Supermercado Compre Bem
Judivan Contábil
 
As secretarias de Saúde de 129 cidades pernambucanas reportaram uma necessidade de 104.983 doses para completar o esquema vacinal contra a Covid-19 das suas populações com a segunda dose da vacina CoronaVac/Butantan.  A informação foi consolidada em reunião da Comissão Intergestora Bipartite (CIB) e posterior conferência do Programa Estadual de Imunização (PNI-PE), com apoio do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE), nesta quarta-feira (19). 

 Na semana passada, Pernambuco recebeu duas remessas do imunizante que vem sendo produzido pelo Butantan. Os lotes seriam suficientes para cobrir as doses que faltavam aos públicos inseridos nas pautas oficiais de distribuição do Ministério da Saúde.  Isso significa que o quantitativo de segundas doses enviadas se igualaria ao de primeiras doses aplicadas, zerando o déficit existente no Estado e ainda restando um estoque de emergência para possíveis eventualidades. 

Na prática, mais de 120 municípios reportaram precisar de doses a mais. Cada município ficou responsável por operacionalizar a vacinação em seu território, a partir das recomendações para aplicação que têm sido discutidas em reuniões com gestores locais e reforçadas em notas técnicas. O Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) disponibilizará, nesta quinta (20), 58.660 doses do estoque estadual para que os municípios deem continuidade ao processo de vacinação. 

A divisão para distribuição foi realizada pelo critério populacional e as doses irão para as Gerências Regionais de Saúde (Geres), onde ficarão à disposição das secretarias municipais. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) também pediu aos municípios que possuem sobra da CoronaVac/Butantan, e que já concluíram as segundas doses que estavam pendentes, que disponibilizem estas doses para serem remanejadas às cidades com déficit. Nesses casos, o quantitativo será compensado com doses da Astrazeneca/Oxford. 

Após a entrega programada para esta quinta, 103 cidades vão zerar o déficit para a segunda aplicação da CoronaVac. Outros 82 municípios ainda aguardarão por 46.323 doses, que será solicitado pela CIB ao Ministério da Saúde.  “É imprescindível que, de posse do imunizante, os gestores municipais assegurem a segunda aplicação, garantindo a finalização do esquema vacinal e a proteção contra a Covid-19. O esquema vacinal contra a Covid-19 é finalizado com duas doses e a segunda aplicação deve ser feita assim que houver disponibilidade do insumo, sem perda da eficácia, segundo estudos e o próprio Ministério da Saúde. Os municípios devem ficar atentos para informar aos seus munícipes sobre a realidade local e, em posse do insumo fazer o resgate dos que já fizeram a primeira dose”, destacou a superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo. 

folhape