mês. A informação pode parecer estranha, levando-se em consideração o fato de que pouco se falou sobre todos esses fenômenos. Mas é fato que eles ocorrem com mais frequência do que se imagina. O país está no interior da placa tectônica sul-americana e, assim como outras nações em condições geográficas semelhantes, está sujeito a terremotos. Há, inclusive, relatos históricos sobre ocorrências de séculos atrás.Como explica o professor Adérson Nascimento, coordenador do Observatório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte:

As pessoas afirmam isso, tem até música dizendo que no Brasil não tem terremoto. Mas isso é uma percepção que a gente tem e que não condiz com a realidade. É um fenômeno que já é observado e conhecido desde o tempo do império

Recentemente, tremores no recôncavo baiano e no mar de Pernambuco ganharam as manchetes. No primeiro caso, um terremoto de 4,6 graus na escala de magnitude atingiu algumas regiões da Bahia no final de agosto. Moradores da cidade de Mutuípe, relataram o fenômeno, que não teve vítimas, mas causou rachaduras e derrubou prateleiras em comércios da região. Já nesta semana foram registrados terremotos de escalas 6.9 e 5.7 no Oceano Atlântico, próximo ao arquipélago de São Pedro e São Paulo, região que fica a cerca de 800 quilômetros de Fernando de Noronha. Novos tremores nos próximos dias não estão descartados. Mas a Rede Sismográfica Brasileira já informou que eles não trazem riscos, por exemplo, de causarem tsunamis. Esses não forma os únicos fenômenos registrados recentemente, no entanto. Na cidade de Canhoba, em Sergipe, foram identificados mais de 120 tremores somente desde 11 de setembro. Em Caruaru, Pernambuco, já são mais de 130 terremotos desde agosto. No sábado (19), a terra tremeu em Chaval, cidade cearense que fica a 400 quilômetros da capital Fortaleza. 


Os tremores recentes se devem a “grandes e antigas falhas geológicas” e que continuarão acontecendo, segundo geólogo. / Pixabay

O professor  de geologia, Marcus Vinicius Almeida Junior, da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, detalha como acontecem os fenômenos. “O contexto geológico da região permite que tenha tremores naquela área. Existem falha geológicas que permitem isso. Como se fossem rupturas que existem nas rochas”, explica ele. “No momento em que ocorrer essas rupturas, há uma liberação de energia, que se propaga a partir de ondas. A partir do momento em que a gente tem blocos de rochas falhados, eles podem se mexer no interior da Terra, por conta da dinâmica do nosso planeta.” completa o professor. Ele vai além, ressalta que é falsa a percepção de que países que estão em centros de placas tectônicas, como é o caso do Brasil, não correm riscos de terremotos.

Isso é um mito. Esses grande blocos de rocha, por conta da própria evolução geológica do planeta, se chocam e vão formando blocos cada vez maiores. Só que dessa movimentação há a existência de zonas de falha. Esses grandes blocos, mesmo estáveis, apresentam zonas de ruptura, que podem se movimentar buscando acomodação de terreno. 

É consenso entre estudiosos que hoje o Brasil tem mais condições tecnológicas e mais investimento em pesquisa para monitorar os abalos sísmicos. O professor Adérson  Nascimento afirma, “A detecção da sismicidade é muito mais facilitada pelo fato de gente ter uma rede de monitoramento muito mais forte e adequada para o tamanho do Brasil. Ainda não é a ideal, mas é mais adequada do que o que a gente tinha há 10, 15 anos atrás.” Antes dessa melhorias, os relatos ficavam muito por conta das iniciativas dos pesquisadores e da própria população, relatos jornalísticos e até diários mantidos por padres.”Essa compilação de terremotos, principalmente no nordeste existe desde o começo do século vinte. John Branner, (pesquisador dos EUA) tem um artigo de mais de 100 anos em que já dizia que a sismicidade no brasil era concentrada no recôncavo baiano, Ceará, borda da baia potiguar e agreste pernambucano. Ele já sabia disso e falava que as causas para esses terremotos eram falhas geológicas.”Não há nenhum estudo que indique que esses fenômenos estão acontecendo em maior escala no Brasil. Mas o professor Adérson ressalta que a falta de planejamento e o crescimento desordenado das cidades e estruturas aumentam o perigo. “Existe uma diferença entre ameaça e o risco. Como a gente se expõe ao risco?” questiona.

A ameaça ao longo dos séculos é basicamente a mesma. Mas com a população crescendo, verticalização das cidades, quantidade de barragens, e infraestruturas de grande porte, o que acontece é que a gente está mais exposto à ameaça e, portanto, o risco é maior. Tem a ver com condições de moradia, infraestrutura, variáveis sociais e econômicas. O risco de um terremoto causar uma grande repercussão é aumentado. A ameaça, a gente não pode fazer nada contra ela, é uma coisa da natureza, o que agente pode gerenciar é o nosso risco.

Faça Sua Pesquisa no Google Aqui!

 
bove=""

 

Visitas

contador de visitas

Redes Sociais

Click e acesse

Zé Freitas no Facebook

Clínica Climed / Plano Assistencial

Clínica Climed.

Av: Vereador Horácio José de s/n de frente o Banco do Brasil.

Contato (87) 9.9161-1779

Santa Terezinha PE

Lições Bíblicas

Portal Correio-PB

 
CLIQUE E ACESSE!

Parceiros